sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Grandes Personagens LGBT dos Games


Antes de começar, darei uma justificativa.

Sei que ando deixando a peteca cair no tocante a atualizações do blog (tanto este quanto o de games) e peço desculpas por isso. O negócio é que eu ando extremamente cansado nas últimas semanas.

Ando com um horário de trabalho bastante hardcore, saio de casa pouco antes das 8 da manhã e só volto depois das 9 da noite. Como consequência, nos finais de semana eu estou tão fodidamente exausto, que não consigo reunir a força de vontade e criatividade para escrever um novo artigo.

Assim, optei por qualidade ao invés de quantidade. Não posso prometer mais artigos semanais, mas farei o possível para que o blog não fique largado por muito tempo e pra que as atualizações valham a espera.

E agradeço por não me abandonarem e irem em fila indiana até os blogs de um de meus inimigos. Eles podem atualizar com mais frequência, mas não amam nenhum de vocês, eu garanto.

MUITO BEM! Vamos ao artigo de hoje.


Como vocês bem sabem, eu amo games de forma bastante intensa. Oras pipocas, já escrevi sobre as garotas mais duronas dos games, os maiores machões, as personagens mais sensuais e as mais adoráveis, sem mencionar minhas listas de melhores games para o Nes, Super Nes, Mega Drive e Sega CD.

E Dreamcast.

E mesmo que não mais trabalhe com eles, minha paixão pelo meio não diminui, eu pessoalmente acredito que games serão a próxima grande mídia, capaz de bater de frente com o cinema e sair sem nenhum arranhão.

O que explica o ódio que certos cinéfilos tem pelos games.

Enquanto esse dia não chega, fico feliz de ver que os games já se tornaram, em seu pouco tempo de vida, uma mídia mais madura que o cinema. Como? Simples, neles podemos encontrar muitos personagens gays, tratados de forma digna e em pé de igualdade com o herói.

Isso sem mencionar que certos games que lhe dão a chance de fazer do herói um homossexual.

Quantas vezes vimos um personagem gay como protagonista em um filme? E sem ser um drama biográfico onde o sujeito acabava morto? Quantas comédias românticas tem um gay como herói?

Pois é.

Não quero dizer que não existam estereotipos e clichês quando personagens gays são colocados em video games, mas no geral, eles são retratados de forma muito mais respeitosa e com maior variedade de papeis do que Hollywood costuma mostrar.

Assim sendo, decidi criar uma lista com aqueles que eu acredito, são os melhores personagens gays já criados para games.  HOORAY!!!

E permitam-me sair do personagem um minuto para mandar um aviso aos homofóbicos e intolerantes: vão chupar um cavalo! Não me encham o saco com suas bobagens, porque qualquer comentário odioso será deletado como se não houvesse amanhã.

Agora, vamos em frente!



10º Lugar: Erica Anderson – Catherine

E eu já começo com o que pode ser considerado um Spoiler violento para um game novo que nem todo mundo jogou. Boa, Amer.

Bão, quem não quiser ver uma revelação mínima do enredo de Catherine, pode pular para a nona colocação, não se preocupem que eu não fico magoado. Se bem que assim que eu descobri a verdade sobre Erica, eu a publiquei no meu Twiter (HU-HU), acho que todo mundo que me segue já leu a respeito, então... hããããã... he he he he.

Erica é a sexy garçonete de fartos dotes que trabalha no bar Stray Sheep. Ela é alegre, flerta com absolutamente todo mundo e sua mera presença é mais que o suficiente para criar inúmeros novos clientes para o estabelecimento de enebriação.

Além disso, ela é uma amiga bem próxima de Vincent, protagonista da história, e de seu grupo de amigos. De facto, ela cresceu com eles e compartilha de muitas histórias de infância e adolescência.

Pois bem, o foco do jogo são relacionamentos, traições e as consequências deles. Na história, todos os homens que traem suas parceiras, ou envolvem-se em um relacionamento sem amor puramente pelo sexo, passam a ter pesadelos tenebrosos, dos quais muitos acordam mortos. Esta "maldição" recai apenas sobre os homens da cidade, nenhuma mulher é vítima dela.

Na verdade... se morreram eles não acordam, eu quis dizer que eles amanhecem mortos. Vocês me entenderam e não vão encher meu saco por causa de semânticas, não é verdade?

Eventualmente, Erica tira a virgindade de Toby, caçula e novo membro de sua turma de amigos, e inicia uma relação de “WOO-HOO, VAMOS BRINCAR DE TESTAR A RESISTÊNCIA DESSA CAMA” com ele.

Como entra em um relacionamento de puro prazer e sem amor, Erica passa a ter os mesmos pesadelos que praticamente todos o homens da cidade.

...

...

...

ELA ERA UM CARA!!!!!

Você pode cortar fora seu Johnson, comprar magumbos novos e tornar-se uma coisinha sexy e ruiva, mas quando as forças sobrenaturais começarem a caçar homens, elas não se deixarão enganar pela sua bundinha empinada e voz sedosa.

Este pequeno detalhe não é entregue aos jogadores em uma bandeija de prata, não senhor. Na primeira vez que a maioria das pessoas jogarem Catherine, tenho certeza de que sequer perceberão que Erica já foi um mano. A menos que sejam extremamente perspicazes e reunam todas as poucas pistas que o jogo dá, ou que sigam um linguarudo pela internet (OLÁ! SOU EU!).

Mas mais importante, mesmo que agora não use mais o mesmo banheiro que os meninos, ela ainda é parte da turma. Vincent e os demais passam muito tempo no bar, conversam com ela e desfrutam sinceramente de sua companhia. Prova disso é que ela é tão alvo das piadas do grupo quanto os demais.

Para minhas leitoras, explicarei agora um conceito básico da amizade masculina: Homens alopram, caçoam e devastam um ao outro sempre que estão juntos e a oportunidade aparece. Após um certo tempo de convivência, nos sentimos confiantes o suficiente para fazer piadas com nossos camaradas, simplesmente pela graça que isso proporciona.

Erica não é poupada das brincadeiras, muito pelo contrário, o que demonstra que ela não foi alienada pelos camaradas mesmo após a machadada que levou na mesa de cirurgia. E em um game tão claramente adulto quanto Catherine, é agradável ver amizades entre pessoas com opções sexuais tão gritantemente diferentes sendo mostrada de forma madura. Mais pessoas na vida real deveriam agir como Vincent e sua trupe neste aspecto.

E sim, eu paguei um pau violento pra Erica quando a vi e não mudei minha opinião. Ela é ruiva, o que vocês querem de mim?


9º Lugar: Venom – Guilty Gear

Lamento desacreditá-los em tudo que vocês acham que sabem sobre Guilty Gear, mas Bridget não é gay. Ele é só um menino que teve o azar de nascer em uma vila de jecas, que acreditam que o nascimento de garotos gêmeos é um mau agouro.

Assim, ele foi criado como menina, para que os aldeães deixassem sua família em paz e não o jogassem para a Marlene Matos comer. O fato dele se vestir de freira, bom, é o tipo de roupa que ele usou a vida inteira, pra que mudar?

Mas o Venom, ele sim é gay. Total e completamente, os criadores da série até já confirmaram isso.

O que acontece é que ele era um menino órfão, que acabou adotado por um grande sindicato de assassinos. Até aí tudo bem.

Com o passar do tempo, Venom foi treinado na fina arte dos assassinatos e tornou-se extremamente letal com um taco de sinuca... que por algum motivo incompreensível para qualquer pessoa sóbria, é a arma de escolha do sindicato que o adotou.

Logo, Venom era um dos assassinos mais perfeitos do mundo, exceto pelo pequeno detalhe que não querer matar ninguém.

Espera, o quê?

Sem nenhuma vontade de lidar com este rompante de rebeldia adolescente, os líderes do sindicato optaram por matar Venom, o que faz muito pouco sentido se você me perguntar. Quer dizer que eles gastaram milhões em Dólares, Ienes, Reais, Bolovo, ou seja lá qual for o dinheiro nesse mundo, para treinar um sujeito e assim que ele demonstra um pouco de personalidade própria, matá-lo é a única solução em que conseguem pensar? Por que não o remanejaram pra contabilidade da empresa? Tenho certeza que em duas semanas ele mudaria de idéia quanto a santidade da vida humana.

ENFIM... na última hora, sua vida foi salva por Zato-1, que era o ex-chefe do sindicato e o tomou como seu aprendiz. Venom tornou-se imensamente leal a Zato por isso e aos poucos apaixonou-se por ele.

E aqui acaba todo o pouco de sentido que a história de Venom poderia ter. Deste ponto em diante, sua vida torna-se uma bagunça que faz muito pouco sentido e que é reescrita a cada nova vers... atualização da série Guilty Gear.

Aliás, é o que acontece a todos os personagens, que se tornam mais estímulos visuais coloridos e muito bem animados, do que seres com algum enredo do qual possamos aproveitar.

Sei que dezenas de fãs de Guilty Gear discordariam, mas sinceramente, não dou a mínima.

E se me dão licença, falarei de estereotipos novamente. Vejam vocês, o elenco de Guilty Gear não possui histórias de fundo muito desenvolvidas, de fato, a maioria deles pode ser relacionada a um arquetipo de personagem normalmente encontrado em games. Sol-Badguy é o típico herói Japonês de temperamento agressivo e pavio curto, Ky-Kyske é seu rival e completo oposto, May é a menina fofinha e chave de cadeia capaz de segurar as pontas com qualquer brutamontes...

...

Essa última frase não soou como devia.

O que eu quero dizer é, neste oceano de personagens prontos, Venom poderia ser mais um homossexual ultra estereotipado, que se veste como um membro do Village People e a maioria das pessoas não veria um problema algum nessa história.

Ao invés disso, recebemos um personagem profundo (feito um pires, exatamente como os demais), que não é definido pela sua sexualidade. Ninguem pensa no fato de Sol-Badguy ser hétero quando joga com ele, por que com Venom deveria ser diferente?

Bom trabalho, Arc System Works!


8º Lugar – Hana Tsu Vachel e Rain Quin: Fear Effect

Fear Effect é a melhor série para o PsOne que ninguém jogou. Já falei dela uma dezena de vezes e falarei mais milhares, até que a realidade se distorça e a série seja lançada para Ps3, Xbox 360, o raio que o seja.

Recapitulando, Fear Effect é um adventure Cyberpunk, que coloca o jogador na pele de um grupo de mercenários razoavelmente amorais, que acabam sempre envolvidos em tramas sobrenaturais. Os games são ultra violentos, possuem excelente roteiro e múltiplos finais, com reviravoltas capazes de pegar o jogador de calça arriada enquanto escova os dentes.

Hana é uma mercenária e assassina profissional, que apesar de sua linha de trabalho, tem um coração de ouro e sempre ajuda os menos afortunados quando tem a chance. Ela conheceu Rain ao fim de uma missão, quando a encontrou sozinha em um cemitério, a levou para casa e o resto é história.

Claro, a divulgação do segundo game na série capitalizou no fato de que duas de suas heroínas eram um casal lésbico. Uma das imagens mostrava Rain aplicando massagem em Hana, enquanto ambas vestiam apenas lingerie.

