sábado, 22 de setembro de 2007

Ruas de Fogo


Hoje pretendo falar de um dos filmes mais legais já feitos e quero começar fazendo um pequeno tributo a seu diretor, Walter Hill.


O senhor Hill é um especialista em pegar enredos que podem ser resumidos em um parágrafo e transforma-los e filmes animais, Ruas de Fogo e Warriors são duas provas disso.

Além do mais, os games de beat'em up sempre beberam de seus filmes. Os enredos "Resgate a namorada batendo nos meliantes" são muito comuns aos filmes dele, assim como eram a mais da metade dos jogos no estilo Double Dragon ou Final Fight. O game da Capcom aliás é muito influenciado por este filme.

Mas pra que debater isso agora? O review provará que tenho razão.

E um agradecimento especial a meu amigo de dois metros Danilo, sem o qual eu não conheceria esse filme nem saberia que foi a fonte de inspiração de Final Fight. Valeu Danilo! Que bons ventos o levem!


O filme começa com um texto bonitinho explicando que o que estamos prestes a assistir é uma fábula de rock'n roll!

Amém! precisamos de mais fábulas assim!

A história se passa em um bairro fictício barra pesada, que parece uma grande mistura dos anos 50 e 80, pois só existem carros da década em que os pais de Marty McFly ainda eram adolescentes, mas tem tento neon nas ruas quanto na Miami de Tony Montana, mas porque se preocupar com isso?

Pra mim a combinação dá certo.


Logo conhecemos Billy Fish, empresário mala magistralmente interpretado por Rick Moranis, e ele está fazendo o que os personagens interpretados por Moranis fazem melhor: Ser mala!

No momento ele está reclamando que não devia ter topado deixar sua namorada fazer um show beneficente no bairro, afinal o bairro é uma pocilga xexelenta e blá blá blá, Whiskas sachê... enfim...



A namorada, artista e tetéia que é uma belezoca, Eileen, não parece se importar e faz um show sensacional, levando a galera a loucura.

De verdade, o show de abertura é uma das melhores coisas do filme e você pode ver bem aqui!

Todos estão se divertindo e curtindo o som, mas... ESPERE!!!



Quem é este?


Quem é este homem, tão opaco que não deixa nem mesmo a luz passar???


Oh!!! É Jesus Cristo!!!

Digo... O Duende Verde!!!

Digo... Raven!!!

Um punk!!!!!!!!!!!

Bem, o que quer que esteja planejando aposto que não é coisa boa, pois um punk nos anos 80 nunca era um bom sinal!



Não falei?


Assim que acaba a música, Raven pula no palco e seqüestra a moça!


Há grande tumulto!!!!!!!



E pessoas apanham!!!!

Raven e sua gangue conseguem fugir numa boa do lugar, e batem na metade do bairro no caminho além de darem um olé bonito na polícia.

Uma amiga de Eileen estava assistindo o show e viu tudo que aconteceu, então decidiu fazer a única coisa que alguém de bom senso poderia fazer:


Escreveu uma carta para o irmão ex-soldado pedindo para ele voltar e salvar a garota.


E ele vem!



Para alegria da irmã, que sabe que ele terá êxito onde a polícia e metade da cidade falharam: Salvar Eileen das garras do Duende Jesus!

Digo, Raven...


Lógico, uma gangue de universitários filhinhos de papai aparece pra estragar esse momento família, mas sem problema, pois Cody vai resolver.



Aliás, o herói se chama Tom Cody e há três lições que já podemos tirar do filme a esta altura:

1) Um cara que se chame Cody com certeza é capaz de arrancar seus intestinos e enforca-lo com eles antes que você possa dizer "Poison é travesti", portanto nunca mexa com ele.

2) Um cara que se veste como na foto é incrivelmente durão. Ponto final.
3) Um cara chamado Cody e que se vista assim... é praticamente a morte encarnada...

Aliás, caso não tenha percebido ele tem o mesmo nome de um dos heróis de Final Fight, o que prova minha teoria do início do post.



Cody dá uma surra nos playboys e destrói metade do restaurante da irmã no processo, mas ela não parece se importar, portanto acredito que tem um seguro muito bom.

E aliás, quero parabenizar Marilyn Vance pelo ótimo trabalho com o figurino!


Nosso herói resolve dar uma volta pela cidade para relembrar os bons tempos e acaba fazendo amizade com McCoy, uma mecânica durona e gente boa que costuma bater em barmans, roubar a tequila deles e oferecer a colegas ex-soldados.

