terça-feira, 19 de agosto de 2008

Power Rangers na geração 16 Bits!!!!!!


E hoje um artigo rápido e besta pra passar o tempo!

Power Rangers!!!

O que podemos dizer deles?

Bom, na série original eles eram um bando de adolescentes que foram seqüestrados por um velho espacial repelente que os obrigava a usar colante e lutar contra vilões burlescos e borrachudos.

E todos gostamos deles em um momento ou outro da vida.

Nem adianta dizer que não, sei que em algum momento da sua vida você gostava de Power Rangers e brincava com seus primos e sempre queria ser o Ranger Vermelho! O amigo zoado do grupo sempre acabava como o Ranger bobão ou como a Ranger Rosa, quando só tinha uma menina na turma.

Ahhhhh sim, bons tempos...

Tá certo que Power Rangers são versões ocidentalizadas das séries sentais japonesas e por isso...

Hein? Você não sabia?

Pois fique sabendo então seu lanfranhudo, que Power Rangers são séries recicladas de seriados japoneses de super grupos, os famosos "Super Sentais"!!!


Muita gente pode malhar os Power Rangers e dizer que eles nem se comparam às suas contrapartes nipônicas, mas sinceramente, após uma vida inteira assistindo a ambos, posso dizer que são todos incrivelmente estúpidos, tantos os seriados Japoneses quanto suas versões Americanas.

Adolescentes recrutados por uma força espacial para vestirem roupas de lycra e lutarem contra o mal? Ahhhhh, c'mon!!!!

E você pode dizer: "Qual a diferença disso pra um cara de capa que usa a cueca por cima da calça?"

E não terei resposta pra tal argumento, mas direi que nas versões americanas, as integrantes femininas da equipe são mais bonitas.

Sem discussão nesse ponto!

Não vou falar dos seriados, ao invés disso, dedicarei o texto de hoje aos games lançados para a geração dos 16 bits da trupe.

Por que?

Porque me deu vontade, oras!

Não viu o aviso com o Galvatron na lateral? Meu Blog, minhas regras! Se eu quiser falar das teorias da física de Niels Bohr por aqui, eu assim o farei!

No entanto não tenho planos para tal coisa ainda, não se preocupem.

Vamos aos jogos então!

TIGRE BRANCO!!!!!!



Começando pelo primeiro game que foi lançado para Super Nintendo em 1995.

Que tipo de jogo era, você pergunta? E eu lhe respondo, o tipo de jogo que todos apreciávamos nesta época: beat'em ups!

Podemos escolher um Ranger e sair porrando os homens de massinha da Rita Repulsa até finalmente chegarmos ao chefão da fase e mostrar-lhe toda justiça que acompanha jovens de roupas colantes coloridas e com golpes cuidadosamente coreografados.

Muito bem, quais os personagens à escolha?



Os cinco Rangers originais!

Sinto muito, nada de Tommy!

Podemos observar por aqui que os programadores do jogo tomaram certas liberdades com os personagens, pois Billy não era tão gordinho na série, Trini não era tão gostosa e Jason não tinha esse corte de cabelo de G.I Joe.

E mais uma coisa, o Zach parece alguém fazendo "Black Face".


Lamento revelar a verdade pra vocês, mas parece que esse jogo foi produzido pela Ku Klux Klan.

Apesar de tudo, quem diria que racistas imundos como esses fariam um jogo tão bom?



Como eu disse, é um beat'em up. É de movimentação lateral, o que o torna mais parecido com Ninja Warriors do que com Final Fight e também lhe dá menos espaço para se locomover pelo cenário.

Não é um jogo difícil, veja bem! Considerando que foi lançado para agradar ao público infantil (porque na época poucos adolescentes admitiam assistir à série e os poucos que o faziam diziam que era só pra ver a Kimberly) este game não podia ser complicado ao ponto de afastar o interesse de seu público alvo.

