domingo, 10 de janeiro de 2010

Uma análise sobre Comics e Manga.


Puxa vida, parece que faz uma eternidade que eu não atualizo o blog! Como vocês tão? Tudo certo? Conseguiram evitar de ir pra cadeia no último fim de ano?

Para os três de vocês que possam estar preocupados comigo após aquela exaustão suprema que me atingiu em Dezembro, podem ficar tranquilos, estou bem melhor. Não fiz ABSOLUTAMENTE NADA nas últimas semanas de 2009, exceto comer, dormir, assistir maratonas de desenhos (Ben 10: Força Alienígena, Ilha dos Desafios e Chowder) e joguei Blue Dragon... que não é tão bom quanto eu esperava.

Em outras palavras, estou bem descansado e meu cérebro voltou a seu estado operacional normal, o que permitirá que os dois blogs voltem a suas atividades semanais!

REJUBILEM-SE!

Mas mesmo descansado e bem humorado, eu disse que passaria o mês de Janeiro reclamando de coisas que me emputecem. Como pretendo cumprir ao menos uma das promessas que sempre faço aqui, decidi começar o ano com um tema que francamente me enche o ravióli.

Fãs de Comics e Otakus batendo boca sobre qual dos dois estilos é melhor.

Como vocês sabem, sou um nerd da velha guarda (quem ta chegando agora, tome nota disso). Comprei toneladas de gibis formatinho da editora Abril, cacei Anime em locadoras escondidas no bairro da Liberdade, gastei fortunas com encadernados e andei por círculos de fãs de ambos os gêneros por muito tempo.

Ou seja, já fiz de tudo um pouco no ramo da nerdisse.

Para começar meu artigo, vou responder uma pergunta simples: o que é melhor, Comics ou Manga?

Nenhum. Ambos se equivalem.

O negócio é que as duas formas de quadrinhos foram criadas em culturas totalmente diferentes e como tal, não deviam ser comparadas. É o mesmo que comparar Megadeth com Beethoven. Ambos são música, mas são tão inacreditavelmente diferentes que uma comparação entre eles é simplesmente retardada.

"Mas Amakusa, nós Otakus estudamos a Cultura Japonesa e a compreendemos muito bem!"

Não meu querido, você não compreende porque não nasceu lá.

Muitas coisas que os Japoneses fazem são completamente alienígenas pra nós, e apesar da Ocidentalização que rolou por lá desde o fim da Segunda Guerra Mundial, a cultura Japonesa permanece uma ilustre desconhecida para nós.

Não é porque uma garota se veste de “Gothic Lolita”, sai cantarolando Zankoku Na Tenshi No Teeze enquanto passeia pela Avenida Paulista e tem aulas de Japonês que ela está antenada com todas as nuances da cultura Japonesa.

De fato, os pseudo defensores do Japão geralmente estão errados, como um cara que uma vez me disse que no Japão TODOS GANHAM EXATAMENTE O MESMO SALÁRIO o que estimula as pessoas a trabalharem com o que gostam e não com aquilo que paga melhor.

Ele só esqueceu que o Japão é uma cultura Capitalista e não Socialista. Um pequeno detalhe que quebra as pernas de seu raciocínio, dá um pilão nele, o joga pra fora do ringue e desafia o John Cena pelo título da WWE.

Claro, os fãs de Comics também não conhecem a cultura Japonesa o suficiente para criticar o que vem de lá. Isso mostra quem ambos os lados estão com a bunda suja e não se tocam disso.

Mas enfim, hoje quero demonstrar que todos estão errados e vou começar com um dos argumentos favoritos dos otakus: "Manga tem começo, meio e fim!"



Se você começar a conversar com um Otaku, em algum momento ele usará esta frase feita como uma prova inquestionável de que os quadrinhos Japoneses são melhores que os Comics.

Um certo autor de quadrinhos nacional uma vez declarou que “Os Japoneses vêem a vida como um ciclo, com começo meio e fim e isso se reflete nos Mangas, ao passo que os Americanos se acham imortais e por isso que escrevem histórias que nunca acabam.”

O dito autor também disse que o Japão é um país Socialista. O que apenas prova o quanto ele sabe sobre porra nenhuma.

Pois bem, essa idéia de “começo, meio e fim” não é uma vantagem, mas um mero reflexo cultural. No Japão, os autores se preocupam em criar histórias, que tenham um início, se desenvolvam e cheguem a uma conclusão satisfatória.

Já os autores de Comics se preocupam em criar personagens impactantes e os soltam no mercado para que outros escritores os usem da forma que acharem melhor. Daqui a pouco explico melhor as razões por trás disso.

Enfim, no Japão as histórias são lançadas semanalmente em calhamaços que parecem listas telefônicas. Estas revistas são vendidas por uma merreca e são consumidas de forma voraz pelos leitores Nipônicos. Histórias que tenham uma boa aceitação normalmente se tornam desenhos animados e são relançados em volumes encadernados para coleção (os Tanko-Hons que mencionei antes).

Alguns Otakus pensam que o fato dos Mangas terem histórias fechadas demonstra o quanto os Japoneses pouco se preocupam mais com o conteúdo artístico do que com grana, o que é algo tão longe da verdade que me dá até vontade de cagar.

Se um manga faz sucesso, ele é vendido para todo o sempre através de volumes encadernados e continua dando lucro para a editora muito depois de seus autores terem morrido. Hokuto no Ken já tem mais de 25 anos e ainda dá uma grana violenta para a editora Shueisha.

E mais, uma história que invariavelmente terá um final pode ser encerrada a qualquer momento. Se a editora não estiver satisfeita com a recepção de um Manga, ela manda seu autor a encerrar para colocarem um título de melhor aceitação (entenda-se, mais lucrativo) no lugar.

Ou o autor pode simplesmente ficar de saco cheio da história e terminá-la de qualquer jeito para trabalhar com outros projetos. Provavelmente o que aconteceu com Yuyu Hakusho.



Sejamos francos, a terceira fase de Yuyu Hakusho tinha tudo pra ser a melhor, mas o autor simplesmente correu com o enredo, amontoou um bocado de bobagens, fez mais um torneio de artes marciais (porque no Japão tudo se resolve com torneios) e encerrou a história com um final tremendamente morno.

Ah sim, ele nem se deu ao trabalho de encaixar um dos quatro protagonistas no arco final da história, o que prova que ele não tava mais nem aí pra série e só queria ir pra casa comer a autora de Sailor Moon.

Hããã... Yoshihiro Togashi e Naoko Takeuchi são casados. Deviam estar se comendo desde o início da década de 1990.

Claro, Yuyu Hakusho pode simplesmente ter parado de dar lucro e a editora o mandou encerrar logo a série para que outra tomasse seu lugar. Não temos como saber ao certo, mas o fato permanece que a história foi finalizada de qualquer jeito e outra entrou em seu lugar.

A série que substituiu Yuyu Hakusho pode ter dado mais lucro ou não, se foi o caso, ela também foi prontamente substituída por uma nova.

Então um fã de Comics diz: “Tá vendo? Manga só existe pra dar grana, não tem nenhum amor à arte envolvido! Só a capacidade de mover dinheiro!”

E eu responderei que não é bem assim, meu amigo obeso e virginal. O mercado Ocidental de quadrinhos também é horrivelmente Capitalista e muitos personagens só continuam em destaque no mercado atual porque geram muito dinheiro.

Eis aqui uma prova:



Comics e Manga são dois monstros geradores de dinheiro. Nenhum é inocente neste aspecto, então dizer que um produto é mais “dedicado a arte que o lucro” é de uma boçalidadee sem tamanho.

Agora, por que os autores de quadrinhos Ocidentais se preocupam em criar personagens e não arcos de histórias?

Bom, a indústria dos quadrinhos se desenvolveu de verdade nas décadas de 1930 e 1940 nos Estados Unidos. Se você ler um livro de História, verá que neste período de tempo ocorreu a Grande Depressão e que a população do país estava matando cachorro com voadora e trabalhando com QUALQUER COISA que aparecesse.

Os artistas de quadrinhos então trabalharam feito burros de carga para manterem seus empregos e fazer do ramo dos quadrinhos uma indústria razoavelmente estável no qual pudessem trabalhar. Desta forma, eles criavam personagens que fossem interessantes, como Superman, Batman e Capitão América e os utilizavam em diversas histórias.

Se um personagem fazia sucesso, era conveniente lançar uma série infinita de aventuras com ele, pois enquanto suas histórias vendessem, seus autores teriam emprego. Foi desta forma que nasceu o modo Ocidental de fazer quadrinhos e é assim que ele permanece até hoje.

Assim como o Manga se desenvolveu de uma forma específica por causa da cultura do país em que foi criado, o mesmo aconteceu com os Comics.

O mercado de Comics não se importa com arcos fechados, mas com personagens interessantes, que como eu já disse, possam ser reinterpretados de formas diferentes por diversos autores com o passar do tempo, algo que o Japão não tem.

E é esta maleabilidade dos personagens que permite o lançamento de obras maravilhosas como DC: A Nova Fronteira.



Aqui foi estabelecida uma ponte entre os personagens que foram criados na Era de Ouro (Superman, Batman, Mulher Maravilha) e aqueles que surgiram na Era de Prata dos quadrinhos (Flash, Caçador de Marte, Lanterna Verde). Os heróis são colocados no cenário da Guerra Fria e mesmo com a desconfiança da população e espírito de “Caça as Bruxas” do período, eles tem de se unir e enfrentar uma ameaça titânica, daquelas que só Super Heróis encaram.

Esta série foi criada por Darwyn Cook, ganhou os prêmios Eisner, Shuster e Harvey de quadrinhos e gerou uma animação em DVD, que já foi lançada no Brasil com o nome de Liga da Justiça: A Nova Fronteira e que você deveria assistir.

Não, sério. Vá assistir este desenho quando terminar de ler o artigo ou perderei todo meu respeito por você.

Como podem ver, estes personagens que existem há tantos anos e que de acordo com os Otakus “ninguém mais agüenta ver”, foram recriados de uma forma brilhante e engenhosa. Algo que não existe no Japão, pois ninguém além do autor original pode mexer com os personagens criados.

Claro, temos os caras que fazem Hentais e que mostram a Sailor Moon participando em todo tipo de orgia... mas eles não contam de verdade.

Se o Comics seguisse o modelo japonês e os autores criassem apenas um arco de histórias para cada personagem, Bob Kane teria aposentado o Batman em 1940, o que impediria um certo autor chamado Frank Miller de re-imaginar o personagem em 1986.



Pois é, não é?

Então o mesmo cara obeso e virginal volta e comenta: “Mas Amakusa, você só mostrou o quanto Comics é melhor que Manga! Você provou que Manga é uma merda!”

E eu novamente direi que não, seu porco imundo e suado, os Comics também tem desvantagens terríveis que o Manga não tem.

Ok, Superman, Batman, Homem Aranha e Wolverine são bons personagens cujas histórias sempre serão lançadas. O problema é que nenhum autor permanece a vida inteira escrevendo um único personagem.

Do mesmo jeito que temos artistas brilhantes trabalhando com Comics como Jeph Loeb, Neil Gaiman e J. Michael Straczynski, também existe um sem número de sujeitos que deveriam ser mantidos longe de máquinas de escrever com o uso de tochas, quanto menos ter o privilégio de publicar histórias.

Para ilustrar tal fato, pergunto a vocês, vocês conhecem Guy Gardner, não?

Aquele sujeito desbocado, ruivo, com cabelinho de Moe Howard, que chamava a Mulher Maravilha de “potranca” e que usava o Anel de Força dos Lanternas Verdes para coisas como assistir a vizinha gostosa tomando banho.

Pois é, todos adoramos Guy Gardner.

Então, um autor decidiu tirar dele o Anel de Força e lhe dar o poder de transformar partes do corpo em armas. Algo que nove entre dez personagens genéricos já fazem diariamente.

Em seguida, um outro autor (ou talvez o mesmo, não tenho muita certeza) achou que esta não era uma mudança grande o suficiente no personagem. Foi quando Guy Gardner se transformou em...



... GAL GARDNER!!!

É, pois é.

Também posso citar como exemplo a Era do Apocalypse dos X-Men, a Saga do Clone do Homem Aranha, a Queda do Morcego com o Batman e a atual saga que o Homem Morcego foi mandado para a Pré História e Dick Grayson o substituiu no presente.

Em outras palavras, pra cada Frank Miller, existe um Zé que mal sabe assinar o próprio nome, mas que de alguma forma acaba escrevendo quadrinhos. Talvez alguns destes autores sejam casados com as irmãs dos editores, mas é outra coisa que não temos como saber ao certo.

Neste ponto, Manga e Comics se equivalem. Comics podem gerar histórias abomináveis com o uso de personagens icônicos, ao mesmo tempo que tais personagens podem ser recriados de forma maravilhosa em algumas ocasiões.

Mangas tem a vantagem de que seus personagens nunca serão oficialmente vandalizados por outros autores que não sejam os criadores originais, mas também impede que reimaginações brilhantes possam acontecer.

Ou seja, diferenças culturais. Cada estilo funciona muito bem naquilo que foi criado para fazer.

Então aparece uma garota (nos casos que irei exemplificar, é quase sempre uma garota) com camiseta preta, calça jeans desbotada e ar de intelectual, que diz: “Você está comparando Manga com quadrinhos infantis e tolos de Super Heróis. Histórias que não envolvem caras de uniforme colante são muito mais inteligentes e não entram nestas descrições estapafúrdias que você utilizou.”

Pessoas do meio que querem parecer inteligentes adoram atacar quadrinhos de Super Heróis, é uma praga. Isso prova que pseudo intelectuais existem em qualquer lugar.

Mas este argumento é vomitantemente errado e eu mostro porquê.

Vocês já leram Estranhos no Paraíso?


Basicamente, é a história de duas amigas, Francine (a morena gorducha) e Katchoo (a loirinha bunduda) e das desventuras que elas atravessam ao tentar se dar bem em seus relacionamentos.

Katchoo é bissexual (aparentemente) e está apaixonada por Francine, que gosta de outro cara, que gosta de outra garota... e por aí vai.

Basicamente, a obra tenta ser feminista (pois acompanha duas garotas) e tenta demonstrar o quanto as relações humanas são complicadas e como as pessoas que passam por nossa vida e aos quais damos valor podem nos surpreender ou magoar quando menos esperamos.

Em uma das histórias, Francine se magoa com um cara e Katcho (só de toalha, isso é importante) tenta consolá-la dizendo que todos os homens são canalhas e irão machucá-la se ela der chance. Quando Francine responde que mesmo assim quer se apaixonar, Katchoo responde que se ela quer alguém que a deseje todas as noites, ela está bem ao seu lado.

Ou seja, a autora quis dizer que todos os homens são canalhas que usam mulheres e que somente através das relações homossexuais, as mulheres do mundo poderão ser felizes e livres dos grilhões machistas que as prendem. Com certeza, a mulher que escreveu esta série já se ferrou um bocado no campo amoroso.

Exceto que quem escreveu Estranhos no Paraíso foi um cara: Terry Moore.

Isso é algo que eu conversei com um amigo recentemente. Homens só podem entender a ótica feminina vendo-a do lado de fora, quando um autor tenta ir além disso, ele acaba colocando os pés pelas mãos e só sai merda.

James Cameron escreve histórias com um ponto de vista feminino, mas sem cair na boçalidade de atacar homens. A Tenente Ripley é uma mulher forte e decidida, Sarah Connor também e em determinados pontos das séries, elas se tornam mães, o que dá a elas uma força que nenhum homem pode ter.

