domingo, 13 de setembro de 2009

Os Melhores Games do Dreamcast!


Ah sim, estava eu de férias de blog, aproveitando o sol do Alaska, com diversas moças em trajes sumários sofrendo hipotermia, me fazendo massagens com final feliz e servindo churrasco no canudinho, quando algo me fez sair de meu repouso.

O Sega Dreamcast completou dez anos de idade! Mais precisamente, semana passada, dia 9 de Setembro.

Há uma década, a Sega lançava seu último console, o primeiro 128 bits da história, feito para chutar o rabo da Sony, Nintendo, Atari e do Pastor Zangief.

Mas... não deu muito certo e a Sega teve de ser relegada ao papel de softhouse, dando a vitória definitiva da guerra dos consoles dos anos 90 a Nintendo.

Maldito seja Miyamoto! Maldito seja você e o cavalo que o trouxe!!!

Mesmo sendo o último fôlego de vida da Sega como uma empresa de verdade (sim, porque hoje ela é mais fraca que as piadas do Tom Cavalcante), o Dreamcast permanece como um dos consoles mais queridos de todos os tempos. Ele durou relativamente pouco se comparado ao NES, Super Nintendo ou Mega Drive e o mero fato de ser um console cultuado até hoje mostra o quão incrivelmente foda ele é.

Assim sendo, darei um tempo em minhas férias para enumerar os melhores games que este aparelho tão fantástico nos deu sem nunca pedir nada em troca!

...

O Dreamcast nunca quis nada de nós, a Sega que o fazia pegar nosso dinheiro.

...

A Sega era o cafetão do console!!!

Maldita!

Enfim, vamos em frente!


10° Lugar – House of the Dead 2

Existem algumas verdades universais no mundo.

Morenas de óculos, com sotaques exóticos e vestindo calças de couro sempre são sensuais, alunos de publicidade adoram dizer que são faz de Woody Allen (mesmo que nunca tenham visto um filme sequer dele), atores que interpretam personagens que sejam gays sempre vão ganhar o Oscar e meter balas em zumbis nunca perde a graça.

Baseando-se nesta última verdade inegável, a Sega criou um dos games mais divertidos da história.

Claro, porque um game baseado nas outras provavelmente não daria muito certo.

Mas enfim, House of the Dead 2 é tudo que um game de tiroteio precisa ser: ágil, cheio de interpretações cafonas, com milhares de coisas na tela pra enfiarmos bala e muitos e muitos pedaços de inimigos voando.

Há um certo prazer sádico em ver que podemos desmembrar os zumbis pouco a pouco neste game. Admita que você adorou ver que podia arrancar os braços da maioria dos zumbis antes de mandá-los definitivamente pros quintos dos infernos.

Pois é! E que outro game lhe permite mandar balas em criancinhas?

Sim!!!

De vez em quando, alguma criança tonta aparece fugindo dos zumbis e corre bem na sua direção. Que tipo de cretino acha que a melhor maneia de fugir de mortos vivos é correr pra cima de um homem que está atirando como se não houvesse amanhã?

Claro, baleando o moleque você perde uma vida... mas de alguma coisa as pessoas tem de morrer, não é verdade?

Aliás, já assistiram House of the Dead do Uwe Boll?

É interessante ver o logo da Sega e um display do Sonic em meio a um monte de garotas bêbadas mostrando os peitos numa rave.

Como os tempos mudaram...


9° Lugar: Project Justice

Posso ouvir a maioria de vocês dizendo: “O quê? Mas que Porra de jogo é esse?”

Então, na época que Street Fighter Alpha começou a fazer sucesso entre s otakus, a Capcom decidiu lançar uma série voltada unicamente para eles. Usando a desculpa que no mundo de Street Fighter, qualquer um com um mínimo de treinamento pode soltar Hadoukens, eles juntaram um exército de esteriótipos, os colocaram na escola e os fizeram sair na porrada.

Pois é.

E aqui temos os típicos esteriótipos que já cansamos de ver em animes, desde Japonesinhas fofoletes e pululantes, até a menina alta e forte que é complexada por isso e chegando a menina que se disfarça de menino pois é insegura.

Claro, tem também a professora que é a personagem mais gostosa do elenco, mesmo que esteja beirando os quarenta anos e tenha de competir fisicamente com meninas de dezoito anos.

Certos clichês nunca morrem.

Mas por incressa que parível, mesmo com essa overdose de personagens prontos e um enredo que não faz o menor sentido (controlar as mentes dos alunos com uma flauta e usá-los para dominar o Japão? MAS COMO???) o game é perturbadoramente divertido.

A movimentação pela tela é em 3D, mas a jogabilidade e totalmente 2D! Com direito a Hadoukens, Shoryukens e tudo mais!

Só que ao invés de pular por cima, você podia desviar dos ataques com um passinho para o lado, o que com certeza deve deixar seu oponente se sentindo muito mais idiota que o normal.

E a trilha sonora é composta quase que unicamente por riffs de guitarra e se assemelham muito às músicas de filmes de artes marciais da década de 70. Se isso não o fizer gostar deste game... nada mais fará...

Bom, talvez a professora gostosa... todo mundo gosta de mulheres mais maduras, não?

...

Não?

Melhor! Sobra mais pra mim!


8° Lugar: Jet Grind Radio

Imagine os games da série Tony Hawk.

Imagine todas as manobras, piruetas, rodopios, deslizes por corrimões, saltos anti gravitacionais e outras firulas que podem ser feitas em tais games.

Agora imagine que há uma razão para você querer fazer tudo isso.

Sim, porque o único motivo de existirem games do Tony Hawk é pra deixarem a conta bancária do sujeito anda mais gorda.

Mas enfim, em Jet Grind Radio você faz parte de um grupo de resistência underground que enfrenta o governo facista da cidade de Tóquio!

E como você faz isso?

Correndo de patins, despistando policiais, fazendo manobras e grafitando a cidade!

...

Só no Japão mesmo...

...

E na História sem Fim 2.

Lembra que o viadinho do Sebastian deseja uma lata de Spray pra enfrentar um dos primeiros monstros do filme? Por que não pediu um lança chamas, uma serra elétrica ou o Batman?

Mas estou divagando... onde eu estava? Ah sim, Jet Grind Radio e combater o sistema!

Então, o game é uma correria só e usar aquele excesso de movimentos que mencionei para fugir dos gambés é extremamente divertido.

E mais, este foi um dos primeiros games a usar Cel Shading em toda a história!

Sim senhor!!!

E mesmo que tecnologicamente esteja um pouco ultrapassado, todo o colorido da tela combina muito bem com a temática pop do game. Uma recriação bem divertida da moda Japonesa no auge de sua... criatividade... por assim dizer...

É... pois é...

Nada mais tenho a dizer.



7° Lugar: Samba de Amigo

Sabe Guitar Hero e Rock Band? Aqueles dois games que te fazem pagar um mico danado com os amigos enquanto você finge que sabe cantar e tocar e se sente um pouco menos nerd do que o que realmente é?

Pois bem, se não fosse por Samba de Amigo, você não poderia ficar tocando Ziggy Stardust na sala de estar enquanto sua avó olha e pensa “aonde esse mundo vai parar?”

Claro, games musicais já existiam, mas Samba de Amigo foi um dos primeiros a lhe permitir usar um controle especial pra joga e fingir que entendia alguma coisa de música.

Ao invés de uma guitarra, aqui se joga com um par de maracas.

MARACAS!!!

E era preciso agitá-las a uma altura certa do chão para cada nota que o jogo te apresentasse.

Não bastava apertar botões de acordo com as notas, mas mover as maracas conforme o ritmo e na altura mostrada pelo jogo!

MARACAS!!!

E por mais que eu ame Rock Clássico e a seleção de músicas dos games do gênero atuais, Samba de Amigo me permite brincar com a Soul Bossa Nova (a música do Austin Powers, seu inculto) e músicas dos Gipsy Kings!!!

...

Vá se foder, Gipsy Kings é do caralho!

Pra finalizar, o game também tem o tema de Rocky Balboa em sua lista. E isso faz de Samba de Amigo o melhor game musical da história do universo.

Não discorde de mim, eu sempre tenho razão em tudo.


6° Lugar: Phantasy Star Online

Ahhh MAHMORPAGAHS, como eu odeio MAHMORPAGAHS.

Jogos como World of Warcraft, Ragnarok e tantos outros... que fazem das pessoas animais grotescos...

Já falei sobre isso em outra ocasião, portanto não me aprofundarei no tema novamente, mas houve um MAHMORPAGAH que eu amei... sim... houve...

Era uma noite normal de fim de semana, eu tinha ido visitar meu amigo (Nando, sei que você está lendo e que se lembra disso) e ele me apresentou Phantasy Star Online. Eu nunca havia dado bola para jogos do tipo, mas me encantei com este.

Joguei em rede por algumas horas, então jantamos, bebemos um pouco de vinho e compartilhamos da intimidade que apenas os apaixonados conhecem.

E no dia seguinte... Phantasy Star Online havia partido...

Busquei por muito tempo um outro MAHMORPAGAH que me completasse como este, mas não tive sorte e como a última pá de cal... a Sega tirou os servidores de Phantasy Star Online do ar.

Hoje, vago sozinho por um mundo de incertezas e mesmo sabendo que amar e perder é melhor do que nunca ter amado, nada pode acalentar o vazio que sinto em minha alma.

...

Talvez alguns Waffles com bastante mel e um copão de Ovomaltine.

...

...

...

Ahhhhhh, bem melhor. Estou acalentado!

Vamos em frente!



5° Lugar: Skies of Arcadia

Vou ser muito sincero, joguei este game há sete anos atrás e não me lembro da história dele.

Digo, o enredo gira em torno de Vyse, um gurizinho bacana que sempre anda com a bonitinha Aika e que pode se tornar o maior de todos os piratas se você fizer tudo direitinho e que se torna o líder de uma bela tripulação que irá ajudá-lo a destruir um império do mal.

Este é um Jrpg, o que mais os heróis poderiam enfrentar?

O mais legal deste game no entanto, é montar sua própria cidade de piratas.