Se bem que na época, as crianças eram muito mais duronas que nos dias de hoje, elas terminavam Contra e Castlevania!!! As crianças de hoje seriam liquefeitas se tentassem jogar tais games.

Tinhamos de usar as identidades civis dos lutadores por uma boa parte da fase, até termos a oportunidade de morfar em suas versões militares.

Sacou? Civil... militar!!! HA HA HA!!!

...

Quando o Jô Soares fez essa piada com o Jaspion foi hilário...

Enfim, morfar!



MORFAR!!!!

Um efeito colateral bacana de morfar é que matava a todos os inimigos da tela e causava um bom dano ao chefe da fase.

Digo, os inimigos todos sofrerem um ataque cardíaco súbito quando quando os Rangers se transformam faz com que fique com sentido o fato deles nunca atacarem neste momento de vulnerabilidade dos heróis.

E podemos dizer mais uma coisa dos personagens assim que eles se transformam, não fizeram a menor questão de esconder que eles usam dublês.



Não, sério! Olha a foto acima! Mas nem fudendo que esses biceps e essas panturrilhas dignas do Arnold são da Kimberly!



Não! Mas nem em um milhão de anos!!!

Aliás, sabia que teve um filme que a Kimberly era uma puta de estrada?

O filme se chama Viagem sem Destino e mostra James Mardsen (o Ciclope do filme dos X-Men) passando por uma viagem pirada enquanto busca a mulher perfeita e busca um sentido para sua vida. Pode assistir que é legal, tem o Gary Oldman!

Enfim, ele encontra a Kimberly pedindo carona, ela é uma mina que trepa com todo cara que encontra em busca da foda perfeita e deixa o Ciclope tentado! Assista pra ver no que deu essa cena!

Mas voltando ao jogo, quando se morfava os personagens, todos passavam a ter os mesmos golpes, mudando apenas sua Arma do Poder e ficando mais fortes que em suas versões civis, porém perdendo a versatilidade.

Haviam momentos em que era possível usar os Zords e enfiar a porrada nos monstros também, mas verdade seja dita, não eram muito dignos de nota.

Ok, vamos para o final do jogo.



Nossos heróis exterminaram Rita Repulsa e seus aliados e mesmo sendo todos menores de idade (eles eram adolescentes na série, mesmo parecendo ter mais de vinte cinco anos cada um) dirigem numa auto-estrada próxima do mar, pois é isso que se faz após matar uma velha do espaço.

Aliás, o Zach parece ter ficado nessa posição a viagem toda e repare que ninguém liga pra ele. Novamente, os programadores racistas o colocam como o bobão do grupo para quem ninguém dá atenção.

Mas a Kimberly parece muito contemplativa, provavelmente olhando para a estrada e pensando nas glorias de ficar nela, dando pra quem passar.

Aliás, se acha que estou exagerando nas acusações de racismo, veja isso:



Zach dançando como um mico de realejo para divertir à todos os outros personagens arianos.

Ninguém mais está dançando, só ele! Percebe? Ele está entretendo seus senhores e donos ou pelo menos é essa a idéia que os programadores racistas queriam passar!

Diabos, estou surpreso que nenhum dos outros personagens joga moedinhas ou pedaços de pão para ele!

E se seguirmos a lógica dos racistas que programaram esse jogo, Trini deve ser a chinesa que serve de escrava sexual para os brancos do grupo! Só isso explica o uso de uma roupa tão colante em público... sem ser seu uniforme Ranger, claro.

Olha só! Ela está atrás do balcão, servindo bebidas para seus senhores e mestres arianos!

Bastardos racistas...

E você já parou pra pensar que na série original o Ranger Preto era um negro e a Ranger Amarela uma oriental?

Pois é... acho que não eram só os produtores do jogo os racistas...

Passemos para o próximo!



Mighty Morphin Power Rangers: The Movie foi baseado naquele filme do meio da década de 1990 que nenhum de nós assistiu direito.