Mesmo Avatar tem lampejos deste feminismo que o autor defende.

Divaguei um pouco, mas foi pra mostrar que se um homem quer escrever histórias com um ar de feminismo, há um ponto que ele não pode cruzar, ou seu produto se torna uma obra extremamente pedante e é o que acontece com Estranhos no Paraíso.

Sem contar que os diálogos não são naturais (um crime, sendo que esta história tenta ser realista), os relacionamentos são fracos e muitas coisas convenientes acontecem do nada, pra não contar o humor cretino digno programas da Globo.

Ou seja, não é porque não há super heróis na revista que ela se torna automaticamente boa. Qualquer um que diga o contrário merece ser espancado e estuprado pelo Belo Ursinho Fritz.

Mas o mesmo amigo com o qual tive a discussão sobre o feminismo me fez uma colocação interessante um dia: “Me mostra um Alan Moore Japonês". Meu amigo (que ODEIA Manga com uma força que me deixa até triste) queria provar o quanto os quadrinhos Ocidentais estão mais bem “equipados” que os Mangas.

Será que estão mesmo? Senão vejamos!



Ok, Alan Moore escreveu Watchmen.

Não vou falar muito a respeito de Watchmen aqui, pois há quase trinta anos a série é debatida sem descanso por todos que a leram. Vocês já devem ter lido o quadrinho, assistido ao filme e chegado a conclusão de que não importa o quanto gostemos do Rorschach, somos mais parecidos com o Coruja.

Veja o lado bom, ele ficou com a Espectral no fim da história.

Ok, Watchmen é uma obra prima e revolucionou os Comics como um todo. Depois que esta história foi lançada, o gênero dos Super Heróis mudou da água pro vinho e os quadrinhos evoluíram até chegarem a aquilo que são hoje.

Então, Alan Moore foi um autor que inovou. Quem eu posso citar no Japão que fez a mesma coisa?

Fácil, Go Nagai.

Quem?



Go Nagai iniciou sua carreira em 1967 e se tornou bastante conhecido pelas obras Cutey Honey, Devilman e Maginger Z.

Cutey Honey foi a série que praticamente criou o gênero “menina mágica”. Você sabe, séries como Sailor Moon, Rayearth, Card Captor Sakura e tantas outras. Independente de gostar ou não, você tem de admitir que criar um novo gênero de histórias em quadrinhos não é pra qualquer um.

E Cutey Honey tinha muito mais gostosas peladas e fantasias masculinas em forma de desenho do que o gênero normalmente mostra, então tudo bem pra mim.

Devilman por sua vez conta a história de Akira Fudo, um rapaz que através de uma orgia diabólica, se funde ao Demônio da Guerra Amon. Por ter um coração bondoso, Akira pode controlar os poderes de Amon e os utiliza para impedir que o Anti Cristo destrua o mundo.

Devilman possui um dos finais mais cínicos e pessimistas da história dos Mangas, onde Akira duela com Satã e após um embate que destrói o mundo, é derrotado. Arrependido por destruir seu demônio mais precioso, Satã cria a entidade Slum King para que este o castigue pelo resto da eternidade e é neste mundo destruído e depravado que Go Nagai ambientou Violence Jack, um dos mangas mais doentios e violentos de todos os tempos (e que você pode ler bons artigos a respeito clicando aqui e aqui)

Sim, o herói perde no final. E pare de ser puta e reclamar dos Spoilers, você nem estaria interessado em ler Devilman se eu não tivesse contado sobre seu enredo.

Mas talvez a obra que prove melhor o tamanho colossal das bolas de Nagai é Harenchi Gakuen. Esta série mostra uma escola onde uma tonelada de situações picantes acontecem, com garotas curvilíneas ficando nuas o tempo todo e rapazes bem safados tirando proveito disso.

Para os padrões atuais, a série é bastante inocente. Não há sexo explícito e todas as cenas de nudez foram desenhadas de forma cômica, não sensual. Nagai queria fazer comédia e não gerar masturbações.

Bom, como essa história foi publicada em 1968, acho justo dizer que ele conseguiu fazer os dois.

Enfim, a associação dos pais e professores caiu matando sobre Nagai, acusando-o de corromper a juventude Japonesa com uma história tão depravada. A polêmica se tornou tão grandiosa que o artista passou a ser convidado com frequência por programas televisivos para dar seu parecer dos fatos.

Em um certo momento, Nagai se encheu de toda esta esbórnia e resolveu encerrar a história de forma épica. Como? Ele fez com que TODOS os personagens da história fossem cercados e mortos pela associação de pais e professores. Esta foi a forma que ele encontrou de protestar contra a hipocrisia da sociedade de encontrar bichos papões nas mídias de entretenimento ao invés de se preocuparem com os problemas reais.

A história se encerrou em 1972. Vocês tem idéia do impacto que um final destes teve na época? Isso pra não dizer que Devilman e Cutey Honey também eram da década de 1970, o que mostra que o cara era muito inovador.

“Tá, mas esses Mangas não são melhores que Watchmen” Diz o gordo virginal que continua lendo este artigo, mesmo sabendo que não é bem vindo.

Se Devilman é melhor ou pior que Watchmen não vem ao caso. Uma observação dessas é feita com base apenas no gosto pessoal e tem tanta validade em uma discussão de Comics e Manga quanto uma foto do John Travolta cagando tem para um debate sobre a Cientologia.

Go Nagai é um artista inovador, da mesma forma que Alan Moore. Se quiser outro artista que inovou com seu produto, posso citar Katsuhiro Otomo, criador do lendário Akira.



Akira revolucionou a animação Japonesa e influenciou até mesmo animadores e autores Ocidentais.

O Japão tem tantos artistas únicos quanto o Ocidente. Pessoas que criticam Mangas achando que lá não existem artistas fora do padrão industrial simplesmente não conhecem o mercado Japonês o bastante para tecer seus argumentos.

Pra cada Alan Moore tem um Go Nagai e pra cada Frank Miller tem um Katsuhiro Otomo. O que acontece é que as obras criadas a toque de caixa para vender brinquedos e vídeo games são o principal produto de exportação do Japão neste aspecto. Qualquer distribuidora Ocidental prefere trazer um sucesso garantido como Naruto do que uma obra “experimental” como Preto e Branco. De fato, fico até surpreso que este Manga tenha sido lançado no Brasil.

Os Otakus também não ajudam, se um fã de Comics enaltece as qualidade de Watchmen, por exemplo, o Otaku vai comparar esta obra a Naruto e tentar provar que os Ninjas de Konoha fazem parte de uma obra melhor. Se o sujeito comparasse Watchmen ao já mencionado Akira ou a O Vampiro que Rí, seria mais fácil levar ele e os Mangas a sério.

Enfim, mais uma vez os dois lados se equivalem. Tanto Comics quanto Manga tem histórias boas e ruins e autores inovadores e medíocres.

Até aqui tudo bem, então vamos para o próximo tópico.

Uma coisa que fãs de Comics adoram malhar, é que quadrinhos Japoneses são entupidos de Fanservice, que muitos autores se preocupam mais em colocar peitos e bundas em suas histórias do que em desenvolver um enredo coerente.

Claro isso não deixa de ser verdade, mas vamos analisar com mais cuidado.



A imagem acima é de Ikki Tousen, e tenho certeza de que sei no que você está pensando.

Apesar das três gostosas com cara de safadas vestidas de enfermeiras (uma fantasia compartilhada por TODOS oss homens do universo), Ikki Tousen não é uma série de putaria... bem, pelo menos, não completamente.

Basicamente, os personagens históricos da história da China, que travaram as guerras que unificariam e dariam início à nação, reencarnaram como estudantes japoneses de escolas distintas. Os ditos estudantes tem poderes incríveis e travam diversas lutas porque... bem, porque não?

É um Manga de pancadaria com uma história fraca que não se segura sozinha, mas que fez sucesso assim mesmo porque todas as personagens femininas são incomensuravelmente gostosas e acabam peladas ou bem próximo disso em 98% do tempo.

Por exemplo...


Pois é.

Pode olhar mais um pouco, eu espero.

...

...

...

Ok, agora chega.

O negócio é que Ikki Tousen só tem um pretexto besta como história. O fator que faz a série vender é que o número obsceno de gostosas dessa história estão sempre peladas, de lingerie, tomando banho, ou recebendo SUPER CLOSES em seus peitos, bundas ou virilhas.

Diga-se de passagem, a maioria delas não parece usar calcinha e vestem shortes super colantes, então os super closes na virilha... é... pois é...

A série é tão descaradamente feita para o fanservice que um dos pontos de venda de uma das novas animações lançadas direto em DVD é que as mesmas teriam cenas de nudez frontal completa.

E então, muitos fãs de Comics adoram malhar Mangas, baseando-se no fato que a maioria dos quadrinhos Japoneses usa putaria desnecessária e exagerada em suas histórias, com o intuito de aumentar as vendas para adolescentes cheios de hormônios.

Sim, o Manga faz isso... mas os Comics também! E posso citar três exemplos de cabeça:



Psylocke, que só existe porque Jim Lee um dia decidiu que queria desenhar uma Chinesa rabuda em posições vergonhosamente insinuantes.



Birds of Prey, que só vale a pena ser lido quando é desenhada por nosso conterrâneo Ed Benes, pois ele sabe desenhar garotas tão gostosas que causam dor física nos leitores.



E a senhorita Emma Frost, que anda por aí vestindo só espartilho e meia calça desde a década de 1980 e que causa pelo menos 32 ereções por dia em diferentes partes do mundo desde que surgiu.

O negócio é que o maior público comprador de quadrinhos ainda é o masculino. Muitas mulheres lêem quadrinhos, é verdade, mas a maioria esmagadora ainda é de homens.

E a verdade é que homens são burros. Não importa a qualidade do produto, se houver um par de peitos ou uma bunda bem torneada na capa, há enormes chances que ele gaste seu suado dinheiro com aquilo.

Colocaram três gostosas nos papéis principais da série de Birds of Prey e eu assisti religiosamente aquela bomba até ser cancelada. Da mesma forma, acho que todas as falhas do novo filme de Star trek podem ser perdoadas após darmos uma boa olhada na Uhura.

Enquanto existerem homens, haverá fanservice, não importa a cultura. Sabemos que 90% dos homens gostam de nudez gratuita e fanservice nas histórias que consomem e que os outros 10% mentem.

Então acho que já me fiz entender.

Aliás, já que entrei na parte do erotismo, quero falar um pouco das pessoas que fazem distinção do material sexual criado no Japão e daquele criado no Ocidente. Normalmente elas tratam o primeiro como "lixo" e o segundo como "arte".


Milo Manara é um dos artistas eróticos mais conhecidos do mundo. Ele está na ativa desde 1971 e já lançou inúmeras obras como Click e Gullivera, uma sátira ao livro As Viagens de Gulliver, que pela capa, vocês já podem imaginar como é.

Ele também trabalhou com Neil Gaiman em Sandman: Noites sem Fim. Obra que ganhou o prêmio Eisner e que mostrou que ele podia desenhar histórias em que mulheres não estivessem sendo usadas como objeto sexual.

Aliás, Manara é um artista Europeu e seus trabalhos não podem ser definidos como “Comics”, mas pra efeito de comparação, acho muito justo usá-lo. Todos os que discordarem podem ir pro Inferno.

Enfim, todos os pseudo intelectuais adoram falar sobre “As mulheres de Manara” e babam ovo sobre como a forma feminina que ele desenha é perfeita e sensual e bla bla bla, bla bla bli, Bazinga!

Pois eu já acho que ele é um Akira Toriyama chique.

Veja bem, Akira Toriyama só sabe desenhar um tipo de mulher, todas as garotas das histórias dele são exatamente iguais e a única coisa que as diferença é o penteado. Ele próprio fez piada com isso em Dr Slump e parece ter aprendido a desenhar mulheres diferentes quando criou a Andróide Nº 18.

Então, as “Mulheres DE Manara” (pois é como os pseudo intelectuais gostam de chamá-las) sofrem do mesmo mal, todas tem o exato mesmo corpo e rosto, só sendo possível diferenciá-las pelo penteado.

Quer um exemplo prático? A animação City Hunters (exibida no canal Fx) teve o Character Design feito por ele, assim sendo, TODAS AS MULHERES DO DESENHO SÃO EXATAMENTE IGUAIS.

A viúva quarentona gostosa e a ninfetinha que toca trompete no parque tem exatamente o mesmo corpo, o mesmo rosto, e só é possível diferenciá-las pelo penteado e pela voz, uma vantagem que a animação tem sobre os quadrinhos.

De fato, a maioria das mulheres que ele desenha parece não ter nariz, o que as faz ter muito em comum com o Kuririn e torna Manara ainda mais parecido com Akira Toriyama.

Mas menos engraçado.

Pra piorar, as obras de Manara são bastante machistas e as mulheres são muito objetificadas nelas. Gullivera é uma transcrição bastante fiel do livro original, mas cenas relativamente inocentes da história em que foi baseada se tornam um tanto quanto sexistas na versão de Manara.

Por exemplo, a parada em Liliputt. No livro, Gulliver (que é gigantesco para os padrões de Lilliput) fica parado no meio da avenida principal da cidade enquanto o desfile passa pelo meio de suas pernas. Ele está com as calças rasgadas por causa do naufrágio de sua embarcação, então o primeiro ministro aconselha a rainha a não olhar para cima quando sua carruagem passar pelas pernas dele.

Ela olha e fica assombrada.

Na versão de Manara, Gullivera usa o mesmo vestido da imagem acima e permanece sem calcinha a história inteira. Quando o desfile passa por debaixo dela, a moça se agacha... o vestido levanta... e... bem...

Enfim, isso dá uma conotação totalmente diferente a cena.

Não estou criticando a visão do artista, ele faz o que bem entender com sua obra e tem meu total endosso para isso. Assim como seus fãs tem minha benção para gostarem deste material.

Mas por que um livro de Manara é considerado arte enquanto um Anime erótico como Bible Black é considerado um sub-produto cultural?



Bible Black é uma série lançada em 2001, que mostra uma escola que foi palco de bruxarias e rituais profanos no passado e que volta a ser no presente.

Quase todo tipo de putaria que você possa imaginar rola nesse desenho: aluno com professora, aluno com aluna, aluna com aluna, alunas com alunas, alunas e enfermeira com a professora, alunas e enfermeiras com alunos e professora, alunas, enfermeira, alunos e equipamentos de tortura com a professora... e por aí vai.

Também tem um bocado de Futanari nessa série e se você não sabe o que é isso, não use a busca de imagens do Google até descobrir.

“Mas Aurélio, você não quer comparar uma história dessas com o trabalho artístico de Manara! Você enlouqueceu, seu pedante Babilônico?” diz um sujeito de brinquinho, que usa óculos escuro dentro de locais fechados e que fuma aquele cigarro preto de cheiro insuportável sempre que tem oportunidade.

Sim, quero comparar sim! Quadrinho erótico é quadrinho erótico! É tudo a mesma coisa, todos tem como intenção excitar seu público e servir como auxílio masturbatório.

E sinceramente, se você acha que os leitores de Manara não batem umazinha lendo sua obra, você é incrivelmente ingênuo ou retardado... provavelmente, um misto dos dois.

Eleger que um estilo de erotismo é o correto e os demais são errados é elitismo. Se um diretor Francês lança um filme com Rocco Sifredi comendo a bunda da Faye Reagan por três horas seguidas, o cara criou arte, mas se um diretor Americano faz o mesmo, ele criou pornografia.

