domingo, 4 de setembro de 2011

Einstein's Brain


Eu prometi algo um pouco diferente desta vez e aqui está: Einstein's Brain! A jornada de um valente e levemente psicótico Japonês, atrás da massa cinzenta do maior cientista de todos os tempos.

...

Ok, eu explico.

Einstein's Brain é um documentário produzido pela BBC Films e que acompanha a viagem do Professor Kenji Sugimoto aos Estados Unidos. Albert Einstein é o herói de Sugimoto San, provavelmente na mesma intensidade que Optimus Prime é o meu, e o professor está determinado a encontrar o cérebro de seu ídolo, cujo paradeiro até a época do lançamento deste filme, permanecia relativamente ignorado.

Descobri a existência de Einstein's Brain através do site Encyclopedia Obscura, uma das melhores páginas existentes na rede, e que me serviu de inspiração mais de uma vez. Oras pipocas, foi lá que conheci Robo Vampire também.

Infelizmente, o site não é mais atualizado. Seu dono o usava como uma forma de extravasar entre as sessões de estudo insanas ao qual uma universidade Sueca deve forçar seus alunos e agora que já deve ter se formado, ele deve estar ocupado demais ganhando milhões com sua profissão para dar atenção a um mero site de humor.

Pois é, alguns países valorizam um diploma universitário.

Enfim, Einstein's Brain é um documentário EXTREMAMENTE raro e difícil de ser encontrado, ele nunca foi lançado em DVD e provavelmente jamais verá a cor do dia em Blu-ray. A única cópia existente na net, foi feita com base em uma gravação de quando o documentário foi exibido em um canal Sueco.

Diga-se de passagem, é exatamente a mesma cópia com o qual o dono do Encyclopedia Obscura fez seu artigo. Se bobear, foi ele quem a jogou na internet.

Então, sem mais delongas, acompanhemos o professor Sugimoto em sua busca!


Ei-lo! Professor Kenji Sugimoto, que ensina Matemática e História da Ciência na universidade Kinki, em Osaka. Ele devotou grande parte de sua vida adulta a estudar o legado de Albert Einstein e agora, decidiu viajar até os Estados Unidos para realizar seu sonho: encontrar o cérebro de Einstein.

Agora, não se atrevam a rir do sujeito. Aposto que o sonho de muitos de vocês é conhecer alguma celebridade, seja um atleta, ator ou quem quer que seja, diabos, acredito que tem gente aí que delira com a oportunidade de tirar uma foto com a Luciana Gimenez, então não se atrevam a julgá-lo.

Seus biltres!

Claro, isso não quer dizer que não possamos rir dos demais aspectos do comportamento de Sugimoto, que parece a encarnação de todos os estereotipos Japoneses já criados. Ele é descabelado, tem as habilidades sociais de uma vespa e passa a maior parte do tempo resmungando "ohhh", "ahhh" ou "so so", mesmo que sua intérprete esteja bem ao seu lado.

Acho que a maioria das pessoas evita a companhia de Sugimoto, pois uma pessoa que fala "CÉREBRODEEINSTEIN" a cada cinco palavras em uma conversação, sem dúvida não é alguém com quem desejemos passar nossa noite de sábado.

De fato, acredito que o filme se chama "Einsten's Brain" menos por causa do cérebro do cientista, do que pelo professor perguntar sobre ele sem vergonha nenhuma para cada pessoa que encontra pela rua.

Acha que eu tou brincando?


Assim que desce do avião, Sugimoto é recebido por um oficial do aeroporto, que inicia uma rápida conversa, para que o professor sinta-se bem vindo em seu país. Assim que pergunta qual o objetivo de sua viagem, Sugimoto responde que "está em busca do CÉREBRODEEINSTEIN", o que gera a cara de "Aff Maria" do rapaz e o faz liberar o professor o mais rápido possível.

Agora, na AMÉRICA, nosso herói pode iniciar sua jornada adequadamente. E ele vai diretamente para...


... a Universidade de Princeton, aquela mesma onde o Carlton queria estudar. Assim que chega lá, Sugimoto intercepta um velhinho no corredor e lhe pergunta "ONDESTÁCÉREBRODEEINSTEIN!?!"

O velhinho mantém uma distância segura de Sugimoto, como se esperasse ser estuprado e comido pelo bom professor. Pode parecer precaução demais, mas acadêmicos não são conhecidos por suas habilidades de luta, e se um Japonês surge do nada e pergunta sobre cérebros, é melhor se preparar para o pior.


