sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Os Melhores Beat'em Ups da história!!!


Ahhhhhh sim, beat'em ups!

Poucos gêneros de games conseguem ser tão simples e ao mesmo tempo tão satisfatórios!

Você escolhe um personagem dentre vários com atributos bem diferentes ou nem tanto e sai em rolê por diversos tipos de lugares, enfiando a porrada em um bando de meliantes e fazendo uso de qualquer coisa que esteja a seu alcance para impingir dor em desconhecidos digitais!

Que sensação gloriosa a de amassar a caixa craniana de um indivíduo com um cano de chumbo!

De fato, beat'em ups eram o gênero definitivo de games no fim da década de 1980 e início da de 1990. Se você tinha entre dez e doze anos nessa época e não fizesse a menor idéia do que seus colegas de escola estivessem falando quando mencionassem "Gangs War", "Vigilante" ou "Vendetta", com certeza apanharia.

Ou pelo menos, seria chamado de bicha pela classe inteira.

Nos dias de hoje, os beat'em ups evoluiram e se tornaram um gênero novo. Exemplos disso seriam Devil May Cry e God of War, que mesmo sendo jogos de ação cheios de puzzles, não perdem o velho espírito dos beat'em ups de nos fazer massacrar o botão de ataque para espancar o maior número de meliantes possíveis na tela.

Assim sendo, resolvi prestar ums singela homenagem a aqueles que considero os melhores beat'em ups de todos os tempos.

Alguns deles podem ser encontrados em coletâneas, mas outros só por meio de emuladores, portanto se você é um puritano que se recusa a jogar emuladores, eis o que tenho a dizer: Você é uma putinha!!!

Sigam-me os bons!



10° Lugar - The Simpsons Arcade Game

Pra ser muito sincero, nunca fui muito fã deste game. Mas aparentemente o universo inteiro o ama de paixão e eu estou em minoria, então nada mais justo do que colocá-lo nesta lista pois sempre devemos ceder as pressões.

Então, qual a história? Bem, os Simpsons estão dando uma volta pela cidade quando passam por uma joalheria que está sendo roubada pelo Smithers. A família e os assaltantes trombam, Maggie pega o diamante roubado e o faz de chupeta e Smithers, ao invés de simplesmente tomar a jóia de uma menina de um ano de idade, acha mais prático levá-la embora.

Nossa família favorita faz então aquilo que nove entre dez personagens de videogame fariam nessa situação e saem espancando meliantes enquanto atravessam diversos cenários de Springfield, até finalmente chegarem à Usina Nuclear e poderem enfiar a porrada no senhor Burns para reaver sua caçula.

Aparentemente, ele foi o mandante do assalto, mesmo sendo o homem mais rico de Springfield e tendo grana o bastante pra comprar a joalheria inteira se quiser.

Mas estou divagando.

O legal deste game é ver como ele retrata os anos iniciais da série. Temos aparições rápidas de diversos personagens que tinham lá sua importância no início do desenho, mas que sumiram com o tempo, como aquela dançarina do ventre que dançou com o Homer e quase colocou fim no seu casamento quando a foto circulou pela cidade.

E se eu não me engano, Marvin Monroe aparece também em algum lugar.

O game tinha alguns toques legais como cada membro da família voltar à ação como super-herói após perder uma vida e haviam também os ataques em dupla que dizimavam a todos os oponentes da tela.

...

Que aliás, eu nunca aprendi a usar.

...

E que nunca teriam feito diferença, pois sempre joguei sozinho.

...

Enfim.

Simpsons é um bom game, nunca foi lançado para nenhum console nem sequer foi lançado para a Live do Xbox 360 como foi feito com Turtles Arcade.

Nada mais tenho a dizer sobre este game, exceto que eu o terminei no começo do ano.



9° Lugar - Double Dragon

E como fazer uma lista de melhores beat'em ups sem falar do clássico dos clássicos: Double Dragon!!!

A história por trás deste título é igualmente clássica.

Marion, uma piranha ruiva, estava parada no meio da rua qando viu uma gangue de sujeitos sujos, bombados e mal encarados vindo em sua direção. Ao invés de correr e sair gritando "fogo" como qualquer garota normal (em aulas de auto-defesa, os instrutores ensinam as garotas a gritarem "fogo" em uma situação de perigo, pois se gritarem "ladrão", "socorro" ou coisa similar, ninguém virá ajudar) ela fica parada e espera pra ver qual é a deles.

Não surpreende, o líder dos bandidos dá uma porrada no seu estômago e a leva embora.

O que ela esperava? Que eles fossem Hare-Krishnas que desejavam convertê-la?

Não senhor, não eram, de Hare-Krishnas eu entendo! Toda vez que um me vê, ele me segue por pelo menos quinze metros antes que eu consiga me lirar da figura. De fato, da última vez que estive na Avenida Paulista, saí correndo no momento que avistei um.

Eu juro! Eu estava com uma pessoa e ela pode confirmar, pois eu a fiz correr também!

...

Mas estou divagando novamente...

Um exato segundo após esta cena, a porta da garagem em frente ao qual Marion estava se abre e de dentro saem os irmãos Lee, dispostos a massacrar a fuça de uma tonelada de canalhas para reaverem a prostituta que amam.

Sim, os dois amam Marion, eu não escrevi errado.

E aliás, Marion deve ser MUITO BOA DE CAMA, pois eles definitivamente não gostam dela por sua inteligência. Pelo jeito que ficou parada enquanto os bandidos avançavam em sua direção, ela não passaria nem no vestibular da Universidade de Guarulhos.

Enfim, os irmãos Lee atravessam diversos cenários, como a cidade, uma indústria, florestas, montanhas e finalmente chegam ao quartel general da gangue dos Dragões Negros, onde após lutarem muito para salvar sua amada, tem de duelar até a morte para ver quem vai comê-la no final.