Devido ao hábito parecido de destruir bares, ela e Cody se tornam rapidamente amigos.

Após esta noite relaxante, Cody decide se preparar para resgatar Eileen!



Eu falei que ele é durão!



Cody e Fish se encontram pela primeira vez e nosso herói aceita salvar Eileen se receber dez mil pilas para isso.

Fish reclama, reclama, reclama, reclama, reclama, reclama, reclama, reclama, reclama e reclama. Então reclama mais um pouco.

Então topa.

McCoy decide ir junto e Cody aceita, decidindo pagar a ela 10% do que receber, mas no fundo todos sabemos que ele só faz isso porque ela irrita Fish incrivelmente.



E lá vão eles, lutar contra o mal!


Mal, que por enquanto está vencendo!

E aliás, reparem na roupa de Raven e me digam se não é igual a roupa de Bred e Dug, os inimigos normais de Final Fight que encontramos aos montes durante o jogo.

Yep, referência de novo!



Raven quer se divertir um pouco com Eileen o que eu acho que significa que ele quer furar o bolo dela, mas mesmo sendo um punk, ele tem princípios e só vai fazer isso se ela concordar, deixando-a amarrada até que mude de idéia.

Um vilão que seqüestra uma tetéia mas não recorre ao estupro! Minha nossa, até punks tem mais integridade que o Maluf!

Cody faz um plano simples, McCoy entra no clube que os punks usam de esconderijo para segurar Raven e a galera, enquanto Cody cria uma distração na rua para depois entrar no lugar e resgatar Eileen.

Pode ser só impressão, mas acho que a garota ficou com a pior parte do trabalho.



Lá dentro, McCoy recebe uma cantada de um dos asseclas de Raven...



... que aprende da pior maneira que não se passa cantada numa garota tão despenteada.



Enquanto nosso herói se esgueira pelos telhados para brincar de sniper e daqui a pouco vamos ver o estrago que ele pode causar com uma espingarda, testosterona e o nome Cody!



McCoy descobre onde está Raven e onde Eileen está sendo guardada e prontamente o surpreende e interrompe seu jogo de pôker...



... o que gera a melhor cara de "Mas que porra é essa?" que eu já vi na vida!



Neste exato momento, Cody começa a explodir motos e pessoas usando apenas sua espingarda!



E se com uma mera espingarda ele é capaz de causar tanta destruição, fico feliz que não lhe deram uma bazuca ou ele destruiria o mundo!


Cody consegue resgatar a tetéia e re-encontra com McCoy e Fish. Como um bom cara durão, ele ordena que o grupo fuja enquanto ele fica para trás.

Para que? Você pergunta?



Ora, pra enfiar porrada em mais alguns punks, o que mais?



Além de explodir o QG dos vilões usando apenas sua espingarda e excesso de testosterona!

Damn, isso é que é macho! Acho que só Stallone ou Arnold seriam durões o bastante para entrar numa briga com o Cody e sobreviverem, mas vamos deixar este assunto para outro dia.



Após espalhar caos, destruição e violência, nosso herói afana uma moto para poder dar no pé, mas antes ele precisa enfrentar o chefe da fase.



Raven!!! Que surge caminhando em meio as chamas sem ligar muito para o calor, nem suar, nem desmanchar o topete fixado com Araldite.

O punk supremo avisa Cody que irá voltar a cidade, pegar Eileen de volta e enfiar-lhe a porrada.

Cody diz "Então tá!" deixando claro que topa o desafio e vai embora, enquanto Raven caminha dramaticamente para dentro das chamas.


Cody se reune com seus amigos e Eileen resolve ter uma conversa e resolver sua desavença com ele.

Acontece que os dois namoravam até que a carreira musical da belezoca começou a deslanchar e então Cody foi para o exército, pois não aceitava ficar atrás da música na ordem de importância das coisas!



E é o que ele está deixando bem claro nesta cena!

E agora não sei se ele está sendo durão ou meramente cuzão, mas nunca tive uma namorada que me deixou pela carreira musical então não posso afirmar.



O grupo se livra do carro para não chamar atenção e voltam as ruas, onde são abordados por uma groupie de Eileen que não tem ABSOLUTAMENTE NENHUMA FUNÇÃO NA HISTÓRIA EXCETO ENCHER A CANTORA.

De fato, ela é tão sem função que eu nem me lembro do nome dela.

Cody e Cia precisam de um novo veículo e param um ônibus na rua.


O motorista não quer levar o herói e seus amigos como caronas e deixa isso bem claro.



Mas Cody é um diplomata e com as palavras certas o faz mudar de idéia...