Sério, o filme era ruim demais até para os padrões Rangers.

Mas seria o jogo tao ruim quanto o filme?

Pior, seria tão racista quanto o jogo anterior?



Sim, ele é! Um pouco menos, mas mesmo assim.

Repare que Aisha está vestida como uma prostituta.

Aliás, nesta tela de seleção repare que o Billy tá com total e completa cara de jogador de rpg. Sabe? Aquele tipo de cara que vive na Devir, sempre tem dois dados de dez lados no bolso e critica Blade porque os vampiros não seguem o que está escrito em Vampiro A Máscara.

E a Kimberly tá parecendo a Blossom! De fato, ela pouco se parece com seu modelo no jogo.



Viu?

Mas o mais importante aqui é que finalmente tivemos a chance de jogar com o Tommy!



Yeah! Tommy Oliver, morfe e mostre como um Ranger de verdade espanca homens de massinha!!!



Yeeeeeeeeaaaaaaaaahhhhhhh!!!!!!

Agora sim! Nem precisava ter os outros Rangers, pois todo mundo sempre jogava só com o Tommy!

Aliás, já reparou como o Tommy se parece com o Matt Hardy da WWE?


Heim, heim?

Se o Matt Hardy morfasse durante as lutas, com certeza seria um ELEVEN TIME WWE CHAMPION!!!

E nem ia precisar comer a filha do chefe pra isso, como outros fizeram.

Mas enfim, como era a jogabilidade desse game? Eu lhe digo: exatamente igual à do anterior! Ande, soque, morfe!

A principal diferença era que desta vez dava pra jogar de dupla, o que deve ter gerado muitas brigas, pois como eu disse, todo mundo só jogava com o Tommy.



Esta foto prova que ambos os amigos decidiram usar personagens que não fossem o Tommy, pois a luta que seguiria pelo direito de jogar com ele colocaria um fim permanente à amizade.

Garotos espertos.

A maior diferença deste game para o anterior é que este é mais difícil. Não aquela dificuldade desafiadora de Castlevania, veja bem, mas aquela dificuldade besta onde você leva dano por coisas que simplesmente não tem como evitar.

Maldito jogo trapaceiro de merda!!!

Nunca terminei este game, mas isso não importa! O próximo game da série é muito melhor!!!



Quando Street Fighter surgiu e fez todos deixarem de lado os beat'em ups em prol dos Fighting Games, nada mais natural do que lançarem um game dos Rangers nesse estilo.

Claro, isso já tinha sido feito no Mega Drive e falarei a esse respeito daqui a pouco, nos foquemos no jogo de luta do Super Nintendo por enquanto.



Ok, era um jogo de porradaria em que se usava apenas os Zords e monstros gigantes.

E se a imagem acima prova algo, é que realmente todo mundo preferia a companhia do Tommy! Desta vez no entanto, era uma idéia ruim pois seu robô era bem mais fraco que o Thunder Megazord... oh, a ironia...



Muito bem, eis aqui a seleção completa de lutadores do game, que envolvia todos os robôs da série até a etapa do filme e alguns monstros da série.

E TINHA O LORD ZEDD!!!!!! HOLY FUCKING SHIT!!!!!!!!!!

Diga-se de passagem, um dos melhores vilões da série! Um sujeito sem pele que usa a armadura diretamente sobre seu escalpo pelado só pode ser considerado fodásticamente legal!

"Grande bosta?"

Como você pode dizer "grande bosta?" Quero ver você arrancar sua própria pele e expor seu cérebro pra usar uma armadura por cima, você não tem bolas pra isso!!!

...

Na verdade... deixa pra lá... não quero ser responsabilizado por algum louco que tenha arrancado a própria pele pra responder ao desafio de um blog.

Voltemos ao jogo!



QUE É FODA PRA CARALHO!!!!!!!