Não sei até que ponto isso foi bom pro game. Por um lado, sexo vende, por outro, acho que os adolescentes espinhentos e mao peludas ficaram decepcionados ao descobrirem que não havia tanta colação de velcro em Fear Effect quanto esperavam.

Existe uma dose saudável de fanservice (o que não vejo como problema, contanto que não vire Dead or Alive), mas não é o enfoque do game. Hana e Rain são mostradas como um casal comum, igual a tantas outras duplas de chatos que existem por aí.

As duas estão juntas há algum tempo já, o que é claro pelo nível de conforto que há entre elas quando estão juntas. Hana e Rain se conhecem, se entendem e conhecem muito bem os maneirismos uma da outra. Mas além disso tudo, há problemas no relacionamento delas.

Embora seja mostrado apenas nas entrelinhas, Hana é Bissexual e Rain é homossexual. Como assassina, Hana tem de usar de todas as artimanhas que puder para se aproximar de seus alvos masculinos.

Ok, ela é uma chinesa mestiça dolorosamente gostosa... COMO VOCÊS ACHAM QUE ELA SE APROXIMA DELES?

Pois é. Hana transa com “seus homens”, antes de eliminá-los. Não vê mal algum nisso, inclusive, parece se divertir um bocado com a situação quando ela aparece.

Mas e quanto a Rain? Ela sabe dessas traições ocasionais de Hana? Se sabe, ela aceita porque entende que são ossos do ofício, ou guarda ressentimento que um dia pode destruir a relação?

São perguntas para os quais nunca teremos resposta, mas que mostram a maturidade da série. Hana e Rain tem um relacionamento bastante tridimensional, com as possibilidades de dor de cabeça que existem para qualquer pessoa. O fato de um dos primeiros casais dos games a lidar com o lado ruim da vida a dois ser gay, apenas aumenta sua importância dentro da mídia.

E eu sei que já falei disso tudo antes. Eu sou idoso, tenho o direito de me repetir.


7º Lugar – Cybil Bennet: Silent Hill

Cybil não é uma de minhas personagens favoritas. Claro, gosto dela em Silent Hill, mas assim que o game termina, ela sai de minha mente. Nada contra ela pessoalmente, simplesmente existem outros protagonistas e coadjuvantes de games dos quais gosto mais.

Mas admito que gosto muito do conceito por detrás dela. Cybil claramente é lésbica, o game nunca especifica sua orientação sexual, mas basta um olhar que sabemos que não vai rolar NADA entre ela e o herói Harry Mason.

A moça é uma policial na cidade de Silent Hill, que como todos sabemos, é o cu do diabo. Inicialmente ela reluta em aceitar que coisas sobrenaturais estão acontecendo, mesmo com monstros e demônios voando a seu redor. Ou Cybil é uma cética tremenda, ou possui profundo retardo mental.

Apesar disso, ela prontamente aceita ajudar Harry a procurar sua filha e com o tempo, ela supera suas dificuldades de aprendizado e aceita que há algo de muito errado com a cidade. Cybil é a ÚNICA personagem sã no game e a única aliada de Mason na história, o que torna seu confronto com ela no meio da história ainda mais aflitivo.

A melhor parte de Cybil em minha opinião é como ela não foi transformada em mero objeto masturbatório. Novamente, nada tenho contra Fanservice, é algo que já me fez companhia em muitas noites de solidão, mas acho que existe um lugar e uma hora pra tudo.

Embora seja masculinizada (e ela é, não dá pra negar), Cybil é uma mulher bonita. Seria muito fácil fazer dela uma policial vadia com peitos imensos e decote maior ainda, que exibe seus dotes pro herói sempre que pode e que parece mais interessada em provar seu Canoli do que em ajudá-lo a encontrar sua filha.

Esta é uma armadilha do qual muitas personagens femininas não escaparam naqueles dias. Cybil ser uma personagem tão forte e digna é sem dúvida um feito digno de aplausos.

Não sério. Aplaudam! EU OS ORDENO!!!


6º Lugar: Vamp – Série Metal Gear Solid

Diacho, eu não vou tentar explicar a história toda de Vamp. É mais fácil criar um reator nuclear operacional com rosquinhas e perucas do que tentar reunir todas as informações de Metal Gear Solid em um único parágrafo sem que alguem sofra combustão espontânea no processo.

Desta forma, serei breve. Quando criança, ele foi vítima de um atentado a bomba em uma igreja do Romênia. Soterrado por escombros, ele precisou alimentar-se do sangue de sua família para sobreviver.

Anos mais tarde, ele foi implantado com nano-robôs, que lhe deram inúmeras habilidades especiais, como super força, velocidade e agilidade sobre humanas, capacidade de caminhar sobre água e um fator de cura tão nervoso, que mais parecia imortalidade. O cara levou tiros na cabeça e nem ligou, pela santa da aquerupita!

Numa boa, eu sou o único que acha que Vamp era mais legal quando havia a suspeita de que ele fosse um vampiro real? Nano-robôs foram tão usados em Metal Gear Solid que perderam qualquer impacto que pudessem ter, uma explicação sobrenatural para os poderes do personagem funcionaria muito melhor na minha opinião.

Seja como for, Vamp não recebeu este codinome devido a suas habilidades vampirescas e sim por seu um bissexual. Ele tinha um caso com o Comandante Scott Dolph, comandante dos Fuzileiros Navais Estadunidenses.

Aquela panca de machão desses sujeitos nunca me enganou.

E o sujeito precisa ser UMA PORRA DE UM BISSEXUAL IMENSO pra que sua preferência sexual seja mais importante que seu gosto por sangue na hora que ele passa a ser chamado de “Vamp”.

Nada mais tenho a declarar.

...

Na verdade, tenho mais uma coisa a declarar. Vamp tornou-se o melhor amigo de Fortune, a filha de Scott Dolph, após sua morte. Ele era o único dentro de seu grupo terrorista (Dead Cell) com quem a garota podia realmente contar e agia quase como uma figura paterna para ela. Mesmo monstros imortais, sedentos de sangue e peludos podem ter um lado mais gentil quando estão com as pessoas certas.

Agora sim, nada mais tenho a declarar.


5º Lugar: Veronica Santangelo e Arcade Gannon – Fallout New vegas

Fallout New Vegas nos premia não com um, mas DOIS personagens gays. HOORAY!

Começando por Veronica, ela é um membro da Brotherhood of Steel, um grupo paramilitar que vasculha o mundo pós guerra nuclear da série, em busca de qualquer artefato tecnológico que possa ser resgatado. Ela trabalhava com a parte mais burocrática do negócio, registrando e arquivando as descobertas de seus colegas.

Um belo dia, ela conheceu Christine Royce e se apaixonou. Tudo ia bem entre as duas, mas o comandante de sua unidade não ficou muito feliz com o relacionamento, uma vez que Christine não era parte da Brotherhood of Steel.

Sinceramente, acho que os demais homens e adolescentes do grupo não viam mal algum em ter duas mulheres trocando saliva pelos corredores da base. Eu pessoalmente não teria.
 
Hã, o quê? Ah sim, continuando.

Veronica é uma personagem cheia de peculiaridades. Por exemplo, sua escolha primária de ataque envolve correr em direção do inimigo, não importa qual seja e enfiar-lhe a mão na cara. Ela também é uma piadista e faz comentários irônicos o tempo inteiro.

Então, ela pode espancar seu saco como se ele fosse Apollo Creed, enquanto faz comentários humorísticos sobre transformar suas genitais em polpa de frutas.

Apesar disso tudo, ainda existe um lado mais doce nela. O grande sonho de Veronica é ganhar um vestido, algo que ela nunca teve enquanto crescia em um grupo paramilitar de homens suados, por razões óbvias.

Awwwwwnnnn, que fofura!

Já Arcade Gannon é filho de um membro do Enclave outra organização militar, mas composta apenas por lanfranhudos, filhos da puta e lazarentos. Ele precisou fugir para a área do deserto de Mojave com sua mãe quando criança, pois a Brotherhood of Steel estava caçando membros da organização de seu pai e os executando a dentadas sempre que tinham chance.

Gannon é possivelmente o personagem mais inteligente em Fallout: New Vegas, o que é provado pelo seu uso de óculos, todos sabem que apenas gênios usam óculos. Ele também é médico e fala Latim fluentemente, mas estes são meros detalhes. Os óculos, man! Eles que fazem a diferença!

E embora não seja aparente a primeira vista, Gannon é um dos guerreiros mais ferozes da região de New Vegas. Lembremos que ele foi treinado pelos velhos companheiros de seu pai, que eram membros do Enclave, organização que possui alguns dos mais temíveis soldados do mundo.

Uma Quest pessoal de Gannon próxima ao final do game demonstra que ele não é um nerd qualquer, mas um nerd preparado para a guerra. Mas uma vez na vida não darei spoiler, vá jogar e depois me conte o que achou.

Então você me pergunta: “Omelete, qual destes personagens é seu favorito?”

Bom, eu gosto de ambos, mas minha companhia preferida neste game é Lily, a velhinha super mutante. Porque todos merecem uma velhinha fofa de dois metros e meio de altura e com breves surtos psicóticos como vovó!

Vovós detonam!


4º Lugar: Juhani – Star Wars Knights of the Old Republic

E cá estamos com um título da Bioware, empresa que sempre teve mais colhões que as demais e nunca se intimidou no tocante a criar personagens gays para seus títulos. Caso em questão: Juhani.

Quando a conhecemos, Juhani é uma Jedi sombria que vive em auto exílio, após supostamente ter matado sua mestra. Ela ainda não caiu ao ponto de tornar-se uma Sith, mas sua presença era um problema considerável para o Conselho Jedi.

Assim, você é destacado para lidar com ela. Suas opções: matar Juhani, ou adotá-la como membro da equipe.

Aos poucos, você pode ajudar a garota a abandonar as emoções ruins e voltar para o caminho da Luz. Não é uma tarefa fácil, pois ela tem muito ressentimento por tudo que lhe aconteceu de ruim, mas com o tempo, estas emoções são substituidas por coisa melhor.

Se sua personagem for mulher, Juhani começa a eventualmente demonstrar mais afeto para com sua pessoa. Se fizer tudo certo e evoluir sua relação ao máximo com ela, próximo ao final, Juhani vai confessar que está apaixonada por você, que por sua vez, pode retribuir o sentimento.

Em outras palavras, Juhani é a primeira personagem lésbica do universo de Star Wars! WOOPIE-DOO! Não existem gays nos filmes e embora eu nunca tenha lido nada do universo expandido (fodam-se aqueles livros bem na orelha), suspeito seriamente que neles o heterossexualismo impera.

Um ponto a mais para a tolerância nos games!

O romance fica apenas no diálogo, pois na época de lançamento de KOTOR, os games ainda estavam começando a se arriscar no tocante a temáticas mais adultas. Mesmo assim, este já foi um grande passo.

E aliás, as duas outras opções de romance em KOTOR eram piores que diarréia! Bastilla é uma Jedi que mais parece um buraco negro capaz de absorver toda a diversão de um recinto e Carth Onassi consegue ser mais genérico que refrigerante em convenção de Anime.

Como bônus final, Juhani é Cathar, uma raça de humanóide com características felinas. Não só ela é muito mais interessante do que os demais interesses amorosos de KOTOR, como há uma enorme chance de que ela faça “purrrrr purrrrr” se coçarmos sua barriguinha.