Sugimoto opta por não devorar o velhinho do corredor e como recompensa, é levado até a sala do Dr. Benjamin Wright, outro velho, só que com uma patente mais alta.

Dr. Wright é questionado sobre o "CÉREBRODEEINSTEIN" e inicia um monólogo de no mínimo sete minutos sobre como ninguém procura pela massa encefálica do cientista há pelo menos vinte anos.


Professor Sugimoto escuta o monólogo com a atenção de uma morsa que espera ser alimentada e assim que tem uma rápida brecha, pergunta pelo "CÉREBRODEEINSTEIN" uma terceira vez. Dr. Wright sai de seu transe e diz que o cérebro está de posse de um senhor chamado Thomas Harvey, que deveria estudá-lo, mas que nunca entregou resultados satisfatórios e por isso foi demitido em 1960.

O último paradeiro conhecido de Harvey foi no estado do Kansas.


A busca por Thomas Harvey se inicia!!!


Demonstrando que todas as suas habilidades sociais foram aprendidas em diálogos com bolos de aniversário, o professor Sugimoto interroga a todos os caipiras que encontra em seu caminho. Ele dispara as palavras "THOMASHARVEY" e "CÉREBRODEEINSTEIN" como se fossem "bom dia" e espera respostas de gente que sequer parece saber que a 2ª Guerra Mundial havia acabado.

Sugimoto San decide usar a cabeça e busca por Thomas Harvey na lista telefônica. Para sua alegria, ele encontra um endereço e corre com sua equipe atrás dele.


O bom professor vai até a casa listada e pergunta sobre "THOMASHARVEY", para sua surpresa e alegria, aquele que atende a porta é o senhor Harvey. Sugimoto então pergunta "CÉREBRODEEINSTEIN" e o homem demonstra uma confusão que deveria ser inatingível para um ser humano.

Harvey eventualmente se recupera o bastante para compreender a situação e explica que infelizmente não tem nenhum "CÉREBRODEEINSTEIN", nem que era nascido na década de 1960, fato que um professor universitário de Matemática deveria ter percebido.

Sugimoto faz "Ohhh" e compreende que este não é o Thomas Harvey que ele procura. Hora de seguir o curso de ação mais lógico nesta situação.


Viajar até a Faculdade de Medicina Albert Einstein e perguntar sobre o cérebro por lá.

Alguem deveria ter lhe avisado que nem todas as instituições de ensino chamadas "Albert Einstein" tem algo a ver com o físico, mas hey, quem somos nós para destruir os sonhos de um Japonês gordo e resmungante?

Assim que chega lá, Sugimoto compra um moletom sete vezes maior que o seu número e com a cara de seu ídolo estampada. Se não encontrar o "CÉREBRODEEINSTEIN", pelo menos existe o consolo de poder enrolar-se com ele na hora de dormir.


Sugimoto vaga pelo prédio e pergunta a todos sobre "CÉREBRODEEINSTEIN", sem obter nenhuma resposta satisfatória. Quando parece não haver mais esperança, nosso herói descabelado encontra um estereotipo ainda maior do que ele, e que finalmente lhe indica quem possa ajudá-lo.

SHALOM!!!


Sugimoto é levado até o Dr. Harry Zimmerman e lhe pergunta se ele conhece "THOMASHARVEY" pois está em busca de "CÉREBRODEEINSTEIN".

Zimmerman responde que tem o "CÉREBRODEEINSTEIN" e então explica, lenta e metódicamente, que ele conheceu Albert Einstein quando foi até o físico e lhe pediu permissão para dar seu nome a uma faculdade de medicina. Einstein não era a favor da idéia porque não era médico, então coube a Zimmerman convencê-lo.

Sugimoto mais uma vez fala "CÉREBRODEEINSTEIN", mas é ignorado sem cerimônias por Zimmerman, que entende isso como uma oportunidade para falar sobre sua própria carreira. O professor e sua intérprete tentam inúmeras vezes interromper o doutor, mas diabos, ele não conversa com ninguém há vinte e sete anos e não vai desperdiçar esta oportunidade de interação social agora.

Frustrado, o professor Sugimoto mais uma vez diz "CÉREBRODEEINSTEIN" e Zimmerman finalmente aceita mostrar a ele o que tem.

Nosso herói se empolga.