Em um determinado momento você vai descolar sua própria ilha partícula e pode dirigi-la como bem entender, mandando os carpinteiros construir as casas do lugar de um determinado jeito, decidindo qual vai ser o formato do chafariz no meio da cidade e por aí vai.

E cada membro novo recrutado de sua tripulação possui uma habilidade única, que pode ser muito útil nos combates entre navios.

Sim, você vai tretar com navios inimigos muitas e muitas vezes, em momentos que são disparados, os mais legais do jogo.

Mas a melhor coisa de Skies of Arcadia é que ele foi lançado para Game Cube.

O que isso tem de bom?

É um motivo plausivel pra se comprar o Game Cube! Pra que mais você ia querer um vídeo game que se parece com o fogãozinho da Barbie?

Zelda e Smash Bros? Sem essa! Vocês Nintendistas vem dando essa desculpa desde o Nintendo 64! Inventem uma nova, ok?

Aliás, Vyse e Aika aparecem em Valkyria Chronicles para o Ps3.

E agora, os fãs de Skies of Arcadia tem um motivo a mais pra comprar o console da Sony!

Como é bom fazer as pessoas torrarem dinheiro a toa, puxa vida!


4° Lugar: Sonic Adventure 2

Houve uma época, um tempo quase imemorial, antes mesmo dos Cavaleiros do Zodíaco, em que bons games com o Sonic eram lançados.

Sim, verdade!

O auge da série foi no Mega Drive, lógico, mas mesmo no Dreamcast, Sonic anda era capaz de fazer bem seu trabalho e dar muita diversão para os fãs.

Ambos os games do ouriço no Dreamcast eram fantásticos, com correria de primeira, dublagens mal feitas como manda o figurino (porque Sonic bem dublado não tem a mesma graça) e músicas cantadas que conseguiam ser inacreditavelmente bregas e terrivelmente cativantes ao mesmo tempo.

Então tive de escolher entre Sonic Adventure 1 e 2 e decidir qual entraria na minha lista.

...

Por fim, votei em Sonic Adventure 2 e pelos mesmos motivos que o Screwattack o fez.

Primeiro, não tem aquele maldito, desgraçado e lazarento do Big the Cat. Jesus, quando esse personagem pareceu ser uma boa idéia?

Segundo, foi o game que apresentou Rouge the Bat.

Sim, pois é!

Hmmmm... morceguinha sexy...

...

Pare de me olhar assim! Até parece que é o primeiro artigo meu que você lê!

...

Se for o primeiro artigo meu que você lê... bom, hã... pare de me olhar assim!!!

...

Diabo de gente moralista...

Enfim, Sonic Adventure 2 é prova de que algumas coisas hoje em dia não mais são tão boas quanto no passado.

Claro que hoje em dia não precisamos mais agüentar as músicas de Vanilla Ice ou filmes da Angélica, mas ainda há coisas que eram melhores no passado.

Por que diabos o Sonic se transforma em um “Were-Hog” hoje em dia? Por quê? É só fumar crack que o sujeito ganha uma posição entre os diretores da Sega?

Pelo amor de Michael Jackson!!!



3º Lugar: Marvel Vs Capcom 2

E chegamos ao ponto que mais interessa: as conversões de fliperama!!!

Ou se você for chique, as conversões de "arcade."

Pois bem, na geração 16 Bits, o Super Nintendo e o Mega recebiam muitas conversões de games que originalmente haviam nascido nos fliperamas. Tais jogos matavam nossa vontade de jogar por exemplo... King of the Monsters (sim, eu sei) em casa e nos impediam de infernizar nossos pais pra ganharmos um Neo Geo.

Mas tais conversões nunca eram grande coisa. Os jogos da SNK sempre eram uma tristeza (só acertaram na conversão de Fatal Fury 2, sejamos francos) e raramente tínhamos em casa um jogo que realmente equivalia ao original.

Não no Dreamcast.

Todas as conversões de fliperama eram idênticas as versões originais, senão melhores!

Caso em questão, Marvel VS Capcom 2!

O controle é perfeito (mesmo no joystick do Dreamcast, que embora eu ame, poderia ser usado como mangual medieval), os gráficos em nada devem ao jogo original e a velocidade muito menos, pra finalizar, o áudio também é perfeito.

E eu adoro a trilha de Jazz de MvsC2. Se você não gosta, vá transar com a cadela do demônio!

Mas amo este game acima de tudo porque ele me livrou de um amigo chato.

Veja bem, um dia eu estava jogando MvsC2 com um cara que era meu camarada... mas que era também intragavelmente insuportável.

Pois bem, ele me atacou com um especial de trio e eu saltei por cima do ataque dele, parando em suas costas. Quando os três personagens dele estavam feito tontos na tela, atacando o vácuo, eu usei meu especial triplo contra ele.

Meu time era composto de Cable, Homem de Ferro e Megaman e... você já pode imaginar o estrago que eu fiz no sujeito.

...

Combo de mais de 200 hits e nocaute no time inteiro dele com um único ataque meu.

Eu sei, eu sei, sou foda! As mulheres fazem fila para serem cortejadas por mim e os bardos cantam músicas a meu respeito!

Como resultado, este amigo chato (que fazia piadas do tipo “O Rolento é tudo, menos lento”) passou a frequentar cada vez menos a minha casa e hoje não passa de um eco distante do passado.

Obrigado, MvsC2.



2º Lugar: Street Fighter III - Third Strike

Sejamos muito honestos, ninguém deu valor a este game na época de seu lançamento. Estávamos mais preocupados em choramingar “SFIII não tem Guile, nem Zangief, nem Cammy e eu sou uma putinha remelenta que não gosta de mudanças.”

Os poucos que se deram ao trabalho de experimentar este título perceberam que ele era INFINITAMENTE superior a Street Fighter II e todas as suas versões, mesmo que alguns de seus personagens fossem péssimas idéias.

Enfim, à medida que nos aproximamos da segunda década deste milênio, os games de luta 2D se tornam cada vez mais uma relíquia do passado. O que não chega a ser surpresa com toda a babação de ovo sobre a Unreal Engine (que eu não entendo, pois faz com que todos os personagens pareçam ter sido passados em um ralador de queijo antes do jogo) e realismo e físicas e Marcus Fênix e lutadoras com peitos imensos e realisticamente gravitacionais.

Enfim, SF III Third Strike é o auge da evolução dos games de luta 2D. Os personagens são enormes e possuem uma animação estupefante (a viradinha que revela o bundão da Chun Li na foto acima é a prova disso) e que o Diabo me carregue, a jogabilidade é perfeita.

E mais, é um game que prega a união entre os povos com seu arquivo de Save.

Veja bem, inicialmente eu tinha a versão Japonesa deste game e eu me acabei de jogar e liberei tudo que era possível nela.

Então, minha cópia do game morreu e eu fui forçado a providenciar outra. Não encontrei a versão Japa então me conformei com a Americana.

Oh dia, oh azar, eu teria de jogar tudo de novo e liberar Gill e as opções secretas mais uma vez.

E qual foi minha surpresa ao ver que o game Americano reconhecia o Save Japonês e eu não precisaria jogar tudo novamente!

HOORAY!!!


Depois disso, joguei uma partida com o Ryu e guardei meu game para nunca mais brincar com ele.

...

Porra, eu já tinha destravado tudo! Pra que continuar jogando?


1º Lugar: SoulCalibur

Não há como negar, todos jogávamos SoulEdge (ou SoulBlade, caso preferisse a versão Americana) unicamente para assistirmos sua abertura inacreditavelmente brega.

Não consegui um link do vídeo pra colocar aqui, mas todos nos lembramos do refrão “TO SHINE.”

Enfim, foi só quando o Dreamcast apareceu com SoulCalibur que começamos a levar esta franquia mais a sério e percebemos que um jogo de luta com armas podia ser melhor que um jogo de luta sem armas, o que fazia SoulCalibur imediatamente superior a Tekken.

Enfim, SoulCalibur tinha tudo que um game de luta precisava: gráficos e animação sensacionais, uma trilha sonora grandiosa, uma porrada de personagens e todos indubitavelmente carismáticos e uma caralhada de segredos que nos motivariam a ficar rejogando por noites a fio este game.

Claro, não podemos esquecer da Ivy.

Ahhhhhh... Ivy...

Claro que após a primeira versão, SoulCalibur passou a ter seus altos e baixos (Link na versão Gamecube de SC2? Darth Vader em SCIV? Pelas barbas de Bud Spencer!) mas a versão original do Dreamcast continua como um dos games de luta mais supremos de todos os tempos.

De fato, era isso que a maioria das pessoas que havia comprado o Dreamcast em seu lançamento ficavam jogando.

E muitos continuaram jogando SC até o amargo final do console alguns anos depois.

Hoje em dia, SC é uma série que vende basicamente por permitir que os jogadores criem seus próprios lutadores... ou melhor, lutadoras.

Se um cara tem a oportunidade de criar uma mulher com peitos imensos e a colocar pra lutar de lingerie, ele irá aproveitá-la.

Diabos, meu Save de SoulCalibur IV tem 25 personagens femininas que são basicamente as encarnações de todos os meus fetiches.

Sou menino... não posso evitar...

Mas sempre terei respeito pelo primeiro SoulCalibur, pois era um game bom de verdade e não capitalizava em imensos magumbos sacolejantes para chamar a atenção do público.

...

Ok, não capitalizava UNICAMENTE nisso.


E o game de Dreamcast supremo de todos os tempos é: Shenmue

O que eu posso falar de Shenmue que já não tenha sido dito?

De fato, já fiz um review enorme de Shenmue em outra ocasião, que pode ser lido bem aqui.

Acho que a única coisa que posso falar de Shenmue é sobre a imensa nostalgia e vazio que este game me traz.

Nostalgia porque tenho uma saudade imensa da época em que o joguei pela primeira vez. Eu estava fazendo cursinho pra prestar o vestibular de Jornalismo e passava meu tempo livre jogando Shenmue ao invés de estudar.

Aliás, entrei na faculdade de Jornalismo em 2004. Um ano depois de ter comprado meu Dreamcast.