O ônibus era da banda "The Blasters", que como metade dos personagens do filme estava desempregada.

Aliás, o segundo mano da foto, da esquerda pra direita, você reconhece?

Claro que não, pois a imagem tá muito escura e eu estou com muita preguiça de capturar uma melhor, mas ele é ninguém mais ninguém menos do que Grand Bush!

Quem? Você pergunta!

Ora, o ator que interpretou Balrog no clássico Street Fighter - A Última Batalha!!!

Aposto que se não fosse por mim você jamais saberia!!!

De nada!

Bom, como pode ver pela foto, a banda não fica muito feliz de ter seu busão seqüestrado...


... mas logo eles deixam pra lá e começam a cantar para alegrar a viagem!

Esses caras tem estilo!


Mas nem tudo são rosas, pois policiais corruptos aparecem, param o veículo e mesmo após serem subornados resolvem levar todo mundo pro xilindró.

Cody resolve usar de sua famosa diplomacia novamente...



... com resultados previsíveis.



Após uma noite de aventuras, nossos heróis voltam para o bairro e vão até a delegacia para relatar que já salvaram Eileen, deixando bem claro o quanto a polícia da cidade é inútil.



E Eileen vira pra Cody e diz "Odeio você por receber dinheiro pra me salvar!"

Diabos mulher, ele nem é seu namorado mais, o que você queria?



Logo em seguida, Nosso herói está na fossa, McCoy tenta anima-lo convidando-o pra uma ida no bar e ele responde sendo incrivelmente cuzão com a moça.

E agora ele é cuzão mesmo. Destratar a ex-namorada é uma coisa, mas destratar camarada é errado.

Muito errado...



Tanto que Cody tem de enfrentar a ira da única pessoa corajosa o suficiente para peitá-lo: Sua maninha, que com certeza tomou lições de como ser durona com Swan.

E se você entendeu essa referência, parabéns! Te pago uma bebida quando nos encontrarmos!



Cody se encontra com Fish para receber sua grana, mas pega apenas os 10% de McCoy e joga o resto na cara do baixinho, deixando bem claro que ele amadureceu e deixou de ser cuzão.


Mas continuando macho, pois poucas coisas são tão hardcore quanto tacar 9 mil dólares na cara de um homem.


Eileen o persegue na chuva, os dois tem mais uma pequena discussão mas eventualmente eles fazem as pazes ao estilo dos anos 80.

...

... ou seja, eles fazem sexo...

... é...



Cody procura McCoy e se desculpa com a amiga, dizendo que teria precisado de mais continues pra salvar a namorada caso não fosse por ela e a pedido do chefe de polícia, resolve se mandar da cidade para evitar que Raven e sua gangue destruam tudo em busca de vingança.

Eileen vai com ele pois aparentemente eles reataram e McCoy vai junto pra dar cobertura.

Mas Cody é um homem de verdade e só queria levar sua garota para longe, para evitar que ela corresse riscos quando ele confrontasse Raven.

A menina quer ir junto e então Cody faz uma das coisas mais inacreditáveis que eu já vi em um filme:



KA...



... POW!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



UFF!!!!

Bom, não sei o que pensar desta cena. Rocky Balboa nunca socou a esposa, mas até aí, Adrian não quis subir no ringue pra enfrentar Ivan Drago, então novamente não posso julgar...

McCoy recebe o trabalho de levar Eileen para longe, enquanto Cody heróicamente volta para confrontar o chefe final do filme.


Pela manhã, os punks vem para destruir a cidade...



... ou destruir o Homem Aranha... digo... Cody.


E sabemos que Raven está falando sério, pois ele até trocou de roupa para isso!


Cody continua elegante como sempre e aparece para o derradeiro confronto.



As armas do duelo? Marretas de quebrar calçada, o que mais?



Há luta!!!



E o bem vence o mal, afastando o temporal!

Raven e sua gangue se mandam e tudo fica bem!

IUPI!



Eileen resolve fazer um último show na cidade e Cody vai lá.

Ele se acerta com Fish, que deixou de ser cuzão e aceitou numa boa o fato de sua namorada inacreditavelmente linda tê-lo deixado por um ex-soldado mal barbeado e que lhe deseja boa sorte na vida.

Fish no futuro largaria a carreira de empresário e se tornaria contador, teria uma paixão platônica por Sigourney Weaver e seria advogado de um grupo de para-psicologistas e cientistas, eventualmente usando um reator de prótons nas costas para ajudar a salvar Nova York quando ela estivesse ameaçada por lodo psiquicamente carregado.