Mas logo vê que o Dr. Zimmerman possui apenas fatias do cérebro, cortadas com um micrótomo (pesquise no Google, não vou explicar o que é) e alguns documentos a respeito. Para nós não é nada, mas para o Professor Sugimoto, é como se ele tivesse ganho um boneco do Galvatron.

Claro, Galvatron é legal, mas Sugimoto quer mesmo é seu equivalente de um Unicron. Usando de toda a sua capacidade comunicacional, ele pergunta:

"THOMASHARVEY...AMERICA...PROCURA...THOMASHARVEY...CÉREBRODEEINSTEIN...ONDE...THOMASEINSTEIN...CÉREBRODEHARVEY...EINSTEINHARVEYFELICIDADE".

Zimmerman não compreende o professor e prepara-se para falar sobre a primeira libélula que dissecou em 1947, mas a intérprete de Sugimoto intervém e explica que eles precisam de informações sobre Thomas Harvey, pois ele pode ter o cérebro real em mãos.


Zimmerman então diz que Harvey está morto, o que destrói as esperanças de Sugimoto como uma criança gorda faz com um formigueiro em um dia de verão. Dr. Zimmerman inicia MAIS UM monólogo, desta vez sobre a vida pessoal de Thomas Harvey e como ele passou por inúmeros problemas, o que fez com que o cérebro fosse dividido em partes e enviado a diversas partes do país.

Condoído pela cara de decepção de Sugimoto, Zimmerman interrompe a própria divagação e lhe fala sobre uma pessoa que talvez possa lhe dar as informações que tanto busca...


... a Dra. Marion Diamond.

É impressão minha, ou todo acadêmico é velho? Malditos jovens, só querem saber de beber, transar e fazerem sucesso na internet! Ninguem mais quer estudar e ser um guardião dos conhecimentos da humanidade, cambada de lanfranhudos badernistas!!! PONTO NEGATIVO PRA VOCÊS!!!

Para não fugir a regra de seus colegas, a doutora inicia um monólogo sobre como foi fascinante quando se viu diante do "CÉREBRODEEINSTEIN" e como a experiência foi quase algo espiritual para ela. Sugimoto se mantém impassível, pois ouvir algo assim é o mesmo que escutar seu melhor amigo descrevendo como o Thundertank que ele ganhou é o máximo, e fantástico, e zás, enquanto você se pergunta se um dia terá um.


Diante da falta de uma resposta por parte do professor Sugimoto, a Dra. Diamond pega um cérebro. Não o "CÉREBRODEEINSTEIN", veja bem, mas um cérebro qualquer que ela usa pra demonstrar como era o de Einstein.

Isso por sua vez, é o mesmo que levar a caixa do Thundertank pro seu amigo, sem o brinquedo dentro, só pra mostrar tudo que ele faz e como você é feliz por tê-lo.

Como aconteceu com Shiryu na dublagem da Rede Manchete, Sugimoto fica triste e melancólico. Mas ele persevera e viaja até Washington, disposto a procurar informações nos arquivos do F.B.I.


Lá, ele encontra quilos de arquivos sobre Albert Einstein, mas dois problemas interferem em sua busca: primeiro, boa parte dos registros são confidenciais e foram apagados, segundo, a informação que ainda existe está toda em Inglês, um idioma que Sugimoto claramente não domina, a única coisa que ele consegue ao olhar intensamente para o documento é atear fogo nele.

Derrotado física e moralmente, o professor busca o apoio de seu herói para conseguir conforto e inspiração. Infelizmente, Einstein está morto há décadas, então, Sugimoto tem de encontrar o substituto equivalente mais próximo.


Uma estátua enorme de Einstein feita inteiramente de cocô.


Ignorando todas as regras da higiene e bom senso, Sugimoto tira o paletó e os sapatos, escala a estátua e resmunga "oh... ah... so desu nê... ah... to to... matê..." enquanto o faz. Sim, eu não teria dito melhor.

A breve interação com a versão fecal de seu mestre lhe dá uma idéia. Einstein tinha uma esposa, possivelmente teve filhos e estes filhos podem ter tido mais filhos! Encontrar a família de Einstein pode ser a solução para seus problemas.


De volta a seu hotel, Sugimoto aproveita que a BBC está bancando sua viagem e gastos gerais e começa a dar inúmeros interurbanos. A neta de Einstein está em algum lugar do país e em nome de de King Ghidorah, ele irá encontrá-la!