Sério, qualquer mulher que faça irmãos gêmeos lutarem até a morte para ver com qual deles vai ficar, é uma tremenda vagabunda!

Felizmente ela morreu no segundo jogo da série, quando novamente ficou parada ao ver um sujeito com metralhadora vindo em sua direção.

E o mundo dos games se tornou um lugar um pouco menos promíscuo!

Claro, ela foi ressuscitada depois... e enquanto existir a Princesa Peach, o mundo nunca estará totalmente livre da promiscuidade... mas enfim...



8° Lugar - Guardian Heroes

E aqui temos um dos games mais memoráveis do Sega Saturn!!!

Um dos TRÊS games memoráveis do Sega Saturn!!!

...

Não, estou sendo malvado. O Saturn teve muitos jogos legais, outra hora falo deles aqui.

Mas enfim, Guardian Heroes é um dos beat'em ups mais geniais de todos os tempos!

A premissa é simples: os heróis roubam uma espada sagrada e acabam cercados pelo exército do mal que aterroriza o reino. Ao fugirem para um cemitério, a espada traz de volta a vida seu dono original: uma caveirona de armadura dourada que tá muito puta da vida!

E aí, O PAU COME SOLTO!!!!!!!!!!!

Entre os personagens a nossa escolha estão Han, um loiro bombadão que é o tanque de guerra do grupo, Ginjirou que é ninja e tudo sempre fica melhor com um ninja, Randy, que é o maguinho arabesco que tem um hamster (ou seja lá o que for aquilo) e Nicole, que é a maguinha de cura manhosa do grupo.

Terminando o game, libera-se a Serena, princesa guerreira que é a personagem mais legal do jogo e que não tem nenhum parentesco com Lucy Lawless.

Mas acho que o mais legal aqui é o fato que o grande herói do jogo é o caveirão. Ele é descrito como o herói lendário que salvou o reino uma vez e que voltou dos mortos pra salvá-lo novamente!

Quem diria! Um game onde se joga com meros coadjuvantes! Espetacular!!!

Outra coisa bacana é que se pode ganhar level e evoluir os personagens até níveis absurdos! Randy pode soltar um belíssimo Kamehameha nos inimigos quando está em um level muito alto.

Mas nada supera a explosão nuclear do caveirão!

Sim, ele tem um ataque que é uma explosão nuclear! E quando um caveirão é capaz de reproduzir a primeira cena de Akira, ele merece automaticamente entrar para o hall de melhores personagens já criados na história.

Quero ver o Esqueleto fazer melhor!



7° Lugar - Streets of Rage 2

Quem leu meu artigo com os melhores games do Mega Drive se lembra que este game estava próximo ao topo da lista.

Não a toa, é de fato um dos beat'em ups mais satisfatórios de todos os tempos! Há uma espécie de prazer secreto em dar suplex em bandidos por horas a fio até se chegar ao chefão do crime de quatro metros que usa uma metralhadora com munição infinita e mostrar-lhe que suas balas nada podem contra uma garota de top, micro-saia e com poderes psiônicos.

Nada mais tenho a dizer sobre este game! Se não o jogou, você é uma putinha!

Uma putinha melada e respingada que fica de quatro pro Valdemar!!!

Porra!



6° Lugar - Golden Axe: The Revenge of Death Adder

Claro, Golden Axe tinha que entrar nesta lista!

O que vocês estão vendo é o segundo game da série para fliperamas e que nunca foi convertido para consoles domésticos... o que é uma patifaria se me perguntarem...

Enfim, Death Adder ressuscita dos mortos (claro, de onde mais ele ressuscitaria? da Rússia?) e decide se vingar dos heróis que lhe mandaram pra puta que pariu.

Caso não se lembre, foram Ax-Battler, o bárbaro genérico com ótimo corte de cabelo, Tyris Flare, a amazona gostosa e durona capaz de evocar UMA PORRA DE UM DRAGÃO e Gillius Thunderhead, o anão mau-humorado que a maioria das pessoas escolhia pra jogar.

Aparentemente, passaram-se muitos anos desde a última vinda de Death Adder, pois com exceção de Gillius, os outros dois heróis morreram e o vilão vai ter de se contentar com vingar-se de novos personagens.

No caso seriam Stern Blade, outro bárbaro tão genérico quanto Ax Battler mas sem um corte de cabelo tão bom, Imp, um... elfo... ou coisa do gênero capaz de fazer macieiras crescerem do chão com sua magia, Goah, um gigante que carrega Gillius nas costas e minha favorita, Dora, uma centaura que usa um cotonetão como arma!

Este game foi inovador por ser um dos primeiros beat'em ups a oferecer múltiplos caminhos para os jogadores e por trazer inúmeras mudanças que o distinguiam do anterior, como magias combinadas e a possibilidade de se usar catapultas contra os inimigos.

É uma pena que este game nunca tenha sido convertido para nenhum console doméstico, especialmente porque ele rodava na placa System 32 da Sega, exatamente a mesma do Saturn.

Hoje em dia, a única forma de se aproveitar este game é via emuladores, mas se você for uma putinha que é contra os mesmos, então não terá como jogar!

...

Putinha de merda...

...

Aliás, um detalhe interessante do game é que novamente há animais de montaria e todos os personagens podem usá-los como transporte!!!

Sim, até mesmo Dora a centaura, que cria pernas humanas especificamente para esta função!

Como ela faz isso?


Ora, você não tem educação? Não se pergunta a uma dama como ela faz pra transformar a parte de baixo de seu corpo! Seus pais não lhe ensinaram isso???

Seu malcriado!!!