OH MEU DEUS, É MUITO ADORÁVEL!!!


3º Lugar: Anthony Prince – Grand Theft Auto IV: The Ballad of Gay Tony

O senhor Prince é definitivamente um dos coadjuvantes de maior importância na série Grand Theft Auto. E um dos que tem mais sorte, pois encerrou o jogo vivo.

Tony é um empresário e dono de casas noturnas em Liberty City. Ele abriu o primeiro clube gay na cidade e tornou-se uma notória figura na agitada vida boêmia da cidade. Infelizmente, Tony se envolveu com gangsters, agiotas e todo tipo de escória que a cidade tinha a oferecer e a bomba de livrar seu rabo das dividas caiu no colo de Luis Fernando Lopez.

Luis, o protagonista da expansão, tem uma relação de pai e filho com Tony. Ele foi abandonado por seu pai ainda criança, enquanto o empresãrio dificilmente poderá ter filhos, devido a sua idade (50, embora ele diga 45), orientação sexual e estilo de vida que sempre envolve a escória criminosa da cidade.

Além dos problemas financeiros, Luis precisa lidar com os faniquitos de seu mentor, que é uma verdadeira rainha do drama. Tony não é má pessoa, só tem um talento especial para atrair as pessoas erradas e colocar-se como uma vítima do universo quando as coisas não saem do jeito que ele queria.

Tony é um dos personagens mais carismáticos de Grand Theft Auto IV, mas o motivo principal dele ter entrado na lista, é que ele é a prova cabal das bolas gigantescas da Rockstar. Ainda hoje, um produto que tenha a palavra “gay” em seu título atrairá muita atenção negativa sobre sí, das pessoas que sempre estão dispostas a torcer o nariz para algo do tipo.

Sempre disposta a dar a cara a tapa, a Rockstar não apenas deu destaque e importância enormes a um personagem homossexual, como também colocaram seu nome na capa do jogo. Claro que a empresa adora polêmica e beneficiaria-se da atenção que viria com isso, mas posso citar dezenas de outras produtoras de games que evitariam tal atitude, mesmo com toda a publicidade grátis que viria.

Assim Gay Tony, por ser uma prova da eterna coragem da Rockstar e de como o meio dos games é mais audacioso do que lhe damos crédito, eu o saudo!


2º Lugar: Kanji Tatsumi – Persona 4

Kanji é um dos personagens mais fascinantes já criados, o que não é surpresa nenhuma, já que ele é oriundo de Persona 4.

Jogue Persona 4!!!

Seu primeiro contato com Kanji, é quando ele aparece na televisão e você descobre que ele é um estudante que já tem passagem pela polícia por brigas de rua. Gangues de motoqueiros costumavam tirar rachas na avenida próxima a sua casa e não deixavam a mãe de Kanji dormir. Sua solução foi ir de encontro a gangue e espancá-la.

Pois é, sozinho ele bateu em UMA PORRA DE UMA GANGUE DE MOTOQUEIROS!!!

Eventualmente, o herói e seus amigos encontram-se com ele e descobrem que ele é realmente um sujeito assustador, grandalhão e violento, que acha que a forma mais fácil de se resolver um conflito é causando hemorragias internas.

Então, o rapaz desaparece dentro do Midnight Channel, um canal de televisão sobrenatural, que gera um labirinto baseado nos desejos mais bem guardados daquele que se encontra no interior. No caso de Kanji, o labirinto tomou a forma de uma sauna gay.

Yep.

Após ser resgatado e tornar-se amigo dos membros do grupo, descobrimos mais a respeito dele. A família de Kanji é dona de uma loja de tecidos há inúmeras gerações, desta forma, ele sabe costurar e trabalhar com pano melhor do que qualquer um em sua idade.

Mais ainda, ele adora bichos de pelúcia e coisas fofas, e é especialmente habilidoso em confeccioná-las.

De onde vem a postura de delinquente então? Bem, quando era pequeno, ele viu a mochila de uma de suas colegas de escola rasgar, bom menino que é, ele fez o favor de costurá-la e devolvê-la nova em folha. Ao invés de receber agradecimentos no entanto, a menina caçoou dele abertamente e Kanji tornou-se alvo de chacota de toda classe.

Logicamente, ele assumiu essa fachada de sujeito durão apenas para se proteger de humilhações futuras. Com o passar da história, ele adquire auto-confiança o suficiente para demonstrar mais seu lado gentil e confiável.

Quanto a sua sexualidade, Kanji permanece em dúvida o game todo. Ele ainda não tem certeza sobre o que prefere, garotas ou rapazes e este conflito é grande parte do seu desenvolvimento na história.

De fato, ele tem uma tremenda queda por Naoto Shirogane, menina andrógina que se veste e age como um garoto. Kanji parece sentir um certo alívio ao descobrir que ela é mulher, ele inclusive é um dos que mais a estimula a participar do concurso de biquini que acontece em sua escola, possivelmente para descobrir se ainda se sentiria atraído por ela ao ver seu corpo exposto.

Eu gosto muito de Kanji, arrisco dizer que ele é meu personagem favorito de Persona 4 depois de Nanako. Ele não só segue o arquetipo de “gigante gentil” (que eu pessoalmente adoro), como a questão de seu conflito é tratada de forma leve e bem humorada, mas madura.

Acredito que muitos homens gays devem passar por um período de dúvida, onde descobrem quem são e qual sua real preferência e Persona 4 abordou esta temática com uma classe e brilhantismo invejáveis.

Pelo amor da mãe do guarda! O que vocês tão fazendo aí parados? Vão logo jogar Persona 4, antes que eu mande o Belo Ursinho Fritz violá-los analmente!


1º Lugar: Hawke – Dragon Age II

“Ah Abilolado, agora tu forçou a barra! O Hawke não é nada! Tu que decide se ele vai ser gay ou hetero! Cê é mó errado, otário e xexelento, e não manja nada de games! Viva o Felipe Neto! HU-HU!”

E assim eu percebo o quanto sou desatualizado, pois ninguém mais dá a mínima pro Felipe Neto e eu o usei como piada assim mesmo. AICH! Na próxima reclamo do PC Siqueira, prometo.

Bem, meu caro cão ignóbil, em uma coisa você está certo. Hawke não é hetero ou gay inicialmente, os jogadores que decidem qual será sua preferência sexual... E ESSE É JUSTAMENTE O MALDITO PONTO!!!

Pra quem não tá entendendo porra nenhuma, é o seguinte: Dragon Age II permite ao jogador criar seu próprio personagem, como normalmente acontece em games da Bioware. Seu herói (vulgo “Hawke”) pode ser um mano ou uma mina, mas é você quem toma todas as decisões por ele.

Assim, existem quatro personagens que entram em seu grupo e podem ser cortejados: dois homens e duas mulheres. Independente do sexo de seu protagonista, você pode namorar quem achar melhor.

Ou seja, se jogar com um cara e quiser receber cafunés na barba do mago Anders, o game permite. Por outro lado, se quiser ver sua menina se agarrando selvagemente com a pirata lasciva Isabela (HOORAY!!!), vai que é tua, campeão!

No meu caso, criei uma Hawke bissexual, que namorou Isabela e não dispensou a oportunidade de realizar um menage com ela e Zevran, elfo lascivo do primeiro game, quando a mesma apareceu.

THAT'S HOW I ROLL!!!

Não foi a primeira vez que a Bioware nos deu a opção de jogar com um personagem gay (vocês viram o caso de Juhani acima), mas foi definitivamente o game em que mais elaboraram sobre esta possibilidade.

Não há um membro específico do grupo para personagens gays namorarem, todos estão liberados para quem quiser consumi-los. Ampliarem as opções de jogadores homossexuais, ou mesmo de heterossexuais que tem vontade de usar personagens diferentes, é uma postura admirável por parte de uma empresa.

O único problema é que absolutamente ninguém no mundo gostou de Dragon Age II. Não se pode ganhar todas.

E o Personagem Gay Supremo dos Games é:


Poison – Final Fight

A história de Poison é fascinante.

Confusa e retardada em alguns momentos, mas fascinante mesmo assim.

Final Fight foi lançado no Japão em 1989 e foi um sucesso absoluto. Milhares de pessoas gastavam fortunas nos fliperamas para terem a chance de espancar membros da gangue Mad Gear e resgatar Jessica, antes que ela fosse estuprada por uma dúzia de criminosos e pelo Garoto Enxaqueca.

Um dos inimigos era Poison, uma garota muito bonita e acrobática, que se vestia feito uma vadia e nos fazia soltar enfáticos “YAY” sempre que parte de seus peitinhos aparecia durante a luta.

Então, quando o game estava para chegar nos Estados Unidos, os executivos da Capcom acharam que seria de mal gosto mostrar um game em que uma mulher apanha para o público Ocidental. Socar, chutar, esmagar, graturar e esfaquear homens era OK, mas bater EM UMA VILÃ estava fora de questão.

Assim, Poison virou um travesti. Desde então, a história da personagem é uma confusão só, com fontes declarando que ela é uma mulher no Japão, e um homem no Ocidente.

Eventualmente, Yoshinori Ono, produtor de Street Fighter IV, declarou que “na América, ela é um homem que fez a operação para tornar-se uma mulher, enquanto no Japão, ela é só um cara que esconde a tromba para sentir-se mais feminina.”

Então aí está, de uma forma ou de outra, ela é um cara.

Mas mais fascinante que tudo isso, é a o desenvolvimento da personagem ao longo de todos estes anos. A Capcom não é notória por dar profundidade ao elenco de seus games de luta e é incrível o quanto Poison, uma vilã coadjuvante, mudou com o tempo.

Originalmente, ela era uma criminosa que trabalhava com a Mad Gear simplesmente por sua paixão por envolver-se em brigas (sua maneira de manter-se em forma) e porque os contatos da gangue a mantinham fora da prisão.

Eventualmente, ela mudou sua atitude e iniciou uma jornada de redenção como a guardiã de Hugo. Vocês sabem, o Andoré que aparece em Street Fighter III.

Hugo é um bom menino, que sonha em ser lutador de luta livre e achou que trabalhar para a Mad Gear seria uma forma rápida de concretizar seu sonho. Tudo que ele ganhou no entanto, foi ficar com o cheiro do rabo de Mike Haggar impresso em suas narinas após receber inúmeros pilões.

Mesmo assim, ele não desistiu de seu sonho e após abandonar a vida do crime, decidiu permanecer nos Estados Unidos para tentar realizá-lo. Mas apesar de ser do tamanho de uma casa, Hugo é ingênuo e pode ser facilmente enganbelado por qualquer um com um pouco mais de lábia.

É aí que Poison entra, com sua malícia e outros dons que aprendeu pelas ruas, ela protege Hugo das más influências, ao mesmo tempo que tenta dar a partida definitiva em sua carreira como lutador.

Claro, há o interesse financeiro, se o gigante se der bem, ela se dá bem. Mas Hugo e Poison costumam ser retratados como amigos genuínos (ou tão genuínos quanto podem ser, sem se chamarem Ryu e Ken), que cuidam, apoiam e gostam muito da companhia um do outro.