Após ligar para alguns números errados (e assustado várias pessoas, que devem ter se perguntado por que um Japonês balbuciante as estava ligando), ele finalmente fala com Evelyn Einstein. Ele explica que procura o "CÉREBRODEEINSTEIN" e ela diz que quer conhecê-lo.

Sugimoto não consegue conter sua excitação e solta diversos "oh... ah... so so... oh... etoooo...", seguido de um enfático "oburigadou". E lá vai ele.


Sugimoto encontra-se com Evelyn Einstein, que não parece nem um pouco brilhante. De fato, ela parece uma idiota.

Mas Sugimoto não acha isso, não senhor. O professor diz como os olhos dela são parecidos com os de Einstein e "ohhh... so so... eh... ohhh... datte bayo!"

Evelyn explica que seu parentesco com o cientista já foi muito debatido. Alguns acreditam que ela é a neta adotada de Einstein, outros que ela pode ser a filha dele e outros acham que ela é só um boneco Playmobil que ganhou vida graças a Fada Azul.

Para aplacar esta dúvida, ela permitiu que células de pele suas fossem retiradas por outro cientista, chamado Dr. Boyd, que compararia seu material genético com o de Einstein, para conferir sua descendência. Se alguem sabe onde está o "CÉREBRODEEINSTEIN", é ele.

Pé na estrada então.


O professor Sugimoto então encontra-se com o Dr. Boyd, que tem a distinção de vestir a camisa de flanela mais horrível já concebida pelo homem. Ele explica que recebeu um pedaço do "CÉREBRODEEINSTEIN" para comparar com a pele de Evelyn e que o mesmo foi enviado por Thomas Harvey, que ao contrário do que o Dr. Zimmerman falou, está vivo e bem na cidade de Lawrence.

Para Lawrence ele vai.


Sugimoto e sua intérprete chegam à Lawrence e perguntam a um dos locais onde podem encontrar Thomas Harvey. O velhinho começa a dar direções para a casa e se perde em meio a uma história sobre um furacão que destruiu parte da cidade e que os locais acreditam que foi causado pelos mortos do cemitério local, por terem seu descanso interrompido.

Espera, o quê?

ESQUEÇA O "CÉREBRODEEINSTEIN"!!! ESSE VELHO É MUITO MAIS LEGAL!!!


Nosso herói mais uma vez demonstra que é tão sociável quanto um abajur e marcha a toda velocidade para a casa de Thomas Harvey, atravessando uma parada sem dar a mínima para isso. Tudo isso enquanto arrasta sua intérprete consigo e resmunga coisas em Japonês que ela não faz a menor questão de traduzir.

Aliás, a intérprete de Sugimoto deveria ser canonizada. Ela aguenta a ingrata tarefa de pajear o professor, seus serviços de intéprete quase não são usados, mesmo ele falando Inglês tão bem quanto o Terry Bogard, e ela ainda é ignorada em tempo integral por Sugimoto, que prefere resmungar para as próprias abotoaduras do que tentar um diálogo com uma mulher bonita que é a única pessoa em um raio de quilômetros capaz de entender seus gargarejos.

Enfim...


... Sugimoto encontra Thomas Harvey.

"OH!!!"


E ele tem o cérebro de Einstein praticamente inteiro, guardado em três jarros e cortado em formatos diversos.

"AH!!!"


"CÉREBRODEEINSTEIN... GENKI DAMA... DAI SUKI... FAMICON... EIJI TSUBURAYA... SHOTARO ISHINOMORI... OH... AH!!!"

Balbuciando mais que o normal, Sugimoto pergunta a Harvey se ele pode ficar com um pedaço do cérebro, pois é seu sonho ter uma parte de seu mestre consigo. Harvey simplesmente responde "claro, por que não?"


Sugimoto fica tão feliz que abraça o velho, sim senhor, de facto!

Agora, uma verdade é que os Japoneses não são o povo mais emotivo do mundo, eles trancam suas emoções o máximo que podem e raramente demonstram este tipo de afeto em público. Tocar em uma pessoa, com um abraço por exemplo, é uma gafe absurda para eles.

Pra um professor universitário Japonês com sérias deficiências de interação social abraçar um desconhecido, é porque este lhe deu praticamente a chave para o Paraíso.


Sem cerimônia alguma, Harvey pega uma faca de pão e uma tábua de cortar, e tira uma fatia do "CÉREBRODEEINSTEIN". Ele a guarda em uma embalagem plástica, coloca um pouco de formol e a entrega a Sugimoto.