Vejam vocês, comprei o aparelho MUITO DEPOIS de sua morte (por míseros 300 Reais, gostaria de acrescentar) e mesmo já sendo dono de um Ps2 na época, o console da Sega me divertiu o suficiente ao ponto de me fazer suspirar de nostalgia quando penso nele.

Que coisa não?

E Shenmue me traz um grande vazio pois sei que a série nunca será terminada, algo que me impede de terminar Shenmue II, pois sei que a dor no saco será legendária se eu fizer isso.

Ahhhh Sega, nos deu tanta alegria e ao mesmo tempo tanta dor. Graças a vocês, agora eu sei o que é ser casado!

Não sei se os saúdo ou se mando o Ursinho Fritz os estuprar. Na dúvida, vou xingar o Miyamoto de novo.

Maldito seja Shigeru Miyamoto! MALDITO SEJAM VOCÊ E SUA PROLE!!!

Menções Honrosas:




Crazy Taxi

Crazy Taxi só não entrou na lista porque é um Top 10.

Se fosse um Top 20, Crazy Taxi seria o número 11.


Capcom vs SNK 2

Capcom vs SNK 2 seria o número 12.



Power Stone 2

E Power Stone 2 seria o número 13.



Space Channel 5

Assim como Samba de Amigo, Space Channel 5 é um dos avós do gênero de games musicais da atualidade.

E também foi o último game a conter a ilustre presença de Michael Jackson.

Mas infelizmente, Space Channel 5 se torna infernalmente difícil conforme o final se aproxima e jogos estressantes não são minha idéia de diversão.

Acho que isso ficou bem claro com o artigo passado.



Illbleed

Illbleed é um Survival Horror bem interessante. O jogador precisa salvar os amigos desaparecidos de Eriko (a moça de cabelo roxo acima) de um parque de diversões DO MAAAAAAAAAL!

Mas o interessante mesmo é que cada vez que Eriko não conseguir salvar um dos amigos, ela perde uma peça de roupa.

Assim sendo, se deixar todo mundo morrer, você confrontará o chefe final jogando com uma MULHER PELADA!!!

Claro, com rastros de sujeira cobrindo pontos estratégicos do corpo, mas pelada mesmo assim.

E... hãããããã... não tenho mais nada a dizer sobre este game então... é.



Segagaga

Este game é o sonho molhado dos fanboys da Sega. Seu objetivo é salvar a empresa de um MAAAAAAL supremo que visa destruí-la e durante a missão, você receberá a ajuda de um sem número de personagens da empresa.

Diabos, uma das armaduras é a jaqueta de Ryo Hazuki de Shenmue!

E descobrimos que depois que Sonic se tornou a estrela máxima da Sega, Alex Kidd teve de amargar um emprego de balconista em uma das lojas da empresa.

Pois é!

Infelizmente o game não saiu no Ocidente (como diria o Batman: “Não é surpresa.”) e eu sinceramente já passei da fase de jogar game em Japonês mesmo sem entender picas do diálogo, “porque sim.”

Eu não fiz isso na época de Final Fantasy VII, por que faria hoje?

E é isso! Estes são os melhores games do Dreamcast na opinião inigualável do Amer.

Antes de encerrar, eu gostaria de fazer um desabafo. Na época do auge do console, muita gente o chamava de “DreamQuest.”

...

QUAL O PROBLEMA DESSAS PESSOAS??? BANDO DE SACRIPANTAS ANIMALESCOS DE MERDA! CRETINOS PURULENTOS, ESPERO QUE SEUS CUS CAIAM E QUEBREM E DEPOIS VOCÊS SEJAM ESTUPRADOS PELO BELO URSINHO FRITZ ENQUANTO LEVAM UMA SURRA DE PAU DO VALDEMAR!!! EMBRIOCADOS DO CARALHO!!!

...

Ufa!

Guardei isso em meu peito por dez anos, como é bom colocar pra fora.

Enfim, voltarei as minhas férias antes que as garotas de biquíni acabem perdendo os membros por causa do frio.

E voltarei novamente antes do fim de Setembro pra fazer um desabafo sobre algo que acredito, muitos de vocês compartilham sentimentos parecidos com os meus.

Me aguardem.

Cheers!!!

99 comentários:

Fabão disse...

Maldito seja por ter feito eu ler quase 4 mil palavras sem que nenhuma delas fosse "Ikaruga". Ou "Rez". Ou "Bangai-O". Peraí, isso é uma palavra?
Oh, anyway, bela e divertida lista, como sempre. E você perdeu a oportunidade de mencionar a Tina novamente. =p

Amer H disse...

Vejabem, eu não joguei Rez nem Bangai-O... eu sei, sou um pecador imundo e não mereço esquimós de biquini...

Quanto a Tina, ela ainda será muito mencionada aqui, meu querido... me aguarde!

evil monkey disse...

quaaaaaaaaaaaaaaaaaaaase!noooooooooo!

ótimo artigo amer,eu não tinha um Dreamcast(dreamquest wahahaha!),mas com isso deu vontade de baixar um emulador pra ver como é.

e o mais estranho é que eu acho que eu tenho um controle de Dreamcast...por que será?

UnderHell86 disse...

Adorava o Dreamcast! SoulCalibur e Code: Veronica fizeram minhas tardes muito felizes - e olha que o video-game nem era meu!

Avalanche(Lance) disse...

Nossa eu fazendo um post e o Amer publica o dele?

Scariel disse...

Não tive a oportunidade de jogar um Dreamcast.Mas sempre ouvi falar muito bem das adaptções dos jogos de fliperama.Então se alguém souber me responder, tem alguma diferença do Capcom vs SNK2,Marvel vs Capcom 2 e do SF3,das versões do Dreamcast pra do playstation 2?
Bom,as fases q se passam durante o dia no Sonic Unleashed,é a única coisa q salva o jogo, e a batalha contra o ultimo chefe é bem legal também.
Amer, muito gentil de sua parte nos trazer artigos durante suas férias!Obrigado!
Morrendo de rir aqui com o Pastor Zangief!

ChuckNoia disse...

ah.... Dreamcast.... Nunca tive, mas jogava no vizinho

Otimo post amer, porem vc esqueceu q o novo lutador em Soul Calibur agora eh Kratos... Eh.... daquiapouco o Crash Bandicoot entra no Soul calibur e essa serie vira um SSB fora da nintendo e com o Nightmare (Fun Fact: Nightmare ja foi "Chamado" pra aparecer no SSB Melee, porem depois de um tempo com um beta do jogo q continha ele a nintendo proferiu as palavras "Ta Foda, mas... Ta pesado demais, tira isso" e nosso amigo sem estomago e Uber Raged nunca apareceu com o Mario)


BTW sobre a enquete, a nikelodeon passa um bloco chamado Nick Hits, em q ela passa tudo da decada de 90 (ou seja tudo q prestava e fazia vc assinar o canal), CN entretanto.... des q ele jogou o AS pra um canal q eu nunca ouvi falar ele morreu pramin

Avalanche(Lance) disse...

Cacete demorou mas terminei isso:

http://avalanchereviews.blogspot.com/2009/09/quadro-quadro-1-x-men-503.html


Amer grande Review...joguei pouco o Dreamcast...mais pq não gostava do controle, e só tinha Crazy Taxi e SNK VS Capcon na locadora...

Aliás fora o lance do Alex Kidd nunca v ninguém falar mais nada do Segagagagaga...acho que o jogo nem existe...é só um video clip do Alex Kidd numa loja de 2min e depois uma lobotomia no jogador.

Rodrigo disse...

Eu tinha um Dreamcast, comprei por R$ 300,00 de um amigo e acabei vendendo pra outro por R$ 450,00... sim, eu sei que sou um maldito capitalista...
Enfim, eu tinha até tapete de dança e adorava jogar Code Veronica e ver as informações do inventario na tela do cartão de memória.
Pra mim o melhor jogo do Dreamcast foi o NHL 2K3, era extremamente divertido.
Ah, na banca onde eu comprava os games alternativos, cansei de ouvir a menina dizendo "a pasta de jogos do DreamQUEST é a azul"

Parabéns pelo post e aproveite bem as férias!

Ton-Kun disse...

Olha! Ele saiu da hibernação!
Pois é, cara, nunca tive um Dreamcast e infelizmente eu só joguei House of Dead na casa de um amigo meu que tinha... E que vendeu pra comprar um PS2. E na época que o PS2 ainda não era bom... Pois é...
De qualquer forma, sou um dos que agradesse por Soul Calibur (pq Soul Calibur II é um dos melhores jogos de luta EVER e que se exploda o IV!), Resident Evil: Code Veronika (e pela Sony conseguir portabilizar o X que eu tive o prazer de fechar) e Sonic Adventure... Que, aliás, teve uma versão pro Cubo não? E os melhores jogos do Game Cube demoraram milênios pra chegar no Ocidente, então aquela caixa demoníaca que queria ser o cubo de Hellraiser nunca conseguiu alçar ao auge... Problema dela, fico com meu PS2. Boa, Amer! Divirta-se em suas férias!

Frodo disse...

Ahhh como eu gostava desse consolezinho... eu tava quase desistindo de meu hobby "videogamístico" quando comprei ele =P

Vou até cometar de cada jogo!:

House of the Dead 2- cara, esse jogo era foda! infelizmente eu não tinha a "pistolinha", que tirava 95% da diversão de se jogar...

Project Justice: Pq diabos esse jogo não continuou? e pq diabos na versão americana não dá para criar personagens??? Esse jogo junto com power stone (que envelheceu MUITO mal, coitado) fazia a diversào quando jogavamos de gangue em casa (e como todo jogo de luuta, eu escolho o maior cara, nesse caso, o Gan)

Jet Grind Radio: esse eu colocava no meu top 10 melhores jogos que joguei em minha vida! sério mesmo!

Samba de Amigo: não jogeui por puro preconceito, não suporto a palavra "samba" associada a "maracas", tá, podem me xingar...

Phantasy Star Online: erh... eu não gostava desse jogo, ele pecava (para mim) o que todo MMPORPG sofre: pouca historia, muito grind, e repetição, repetição, repetição...