Se querem minha opinião, esta é uma forma muito digna de representar a personagem. O simples fato de Poison ser uma transsexual que chegou tão longe sem se tornar uma piada, talvez demonstre que vivemos hoje em um mundo um pouco melhor e mais tolerante do que o de algumas décadas atrás.

E sejamos francos, não há como não sentir FELICIDADE quando olhamos para ela. AHHHHHH SIIIIIIIIIIIIIIIIM!!!

Menções Honrosas:


Flea – Chrono Trigger

Então, após um quilo de batalhas com monstros, caveiras, diabos, a Dilma e Cruz Credos, você chega à fortaleza de Magus, lanfranhudo supremo do mundo, que lidera uma guerra contra a humanidade no ano de 600 D.C.

Todo mundo sabe que Chrono Trigger envolve viagens no tempo, não? Digo, nenhum de vocês morou debaixo de uma pedra nos últimos vinte anos, eu espero.

Eis que, ao adentrar no castelo, Crono e seus amigos são recebidos por uma menina lindinha, com cabelo cor de rosa preso em uma trança, com sorriso sapeca, que flutua, manda bitocas e que quer arrancar seus ovários pelo nariz.

E se os inimigos forem homens, ela usará sua magia para que brotem ovários neles, para DEPOIS arrancá-los pelo nariz.

Então, descobrimos que essa fofurinha sádica... É UM CARA! PAN-PAN-PAAAAAAAAAANNN!!! Como Flea mesma diz quando a encontramos: “Homem, mulher, qual a diferença?”

Muitas, minha filha. Acho que seus pais nunca conversaram com você sobre abelhas, passarinhos e Ovomaltine.

Flea não é a personagem mais importante de Chrono Trigger, de fato, sua participação se resume a duas aparições. Mas ela foi uma das primeiras a não ser um mero estereotipo ambulante, o que seria muito mais fácil para os criadores da história.

E antes que alguem comente que “ela é esteriotipada sim, olha as roupas dela”, os lembro que o character design deste game foi feito por Akira Toriyama. Tem alguem que se veste de maneira não bufante aqui?

Sem mais perguntas meritíssimo!

Ela é bonita, divertida e uma feiticeira bastante poderosa. Lembremos que Flea era uma das três principais subordinadas de Magus, que até o meio do game, é o demônio em pessoa e jamais permitiria pessoas fracas em seu círculo pessoal.

Mais ainda, ela se sente bem confortável consigo mesmo. E se querem saber minha opinião, acho essa uma mensagem bem legal a se passar.

...

A de sentir-se bem consigo mesmo, não a de trabalhar pro capeta. Que fique claro.

Enfim, pela quantidade de texto que preparei pra ela, vocês podem reparar que Flea quase fez parte da lista principal. Infelizmente (pra ela), me lembrei de Erica no último minuto e o resto... é silêncio.


Rudolph Gartheimer e Damian Shade – Groove on Fight

Groove on Fight era parte da série de games de luta Power Instinct, franquia que tornou-se infâme por seus personagens ridículos (um bombado fantasiado de cachorro, MA QUE PORRA?) e por sua dificuldade absurda, que fazia sua bunda comer a cueca ao fim da sessão de jogo.

Groove on Fight se passava no futuro, ou em uma linha de tempo alternativa da série, não sei ao certo. Foi lançado para fliperamas e Sega Saturn e era mais ou menos assim.

Como as lutas eram disputadas por duplas, cada personagem tinha seu parceiro próprio. No caso de Rudolph, um Alemão imenso com sérias tendências de BDSM, era Damian, seu amante gay de 17 anos.

Pois é. Groove on Fight foi possivelmente o primeiro game da história a trazer um casal de homens gays devidamente assumidos. HOORAY!!!

Eles só não entraram na lista principal porque diabos... EU JOGUEI SÓ UMA HORA DESSE GAME EM TODA A MINHA VIDA!

Na casa de um amigo.

No dia que ele comprou.

É.

E achar jogos Japoneses de Sega Saturn é um Inferno hoje em dia! Quando finalmente os encontramos, eles custam sua mãe, seus filhos e a menina Maysa.

Que se dane, é o que eu digo!


Yevgeny Borisovitch Volgin – Metal Gear Solid 3

Sempre tem um que não percebeu ou tá em negação, então eu vou gritar: VOLGIN É BISSEXUAL!!!

Ele dava uns craus na Eva e no Coronel Raikov, e fazia ambos com muito gosto.

Volgin só não entrou na lista porque acho o Vamp um personagem muito melhor. E vocês conhecem minha regra de apenas um indicado por franquia.

Tá bem, eu quebrei esta regra ao indicar dois personagens de Fallout New Vegas, mas eu tenho um bom motivo pra isso.

...

...

...

O que? Eu disse que tenho um bom motivo, não que ia contá-lo.


Eagle – Street Fighter

Sinceramente, eu não tenho certeza se Eagle é gay. Rumores dizem que sim, mas a Capcom nunca negou ou confirmou este fato.

Novamente, considerando o quanto a empresa se preocupa em desenvolver a história de seus personagens (“Ryu = andarilho brigão”), duvido muito que venhamos a ter uma resposta nos próximos dezesseis anos.

Mas esse bigodão sem dúvida é MA-RA-VI-LHO-SO!

...

Que foi?


Joachim Valentine – Shadow Hearts II

Shadow Hearts é uma série de RPG’s bem bacana para o Ps2 e que NUNCA verá uma quarta parte em consoles da geração atual. Provavelmente porque vendeu duas cópias no mundo todo, e uma delas foi dada como troco na compra de um pastel.

Mas Shadow Hearts tinha lá sua graça, pois normalmente ocorria paralela a acontecimentos históricos reais e os personagens acabavam trombando com figuras que realmente existiram. Mata Hari, Francis Bacon e o Grande Gama todos participaram da série em algum momento.

Um dos pontos mais interessantes era a família de vampiros Valentine, composta de três irmãos, dos quais um tornava-se seu aliado em cada game. No primeiro, era Keith, que como todo vampiro tradicional, vestia-se como muita classe, já no terceiro, controlávamos Hildegard, que como toda vampira tradicional, vestia-se como uma prostituta Francesa.

Mas em Shadow Hearts II, recebiamos a ajuda de Joaquim Valentine, que inexplicavelmente tinha um nome Latino mesmo vindo de uma família de Vampiros do Leste Europeu e era lutador de luta livre.

Joachim é um personagem divertido, pois não se importava em roubar monumentos históricos e os levar consigo, contanto que fossem pesados o suficiente para serem usados como arma.

O único problema é que ele não chegou nem perto de se tornar meu personagem favorito de Shadow Hearts II. Tinha uma ruiva, uma dançarina morena ultra sexy e uma fofurinha de 14 anos na equipe, vocês realmente acham que eu prestava alguma atenção nesse sujeito?


Jax – Mortal Kombat

“O QUÊ? O JAX NÃO, MANO! CÊ TÁ MUITO LOCO! VAI SE FUDER, OMELETE! SEU MERDA DA PORRA! VOU CHAMAR MEUS AMIGOS E FAZER RODEIO DE GORDA EM VOCÊ PORQUE EU SOU MUITO MACHO PRA CARALHO E VOCÊ É FEITO DE TAMARINDO!”

Calma, projeto de Maguila! Sente-se e coma um biscoito Scooby! Você tá fazendo um papelão ao bancar o machinho pela net. NENHUM ataque desses quando feito pela internet parece vir de alguem durão de verdade, então pare antes que você acabe dando um tiro em seu olho.

Pois então, ninguem na Netherrealm Studios nunca confirmou a orientação sexual do Jax, esta é apenas uma teoria que tenho e cheguei a ela após matutar sobre certas coisas.

Primeiro, ele e Sonya são inseparáveis. Os dois estão sempre grudados, salvando a bunda um do outro e jogando criminosos em abismos juntos ou enquanto pensam no outro. Mesmo assim, não existe tensão sexual alguma entre os dois, Sonya está mais interessada em Johnny Cage e Jax parece só se importar com causar fraturas em seus desafetos.

E digo mais, amiguinhos! Qualquer casal que passe tanto tempo junto quanto eles, sempre acaba se deixando levar pelas fricções do amor em algum momento. As coisas podem acabar bem ou mal, mas elas acontecem.

E digo MAIS AINDA, MK 9 tem uma cena que confirma minha teoria de certa forma.

Em um dado momento, Sheeva mantém Sonya como prisioneira, assim que Jax se aproxima para resgatá-la, aquela delícia enorme com quatro braços (HMMMMMMMM!!!) profere: “Afaste-se, esta mulher pertence a Shao Khan”, o que gera a resposta “Ela não pertence a ninguem” de Jax.

Posso estar errado, mas um homem hetero estaria mais interessado em ofender sua inimiga do que defender a honra da amiga, não?

A defesa encerra seus argumentos.

E por hoje fico aqui. Espero que tenham gostado e na próxima semana, inicio o Mês das Bruxas, com o retorno triunfal de Cedrico, Bella e Shark Boy!

VIIIIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

Antes de encerrar, quero agradecer ao João Fangbanger pela ajuda que me deu com este artigo. Bom trabalho, Johnny!

Cheers!!!

92 comentários:

Satoshi disse...

Gostei bastante do post, MAAASSS...


Me parece que os "homens que se vestem como mulher" não são mostrados como tendo atração por homens, são?

É uma confusão comum e não te acho um ignorante sem cultura por isso, mas transexualismo/crossdressing não implica, necessariamente, homossexualismo.

Sim, um cara que se veste de mulher, que cortou o piru fora e colocou silicone pode não ter a mínima atração por homens. São coisas diferentes.

Pode parecer uma distinção inútil, mas não é tão inútil para os afetados por isso (sério, tenta pegar mulher com um vestido... não é a coisa mais simples do mundo, mesmo se ela for lésbica).


O Flea, principalmente, me parece ter muito mais a ver com uma questão estética do que de orientação sexual ou de identidade de gênero.

Arthur Malaspina disse...

Boa lista, como sempre!

Pyro Korwin disse...

Satoshi, ele fez essa distinção sim. Quando falou do Bridget você percebe que ele teve esse cuidado.

Flea não disse em nenhuma hora a preferência sexual, então fica a critério da própria pessoa interpretar o jeito do mesmo. Eu pessoalmente acho Flea bem bissexual e você também vai achar caso preste atenção na frase "Male... female... what's the difference? Power is beautiful, and I've got power!"
A frase é exatamente assim, BTW.

Não acho que a preferência seja estética só. Flea deixa bem explícito que mais preocupante que a beleza sexual é a beleza do poder. <:

Francine disse...

Adorei,Amer. Apesar de não conhecer alguns personagens e/ou não saber que eram gays. Realmente valeu a pena esperar. Quero que passe o tempo logo pra rir muito com o artigo do mês das bruxas!
Beijo!

Matheus White disse...

Muito bom o artigo, tratou o tema com bastante maturidade.

Na minha opinião, Kanji não é gay ou bissexual... pelo menos não ainda. Digo, ele é um personagem em dúvida, como você disse, mas no final acho que ele só se sentiu atraído pela Naoto (e como ele achava que ela é ele...).

Enfim, achei bem legal da parte da Atlus isso, eles poderiam ter feito um enorme esteriótipo, mas mesmo que você complete o s.link dele, ele não dá em cima do principal, afinal, independente da opção sexual, continuam sendo amigos!