5° Lugar - X-Men

Sim, os mutantes da Marvel tiveram seu próprio jogo de pancadaria ensandecida e pelo bigodão de Sérgio Aragonés, é espetacular!!!

Aqui podemos escolher entre Kurt Wagner, Ororo Munroe, Piotr Rasputin, Scott Summers, Alison Blaire e claro, nosso amigo James Howlett.

O objetivo era simples: enfiar a porrada em Erik Magnus Lehnsherr e seus asseclas, que incluiam Raven Darkholme, John Allerdyce, Fred Dukes, Cain Marko, Emma Frost e o Wendigo.

Haviam máquinas que permitiam que até seis pessoas jogassem juntas. Eu nunca participei de tal atividade, mas se me perguntar, deve ser o equivalente gamer de uma tremenda suruba, com gente sem saber onde começava o James e onde acabava o Kurt.

Uma coisa bastante legal do jogo eram os poderes especiais dos persoangens. Claro, é um beat'em up, então os heróis precisavam de ataques especiais que limpassem a tela nos momentos de sufoco. Kurt usava um super teletransporte que quase chacoalhava a máquina e Summers soltava um raião imenso, mas e personagens com poderes mais físicos?

Simples! É só fazer algo totalmente nada a ver com eles!!!

James soltava um "feixe de energia" com suas garras e Piotr causava uma grande explosão ao se transformar em aço.

E aliás, soltava um gritão que não tinha absolutamente nada a ver com nada!

Putz, que jogo legal!!!

Um detalhe que poucos sabem é que este game foi inspirado em uma série animada dos X-Men que nunca foi lançada. Fizeram um episódio piloto chamado "Pride of the X-Men" que aparentemente ninguém gostou e a série foi encaixotada para sempre.

Por incressa que parível, a série era mais bem animada que aquela porcaria que recebemos depois e que a Globo e a Fox Kids exibiram à exaustão.

De fato, "Pride of the X-Men" é tão raro que não tem nem no Youtube! Eu procurei!

Por outro lado, lá tem as aberturas japonesas para o desenho cagão dos X-Men! Pode vê-las clicando aqui e aqui.


E não se meta com os X-Men! NÃO SE META!!!



4° Lugar - Cadillacs and Dinosaurs


Pra quem não se lembra (ou é preguiçoso demais até para clicar no link) os dinossauros voltaram à vida após um cataclisma e pilantras de merda resolveram caçá-los.

Como dinossauros são seres tão indefesos quanto o Bambi, lá vão quatro humanos sem nada melhor para fazer para protegê-los!

São eles: um cara genérico, uma morena gostosa com magumbos enormes, um mano de boné e um sósia do Tonho da Lua.

Enfim, Cadillacs é um dos beat'em ups mais realizadores de todos os tempos, pois não apenas é possível explodir um gordão com uma bazuca (por mais anti-ético que seja dizer isso, poucas coisas são mais legais que explodir gordões) como também enfiar a porrada em um tiranossauro e fazê-lo RESPEITAR SUA AUTORIDADE!!!!!!

Se quiser mais detalhes, clique no link!

E se não gostou, me processe!



3° Lugar - River City Ransom

Sim, também já falei deste game em outra ocasião! E sim, o artigo de hoje é um dos mais preguiçosos de todos os tempos, pois o que mais estou fazendo é passar links para textos que já escrevi.

Não tenho culpa se há games tão grandiosos que merecem entrar em mais de uma lista!

De fato, vou passar mais um link já já.

Enfim, em River City Ransom nosso herói Kunio e seu melhor amigo feio partem em resgate de sua namorada que foi (quem diria) seqüestrada por pilantras!

Mas Kunio aparentemente não tem muita pressa em salvar a menina pois passa a maior parte do tempo dedicado a seu resgate em lanchonetes, livrarias e casas de banho!

Ora, um homem tem de ter suas prioridades! E Kunio é um dos machos supremos dos games!!!

Falei que ia passar mais um link...

De fato, como passei dois links que falam muito mais desse jogo e de seus personagens do que eu seria capaz de dizer, vou apenas terminar com a seguinte frase:

Eu tenho River City Ransom original para NES!

...

Não faz diferença nenhuma pra ninguém, mas eu tenho direito a me gabar de vez em quando.



2° Lugar - Aliens vs Predator

Pois é, mais um clássico da Capcom sobre o qual eu já falei antes!!! Nossa, hoje eu tou preguiçoso demais, até para os meus padrões!

Mas enfim, neste game os Aliens infestam a Terra e dois humanos durões são escolhidos para salvar a Terra: o Arnold e uma japonesa cibernética. Sozinhos eles pouco podem fazer, mas quando recebem a ajuda de dois Predadores, as coisas mudam de figura. Afinal, dois indivíduos contra milhões de Aliens é uma luta desequilibrada, mas quatro indivíduos tornam as chances de vitória muito maiores.


Certo?

Pois então, como já falei deste game antes e não tenho muito mais a acrescentar, só posso dizer que eu gostaria que os filmes de Alien vs Predador tivessem sido um pouco melhores.

O primeiro não é de todo ruim, só é idiota. O segundo... eu não tive coragem de assistir pois passa um atestado enorme para os caçadores espaciais de rastafari.

Talvez um dia... quando passar no Fx eu veja, mas por enquanto, prefiro assistir Predador 2 e ver Gary Busey ser cortado no meio.

Você também gosta dessa cena, não é? Eu sabia!


1° Lugar - Teenage Mutant Ninja Turtles IV: Turtles in Time

E aqui estão elas de novo! Sim, as tartarugas que fazem "Cowabunga" e proferem outras frases de surfistas da década de 1990.

Eu odeio surfistas...

Odeio Surfistinhas também...

Bom, também já falei deste game aqui. Não apenas uma mas duas vezes!