NÃO!!! AMBOS SÃO PUTARIA!!! A ÚNICA COISA QUE MUDA É A PERCEPÇÃO DO PÚBLICO SOBRE O MATERIAL!!!

Manara gosta de mostrar closes em vaginas peludas cujas proprietárias (por assim dizer) abrem para dar uma melhor visão ao público, já o Toshirozinho que mora em Tóquio gosta de desenhar uma colegial sendo currada pelos colegas de classe em um depósito da escola após a aula.

Uma história não é melhor que a outra, a percepção do que é um bom material erótico depende unicamente do gosto pessoal do indivíduo e daquilo que o excita, e como já vimos, basear uma opinião em gosto pessoal é mais burro que aquela sua colega tonta que pode ser comida depois que alguém lhe paga uma cerveja.

Aliás, outra coisa que define Manara como arte é que seus livros custam caro, enquanto um DVD de Bible Black pode ser comprado baratinho nos Estados Unidos, ou pego de graça na Internet em países onde não foi lançado oficialmente. Já que o preço define o valor artístico, o boneco do Optimus Prime que tenho aqui é uma obra de arte maior que qualquer livro do Manara, pois custou bem mais caro que eles.

Viram como esse raciocínio é furado? Mesmo assim, ele é a bandeira com o qual muitos lutam para defender seus gostos e valores e mostrar que são melhores que as pessoas que tem outras opiniões.

Pois é.

Enfim, acho que me fiz entender. No fim das contas, existem produtos maravilhosos tanto nos Comics quanto nos Mangas, mas da mesma forma existem bostas gigantescas de ambos os lados.



O Japão produz porcarias monstruosas como One Piece, série que me causa prisão de ventre toda vez que vejo.

Mas até aí...



... o Ocidente produziu Spawn, série que me causa diarréia titânica.

Sem mais perguntas, meritíssimo.

E por hoje é só. Sabem onde deixar suas opiniões, e termino o artigo com uma imagem de Hokuto no Ken.



Porque Kenshiro nunca é demais.

Cheers!!!

161 comentários:

Diogo Dornas disse...

Opa, bom assunto tratado dessa vez em. Até que em fim mais uma pessoa que acha que discutir o que é melhor ou pior é ridículo...



Ah e só pra poder falar,

First...

Avalanche(Lance) disse...

Hey hey hey!!!

Eu sei quem é o Autor brasileiro citado!

Mas Amer uma coisa que vc demonstrou ,mas não citou, é exatamente a questão de leitores de comics conehcem e lêem obras mais desconhecidas como Watchmen, enquanto a maioria dos Otakus sequer sabe de Devilman.

E antes que me acusem de tendecioso, sou fã de X-men, mas meu blog é feito pra criticar oque há de errado neles.

De mais...odeio as diferenças de nomeclatura...é tudo palavra estrangeira para Histórias em Quadrinhos.

Avalanche(Lance) disse...

PS: eu tenho uma HQ do Goku VS Superman XD

PS2: vc citou Violence Jack e não meu artigo duplo-_-'

PS3: Feliz Retorno \o/

PS4: Bible Black tem ação Garota shotgun

PS5: Escritores japoneses tentam expremer as histórias fechadas tb...normalmente só criando coisa ruim após o termino original.

PS5: Acontece de muito escritor ocidental nãos e aposentar quando deve, Jeph Loeb e o Claremont são exemplos.

PS6: Fanservice no ocidente existe...mas não da tão certo.

Amer H disse...

Coloco um link pro seu blog depois, seu manhoso.

E sim, tudo é quadrinho, mas são estilos diferentes, gerados em culturas diferentes. Acho que chamar de Comics e Manga são boas maneiras de separar estes estilos, tanto quanto Clássico e Metal são maneiras de separar estilos musicais diferentes.

Eduardo Terceiro disse...

ótimo post, principalmente na parte erótica...

bem que vc podia comparar as adaptações do manga e comics para o cinema neh...

como o filme do devilman e o cavaleiro das trevas, kkk

Avalanche(Lance) disse...

sim mas separar em comics é Manga é o mesmo que colocar todos os estilos de metal...tipo vc gostar desde o Metal Farofa até o Doon viking gore metal, e colocar desde o canto gregoriano até o solo de piano.

Eles não chegam a ser só estilos diferentes, como tem toda uma gigantesca cadeia de subdivisões que fazem diferenças entre si quanto as duas principais.

Nanda disse...

Acho que o Lance (oi Lance!! _o/) falou uma coisa verdadeira..
Geralmente, fãs de Comics lêem as historias mais obscuras, menos conhecidas...
Já os fãs de Manga ficam no Naruto-One Piece-manga do momento... Por isso quando um fã cita um manga mais obscuro (hahaha pra manter a mesma palavra), geralmente a discussão fica produtiva, ou as vezes nem existe...

Mas Halley (hahahah adorei os apelidos japoneses que vc se deu), vc não tá muito reclamão nesse post... Achei que ia ser bem pior! hahahahah!
Que bom que voltou! =]

Beijo!!

Scariel disse...

Aee! Finalmente o Amer voltou!
Gostei do tema que você escolheu pra começar o ano.
Eu sou um cara que leio de tudo, então eu to sempre lendo um pouco de comics e um pouco de mangá.
Mas eu acho Bleach pior que One Piece ainda.
Desses novos eu acompanho só Naruto mesmo...
Se não for abusar muito... o que ta escrito nessa foto nova sua?
E Lance, onde consigo achar essa história do Superman vs Goku?
Por favor Amer, não demore muito a atualizar o blog de games, seus reviwes são importantes pra mim, é com base neles que eu escolho se vou comprar um jogo não...

João disse...

Ahhhhh

Eu gosto de One Piece...

Enfim, o Amer(ou quem souber) vc compra os mangas de Hakuto No ken ou le na Net?

Pra mangas eu uso o OneManga, mas num achei lá...

Excelente post como sempre

evil monkey disse...

esse artigo me lembrou de algo interessante que me aconteceu.

há algum tempo(2008 talvez)um amigo meu da escola(otaku)falou mal da arte dos quadrinhos em comparação ao mangá, dizendo que os personagens de quadrinhos eram muito genéricos e pouco criativos.

então eu mostrei 300 e skreemer para ele.

ele não teve outra opção senão admitir que estava errado, ambas as series estão muito longe de terem uma arte genérica, ainda mais pouco criativa.

um tempo depois um outro amigo que adora hq's(e se achava o ser mais culto do universo por causa disso)passou quase uma hora debatendo comigo a superioridade "óbvia"da arte dos quadrinhos.

claro, ele usou the spirit como exemplo, algo que dificultou os meus argumentos.Mas no fim eu o fiz admitir que a arte nos mangás era realmente boa após eu mostrar uma edição de bleach.

ok, eu não sou fã do anime bleach, e até concordo que a história e rasa, mas a arte do mangá é muito boa.

não foi o melhor exemplo que eu pude conseguir, mas era o mangá com melhor arte que eu tinha em casa.

bem, eu falei essa baboseira toda só para deixar claro que grandes desenhistas nascem em qualquer lugar!

no Japão, nos EUA, no Brasil até na Uganda!

então no fim essa discussão não presta pra nada.

e by the way amer, qual foi mesmo o site que te inspirou a criar o blog?

cyf disse...

Aê, o Waldo voltou! o/


Artigo maneiro. Não tenho o que comentar não, afinal, não sou grande leitor de nenhum dodois estlos xD

Agora, querem ler um quadrinho irado? Procurem por "Dark Tower". É baseado na série A Torre NEgra do Stephen King, que, aliás, todos deveriam ler!

Thyago disse...

bem vindo de volta gordo lascivo! e realmente, tah de parabéns pelo texto, mostrando que o NERD RAGE é uma das coisas mais retardadas a ser criadas.

enfim, cadê o povão dos comentários?^8D

Rodrigo disse...

Bem vindo de volta Amer! Meu nerd Sedentário Gamer predileto e dono do blog que domina meus finais de semana!

Bom vamos direto ao assunto, Otima matéria! Sou Otaku de coração, mas me recuso a dizer que comics é ruim... É um pecado dizer que comics é ruim meus irmãos Otakus! Que me atirem no fogo se algum dia eu deizei de gostar de Homem-Aranha!(Não aquela abominação que eles fizeram no terceiro filme, o Homem-aranha meeeesmo!)
Então vamos parar de fazer guerra por esse tipo de coisa, porque eu sei que por mais que reclamam... Para reclamar devem ter visto ou lido pelo menos uma serie inteira e para ver inteira... Tem que ter interessado... Pois bem, por aqui termino...

Oh,sim!

Amer, quais as chances de você fazer um Review sobre a trilogia Evil Dead? Adoro os filmes e adoraria ver um review deles!

Frodo disse...

Eu como leitor dos dois estilos, sofro pra caramba com isso. O foda e ser chamado de nerd por um leitor de comics pq eu leio manga... (isso realmente e estranho)

e esse assunto e tao delicado que da para estender em "grupos dentro de grupos"

tipo "DC vc Marvel" (como se uma fosse excelente e a outra uma porcaria)

Nappa_ disse...

Pois é, ambos tem coisas boas e ruins. É como comparar laranjas e bananas, ambos são frutas, mas são diferentes. Dá pra fazer 2318974156 analogias do tipo, mas enfim, era isso mesmo.

julio_dcm disse...

Feliz de saber que você não morreu cara.

Katchiannya disse...

Oi Amer,

feliz por vc ter voltado. Espero que tenha descansado bastante.

Li seu artigo e concordo com vc sobre várias e várias coisas.

Na verdade, eu já tinha escrito um artigo sobre isso para o Abacaxi Atômico quase 10 anos atrás (ou sejaz, essa inhaca sempre aconteceu e vai continuar acontecendo)

Reescrevi o texto para o Tsuru (meu bloguinho nerd), se alguém quiser ler:

http://www.freewebs.com/mahouamaterasu/tsuru/numero9/mangacomic.htm

Como tudo o que eu queria dizer sobre o assunto eu já disse lá, não vou me repetir.

Sobre Estranhos no Paraíso, vou ter que discordar de vc por um motivo, vc pegou a opinião da Katchoo naquele momento e confundiu com a opinião do autor, Terry Moore.

E obviamente naquela cena a Katchoo estava agindo com segundas intenções em relação à Francine (do tipo, todos os homens são ruins, olhe para mim que te amo e estou aqui)

Todo mundo que tem um amor platônico não correspondido faz merda de vez em quando.

Além disso, acho que vc só leu o arco editado pela Abril, né? Tem muito mais coisas na história depois.

Mas, tudo bem, vc pode argumentar que eu estou dando uma de fãs putinha, afinal meu Katchiannya veio da Katchoo :P

Entretanto, eu admito que tem alguns pontos da história de SiP que se perdem nas idas e vindas. Particularmente não gostei tanto do final, acho que o Terry Moore poder ter ousado mais e assumido o threesome dos protagonistas.

Sobre o Manara, eu o acho um excelente desenhista, mas como argumentista ele é bem fraquinho.

Guillivera é bem fraquinho. Nem como história erótica funciona bem.

Manara funciona melhor qdo pega alguém como o Pratt (Verão Indio, Gaucho), Jodorowsky (Os Borgia) ou o Neil Gaiman que vc mencionou.

Desculpa se eu estou parecendo azeda nos comentários, mas é que esse assunto de mangás versus comics chegou a um ponto que me irrita profundamente.

Depois que vc apartar uma briga entre um fã de comics e um fã de mangá xiitas, a vontade que dá é de fuzilar qq um que entre nessa discussão.

Como vc mesmo disse, ambos são bons e ruins em diversos aspectos.

As pessoas deveriam apreciar as boas histórias e deixar para lá se foi feita por americanos, europeus, brasileiros ou japoneses.

Abraços a todos.

ps- concordo com o pps5 do Lance. Tem autores que não envelheceram bem, eram ótimos em determinados contextos de época mas agora não são tão bons.

Katchiannya disse...

Cortou o link:

http://www.freewebs.com/
mahouamaterasu/tsuru/numero9/
mangacomic.htm

Se cortar de novo, só procurar na parte de Artigos do ano um do Tsuru:

http://www.journaltsuru.blogspot.com/

Bjs e novamente desculpe o azedume.

Godiles disse...

voce sabe que vão querer te inforcar por falar mal de one piece e spawn correto?

(eu mesmo fiquei curioso pra saber porque não gosta de spawn...é um dos meus herois preferidos =OOO)

que bom que voce voltou a postar até pensei que tinha aconteçido algo pois algumas vezes li que se voce ficasse 2 semanas sem postar (pelo menos no blog de games) éra pra gente começar a se preocupar...

enfim, achei o post beeeeem longo acho que o tempo acumulado sem escrever fez isso...

gosto tanto de comics quanto de mangas, inclusive sou diagramador do gibiscuits (o blog que faz Estranhos no Paraiso) mas ultimamente tenho gostado mais de mangas atualmente estou fissurado por "Battle Royale", fantastico manga...

enfim...tentei achar o manga do Devilman pra baixar e não encontrei ='( se tem eles ai?

;*

ps: responde minhas perguntas la no orkut - Godiles

Lezard valeth disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sasoriman disse...

"E a verdade é que homens são burros. Não importa a qualidade do produto, se houver um par de peitos ou uma bunda bem torneada na capa, há enormes chances que ele gaste seu suado dinheiro com aquilo."

...Sempre faço isso, cara. SEMPRE faço isso. DDD:

Enfim, foi incrível como você quis abater TODOS os argumentos possíveis que um é emelhor que o outro...

...Enfim, gosto é que nem... Bah, vocês já sabem o ditado.

E a aparência do Spawn é legal, admita.

joão disse...

É complicado qualquer comparação entre manga e comics porque tem as diferenças de visão do enredo, do traço, das cores.......muitos aspectos.
Por exemplo, vou falar sobre o estilo dos traços, que é o que mais ME chama atenção e acho que para a maioria que é leiga também:
Em quadrinhos eu prefiro o estilo Comics, (Birds of Prey, que você citou é fantástico os detalhes do corpo, musculos) mas em animação prefiro estilo oriental.
Inclusive em animações, o estilo anime influenciou muito o Ocidente.
Basta ver que os desenhos dos anos 80 como jayce que era francês, e atuais como novos titãs ou x-men evolution, e até clipes como aquele do daft punk tem alguma relação com o estilo oriental de animação.
Estou falando de animações top como Ghost in the Shell, Akira e Laine onde realmente os caras mostram que são fodas e não de animes genéricos mal-animados como 3 espiãs e naruto.

O que eu não gosto é dos Otakus babacas que acham que tudo que é do japão é melhor, que querem casar com uma japonesa achando que elas se vestem e falam com vozinha de anime na vida real.
Uma vez Cometi o erro de dizer para alguns otakus que gostava de animes e depois espalharam que eu disse que mangás e animes são melhores que Comics e desenhos americanos.
São insuportáveis.

No resto concordo com você, não dá para comparar, são culturas diferentes.
E por último, eu sou bem eclético, leio de Click, passando por turma da mônica, A Espada Selvagem de Conam e Timtim.

Desculpa qualquer coisa sem sentido, já são 2:15 e tô cochilando.
Depois eu tento explico melhor qualquer incoerência.

Raul O'Bedlam disse...

Adorei o post.O importante é ser feliz.Não sou u mgrande conhecedor de nenhum mas gostei do que disse.Que bom que voltou. \o
e sei lá...Ah alguém sabe onde ue poderia encontrar esse Devilman e etc?