E, só para constar, eu gosto bastante de DA II. =)

Satoshi disse...

Pyro Korwin, note como ele fez a distinção: Ele se veste como mulher por imposição, não por vontade.

Eu posso ter deixado passar algo, mas em todos os outros casos de homens que se vestiam de mulher (supostamente por vontade própria) eles eram tratados como definitivamente gays, mesmo quando não tinha nada no jogo que mostre isso.

Tá, eu entendo que "Grandes personagens não-hetero-normativos dos games" não é o melhor dos títulos, mas mesmo assim, poderia ter um disclaimer antes.

Não estou querendo ser chato nem nada assim, é só que se ninguém fala, ninguém sabe. A função é raise awareness mesmo, não dizer que o Amer é um homofóbico machista do inferno que não sabe a diferença entre um gay e um transex, hehehe.

Quanto ao Flea, eu li essa frase dele como referindo-se a si próprio e não aos seus interesses sexuais. Tanto faz ser homem ou mulher, o poder é lindo, e ele tem poder.
Não consigo de forma nenhuma interpretar isso como se referindo aos outros e não a si mesmo. Especialmente pois, se não me engano, o contexto em que ele diz isso é quando se impressionam por ele ser homem ou algo assim, não é?

Jean disse...

Uau... Valeu a pena esperar. õ_Õ

Muito bom artigo, Amer.

Whitnes disse...

realmente vale a pena esperar o post,muito bom. devo adimitir que não conheço uma parte considerável dos personagens, o que me dispertou grande curiosidade a respeito dos jogos ;D.

ps:Eu acho DA2 foda, preferiro o origins ,mas mesmo assim...
ps2:Discordo a respeito do Jax,de fato a relação dele com a sonya me lembra bastante a da sheva com Chris em resident evil, que pelo menos por quanto não pareceram ter interesse em nada mais que uma relação de parceria.

@JoaoFangbanger disse...

Adorei o artigo, Alucard, acho que você sabe o quanto. rs
Ótima lista, ótimas menções honrosas... tudo muito bom, como de costume. :)
Sobre o Eagle, o povo aparentemente não tem confirmação mesmo, mas muitos acreditam que o personagem é uma homenagem ao homossexual que escreveu e cantou aquela música foda que é Bohemian Rhapsody, Freddy Mercury, e por isso alguns assumem que o personagem tambem é gay. Confirmação da Capcom que é bom, nada.
Não conhecia alguns personagens da lista e agora tô precisando fazer umas compras. rs
Ah, e adorei ajudar um dos meus maiores ídolos. Sempre que surgir a chance, farei com muito gosto. ^^

Um abraço. E já tô ansioso pro Eclipse!

Thumbs up, soldier!

john albert disse...

tá de sacanagem amer JAX viado,
acho que não po ele macho mesmo cara.

ai belo artigo manolo,e qualidade é melhor que quantidade

Carlos disse...

Hehe, Amer pareceu o Mr. New Vegas quando ele diz que ama os ouvintes.

Hm... Pensava que o vamp tinha esse apelido devido ao fato dele ter sobrevivido do sangue de sua família...

Ah, e aliás, Em Fallout: New vegas, também tem a Christine Royce, mas ela só faz parte da DLC Dead Money.

Persona 4 é o melhor jogo de RPG que já joguei em toda minha vida, e o Kanji é um dos personagens que mais gosto, pelo mesmo motivo que você. Mas não acho que ele seja gay, apenas está confuso, e tem medo que achem que ele seja, como aconteceu no passado dele.

Bom post, como sempre, Amer.

Arthur Malaspina disse...

De fato:

qualidade é melhor que quantidade [2]

Adam disse...

Essa questão do Flea aí lembra a do Misty de Cavaleiros do Zodíaco. Todo mundo sempre achou que o cara é gay, mas ele, apesar de ser extremamente afeminado, nunca mostrou interesse em outro homem que não ele mesmo (não que tenha tido tempo pra isso ou Cavs seja muito coerente). A devoção dele era à beleza e ao poder, e é aí que talvez o Flea se encaixe: ele se veste de uma forma que o faz se sentir bem com ele mesmo, mas o importante é o poder que ele possui. Em todo caso, a frase deixa muito pra pensar mesmo.

Excelente artigo, Amer! Sempre compensa esperar por seus artigos.

Evil Monkey disse...

É interessante que essa liberação sexual nos games é quase um acidente. O fanservice lésbico que os desenvolvedores usavam para arrumar dinheiro de um jeito barato na verdade acabou pavimentando o caminho para personagens homossexuais reais e profundos.

Já no cinema isso não aconteceu, pois o cinema nasceu numa época que isso era taboo, e como os oscars infelizmente são controlados por pessoas dessa época 9ou que ao menos pensam como as pessoas dessa época) o homossexualismo simplesmente não acontece no cinema.

Aqueles velhos babões não aceitariam.

Mas eu espero que com o barateamento dos custos de produção logo surgirá uma classe de diretores jovens e rebeldes que não dão um puto pelos óscars comece a mudar isso.

bem, ao menos eu torço por isso.

Nappa_ disse...

Nossa! Você tem blogs inimigos? Sabia dessa não.

De fato:

qualidade é melhor que quantidade [3]

HikaCheshire disse...

Não se preocupe em demorar com os posts, pois como você mesmo disse, qualidade é melhor que quantidade!

Estava mesmo curiosa para um post sobre isso, fiquei feliz de você tê-lo feito!!

Muitos jogos despertam essa curiosidade na gente, muito além do que os filmes. Tsc, a indústria do cinema tem muito o que aprender com os games! Mais um ponto pros jogos HORRAAAYY!

Ainda rezo para que um dia haja um filme de ação com um personagem gay, mas talvez isso ainda esteja longe de acontecer. Por enquanto, fiquemos com os dramas que sempre acabam muuiito tristes =/! (se-bem-que tem um filme adorável chamado Imagine Eu e Você que mostra uma relação entre duas mulheres e é muito bonito, sem mortes ou chororô!! É uma comédia romântica, vale a pena ver!) e claro, com os jogos.

Mais um post sensacional, Amer! Parabéns!!!

cu disse...

Excelente artigo Amer,nossa me senti tão enganado quando você revelou que Erica é homem...
Mesmo assim queria que fosse um Top 20 só que ser mais comprido e compensar o atraso nas atualizações.

De fato:

qualidade é melhor que quantidade [4]

Bia Chun-li disse...

Minha querida Poison... *_*

Nunca parei para pensar se personagem x ou y era gay. Quando era não estava nem aí. Tanto que na minhas listas de personagens que curto tem muitos gays ou duvidosos, entre eles a minha querida Poison. ^^ Quem sabe faço outra qualquer dia desses no meu blog.

Quanto ao Jax, lembro das traduções zuadas de MK 9 em português e a Sonya em um certo trecho, trava ele na forma feminina, kkkkk.

Bruno Mattes disse...

Perfeito, como sempre, Amer.

Essa olhada a fundo em alguns personagens que conhecemos à muitos anos torna a ideia desse artigo ainda melhor.

Parabéns pelo seu trabalho. o/

*Entra em efeito hipnótico e vai jogar Persona 4... - Sim, mestre...*

F.Sousa disse...

“O QUÊ? O JAX NÃO, MANO! CÊ TÁ MUITO LOCO! VAI SE FUDER, OMELETE! SEU MERDA DA PORRA! VOU CHAMAR MEUS AMIGOS E FAZER RODEIO DE GORDA EM VOCÊ PORQUE EU SOU MUITO MACHO PRA CARALHO E VOCÊ É FEITO DE TAMARINDO!”

Eu ri, entrei em óbito, e voltei só pra poder rir mais com essa parte. Mas o artigo todo está demais, Amer, principalmente pela maturidade como trata o assunto, coisa que está sempre esteve muito presente em seus artigos apesar do humor, aliás, mas nunca é demais elogiar, bom trabalho!

E não se preocupe em fazer artigos toda semana, você já tem leitores fieis. Como disse a qualidade é o que importa;

o/

Hikaruon Dekabase disse...

Grande postagem Hammer, mas Ash (Bare Knuckle 3) não mereceu entrar na lista nem de menção horrosa?

Há! disse...

Puxa Amer, por favor, me diz de qual fonte vc bebeu a "água para ser foda". Não, sério, como você consegue ser tão foda?? xD Parabéns cara, você merece. ótimo post, como sempre! xD
Aprveitando o momento, posso te dar uma sugestão? xD (senta que o post é longo..)

Se lembra daquele mês em que você citou sobre os jogos de Final Fantasy? O dito "mês do Sakaguchi" (não lembro como se escreve e to com preguiça de procurar agora =P)
Enfim...
Me lembro de você falando sobre alguns títulos que, na sua opinião, eram os melhores jogos de todos os tempos (alguns eram FF6, FF7, Metal Gear Solid 3...)

Ok, também sei que você havia deixado bem claro que não tinha a mínima vontade de fazer isso, mas francamente, acho seria MUITO, mas MUITO foda um post com Os Melhores Jogos de Todos os Tempos!!

Poxa, de verdade, pense mesmo sobre fazer um post desses! Sério, estou rezando ao deus Odin para que esse artigo, que com certeza seria UM DOS MAIS ÉPICOS DO MULTIVERSO, surgisse para agraciar os olhos dos seus leitores!!! xD

Nem precisa ser um Top 10/20/30...
Só uma lista sem ordem mesmo, já que na minha opinião não existe UM melhor jogo de todos os tempos. Como devem ser muitos os games e a sua vida não é escrever um blog, seria interessante dividir o artigo em partes mesmo, creio que ficará menos cansativo para escrevê-los...
E que seja necessário o tempo que precisar para fazer esse artigo, mas seria muito bacana se ele realmente acontecesse xD

É só uma sugestão boba de uma fã boba ^^

Para terminar, só queria dizer que você é para mim o equivalente ao que o CÉREBRODEEINSTEIN é para aquele cara ^^
Se eu tivesse dinheiro, te mandaria uma ruiva peituda com cauda de diabinha e assas... Mas enfim... xD

Abraços, meu bom Mestre, e que a força esteja com você! CHEERS!!!!!

mr.Poneis disse...

É~ pelo menos dois personagens parecem mais assexuados/platônicos do que gays, mas danem-se os detalhes.

Muito obrigado pelos seus esforços!

bom, sobre o Kanji quem sabe se o anime puder ser considerado canon responda essa dúvida...

Trick or Treat!

mr.Poneis disse...

Em tempo... fazer o comentário 24 em um artigo com temática gay só pode ser piada...

Marcelo Hazuki disse...

Bom post Amer, como sempre. Tabém concordo que qualidade é melhor que quantidade e seus posts estão com qualidade de sobra. Você tratou de maneira muito madura um tema que é muito polêmico. Gostei muito. Bom trabalho e até o próximo post, que será muito bom também, principalmente porque se trata do Cedrico, Bella e Sharkboy.

Cheers and Justice for all.

Marcelo Vitor disse...

gostei da lista, alguns não conhecia, mais em the king of Fighters tem alguns personagens meio afeminados, mais quem sou eu para afirmar sobre a sexualidade deles.

wilker disse...

vou aquardar ansioso pelos próximos posts. realmente é bom saber que temos alguém que se importa com a qualidade de seus textos.

lilycarroll disse...