Skies of Arcadia: ele tinha a história mais clichê dos jogos, mas era bom demais joga-lo! está no meu top 3 melhor RPGs junto com Shenmue e Suikoden 2... E não, Final fantasy não está na minha lista e eu acho FF fraco! (sim, sou do contra)

Sonic Adventure 2: Prefiro o 1 pq eu gosto de jogar com o Big e odeio a Rouge! viu como sou do contra? =P

Os outros 3 de luta: essa lista mostrou (na minha opinião) o maior defeito do console: pouca variedade de jogos... de um top 10, 4 jogos de luta, nada de esporte e pouquissima aventura... mas mesmo assim gostava desse console safadinho!

Shenmue: Fallout, Obvilion, FFs da vida são supremos e o cascalho a 4? Todos esses são realistas e te permitem fazer tudo? Tá, mas nenhum deles faz você gastar seu suado salario de empilhador comprando bonequinhos do sonic... e tenho dito!

Sobre o Soul Calibur no psp ter o Kratos, eu lamentei, pois é outro personagem que eu odeio sobre todas as minhas forças! (viu? do contra!)

UnderHell86: você falou um belo jogo! code veronica! o último resident que eu realmente gostei! (achei o outbreak chato e acho o RE4 um lixo e a maior decepção... tá, já sei, sou do contra)

Sim, meu comentário foi colossal, mal ae!

abraços e beijos para quem fica!

E.D.I disse...

Eu adorava o meu Dreamcast ficava horas jogando crazy taxi, jet grind radio, resindent code veronica e o extremamnete fácil e tão igaulmente grande Grandia 2, enfim meu melhor console até hoje e com certeza o melhor controle da história meu primo que era um bebê na época enchia o saco para jogar então eu tirava o controle do console e ele ficava fingindo que era uma navinha.

MaxiM disse...

É impressão minha ou o Amer ta odiando cada vez mais a Nintendo

× Helena disse...

Amer! Você voltou a postar! OH!!!

Bom, nunca tive um Dreamcast. O máximo que tive quando criança foi um Master System rosa e chamativo...

Mas eu lembro de House of the Dead! É um game bem divertido mesmo. Não lembro em qual versão do game tinha isso (só lembro que joguei no arcade), mas tinha uma fase que eu odiava! Era pra você derrotar um bicho enorme, mas o ponto fraco dele era um bicho MINÚSCULO que ficava voando sobre a cabeça do bicho maior. PQP, que raiva daquilo, só consegui matar os dois uma ou duas vezes. u_u'

Infelizmente, dessa lista que você fez eu só jogava Sonic e House of the Dead. Foi apenas no ano passado que eu joguei o Marvel vs. Capcom 2 e SoulCalibur. Sim, eu sou uma herege... Mas meu pai não deixava eu me aproximar de video-games quando criança (jogava escondida nos fliperamas e o MS eu ganhei da minha mãe), já que ele temia que isso atrapalhasse meus estudos (o que foi comprovado quando comprei o PS2 no ano passado também).

Enfim, ótimo post! Estou com saudades dos seus textos, volte logo das férias! ;_;

Beijos!

Marcelo Maciel disse...

Eu colocaria o Resident Evil Code: Veronica... além de ser um jogasso, foi o primeiro RE que apareceu com gráficos que eram de fato melhores que os do jogo original...

Eu chegava a ficar confuso entre o que era CG e o que era jogo... ¬¬'

Mas um comentário que eu li no meio do post que eu não so divido a opinião, como acrescento:

Eu também amo o controle do Dreamcast e acho que é o melhor controle já feito para um Video Game.

O único controle no qual não é desconfortável jogar nem no analógico nem no digital, e o único controle em que podemos segurar de duas formas diferentes, fazendo com que os viciados que passam horas na frente do video game não se abalem por já estar com as mãos doendo...

Isso sem falar no VMU, se tivessem seguido essa idéia nos VGs de hoje... ai ai...

E aliás, se a Microsoft tivesse plagiado um pouco mais descaradamente o controle do 360, ele tinha tudo pra ser tão ótimo quanto o de Dreamcast... maldito digital horroroso...

Acho que o Dreamcast dava um artigo sem falar em jogos diretamente, só falando do console em si com suas revoluções como o VMU e jogar online e blá blá blá...

Que tragédia que foi a morte prematura dele...

Otto disse...

Ahá!

Eu disse que só voltaria em outubro, e veja só, você me trouxe de volta.

Não conseguiu ficar sem seus leitores, não é? Bom, como você mesmo diria: O que podemos fazer? Somos um pedaço de mau caminho!

Eu tenho uma revista aqui, sei lá de que data, que tem uns games muito bons (Leia: bons mesmos) e entre eles tem alguns games de Dreamcast que sempre quis jogar.

Pô, os escritores gamers sabem alcançar o nosso desejo mais escondido e trazê-los à tona, o resultado: ficamos embasbacados com as reviews/notícias/etc que nos trazem. E pra piorar eles SEMPRE tem que falar de algum jogo que SEMPRE vamos querer jogar, mas que não poderemos até que Zeus nos traga o bendito game e o bendito console direto do Olimpo.

Acho que por isso que virei blogger. A descontar esse mesmo desejo de "OH, I WANT IT SO BADLY" nos outros...

...
Mentira, não sou cruel assim. Só às vezes.

Onde eu estava? Ah, sim, a revista. Então, entre os jogos da revista tinha Crazy Taxi, Power Stone e os dois principais: Dynamite Deka 2 e Soul Calibur.

PUTA MERDA COMO EU QUERIA JOGAR DYNAMITE DEKA E SOUL CALIBUR.

Digo, eu li e reli umas 500 vezes. Provavelmente se eu jogasse hoje diria "The cake is a lie", mas ainda assim com certeza seria muito bom.

Porra, eu quero que em algum momento da minha vida eu chegue a ser um escritor para uma revista. Mas pra isso é necessário a TERRÍVEL FACULDADE DE JORNALISMO. Eu não quero ser jornalista. Quero escrever matérias, mas não ser jornalista...

Tá, ficou confuso mas deu pra sacar.

Bom, farei Desenho Industrial, mas até lá é uma longa jornada.

E veja só amanhã comprarei meu Play2... VOU TER UM PLAY2 DEPOIS DE ÁRDUOS SETE ANOS DE VONTADE! É A REALIZAÇÃO DE UM SONHO! UMA RODADA DE DIET COKE PRA TODOS!

Até mais.

Avalanche(Lance) disse...

Como você não gosta do Kratos, Frodo?!?!?!??!


E como você não foi castrado a noite afirmando isso?

Mas Final Fantsy é foda..é um jogo tão bom com o sistema mais manjado e chato do mundo.

Quero Final Fantasy 7 em Hack-Slash!

Amer H. disse...

Eu tenho Segagaga, não é uma ilusão publicitária criada por mentes cheias de crack.

Tentei jogar... mas tá em Japonês.

A lista é pouco variada porque eu sou chato e não acho games de esportes dignos de minha atenção.

O Dreamcast se foi não por pouca variação de títulos, mas porque a Sega fechou muitos anos fiscais no vermelho e não tinham mais como sustentar um console.

E voltei apenas para celebrar a vida do Dreamcast. Minhas férias tavam boas, sem me preocupar em atualizar o blog... ahhhh, que maravilha.

Mas sim... eu... gosto ... de vocês...

E não levem isso a sério demais.

Finalmente, não gostar do Kratos é... intrigante.

Alguma causa, razão, motivo ou circunstância para isso?

Otto disse...

Ah, sim, eu tenho a tendência de exagerar nos comentários mesmo...

E, Avalanche, gostei do seu blog. Assim que tiver tempo leio com cuidado.

Avalanche(Lance) disse...

mas então Amer...você tem o jogo em suas mãos e não sabe nada além da história do Alex Kidd.

Isso pois ao ligar o jogo você é lobotomizado e é gravado no seu cerebelo que o jogo é legal por referências como a do Alex Kidd.

Avalanche(Lance) disse...

Ahh obrigado Otto^^

Vou melhorando a baça la a menida que vou aprendendo...e uma mocinha linda e talentosa já falou que vai fazer o Banner.

Frodo disse...

Tá, vou tentar explicar o pq de meu ódio incondicional...

Saiu o PS2 e veio o Devil May Cry. Uma espécie de Beat'em up da nova geração... hummm, divertido.
Jogos assim me divertem, acho legal, mas nada que me faça chorar de emoção.

Aí veio o Kratos com seu God of War e meu sofrimento começou.

Inicialmente achei o jogo bom, história muito legal, deuses em que eu pago mó pau, muita ação... Mas não achei inovador em nada, na verdade para mim ele pegou o que tinha de melhor em alguns jogos e colocou num lugar só.

E isso não é desmérito, pelo contrário. Mas não me critique se eu achar que é pocuo para me agradar.

Aí encontro fãs putinhas que me enchem o saco diariamente por isso.

E quer me fazer pegar ódio mortal de alguma coisa, me mostre fãs putinhas...

Até hoje a menção de "Harry Potter" me dá calafrios...

Outra coisa que me irrita é que depois de um jogo num estilo que não me agrada, ele fez tanto sucesso que TODO santo jogo tem que ter sequencia de botões para derrotar o vilão, bolinhas vermelhas que entram no personagem e esmagar um botão para abrir um simples baúzinho.

Quando ví no Batman que tinha que ficar apertando triângulo que nem um retardado apenas para abrir uma grade, eu me entristecí... Sorte que ele inova e se salva.

Ví imagens do novo Castlevania e estou com muito medo agora...

E nem me atrevo a conmetar sobre o jogo do Conan!

Tá, posso exagerar, mas eu realmente não suporto a glorificação de um jogo que, para mim, não inovou em absolutamente nada.

Sobre Fibal Fantasy, como posso explicar?

Bem, eu acho que eles tem péssimo gosto para personagens, pouquissimos prestam, todos são clichês e não são carismáticos.

E a história dele é mais dificil de entender do que Dostoiévski.