The Sandman disse...

Sandman here!!

@artigo
Só digo que gostei e_e

@lance
Usou o 5 duas vezes

@lezard
Use vírgula, cara

@joao
Três Espiões Demais é uma animação francêsa, não japonesa.

note to self: parar de corrigir todo mundo pra acabar não sendo ownado.

Sandman out.

Atrevidinhu disse...

Amer,recomendo muitissimo voce ler o manga Berserk,um manga tão macho que equivale ao Hokuto no Ken.

Serio cara recomendo dimais :P

GuilhermeKinni disse...

Amer não gostou de One Piece devido a experiência trágica de assistir a versão canibalizada pela 4kids, um trauma desses não pode ser resolvido facilmente, de qualquer modo, One Piece é bom e se você tiver uma chance de ler o mangá, eu recomendaria.

Nunca gostei de Spawn

Quem mais leu dezenas de revistas para tentar fazer entender crise das infinitas terras?

Os Otakus geralmente não conhecem obras como as que você citou pois a explosão Otaku ocorreu recentemente (essa década) então ainda está na fase primária. Ou seja, prepare-se para ouvir tais seres dando uma de intelectualóides citando tais coisas, e ainda mais se for com pessoas que NÃO CONHECEM.

Eu gosto de Comics e Mangá, se estou lendo mais mangá do que Comics atualmente é porque os encadernados saem muito devagar, e existem mangás gigantescos de qualidade comprovada, exemplo: Hajime no Ippo.

Quando você falou de gênios do mangá, pensei que ia falar de Naoki Urasawa afinal o cara escreveu 20th Century Boys e Monster por exemplo, que se destacam mesmo no mercado americano.

Ufa falei muito, vou terminar dizendo que o Post estava ótimo como sempre.

Matheus.Teixeira disse...

muito bom o post
pena que esse assunto sera eterno

BAH disse...

Leio comics, mangá e também fumetti. Também jogo playstation e nintendo.

Guerrinha de facções é uma babaquice. Principalmente quando todos os lados tem pontos positivos distintos.

Avalanche(Lance) disse...

"Guillivera é bem fraquinho. Nem como história erótica funciona bem. "

Ahhh funciona sim XD
...er...oi Nanda...

"recomendo muitissimo voce ler o manga Berserk,um manga tão macho que equivale ao Hokuto no Ken."

É nada...comeram o cu do protagonista do Berserk.

Mas voltando ao assunto em questão...olha como é burrice separar as coisas em Mangá e Comics...já estamos citando quadrinhos europeus como COmics(e não são) e Desenhos Animados Europeus como Anime.

Manga/Animé é oque o Japão e só ele produz...pq essas são as palavras japonesas para Quadrinhos e Desenho animado.

Comics é só americano...pq é a palavra americana para quadrinhos.

E pra quem pediu...Superman VS Goku
http://w13.easy-share.com/1029820.html

AndréBetim disse...

Amer, a respeito do seguinte trecho:

"..pois um ciclo (que também pode ser chamado de círculo) é uma figura que não tem começo ou fim..."

Bom, isso não é verdade. Ciclo não é o mesmo que círculo. O ciclo é representado como um círculo com um seta ou mais e dá idéia de fluxo, movimento, processo, etapas e sendo assim tem um "começo" e um "fim", embora dependam do ponto de vista e sejam contíguos e sucessivos.

Outra coisa.

A respeito do seguinte trecho:

"Aqui foi estabelecida uma ponte entre os personagens que foram criados nas décadas de 1930 e 1940 (Superman, Batman, Mulher Maravilha) e aqueles que surgiram na Era de Ouro dos quadrinhos (Flash, Caçador de Marte, Lanterna Verde)".


Os tres primeiros que vc citou: Superman, Batman e Mulher Maravilha, foram criados na era de ouro.

Quanto aos demais: Flash, Caçador de Marte, Lanterna Verde, tenho que perguntar o seguinte:

De qual Flash e de qual Lanterna vc está falando? Se vc se refere ao Barry Allen e ao Hall Jordan, na verdade estes dois personagens sao ícones da era de prata. Para alguns, a era de prata começa com a primeira aparição do Flash Barry Allen. Mas se vc se refere ao Jay Garrick (Joel Ciclone) e ao Alan Scott, ai sim sao personagens da era de ouro. O caçador de marte eu não estou certo agora...fico devendo rs.

Ok? Não to querendo confrontar nem nada parecido, só esclarecer esses pontos, abraço!

Edson disse...

"Ou seja, a autora quis dizer que todos os homens são canalhas que usam mulheres e que somente através das relações homossexuais, as mulheres do mundo poderão ser felizes e livres dos grilhões machistas que as prendem. Com certeza, a mulher que escreveu esta série já se ferrou um bocado no campo amoroso."


Amer, gostei do seu artigo e concordo com a idéia que ele quer transmitir. Mas vou pedir licença para discordar desse parágrafo específico.

Li todas as publicações de Estranhos no Paraíso lançadas no Brasil e nunca achei que o Moore usava a Katchoo para expressar suas opiniões pessoais. Acho apenas que ele quis expressar o ponto de vista de uma pessoa bisexual, sem qualquer vinculação com o dele.

Na verdade, a Katchoo só se ferrou com os homens e o que ela diz é baseado em suas próprias experiências, como acontece com muitas mulheres por aí.

Aliás, há algum tempo eu vi duas meninas homosexuais repetindo uma para a outra o mesmo argumento que a Katchoo usou com a Francine. Então o autor pode apenas ter retratado o argumento na HQ para conferir mais "realismo" à série.

Particularmente, acho que o David só existe na série para demonstrar que EnP não é uma propaganda feminista. Ele ama a Katchoo de uma forma tão intensa como só um nerd loser consegue fazer.

E pensando bem, a série não teria personagens tão diferentes e variados se todos expressassem apenas a opinião do autor.

E embora seja verdade que EnP tem seus defeitos, ainda prefiro lê-la do que assistir novela. =P

Enfim, eu gosto de EnP... podem atirar as pedras.

Mudando de assunto, assisti o filme do Sherlock ontem e achei divertido. Nada excepcional, mas melhor do que ficar em casa, com certeza.

Feliz 2010 pra todo mundo! =D

Minako disse...

Olá! Não tenho palavras para elogiar seu singelo comentário, mas tirou aquele peso de "isso é melhor que aquilo."

Acho que os dois lados tem muito aoferecer e sou a favor de homens gostosos nas HQ Americanas \o/ masi especificamente, na editora Marvel.=)

Prbs pelo belissimo comentário e o mundo agradece =)

Sobre o "feminismo" já é de doer quando você vê as heróinas vestidas pro dia a dia, doi na alma...

Sasoriman disse...

...A era de ouro dos Quadrinhos não começou com o Superman? .___.

Edjefferson disse...

ei Amer, eu acompanho seu blog a uns 2 meses mas só agora me atrevo a escrever, tbm concordo contigo cara, não sou um nerd, mas sou um apreciador dos dois estílos, e realmente, os dois estílos são completamente diferentes e bastante parecidos em algumas coisas, mas eu quero le dar os parabéns p vc e seu blog, e tbm seu blog de games, eu tbm sou dessa geração louca por games e passo horas na frente da minha pequena tv em minha humilde residencia.
bom, continue assim, e eu gostaria q vc falasse sobre a série lost q eu tanto gosto.
valeu

Rodrigo Narcizo disse...

A Era de Ouro dos Comics começa com o surgimento do Superman em 1938 e vai até 1956 (quando começa a Era de Prata).

Mas tirando esse erro, o artigo está muito bom e mostra que o Amer é um bom conhecedor do assunto.

E voltou ao blog com força total! Ueba!

Gosto tanto de comics quanto mangá e essa briguinha sobre qual é o melhor é uma tremenda babaquice.

Sobre isso eu tenho uma historinha para contar:

Na faculdade, meu professor de Filosofia Politica disse que gostava de comics (especialmente X-Men), mas que não achava mangá infantil e bobo demais.

Na época, estava saindo por aqui o mangá do Samurai X (Rurouni Keshin) na fase em que o Himura encontra uma vila oprimida pelas forças do Shishio e que foi esquecida pelo Governo.

Então usei este arco para mostrar o quanto ele estava errado sobre a tal "infantilidade" dos mangás, afinal o mangá mostrava uma comunidade carente dominida pelo crime organizado, cujo poder público a abandonou e cujos habitantes aceitam o poder paralelo por medo de morrer.

Depois disso, ele nunca mais voltou a criticar os mangás...

Igor Chacon disse...

De fato, fiquei tão triste com o desaparecimento do amer que cometi varios atos de vandalismo e destruição...
E.. poxa, porque a saga do clone é ruim? o,o
eu gosto muito dos dois generos, mas não tanto para fazer cosplay ou um equivalente que mostrasse meu gosto para com comics... E adorei o que li aqui!!!
Pra finalizar, Amer, seu tarado, você mostrou peitos de novo!!!
Estou triste... u,u

Amer H. disse...

Betim tem razão, confundi personagens da Era de Ouro e da Era de Prata, sempre faço isso.

Arrumarei e valeu pelo toque.

Quanto a Estranhos no Paraíso, todo autor coloca um pouco de sí em suas obras. Não quero elaborar muito, pois vou tratar melhor disso no próximo artigo, mas parte do enredo de EnP é REALMENTE como o Terry Moore enxerga as coisas.

E eu (notem o "eu") acho que a história tá muito cheia de falso feminismo, que homens são tratados como canalhas com os quais não se pode contar ou completos idiotas não amadurecidos emocionalmente.

Não quero convencer ninguém de nada, se vocês gostam, defenderei seu direito de ler esta série até o fim de minha vida. Eu não gosto e achei que seria um bom exemplo pra mostrar que Comics não precisam ser necessariamente sobre heróis de colante pra serem falhos.

Talvez vocês escolhessem Preacher, Constantine ou outro quadrinho pra exemplificar isso, cada um se basearia em seu gosto pessoal.

Menos o Batman. Ele traria provas lógicas irrefutáveis de que só Neal Adams é bom.

Guilherme disse...

só quero dizer que concordo com o que tu disse sobre gostos, e acredito que isso ainda falta um pouco (ou muito) pra várias pessoas que gostam dessa discussão, mas tenho que lembrar que Eiichiro Oda, criador do One Piece, é um "gênio" da atualidade na criação de mangá atualmente, One Piece é muito bem "aceito" no Japão e acho que no mundo também, sei que é tu que não gosta, mas sei lá, só quis deixar a minha visão, por mais que não faça diferença.

Edjefferson disse...

mais um pedido Amer (se não for demais), gostaria q vc falasse da série A Noite Mais Densa da DC Comics.
Obrigado

Katchiannya disse...

Ponto para o Lance (de novo XD)

Guillivera é quadrinho europeu e não comics.

Bem, eu ainda acho Guillivera fraquinho... Mas vá lá, vc tem o direito de gostar. ^^

Acho que o Edson conseguiu expressar melhor o que eu tentei dizer sobre Estranhos no Paraíso.

Eu gosto de SiP, como eu disse, a série tem umas escorregadelas, mas ainda assim está nas minhas favoritas.

Desses quadrinhos americanos que saem do circuito super-herói, eu gosto muito de Bone, Retalhos e Love & Rockets, especialmente a parte de Sopa de Gran Peña.

Já dos quadrinhos japoneses, um que sai muito do estilo dragon-ball-e-naruto-de-ser e que eu estou gostando bastante é Homunculus.

E sim, New Frontier é excelente.

By the way, o trabalho de animação dos personagens da DC continua muito bom. Das coisas mais recentes, só me falta Batman e Superman Inimigos Públicos para ver. E não tenho me decepcionado.

Tem um bocado de coisas legais por aí, só procurarmos.

Abraços menos azedos

Edson disse...

"Menos o Batman. Ele traria provas lógicas irrefutáveis de que só Neal Adams é bom."

hahahahhaha!

Boa Amer!

Vou aguardar e lerei com interesse esse artigo sobre EnP!

E fica aqui (mais uma vez) a sugestão para você ler Fábulas. De todas as HQ´s atuais, essa e "Y - O último homem" são as que mais me agradam.

AndréBetim disse...

Amer, vc gosta tanto assim do Jeph Loeb, a ponto de cita-lo como brilhante?

Ok, ele fez, O Longo Dia das Bruxas (que eu não gosto tanto e é cheia de furos de roteiro), Demolidor Amarelo, Hulk Cinza, Homem Aranha Azul....


Mas ele também escreveu alguns dos piores lixos dos últimos anos.

Juntamente com o desenhista brasileiro Joe Madureira, ele destruiu completamente Os Supremos, que era fodasticamente bom e com ele virou uma merda.

E ele tb escreve todo esse material do Hulk Vermelho, que não encontro palavras pra dizer o quanto é ruim.

Dizem por ai que o tabalho dele caiu demais depois que o seu filho de 17 anos morreu de cancer...~

Enfim, eu não o citaria como "brilhante" qdo existe gente muito melhor por ai como Warren Ellis e Grant Morrison.

Mas gosto é gosto, cada um com o seu,

Amer H. disse...

Se formos julgar um artista pelos seus erros, nenhum deles é brilhante.

Chris Claremont escreveu a fase mais brilhante dos X-Men, mas como disse o Lance, deveria ter se aposentado enquanto tava por cima.

Garth Ennis escreveu Preacher e uma fase brilhante do Justiceiro... mas também escreveu um arco do Nick Fury que fez com que eu me enrolasse em uma bolinha e chorasse compulsivamente.

E Frank Miller fez DK2.

Ou seja, se gênio é o cara que NUNCA publicou um trabalho ruim sequer, não há gênios no meio dos quadrinhos.

Aliás, não vou escrever um artigo sobre Estranhos no Paraíso. Já dei minha opinião sobre o assunto e falar mais seria só pra desrespeitar os fãs do quadrinho.

Meu artigo terá a ver com como os roteiros e personagens que tanto gostamos tem muito mais a ver conosco e com os artistas que os produzem do que costumamos pensar.

UnderHell86 disse...

Finalmente o Amer está de volta! Adorei o artigo, acho que já se tornou meu segundo favorito - logo atrás do "Um desabafo sobre a morte dos desenhos animados".

Discutir Comics/Mangás é realmente ridículo. Eu me sinto muito feliz lendo Watchmen, Death Note, Batman e Dragon Ball, obrigado.

Well, agora vamos esperar as próximas reclamações do Amer \o/

AndréBetim disse...

Bom, quanto ao Loeb, acho que ele ainda não fez nada que seja do nível de Preacher, da fase mais brilhante dos X-Men, TDK etc etc...

O que ele tem são alguns trabalhos bons/medianos e uma grande quantidade de trabalhos ruins. Sendo assim não da pra compará-lo com os nomes que vc citou, penso eu.

E mais, tanto nos EUA qto aqui ele dificilmente é citado como bom escritor.

Prova disso é a eleição recente do
site Newsarama, com os melhores roteiristas de 2009.

Todos os seguintes disputaram:

Geoff Johns, Sterling Gates, Dan Abnett & Andy Lanning, Fred Van Lente & Greg Pak, Grant Morrison, J. Michael Straczynski, James Robinson & Greg Rucka, Gail Simone, Mark Waid, Warren Ellis, Peter J Tomasi, Ed Brubaker, Brian Michael Bendis, Greg Rucka, Robert Kirkman e Matt Fraction.

O Loeb nem entrou na disputa...e olha que tem gente ruim ai em cima (Gail Simone credo!)