Putz! otimo artigo! Engraçado, e lidando com o tema de forma honesta e bacana.

E foi legal ver que mais alguém conhencia Groove on Fight e que o jogo não era apenas fruto da minha imaginação :)

PoisonPlush disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PoisonPlush disse...

Amer , sou seu fã , acompanho seu blog desde 2010 , adoro seu senso d ehumor e queda por ruivas , compartilho disto tambáme , adorei a postagem , mas uma coisa , eu ainda acho que a Poison Kiss , continua sendo uma mulher , na minha opinião.
Amer , você não se esqueceu da Roxy , Irmã da Poison Kiss ?

Felipe Januário disse...

Mais um incrível e ótimo artigo, Amer, parabéns.

Raphael Soma disse...

"Em um dado momento, Sheeva mantém Sonya como prisioneira, assim que Jax se aproxima para resgatá-la, aquela delícia enorme com quatro braços (HMMMMMMMM!!!) profere: “Afaste-se, esta mulher pertence a Shao Khan”, o que gera a resposta “Ela não pertence a ninguem” de Jax.

Posso estar errado, mas um homem hetero estaria mais interessado em ofender sua inimiga do que defender a honra da amiga, não?

A defesa encerra seus argumentos."

Nesse momento aponto meu dedo em riste e grito: OBJECTION!!!

Um homem que se julga um homem de verdade vai estar bem mais preocupado com seus amigos do que perder tempo em picuinha com um inimigo. Lamento muito Amer, mas DESTA vez pelo menos você está em grade parte errado mesmo. Mas como é de personagens de videogame que falamos, tu tá em parte certo até^^

Claro que vale notar que um homem pode ser um "homem de verdade" independente da preferência do gênero com o qual prefere dividir uma cama, claro...

Quanto ao Kanji, foi deixado ambíguo de propósito pelo time de produção se ele pisa na chapinha ou não. Não há uma afirmação oficial a respeito (que eu tenha visto) mas como a lista a sua, valeu a menção.

E quem não for jogar Persona 4, pelo menos veja o anime que estréia essa semana.

Amer H. disse...

Não é uma questão do que "um homem de verdade" faria, Raphael. Mas sim de que homens heterossexuais e homossexuais terão comportamentos diferentes durante uma mesma situação.

Há uma chance maior de um homem heterossexual ser mais agressivo na defesa de um amigo do que um homossexual. Não tem a ver com quem está mais certo ou quem é mais civilizado, só com reações opostas a um mesmo estímulo.

Não tirei esse argumento da bunda. Conversei com um psicólogo e ele disse que sim, esta era uma possibilidade.

Amer H. disse...

E relaxa, não fiquei bravo com você pelo comentário. Pessoal as vezes acha que eu sou muito bravo.

Lucas Drovandi disse...

Amer seu comedor de fezes, onde foi parar o garfield que me ajudava a achar artigos antigos?

Vincent Crow disse...

Olá Amer... bom, minha primeira vez comentando aqui, embora nas últimas 3 semanas eu tenha devorado, literal e metafóricamente falando, todo o conteúdo do teu blog. Já aviso que o post será dividido em várias partes pelo motivo de não ter indíce de quantos caractéres já escrevemos aqui.

Bom, antes de iniciar as perguntas, sugestões, envio de ruivas mega peitudas sardentas e ninfomaníacas que querem ser escravas sexuais do Amer, devo te dizer, é fantástico a maneira como tu escreve, descreve e decorre sobre os assuntos que tu trata aqui, parabéns mesmo.

Bom, agora sim, eu estava pensando aqui esses dias comigo mesmo, bem que tu poderia fazer uma lista dos melhores heróis Marvel e talvez DC (Não lembro se já não tem), possívelmente, caso tu decida que realmente valha a pena fazer claro, teria de ser, talvez, um top 20 pra cada uma... afinal a quantidade de heróis que essas duas possuem, credo... não é brinquedo... bom... outra coisa meu bruxo (Sim, eu sei uqe bruxo e bruxa sentam em vassouras, mas imagina sentada na tua frente uma bela ruiva, asrdentinha, mega, mas HIPER-MEGA PIÇA DE HORTELÃ DO UNIVERSO peituda e gostosa, totalmente NUA, sentada na tua frente com a possibilidade de tu encaixar o Lego com ela ali... ÉÉÉÉÉÉÉÉÉ... agora a idéia de sentar na vassoura não parecwe tão ruim assim né? hehehe), eu vi que tu, assim como eu, é um fã incomensurável de heróis de quadruinhos, DC, Marvel, Image, etc, assim como dos seus produtos gerados, games, quadrinhos, filmes e por ai vai... eu não lembro MESMO de ter visto aqui, ou de ter visto tu comentando desse jogo, mas, tem um jogo pra Playstation 2 que é Ultimatte Alliance, não sei se tu já jogou ou se tu conhece... mas eu acho uqe é um dos últimos games que realmente fazem jús aos heróis da Marvel, porra picas... tu pode colocar no teu time o Blade e o Cavaleiro Fantasma... \o/ bom, caso não conheça, o que eu sicneramente acho tremendamente IMPOSSÍVEL... dá uma olhada... eu curto muito... hehehehehe poderia fazer um review sobre ele, quem sabe... :P

Vincent Crow disse...

Álias... mais uma coisa... sim... eu gosto de falar e eescrever pacas... não liga... eu comprei um jogo esses tempos e me lembrei de ti, que curte Beat'em Up's...

Beat'em Up- Fists of Revenge, conhece? Pra Play 2 também... eu achei muito interessante o sistema dele, de tu ir conquistando territórios, ir recrutando os membros das gangues rivais pra tua própria gangue e ainda andar com dois parcerias pra porradear gangsters e póliciais, ZIIIIIIM, tu pode porradear policiais \o/ e ainda roubar os pertences de quem tu deixa caído no chão :D além de customizar o personagem que tu escolheu...

Bom, eu li uma review dele falando coisas não muito agradáveis e etc... mas eu hoenstamente achei muito bom o jogo, se caso tu conheça, poderia me dizer o que tu acha do jogo?

Vincent Crow disse...

Agora sim, finalizando de vez, e por favor, não tome como ofensa Amer, mas eu sou extremamente perfeccionista, detalhista e metódico em muitas coisas que eu faço e leio, e eu percebi que alguns dos teus post’s tem algumas letras faltando em algumas palavras, claro, eu sei que é devido ao fato de tu passar madrugadas em claro pra nos dar o prazer e a honra de ler teus comentários fantabulosos e sensaliciosos, mas, caso tu aceite, eu posso me prontificar a ficar reprando nisso e te dar uns toquezinhos dos parágrafos e das palavras que estão erradas ou faltando letras pra ti corrigir depois, sim, eu sei que é um saco fazer isso, mas eu sou um pentelho de marca maior, embora tenha bom coração :P, ahn, bom, se tu qusier claro... ou derrepente só se o erro for algo muito estranbólico... aaah, sei lá... ok, não precisa levar em consideração esse último comentário, mas dá uma dissecadinha nos outros hehehehe

Ok, agora sim era isso, e foi mal pelo cometnário tão grande, como já disse acima... eu gosto de falar, escrever, conversar, etc...

E estava a tempos querendo postar aqui, e novamente, parabéns pelo excelente trabalho que tu faz de nos divertir, informar e colocar algo que realmente preste dentro das nossas cacholas...

Por sinal, em relação à série Clarisse, vou repetir o que milhares já falaram... tu és grande Amer, não só em tamanho, mas também em cosnciência, coração e alma. Saiba que é um prazer e uma honra ler o que tu escreve.

Vincent Crow disse...

Bom, agora falando sério e comentário final, eu achei MUITO do caralho mesmo que tu tenha falado de personagens homossexuais de games e aproveitando essa temática, eu mesmo já tive uma experiência homossexual com um cara, eu não fiz nada, apenas beijei e ele me fez uma chupeta, não tenho vergonha de admitir isso pois sou muito seguro da minha sexualidade pra ficar dando bola pra comentários futuros, bom, o que irei falar agora é de cunho mais sério... eu realmente penso que os homossexuais, principalmente homens por sofrerem BEM mais preconceito do que mulheres em relação á sua opção sexual, por infelizmente ainda vivermos em uma sociedade extremamente machista extremista, precisam ser muito, mas MUITO machos mesmo pra admitirem e se assumirem públicamente enquanto homossexuais devido à tudo o que irão sofrer posteriormente... e considero que seja muito nobre da tua parte por falar isso publicamente em um chat, sobre esta temática, afinal de contas, não é um assunto que seja bem visto por falso-moralistas religiosos/sociais, hipócritas e diversos dementes que não conhecem mais o significado das palavras ÉTICA e HONRA.

Excelente Poster Amer, como sempre.

Quanto à série Clarisse que apresentastes aqui no teu Blog, vou repetir o que muitos disseram, tu és grande, e não só em tamanho físico, mas em alma, coração e mente, e extremamente nobre. É bem o tipo de pessoa com quem eu gostaria de me encontrar pessoalmente algum dia pra bebermos algumas cervejas e debatermos sobre os mais variádos assuntos referentes à hipocrísia da sociedade em que vivemos.

Grande abraço.

Vincent Crow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vincent Crow disse...

OBS: Perdão por estar te enchendo a paciência com tantos comentários.

Na minha reles opinião, homofóbicos merecem que batam com um gato morto em suas cabeças até que os bichos miem novamente para que ver se criam algum juízo em suas cabeças cheias de fezes, esperma e lixo nuclear enquanto são estuprados pelo Belo Ursinho Fritz e pelo cheiroso Gorila Bert.

Sim, eu vi alguns comentários teus que tu utilizava um gorila ao lado do Ursinho Fritz e resolvi criar uma alcunha para ele, se caso tu tenha gostado, pode ficar para você, se já tiver uma para o referido gorila, bom, esquece... hehehe

Abraço.

PS: Espero que eu não tenha lhe incomodado demais com a quantidade ABSURDA de comentários que deixei em um único dia. Prometo que nos teus próximos póst's eu irei maneirar, mas eu estava a tanto tempo com vontade de comentar no teu blog que tudo o que eu tinha para dizer, simplesmente saiu de uma só vez.

Vincent Crow disse...

Quanto às cervejas, bom... esquece... eu me esqueci que tu não bebe... :P bom, eu bebo e você toma um suco de laranja então hehe mas de qualquer forma iria gostar bastante de conversar contigo algum hora dessas... embora eu more em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, e tu, pelo o que vi em alguns comentários, parece ser de São Paulo, o que dificultaria o debate real... =X

Ok, agora me fui e até o próximo Post.

PS: Concordo com o que MUITOS falaram nesse e em outros post's teus... QUALIDADE é infinitamente superior à quantidade e podes ter certeza que QUALIDADE é o que tu mais tem ao realizar teus post's.

Vincent Crow disse...

Esquece o post da sugestão de ficar de olho nos erros... eu vi que nos primeiros post's eu ERREI pacas e nem percebi... má que vergonha... escrever rápido sem olhar pra tela dá nisso.

Tenho a leve impressão de que sofri uma humilhação tremenda agora. hehe

Mixirica disse...

otimo Post Amer como sempre!!!