Eu ainda jogo este game sempre que posso e mantenho meu recorde de terminar em 21 minutos na maior dificuldade!

E... é.

É isso!



E o beat'em up supremo de todos os tempos é: Final Fight

Não há o que discutir, Final Fight é o melhor jogo de pancadaria progressiva já criado.

Todo mundo conhece a história, mas não custa relembrar: a gangue Mad Gear seqüestra Jessica, filha do ex-lutador de luta-livre e bigodudo profissional Mike Haggar.

Aliás, ele é prefeito da cidade.

Bom, a menina é seqüestrada e a gangue quer que Haggar ceda às suas exigências, ou sua filha vai virar uma putinha maior que a Marion.

Como bom lutador de luta-livre, Haggar chamou seus dois compadres Cody (que comia Jessica em uma base constante) e Guy (um dos melhores ninjas dos games e que calça All Star) para passarem a noite socando, espancando, esfaqueando, fraturando, mutilando e esmagando dezenas de indivíduos para trazer Jessica de volta sã e salva.

Durante a aventura, Haggar e cia enfrentavam gordões com sapatinhos de Robin, refugos do Guns N' Roses, sósias de André o Gigante, samurais, militares que dão cambalhotantes, policiais obesos que mascam chiclete e tem péssima pontaria, sujeitos pululantes esfaqueadores e travestis.

Sim, Final Fight tinha um pouco de tudo!

De fato, todos se lembram do velho macete de subir em cima dos barris no fim do metrô e esperar o tempo acabar pra passar por este trecho da fase sem precisar enfrentar a enxurrada de inimigos que apareciam!

Claro, quem tentou repetir este feito na versão de Super Nintendo se deu mal, pois não funcionava.

...

Sim... eu tentei...

Enfim, Final Fight merece ser louvado por ter simplificado os controles. Double Dragon II trazia dois botões de ataque, que podiam ser de chute ou soco dependendo do lado para qual o personagem estivesse virado e sinceramente, quando um bando de meliantes está te cercando e te porrando de todas as formas possíveis, é muito fácil confundir os controles e ter uma morte horrível.

Com um único botão de ataque é mais fácil reagir antes de morrer.

E com um ataques especial de controle de multidões, há a esperança de fugir do cerco, comer um hamburguer esquecido no lixo e recuperar as forças para lutar novamente!

Final Fight teve versões e continuações diversas para consoles domésticos, mas o primeiro game original para arcades ainda é o melhor da série! E que um prefeito de 150 quilos me esmague com sua bunda se eu estiver errado!!!

Menções Honrosas:



Knights of the Round

Um game onde assumimos o controle de Arthur, Rei dos Bretões e seus nobres cavaleiros, Lancelot o Bravo e Percival o-não-tão-bravo-quanto-Lancelot! Esplêndido! Eles são praticamente uma cooperativa autônoma!

Aqui, Arthur e seus amigos saem espancando outros cavaleiros, magos, tigres, ninjas (?) e samurais (???) para reaver o Cálice Sagrado enquanto provam a violência inerente ao sistema!

Mas eles não vão para Camelot, pois é um lugar idiota!

Enfim, este jogo é bem legal, mas se torna cansativo muito rápido e sequer responde qual a velocidade de vôo de uma andorinha solteira!



The Punisher

Aqui temos um beat'em up em que Frank Castle e seu bom amigo Nicholas Fury resolvem acabar com o crime em Nova York na base da porrada.

Não que o Frank faça muito diferente em suas histórias, mas enfim....

O que tira um pouco a graça aqui é que algumas fases são longas demais e alguns inimigos demoram tanto pra morrer que deixam o jogo maçante. Claro, torrar meliantes com um lança-chamas é um prazer sem igual, mas mesmo assim.

Talvez tivesse ficado melhor com o Dolph Lundgren, mas jamais saberemos.



Captain Commando

Algumas pessoas vão querer minha cabeça por não ter colocado este game na lista principal.

Admito que Captain Commando é um clássico e que passei muitas tardes no fliperama tentando terminá-lo. De fato, em uma ocasião e enfiei trinta fichas de uma vez só na máquina e não saí dela até acabar o lazarento!

TRINTA FICHAS!!!!!!!!!!

Eu jogava tanto isso que se tornou o único game na história que me pai sabia o nome!

...

Na verdade, ele chamava de "Capitão Combat", mas chegou perto o bastante.

O problema aqui é que lá pra quinta fase o jogo começava a ficar meio chato e as fases começavam a se esticar demais.

Fases longas são um veneno pra beat'em ups, eu te digo.



Dungeons N' Dragons - Shadow Over Mystara

E aqui temos um game onde é possível se enfiar a porrada em UMA PORRA DE UM DRAGÃO!!!

Shadow Over Mystara é legal e tem idéias criativas como juntar grana pra comprar itens e magias e a não tão nova idéia de "ganhar experiência e evoluir o personagem".

O saco é que quando se dava continue se perdia todo level acumulado e jogar um beat'em up de fliperama e não usar continue é o mesmo que peidar qando se está com diarréia e tentar não cagar na calça: impossível!

E as fases eram longas demais também.

Tá certo que este game tem uma das personagens mais sexy da história dos games, que seria Moriah a ladra, mas hoje em dia é preciso mais que uma morena curvilínea (e musculosa, nham) pra me fazer gostar de um game mediano.

Quando eu tinha quinze anos, tudo bem, mas hoje emdia exijo um pouco mais dos games que jogo.



Super Battletoads

Não esqueci dos sapos marombados! Não senhor!


Curto e grosso, a versão de fliperama dos sapos é a melhor de todas por dois motivos: é ofensivamente violenta e é a menos difícil de todas.

E dá pra ver os faróis acesos da Dark Queen quando ela aprece, DIGITTY-DIGITTY!!!!