Para algo produzido para pegar embalo em uma série infantil, esse game é espetacular! Olha pra esses gráficos!!! Poucos jogos do Super Nintendo tem personagens tão grandes!!!

Não apenas isso, a jogabilidade é bem rápida, no mesmo nível de Mortal Kombat II e Street Fighter II Turbo.

...

Ok, não era tão rápida quanto SF II Turbo, poucas coisas são rápidas como esse game, mas rápida mesmo assim.

E este game lhe permite fazer algo que não é possível fazer em Street:



Socar uma mulher gigante com cabeça de batom bem na boca do estômago!!!



Aliás, cada personagem tem um ataque super especial, ao mesmo estilo dos Shinku-Hadoukens e Shoryureppas da vida.

Estes ataques eram tão fortes que podiam pulverizar facilmente um oponente descuidado que abrisse a guarda.

Por exemplo, o Lord Zedd acima acabou de dizimar o Tiger Megazord e provou que é macho o bastante até pra comer a Rita Repulsa!

Se bem que no fim da série ela ela virou uma peteca!!!

E o nome dessa atriz é Carla Perez!

Sem brincadeira!!! Eu mentiria pra vocês?



Como era moda na época de seu lançamento, o game tem um chefe secreto, aqui representado por Ivan Ooze.

Sim, o vilão do filme que absolutamente ninguém gostou.

Pois bem, aqui ele flutua e pode ficar facilmente fora do alcance de seu personagem enquanto lança golpes que irão dizimá-lo em segundos.

Filho da puta se daria muito bem com Geese Howard, é o que eu digo!

Pois bem, Mighty Morphin Power Rangers: Fighting Edition é um excelente game de luta e se tiver a oportunidade, dê uma jogada. Com todos esses emuladores disponíveis por aí, não vai ser difícil encontrar.

Tem o selo de qualidade do Amer! Pode crer!!!

Vamos para o próximo, agora!



Power Rangers Zeo: Battle Racers é um game de corrida ruim baseado em uma fase igualmente ruim da franquia.

... não tão ruim quanto Alien Rangers, mas ruim mesmo assim...

E não tenho muito mais a dizer a respeito.



Viu? É ruim!

E por que raios os Rangers e os vilões apostaram uma corrida? Os primeiros games da franquia eram racistas mas pelo menos faziam sentido!

Falemos dos games do Mega Drive agora!



O primeiro game do Mega Drive saiu um ano antes do primeiro game de Super Nintendo e é um game totalmente diferente, como mencionado acima é um Fighting game e não um Beat'em up.

E tinha um pouco mais de história também.



Aqui temos Rita Repulsa, que acha a terra um planeta lindo e inocente e que irá salvar alguma coisa, que não saberemos o que é pois sua frase foi cortada pela metade na foto.

Vai ver ela planeja salvar a Xuxa e torná-la imortal, não consigo imaginar um plano mais nefasto para um vilão.



Pois bem, é um game de luta!

Não é ruim, mas também não é grande coisa. os personagens são pequenos, a jogabilidade não é muito precisa e o audio é uma merda.

De fato, comparando com a versão de luta do Super Nintendo, este game aqui é uma diarréia! Uma diarréia enorme e putrefata cagada pelo Goldar!!!!!!!!!

Mas só comparando, por sí só, é um jogo mediano que vai cansar sua beleza em dez minutos.

Claro... se você for bonito.

Seria o Sega CD capaz de fazer melhor?



Depende do que você chama de melhor! Este game era mais um daqueles títulos em FMV (Full Motion Video, preste atenção às siglas) que empesteavam o Sega CD.

Para quem não sabe, em games assim nós assistimos à um filme e temos de apertar os comandos certos que aparecem na tela de vez em quando para dar prosseguimento à história.

Basicamente, é como assistir a trechos da primeira temporada da série com um joystick em mãos, para apertar alguma coisa de vez em quando.

...