Mas conto essa história outro dia.



Aliás, ele contratou os Blasters e os manos abrem o show pra Eileen cantando "I can dream about you" e o filme não fica mais oitentista do que isso.



Nosso herói vê sua garota uma última vez e explica que não podem ficar juntos porque... porque... porque SIM!!!

Diabos!



E os dois se despedem ao estilo dos anos 80!


Eu tinha que colocar essa foto... fazer o quê? Sou um romântico apesar de tudo!


Eileen faz um mega show com os Blasters e Cody se vai.



Lá fora ele se encontra com sua amigona McCoy...


... e os dois partem juntos, em busca de aventuras e levando a justiça a lugares que não a tem!
FIM!!!!!!!!

Nota do Amer: 8.0

Agora, minha tradicionais considerações.

E antes que eu me esqueça, este filme é de 1984.

Ruas de Fogo é um filme com enredo tremendamente simples e é essa simplicidade que faz dele tamanho clássico, pois é puramente divertido, não tentando ser mais do que é.

Os personagens são tremendos clichês, mas funcionam bem para este tipo de história e apesar do roteiro simples, o diretor consegue segura-lo muito bem pela uma hora e meia de duração que ele tem.

Ah sim, a trilha sonora é fantástica e sozinha já vale o filme.

Pessoalmente, eu acho Warriors muito melhor, mas Ruas de Fogo também é um excelente filme pra se assistir naquelas ocasiões em que você se reune com os amigos e decide virar a noite assistindo filmes bacanas.

E se você comprar o DVD, recomendo que assista dublado, pois vem com aquela dublagem antigona dos anos 80 e que com certeza traz muitas recordações para quem como eu, assistia o Supercine naqueles tempos.

Época em que o Supercine exibia bons filmes.

Ruas de Fogo foi uma grande influência não apenas para os games de porrada, mas para toda uma geração de filmes de ação. Uma das maiores provas é a animação Zillion: Burning Night, que é praticamente um remake do filme mas com J.J, Apple e Ricks no lugar de Cody, Eileen e Raven. O visual humano de Ricks na animação lembra muito o Cody, aliás.

E por fim, lembre-se de nunca comprar briga com sujeitos chamados Cody, ou com certeza será socado até cair no chão, piscar e desaparecer.

Cheers!!!

9 comentários:

/Spacejazz. disse...

Acredita que eu nunca assisti? Preciso corrigir isso!

alvitaca disse...

Ótimo review, só faltou uma coisa. Dizer que a atriz que interpreta a gatíssima Eileen é a Daiane Lane de Juiz Dred e Sobre o Sol da Toscana.
Já que vc lembrou do carinha que faz o Balrog, nada mais justo do que ter lembrado disso ainda mais qdo ela era um tesão.

Amer disse...

Sim, talvez. Mas convenhamos que é mais fácil reconhecer a Diane Lane e saber de que outros filmes ela participou do que reconhecer o Balrog em uma ponta de dez minutos...

Felipe disse...

Eu sempre via a capa e achava que tinha algo a ver com o Warriors, bem o diretor pelo menos.

Preciso assistir tbm.

alvitaca disse...

É verdade, Amer. Não tinha pensado por esse ângulo, hehe.
E parabéns pelo blog, é um dos poucos que tem um conteúdo atrativo.

Walmir disse...

Hey, Amer.
Belo review, muito divertido.

essa foto do Duende Default com o cigarro na mão não tá a cara do Coringa em A Piada Mortal?

Durante anos eu pensava, po, esse cara podia fazer o Joker no filme do Bátima.

Walmir disse...

"Ora, o ator que interpretou Balrog no clássico Street Fighter - A Última Batalha!!!

Aposto que se não fosse por mim você jamais saberia!!!!

De nada!"

ehehehehe.. pior que é verdade.
O cara tava lá....

Walmir disse...

"Ora, o ator que interpretou Balrog no clássico Street Fighter - A Última Batalha!!!

Aposto que se não fosse por mim você jamais saberia!!!!

De nada!"

ehehehehe.. pior que é verdade.
O cara tava lá....

Leonardo disse...

Já acompanho o blog a um bom tempo, lia para passar o tempo no trabalho e leio diariamente desde então.
O cara tem nome o nome do Cody e usa a roupa do Haggar. provocar um cabloco desses é pedir pra passar uns tempos ni hospital.
Post muito bom como todos os outros.
Já vi esse filme mas vou assistir de novo.
Parabéns pelo blog e continue postando conteúdos legais como esse