O game só não entrou na lista principal pois é um bocado obscuro e mesmo na sua época de lançamento era difícil de ser encontrado.

Pois é, poucas pessoas tiveram a oportunidade de agarrar um gigante pela virilha e socar seu saco com toda fúria antes de matá-lo...

Uma grande pena...


Batman Returns

Batman!!!

Sim!!!

Batman!!!

Mas novamente o pobre cruzado embuçado fica nas menções honrosas e não entra na lista principal, algo que também ocorreu na lista de melhores games do Super Nintendo (o link está mais acima no texto)!

E por que isso?

Simples, as fases de pancadaria eram demais, mas o game também tinha fases de side-scroller onde noss herói era obrigado a alvejar seus inimigos com Batarangues e que qualquer um que o tocasse lhe causaria dano.

E tais trechos eram um saco! Eles não provavam nada, só provavam que o Coringa era um filho da puta!!!

Mas o Coringa nem aparecia nesse jogo! Caraio, eu sou um viado mesmo! Chefe O'hara, que que eu faço?



The Warriors

O único beat'em up propriamente dito da sexta geração de consoles que entra na lista!

Aqui acompanhamos a história do filme super-macho-pra-caralho "Warriors - Os Selvagens da Noite", que curiosamente foi meio que a grande inspiração pra criação do gênero dos beat'em ups.

O jogo é du caralho, uma grande declaração de amor dos criadores para com o filme e só não entrou na lista principal porque... bem, porque eu prefiro os outros jogos listados.

Não comece a reclamar feito uma putinha, ok?

E um dia falo do filme aqui, eu prometo!



Rushing Beat Shura

Pra finalizar, uma das séries mais maltratadas no ocidente em todos os tempos!

No Japão, Rushing Beat é uma trilogia, enquanto nos Estados Unidos, cada jogo foi lançado como um título independente.

Não que houvesse uma grande história conectando os três games, mas custava terem lançado como uma série só?

Enfim, a jogabilidade é meia boca, os personagens não são carismáticos, os golpes especiais são bestas e as magias são estúpidas.

E mesmo assim, eu amo esse game!

E pronto!

E por hoje é só!

Concorda? Discorda? Quer que o Andoré me bata e que em seguida a Poison me mostre sua rigidez? Fique a vontade pra opinar!

E não se meta com os X-Men!!! NÃO SE META!!!

Cheers!!!

43 comentários:

patrickpereira disse...

Muito bom Amer! a melhor parte foi a dos X-Men! Carambola! Vamos ver quem vai aparecer aí perguntando quem é o James Howllet! Grande post Amer!, tô esperando os melhores jogos do PS2!


a propósito, vá pro caralho!

cheers!

...putz, tô virando o amer!...

Amer H. disse...

Não não, esse blog é meu, portanto VOCÊ vá pro caralho!

Abração!

joão disse...

Boa lista.
Double Dragon deveria estar numa posição melhor, pois foi o primeiro beat q existiu (acho).
Faltou com certeza Combatribes (esse é muito foda), e Violent Storm (q é foda X2), mas também não sei se vc conhece esses jogos.
e Amer, jogos como dragon ninja e Crude Busters não são considerados beat'n up só porque são side-scrolling ?
E precisa de várias fichas pra salvar beat'n up ?
Vc tá louco Amer, aqui na escola a disputa da turma era pra ver quem salvava primeiro com uma ficha só.
Depois de algumas jogadas vc memoriza onde aparecem os inimigos, como eles atacam, e aí fica fácil, e na época a grana era curta. pessoal fazia "vaquinha" pra comprar ficha.
e aquela foto do double dagon é de que sistema ? Arcade não é.
Té mais!

celgaria disse...

Cara, só posso dizer que me orgulho de ter jogado quase todos os games da lista nos seus devidos videogames / arcades e em suas devidas épocas – ok, nem em todas as épocas.

O que aprendi com isso? Que hoje eu poderia ter uma ilha, mansões, iates e belas mulheres se tivesse começado a economizar a grana das fichas que gastava nas tardes após a escola desafiando (ou jogando com) os amigos.

Passei a conhecer (e gostar) dos Simpsons depois de jogar a versão arcade. Double Dragon do NES foi meu Santo Graau por muito tempo - lutar com seu próprio irmão pelo amor daquela vagaba também era obrigatório na versão de Super Nintendo, adoro a trilha sonora desta versão.

Sobre a descrição de Guardian Heroes... eu tava lembrando do final de Dragon Ball Z, na qual Mr. Satan é aclamado como herói da humanidade (Goku, Vegeta e todos os outros se fuderam até a alma, literalmente, para tentar eliminar o Kid Buu), jogar com meros coadjuvantes. De fato, o “caveiroso” merece respeito!

Streets of Rage 2, excelente! O Golden Axe 2 do arcade, tentei achar essa máquina na época, mas o jeito foi optar por emulador – eu detesto jogar em PC, especialmente beat'em ups, mas sempre abro exceções em casos especiais.

Cadillacs and Dinossaurs, Alien vs Predador, Final Fight... tempos de glória da Capcom. Tartarugas Ninja então, que foda era jogar o adversário contra a tela uahahahah. Mais foda ainda, fugindo dos beat'em ups, foi quando joguei o “Tournament Fighters” e minha mãe viu o nome do último chefe (Karai), chegou e desligou o videogame e guardou a fita por muito tempo.

Battletoads deveria estar entre os dez sim, independente da obscuridade – perto da minha casa tinha um arcade do jogo, que VIVIA LOTADO de gente para jogar... ou ver a Dark Queen –, e outra surpresa (ou não): eu joguei a trilogia Rushing Beat (a japonesa). Odiei, supremamente, o terceiro jogo.