E quando cada pessoa entende coisas completamente diferentes da história do jogo, mesmo lendo sobre o assunto depois, ouvindo que os produtores dizem e tudo o mais, não é porque a história é profunda, é porque ela foi mal contada.

Essa é apenas minha opinião =P

E eu nunca colocaria um Final Fantasy na frente de Shenmue, por exemplo. A historia é melhor, a jogabilidade é superior e até o Ryo é mais carismático.

Bem, é isso!

Beijos e abraços para quem fica!

Toni disse...

Ótimo post Amer,me fez até lembrar da história do Leonan xD

Amer H. disse...

Acho que você tá generalizando um pouco demais, Frodo.

Não gostar de God of War é ok, entendo você perfeitamente. Acho um bom título, mas de fato é supervalorizado demais.

Como Gears of War.

Mas se for pegar ódio inexplicável de tudo que tem fã putinha, você não vai gostar de nada nesse mundo.

Final Fantasy é um negócio mais coplexo, sou fã da série mas não a defendo como um todo.

Acho que cada game da franqia deve ser avaliado em separado.

FF VI trouxe uma temática sombria com seu universo Steampunk e a industrialização da mágica, enquanto FF VII trazia a questão do eco terrorismo e se ele é justificável em alguma circunstância.

Já FF IX fez tudo errado...

Enfim, o buraco é mais embaixo e não dá pra dizer que "a história de Shenmue é melhor" simplesmente porque estaremos englobando 11 jogos nessa definição e não é muito justo declarar algo assim sem ter jogado até o fim cada um deles.

E acho que você perde muito em pegar ódio de um gênero. Muitos games hoje em dia usam a fórmula de God of War, mas no passado, muitos games seguiram a fórmula de Contra e Final Fight.

Aiás, Batman: Arkham Asylum nada tem em comum com God of War e se pensou isso, meu caro, você precisa se informar melhor sobre os games antes de dispensá-los.

Só um conselho.

Frodo disse...

Eu joguei Batman, e no começo realmente torci o nariz, mas depois ele provou ser um estilo unico.

Por sinal, ele é bom bom exemplo... ele "bebeu" da fonte Beat'em up, como tinha que ser, mas não sobrecarregou, já que o personagem é muito mais do que bater em bandidos...

Mas mesmo assim ele não me convenceria a compra-lo, pois ele não é um jogo que faz meu estilo.

E não é que eu odeie o estilo "GoW", Ninja Gaiden eu gosto bastante, por exemplo, mas nenhum deles me diverte tanto quanto um bom game de corrida, por exemplo.

Gears of War eu nunca joguei, não posso nem chegar perto de comentar...

Final Fantasy eu acho ele um pouco superestimado. Não comentarei sobre o 6 para trás, pois meu inglês era sofrivel, conheço praticamente nada deles...
O VII eu adoro, acho tão bom que as vezes eu penso que a Square vai sofre muito por ele, já que todos vão querer um Final Fantasy no mínimo com aquela qualidade daqui pra frente.

O VIII me enjoou demais, o IX é bizarro, o X e X-2 são terríveis, o XII não me fez desistir de Rogue Galaxy para joga-lo.

Meu problema com esses jogos é que eu não consigo idolatra-los.

Diga-se de passagem, acho que nenhum jogo eu consigo idolatrar.

Só me chateia demais eu ser taxado de "modismo de odiar jogos famosos" ou ouvir pérolas do tipo "você não gosta pq é besta"... como se todo mundo fosse obrigado a ama-lo.

Bom Amer, eu acho que você até entende, já que você não parece ser um fã de jogos de esporte, então provavelmente ouve muita merda quando você não se demonstra interessado no novo Winning Eleven.

Não sei se consegui espressar claramente meu ponto de vista, mas acho que meu problema mesmo é ser do contra! hauhaua

Rafael disse...

Cable, Homem de Ferro e Megaman
Com esse trio ate minha avó ou melhor podia ser só cable com 20% de life que já da para zerar o jogo
Queria ver algo parecido com Kobun(servbot), roll, amingo

o meu preferido de arcades, e eu não sei se saiu para Dreamcast, era fighting vypers uma morena usando patins para espancar outros chars era meu sonho de consumo.
isso é só ._.
P.S.:Soul Calibur=(Mulher em roupas intimas Vs Ivy ou Boob's Ninja)

Zé Abrão disse...

droga, você fez eu ficar mais curioso com a próxima postagem do que satisfeito com essa. Não posso dizer muito do Dreamcast, na época dele tinha um psone, mas meu melhor amigo tinha um dreamcast. O que chocou minha mente foi ele juntar uma galera na casa dele pra jogar e eu não tinha entendido o porque. Ele tinha uma televisão gigante, e botou a gente pra jogar Unreal Tournament em timas de 4! QUATRO! Eu nem imagina que jogar tanta gente assim era possível, fiquei impressionado.

evil monkey disse...

eu também não gostei muito de god of war ou gears of war(esse último eu não posso falar muito pois só joguei uma vez), simplesmente eles não me cativaram tanto quanto metal gear solid,más comparar qualquer coisa com metal gear solid é pura e brutal sacanagem né!?

quanto a Final Fantasy,eu simplesmente não gostei(mesmo eu gostando de jrpg)e nunca soube explicar o por que(não é não gostar por não gostar,eu não me prendi ao título).

já Batman: Arkham Asylum é totalmente diferente,assim que eu comprar um ps3 eu vou adquiri-lo,afinal tem sido o terceiro título que eu mais quero esse ano,perdendo apenas para MGS 4 e para assassin's creed 2 (eu sei,eu sou um merda).

mas merdas também tem sentimentos,sabiam?então nada de xingar o macaco por gostar de assassai'n creed.ok?

MaxiM disse...

Meu caro amigo Testemunha de Jeo´va maligna acho que ninguem aqui vai te cacetear com palavras só por que você gosta de Assassins Creed ou GoW ou até Winning Eleven.... tá desse último eu não tenho certeza mas quanto ao resto eu quase tenho toda a certeza...


Agora aos comentários do artigo sendo que antes eu só pude perguntar o por que do ódio absoluto da nintendo pelo nosso(eu posso dizer nosso??) caro amigo amer (ou seria odio pelos nintendistas??) eu não posso falar quase absolutamente nada sobre o dreamcast naquela época eu nem sonhava com videogames já que minha familia era quebrada eu meu pai abominava VG's tanto quanto um evangélico abomina rock...

Porém eu conheci algums dos games e posso dizer que eles fora absolutamente fantasticos!!! Crazy Taxi é um genero de jogo que eu procuro até hoje numa Quest interminavel por um jogo que seja divertido, que me prenda na TV e que ainda assim eu o possa desligar a qualquer momento sem perder muita coisa... malditos save points, malditos upgrades e items clecionaves e chefes dificeis que por magia parecem fazer com que coisas importantes aconteçam no exato momento em que temos que pega-los(guardar a louça, ir ao mercado para a mamacita ou a´te catar o cocô do cachorro),quem nunca sofreu dessas mazelas por favor me avise eu te darei um prato de bolo de sorvete na hora!!

Otto disse...

Oras, que preconceito contra Batman. Vejam, ele é baseado numa das melhores sagas dos quadrinhos do morcego.
Ele me fez abandonar Splinter Cell: Double Agent! Bom, na verdade, é mais porque eu não gostei do sistema de equilíbrio entre as agências que você tem que fazer...

Mas de qualquer jeito Batman é um excelente título. Pra mim ficou muito bem balanceado o lado furtivo e o lado lutador do Wayne. Tanto que fazer combos (ao menos no PC) usa apenas um botão. Ou seja, realmente não foi feito apenas para esmurrar personagens.

Você também não é lá muito resistente, por isso deve encurralar seus inimigos, pegando-os por trás e dando seu golpe final.

Não, espera... Isso soou mal...

Scariel disse...

Ai,Frodo esquenta não tbm conheço um amigo q abobina God of War...
Gears of War eu gostei muito, adoro jogo que vc anda com arma com mais de 300 tiros!!
FFX,foi o último q joguei, e depois que descobri Persona,quase naum joguei mais JRPGs de playstation 2.
Será que é só eu nesse mundo que gosta do FFIX?
E, bem dos jogos modinhas eu detesto GTA,qualquer um.
Acho que um dos jogo que trouxe novas novidades no play2 foi o Prince of Persia: Sands of Time,esse eu não canso de jogar.
Falei de mais... fuis xD

Otto disse...

Quanto aos outros jogos, gosto de todos. A explicação do Frodo para mim não fez muito sentido, mas isso tampouco importa. Eu não vejo problema dele não gostar de certos games e/ou personagens.

Há um tempo eu mudei minha visão do que é "superestimado". Afinal, tudo é superestimado. Se não for por você, será por outro, portanto, é estranho ter preconceito ou sair dizendo que é superestimado como se isso deixasse a obra diferente do que ela é.

Essa questão entra naquele velho ditado que todos conhecem perfeitamente: "Não se discute o gosto discutível em uma discussão".

Avalanche(Lance) disse...

A questão das bolinhas entrando e m você também não começou no God Of War...nem as armas de correntes, nem as sequencias pra matar os Chefes....

A quesão é que o God of War é tão bem feito(tecnicamente e visualmente) que acharam que era só copiar o conteúdo.

Final Fantasy foda-se a história e os personagens, o estilo de jogo é um saco(e jogabilidade nula), sério é um jogo que não valoriza nada a habilidade:/

Mas voltando...o problema não é você não gostar de GoW,mas você dizer que não acha o Kratos legal.


Admta frodo...você é aquele Emo que a uns tempos tava dizendo que o Naruto venceria o Kratos¬¬

Reds disse...

não consegui ler tudo, morri no pastor zanquief! demais

Otto disse...

não consegui ler tudo, morri no pastor zanquief! demais

Vejam, um herege!

PEGUEM AS TORCHAS!!!

Nanda disse...

Oi gente! ^__^

(vida corridíssima!! Passei só pra dar sinal de vida!)

PS: Marvel vs Capcom 2!! \o/ \o/ \o/

Ton-Kun disse...