Sim! Kenji Sugimoto realizou o sonho de sua vida! Ele agora é uma das pouquíssimas pessoas do mundo que possuem uma parte do "CÉREBRODEEINSTEIN", a maior mente do mundo, agora com ele, para eternamente lhe dar coragem e inspiração em sua busca pela verdade!

Hora de celebrar! E como nosso herói o fará?


Em um Karaokê, como bom Japonês que é! O professor apresentou-se ao bar, explicou sua missão e mostrou o "CÉREBRODEEINSTEIN" a todos os bêbados locais, que vibraram e aplaudiram. Em seguida, ele cantou em sua língua natal para todos os presentes, que dançaram mesmo sem entender uma palavra sequer que saiu dele, mesmo quando tentava falar em Inglês.

E devo dizer que ele canta muito bem.

Alias, eu nunca vi um Japonês que cantasse mal. Deve ser uma habilidade natural deste povo, como o poder de se transformar, pilotar robôs gigantes e gritar o nome do golpe antes de usá-lo.

Mas e quanto a Thomas Harvey? Onde estará?


Após auxiliar Sugimoto em sua cruzada, ele voltou a seu trabalho na metalurgica da cidade de Lawrence, onde foi eleito "Empregado do Mês".

Sério.


Triunfante, Sugimoto prepara-se para sua viagem de volta ao Japão. Mais sábio e forte que o Hobbit que era quando deixou o Japão, ele mal pode esperar para contar a seus alunos sobre todas as suas aventuras nos Estados Unidos.

Bom, não é como se eles tivessem alguma escolha, non?

Professor Sugimoto ainda compartilha um pouco de sua sapiência conosco antes de partir:

"Eu nascer em Nagasaki dois anos após bomba. Einstein é feito responsável por bomba. Mas eu não o culpar. Eu ainda amar Albert Einstein."

Sábias palavras, professor. Sábias palavras.

Nota do Amer: "CÉREBRODEEINSTEIN!!!"

Piadas a parte, eu gostei muito deste filme. Sugimoto é um caso perdido, mas como todos nós, ele quer apenas uma chance de estar perto de seu herói, algo que a maioria das pessoas nunca consegue alcançar.

Vou contar algo muito pessoal para vocês agora. Eu nunca fui muito próximo do meu pai, ele estava por perto enquanto eu crescia, mas nunca prestou muita atenção em mim. Minha mãe supria todas as minhas necessidades e carências de forma fenomenal, mas garanto a vocês que uma figura paterna forte faz muita falta para um garoto.

Tudo que eu aprendi sobre como ser um homem, veio com os filmes de Sylvester Stallone, principalmente Rocky. Se hoje eu sou um homem minimamente decente, foi com as lições de dignidade que vieram destes filmes. Stallone era, é e sempre será meu maior herói e eu sonho em um dia encontrar com o cara, lhe explicar em menos de mil palavras o que ele significa pra mim e tirar uma foto com ele.

Desta forma, fico feliz por Sugimoto. Todos deveriam ter a chance de realizar seus sonhos, por mais infantis que possam parecer.

Estes costumam ser os que mais valem a pena.

Cheers!!!

45 comentários:

Jean disse...

Jurava que você iria avacalhar com o final, mas não. De certa forma, até que dá pra entender o professor.

john albert disse...

parabens amer mais um bom artigo

ai se eu posso sugerir porque vc não faz o mes do wrestling.

ps:amer se puder responda o que vc acha desses wrestlers.

john cena
chris jericho
eddie guerrero
raven
kevin nash

undertaker
stone cold
shawn michaels
kurt angle
triple h

me desculpa se ficou grande mas se puder me responda

Lucita disse...

"CEREBRODEEINSTEIN"
Poxa, gostaria de ter o bigode do Freddie Mercury tbm!

Igor PhOeNiX_H disse...

Espera aí, a segunda guerra acabou?

:o

aehuaehuaehae, brincadeiras a parte, é bem curioso o documentário. Quem sabe darei uma baixada depois para conferir. Valeu pelo post, Amer!

Heder disse...

Esse foi um dos seus melhores posts, Amer, legal mesmo! Eu tinha lido o post do Encyclopedia Obscura muito tempo atrás (no tempo que os animais falavam, como se diz nas fábulas) e foi simplesmente surreal! Bom ver que alguém teve a manha de ressuscitar essa peça da cultura esquecida! Parabéns, cara! E parabéns para o Dr. Sugimoto, é claro! Rs!

