sábado, 24 de dezembro de 2016

Mês das Festas: We Wish You a Turtle Christmas


FELIZ NATAL, MEUS QUERIDOS CROISSANTS!!!

E um feliz Chanuká para meus leitores judeus!!!

E um feliz vai se foder, caso você não comemore o fim de ano, hipster miserável. "Ain, eu não me entrego ao consumismo capitalistóide das festas de dezembro, olha como eu sou especial!"

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Mês das Festas: Games Natalinos


NATAL!!! OH, QUE ÉPOCA GLORIOSA!!!

Sim, aquele dia do ano onde você se reúne com toda a família na casa da vó, e reencontra parentes que não vê desde o último mês de dezembro. Seu tio reaça, sua prima justiceira social de cabelo verde, sua outra prima que de repente virou uma gostosa, e a tia Lurdes, que parece ter se desligado do mundo depois do divórcio.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Mês das Festas: Péssimos brinquedos dos Tartarugas Ninja


Sim! Finalmente estamos em dezembro! Os 31 dias finais do maldito ano, que precedem a chegada de novos doze meses, que prometem ser ainda mais malditos!

E qual a melhor coisa de dezembro? O Natal, claro! Não por ser o aniversário de Jesus, ninguém lembra dessa parte. Pobre homem amarga o mesmo dia sozinho, todo ano, come um bolo inteiro e fica transformando toda água do lugar em Guaraná Jesus, só pra variar um pouco no uso dos poderes. O único que aparece é o porra do Judas, mas sempre que Jesus deixa ele entrar, a festa dá em merda.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Crítica do Amer: Transformers - Devastation


Ok, eu quero que vocês imaginem uma cena agora.

E sim, irei descrever um ato sexual repulsivo e tentarei usá-lo como analogia para aquilo que estou prestes a dizer. É o que eu sempre faço quando peço para que imaginem algo.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Crítica do Amer: Doutor Estranho


Assim que Doutor Estranho começou, percebi algo de diferente.

Lembram do logotipo da Marvel? Aquele em que páginas de quadrinhos são viradas e aos poucos formam MARVEL, e depois Studios na tela, pra encher nossos corações de alegria e nossos sovacos de suor?

Pois então, agora temos diversas cenas de todos os filmes do estúdio, que nos são apresentados em rápida sucessão, até formarem MARVEL STUDIOS tudo junto bem lindão, para sobrecarregar nossas sinapses de endorfinas e nossos olhos lacrimejarem e se arregalarem até caírem das órbitas.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Os Simpsons - Mother Simpson


Este é meu artigo de número 500.

Yep.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Crítica do Amer: Deadpool (o Video Game)


Tenho uma relação bastante complicada com o Deadpool.

Por um lado, acho o conceito por trás do personagem brilhante. Um anti-herói plenamente consciente do fato que é um personagem em uma história, e que quebra a 4ª parede constantemente? Um bom roteirista pode transformar isso em ouro!

Infelizmente, o mercenário passou a maior parte de sua vida nas mãos de roteiristas ruins, que não conseguiriam trabalho nem na Praça é Nossa (mas que trabalham na Marvel, que mundo horrível). Como resultado, suas histórias tornaram-se um amontoado de esquetes ruins, que só agradavam aos fãs mais abilolados do personagem.

E já que toquei no assunto, DEUS DO CÉU, os fãs do Deadpool são intragáveis. Claro, foi graças a paquitagem deles que o senhor Wade ganhou um filme, mas Deus do céu, nunca vi um rupo de pessoas tão obcecada em tenta provar que o “seu herói” é melhor que “o herói dos outros”.

Exceto talvez, pelos fãs do Lobo.

sábado, 15 de outubro de 2016

Quatro Animes chatos de terror


Existem pessoas completamente obcecadas por filmes ruins. Aquelas que se tiverem de escolher entre gastar seus suados dinheiros na filmografia completa de Steven Spielberg ou na de Roger Corman, optarão pelo segundo.

Encontro almas irmãs nestas pessoas, pois compartilho deste gosto por produções de baixa qualidade.

Só que no meu caso, eu gosto de Animes ruins.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Games eróticos do Nintendinho


Aaaah, Nintendo. Boa e querida Nintendo.

Acho que nenhuma outra empresa possui a reputação impecável da casa do Mario. A Nintendo produz games inteligentes, saudáveis e inocentes, dos quais crianças podem desfrutar livremente, sem o risco de serem corrompidas por material impróprio para sua idade.