Sei que é uma resenha de merda para um game, mas para compensar, lhe darei um link para ver o jogo rodando!

E uma foto do Dragonzord!!!



E por hoje é só!

Na próxima vez, virei com um artigo nostálgico, pois meu artigo oportunista não tem mais razão de ser...

Cheers!!!

31 comentários:

Heverton disse...

Caramba Amer, muito bom cara! joguei muito o Power Rangers Mighty Morphin e nunca reparei nessa coisa do racismo! Acho que você é um neurótico hehehehehe

Aquela parte do Zach dançando como 1 mico para a galera...meu deus... ri muito aqui! Acho que naquela época os programadores foram influenciados por MC Hammer para fazer o Zach.

Não sei se você sabia mas é interessante comentar o que aconteceu com essa inspiradora força jovem, pronta para defender o universo como nenhum personagem de dragon ball antes havia feito.

A Kimberly é cantora e continua desempenhando essas atividades , considerada como a ranger de maior sucesso, após a série.

Jason depois de PR nunca mais implacou em nada ( hj faz participações rápidas em seriados), foi até confundido por muito sites com um ator pôrno gay mto parecido com ele.

Billy também nao teve nenhuma participação na TV significativa, depois PR. Virou um pobre mortal.

Tommy o famigerado ranger clorofila ainda atua em filmes de ação e luta, mas são filmes de terceiro escalão. Aqueles que até zé do caixão consegue fazer mais bilheteria que ele.

Trini morreu em 2001 em um trágico acidente de carro.

Zack ou MC Hammer atua em algumas filmes e faz dublagens em video games

SKull ahhh o skull, lembra dele? O barra pesada da escola. É professor e instrutor de teatro hoje em dia.

Bulk ou então cover do Greedly do capitão planeta como eu prefiro chamar, hoje trabalha na equipe de direção da HELLO KITTY!! Quem diria....


É isso, abraços Amer!

Nanda disse...

"Nem adianta dizer que não, sei que em algum momento da sua vida você gostava de Power Rangers e brincava com seus primos e sempre queria ser o Ranger Vermelho! O amigo zoado do grupo sempre acabava como o Ranger bobão ou como a Ranger Rosa, quando só tinha uma menina na turma."

É.. eu como a prima mais nova sempre acabava com a Ranger Rosa.. Eu queria ser a amarela, poxa!!
Mas aí eu descobri um truque infalível!!
A Ranger Rosa era a unica que usava SAIA na roupa "militar" (haha)! Pode olhar!
Aí quando eu descobri isso, eu falava que a ranger amarela era um homem e ninguém queria ser ela... Que maligna que eu era, aos...9 anos?! hahahahahahahahah!!

Esse post já pode ser considerado bastante nostálgico! ahhahahaah!!
Mas vc resolveu manter a data do post nostálgico?? Awww, fiquei até emocionada!

E sobre o que era o post oportunista-que-não-é-mais-oportunista? Fiquei curiosa!!

Beijo, Amer!

Amer H. disse...

Que bom! Finalmente alguém que sabe que o ator pornô gay não é o Jason, é um cara parecido com ele!

Não se esqueça que o Tommy é dublê e instrutor de artes marciais.

E a Trini, Deus a tenha.

Amer H. disse...

O artigo oportunista seria de Star Wars, pra coincidir com o lançamento do novo filme, mas agora que ele já está em cartaz, perde o sentido oportunista da coisa.

E PREPARE-SE!!!!!!!

Serão dois artigos nostálgicos seguidos!

Um neste fim de semana e o outro no próximo!

Aguarde e confie!!!

Nanda disse...

Hmmmmmmmm!!
Entendi!

hahahah! Eu ainda prefiro os nostálgicos!! Mal posso esperar!
Com direito a lágrima de emoção e tudo??

Amer H. disse...

Talvez, você será a juíza.

Abração!

patrickpereira disse...