O vencedor foi o Geoff Johns (eu pessoalmente não concordo)mas enfim, só insisti no assunto pq a sua menção ao Loeb realmente é surpreendente...dificil alguem falar bem dele. E fico por aqui.

Abraço!

Ton-Kun disse...

Eu fiz meu TCC descrevendo o que é mangá, o que é animê e o tipo de público que existe desses gêneros, logo, eu tive uma chance de ouro de ver boas comparações entre as ditas comics e os mangás. E achei sua comparação (apesar de longa que doeu de ler) fantástica. Eu leio quadrinhos há uns 12 anos e mangás há uns nove e desde sempre foi um porre ter que ouvir algum idiota perguntar: Qual dos dois é o melhor? Além de ser um porre responder isso, é também um atestado de parcialidade numa briga imbecil que não deveria existir. O pior é saber que, em pontos distintos do mundo, um tenta imitar o outro (Scott Pilgrim está aí pra mostrar que existem autores americanos que gostam de mangá e vice-versa) e até Stan Lee já escreveu pro Japão (prum mangá que EU achei chinfrim). É difícil gostar de só um, já que existem muitas obras boas e outras nem tanto. Gosto de One Piece, veja bem, e sei que não é um primor, mas eu posso citar (e já citei, procurem um tal site Sake com Sal por aí) vários motivos pra série ser boa, assim como sei que Akira é um clássico e procuro por outras obras primas (Ozamu Tezuka quem?). Do outro lado, Frank Miller continua fazendo sucesso e Alan Moore é o demônio (um péssimo nerd mas um ótimo escritor), enquanto que CERTOS AUTORES (Liefeld, morra, sim?) ainda são... Autoridades em comics. Warévar, eu só estou divagando, mas... Parabéns pela volta triunfal, Hammer! Até!

AndréBetim disse...

Putz, e pra falar de Mangá só tenho duas palavras: Lobo Solitário. Puta quadrinho foda em comparação com qq coisa.

Avalanche(Lance) disse...

cacete o povo adora citar Preacher...mas na boa...apesar deser pioneiro...ele envelhece mal pra caralho!


Ahh o Stan Lee apesar de genial smepre foi um escritor chifrim...por isso que foi esperto e se aposentou cedo dos roteiros.

No mais to achando que estamos ainda discutindo a questão simplesmente por não ignorarmos a diferença.

É igual a racismo...ele só acaba se as pessoas ignorarem a diferença racial ao invés de favorecer as etinias historicamente deficientes.

Otto disse...

E.. poxa, porque a saga do clone é ruim? o,o.

Cara, há muito tempo li três gibis da saga do clone, e fora algumas HQs realmente extensas (Como Sandman), foi um dos poucos comics que li.

Voltando, eu até hoje sou um grande admirador do Aranha. Creio que por eu ter um desprezo tão grande por heróis perfeitinhos como Superman e tantos outros cheios de esteróides que ver um herói que se ferra no amor, nos estudos (em advento do tempo de herói) e no trabalho, foi uma grande mudança em relação aos heróis.

Mas quando eu li Saga dos Clones...

Um clone era vilão falhado e todo queimado, um outro estava como herói da cidade, outro queria ficar com a Jane, outro não lembro devia estar sumido), e o verdadeiro estava preso.

Tipo...
Bah.

Na verdade nem lembro direito se tinha um quarto clone. Faz tanto tempo e foi algo tão ruim que minha mente tratou de apagar.

Não é o fato de ter vários Peter Parkers (o que tira boa parte da graça dele) seja o defeito primário, mas coisas como um clone da Gwen Stacy com poderes aquáticos é boçal demais pra se aceitar.

Eu tinha uns 10 anos e mesmo assim notei que a história se extendeu até bem além do que poderia.

Hã... Pensando bem isso pode parecer um insulto... Mas não é, sério, só quis exemplificar o que o Amer disse.

Mudando de assunto, ler os comentários está ficando cada vez melhor. Aqui tem bastante gente esclarecida, e conheci o blog da Katchiannya (Louvado seja o CTRL+C) que está devidamente favoritado.

Ah, só uma coisa Amer, eu não acho que não ter outro autor para a história, privando-a de ser reinventada, possa ser considerado um defeito em qualquer ângulo.

Certo que se não fosse por isso não teríamos os animes de Ghost in the Shell que é uma das coisas que fazem meus olhos brilharem toda vez que falam "cyberpunk".

Bia Chun-li disse...

Achei ótima a sua crítica!!!!!^^ Sou fã de mangá e adoro comics, e acho ridícula essa guerrinha. Lembro que uma vez, afalecida revista Animax comentou algo parecido e disse que ambos são quadrinhos e que um não é melhor que o outro.
Infelizmente muito fãs de mangás/otakus novos não conhecem Go Nagai, Katsuhiro Otomo, Miyazaki e muito mal quem foi Osamu Tezuka e ficam presos em Naruto e outras modinhas do momento e querem comprar os autores desses mangás com um Frank Miller.
Os fãs de comics terminam fazendo a mesma coisa. Lembro de uma comunidade do Orkut onde a criadora mandava parar de ler mangás e ler algum quadrinho de Frank MIller (se esquecendo que esse último é um grande admirador dos quadrinhos japoneses) e mostrando total desconhecimento sobre Go Nagai, por exemplo. Ela só mudou a descrição da comunidade apenas quando muitos otakus antigos, otakus que curtem comics e fãs do Frank Miller começaram a postar lá mostrando para ela que não era bem assim.
Achei o seu artigo maravilhoso, tanto que eu irei postá-lo num fórum de fighting games que eu participo, que possui uma seção para quadrinhos e mangás!^^
Um abraço!

Leandro disse...

voltou com tudo Amer. Muito legal esse post. Eu prefiro mangás pois já estou acostumado principalmente com a ordem cronológica das coisas. Não leio quadrinhos por achar muito confuso e também nem sei por onde posso começar hoje em dia, então desisti.

Frodo disse...

Respeito quem gosta da saga do clone, mas na minha humilde opiniao, ela e horrivel e e mais um exemplo da terrivel mania da marvel de aloprar os icones dela de tempos em tempos...

Pior que isso e so fazer o homem aranha falar a identidade secreta dele para o publico para depois ele fazer um pacto com o tinhoso para todo mundo esquecer...

Pelo amor... fizeram merda e quizeram fazer "load" do ultimo save dele? =/

Sobre One Piece, eu gosto, bastante por sinal... mas eu sou do contra sabe? =P

Avalanche(Lance) disse...

Frodo a Saga clone é um problema da antiga gestão da Marvel..e existe todo um livro de debate sobre os problemas...mas a Marvel até lançou o rotieiro original da saga(uma mini série de 5 edições).

E na real a identidade do Aranha não foi merda...o Quesada lucro e conseguiu midia pra caralho com isso, e forçou o one more day que ele já vinha atrás a tempos pq queria acabar com o casamento do aranha,ele sempre disse que odiava o aranah casado(eu particularmente adorava as histórias dele como professor)

AndréBetim disse...

"cacete o povo adora citar Preacher...mas na boa...apesar deser pioneiro...ele envelhece mal pra caralho!"

Concordo não velho. Já reli várias vezes a serie toda e acho cada vez melhor. Ali o Gatth Ennis acertou.

Sky disse...

Eu vim falar que o Jeph Loeb (assim como o Frank Miller) devia se aposentar e ir jogar boliche (ao contrário de caras como Alan Moore e Neil Gaiman, que continuam agindo de forma genial e o finado Will Einser, grande escritor de quadrinhos até o dia em que morreu).

E falar de Watchmen pra explicar quem é Alan Moore é até sacanagem. Ele memso disse que foi uma obra escrita num contexto específico (como toda e qualquer obra existente) e que ele não a faria de novo, hoje em dia. Na minha opinião o melhor de Alan Moore é Do Inferno.

Em todo caso, excelente post, como sempre.

The Sandman disse...

Sandman here.

Ah é. O Amer quebrou a regra dele denovo. e_e
Valeu por avisar, carinha.

Eu sou citado no artigo =D

Sandman out.

GuilhermeKinni disse...

É impressão minha ou fui completamente ignorado? Brincadeiras a parte, em uma mídia sempre haverão obras boas e ruins, e eu colocaria alguns exemplos, mas percebi que isso incentivaria os leitores a verem tais obras e eu não quero ser responsável por nenhum suicídio.

Percebo que existem vários fãs de One Piece no Blog, então retifico o que disse sobre ser bom, a fim de que possa haver alguma chance do Amer ler o mangá, claro, as possibilidades são quase nulas, mas roubando as palavras da presidente "eu sou melhor quando jogo contra péssimas chances" referências obscuras a parte, Amer, poderia dar uma dica sobre a nova ruiva da lista?

brjcweb disse...

Parabéns Amer. Um dos seus melhores artigos.

J_arikado disse...

bem vindo de volta e tres cheers pro amer...leio o seu mas nunca comento e gosto muito da sua opinião,vc tem quanto a isso manga e hqs se equivalem no final das contas....apesar de gosta de historias que tem final...quanto a yu yu hakusho o final podia ter sido bem pior...po eu gostei daquele final
bem de qualquer forma ate

Frodo disse...

Entao, o problema e que eu detesto essa coisa de resetar tudo...

Eu realmente preferia o Aranha solteirao, mas se casou, sei la, separa, mas nao reseta a birosca toda!

E igual aquela coisa de morre, nao morre... isso ta tao batido que as editoras agora prometem "morte definitiva e para sempre!" para ver se o pessoal acredita...

Adoro o capitao america, mas devia ficar morto. Achava o Apache daora (somente eu e a mae dele acho), mas morreu, fica la. A elektra entao, parece que comprou passagens para a "noites do terror" com direito a replay, morre toda semana...

E la vou eu mudando de assunto... de novo!

Thalles disse...

Parabéns Amer!
Ainda bem que voltou!
E gostria de saber se vai ter alguma possibilidade de sair pelomenos mês que vem de um filme como:Teeth,GI Joe e natal Sangreto?
Abs

Jack, The Ripper disse...

Aleluia um novo post!!!

Zé Abrão disse...

isso aí Amer, sensacional!
Eu tenho amigos otakus que gostam de me aloprar porque não gosto de mangá e isso não é 100% verdade, eu gosto de um ou de outro, porque não encontrei muitos que satisfizessem o meu gosto pessoal e eles não entendem isso. Agem como se eu fosse um retardado que não entende o quanto oriente é superior ao ocidente. Infelicidade deles, nem entro em discussão porque não tenho nada contra os mangás e não tento impor o que gosto, eles deviam ler o seu texto e fazer o mesmo.

Scariel disse...

Muito obrigado Lance!Assim que eu terminar de ver o Liga da Justiça nova fronteira, eu vou pegar pra ler esse Superman vs Goku.

Avalanche(Lance) disse...

André

Sei la o melhor do Enis ainda é Thor:Vikings.
Mas acho já bem datado, no geral por já perdemos o Ohhhh que novo, a violência estar bem difundida, e a palhaçada do "Nós VS Deus" ja ter perdido a graça.
Mas é que tenho uma raiva dos defeitos do Enis, e pra mim Preacher é ainde eles são mais visiveis, coisas como se desfazer de personagens ótimos, deixar alguns invencíveis sem motivo, não conseguir deixar a escala de momemntum nas coisas, e expixar demais a história em alguns pontos, para fazer conclusões apressadas.

Frodo:

Aiiii concordo com vc, aliás não entendo pq não deixam a cronologia correr com a smancadas e criam uma série de revistas mais leves com os personagens nos seus auges e histórias curtas.

Coisas como o "contos do Batman" e "wolverine First Class".

sobre a volta do Capitas...sei la ela foi bem desnecessária...mas como as histórias estão boas vou dar o braço a torcer ja que a saga não acabou.

Anderson disse...

Pq vc odeia tanto One Piece e Spawn?
shaushas

Ah, caro Amer, Hokuto No Ken é IMCOMPARÁVEL!!!

E cacildis, vc não perdeu o jeito da coisa.

Texto muito legal.

Anderson disse...

P.S: Eu quis dizer INCOMPARÁVEL!

Perdoe a falha no meu português, foi a empolgação.XD

Thyago disse...

hey, em berserker o guts foi estruprado por um negão e logo depois tratou de se vingar do mesmo, isso pq ele era uma criança na época e jah treinava com uma espada gigantesca pro tamanho dele!

defendo q berserker defende bem sim a macheza no cenário atual dos mangás.

apear de gostar demais de mangás, tb gosto bastante de comics. tento ler sempre, porém evito entrar nos universos dos super-herois de forma propriamente dita, pq sempre q vc vai ler uma hq vc se sente muito perdido. mas costumo ler as graphic novels da dc e sagas mais ou menos fechadas da marvel, como a guerra civil.

Frodo disse...

Eu ando meio por fora do ramo de quadrinhos por enquanto, aqui e dificil de achar e e um absurdo de caro... (so achei revistas em lojas especializadas ate agora)

Eu nao sei o Amer, mas eu sei pq eu nao gosto de Spawn!

E e pelo mesmo motivo que me fez detestar darkness...

Otto disse...

Eu realmente preferia o Aranha solteirao, mas se casou, sei la, separa, mas nao reseta a birosca toda!

Eu também.

Mas sabe como é, todo herói famoso obrigatoriamente precisa de uma mulher ou logo saem os boates duvidando de sua sexualidade.

Como foi com o Batman.

Changing the subject, eu também gosto do Spawn e talvez até gostasse de One Piece se lesse/visse mais (apesar de detestar o traço do artista), mas como em ambos os casos ele disse que me causa, não vejo motivo para xiliques.

jairo_bilaa disse...

amer primeiramente vc quebrou sua regra denovo dps pq vc falou q one piece e lixo?

Doofie disse...

"E pra quem pediu...Superman VS Goku
http://w13.easy-share.com/1029820.html"

Não vi nenhum Goku aqui D:

A Supergirl talvez, mas o Goku não.

Henrique de Matos disse...

Bom, aposto que este o Amer já viu, mas de qualquer forma, cá vai para o resto do povo:

http://ps3.ign.com/dor/objects/54929/transformers-war-for-cybertron/videos/transformerscyber_trl_revealtrailer_10710.html

Trailer super-extendido do War for Cybertron! (O novo jogo de TF!) DU K7!!!! O_o

Avalanche(Lance) disse...

Ohh caralho...agora sim

Goku VS Superman....o Link certo

http://w17.easy-share.com/1700791631.html

Scariel disse...

Tava vindo avisar que o link tava trocado, mas ja o fizeram antes.
Vlw de novo Lance!
História legal e bem desenhada, mas sinceramente eu estava torcendo por um empate.

Phenom394 disse...

Seu filho da mãe , dava um aviso prévio que ia sair pelo menos !

Eu concordei em tudo no assunnto , mas tiveram dois erros mínimos :>

"Ele só esqueceu que o Japão é uma cultura Capitalista e não Socialista. Um pequeno detalhe que quebra as pernas de seu raciocínio, dá um pilão nele, o joga pra fora do ringue e desafia o John Cena pelo título da WWE."

O Cena perdeu o Belt no ano passado , o campeão é o Sheamus e o Contender Randy Orton !

E o outro , se você estiver falando de Sheldon , do The Big Bang Theory , se escreve com dois Z , então , Bazzinga

calebes88 disse...

Bom post, coloca sem pesar os dois lados. Entendo tudo o que foi dito em favor de um e de outro, só não concordo com uma coisa: um é tão bom quanto o outro. Não, comics, bem como qualquer coisa feita no Ocidente, é melhor que do que coisas, tal como Mangá, feitas no Oriente.
Claro que é a opinião de um ocidental conservador...

adéssio disse...

eu só acho que one piece é um mangá muito inspirado nos comics.