Primeiro... Otto, graças a um bando de sem noção do senado, você não precisa mais fazer a DAMN faculdade de jornalismo que EU estou fazendo, pra tirar a cateira de jornalismo antes de mim. É só chegar lá com um diploma superior e pedir. Lindo, não? Aí você pode ir tentar se candidatar a alguma revista.
Segundo... Eu acho que o maior problema de Final Fantasy é justamente o Final Fantasy VII. Existe um universo tão grande em volta do umbigo deste jogo que eles fizeram mais três jogos, dois filmes, um remake pro PSP, e uma penca de traquinagens. Enquanto isso, Final Fantasy VIII que eu acho superior teve... O Squall no Kingdom Hearts e no Dissida... Aliás, em Kingdom Hearts há uma apelação tão grande em volta de Sephiroth e sua "aura de vilão supremo" que ele é um chefe extra mil vezes mais difícil do que os outros do jogo. Sim, ele é do nível das Weapons. Isso diz algo sobre ele não?
E terceiro... Um dia eu gostei de God of War. Aí veio o II e parecia uma boa idéia. E o III... E aquela carnificina do Kratos no Olimpo começou a irritar. Por favor, que parem no III ou eu vou achar que IV é um péssimo número.

Amer H. disse...

Final Fantasy VII é um excelente jogo, o negócio é que os otakus fazem muita festa ao seu redor e a Square Enix simplesmente resolveu capitalizar sobre isso.

Se você fosse dono de uma série e um dos jogos dela desse mais lucro que todos os outros juntos, faria exatamente o mesmo.

Quanto ao VIII ou IX serem melhores, lógico que entra a questão de gosto, mas falando com base na história, a série foi perdendo muito de sua força conforme progredia do VIII em diante.

Squall é um personagem com o qual tentaram passar um conflito enorme, mas que acaba sendo simplesmente um cretino que maltrata as pessoas "porque sim."

Quanto a jogabilidade, é um JRPG e eles são assim. Criticar a jogabilidade de um JRPG é o mesmo que eu malhar Winning Eleven por ele ser o que é: um jogo de futebol.

Mas entendo que é um estilo de jogabilidade que não apela a todos. Eu curto o estilo de RPG que os Japas fazem, onde preparação é uma parte importante do progresso da história, mas entendo perfeitamente que não seja o chá que todos gostam de tomar.

Avalanche(Lance) disse...

Oi Nanda!!!

E hora da polémica, e jornalismo não precisa de diploma, pois a categoria se recusou a criar um conselho federal e um código de ética(o que convenhamos seria um tiro no pé para a profissão).

Pior é a minha profisão, me formei e ganhei um diploma e ainda assim preciso de outro certificado para exercer a profissão.

Frodo disse...

Avalanche(Lance): xii cara, nem gosto de naruto... para falar a verdade, pouquissimos desenhos japoneses eu gosto...

Sobre o Kratos, única coisa que eu acho legal nele é que ele me lembra aqueles personagens de séries dos anos 70...

O sistema de jogo de jrpg não é ruim, na minha opiniao, mas acho que não tenho mais o mesmo saco... principalmente em jogar horas e horas matando bichinho só para ter nivel para continuar...
Parei na metade do Dragon quest VIII por isso

Evil monkey: você falou de MGS4, acabei de jogar ele (um amigo me emprestou o ps3 como presente de despedida), e só posso falar que vale a pena, mas recomendo você ter um bom conhecimento de inglês, porque tem MUITA fala e a história não é a das mais fáceis.

Lembrei de alguns joguinhos de Dreamcast que me fizeram bem feliz na época:

-MDK 2
-Ooga Booga (esse é comédia)
-HeadHunter (nossa, como eu pagava pau para esse jogo!)
-Fur Fighters
-Super Magnetic Neo
-18 Wheeler (eu gostava disso! =P )
-Propeller Arena (nunca lançado)

Quem tiver um Dreamcast guardado no armário e nunca viu esses jogos, vale a pena dar uma olhadinha =P

cyf [Cayo] disse...

Eu tenho um amigo que tinha um "DreamQuest" e sempre que ia na casa dele, ficava enchendo o saco "Bota Power Stone, bota Power Stone!!"

Enfim, isso é a única coisa que eu conheço de DreamCast.


Só mais uma coisa:

"Claro, porque um game baseado nas outras provavelmente não daria muito certo."

Não acredito que você disse isso! Quem é você e o que você fez como Amer? Como que um jogo com morenas de óculos, com sotaques exóticos e vestindo calças de couro sempre são sensuais "não daria muito certo?!

cyf [Cayo] disse...

Ah, e tb me deu vontade de baixar um emulador XD

Avalanche(Lance) disse...

"morenas de óculos, com sotaques exóticos e vestindo calças de couro sempre são sensuais "não daria muito certo?!"

Tu descreveu a Lara Croft...

evil monkey disse...

frodo:INFERNO!!!todos jogaram guns of the patriots menos eu!
malditos sejam os meu amigos,NENHUM TEM UM PS3!!!
...
é...
...
...
agora só me resta amargurar até novembro quando eu finalmente comprar um...
...

iausento disse...

ta mas porque um video game que e igual a um play2(se nao for me corrija :) )deu errado? isso q eu nao entendo, sera que da pra esclarece essa duvida ae amer?

Amer H. disse...

Lance, eu descrevi a Baronesa, não a Lara. Lara não usa calças de couro... normalmente...

E macaco, eu também não joguei MGS 4 ainda. Não tenho Ps3.

O Dreamcast não era igual ao Ps2 e isso nem é quesito pro sucesso de um aparelho. O Xbox original era tremendamente superior ao Ps2 e também não fez muito sucesso.

Sucesso de um console depende de seu preço, do marketing envolvido em sua divulgação, títulos disponíveis e uma porrada de coisas.

A Sega gastou mais do que lucrou durante a época do Dreamcast e é por isso que puxou a tomada do aparelho.

Avalanche(Lance) disse...

Eu sei que descreveu ela[:P]

Mas a Lara encaixa na descrição...e um monte de outras personagens até.

Afinal é a descrição da Femme Fatale.

Paulo_HT disse...

wow nunca soube que o dreamcast era tao foda, pois nunca tive um.

uma coisa que eu sempre qusi saber: pra que servia aquele buraco quadrado no controle do dreamcast?

Amer H. disse...

Pra enxergar o visor de cristal líquido do VMU.

VMU era o "Memory Card" do Dreamcast, por assim dizer.

Ton-Kun disse...

Eu percebo que o Squall tem um defeito sério de parecer o típico personagem "odeio todo mundo porque é cool", assim como o Zidane tem aquele jeito de "ei, olhem pra mim" e o Cloud de "herói com crises emocionais constantes". Um problema dos FF depois do VI é que todos os seus protagonistas tendem a se tornar menos agradáveis do que os coadjuvantes. E sim, a preferência por cada FF em especial é questão de gosto.
Mas, peraê, Avalanche. O Jornalismo tem sim um código de ética, que é inclusive similar ao de todas as outras categorias. A argumentação contra o diploma é de que não era necessária para a categoria a formação profissional, que se tornava uma forma do jornalismo se tornar exclusivista. Como disse um senador "qualquer um pode cozinhar, assim como qualquer um pode escrever". Sei que exigir um diploma não garante nada, mas que desvalorizaram minha classe desvalorizaram.
E só agora parei pra pensar no assunto... Pq o MC do Dreamcast tinha um visor? Dava pra mexer nele sem ter que reiniciar o videogame?

Avalanche(Lance) disse...

Pera aí Ton-Kun...tem um conselhod e ética que pune pessoas e blablabla que inclusive pode te remover da categoria?

E sobre protagonistas, não é exclusivo de anime, normalmente jogos, filmes, revistas e desenhos japoneses tem um protagonista muito pior que os coadjuvantes.

Amer H. disse...

A questão do jornalismo é simples: moramos no Brasil, um país onde a especialização e o conhecimento são cada vez menos valorizados.

O senador que falou isso tem merda na cabeça e é cercado por outros animais semi alfabetizados que bateram palminha pra o que ele disse.

Mas é típico do Brasileiro fazer isso. Nosso país tem o mal do "sucesso é pecado" e qualquer postura que seja tomada para diminuir a importância de pessoas de sucesso (que não sejam políticos ou empresários, isso é) é aplaudida de pé por pessoas que ficam felizes de ver aqueles que antes eram valorizados terem sua importância "reduzida."

Porque Brasileiro prefere ver uma pessoa de sucesso cair, do que dar duro e trabalhar pra chegar ao nível dela.

Essa "não necessidade" do diploma não mudou nada. Nunca foi obrigatório ter diploma de Jornalista pra se trabalhar no meio, mas os profissionais sérios do ramo sabem que precisam de mão de obra especializada.

E publicitário nunca precisou de diploma pra trabalhar no meio, então os jornalistas tão no mesmo barco agora.

E não vou mais falar deste assunto.

Amer H. disse...

Quanfo a Final Fantasy, o Cloud tinha uns conflitos interessantes e FF VII tem ótimos momentos.

O problema é que a Square tentou duplicar essa profundidade em FF VIII, mas errou feio.

Cloud, apesar de ter lá seus clichês, é um personagem cujo comportamento faz sentido e quando descobrimos a verdadeira história dele (que ele roubou do Zack) é uma paulada no saco.

Squall é um personagem inconstante. Ele trata todos ao seu redor como animais retardados que comem fezes sem razão alguma.

Cloud era rude com as pessoas, mas Squall é cuzão mesmo.

E mais, eventualmente ele se apaixona pela Rinoa e sente uma necessidade imensa de salvá-la quando a menina some... mas assim que a reencontra, quer enfiar uma meia na boca dela pra que ela pare de falar.

Inconstante, viu?

Em minha humilde opinião, os melhores jogos da série são o VI, VII e XII, seguidos muito de perto pelo IV, V e X.

E sinceramente, eu não levo Final Fantasy tão a sério quanto a maioria das pessoas.

Prefiro Persona, Shin Megami Tensei e Suikoden.

Ton-Kun disse...