Amer tem outro personagem que é chocolatantemente gay o rasputin do world heroes (sim eu jogo world heroes) da uma ligada no "especial" dele.

http://www.youtube.com/watch?v=soHrFwPKwb8&feature=related

gostaria de saber se posso colocar um link pro seu blog no meu!!

http://mixiricasblog.blogspot.com/

Gustavo disse...

Eu adorei Dragon Age 2 e chupem minhas bolas quem não gostou !!

Cambada de fãs putinha que não se contentam com nada....

Mas enfim,até ia fazer minha Hawke (sim,jogar com marmanjos não é pra mim ),dar uns pegas na Isabella,mas quando vi a Merril mudei de ideia.

Persona 4 ainda vou termina-lo,estou jogando o 3 antes,e assim que termina-lo vou recomeçar o quarto

Otimo artigo como sempre Ammer \m/

Gustavo disse...

Minha Hawke lésbica FTW!!

De todos meus RPGS ocidentais, a Hawke é minha personagem favorita, sou muuito fãboy de DA2 sahusahs
Em um save, casei com a Merril, agora to tentando ser solteiro para ver se a Isabella topa dar mais umazinha comigo (além daquela depois que se ganha SPOILERS a casa /SPOILERS

valeu Amer!

AnimeS2Lover disse...

Oi Amer ^^. Eu leio seu blog a muito tempo ,mas nunca tinha chagado a comentar
aproveitando a chance queria falar que é muito bom saber que você não é um daqueles "machões" que ficam escrevendo reclamações homofobicas e tudo o mais ...
Eu já havia notado o seu gosto por Persona 4 e fiquei querendo saber se você já viu que eles pretendem lançar o Anime e um jogo de vs. para o PS3?
Parece muito bom ...caso não tenha visto segue um link:
http://www.youtube.com/watch?v=agCfSV3Tn9U

Rodrigo Narcizo disse...

Bem legal a lista, Amer, mas respeitosamente discordo da inclusão do Hawke na lista pelos seguintes motivos, apesar de entender as razões pela qual você escolheu o personagem.

1) Como você bem disse, DA II não é o primeiro jogo onde você pode ter um protagonista homossexual. O primeiro Dragon Age também tinha essa possibilidade. Ou seja, nem original o Hawke é. E no aspecto relacionamento amoroso, o DA II não chega, na minha opinião, ser um aprimoramento do primeiro (até porque eu acho que os NPCs do II são menos carismáticos que os seus companheiros no Origins).

2) O Hawke (assim como o Grey Warden do Origins), como você bem disse, tem a opção sexual que o jogador deseja. Acho estranho um personagem que pode ser heterossexual ou mesmo que não tenha interesse sexual algum, estar muito bem colocado em um lista que fala de personagens homossexuais.

Há personagens no mundo de Dragon Age homossexuais como a Leliana (que tem uma trágica história de amor com a Marjolaine) que mereciam estar nesta lista muito mais do que o Hawke.

Mas é só uma opinião minha. E eu odeio o Felipe Neto!

Joey disse...

nossa que demora pensei que vc tinha sido morto ou acordado numa banheira xeia de gela na tailandia e sem os rins

Márcio, o Couto disse...

O post tá interessante, Amer, só que tenho alguns comentários (não precisa relevar se quiser, lógico)

Esse seu pensamento de que os héteros não raciocinariam como o Jax é extremamente sexista e acaba de ser tão preconceituoso quanto os comentário homofóbicos que vc abomina, Amer.

Tipo, parece que os heterossexuais só podem ter uma linha de razão. Tá torto pacacete isso.

E por vezes, cara, vc sai da linha do fato e cai no achismo quanto a achar q alguns personagens são gays ou não; sei lá, achei meio forçado de vossa parte fazer isso.

Mas veja bem, são só comentários.

Agora, quanto a Poison, eu acho estranho que o pessoal que desenvolveu o Final Fight achou ruim ver mulheres levando porrada, mas um travesti ser espancado é razoável? Ora, se não queriam colocar uma mulher vilã, criaram um travesti só pra se aproveitarem do design character já criado? Muito esquisita a linha de raciocínio.

E eu acho muito nada a ver só homens poderem levar porrada por ser mais "politicamente aceitável" por assim dizer, ora é só um jogo, não é que vão sair na rua batendo em mulheres. Violência contra qualquer pessoa é algo agressivo, não importa o sexo; desculpa esfarrapada deles.

Valeu, Amer. Parabéns pelo post!

Amer H. disse...

All right, se acha que me magoou com seus comentários... você está certo.

*SNIFF*

Mas ok, onde você acha que eu fui "achista", Marcio? Fiquei curioso.

Vincent Crow disse...

Hmmm se me permitem, depois do post gigantesco claro, eu não penso que o Amer tenha sido "achista"...

Claro que tem a opinião pessoal dele nos comentários, reviews e tudo o mais que ele posta aqui, mas isso é comum de todas as pessoas, mas o Amer SEMPRE falou com muita propriedade dos assuntos ao qual ele aborda, e não foi diferente neste daqui...

Só para frisar... é impossível nós NÃO acharmos algo sobre algum assunto, mas uma coisa é achar, pensar sobre, sem conhecer, outra é ter pleno conhecimento dos fatos para se embasar sua opinião e seus "achismos".

PS: Amer... foi mal pelo comentário monstruoso ali em cima, era a animosidade em estar postando pela primeira vez no blog do grande Amer. Ainda irei lhe enviar um exército de ruivas mega-peitudas ninfomaníacas apenas por todo teu trabalho que tem postando aqui no blog. hehe

Raphael Soma disse...

Amer, esse comportamento que citei conheço de boa fonte: meu irmão mais novo é gay (ELE que é, eu não, que fique bem claro^^), e ele "aparenta" mais ser um rapaz hétero do que se espera. De facto, costumo dizer que um homossexual consegue ser mais macho do que um hétero, pois ele tem que ter BIG COJONES de liga de Vibranium pra assumir suas preferências publicamente e aguentar uma sociedade hipócrita. E tenho muito orgulho do meu irmão (ainda mais que ele cozinha muito melhor do que eu :P).

E eu estranhei agora...eu não acho que você me pareceu bravo ou coisa assim; já te acompanho faz uns 2 ou 3 anos (só não posto comments com tanta frequência), e já sei como é teu jeito de postar. Mas é aí que está a graça, oras. Se não fosse assim não te acompanhava, muito menos linkava no meu próprio blog.

Claro que me dou ao direito de discordar, mas obviamente apresento meus argumentos, claro. E o que tu disseste é válido também: a possibilidade de um hetero agir dessa forma é, em teoria, maior do que a de um homo, mas (pelo que conheço), possibilidades PODEM variar.

Até a próxima, e proteja seu IP^^

@Vincent Crow: Eu sou de POA/RS também...mas também não bebo, que pena^^

Vincent Crow disse...

Ah Raphael, nada impede da gente conversar alguma hora... hehe independentemente de beber ou não, uma boa conversa sempre é uma boa conversa...

Grande abraço.

Victor disse...

Cara chorei (mesmo) de rir quando vi o JAX!! Achei nada a ver o que você disse mas a surpresa foi muito engraçada!! Se vc não trabalha + com games, tah fazendo o que na via Amer?

Victor disse...

vida*

J. R. ILLUMINATI disse...

Amer, exagerou na parte do Jax, mas é até compreensível, jah q nossa sociedade machista não estah acostumada a ver um homem hétero e uma mulher hétero sendo grandes amigos, quase irmãos. Mas isso é muito mais comum e possível do q vc imagina.

Pego de exemplo 2 amigos q tenho em comum. Sempre foram muito unidos, e desde o ano passado trabalham juntos. Vão as baladas juntos, são confidentes um do outro, e sim SÃO HÉTEROS e formariam um belo casal, porém só o fato de insinuarmos q rola algo entre os 2 é o suficiente pra surgir caretas de nojo, seguidos de "nós somos praticamente irmãos'.

Pois é, amizade verdadeira, incondicional e sem 2ª intenções entre homem e mulher existe de fato.

Sonia e Jax são um ótimo exemplo pros marmanjos sacarem q mulher não serve só pra copular!!

Mixirica disse...

http://www.jogocerebral.com/2011/06/os-herois-mais-duroes-dos-quadrinhos_09.html


da uma olhada aqui Amer e vê se vc tem a sensação, de ter visto este em "algum lugar"

leco disse...

hhaaa eu os posts que eu mais gostos são os de ranking, seja personagem mais macha, mais gordo, mais feio, rssr tanto faz, parabens seu blog e uma das poucas coisas que me divertem e esfriam a cabeça pois trabalho muito e quase não tenho tempo p lazer, novamente parabens vleu...

Bob Mota disse...

Eu adorei o post, principalmente por conhecer personagens homossexuais que eu nunca tinha reparado.
Tá certo que parte dos jogos citados (os mais recentes) nunca joguei. Não me toquei de Flea era homem. Poutz, preciso prestar mais atenção na história.
Mas enfim, belo post. Com certeza o videogame é a próxima mídia como você falou. E se utilizada corretamente, por sair na frente das outras na maioria das vezes, pode sim educar as novas gerações para que não sejam preconceituosas. Parabéns pelo post!

Amer H disse...

Nunca se sabe, Rafael. Muita gente me acha antipático pelo meu jeito de falr, mas bem.

Ok, você tem bons argumentos. Mas sei lá, a impressão de que o Jax é gay não me passa. Posso estar errado, provavelmente estou.

Acho que é só minha projeção do que eu gostaria que o personmagem fosse. Sendo gay, ele teria um pouco mais de tridimensionalidade, ao invés de ser apenas mais um bombado enorme e mal humorado.

F.Sousa disse...

Amer, sendo offtopic e saindo do assunto do artigo. Não tenho twitter mas estou acompanhando a história do tal plágio depois do Mixirica ter postado aqui. E sinceramente eu só posso pensar que um sujeito que comete uma tremenda filhadaputagem dessas merece ser jogado numa vala sujo de queijo parmesão para ser devorado por ratos famintos até não sobrar nem o osso, se é que os ratos vão querer uma criatura dessas né?

Só pra dizer que já ví um caso muito parecido que aconteceu com o Lancaster do Maximum Cosmo, e o único jeito que ele encontrou pra resolver a coisa foi apelando pra Creative Commons mesmo, de resto a fúria dos fãs fez o serviço, e você sabe que pode contar com o pessoal aqui sempre que uma merda dessas aparecer.

DENDEROTTO disse...

E a Birdo?

Mixirica disse...

e a unica coisa que eu fiz foi ter jogado no google

"herois mais durões dos quadrinhos"


mano até o ursinho fritz o sem vergonha teve o dom de copiar

nossa nem sabia que tinha repercurtido tanto assim, só acesso a net aqui no trampo, vixi o cara se lascou!!!!

Vincent Crow disse...

Mas vou te contar hein? Esse bando de incompetentes preguiçosos nem pra criarem algo conseguem... só mudaram as imagens e alguma coisa ali e aqui dos teus textos Amer...

Eu estou dê-lhe a mandar diversas mensagens desaforadas pra eles... mas tu acha que eles publicam? hehehehe

Cambada de vadios isso sim...