Shinji. disse...

CÉREBRODEEINSTEIN! - Vou até sonhar com isso, aposto. QQ

Eu acho que esse foi um dos textos que eu mais dei risada, sério. Tem a seriedade do cara ir em busca do sonho, mas as situações e as pessoas que ele se envolve na jornada inevitavelmente me fizeram rir, e seus comentários a respeito só aumentaram as doses das gargalhadas.

Eu acho que deveria ser um documentário mais conhecido, é realmente uma das coisas que a gente NÃO IMAGINA assistir um dia. QQ

É muito nobre da sua parte compartilhar uma informação tão pessoal com os leitores, isso me faz acreditar que a relação que um autor cria com seus fãs é realmente poderosa. Espero que você consiga realizar seu sonho, assim como o Sugimoto.

Scariel disse...

Esse post foi muito bom! E me fez refletir bastante.
Valeu Amer, mandou muito bem!

bruno disse...

Meu principal ídolo é o Slash,começei a tocar guitarra e me dedico a ela até hoje baseado nele.
Muito legal esse post, principalmente pela questão dos nossos ídolos que são coisas simples mas totalmente importantes que nos fazem ir em frente

The Sandman disse...

Desculpa Amer, acho que a única coisa que eu posso dizer é... "CÉREBRODEEINSTEIN!"

Sybellyus Paiva disse...

Me identifiquei contigo no final.

Sério!

HoliAxx disse...

Muito bom o artigo Amer!
Apesar desse artigo ter um pouco mais de seriedade,eu ri muito da jornada de Sugimoto principalmente dos seus comentários.
E só mais uma ultima palavra:"CEREBRODEEINSTEIN"

Avalanche(Lance) disse...

Cacete Amer, tu é o melhor.

E fico feliz pelo gorditchio Japonês^^

junior disse...

e melhor do que achar o tessouro do one piece

ANDF disse...

Ué... se até Eduardo Sterblich (o FREDDY MERCURY PRATEADO) encontro-se com JIM CARREY, nada pode impedi-lo de trombar com o STALONNE. XD

Anderson disse...

Cara, eu realmente fiquei feliz que o carinha conseguiu o que queria. Eu realmente achava que ele não iria conseguir. Gostei =D

Isa disse...

"BLOGDOAMER" está para mim assim como "CÉREBRODEEINSTEIN"! está para o Sugimoto.Acho que já faz um ou dois anos que eu leio seu blog.Obrigada por seu incrível trabalho assistindo filmes obscuros que poucas pessoas veriam e transformando-os em artigos tão legais de se ler.Espero que você realize seu sonho um dia.;)

Shouugo disse...

Yeessssssss!!!! Sempre devemos correr atras dos nossos sonhos não importa o quão imbecis eles sejam, afinal são nossos sonhos!! Um salve pro Sugimoto-san!!!

Bruno Mattes disse...

CÉREBRODEEINSTEIN!!!!!

Cara... Eu também tenho meus heróis favoritos, mas... Juro que não quero uma porção do ki do Goku, uma parte da armadura do Mu de Áries, ou a cabeça de caveira do Scorpion...
Que dirá um pedaço de cérebro...

UMA PORRA DE UM DRAG...DIGO, CÉREBRO!!!

Esse cara é estranho. XD

Parabéns pelo artigo.
Acho que vou querer um pedaço do seu blog. ^^

"Em tempo: Porque você disse que o Terry Bogard não sabe falar inglês? o.O Fiquei curioso."

Abração, Amer!
Você é um dos meus heróis! o/

Raven disse...

Surreal, mas muito interessante!

Nem vou comentar a respeito de fanzines e afins porque meu teto nesses assuntos não é nem de vidro, é de cristal murano...

Excelente post! XD

Matthew disse...

Porra, o velho guardava o cérebro do cara numa jarra e ainda cortou uma fatia pro gordo, tomar no cu. AHUAHAUHAUAHUAA

Ele REALMENTE abordava neguinho na rua falando CÉREBRODEEINSTEIN! e THOMASHARVEY! ou o amer tá só brincando? Porquê se sim, puta merda, ele faz o velho do furacão dos mortos lá em cima parecer normal ...E o velho ainda é mais interessante. Geral devia sair correndo do japa. :'D

Morri com ele no karaokê.

Matthew disse...

Aliás, se esse cara cresceu em meio a radiação pós-bomba, tá explicada a obsessão pelo CÉREBRODEEINSTEIN...