Melhor não me alongar tanto, senão não paro de relembrar e querer comentar ^^

Que venha o próximo Top 10. Aliás, tem que rolar um TOP 10 melhores jogos de ninja \o/ Shadow Dancer (re-re-re-rejogando Shadow Dancer do Mega Drive, se preparando para doses cavalares de dobradinha da trilogia: Ninja Gaiden do Nintendinho, e Shinobi do Mega Drive)

Billy disse...

hohohohohoho boa

pensei que eu fosse o unico do mundo que jogava capitão comando

kadu hammett disse...

perfeito :D
faz uns 3 dias que achei esse blog e ja li coisa q so a porra,ta muito bom

fabricio disse...

Putza merda... Toda vez que eu leio seu BLog eu lembro d épocas boas... Era sair da escola pra jogar Cadillac & Dinosaurs, Kabal, Simpsons...
Sua lista é muito boa, e eu não mudaria nada!!!

Continue assim!!!

R.N.Coldheart disse...

Adoro beat'em ups!!! Ótima lista! Eu tive a oportunidade de jogar X-men de 6 jogadores. O arcade era monstruoso e usava dois monitores um do lado do outro para comportar tanta gente ao mesmo tempo.

Na minha lista de beat'em ups há dois jogos que não foram mencionados:

Vendetta: a história clássica da mocinha sendo raptada por uma gang e um monte de marmanjo andando pela cidade enchendo os crimonosos de pancada. Mas eu achava bem divertido (adorava mandar um Elbow Drop nos inimigos caídos). E o legal que o jogo tinha uma fase extra em que você enfrentava somente os chefes de fase (que apareciam em dupla).

Interessante que este jogo sofreu também a "síndrome da Poison" e foi censurado. Tinha um inimigo que era homossexual e agarrava seu personagem por trás, o que foi removido nas versões ocidentais do jogo.

The King of Dragons: O inimigo final era a PORRA DE UM DRAGÃO (imenso por sinal)!!! Além do clima "Dungeons & Dragons" os personagens também ganhavam experiências, níveis e até mesmo armas melhores.


E Capitão Comando deveria entrar na lista. Em 1991 - quando ele foi lançado - quantos jogos te permitiam cortar os inimigos ao meio (inclusive os chefes de fase) com um ninja, jogar com uma múmia de boné e suspensórios que usava duas facas, torrar os inimigos com um lança foguetes (ou com um lança-chamas usando o "Cap Com"), e dar pilão nos inimigos com um bebê fã do Haggar que usava um robô? :D

Amer H. disse...

Ok, vamos por partes!

Não, não tou louco! Eu era muito novo quando terminei Captain Commando no fliperama e enfiei trinta fichas pra ter certeza que ia conseguir acabar numa boa. Honestamente, nunca dei a mínima pra "chegar longe com uma ficha só", o que eu queria era terminar.

A foto de Double Dragon é a da versão lançada pra X360, que é exatamente igual à do arcade.

Top Ten de melhores jogos de ninjas não rola, mas já fiz um Top Ten de melhores ninjas dos games. O link tá no meio do parágrafo sobre Final Fight.

E eu gosto de Captain Commando, mas acho que realmente se torna muito cansativo perto do final, o que é um veneno para beat'em ups.

Aliás, antes que alguém me peça novamente por um top com os melhores jogos de Ps2, vou avisar que só faço listas de jogos de melhores de um console quando a produção de títulos para o mesmo encerra definitivamente.

Assim sendo, vou demorar pra fazer uma lista de Ps2.

E agradeço os elogios! Eu me esforço pra agradar!

patrickpereira disse...

"Aliás, antes que alguém me peça novamente por um top com os melhores jogos de Ps2, vou avisar que só faço listas de jogos de melhores de um console quando a produção de títulos para o mesmo encerra definitivamente.

Assim sendo, vou demorar pra fazer uma lista de Ps2."


Sem problema Amer! o blog já tá ótimo, nada melhor do que relembrar clássicos, e então, que tal fazer uma lista dos melhores filmes dos anos 80?... ou sei lá, nem sei pq tô dando sugestão, é melhor assim! cada semana é uma surpresa!

Amer H. disse...

Vou fazer um artigo com as melhores comédias dos anos 80 e tenho um artigo nostálgico de coisas legais dos anos 90 preparado.

Assim sendo, paciência, Padawan!

lance disse...

Pô Amber...adoro seu blog, mesmo me mijo rindo...mas cara....

O Vendetta era o mais clássico ò.ó


Sem falar que o hank era baseado no Hoggan!!!

Só por ter o Hulk Hogan o jogo deveria ser o primeiro[:P]

Amer H. disse...

Hãããã, eu discordo.

E o Hulk Hogan é um pilantra de merda!

E MEU NOME É AMER, NÃO AMBER!!!! DIABOS!!!!

TÁ ESCRITO ENORME NO BANNER DO BLOG! COMO É POSSÍVEL QUE VOCÊ ESCREVEU ERRADO???

GODDAMMIT, KID!!!

BAH disse...

Ótima lista. O Arcade Games dos Simpsons era um dos meus favoritos. Mesmo tendo ele no meu emulador, sempre que eu encontro uma máquina dele perdida no shopping, eu jogo só para criar uma pequena torcida que nunca viu ninguém chegar tão longe!

Eu também tenho o direito de me gabar de vez em quando, não é?

Mas se o meu desempenho em Simpsons não for suficiente, saiba que eu também tenho o River City Ransom original de NES (um dos meus favoritos de todos os tempos).

Aliás, já jogou River City Ransom 2 de Super Nes? Se não o fez, continue assim!

patrickpereira disse...

Amber? kkkkkkkk!!!


ri demais com essa!

lance disse...