Bem dito, Persona é muito bom. Tô esperando meu irmão fechar de uma vez o 4 pra poder roubar o dvd e fechar eu mesmo.
O que você disse sobre a categoria está certo. E sim, Lance, não existe um conselho de ética eleito, até onde sei, mas existe o sindicato e se você desrespeitar a categoria pode ser expulso dele e não poder mais reclamar de não ganhar o piso.
Quanto à Final Fantasy, entendo até essa visão de que o Squall é inconstante e, como você disse antes, gosto é gosto e cada um tem o seu. Mas, permita-me só colocar minha impressão sobre o personagem: O maior problema do Squall é que ele perde as memórias a medida que o jogo passa e somente lá pelo terceiro cd é que começa a lembrar de tudo. Dizer mais é spoiler, mas digamos que ele fique mais aberto à relacionamentos quando começa a conhecer de verdade a Rinoa. Aliás, essa situação da meia na boca... Bom, convenhamos que a guria é meio difícil de aguentar quando fala sem parar e fica falando do SEIFER. Pecaminosa ela.
E... Cê não se encarna não em fazer um "artigo" dissecando Shin Megami Tensei?

Amer H. disse...

Na verdade, eu odeio o Squall porque ele dispensou a Quistis.

Digo... não vá me dizer que você prefere a Rinoa a Quistis?

E eu gostaria de fazer um artigo dissecando SMT como fiz com Street Fighter, mas o fato é que metade da série está em Japonês. Não faz sentido analisar uma série sem tê-la jogado.

Claro, eu poderia fazer um artigo baseado no que encontrasse pela internet, mas escrever um artigo baseando-me em artigos dos outros faz ainda menos sentido.

E não, eu ainda não entendo Japonês. As únicas coisas que sei falar em Japonês são "Onde fica o banheiro?", "Quero um prato disso!" e "Quanto custa pra transar com você, moça?"

Pois é. Talvez eu me adaptasse bem no Japão, afinal de contas.

evil monkey disse...

tá-tá eu admito,40% do motivo de eu comprar um ps3 é pra conseguir o mgs 4,mas nesses últimos tempos o console da sony com o formato de pen drive(na moral,aquilo é um pen drive gigante)me cativou.principalmente pelo fato de que o ps3 vai ter uma looooonga vida útil,e se eu vou ralar 6 meses pra comprar um console é melhor que dure mesmo.
nada contra o xbox, mas se o projeto natal já foi anunciado pela microsoft significa que eles já estão desistindo do 360.

p.s.donos do xbox não me flagelem por eu fazer uma crítica ao console
eu não posso aguentar ser torturado por causa de um vídeo-game ... de novo
...

Avalanche(Lance) disse...

"Quanto custa pra transar com você, moça?"

Larga de ser burro Amer¬¬
No Japão o estupro é legalizado e insentivado.

...


Voltando,mas isso que eu queria dizer Ton, o problema é realmente o conselho, associações e sindicados são legais,mas precisa de um orgão ligado ao governo pra ter requisitos a profissão(a excessão da OAB pq advogados são ladrões), no mais como o Amer disse, nunca pediram diploma mesmo...foi uma oficiliação do costume.

Ton-Kun disse...

Na real, Amer, eu prefiro a Selphie... Eu vi um cosplay uma vez de uma garota com aquela roupa e não tem como pensar em que diabos o trio de protagonistas (Squall, Zell e Irvine) estavam fazendo que não olhavam pra ela.

E sim, mas dá pra usar o que já foi lançado no ocidente... Digital Devil Saga por exemplo...

E Monkey... O Project Natal é pro 360... Não algo extra...

Mercer disse...

Melhor console na minha opinião.
Ainda bem que tenho ele até hoje x)
Aliás,bela lista!

MaxiM disse...

Põ Amer mesmo a série sendo boa parte em Japones se vc tiver as bolas para dar um pulinho na ilegalidade tem muitos patchs tradutores das séries shin megami tensei eu mesmo joguei o 1 to tentantdo zerar o 3 e já zerei o 4, no meio do devil summoner 1 e pensando se eu vou ter saco pra zerar o 2...

O nocturne é perigoso...tenho medo de fazer o que eu fiz quando o comecei a jogar(fiquei quase um dia todo customizando os demonios para melhor aproveitâ-los e isso por que eu ainda estou no começo do Jogo),e os Digital Devil Saga já foram muito bem aproveitados por mim *.*

Se faltou algum game da série só se for o MMORPG(que é bonzinho mas a administração é péssima)!!

Max disse...

Nossa amer não sabia que não ia com a cara do Squal ou da Rinoa..

eu senti falta de dois jogos muito bacanas do Dreamcast: Resident Evil Code Veronica e Dead or Alive.. hum não gosta desses títulos também imagino..

e lance, como bexiga eu faço um comentário no seu blog?!?

Blimbou disse...

Olá Amer

eu tive o meu dreamcast também em 2004, ele deu pau com menos de 1 ano, mas foi o suficiente pra pirar!
Vou mencionar dois games da pesada que eu tive que vc não citou:
- Quake 3 arena
- Rush 2049, o melhor jogo de corrida já feito! Pista loucas, altamente velozes, inúmeros atalhos.Isso sem contar que quando vc invertia a pista novos atalhos surgiam!!! Além de tudo isso, o seu carro tinha asas para Planar!!!

até mais

Blimbou disse...

oi Amer

eu estou seguindo o seu blog, teria como vc seguir o meu tb? assim, todas as vezes que vc postar algo novo ficará um link com imagem no meu sobre sua atualização

ate mais

Avalanche(Lance) disse...

Max é só clicar em "% de ódio liberado"

J_arikado disse...

ola amer ,ja leio seu blog ha algun tempo e concordo que o dreamcast é um otimo console e com a lista sonic adventure 2 é irado. faltou resident evil code veronica e citar dead or alive 2 que apesar de tudo é um jogo de luta divertido,agora sobre final fantasy...
é uma otima serie de rpg um pouco super valorizada de fato,principalmente o 7... bom eu não acho squall inconstante,no inicio ele tem um trauma de abandono e por isso não quer se relacionar com ninquem, por isso ele é frio com todo mundo,com o passar do jogo ele vai superando esse trauma e descobre a amizade,amor etc... pelo menos squall superou seu trauma.quanto ao fato de quistis tambem fiquei meio chateado po ela é uma gata e penso se ela tive-se insistido squall teria cedido não como a mai shiranui po ela desistiu no primeiro fora. bem acho que ff8 é um bom jogo seria melhor se eles tivesem focado na vida de mersenario e suas consequencias na vida dele(e não no romance),seria bem mais legal poder escolher emtre varias missões e dependo da missão escolhida amigos virasem inimigos,inimigos aliados, escolhas que mudariam o final etc .mais vejo que seria pedir demais da serie.

J_arikado disse...

corrindo-me quistis desistiu no primeiro fora se ela tive-se insistido mais quem sabe,não como uma louca alucinada como a mai shiranui...

Ton-Kun disse...

J_arikado, sabe que eu sempre pensei em uma continuação de FFVIII que focasse no trabalho da SEED? Quer dizer, o final deixa aberto que as Gardens continuam... E isso seria muito legal...

Raven disse...

Amer, que bom te ver de volta!

Você é muito gentil em abandonar suas mordomias para nos brindar com mais um ótimo texto, ainda que seus posts sobre games me deixem um tanto quanto humilhada... não conheço jogo quase nenhum!

Ok, acendam as fogueiras!

Se bem que não - eu posso não conhecer os games, mas adoro ler sobre eles! Então, apaguem as fogueiras - eu acho ^^

Tenho uma amiga que adora Final Fantasy VII e me mostrou uma animação baseada na história do game.

Também vi num Anime Festival um grupo que fez cosplay dos personagens principais... Cosplays de qualidade, diga-se de passagem! O pessoal deve ter gasto a maior grana para montá-los.

Lance, gostei do seu blog.

Frodo, tadinho do Dostoiévski... ele não é tão complicado assim, é só você entrar no mood russo, hehehehe!

Abraços pra todos!

(((ATHOS))) disse...

Juro que se você não falasse do Shenmue eu te dava um tapa no meio da orelha cara e olha que meu tapa vem sempre de mão fechade e com um martelo preso à ela muahahaha

eu jogava tanto Shenmue , um de esporte radicais, soul calibur 1 e 2 Crazy taxi

cara o Dreamcast era os bicho

Abração amer

(((ATHOS))) disse...

Ah esqueci junin usou o DVD do crepusculo para fazer carreirinha e cherar cocaina

e eu usei a o box para eu colocar meus Castlevania

hahahaha We Wins !!!

Gabriel disse...

Dawg, que nos talgia...
Eu jamais tive um Dreamcast, mas nem por isso eu deixava de gastar aprox. 1,50 por hora pra jogar umas baos horas de Sonic, Crazy Taxi, Spawn (outro multiplayer massa), Rush 2049 (não sei se esse era o nome certo; mas era um de corrida futurista muito bom), Power Stone. Isso sem contar que eu era amigo do Aurélio, que tinha um DC com Shenmue e PSO - mas esses eu só via, nunca joguei.

E apesar de não ter jogado Shenmue, concordo com ele ser primeiro lugar, porque tinha um nível sensacional de interatividade entrre o jogador, o personagem e o cenário do jogo. Cara, dava pra entrar numa fliperama no jogo e jogar o clássico Outrunner do Mega Drive!

Outro destaque foram as citadas músicas do SA2. Eu adoro Live and Learn, tema da batalha final contra o Finalhazard, e aquele punk rock fodão de City Escape. Acho que você poderia ter colocado os 2 Sonics na lista numa boa, hehe

Nanda disse...

Nossa! Olha que discussão filosófica aqui sobre conselhos de ética e necessidade ou não de diplomas!!

Esses comentários são muito cultos! ahhaaha!
Adoro!

Paulo_HT disse...

feliz dia internacional de falar como um pirata!
http://en.wikipedia.org/wiki/International_Talk_Like_a_Pirate_Day

alguém mais ja tinha ouvido falar nisso?

yo ho! e uma garrafa de rum!