Putz grila! ótimo post! realmente bastante nostalgico, eu adorava jogar o mighty morfin the movie! era muito bom! e putz, fiquei decepcionado com o primeiro power rangers! racists bastards! O interessante é que já até tinha percebido na série que o Ranger preto era um cara negro, o que era uma puta sacanagem, mas essa da ranger amarelo demorou pra mim perceber!

Marcelo disse...

Porra Amer muito foda esse teu post. Joguei muito Mighty Morphin Power Rangers: The Movie, e é verdade, a porrada sempre estancava para ver quem ia jogar com o Tommy. Agora, voltando ao assunto do racismo, o comentário de que o Zach dançar igual a um mico de realejo e a Trini parecer uma escrava sexual foi hilário, ri pra cacete. Mas se nós formos parar pra pensar, vc já viu seriados como "Um maluco no pedaço" ou "Eu, a patroa e as crianças"? Se analisarmos bem, todos os brancos desses seriados aparecem como uns otários, babacas, bandidos ou fracassados na vida. E aí eu lhe pergunto: Será que nós que somos os racistas? Bem, voltando ao assunto dos Rangers, eu gostei, ná época, muito dos primeiros Powers Rangers. Pra mim foram os melhores. Depois veio uma completa chuva de merda em cima do público, como Power Rangers força mística, tempestade ninja e outras merdas. Mesmo assim, eu ainda prefiro o Changeman ou Flashman. Na pior das hipóteses, Google Five.

Cheers for all!!!!

david disse...

Caramba Amer, eu adorava o jogo de luta dos Rangers do Snes.Mas meu amigo e eu preferiamos o jogo de luta do Gundam Wing.Mas jogávamos os dois!
Vida longa ao Mega Drive e Snes!
Viagem sem Destino é umm filme muito bom.A cara da Kimberly quando vê o Gary Oldman sem seus "documentos" é hilária.
Cadê o artigo oportunista que não é mais tão oportunista?
abraço

lance disse...

ahahhahua pô mas o Zach dançava memso imitando o MC Hammer.


Mas ele ta igual á um mico no carro ali.



Aliás em qual dos Power Rangers do nada aparecia o Hanzo nas ultimas fazes?

Amer H. disse...

Que fique clara uma coisa: fiz esses comentários sobre o racismo do game SOMENTE POR QUESTÕES DE HUMOR!

Não pretendo incitar uma grande discussão sobre racismo ou o que seja, só quis fazer graça.

Mesmo porque esse jogo foi feito no Japão e eu duvido muito que a Ku-Klux-Klan tenha uma filial por lá.

Sinceramente, não leve as coisas que eu escrevo no blog tão a sério, você vai se divertir mais assim.

Cayo disse...

Eu era o único que queria ser o Azul, era minha cor preferida e ngm brigava cmg por isso o/


Só depois fui descobrir que ele era um nerd quase inútil que às vezes nem ia pra batalha D:

ricklixo disse...

hahah, muito bom seu post cara.
Realmente os games dos power rangers pra snes sao inferiores aos do Genesis.
E nunca tinh parado pra pensar nos racistas! filhos da puta!

Thiago disse...

pow sou novo aki


acho muito foda

gostei quando vc flw do filme do street fighter

e esse do power ranger tbm é muito foda

ai vc pode fazer um sobre cdz ja q finalmente terminaram a saga de Hades

Amer H. disse...

Nã-não, os games de Mega Drive eram inferiores aos de Super Nintendo!

Um dia vou falar de Cavaleiros como se deve aqui, só não sei quando e nem exatamente o que debaterei.

Smile Time disse...

Nanda:
"Aí quando eu descobri isso, eu falava que a ranger amarela era um homem e ninguém queria ser ela... Que maligna que eu era, aos...9 anos?! hahahahahahahahah!!"