Avalanche(Lance) disse...

Scarel...também torcia para um empate...mas o Autor acertou numa coisa, é mais provável o Super vencer por causa das históras dele terem a questão de poder subjetivo e normalmente se vencer usando alguma tática.

No Dragon Ball quase(eu disse quase) sempre se vence atropelando o poder do outro.

The Sandman disse...

Thalles meio atrasado. Se tá falando pra ele fazer review, ele já fez review de todos esses filmes. É só fuçar.

Scariel disse...

Concordo contigo Lance.Até pq o Superman não tava nem um pouco fim de lutar e testar seus limites, uma pena.

Amer H. disse...

Phenom394... você tá corrigindo uma piada porque eu coloquei um cara que não é o campeão atual da WWE?

VOCÊ TÁ CORRIGINDO UMA PIADA???

Que Deus tenha piedade de todos nós...

Robson disse...

Damn!! Eu leio Hajime no ippo e conhecia Devilman (aliás fodasso... seigi no herooo... tá me empolguei). Mas o Amer tá com a razão de falar que fão de mangá (brasileiros) leêm só os mainstream mesmo... sad...

UnderHell86 disse...

Devilman é fodão! Aliás, uma curiosidade interessante é que Devilman é a obra favorita do Nagai, enquanto Mazinger Z ele fez, digamos, "por fazer". No entanto, um foi um fenômeno em vários países (incluindo a Itália, por exemplo) e o outro nunca fez muito sucesso fora do meio cult...

Não se pode ter tudo.

brjcweb disse...

Fiquei interessado no DevilMan e acabei de terminar de ler a obra. Realmente, muito perturbadora.
Nunca vi tanta criança decapitada numa história antes.

Paradiddle disse...

Ei Amer!!!

Sei que nunca me viu postando aqui antes. Vinha lendo seu blog há algumas semanas então não pude evitar:
Cara, sou realmente seu fã. Seus textos carregados de carisma e humor que envocam alguns materiais "nerds" caíram como uma luva pra mim, então não resisti e tive que passar aqui pra te agradecer. Finalmente achei um lugar onde tratam ENTRETENIMENTO como ENTRETENIMENTO, e não como ciência cheia de explicações "plausíveis" do "porquê One Piece é uma crítica à cultura consumista ao mesmo tempo que metaforiza a relação homem-fera que existe dentro de todos nós"...

Fico ainda mais feliz de ver assuntos como esse sendo tratados. Tive amigos chatos pra cacete que teimavam em ficar discutindo exatamente isso, e o pior é que não ficava só no campo quadrinístico, fugiam também pra música e outras cositas mais... Acho que toda arte está sujeita a isso, não? Tem gente que simplesmente não conhece a palavra "gosto".

Desculpa ter escrito demais, mas não podia deixar passar em branco. Você manda maravilhosamente bem, então vais ver muito meu nome daqui pra frente. Te admiro pra cacilda, Amer. Valeu!!

Ass.: Paradiddle (mas pode me chamar.... de TROLL!! MWAHAHAHA!)


P.S.: Nossa, por que tanto ódio ao Spawn?
Desculpa ter escrito demais outra vez...

Zigga disse...

Bem, depois de ponderar muito sobre o que eu escrverei, aí vai meu comentário por essa excelentíssima matéria do sr. Amer:

PUTA MERDA. O timing dela é assustador. Sexta-feira passada, eu tinha me metido numa discussão mangá vs comics (que surgiu DO NADA, porque o assunto otiginal era gays nos quadrinhos) que começou porque um babaca disse que odiava comics porque TODAS as super-heroínas eram (sic) cavalas beiçudas com caras iguais, nojentas e nem de longe tão perfeitas quando as maravilhosas garotas desenhadas em estilo nipônico.
Todos os envolvidos começaram, então a destilar seus argumentos de que isso não era verdade, que haviam muitos desenhistas ocidentais diversificados, e que o argumento dos rostos iguais não fazia sentido já que a maioria das garotas de anime são difereciadas apenas pelo penteado e tamanho dos peitos e isso era culpa de desenhistas limitados e não do estilo, todos esvaziaram suas pastas de imagens sexys e bem-desenhadas de super-heróinas, etc. Alguns inclusive contra-argumentaram na mesma moeda, dizendo que as garotas de mangá são todas (sic) meninas sem nariz, magricelas com peitos de balão antigravitacionais. Mas na maioria, tentamos todos ser respeitosos.
Claro, isso não afetou o troll, que continuou a repetir seu mantra de "cavalas beiçudas" para cada um dos nossos exemplos, e elogiando a "perfeição" das garotas de mangá. Depois que ele disse que as garotas de Soul Eater eram muito melhor desenhadas do que qualquer coisa do J. H. Williams III e do Bruce Timm juntos, eu fiquei com raiva e fiquei sem saber como a discussão acabou.

Esse artigo meio que exorcisou meu mau-humor contra babacas de mente fechada que acham que o lugar de origem de uma história é mais importante que a qualidade da mesma. Obrigada. Me sinto mais leve e feliz com a humanidade, em saber que existem menos imbecis nesse mundo do que parece.

PS: Gal Gardner!? Quem escreveu isso, uma fanfiqueira estagiária na DC que completou um arco de história atrasado?

PPS: Um grande mangaka que pode ser considerado um gênio revolucionário, é o Junji Ito, também conhecido como "o homem que faz tijolos cagarem de medo".

Zigga disse...

Ooo, bosta. Escrevi demais.

GuilhermeKinni disse...

"Um grande mangaka que pode ser considerado um gênio revolucionário, é o Junji Ito, também conhecido como "o homem que faz tijolos cagarem de medo"."

Por já ter lido as obras dele, eu realmente não duvido, e álias, se vamos falar de Gênios, eu colocaria o Shinobu Kaitani, só por Liar Game ele já merece.

Sasoriman disse...

...O certo é MaGinger Z, que nem tá no artigo... Ou MaZinger Z? õ-o

Max disse...

A Era do Apocalypse dos X-Men eh ruim, achava que tinha sido a obra prima..

O SENHOR AMER acertou em cheio na ""questão de gosto"" isso atrapalha muito as discuções AMER eh muito inteligênte, quando crescer quero ser que nem ele o/

ah e bela nova foto massa SENHOR AMER :D

JOÃO disse lá em cima que as animações japonesas são melhores.. engraçado hoje em dia eu acho que não, tipo alguns animes são feitos tanto na presa que fica aquela coisa mal feita e copiada demais do anime, tipo uma foto dada zoom e tal..

mas LANCE num tinha um outro jeito de tirar a mary jane do aranha não, o divorcio de FRODO me parecia bem melhor?!?

oww LANCE demais vc liberou a história de superman e goku e depois liberou também o final da luta.. T,T (e SCARIEL o ajudou)

Avalanche(Lance) disse...

Max, sei la eu gosto de Era do Apocalipse...aliás gostava de terra de Ninguém do Batman também.

E a questão do divórcio...o Quesada não queria apenas o Aranha solteiro, mas queria ele mais juvenil, se ele fcasse divorciado dai mesmo que os leitores não iam se identificar...

Amer H. disse...

Mas o universo Ultimate existe pra mostrar um Aranha juvenil. Não faz sentido manter o personagem igual em ambas as Storylines.

O que aconteceu foi o senhor Quesada abusando do poder de editor chefe.

Pode ver que muitos (MUITOS) leitores não gostaram do retcon forçado do Aranha.

Eu pelo menos acho legal um personagem amadurecer com os leitores. Quantos fãs do Aranha não são casados hoje em dia?

Já tinham os filmes pra mantê-lo jovem e Ultimate pra se relacionar com os novos leitores. Por que rejuvenescer o sujeito na cronologia oficial?

Ton-Kun disse...

Amer, sou obrigado a concordar. Eu era um que esforçava pra tentar ler as histórias do Aranha no Brasil (pq depois de O Outro eu já tinha desistido de tentar entender o que tinha sido feito do personagem), mas desisti totalmente depois de Um Novo Dia. Não porque fosse ruim, coisa que não posso atestar sem ter lido, mas por causa da falta de respeito com qualquer cronologia da Marvel, principalmente a do Aranha. Ao apagar todos aqueles anos, eles simplesmente sumiram com vários dos encontros do Aranha causados por ele ter saído de casa e "crescido". Digam o que quiserem do Quesada como bom comerciante, mas como escritor ele FEDE. E nem a linha Ultimate está salva, já que, por causa de Ultimatum, fomos obrigados a aceitar um Reboot... E eu que tinha esperanças, depois de Pesadelo Supremo, de que as Mega-Sagas-vamos-ferrar-com-tudo tivessem ficado na Terra principal...

Line Pumpkin disse...

Gosto de One Piece, mas tbm gosto de HQs :3

Apesar de ler mtos mangas, tenho um carinho especial por One Piece pois eu realmente odiava este mangá. Assisti alguns episodios "dilacerados" pela 4Kids e odiei. Um dia comecei a ler o manga e n consegui mais parar de ler :3

Akira é otimo, mas recomendo fortemente 20th Century Boys, Berserk, Fullmetal Alchemist, Ares (coreano), e Monster.

Quanto a HQs, só leio as antigas, como a fase do Apocalipse, Fênix. Comecei a ler X-men ultimate e quase tive ânsia. Sou uma daquelas fãs indignadas que listou os erros do filme do x-men 3.

Creio que um dos principais motivos de eu ler mais mangas é o fato de ser mais acessivel. É dificil achar HQs, sem falar que elas sâo imensas e o bom mesmo é lê-las inteiras.

Outra coisa é o traço. Adoro traço de HQs e Mangas, mas eh um saco qdo vc esta lendo uma serie de HQ e o traço dos personagens muda completamente. O manga é constante, pois eh o mesmo desenhista.

Line Pumpkin disse...

Não sei se o fato de eu ser mulher me faz mais simpática aos mangas por eu gostar de coisas fofinhas. Mas acho que não, pq adoro coisas violentas ._.

Avalanche(Lance) disse...

Ai que entra a coisa conflitante mesmo.

O Aranha vinha em franca decadência, revistas como "Peter Parker" e "Mary jane Loves Peter Parker" vinham com uma qualidade superior a série principal que não parava de mudar o personagem(coisas como O outro e o Aranha de ferro), dai veio o Um dia a mais pra mandar o leitor a merda...e..


A revista melhora vertiginosamente.

Dai impede até o leitor de reclamar.

Ahh Line...sem querer ofender até pq gosteid o seu avatar, mas olha ao o principal motivo da discussão "Comics X Manga" ser furada.

Ela abertamente diz "eu gosto de One Piece,mas tbm gosto de HQ".

Manga é HQ...mangá pe a palavra japonesa para HQ, é o mesmo que dizer que não gosta de arroz,mas que gosta de (inserir palavra chinesa para arroz).

No mais ela recomenda uma revista coreana junto na lista de mangas...quando a revista coreana já não é mangá.

Nada contra ninguém nem nenhum estilo ou sei la...mas vamos ter em mente que simplesmente a palavra estrangeira para a coisa não é o estilo.


Daqui apouco vocês dão razão praqueles toscos que falam "moda fashion"

Max disse...

ei AMER e quanto a isso.. dos heróis ocidentais seguirem uma história pérpetua, quando acontece alguma coisa ruim eles tentam simplesmente remendar neh.. tipo o lance do duende osborn verde ter voltado, nas antigas a dc jogava tudo de ruim pra terra 2 mas algo assim não existe mais certo?!?

LINE eu também me apaixonei por one piece assim :D

mas LANCE eu não estou questionando o fato de terem dado descarga no aranha, mas da forma como foi feita, eles tentam remendar mas as vezes fazem isso de uma forma tão estúpida que fica difícil engolir.. -_-

ei LANCE o/ e os quadrinhos brasileiros tem nomes próprios também?!? a turma da mônica, os extintos combo rangers, os odiados de amer holy avengers..

GuilhermeKinni disse...

Line Pumpkin: Desses que você citou, só não li Ares, e álias, tem dois do Naoki Urasawa, outro bom dele é Pluto.

Avalanche(Lance) disse...

Sei la Max, ainda acho que o um dia a mais tem vai ter uma continuação com o Aranha indo atrás do Mephisto...como o Mephisto disse aquele amor é raro.

Fato Extra: o Mephisto usou a depressão do Demolidor para criar o Blackheart.

Cara quadrinhso do brasil se chama de quadrinhos, ou HQ ou até Gibi, apesar que acho que Gibi é regional...Mas no que você citou...tanto o COmbo Rangers como o Holy Avengers eles se orgulhavam de se classificar como mangás...claro que o Amer colocou já duas pérolas do criador do HA ali na matéria.

Afinal vejo o povo reclamar da retalhação do One Piece(mas só de exemplo o problema do cigarro), afinal que merda se perdeu no one piece?E nem me falem da violência.

GuilhermeKinni disse...

Lance: Que tal apagar a red line, o lugar que eles tentam alcançar durante a maior parte do anime, que representa metade do caminho da grand line?

Bruno: É melhor não começar uma discussão aqui rapaz, se quiser dizer sua opinião, faça com mais calma.

mr.Poneis disse...

Enquanto houverem dois indivíduos, haverá confronto (por mais irracional que seja) e heróis corajosos que irão tentar parar este confronto nem que tenham de usar de violência (bom talvez nem tanto...) para isso.

Fãs do Douglas Adams é que tem sorte...

Até mais ver
mr.poneis

ps.: Se não foi respondido antes, aqui no Brasil é gibi (pelo menos era...).

ps2.: Ah sim, mestre Houchaimi, bem vindo de volta!

GuilhermeKinni disse...

Álias, a Laboon é uma baleia que tem grande importância para um dos personagens, sem ela, toda a motivação dele para atravessar a grand line desaparece.

joão disse...

MAX
Eu não afirmei que as animações japonesas são melhores, mas é evidente que elas influenciaram muito as animações ocidentais.
igual as 3 espiãs (que eu sei que é francês) e outros desenhos que usam artificios de mangá (ou anime, sei lá) tipo personagem com olho grande, aquelas caretas exageradas tipo uma gotinha na testa quando o personagem está constrangido ou até algumas cenas de ação como aquela tipica animação japonesa de personagem correndo, que parecem ser dois frames: um com a perna esquerda dobrada e a direita reta e no outro frame as posições das pernas trocadas em loop.
E também já notei essa queda na qualidade que você falou.

Eu penso que aconteceu igual aos games no inicio dos anos 90, onde 99% dos games eram produzidos por japoneses ou tinham alguma relação com estes.
Não porque eles eram melhores, mas porque não havia interesse dos outros, dai eles se tornaram referências.


AMER, BRUNO.
Eu assiti (não li) alguns episódios do One Piece, e apesar de achar tudo sobre piratas extremamente bosta, até simpatizei com o anime.
O foda é que quando vi que existem 400 mil episódios desanimei, com certeza 90% deve ser filler e nem tenho tempo pra assitir tudo isso.
Enfim é a mesma coisa de Naruto ou Bleach, só muda o tema.

Avalanche(Lance) disse...

Ta pra começar a pessoa que escreveu essa Wiki não é nenhuma autoridade até pela confusão que fez nas frases.