MaxiM disse...

ya matey i already heard that

evil monkey disse...

é...o blog tá meio sem comentários...
parece que cabe ao macaco aqui resolver isso!
então aqui vai a pergunta,qual foi o melhor desenho a surgir nesses últimos anos?!
bem,na minha opinião um ótimo desenho que surgiu ultimamente foi Chowder.
é...não conheço ninguém que goste de Chowder,eu até entendo que as pessoas tenham um certo receio na hora de ver Chowder,pelo fato da pintura ser estranha(parece uma colagem de jornal) e volta-e-meia tem ums shows de marionete, mas acreditem no que eu digo,Chowder é hilário!sério!eu tentei achar um video no youtube pra provar o que eu estou falando mas...só tem videos de zoação então...eu desisti
mas acreditem no que eu digo,Chowder é um ótimo desenho!
quem está comigo?!...alô?....alguém ai?

Ton-Kun disse...

Pô, macaco. Dessa safra de desenhos pseudo mau-desenhados com cores pastéis eu fico mais com Flap Jack. A estrutura narrativa, o fato de zoar com todos os esteriótipos de piratas e a linguagem que tá o tempo todo querendo ser adulta e só faltando isso pra ser censurada me deixou muito empolgado. Já Chowder estrapola um pouco o non-sense e alguns de seus plots não me convencem. O protagonista varia muito de criança mimada para glutão inocente, e não parece assumir um único conceito. É que nem aquela época em Tom e Jerry que não sabíamos se o gato era o vilão ou era o rato.

Amer H. disse...

Dos desenhos atuais, posso elogiar Ben 10: Alien Force e Batman: The Brave and the Bold.

Também gosto muito de Mighty B! diga-se de passagem.

Acho que os melhores desenhos que já tivemos ficaram pra trás a medida que os canais de animação foram se "modernizando".

Digo, não temos mais Samurai Jack, Megas XLR, Samurai Pizza Cats, Dave o Bárbaro, Hey Arnold, Ginger... enfim, desenhos que tanto gosto.

Quando sua escolha entre melhores desenhos de ação se resume a Ben 10 e Sábados Secretos, é sinal que a coisa tá preta.

E aliás, estes são bons desenhos, mas não chegam nem perto de terem o nível de qualidade de Beast Wars, Liga da Justiça ou Avatar.

Avalanche(Lance) disse...

cara aquele Sabados Secretos não consigo ver por mais de 2 minutos.


Mudando um pouco...sou unico que gostava daquele Jonny Quest que tinha a filha do Racer?

Foi o primeiro desenho que eu notei que os personagens tinham sombras e os cabels mexiam com o vento.

evil monkey disse...

mas ton-kun essa é a graça de chowder,ele é inconstante assim como as crianças normais.sério as crianças são os seres mais inconstantes do mundo,hora eles estão felizes,hora eles estão bravos,hora eles estão glutões,hora eles estão mimados.é a graça de chowder você nunca sabe o que ele vai fazer como ele vai se comportar.

e amer saber que você gosta de megas xlr aumenta o meu respeito por você em 200%.

e saber que mais alguém além de mim gosta de dave o bárbaro me faz ter um infarto de felicidade!sério,até hoje eu não conhecia ninguém além de mim que gostasse de dave o bárbaro,mesmo na minha opinião sendo um dos desenhos mais hilários que eu já assisti...e eles cancelaram...

maldito disney XD um dia vocês me pagam!

Ton-Kun disse...

Eu gosto de Ben 10: Força Alienígena porque gostava do Ben 10 anterior. Sozinho, o desenho não é muito empolgante. Tirou o brilhantismo da simplicidade unida a um estilo mais voltado ao japonês, e enfiou aquele jeito sombrio. Todos os episódios se passam de noite, praticamente! Já Batman: The Brave and the Bold só tem um defeito: Não respeita a cronoliga oficial nem um pouco...

Frodo disse...

Putz Lance, eu curtia MUITO aquele Johnny Quest!
Tenho a abertura dele em video até hoje perdida nos confins de meu computador...

Fabricio disse...

Ei Amer, cadê o Dead or Alive? Eu lembro que comprei meu Dreamcast só por causa desse jogo. Adorava ficar vendo as gostosas do game e dar pancada nos meus amigos com usando o neto do Bin Laden, o Leon. Outra coisa que eu pagava um pau para esse console era o sistema de memmória removivel (memory stick) que adaptava no controle e funcionava como um minigame-tamagoshi... saudades...

the godfather disse...

primeira vez,
evil monkey eu tambem não joguei mgs 4 e o meu desenho favorito é chowder (tambem)

ta eu sei que eu to um poco imitão hoje mais logo mudarei isso

evil monkey disse...

é...criei um Twitter.eu já tina criado antes mas eu perdi.
não me olhem assim!
bem anyway no meu antigo Twitter eu já estava seguindo o amer,e eu gosto muito dessa foto para desistir dela,então a foto fica a mesma,isso mesmo,vão ter dois macacos apontantes nos seguidores do amer.

mr.Poneis disse...

Sega: “PS3 Will Have PS2 & Dreamcast Emulation”

“New Nintendo Console in 2011 More Like Xbox 360 & PS3”

Talvez venha a interessar...

até mais ver
mr.poneis

Raven disse...

Puxa, Amer, não dá pra eu votar na sua enquete! Eu pago pau pro Vingador, mas, como posso considerá-lo um... menino?

Avalanche(Lance) disse...

se ele tiver penis é menino, se tiver vagina é menina.

evil monkey disse...

e se tiver ambos é a Lady gaga

Avalanche(Lance) disse...

Dai vc convida uma a três com sua namorada.

Raven disse...

Rapazes, me compreendam... O Vingador não é um menino, ele é um homem! XD
Beijos!

Amer H. disse...

Na verdade, o Vingador é um demônio.

Pra ser mais preciso, ele é um meio demônio, pois possui só um chifre, o que simboliza que ainda há humanidade nele e ele pode ser trazido de volta do lado sombrio da Força caso alguém se esforce pra isso.

De fato é o que acontece no episódio final que nunca foi produzido, mas cujo roteiro pode ser facilmente encontrado pela net.

O Nome do episódio é "Requiem."

Procurem, caso não tenham lido!

Avalanche(Lance) disse...

Na verdade Demônio não seria, veja demônios como criaturas de energia negativa não possuem alma.

O Vingador é um humano corrompido pelo lado negro.

Monna disse...

Saudações Amer!

Leio seu blog já há algum tempo mas é a primeira vez que posto um comentário aqui... Na verdade, criei um blog só pra comentar aqui xD

Ótimo artigo, como sempre!
Minha dose extra de homor de cada semana!! hauhaua

Vou ver se a revista Old Gammer chega aqui na minha cidade (o que vai ser difícil). Se chegar, pode deixar que eu te ajudo com a campanha "deixe o Amer rico!"

ahauhauhuhauha xD
Bjss a todos!!

Cheers!!

Avalanche(Lance) disse...

Cara to indo pra Sampa pra ver se acho a sua revista lá.

E cacete X-men The List é ruim..olhem o blog.

Wallace "Wakko" Morais disse...

Pode me xingar a vontade, mas na MINHA OPINIÃO Os Sonics Adventures e o Sonic que vira werehog são os melhores da franquia atual.

Veja bem... o werehog trouxe de volta a nostalgia de jogar com o sonic em 2d na fases de corrida, e também facilitou e muito os controles de corrida nas partes 3D.

E eu gostei do jogo em sí pois poderia ser um game onde podia ser um ponto final nesse monte de histórias toscas que inventam dele (ele enfrenta uma entidade e tem que salvar a terra toda DO MAAAAAAAAAAL, antes ele só salvava uma ilha, ou uma cidade). Sonic com Excalibur? Sonic com Skate??? Pelamor.

Saikyo disse...

Achei estranho ninguém falar pro amer que tem servidores private de Phantasy Star Online (inclusive pro de Dreamcast, mas precisa de gamebreaker e etc...)

http://www.schtserv.com/

Os caras fazem um ótimo serviço recomendo, e engraçado falar de Michael Jackson porque foi confirmado que ele trabalou nas músicas de sonic 3 haha.

http://www.sonicretro.org/2009/12/michael-jackson-involvement-with-sonic-3-confirmed/

Mas ninguém vai ler comentário de entrie de setembro...

fabinho disse...

esqueceram de mencionar um grande game que bate de frente com uma das maiores franquias em rpg role playing diablo, e sem duvidas, RECORD OF LODOSS WAR - ADVENTURE OF KARDS

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

grande post sobre os jogos do Dreamcast, Amer.

nunca joguei House of Dead, mas dizem ser bom jogo. experimento qualquer dia, Rival Schools é sensacional, com personagens....meio clichês,porem carismáticos. e essa versão do Dreamcast é boa, mas não tem a opção de fazer um personagem e vivenciar a vida estudantil com os personagens do game. assim como no game do PS1.

e ainda tem sacripantas que comparam a história do game com Ikkitousen e....argh, Tenjou Tenge. caras assim deveriam ser violados pelo ursinho Fritz...três vezes.

Sonic Adventure foi o unico game do Sonic que prestou em 3D...até chegar o Sonic Generations, e convenhamos. se não fosse pela sua versão barrigudinha que é possível jogar, o game seria uma bosta.

os jogos de luta do Dreamcast são incríveis, chegam a ser quase melhores do que jogar no Arcade. e Shenmue sempre quis joga-lo, ainda vou arrumar um tempo para baixa-lo. que pena não haver uma continuação depois de Shenmue 2, mas mesmo assim jogarei ambos.

e sobre o Segagaga...ainda não entendo porque colocaram esse nome no jogo. eu já o vi para baixar, mas como parece ser um rpg e já tenho quilos desse gênero para zerar...

mas faltou muito jogo, cadê Daytona por exemplo?

Rian Gonçalves Santos disse...

Legal este artigo, um dos jogos do Dreamcast que mais gostei foi SoulCalibur, putz esse jogo me deu muitas horas de diversão sozinho e com os amigos, parabéns muito bom o blog.