Porra Amer...
foi mal,mas o teclado é pequeno e as vezes eu aperto dois botões de cada vez.

Nanda disse...

hahahahahha!! Já tava rindo do post.. Aí chego aqui nos comentários e leio isso:
"E MEU NOME É AMER, NÃO AMBER!!!! DIABOS!!!!

TÁ ESCRITO ENORME NO BANNER DO BLOG! COMO É POSSÍVEL QUE VOCÊ ESCREVEU ERRADO???

GODDAMMIT, KID!!!"

AHHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAH!!
Eu digo que vc faz as nossas segundas-feiras mais felizes! hahahahahahahhaah!!

Eu também adoro beat'em ups! Como tenho um irmão, esses jogos eram uma das soluções pra se ter diversão jogando AO MESMO TEMPO... Só não era legal os jogos que vc podia bater no seu parceiro... Eu sempre acabava matando meu irmão sem querer...
(isso sem contar aqueles buracos MALDITOS das fases do Golden Axe, que eu SEMPRE caía)

Muito bom o post!!
E já tô curiosa pro post nostálgico de coisas legais dos anos 90!!!
Beijo! Uma ótima semana!!

Amer H. disse...

Não joguei River City Ransom 2, mas também nunca ouvi nada de muito positivo a respeito.

Por outro lado, joguei Crash'N the Boys, que é uma dos muitos spin-offs da série. Era bem legal, mas acho que pouca gente conheceu.

E lance, você está perdoado por me chamar de Amber. As pessoas falaram e escreveram meu nome errado a minha vida toda, sou um pouco sensível quanto a escrita e pronúncia do mesmo.

... sou mais flexível quanto à pronúncia, mas à escrita não.

E Nanda, você me lembrou de algo que um amigo meu costuma dizer sobre beat'em ups! Que eles geravam a frase "PARA DE ME BATER" entre as pessoas que os jogavam!

De fato, uma frase que celebra à amizade e a camaradagem entre os amigos e irmãos desta época dourada!

O artigo nostálgico dos anos 90 vai entrar na semana que vem. Este fim de semana vai entrar um artigo bastante oportunista no ar!

Aguardem e confiem!

Nanda disse...

"Para de me bater" é um clássico!! hahahhahahahaha!! Ainda mais nos momentos mais críticos do jogo, em que vinham 183759275928506038 inimigos, e vc só saía batendo...

Artigo oportunista?? hahahahah!! Agora tô curiosa!!

Amer H. disse...

Acho que foi por isso que fizeram um final em Streets of Rage em que era possível espancar seu amigo até a morte e virar chefão do crime.

Bater no amigo sempre é bom...

E sim... um artigo oportunista... você verá...

david disse...

O que falar de Street of Rage?foi o jogo que ganhei no meu aniversário de 14 ou 13 anos para o console Mega Drive.Bons momentos vivi espancando os meliantes que surgiam na tela...até meu pai jogava!hoje em dia ele joga campeonato brasileiro 96 no Snes.
Eu to doido pra ver o jogo Warriors.
abraços

Edson disse...

Esse arcade dos X-Men me trouxe uma lembrança frustrante: um dia eu comprei umas vinte fichas pra terminar o jogo e, depois de horas de pé em frente à máquina, quando finalmente consegui derrotar o último chefe (o Magneto, pra variar), sobrou uma ficha em "stand by".

Quando o final começou a ser exibido, um moleque de 5 ou 6 anos se aproximou e apertou o "start", o que cortou as cenas e imediatamente reiniciou o jogo.

Bom, eu não agredi o moleque, mas ele deve ter aprendido dúzias de obscenidades comigo naquele dia...

lance disse...

Sei como é, meu sobrenome é Cassali e até eu me formar tinha professor de faculdade me chamando de Cazali(Aonde que SS tem som de z?)

pior que o "pare de bater em mim" era o "agora me deixa bater em ti pra equilibrar".

Amer H. disse...

Sei como é quando uma ficha fica em "stand-by" e algum pivete "acidentalmente" aperta start e estraga nosso jogo.

já aconteceu a todos nós... e foi um dos motivos pelos quais eu deixei de ir em fliperamas.

"Bater pra equilibrar"... bons tempos, bons tempos...

Aliás, a quem interessar possa, meu artigo oportunista vai ser adiado em uma semana, pois apareceu um assunto sobre o qual eu PRECISO falar no próximo artigo.

Tiago R. Lima "Mad Max" Andrade disse...

Minha infância e adolescência foram regadas a jogos de luta e beat 'em ups, então eu joguei praticamente todos os jogos do ranking...e, par variar, passei mal de rir com as suas tiradas geniais.

Isso tudo me lembra algo que sempre acontecia quando eu e meu irmão jogávamos Captain Commando juntos no fliper. Ele ficava se matando pra acabar com o chefe, eu ficava só batendo nos inimigos que vinham atrapalhar...e, quando não tinha mais ninguém pra porra, ia lá, bocejava na frente do chefe e ele morria. Resultado: eu ganhava o bônus por acabar com o desgraçado, e meu irmão ficava ferrado de raiva...

PS: Mortal Kombat Shaolin Monks não merecia ao menos uma menção honrosa?

Amer H. disse...

Ahhhh... não...

Mortal Kombat Shaolin Monks é tao... "meh"...

Suicídio Anômico disse...

Kct, vc buscou coisas do unfo do baú mesmo!! ;_;

Joguei mto NES, Mega Drive... nunca vou esquecer daquele Double Dragon antigaço, Tartarugas Ninja, Streets of Rage... tbm curtia jogar Simpsons no Arcade, além de um jogo da Marvel com vários heróis. Esqueci o nome dele, mas acho que não é o X-men que vc pôs na lista.