Afinal de contas, se conglomerados japoneses gigantescos não pensarem nas criancinhas, quem irá fazer isso? Os pais delas? Ora!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Crítica do Amer: Caça-Fantasmas


Muito bem, falemos de Caça-Fantasmas, o filme mais politicamente divisivo do ano.

Isso soa meio estúpido quando falamos em voz alta, não? Um filme sobre garotas que caçam fantasmas foi uma das coisas mais politicamente divisivas de 2016.

Pois é...

Mas bem, agora que a poeira baixou, me parece um bom momento para escrever minha opinião sobre este longa.

Resumindo, é “meh”.

Apenas “meh”.

Atenção: O artigo a seguir contém spoilers, porque eu sou um misantropo que odeia você, sua família e tudo que ela representa.

domingo, 28 de agosto de 2016

Crítica do Amer: Esquadrão Suicida


Homem de Aço foi tenebroso.

Batman V. Superman foi uma catástrofe de proporções bíblicas.

Assim, é de se imaginar que a DC tenha aprendido com seus erros e Esquadrão Suicida seja o filme que vai colocar seu universo cinemático nos eixos, certo?

Não.

sábado, 23 de julho de 2016

Queen's Blade



Lembra de como você achou que eram Animes que só existiam pra mostrar peitos, e nem se esforçavam pra criar um enredo coerente?

Bom, é porque você ainda não viu Queen's Blade. Os outros dois ainda tentavam criar um contexto onde peitos de fora se faziam necessários. Esse aqui parte da lógica do EU QUERO VÊ AS TETA! QUEDÊ AS TETA? ME DÁ AS TETA! QUERO TETA, TETA, TETA! GRANDE, REDONDA, BICUDA, SEGUINDO O BALANÇO DO MAR, NA MINHA CARA! AGORA!!! BLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLRLR!!!

Pois é.

sábado, 16 de julho de 2016

Crítica do Amer: Em Busca dos Anéis Perdidos


Todos começamos em algum lugar, e não importa o quanto desejemos, não há como mudar nossas origens. Elas são parte de nós, e ajudaram a moldar aqueles que somos hoje.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Crítica do Amer: X-Men: Apocalypse


Eu tenho um relacionamento estranho com os filmes dos X-Men.

Gosto deles... Bom, de boa parte deles. E em uma era onde a Marvel Studios domina o mercado e define como filmes de super heróis devem ser, os longas dos X-Men são uma relíquia pertencente a um tempo onde os estúdios não sentiam obrigação alguma de serem fiéis aos quadrinhos. Algo que os fãs não aceitam mais, se o desempenho morno de Batman V. Superman nos ensinou algo.

X-Men: Apocalypse, produto final de 16 anos de uma continuidade extremamente bagunçada dos mutantes, acaba sendo uma amálgama das duas eras que englobou durante todo esse tempo. É parte um projeto de vaidade de seu diretor Bryan Singer, e parte uma boa adaptação de quadrinhos.

Não é o melhor filme de super-heróis já feito, mas é o melhor filme que poderia ser.

ATENÇÃO: Este artigo possui SPOILERS, mas apenas trapaceiros bichinhas ligam pra spoilers. Cinema é uma mídia visual, e mesmo que alguém te conte o final de um filme, isso não vai estragar seu prazer em assisti-lo. Afinal, saber o que acontece e ver acontecer são duas coisas completamente diferentes.

Por exemplo, em Clube da Luta, Tyler Durden e o narrador são a mesma pessoa. Pronto. Se ainda não assistiu o filme, vá ver agora, depois me diga se o Spoiler estragou sua diversão.

Seu trapaceiro bichinha!

sábado, 11 de junho de 2016

Crítica do Amer: Hitozuma Hime Club


Sabem o que eu já reparei?

Que meus artigos sobre games hentai são alguns dos mais populares aqui no blog.

Então vamos falar de mais um.

JÁ!

AGORA MESMO!

NESSE INSTANTE!!!

E será do primeiro eroge que joguei em casa, no meu próprio computador. Porque antes de ter um PC, eu jogava hentai quando visitava meus amigos.

Sim, era muito estranho para todos os envolvidos.

ATENÇÃO: Este artigo possui cenas de nudez e sexo. Nada explícito, mas que com certeza irá chocar gente puritana que gosta mandar no brioco alheio. Se você é uma destas pessoas, coloque uma arma na boca e aperte o gatilho. O mundo agradece.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Crítica do Amer: Capitão América - Guerra Civil


Existem dois tipos de pessoas no mundo.