Segundo metade das coisas é realmente uma besteira, tirar cigarros, bebida e caracteres japoneses não interessa:S

Até a questão de diminuir o sangue não muda muito...alias não muda nada, voltando a questão dos americanos, a Marvel por decisão própria resolveu remover todo o traço de tabagismo dos seus personagens, e isso que muitos dos seus personagens são conhecidos por fumarem, Nick Fury, Wolverine...

Apesar do chiamento inicial...oque aocnteceu depois?NADA!

Não se sente falta dessas coisas.

Acredto que uma pessoa não possa ser tão impressionável que ache que sem sangue, bebida e fumo uma coisa piora.

GuilhermeKinni disse...

João: Na verdade a quantidade de Fillers em One Piece é extremamente razoável, e a história consegue se manter interessante, com muitas coisas imprevistas acontecendo recentemente (a saga atual é uma verdadeira GUERRA entre piratas e marinheiros), mas se você não tem ânimo pra ver um desenho grande é melhor mesmo ler o mangá.

Avalanche(Lance) disse...

João

Por esse mesmo motivo eu desisti de asisstir Monster.

Disseram que eu ia gostar, me deram o DVD, dai veio a frase.

"a história tem 72 episódios e aqui tem até o 36..."

Porra-_-'

GuilhermeKinni disse...

Lance: Você simplesmente ignorou o desaparecimento de um personagem importante(Laboon) e apagamento de uma parte importante do mapa que é essencial para a história?
Isso sem falar da substituição das armas, o que torna muito infantil, e da emoção de cenas de "violência" tais como cascudos e afins, o que dificulta muito a compreensão da continuidade (peraí... como ele foi parar no chão?).

Scariel disse...

Esse tipo de corte e censura consegue estragar qualquer coisa mesmo.Não sou fã de One Piece, mas a primeira vez q assisti FullMetal Alchemist foi na RedeTV, então compreendo a diferença que isso faz.
Quando são os autores que fazem a história com a violência reduzida, como custuma ser com os desenhos de super-heróis,não se perde nada.
Mas quando fazem cortes no desenho ja pronto, estragam todo o sentido e impacto da cena em questão.

GuilhermeKinni disse...

Lance: E por falar em Monster, eu acho que mesmo ele tendo 72 episódios, eu acho que você ficaria animado para ver se assistisse pelo menos os 5 primeiros, é o que eu sempre faço para decidir se vejo ou não.

Avalanche(Lance) disse...

Eu não ignorei que removeram um personagem que ue nem conheço ou sei se é importante, eu sitei oque sempre me falaram, e a implicancia com a porcaria do cigarro.

Sobre as armas ou a violência é besteira também, todo desenho tem armas lasers Turba do Bairro tem armas feitas de mostarda e isso não atrapalha nem um pouco a ação.

As Tartarugas ninajs tinham os vilões transformados em robos(alias boa parte dos desenhos tinha isso pra burlar a violência).

E não duvido que eu gostasse da história,mas 72 epis[odios é um absurdo para seguir uma única história.

é quase dois dias inteiros.

GuilhermeKinni disse...

Lance: Considerando que é uma história do Naoki Urasawa, eu acho que 72 episódios pode nem ser o bastante. E eu comentei que Laboon é importante, além do desaparecimento da red line, durante uma explicação(a única por um bom tempo) a respeito de como o mundo de One Piece funciona, efetivamente tornando tudo confuso.
Sem falar nos erros de continuidade causados por edição mal-feita de cenas.

evil monkey disse...

o lance está certo, se o snake tivesse parado de fumar em metal gear solid 4 todo mundo(inclusive eu)reclamariam, mas ainda assim comprariam os jogos.

quanto ao sangue e o gore, se uma pessoa liga tanto para isso é porque ou o desenho realmente precisa disso(como god of war)ou esse é o único atrativo do desenho.

one piece certamente não é nem um nem outro.

em fim, amer, se você quiser deletar o meu comentário tem a minha benção, desculpa ter alimentado o troll

Avalanche(Lance) disse...

Sim Guilherme esses pontos eu concordo, por isso nem segui a discussão sobre isso XD

E como disse tb nem sei pq iam cortar isso também(talvez a parte de veneno).

Sei la... ainda acho 72 episodios para uma trama demais...mesmo sendo em HQs acho demais que atualmente andam enrolando demais, histórias e tramas que podem ser feitas em uma ou duas edições ficam espichadas.

Katchiannya disse...

"Mas o universo Ultimate existe pra mostrar um Aranha juvenil. Não faz sentido manter o personagem igual em ambas as Storylines."

Eu concordo com o Amer. Na realidade, eu sempre achei que o pessoal da Marvel perdeu uma ótima oportunidade de se firmar com o Universo Ultimate e pegar uma nova fatia de fãs.

Atirem pedras, mas, eu achava que o ideal seria em um prazo de dez anos fechar as pontas do universo oficial e estabilizar o Ultimante de vez.

Melhor que resetar tudo de uma vez. Mas isso é opinião minha. ^^

Lance, dá uma chance para Monster. Nem que seja o mangá que não é dificil de achar online (na Spectrum Nexus tem. A Conrad embolotou e não publica mais nada).

Monster foge de qualquer cliché dos mangás mainstream, tem uma história excelente, que envolve crimes, psicopatas, experimentos comportamentais, guerra fria e por aí vai.

É uma coisa inexplicável de tão envolvente.

Outro que realmente costumo recomendar é Homunculus, que também puxa para uma linha completamente diferente. Se fosse americano, estaria na Vertigo (E para não ser mal-interpretada, estou apenas comparando o teor da história, não que Homunculus seja absurdamente ocidentalizado ou algo do tipo). E se eu falar demais, vou dar spoilers desnecessários.

Alguém falou de Lobo Solitário. Acho que ele é um caso a parte na História das histórias em quadrinhos.

Confesso que eu babo ovo mesmo para a saga de Ito e Daigoro, que, na minha humilde opinião é uma das melhores histórias que eu já li (seja quadrinhos ou mesmo literatura em geral).

Ah sim.

Histórias em quadrinhos e seus nomes (Lance respondeu um pedacinho, mas sendo muuuuuuuuuuito chata e pedante vou ampliar).

BRASIL - HQ, quadrinhos, gibi, revistinha (essa eu acho de doer o ouvido XD), tiras ou tirinhas (mais para quadrinhos curtos publicados em jornais). E já vi falarem Estórias em Quadrinhos.

Usa(va)-se estória para relatos ficcionais, derivados de story. Hoje em dia está meio em desuso.

PORTUGAL - banda desenhada (eu acho bonito, vá me entender :P)

EUA - Comis, comix.

Ah, temos o termo Graphic Novel cunhado pelo maginifico Will Eisner para os álbuns mais adultos.

Qdo são tirinhas de jornais usa-se Comic strips.

CORÉIA - manhwa.

JAPÃO - mangá (que significa desenhos irresponsáveis ou algo do genero, tanto que, se nos EUA temos Graphic Novel para dar um tom adulto aos quadrinhos, no Japão, por vezes, usa-se gekigá. Por exemplo, pelo tom, Lobo Solitário pode ser classificado como gekigá)

ITÁLIA - fumetti

FRANÇA - bande-dessinée

CHINA - Lianhuanhua

Esse eu descobri lendo um artigo legal da Sonia Bibe Luyten no Universo HQ:

http://www.universohq.com/quadrinhos/sonia02.cfm

Mas, sinceramente, no fim das contas, é tudo história em quadrinhos. O que varia são os países e alguns traços de estilo que são reflexo culturais.

E, sinceramente, o mundo, salvo algumas exceções, está aberto a todos por questões de um mero clique, a ponto de não se poder negar uma influência mútua (que ás vezes dá certo e outras não) entre Ocidente e Oriente.

No fim é tudo batata, tem gente que prefere frita, outros cozidas,outros assadas, outros como puré e por aí vai.

E, na maioria dos casos, depende também do talento dos cozinheiros.

Falei demais e estou começando a viajar... XD

Abraços a todos.

ps- Otto, valeu pela menção. ^^

Amer H. disse...

Não alimentem o troll, ou ele volta com sua arrogância e desinformação.

Sério pessoal, eu peço a vocês. Não dêem corda pra esse cara, porque ele não tem nada a dizer, ele simplesmente encontrou um lugar onde não é admirado por sua "inteligência" nem aparece mais que os outros e cria polêmica pra tentar mudar isso.

E quando não consegue brilhar, ele ataca os gostos pessoais e as outras pessoas sem motivo.

Não adianta eu deletar os comentários da criatura se vocês dão atenção a ela.

É meu último aviso. Deste ponto em diante, vou deletar os comentários de quem interagir com ele também.

Amer H. disse...

Sobre One Piece, eu lí o manga e não gostei. Não foi a versão 4 Kids que me fez desgostar, eu simplesmente achei a história boba.

Mas que fique bem clara uma coisa, EU não gosto de One Piece. Em momento algum eu disse pra vocês desgostarem.

E este blog é meu, é o MEU espaço. Lamento que alguns de vocês possam se ofender quando critico um Anime ou outro, mas se for tomar cuidado com tudo pra não ofender ninguém, eu não escrevo mais nada.

Quanto aos nomes, não vejo mal em chamarem cada quadrinho de um nome, pois se refere ao estilo que a cultura de certo país desenvolveu.

Manga e Comics se referem a quadrinhos feitos no Japão e Estados Unidos, como eu já disse, é o mesmo que Heavy Metal e música Clássica.

Sim, existem vertentes diferentes em cada um desses estilos musicais, assim como existem vertentes diferenciadas em manga e Comics.

No Comics temos o gênero Super Herói, drama, comédia, western terror e por aí vai.

No Manga, temos romances adolesncentes, policial, histórias sobre donas de casa, histórias sobre esportes, terror psicológico, terror splatter e por aí vai também.

São os mesmos gêneros, mas a execução é diferente. Pegue um filme de terror Japonês e um Americano e verá que não são a mesma coisa, o mesmo vale para os quadrinhos.

É tudo quadrinho? SIM! Mas os estilos artísticos e a execução dos enredos difere muito. Nisso entram os nomes diferentes para definir cada um.

Aliás, entendo o ódio dos fãs pela versão adulterada de uma obra e apoio seu ódio ao One Piece da 4 Kids.

Acho um absurdo editarem uma obra ou a modificarem "porque sim". É um desrespeito com o autor original e seu público.

A versão Americana de Cavaleiros do Zodíaco por exemplo. Não que Cavaleiros seja um grande desenho, mas a versão gringa é de lascar.

Por exemplo, todo sangue foi pintado de verde. Os personagens não sangram mais, eles perdem "energia cósmica".

E mais, o Hyoga virou skatista na versão gringa. Esqueçam o fato de que nunca o vimos com um skate... ele fala com tantas gírias de skatista que parece que foi dublado pelo Bam Margera.

Fora que diversos Animes ao serem lançados nos EUA, recebem uma dose IMENSA de palavrões em sua tradução, o que muitas vezes descaracteriza personagens e modifica o sentido da história.

Ouvir o Kenshiro chamando um vilão qualquer de "Filho da puta" tira todo o romantismo estóico do personagem.

"Grande coisa" dizem alguns. Peguemos um desenho Ocidental então, que sofreu inúmeras mudanças em sua versão Oriental.

Beast Wars.

Na versão Japa, Rattrap fala com voz de criança, é infantil e em todas as cenas que ele olha pra câmera, ela diz o que as famílias que assistem em casa vão comer.

Por exemplo: "Os Suzukis vão comer salmão hoje!"

Isso em meio a cenas de batalha, que beleza, não?

Megatron se tornou um robô com voz esganiçada de cientista louco e grita feito menina em momentos de batalha.

Blackarachnia se tornou fraca, dependente e uma robô que implora o socorro de seus companheiros homens sempre que pode.

E por aí vai.

Enfim, seja Manga, Anime, Cartoon ou Comics, nada supera a versão original. Vamos olhar o próprio rabo antes de malhar o purismo dos fãs de aAnime, pois também não gostariamos de ver uma versão editada do Homem Aranha em que ele recitasse William Shakespeare toda vez que fosse prender um vilão.

Mas querem saber? Hoje em dia não é difícil conseguir a versão original de um Anime. Se não gostam do One Piece que passa no Cartoon, é só saber procurar que vocês acham.

GuilhermeKinni disse...

Amer: Se você não gostou do mangá, é mesmo uma pena, a história se desenvolve depois, mas se você não quer ler, com certeza ninguém poderá te obrigar.
Tudo bem, acho que isso encerrou a discussão, então que tal voltarmos a discussão de Toranjas?

Max disse...

as meninas super poderosas parodiavam os heróis americanos e japoneses?!? digo, elas pareciam o superman com olhos de anime e enfrentavam monstros que lembravam a galeria do batman e do godzilla..

JOÃO, essa queda de qualidade dos animes é devido a rápida exigência de sair para a tv neh.. engraçado acaba ficando mal feito e depois eles tem que tampar a presa de pegar o mangá com fillers -_-

ah obrigado KATCHI :D legal o lance dos quadrinhos.. vem cá se eu desenha-se algo aqui mesmo que fosse totalmente de um estilo de outro país, tipo um manga, seria considerado mesmo um manga ou uma hq já que é do brasil?!?

hahay gostei da história da batata

caramba AMER fiquei curioso pra ver o hyoga americano conversando :P

e KINNI acho que todos os animes a história se desenvolve depois ;)

Line Pumpkin disse...

Bom, eu sei que HQ significa historia em quadrinhos em geral, não sou retardada. No entanto, como estou acostumada a ler mangás, chamo as historias em quadrinhos americanas de HQs pra diferenciar. Falha minha.

Segundo que eu inseri o HQ coreano no meio da minha lista com o parenteses "coreano", como devem ter percebido. Adoro quadrinhos japoneses, mas Ares é uma historia tão boa quanto os mangás que eu mencionei.

E sabe, não precisava falar comigo como se eu fosse uma otaku retardada, pois não sou.

Enfim, eu sou uma pessoa que gosta de várias coisas que leio e raramente acho algo ruim. Leio desde Naruto até Akira. Infelizmente meu tempo está curto pra ler HQs AMERICANAS, por isso nem vou comentar.


Falando em Beast Wars, eu assistia isso quando era criança O.o
Logo depois passava pokemon :P

Lance Sonovavish disse...

Nossa tentei ser o menos ofensivo possível, e não foi intencionalmente contra você, quis dizer que usam a nomeclatura para diferenciar o material.

jairo_bilaa disse...

Amer eu tbm n tinha gostado no inicio mais dps q desenvolveu tudo (nami ganhou o bastao de vento apareceu boa hancock...)ficou bem legal

PS:n repare os erros de portugues to com muita preça tive q escrever rapido

marcos_andré disse...

mto bom artigo amer
parabéns
li devilman
mas fiquei curios pelo harenchi gakuen
alguem sabe onde posso acha-lo?

Avalanche(Lance) disse...

Marcos

Só achei em italiano, dai nem passei XD


Mas tem o seriado de teve com gente e hordas de mulheres de sutiã e calcinha.

Freeman disse...

E aih Amer, muito bom post e gostei muito das imagens escolhidas para ilustrar este.

Já tive os mesmo debates que vc aqui no Rio Grande do Sul. E o curioso é que eu já tinha chegado perto das conclusões apresentadas por vc.
A única coisa que faltou abordar é o tratamento com homosexualidade. Onde é muito, mas muito mais aberta nos mangás. Pois as HQs geralmente sofrem da hipocrisia americana. Dá pra contar nos dedos os personagens que possuem essa preferencia nas HQs, sempre dando um mimimi em torno do personagem. Como por exempo o Midnight, Estrela-Polar e Bat-Woman. (Não sei se me fiz entender). Na cultura japonesa, quase sempre tem algum homosexual e não tem nada de mais nisso.