Leandro disse...

excelente post amer, ri demais!

pvm123456 disse...

Hey Amer, ótimo artigo. Eu não comento muito, mas leio seus blogs faz tempo.
Se estiver sem assunto pro próximo artigo, poderia fazer sobre o reboot da DC? Eu sei que você não lê mais HQs, mas mesmo assim a putaria tá grande, e as informações lançadas sobre o que vai ser de histórias com 50 anos de cronologia são meio confusas. Não tão confusas quanto Batman RIP, mas já é alguma coisa.
Qualquer coisa que você escrever vai ser legal, de qualquer jeito.
Porra, como eu termino esse comentário?

Nappa_ disse...

Esse post foi muito sensacional. Nota 10. Risada do começo ao fim.

Uma impressão que eu tive, e posso estar errado já que é apenas uma impressão. É que este filme parece ser extremamente chato, mas que felizmente sob a sua narrativa foi entregue bastante cômico e divertido. Mas tenho dúvidas da capacidade de entreter da obra por si só.

Muito bom cara.

Kedislândia disse...

Oi Amer,aqui é uma fã sua de algum tempo que precisa urgentemente conversar com você.Até que você teve paciência com o cara aí de cima e por isso VOCÊ GANHAOU NA LOTOFÁCIL!
Se você é esperto mesmo ótimo,ponto pra você,mas ainda precisamos conersar.Mas se você caiu,ótimo,podemos conversar agora mesmo!

Abraços

ps:muito legal o que a perseverança faz com a gente.Faz um cara doidinho pensar que ganhou um Nobel.

renatex disse...

otimo artigo amer, esse filme me deu vontade de realizar meu sonho, boa sorte para realizar o seu tambem.

Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos disse...

Muito bom o artigo... Embora seja uma figura um tanto quanto estranha, é bom saber que o professor tenha realizado seu sonho. Aliás... O que aconteceu com a testa dele na última foto??

Ah, sim, Amer... Sei que tu é um fã de Persona 4 [Como qualquer um que tenha jogado, penso eu.], e gostaria de saber...

Tá sabendo do anime? Em outubro já vai ser emitido no Japão!
Alguns vídeos interessantes:

http://www.youtube.com/watch?v=_F_NcqpAHRs&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=Ym4dgw6cRTI&feature=related

O primeiro é um vídeo com todas as aparições do Midnight Channel que apareceram até agora. O segundo é uma abertura provisória [ou a abertura oficial do anime, não sei.].
Aliás, assista o segundo até o final, não vai se arrepender, talvez até seja a parte que mais vá gostar, hehe.

Até mais!

lilycarroll disse...

Um post tão inusitado quanto ao filme, e tremendamente bacana.

E lamento pelo seu X-box :(

Zé Abrão disse...

concordo com seu comentário final sobre as pessoas e os sonhos. Mais um texto ótimo sobre um documentário que nem poderia imaginar que existia!
mas você falou de Japão, fez eu me lembrar de uma coisa: Amer, por que você não faz um texto sobre Neon Genesis Evangelion? Acho que ia ser legal.

Angela disse...

Parabéns pelo blog! Ri muito com as descrições do documentário, com certeza se for assistir não será tão engraçado como seu post!
Também fiquei feliz pelo professor, um doido varrido, porém com um sonho realizado =). Aliás, acadêmico louco é redundância, percebi que o título de doutorado tira sanidade e habilidades de interação social =P

Franci23 disse...

Porra cara, tu descobriu a inspiração da serie Heroes, “cerebrodeeinstein“ é o “salvealiderdetorcidasalveomundo“.

Rael XX disse...

Amer vou comentar aqui porque no twitter você nunca lê meus mentions: no http://www.brasil360.net/ tem guias de como recuperar gamertag e convertê-la de um console antigo pra um novo. Inclusive saves, caso tenham sido corrompidos.

Eu fiz como neles e aprovo.

casisel disse...

achei uma merda esse post, melhora ai

Bruno Mattes disse...

Amer...
Como já disse antes,estou lendo seu blog desde o início.
Não que eu quisesse me repetir, mas acabei de ler a postagem homenageando Michael Jackson...

...

Cara... Eu chorei, de verdade... Mas, não foi exatamente pelo Michael. O fato é que, ler tudo o que você escreveu por aqui, passo à passo, nos faz conhecer você, seus hábitos, gostos, formas de pensar e o coração enorme que você tem.