Ahn, lembrei de um jogo pra Arcade que eu joguei mto tbm: Moonwalker (acho que era esse o nome, parecia ser baseado num filme). Era um jogo do Michel Jackson qdo ele ainda estava no auge da carreira e não comia criancinhas. =p

hahah, teu blog é mto bom, parabéns e continue assim!

[]'s

david disse...

Como assim Amer?
A mãe e a mulher puta?
tô fudido mesmo!
Assalto por controle remoto?
1 limão....
2 limões!!!!!

BAH disse...

Faltou uma menção ao "Growl". Tá certo que ele é um jogo menor em comparação com os listados, mas era só aproveitar mais um link.

BAH disse...

Aproveitando...

Amer, já que você gosta tanto do Hulk Hogan, taí um link para você direto da versão oriental de "Vendetta":

www.i-mockery.com/minimocks/sexual-games/pics/vend-2.gif

Aliás, o artigo completo é muito engraçado. Para quem quiser, taí os "Momentos Sexuais da História dos Video-Games":

www.i-mockery.com/minimocks/sexual-games/default.php

Amer H. disse...

Yeah! Já tinha lido esse artigo antes e é de fato sensacional!

Quanto ao link do Growl... é que é um jogo besta demais, apesar de hilário.

Na minha opinião, não se compara a nenhum dos títulos da lista, mesmo às menções honrosas.

Claro, ver uma horda de veados atacando os inimigos como se fossem Summons de Final Fantasy e um elefante estourando um tanque de guerra com a testa é sensacional... mas...

Marcelo disse...

Amer, meus parabéns por um post mais que sensacional!!!!
O primeiro beat'em up que eu joguei foi streets of rage e era o máximo na fase do elevador eu ia jogando os inimigos para fora e quando menos percebia tinha jogado meu primo também (hehehehehe). A disputa pra ver que ia empurrar o kibe na puta ruiva de Double Dragon era maneira.
Bons tempos em que a gente não precisava pensar muito, era só sair porrando geral até chegar no final. Tempos em que os jogos eram feitos para divertir e não para causar derrames nas pessoas. Joguei Battletoads Arcade recentemente no emulador MAME e confesso que é muito bom. Muito maneiro vc fazer sair um porco gordo da tela com um pontapé. Muito foda. Tem os outros do gênero que nos fizeram muitos de nós felizes e que graças a Deus, os emuladores nos proporcionam versões fiéis aos arcades porque muitas conversões para consoles eram extremamente porcas. Agradeço e acho que é em nome de todos que lhe parabenizo mais uma vez por essas dozes semanais de bom humor. Só peço que continue com seus comentários que são hilários.
Amer is the best and fuck the rest!!!

Cheers

Amer H. disse...

Agradeço os elogios, man!

Enchem de alegria este velho orgão embotado que é meu coração!

E Deus abençoe os emuladores!

lance disse...

Recentemente peguei esse jogo do Moonwalker pro mame...caralho o jogo era quase impossível[:P]

Ahhh lembrei de um Beat Up da marvel tb impossível, era um do Homem Aranha e seus amigos(se bem que tinha o namor nele)

E o jogo era tão impossivel que a tua energia baixava naturalmente com o passar do tempo....tu não tinha vida, tinha um timer que abaixava mais rapido quando vc apanhava!!!

lance disse...

Um que merecia menção honrosa era o do Capitão América e dos vingadores...apenas pq do nada se ouvia por todos os lados do Fliperama


"THE AVENGERS!!!!"

Caralho a maquina berrava alto pra caralho.

Amer H. disse...

Spider-Man da máquina é bem legal! Da época em que a Sega não fazia tantas cagadas quanto hoje.

Terminei esse jogo nas férias, cheque os artigos de fevereiro pra ver.

E Avengers era muito... ruim, mas ao mesmo tempo era bom!

Sei lá, mil coisas...

genso_7 disse...

gosto muito do blog mas acho que faltou double dragon e batletoads

genso_7 disse...

Battletoads & Double Dragon - The Ultimate Team

Amer H. disse...

Bom, eu mencionei um jogo da série Double Dragon e um da série Battletoads, acho que tá bom já.

Especialmente porque eu não coloco jogos repetidos de uma franquia nas minhas listas. Uma vez que já tinha colocado os Lee e os Sapos, colocar Battle toads & Double Dragon seria meio redundante.

Mas é um bom jogo, anyway.

crisgunnm disse...

pois é varios trocos, de pão que eu usava para jogar alguns desses games no fliperama do lado da padoca bons momentos. eo street of rage 2 era fodastico!!! deveria está em uma posição melhor pena que o S O R 3 deixou adesejar nas musicas mais o jogo era fóda tbm... grande fala de gambit ao comer o rabo da jubileu...então ...NÃO SE META!!! NÃO META COM OS X MEN !!! NÃO SE META!!!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

adorei a lista Amer.

Cadilacs and Dinosaur eu só ia com o tonho da lua pois ele tinha uma voadora animal quando se corria,pulava e socava. parecia o superman

River City Ramsom é a prova que pode ter elementos de RPG num briga de rua. e era bem legal.

Alien VS Predator: Lt. Kurosawa.....HUUUUUUM, GOSTOSA! é quase a irmã gêmea da Chun-li.(em termos de beleza)

e eu adoro ir com o Percival.

e só para arretar mesmo: vá todo mundo pro caralho!

HEE-HOO!

flamaster disse...

Pô, Streets of Rage 2 é o melhor disparado, não tem como comparar com qualquer outro

Espectro disse...

acho que ficaria melhor a lista se o autor poupasse o leitor de seus comentários inúteis, que o fazem parecer um nerd cabaço pega ninguém que fica o dia inteiro jogando.
claro que é um blogger, mas um mínimo de nível educacional é esperado.

desses aí, o melhor pra mim é final fight.