sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Alien vs Predator - Se sangra... tem que tomar porrada!


Eu pretendia fazer review de um filme bonito, romântico e cheio de gente estraçalhada este fim de semana, mas infelizmente não vou ter tempo devido a uma avalanche de trabalho.

Pode não parecer, mas cada review de filme leva um dia inteiro pra ficar pronto e desta vez não vai dar, especialmente porque o filme de que pretendo falar merece ser tratado com todo o respeito, atenção e Doritos!

Então, pra não deixar o blog as moscas esse fim de semana, nada melhor do que falar de mais um clássico da porradaria: Alien vs Predator da Capcom!

O jogo foi lançado em 1994 nos arcades de todo o mundo e deixou milhares de fãs felizes, pois na época apenas sonhavamos com o filme de Alien vs Predator e um game era o mais próximo que teriamos disso por quase uma década.

Uma coisa pode ser dita com segurança sobre este jogo:


É violento pra cacete!

Mas estou me adiantando, vamos conhecer os personagens:

Ok, temos quatro escolhas de porradeiro e já deixei bem claro o que acho de beat'em ups com quatro personagens, certo?

De forma impressionante, AvP quebra este tabú de maneira bastante criativa, fazendo com que não haja um "quarto personagem que duplica as habilidades de outro" mas sim, nos dando dois personagens igualmente equilibrados e com diferenças sutis de força e velocidade, como Ryu e Ken.

E por falar em Ryu e Ken, os personagens tinham diversos golpes especiais que podiam ser acionados com movimentos similares a aqueles de Street Fighter ou Darkstalkers, o que sem dúvida deu uma identidade única a AvP.

Diabos Capcom, vocês eram bons nessa época.

Bem, a nossa disposição estão:

Predator Hunter: Um jovem Predador que veio pra Terra se tornar um homem! Pois é, ao invés de pagar prostitutas, os Predadores massacram alienígenas perigosos para se tornarem adultos, eis um exemplo que todos deviam seguir! Ele é equilibrado só que um pouco mais forte que o outro Predador. Ele é o Ryu deste game, mas infelizmente não usa faixinha na cabeça.

Predator Warrior: Um guerreiro mais experiente que veio acompanhar a iniciação do Hunter e esmagar algumas cabeças também, porque ninguém é de ferro. Ele é o Ken deste game, sendo equilibrado mas um pouco mais veloz que seu colega, além de nas horas vagas gostar de dirigir uma Ferrari em alta velocidade enquanto escuta Alice n' Chains.

Major Dutch Schaefer: Um cara grande, carrancudo, forte pra diabo e que colocou um braço mecânico só pra mostrar que é durão! É o personagem pedreiro que bate pesado e que tem pilão ou algum golpe similar. Eu te digo, você ainda não viveu se nunca deu um pilão ou outro golpe de luta livre em um Alien.

Tenente Linn Kurosawa: A personagem ágil do game. Linn tem tantos golpes especiais que com certeza estaria mais a vontade em um game da série Street Fighter do que neste aqui. De fato, ela até faz uma pontinha em SF Alpha 2 (ou Zero 2, dependendo da região do mundo onde você joga) e eu pago um churrasco igual aqueles de Final Fight pra quem me disser onde ela aparece.


Vou ser sincero, sempre gostei mais de jogar com os humanos do que com os Predadores neste game.

Linn como já mencionado, tem mais golpes especiais do que uma Chun Li cheia de esteróides... e de fato ela parece uma Chun Li cheia de esteróides, pois eu nunca vi uma outra mulher tão bombada num game.

E Dutch é ninguem menos que...


Sim, Dutch é o personagem de Arnold em Predador.


É muito legal jogar com um personagem que já foi governador da Califórnia.


Voltando ao jogo: É violento pra cacete!

Podemos fatiar, estraçalhar, explodir, carbonizar, metralhar, dilacerar e muitos outros verbos com terminações violentas. AvP não poupava os jogadores, que podiam morrer de formas igualmente horríveis, além de toda essa sanguinolência nos ser mostrada de forma bastante gráfica.

Bons e velhos tempos de violência visual gratuita.

AvP também era bastante generoso nos itens espalhados pela tela. Diferentemente de Final Fight, onde encontravamos uma katana a cada duas fases, aqui temos todo tipo de arma disponível e em abundância.

Metralhadoras, rifles, lança chamas, lança granadas e até aquele bumerangue circular do Predador, tava tudo a disposição. Não era incomum seu personagem passar uma fase praticamente inteira carregando uma metralhadora e repondo a munição dela com outras armas do mesmo tipo que iam sendo encontradas conforme avançavamos.

Armas, armas e mais armas... Charlton Heston ficaria orgulhoso!