No japão era homem mesmo o arnger amarelo, o que acusava certos constragimentos na série americana, já que a Trini quando morfava virava um homem forte
E digamos que mensagens subliminares eram passadas
http://www.fileden.com/files/2007/6/1/1134505/powerranger.gif

Nando disse...

Powrra Amer, Power Rangers do Sega CD foi o jogo que me fez comprar o console,
mas reconheço que era crap como a maioria dos jogos em FMV :)

Marcos Toledo disse...

Oi Amer,

Peguei o link do seu blog através de um share do Luis, muito show! Me faz lembrar de diversas conversas de anos atrás.

Ok.. não tão diversas assim.

Ok.. na verdade não lembro das conversas. Mas lembro que eu me diverti bastante quando saíamos e conversávamos. :-)

De qualquer forma, é um prazer ler os artigos do seu blog.

Um abração!
Dui

Nando disse...

Dui, to ligado que você comprou o Sega CD só por causa do jogo dos Power Rangers também...:p

Amer H. disse...

Thanks, agradeço a preferência!

E ok, joguei Power Rangers pra caramba no Sega CD, mas vamos admitir que praticamente todos os jogos em FMV do aparelho eram uma diarréia.

C'mon, não é vergonha alguma!

patrickpereira disse...

(se o post foi pra mim :P) sem problema Amer!, sei diferenciar o humor de coisa séria... shaushaushua mas que é de deixar uma coceira atrás da orelha é!

Nanda disse...

Smile Time, que máximo isso!! ahhahahahahahah!!

Olha só, eu já sabia que ela era um homem por uma dedução infantil da falta de sainha na roupa dela!

Obrigada pela informação!

E eu vou ser a juíza, Amer?? Nossa, que importante que eu sou!! hahah!!
Beijo!!

BAH disse...

Joguei um desses jogos para Super Nes (acho que foi o "The Movie") só porque consegui emprestado. Mas não jogava com o Tommy, e sim com a Kimberly (o único motivo para assistir Power Rangers).

Tentei até assistir "Felicity" por causa dela (mas não deu).

Vou até procurar esse filme do Ciclope...

Amer H. disse...

Sim, a senhorita poderá julgar o nível de saudosismo dos próximos dois artigos.

Vejamos se concorda comigo!

E quanto a ver Felicity pela Kimberly... bom, eu não cheguei a fazer isso mas tenho certeza que conheço um ou dois malucos que tiveram a mesma idéia que você.

lance disse...

A Kimberly era quem no Felicity?


Alias eu tinha uma foto dela nua(era atistico,mas ainda um nu)

Amer H. disse...

Nu artístico da Kimberly?

Mas quem diria?

Como nunca paguei pau pra ela, não fico na neura de ver, mas tem caras que dariam a alma pra ver essa imagem.

... hmmmm, será que...

patrickpereira disse...

Amer! Sei que não tem muito a ver com esse tópico, mas eu vi uma coisa interessante e pensei que tu ia gostar, se é que tu já não sabe!

enfim, tava jogando o The warriors pro psp esses dias e vi uma coisa que não tem na versão do PS2, tem um mini-game igual ao Double Dragon!

Caso já sabia disso desconsidere esse post!

Amer H. disse...

Já sabia man.

Lembre-se que sou um Super Nerd.

patrickpereira disse...

poisé.... e eu me achando XD

Gabri disse...

A Kimberly não fez nu artistico!

Tem umas fotos espalhadas pela Internet que são Montagens

E montagens muito mal feitas...

Bom, quem quiser saber saber sobre a atriz Amy Jo Johnson (a Kim de PR e a Julie de Felicity) tem o blog brasileiro dela:

www.amyjobrasil.blogspot.com

XD

Icarix Ace disse...

Pô, Amer, você acabou esquecendo do Power Rangers the Movie do Mega Drive! Era o mais decente dos 3 da geração Mega/Sega CD! E até bom, considerando sua natureza de "jogo de briga de rua"!