Primeiro, aquelas que já tem uma opinião formada sobre um filme (ou game, música, livro, lubrificante anal) e procuram críticas apenas para se sentirem validados em sua forma de pensar.

...

Bom, acho que não existe um segundo tipo. Especialmente nesta era de internet, onde absolutamente TUDO é a pior (ou melhor) coisa que já existiu. Muitas vezes meses antes de seu lançamento.

sábado, 14 de maio de 2016

Crítica do Amer: RollerGames


Faz bastante tempo desde minha última crítica de um game do NES, não? Que tal corrigirmos este erro agora?

Sim, então falemos de Rollergames, jogo estrelado por um gordo de patins.

domingo, 10 de abril de 2016

Crítica do Amer: Batman V. Superman - A Origem da Justiça


Ahhhhh... Batman V. Superman.

...

Batman V. Superman...

...

Meus Deus... Batman V. Superman...

...

Mas que cagada de proporções bíblicas...

domingo, 3 de abril de 2016

Crítica do Amer: As Meninas Super Poderosas


Hey, crianças! Vocês estão sabendo que As Meninas Super Poderosas vão voltar?

SIM! ELAS VÃO!!!

Se você assiste ao Cartoon Network, já deve ter percebido que o canal está veiculando propagandas da nova série, 24 horas por dia, sete dias por semana! E se não assiste o Cartoon Network, você é uma pessoa horrenda e desprezível. EU TE CONDENO AO INFERNO!!!

Eu tive o prazer de assistir em primeira mão a nova série, e é sobre ela que falaremos agora.

TITÃS! ATACAR!

...

SÉRIE ERRADA! GAAAAH!!!

quinta-feira, 31 de março de 2016

Crítica do Amer: Dead or Alive 5 Last Round


Eu sempre tive fascínio pela série Dead or Alive, desde o seu lançamento. Mas com o passar do tempo, percebi-me ainda mais fascinado com os altos e baixos extremos pelos quais a série passou.

segunda-feira, 28 de março de 2016

Crítica do Amer: Mortal Kombat X


O XBONE e o Playstation 4 já estão no mercado há quase três anos, e eu ainda não vejo sentido para a existência destes dois aparelhos. Não é como se eles tivessem revolucionado a forma como jogamos videogame nos últimos dez anos.

sábado, 26 de março de 2016

Seis trabalhos horrendos que os games tornam divertidos


Videogames são escapismo, pura e simplesmente. Eles nos ajudam a esquecer por alguns momentos, as vidas miseráveis que precisamos tolerar diariamente.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Cinco Mestres do Universo que eu não tive


Hey! Quem quer falar de brinquedos velhos? EU QUERO! E como este site é meu, é isso que faremos pelos próximos vinte mil caracteres.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Crítica do Amer: Game of Thrones - A Telltale Games Series


Os jogos da Telltalle e Game of Thrones entraram em minha vida de formas muito parecidas: Foram enfiados pela minha goela abaixo, contra a minha vontade, por amigos, durante as festas de fim de ano.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Crítica do Amer: Snoopy & Charlie Brown - Peanuts, O Filme


Neste exato momento, Hollywood está passando por um período de extrema falta de criatividade. Não que não existam roteiristas criativos, capazes de gerar ideias originais, mas tanto os estúdios quando as distribuidoras estão preferindo investir em marcas já conhecidas do grande público, pois elas supostamente garantem um retorno financeiro maior.

Foi por este tipo de mentalidade que tivemos um filme dos Minions.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Crítica do Amer: Star Wars Episódio VII - O Despertar da Força


ATENÇÃO: Este artigo traz possíveis spoilers sobre o enredo. Se ainda não assistiu ao filme, você tem probleminhas.

Não faço nenhum segredo de que eu fui um grande fã de Star Wars durante a infância e a adolescência, mas que passei a odiar a franquia, graças a todas as fofalhas que George Lucas fez a ela com o passar dos anos.

Então, veio a notícia de que aquele ser repelente e flanelado, havia vendido sua propriedade para a Disney. E como todo o planeta, soltei um suspiro de alívio e me permiti ter um lampejo de esperança.

Alguns anos depois, surgiu o primeiro teaser do novo filme da saga: Star Wars – O Despertar da Força. E pela primeira vez em sabe-se lá quanto tempo, fiquei feliz e ansioso pela chance de poder aproveitar a série mais uma vez.

Bom, eu finalmente assisti Episódio VII. E devo dizer que achei...

...

Querem saber? Se quiserem descobrir se minha opinião valida a de vocês (o que no fundo, é a única função de um crítico) terão de ler o artigo inteiro.

Zim!