Eu chorei, sim, por que fiquei emocionado de como você ficou abalado com a morte de um ídolo, e de como você mostrou que os comentários maldosos feitos sobre ele, foram unicamente a polêmica barata, que você tanto despreza, o que coloca ainda mais sal na ferida.

Me desculpe por retroceder mais de dois anos pra dizer isso, mas prefiro comentar em posts atuais, pra que alguém possa ter interesse em ir dar uma olhada na postagem em questão...

Você é uma pessoa fantástica,Amer. E é por isso que você é meu ídolo, neste blog, e na vida.

Obrigado por nos ensinar tudo o que precisamos saber sobre nossas nerdisses, e, de vez em quando, nos dar uns sopapos, só pra gente acordar.

Abração, Amer.

Amer H. disse...

Uau Casisel! Depois desse comentário BRILHANTE, eu sem dúvida vou melhorar pra te agradar!

D.N. Ledas disse...

È! O Amer é o cara!!!

Dilberto L. Rosa disse...

"Estátua de Einstein feita de cocô"... Só esse esdrúxulo, 'nonsense' e esquizofrênico comentário já seria motivo suficiente para morrer de rir, mas não: você disseca um obscuro filme e sempre vai mais fundo, chafurdando na lama... Parabéns: seu 'blog' é genial! Já o linquei! E nem foi por este (imenso) 'post' sobre o Einstein's Brain; tampouco foi pelos ótimas postagens sobre os vilões de Batman, o episódio da Grande Abóbora (abóbora é um legume, 'cazzo'; aqui no Nordeste é chamada de jerimum) ou o do 'halloween' dos Caça-Fantasmas (motivo pelo qual te encontrei no Google atrás de uma imagem para um 'post' meu)... Mas só, principal e inevitavelmente por teres conseguido a proeza de ter me prendido por horas a ler tuas imensas e infinitas postagens em vez de estar na cama com minha mulher antes de a neném acordar!

Alvíssaras, compañero! Voltarei sempre! Meu abraço! E, sim, malditos sejam todos aqueles que não conheçam Schultz, Batman, os Caça-Fantasmas ou este 'blog'!

wilker disse...

cade as novas postagens? Caramba, já faz um mês que não tem postagem nova, será q o Amer tá com algum problema?

Amer H. disse...

Não chega a ser um mês, mas sim, tou demorando pra atualizar de fato.

Só ando cansado e sem tempo, mas no fim de semana atualizarei sem falta.

Kelvin Matheus disse...

Amer, eu queria te pedir desculpas pelo meu amigo pelo spam q ele fez no Game Blog do Amer, em que ele também falou de Convoy no Nazo.

O negócio é que somos um blog pequeno, e ele ainda está aprendendo, vamos dizer assim, como conviver na internet. Eu lhe disse para passar o link para um pessoal, e ele acabou postando lá, mas sem a intenção de espamar.

Quanto aos toques, muito obrigado por corrigir os nomes, mas não temos tanto conhecimento sobre os Transformers quanto você, já que nunca assistimos a G1.

No mais, eu e o Marlon somos grandes fãs do seu blog (Eu principalmente) e você foi quem nos inspirou a criar aquele sitezinho que você visitou.

Continue o ótimo trabalho de divertir todo mundo com seu blog, e, de novo, mil desculpas pela inconveniência.

Mwar disse...

Te entendo, Amer.
Também cresci sem meu pai. Ele viajou pra trabalhar nos Estados Unidos quando eu tinha 3 anos.Não pra procurar o "CEREBRODEEINSTEIN" eu hein...





MAS A MATÉRIA FICOU ÓTIMA, MANO. UMA ONDA COMO SEMPRE.

Max "Malakin" disse...

Um mes já, to com crise de abstinencia rapaz

Taty chan disse...

Poxa, mas que post bonito, Amer ! çç

...Digo, rolei de rir aqui o post inteiro, mas o finalzinho foi a coisa mais bonita mundo ! .-.

..Sim sim, os nossos sonhos que soam infantis, são os que mais valem a pena.

e eles só soam assim porque as pessoinhas esqueceram as coisas que são realmente importantes.. não dinheiro, poder, aparências, status..

..mas sentimentos, recordações e memórias ! ~


Kiss ! :**~

jackk disse...

so tem uma coisa que eu odiei em einstein e que eu achei ele muito burro:DAR A TEORIA DA BOMBA ATOMICA