AvP tinha alguns trechos onde era necessário metralhar o maior número de Aliens que aparecessem enquanto se cavalgava no teto de um veículo blindado que atravessava uma mar de xenomórficos!

Uau, falei bonito!

Bom, pra ser muito sincero, correria em estradas enquanto se metralha alienígenas hostís não era algo necessariamente inovador em 94 pois Alien Storm já tinha trechos assim.

Mas AvP tem o Arnold, o que o torna muito mais cool!



AvP permitia dois jogadores, mas em alguns lugares a Capcom lançou arcades especiais com três controles.

Não entendo porque raios não lançou todas as máquinas desta forma, não é como se fosse criar um custo que a empresa não pudesse arcar. Mas isso não faria diferença aqui no Brasil, onde 99% dos fliperamas só tinha máquinas piratas.

Diabos, era praticamente impossível encontrar uma máquina de Turtles que pudesse ser jogada por quatro pessoas, o que nos obrigava a jogar só com Leonardo ou Raphael. Crap-tastic!



Os chefes de fase eram uma das pérolas do jogo. Quando cansassemos de enfiar a porrada em Aliens genéricos, teríamos um ser totalmente distinto no fim da fase pra socar.

E não apenas Aliens, mas um dos chefes de fase era um Predador que havia sido infectado, tinha pirado na batatinha e atacava de forma muito parecida com a do Rolento, o que prova que Final Fight foi um sucesso em outras galáxias também!



Yeouch! A Rainha Alien!!! Isso sim é chefe de fase!!! Diferente do Alien de peruca de AvP de Super Nintendo!

Este jogo foi uma lavada de alma. Houveram dezenas de games AvP, mas a maioria era uma diarréia imensa.

Como citado acima, um outro beat'em up da saga já havia sido lançado para Super Nintendo e era uma paulada no saco. Por algum motivo em sua versão japonesa, o Predador inexplicavelmente era verde e amarelo, o que eu tenho certeza levou alguma revista de games nacional a fazer alguma piadinha sobre o Predador ser "brazuca".

Já na versão americana ele era bege e azul, o que pode ter gerado piadinhas sobre ele ser gremista... argh... meus circuitos chiam só de pensar nestas abominações!

Sim, eu sei que as cores do Grêmio não são beige e azul... mas enfim...



Não posso deixar de mencionar que no Brasil, quase que a totalidade destas máquinas era legendada em espanhol.

Não sei vocês, mas antes deste jogo eu não pensava em Los Três Amigos quando via Predadores ou Aliens.

E por falar nisso, nesta imagem o Dutch parece o Arnold mais do que nunca! E diabos, como a Linn é musculosa! Isso que é mulher!

Diggity-diggity!



E continuando sua tradição de fazer telas de Game Over divertidas, a Capcom nos deu esta imagem do Predador ponderando se causa uma explosão nuclear ou se coloca outra ficha e continua lutando. Deve ser a única tela de continue da história que nos dá a certeza de que mesmo se perdermos, o mal é erradicado do planeta... junto de um terço do continente.

Igual aconteceu com Cadillacs and Dinosaurs, AvP nunca foi convertido para consoles domésticos e a única maneira de jogá-lo hoje em dia é através de emuladores, abençoados sejam.

Eu pessoalmente acredito que isso aconteceu porque os direitos autorais que a Capcom tinha sobre estes games se limitava a lança-los em fliperamas e os gênios nunca se preocuparam em renova-los ou expandi-los.

Se bem que com o novo filme de AvP a vista, pode ser que a empresa resolva desembolsar algum pra poder lança-lo na Xbox Live. Diferente do filme anterior, AvP: Requiem com certeza vai abrir nosso apetite por carnificina!

Não acredita? Então clique aqui!

Pra ficar perfeito só falta o Arnold!

O trailer é violento pra diabo, já vou avisando para os possíveis frozôs que estiverem lendo este artigo! Mas acredito que só machos de verdade (e mulheres de bom gosto inigualável) lêem este blog, certo?

Certo?

CERTO?

Vou tomar isso como um sim!

Cheers!!!

3 comentários:

Eduardo disse...

Olá Amer!!!
A Linn Aparece na tela do Ken no Street Fighter Alpha (Zero) 2, na escada da piscina!
Agora quero meu Barbecue do Final Fight!

Ass.: Edu "Carinha", heheheheheh...

Felipe disse...

Certo!!!!! aqui é macho!

Agora vou rever O Príncipe das Marés.

Ian disse...

Ela também aparece no Street Fighter 3 - New Generation, na fase do Ryu, e também aparece em Namco X Capcom, one Sylphie se transforma nela por um curto periodo de tempo pra soltar um especial =p
...
Ok, admito que usei Wikipedia XDD