Pra terminar, fica uma sugestão: Você poderia fazer um post, sobre os melhores torneiros de todos os tempos. Afinal, TODO MUNDO adora torneios. hehehehehe

Um abraço!

Avalanche(Lance) disse...

"Na cultura japonesa, quase sempre tem algum homosexual e não tem nada de mais nisso."

Cara...no Gantz o unico homossexual quase é morto pelos heróis, e nem ficou claro se ele era Homossesual ou só afiamrava isso pras garotas o deixarem em paz(o personagem morre antes de qualquer base).

E outra coisa...o Anole é gay e um monte de personagens de 99 pra cá surgem e são homossexuais e ninguém da bola.

Aliás depois da cota de 1 homossexual por grupo o povo até parou de ligar e só vira os olhos pra idéia repetida.

Sasoriman disse...

Na verdade, acho que o Amer já explicou esse negócio de homossexualidade faz tempo:

Hokuto no Ken sugou toda a testosterona do Japão, logo, não havia muita opção para os personagens de mangá...

...

E o Japão criou Cavaleiros Do Zodíaco, logo, é meio óbvio que eles não tenham muita coisa contra gays.

Line Pumpkin disse...

Numa pesquisa de popularidade do anime do Naruto no Japão, o CASAL mais popular entre os fãs era Iruka & Kakashi. Dois homens.


Sorry, não tenho a fonte.

Line Pumpkin disse...

Se o Amer fizesse um artigo sobre o "Nightmare Before Christmas" do Tim Burton eu iria dormir feliz :3

b´´´ disse...

percebi que ammer adora hokuto no ken. .__.'
hsuaeoie'
tipo. finais são sempre tensos... até hoje eu espero o final de X 1999 e nada. D:
contente que tenha voltado. ótimo artigo. ^^

Leandro disse...

b, eu acho que você vai esperar pra sempre. Se não me engano o mangá foi cancelado faz tempo!

b´´´ disse...

ah. nunca vou perder as esperanças de que elas deem um tempo com Tsubasa e Holic e terminem X. D:
sem desmerecer os trabalhos atuais, mas nenhum se compara aos anteriores. [opinião pessoal]
e o traço da Mokona é tão lindo. *-*
ok, deixa eu continuar sonhando aqui... xD

¡HardŃeck disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thyago disse...

aposto como o proximo artigo eh sobre o fanboysismo nos videogames XD

Amer H. disse...

Na verdade, o próximo artigo ainda será voltado para quadrinhos e desenhos.

O artigo que virá em seguida será sobre games.

Frodo disse...

Todo mundo tem um pouco de fanboy por alguma coisa (eu por exemplo, sou fanboy do demolidor, acho que o unico do planeta), o que complica mesmo e quando o cara nao consegue se controlar...

Zigga disse...

Não se preocupe, Frodo. Você não é o único fanboy do Demolidor que existe no mundo. Sério. Cê só precisa procurar mais.

Se existem fanboys do Jaime Reyes, porque não do Demolidor?

E, Pumpkin, COMO ASSIM, Kakashi/Iruka é o casal mais popular dos fãs? Pelo amor de Cthulhu, eles nem apareceram em cena nenhuma juntos! Fangirls malucas do carai, e eu achando que My Immortal era o mais fundo que elas podiam chegar...

E YAY, mais comics no próximo artigo!

Lezard valeth disse...

Fanboy pra min nao passa de um psicopata possessivo que acha que so a opiniao dele é certa

di_dudu disse...

Fiquei lendo todo o blog durante sua ausência, e parei bem num tópico que falava que nunca se devia fazer um cosplay de MEgaman, e se não acreditasse que olhasse o google.
Olhei, me assustei um pouco, e achei esses aqui:
.
Megababy:
http://2.bp.blogspot.com/_wdtlxaTiEdU/SvloM5F_oII/AAAAAAAANCg/iGcErZ6D3FE/s400/cute-cosplay-costume-megaman.jpg
(owwn *-*)
.
Protótipo de Megawoman:
http://s3-llnw-screenshots.wegame.com/6-0488864201311897/0488864201311897_l.jpg
(Hummm)
.
Versão incrementada:
http://www.cheatcc.com/imagesx360/deadrising_d.jpg
(Hmm...)
.
E... isso...
http://fc08.deviantart.net/fs51/f/2009/264/1/0/108e859a980125785565aa7d7318d5dd.jpg
Um megaman futanari ou andrógino...
(Parecia melhor de longe...)
.
.
...
.
.
Entendeu, Megaman, andrógino?
HA, I MADE A FUNNY LIKE YOU
.
Então, algum te agrada?
...
Algum?
...
Tem certeza?
...
.
...
Queria o que? Que eu mostrasse algo mais comum de eventos cosplay?
Tipo isso:
http://sozettaslow.wordpress.com/2009/02/09/cosplays-suicidio-5/
(*gômitos e convulsões*)
Dê o seu parecer.

Max disse...

argh esses cosplyas são ridiculos..

iruka e kakashi também.. nossa que indijestão :/

Avalanche(Lance) disse...

Fanboy é Otaku em inglês XD

pô o garotinho de megamen ta legal...

Zigga disse...

Mudando completamente o assunto, olhem só que bacana que é çaporraqui:

http://ihavethepowerart.blogspot.com/

HE-MAN FINE ARTS! PORRA! Se os Defensores do Universo foram parte importante da sua infância, você tem que olhar o blog.

Royal_Draco_&_Dani disse...

Amer se vc for fazer mais algum artigo sobre filmes como o do Natal Sangrento tenho um otimo.
o filme e: A Lenda de Bloody Jack.
-
Assiste e veras que e tão bom quanto natal sangrento!! xD

RF Victor disse...

Então o fã de Comics é Obeso e Virginal, hein?

Ha! Imparcial uma ova! XD

(Bom artigo! :))

RF Victor disse...

PS: Divulgue cada novo artigo pelo TWITTER, seu consoletard!!

XD

Jl'Cr, O Skrull disse...

Excelente artigo...

Mas... elogiar o Loeb e criticar One Piece são coisas que eu não esperava de você, sr. Amer.

Loeb.... Red Hulk... Ultimato... lembre-se.

Mas, para um Loeb, existe um Warren Ellis... um Mark Millar... um Brian Bendis.... é, a Marvel ainda tá a salvo.

Lezard valeth disse...

So queria saber por que defendem one piece como se fosse o ultimo anime do planeta


Ta ficando chato isso

Diogo Dornas disse...

porque gostam dele (eu tambem gosto) logo acham que vale a pena defende-lo.

dida997 disse...

Eu não acho o one piece ótimo como um banquete de frutos do mar,mas tambem não é uma bosta como ser estrupado por um cavalo.
Bom é um anime legal com história grande pra porra e um pouco de ação(um pouco,lá voce não ve o Zorro,nami rancando figados e comendo apendicies)
mas eu acho que cada um com sua opinião e....
AEEEEEEEWW
finalmente eu de sai da prisão e vi que o ammer postou este artigo...
enfim...
que inicie o mes do estou puto pra caralho e to afim de fuder todo mundo

dida997 disse...

O mangá que eu mais gostei até hoje é ridiculo pacas
não sei se voces conhecem mas é o Shin Chan...
nem adianta irem correndo para locadoras ou bancas de revistas ou procurar no google,pois o desenho é uma bosta,não vi mais nenhum mangá dele e não achei no google.

ele era assim como eu...safado,fazia a dança da bunda do monstro(nem me perguntem) dava em cima de mulheres (muito), etc...

Amer H. disse...

Shin Chan detona!

Nada mais tenho a dizer!

evil monkey disse...

Shin Chan passava no animax e tinha até uma dublagem razoável, mas como esse canal de bosta adora tirar tudo o que tem de bom nele eu acho que parou de passar.

que saudade do locomotion...

Line Pumpkin disse...

Gostam de Shin Chan mas não gostam de One Piece... Homens nerds realmente não fazem sentido...

Sasoriman disse...

Eu só tenho um mangá do Shin Chan e costumava ver o desenho...

...Mas nunca vi One Piece e não posso opinar em nada. e-e

Kaléo disse...

Ah, fala sério! Esse zine do super vs goku foi pra lá de tendencioso.
Nem pra conhecer os 2 personagens...

Matar o goku com a pressão atmosferica? Isso não o machucava nem quando o mesmo era criança. Ele já foi a lua e escalou uma torre que vai até "deus" com as próprias mãos.

Mata-lo sem ar tb não parece ter muita lógica, já que já rolaram várias situações na história com sayajins no espaço.

Se o cara é fã do Super-cuecão, preferia mil vezes que ele tivesse matado o oxigenado na marra. E olha que eu tenho um ódio sem tamanho por Dragon ball Z.

† Malkavian disse...

Falaê, Amer. o/
É meu primeiro comentário no seu blog pois o conheci hoje. Nem sei se verá esse comentário, já que é um post antigo, mas va lá.

Posso dizer que concordo praticamente com 100% do seu texto. Cresce em meio à comics americanas, já que meu pai é um extreme nerd e aprendeu a ler antes de ir pra escola, em casa mesmo, pra ler as HQs que meu avô já possuía. Com mais de trocentas Comics aqui, cresci lendo-as e as apreciando.
Somente na adolescência vim conhecer os mangás. E confesso que de início fui um herege em exaltar milhares de vezes que mangá era melhor. Mas foi somente coisa de momento, já que era algo novo pra mim e eu já estava quase cansando de alguns defeitos irritantes dos Comics. Mangá supriu o que faltava nas Comics. Hoje em dia considero-os tipos de HQs diferentes que não se compara, mas que se for o caso, estão em igualdade.

Tanto os fãs que exaltam Comics EUA quanto os que exaltam Mangás geralmente não conhecem o ouro do lado inimigo. Os fãs de Comics EUA lêem quadrinhos "inteligentes" como Watchmen e só conhecem Mangás shonen (pra garotos adolescentes) como Naruto, Bleach e One Piece.
E no inverso, um fã de verdade de mangá lê coisa útil como obras do Naoki Urasawa e só conhece nas Comics EUA o lance de super-heróis. Taí o único e grande problema.


Quanto a One Piece, já foi muito discutido e blá, mas também quero dar minha opinião, como fã:

One Piece não é obra de arte como um bom 20th Century Boys do Urasawa, mas dá pra dizer que o autor de One Piece é um "gênio" dentre os shonen. De início é um mangá besta como todos, mas para quem acompanhou todo, percebeu o quanto a história evoluiu. Coisas como Naruto e Bleach, apesar de serem do mesmo estilo (shonen), não chegam perto da poeira dos pés de One Piece :/ Ainda assim é um mangá de porrada pra adolescentes, beleza.
Mas dentro da área de shonen/super-herois, Naruto/Bleach, por exemplo, estão para One Piece como Spawn está para Homem-aranha.
Tudo dentro da área mais simples em questão de enredo dos dois lados, ocidental e oriental. Mas com certeza existe uma diferença ENORME no que as duas proporcionam.


Enfim, como você mesmo disse, VOCÊ não gosta, beleza. Mas só "avisando" aqui que, uma visão inicial de One Piece não dá o merecimento que ele merece. :/ (mas claro que você não vai ler ate o atual capítulo 580 mesmo sem gostar só pra ver se muda de opinião, neh? =p Só jogando aqui. (Y))

Nisnast disse...

eu gosto de Animese Desenhos animados como dragon ball e liga da justiça,tambem gostos dos mangas e quadrinhos como wanted e ragnarok,se tivesse mais pessoas como eu no mundo,acho q seria um lugar mais feliz ou no minimo memos violento

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

quanto essa guerra de mangás e Comics...eu mal comprava ambos, mas tenho algo a contar.

sobre mángas, os unicos que tenho são Bastard!! e Saint Seiya episódio G . mas eu colecionava Shaman King. e vejam só, eu jogava o game do mesmo para só depois resolver me aprofundar na saga de Yoh e seus amigos.

eu não comprei a edição completa, mas deu para comprar os episódios iniciais com o tempo. Shaman King tinha 60 mangás e o seu final foi extremamente decepcionante. pois nunca vi a luta entre Yoh e Hao(seu irmão gêmeo) eles a encerram sem motivo bem antes da batalha, mostrando os eventos depois dessa luta, só restando especular...praticamente me deram um dedo no meio para mim.

e já vi o filme do Devilman....é bem triste o seu final. e Violence Jack só ouvi falar, não tenho bolas para assisti-lo.

os unicos mangás adultos que leio sem passar mal ou vomitar são Bastard e Hokuto no Ken. eu não acho normal e nada saudável colegiais sendo abusadas por homens e....monstros....argh! eu só queria saber o que se passa na cabeça de um japonês ao ver algo assim. qualquer ocidental maduro e com juízo acharia abominável. e história com fan service são idiotas e com enredo pífio.

Tenjo Tengue....um aborto da natureza e Ikkitousen...putz!

e de fato eu só comprei Ikkitousen pois estava na "secura"(vulgo,tarado) e queria ver mina pelada sem ser hentai. a parte boa ou não é que nunca mais assisti de novo, me dá vergonha alheia. e sem falar que o enredo realmente é o mais imbecil possível.

se as garotas são a encarnação de guerreiros chineses, porque diabos a história se passa no Japão?

parafraseando o Amer: macomo? com mil xavacas!

e a heroína, Sonkaku Hakufu é tão retardada e burra que sequer me dá vontade de ficar com a barraca armada. a sua amiga Ryomi Shimei, a caolha(acho que o nome é esse) é tão frigida que sinto a sua frieza de longe e essa Kanu( a mais alta da foto) me faz imaginar o Shiryu se fosse uma garota.

olha só para ela, podia se até a filha dele.

e sobre as Comics, ao contrário de vocês, gosto bastante do Spawn. além das histórias dele me lembrar o Batman(pelo menos nos cenários) os vilões são anjos ou demônios. e tem um diferencial que achei bacana...

ELE É NEGRO!! NEEEEGRO!!

AFROAMERICANO!!YA BROTHAMAN, RESPECT!

ou por aqui...Negão.

e Al Simmons não era um simples mano de Nova York, mas um assassino profissional altamente treinado que foi traído pelo seu chefe.

me digam quantos heróis negros da Marvel e DC que tem um quadrinho próprio e que muitos o compraram? tem cara mauricinho e racista que eu conheço que comprava a HQ. não para dizer que é ruim. mas é questão de gosto...

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

e eu não compro ou leio Naruto ou Bleach. não gosto de mangás ultra longos, a saga do menino raposa era para ter se encerrado a tempos. desde que se derrotou a Akatsuki...ou não

Ariel Xavier disse...

Alou, Hamer...

Te comunico para pedir a sua permissão para usar este artigo em meu TCC de ensino médio. Na verdade, lhe comunico que já o copiei. Mas não se irrite, pois eu o coloquei nos créditos e adicionei o artigo nos anexos para que não seja confundido como de minha autoria.

Desculpa se não o comuniquei antes, mas é que o meu trabalho é para ser entregue amanhã e eu não posso esperar a sua resposta no fim de semana. Por isso estou lhe informando sobre o fato e repito: SEUS CRÉDITOS ESTÃO BEM VISÍVEIS.

Mais uma vez lhe peço perdão pelo incoveniente, e agradeço pela sua... "colaboração", HE HE.

Aqui vai o meu e-mail, caso queira o arquivo do TCC: ariel__x@hotmail.com

Ariel Xavier disse...

ou para conversar sobre isso.