PS: Os jogos que eu tinha falado nos meus post's imensos acima, um dos nomes esta errado... é Beat Down- Fists of Vengeance- Não sei se tu conhece Amer...

Grande abraço.

Deh disse...

Oi Amer! Belo post como sempre!

Pode demorar o tempo que for pra postar, sempre voltarei esperando o mais novo artigo!
Qualidade melhor que quantidade, sempre!

Bom, como eu disse, adorei o artigo, só não concordo com a Cybil... talvez por conviver com policiais femininas como ela e que são heteros, talvez por ter zerado o SH1 e, quando se faz o melhor final, quando assistimos a abertura, quem está com o Harry segurando a Cherryl no cemitério é a Cybil e não a falecida ex do Harry.
Enfim, parabéns pela iniciativa de falar de mais um assunto polemico tão abertamente!

Abs

Shouugo disse...

Bom os únicos games que eu joguei até hoje na minha vida foram Pokémon Gold e God of War, e todo mundo sabe que o Kratos é megamachopracaraivéi!! Então não tenho nada pra comentar...

...


...



Mas comentei assim mesmo...

Hikaruon Dekabase disse...

Hammer, li seus tuites sobre um kra que copiou seu conteúdo,use este link para denunciá-lo, espero que funcione

http://www.google.com/support/bin/request.py?contact_type=lr_dmca&product=blogger

Nappa_ disse...

O pior de tudo é que como você tem muito conteúdo no blog, nem pode fazer buscas mais completas. Mas acredito que os fiéis leitores que encontrarem algum plágio vão avisar.

Todo apoio nessa causa, cara.

Roubo descarado, e como muitos disseram, ainda ficou se vangloriando nos comentários do blog. Vamos ver até onde ele vai com isso.

Hikaruon Dekabase disse...

De volta denovo (me perdoe ser chato) Uma surpresa que tive agora pouco: Serenade.EXE (Megaman Battle Network 3) é andrógeno!
http://i.imgur.com/PraYZ.jpg

F.Sousa disse...

Uhm, Hikaruon, androgeno não significa necessariamente gay.

Sobre caçar artigos plagiados, venho tentando postar um link aqui há tempos mas simplesmente o post não queria sair! Bem, vejamos se dessa vez vai:

Amer, eu conheço um bom site para verificar textos ou artigos plagiados, o nome dele é Copyscape.com, é só colocar o link do post que o site vai caçando trechos semelhantes pela internet, testei com o artigo plagiado e deu certo, lá estava a cópia do dito cujo. Dica de um amigo.

Os leitores mais pacientes podem ir testando artigo por artigo.

Espero que seja útil.

Matthew disse...

Duvido muito que o Kanji seja gay. Ele tinha é ódio das minas que enchiam o saco dele (e daquela que traumatizou ele quando piazito) e medo de ser putão (Aqui no RS pra quem não sabe PUTO é uma forma bem pesada e ofensiva de se referir a um omosecsuau, e mais ofensiva ainda de xingar um galo véio :'D) por tabela. MUITO piá tem medo de virar escorregador de tomatchê, eu achei bem realista de persona botar um caso desses no canal imundo da meia-noite... Quer dizer, acharia, se a dúvida do Big K sobre sua sexualidade não fosse tão descaradamente comic relief quanto é. O Yusuke não queria deixar ele chegar perto depois, fazendo-o sair correndo assediar sexualmente o elenco feminino do jogo pra provar que era sujeito home. WTF? Impagável.

Jax... Sem dúvida foi viagem do Amer. e_ê

Mas o pior é que fez sentido. UHSUASHASUHASUASHUAS


Sério, esse "ELA NÃO PERTENCE A NINGUÉM!" REALMENTE pareceu papo de gay. Só faltou um "SEU PORCO MACHISTA!"

...Tenho certeza que vão me encher o saco por algo que eu disse nesse post. Ou não. Tomara que os chatos não leiam :3

Matthew disse...

Aliás, mesmo se fosse gay, o K ainda seria incontestavelmente o personagem mais macho do jogo, independentemente do que ele faria com outros machos na cama.

Quer dizer... Diabos, a escolha de arma dele é uma cadeira de bar. Como em pro-wrestling! Enquanto o bostinha do Yusuke usa duas faquinhas o Kanji usa uma cadeira de ferro! E depois uma mesa! E depois ele brinca de capitão américa!

Esfaquear seus oponentes é pros FRACOS! Machos de verdade enfiam escudos nas guampas deles de uma vez, PORRA! òo


...Viadinho desse jogo é o Adachi. Pqp. /facep pra ele.

Pancakes disse...

Muito legal, adorei o post e a maneira que você tratou os personagens

Eu sou Bi (sou homem) e sei muito bem que a gente vive numa comunidade muito hipócrita e cheia de preconceitos

Foi por isso até que eu criei esse perfil Fake, pra um pessoalzinho aí não me reconhecer. Porque tem muita gente preconceituosa que acha que só porque o cara é gay ou bi já vai sair por aí dando em cima de tudo quanto é macho...


mas enfim, deixando minha vida de lado, eu adorei o blog, conheci faz pouco tempo e tô lendo todos os artigos
me identifiquei muito com oque você escreve e...é isso, tá de parabéns!

juninho-ad disse...

Concordo que gays são mais bem tratados nos games do que na realidade. Mas em questão não concordei com muitas coisas...

mas cadê o Benimaru ? O_O

Vincent Crow disse...

O Benimaru não é gay... é apenas HardRocker... é diferente... hehehehehe

Sabe bandas como Poison, Motley Crüe, Guns'n'Roses, etc?

Pois é... :P

Leandro disse...

Amer não vai sair nem um post no mês das bruxas? Pelo menos um do Shin Megami Tensei...

Amer H. disse...

Vão sair dois posts agora em Outubro. O primeiro vem neste fim de semana SEM FALTA!!!

Jordan Matheus disse...

Amer,porq diabos algo pode ser considerado mais "maduro" só pq tem gays? totalmente non sense essa sua afirmação

Amer H. disse...

Porque, meu caro, normalmente personagens homossexuais são representados como meros estereótipos em grande parte das vezes ainda hoje.

A "bicha louca", a "sapata bolachona militarizada", o "gay eternamente cheio de tesão" e por aí vai.

Quando um personagem com essa opção sexual é mostrado como um ser normal, que apenas tem uma opção sexual diferente da maioria, então sim, o produto foi criado de forma bem mais madura que geralmente acontece.

E em momento algum eu disse que "por ter gays" um produto é mais maduro. Mas que isso acontece quando os mesmos são representados de forma respeitosa.

Morou?

juninho-ad disse...

De fato. A realidade não está de acordo com os jogos, o que é uma pena. Um personagem homossexual em jogos normalmente é só um cara que pega homem ou uma mina que pega mulher. Porém com sonhos, vontades, desejos, princípios e dignidade.

E isso é relatado de forma natural nos jogos.

Esses estereótipos que o Amer acabou de citar infelizmente ocorrem com tanta frequência que muitas pessoas escondeu esse lado delas por medo de serem oprimidos pela sociedade. E depois eu digo que o livre arbítrio não funciona direito e tem gente que quer teimar...

Matthew disse...

Torcendo pelo "triunfal" (como se acontecesse alguma coisa nesses filmes além da ópera de sabão melosa, infantil e irritante) retorno de Cedrico, Bella e Shark Boy ainda hoje. :'D

Ashiya disse...

Eu adoro seus textos, apesar de ter lido apenas uns 4, acho muito engraçado o jeito que escreve XD

Admito que na hora pensei tbm se os personagens transsexuais deveriam estar listados como gay... mesmo porque uma mulher transsexual (que nasceu homem e hoje é mulher, pós-operação ou não [nem todos querem operar]) tem a mente de uma mulher, se considera uma mulher, logo se ela gostar de homens, ela é HÉTERO, e não homo, entende?

Uma dica talvez seria mudar o "gay" para "LGBT", mas isso não é uma crítica, sei que é algo que é um tema complexo que pouca gente conhece. E isso é apenas uma lista de personagens de video game! \o/

Tbm não acho uma boa idéia tentar prever o comportamento de um homo e um hétero... acho que são só estereótipos muitas vezes falsos. Simplesmente não vejo como a sexualidade de alguém pesa na hora de defender amigos ou ofender inimigos.

A Cybil pode muito bem ser hétero... nem toda moça tem que cair de amores pelo protagonista pra ser hétero, nem ser feminina, assim como nem todo homem andrógino/feminino é gay e todo homem super másculo é hétero ^^'

Enfim, são só observações sem nenhum fim confrontativo. Belo blog, senhor!

Ashiya disse...

Ah, mas mesmo eu tendo dito que não acho uma boa idéia prever comportamento gay e hétero, etc... às vezes é divertido, como nesse post XD Não estou condenando o que vc disse nem nada, era só uma ressalva :P

juubi o primeiro de dez disse...

Eu na verdade achava até esse artigo que a Érica tinha pesadelos porque era o "homem da relação". Se é que me entende.

Ace Hikari disse...

Gostei do post!!!
Dá pra ver que você é bem variado em seus assuntos!

ΠΕøø-¡HardŃəck ψ ™ disse...

¡¡¡ Gostei do Post tratado com muita Maturidade sem cair no politicamente correcto, no vulgar, Escarneo ou Deboxe.
Só discordo dessa parte: ou que sigam um linguarudo pela internet (OLÁ! SOU EU!). Ao contrario do que ficou na imagem, foram os linguarudos da internet que tentaram se fazer sobre uma rixa de família e ainda até hj tentam ganhar algo com isso.
PS: os "!!!" na velha escola significam: Ira, Ódio, Magoa, Fúria, Rancor, Desprezo, Ressentimento e Indignação. Lá nos tempos de Cobol, Pascal, Basic, CAD e CAM, Siglas esquecidas relegadas a programas invisíveis mas que estão por toda parte como Assembly ..

Cairo Braga disse...

post mágico!!!

faço parte de uma comunidade de nerds gays chamada QUEER NERDS e a tchurma dos games postou o link praqui e eu a-do-rei!!!

só gostaria de sugerir que substituisse "opção sexual" por "orientação sexual" (talvez não no contexto do Dragon Age, rs) pois na vida não escolhemos essas coisas, rs.

ahazou universos!!!

BEEEIJOS
CB

ΠΕøø-¡HardŃəck ψ ™ disse...

The End

Osni_Paz ® disse...

Poison minha personagem favorita
Transexual ou Não, Continua linda do mesmo jeito

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

olha Amer, sobre a Cybil...eu não acho que ela seja lésbica. só porque ela é a unica aliada do Harry, eles tem que ter um clima? acho que ela deve ter um namorado. e não sei você, mas eu não pensaria em "encaixar o lego" em alguma mina em Silent Hill. todo mundo sabe que esse tipo de coisa em algo relacionado a terror só da merda

de um maneira ou de outra...

e gostei do casal de Fear Effect, vou até procurar para joga-lo aqui

Lika Chan disse...

Ah Amei esse post! *O*
Temos otimos comentarios aqui ^^

E é verdade, concordo com o Satoshi, transexualismo/crossdressing não implica, necessariamente em homossexualismo. Embora as pessoas confundam tanto ;/

Parabéns pelo post! o/

Related Posts with Thumbnails