quarta-feira, 25 de julho de 2007

Ultimate Warrior! Nos ensinando o sentido de DESTRUCITY!!!

Enquanto escrevo este post, estou bebendo refrigerante de laranja da Schin, e vou te contar, é repulsivo. De fato, tenho quase certeza de que o sabor é o mesmo da toxina que o Coringa usa em suas vítimas, o que faz com que neste exato momento eu seja quase tão durão quanto o Batman.

Mas não é sobre minha masculinidade super-heróica ou de refrigerantes venenosos que vou falar hoje, mas sim de um dos seres mais irreais que eu já ví!

Aliás, vou tentar deixar este post o mais compreensivel que puder para aqueles que não entendem de luta-livre, portanto pode ler sem preocupação.

Bom, como dizia, hoje eu vou falar do:


THE ULTIMATE WARRIOR!!!!!!!!

Ele não é um personagem de videogame, é um ser humano de verdade (ou quase isso), e acima temos a apresentação de Wrestlemania Challenge para o Nintendo 8 bits. Somente pessoas muito populares aparecem na introdução de games e é por isso que eu e você nunca tivemos nossa própria tela de apresentação.

Se você não o conhece... E há grandes chances disso, ele foi um dos maiores astros da luta-livre profissional do fim dos anos 80 e início dos 90, e com certeza poderia ganhar a vida como garoto propaganda de hormônio de crescimento bovino.


Sinceramente! Você deixaria seus filhos se aproximarem deste sujeito?

Não vou negar que hoje em dia tem muitos lutadores profissionais que poderiam servir a esta mesma função (Batista me vem a mente), mas o problema é que no caso de nosso amigo Warrior, a testosterona extra dos anabolizantes parece ter afetado o seu bom senso, ou ele caiu de cabeça ao nascer, pois absolutamente nada que o envolva faz sentido.

Falemos de sua entrada no ringue.

A entrada de um lutador reflete sua personalidade no ringue. Undertaker entra caminhando de forma lenta e metódica, Ric Flair entra desfilando e Shawn Michaels que é um sexy boy de 40 anos, entra rebolando e requebrando.

Warrior entrava como?



Correndo como se devesse a pensão alimentícia pra ex-mulher.

Lembrando que as vezes o ringue ficava bem longe do corredor de entrada da arena, o que fazia com que ele já chegasse cansado a luta.

Suas promos eram sensacionais também.

Aliás, “promo” é o termo do ramo da luta para as entrevistas que os lutadores dão antes da luta, você sabe, quando eles passam cinco minutos elogiando a si mesmos e explicando como vão reduzir o oponente a polpa de fruta.

As promos de Warrior eram únicas. Olhe bem para a foto a seguir e imagine que um cara com a voz meio rouca está urrando as palavras abaixo:


*EU OLHEI PARA OS CÉUS E ACEITEI A VERDADE DOS SERES CÓSMICOS, E ENQUANTO EU OLHAVA PARA ELES, TIVE A CERTEZA DE QUE ESTE SERIA O FIM...A ENERGIA ESTÁ FLUINDO, E MINHA FORÇA ESTÁ NO LIMITE, E ENQUANTO EU OLHAR PARA MEU OPONENTE, E NO FUNDO DE MINHA ALMA PERCEBER, SABEREI QUE OS PLANETAS ESTÃO ALINHADOS COM MINHA FORÇA E OS DEUSES DO CÉU IRÃO ME GARANTIR A SUPREMACIA DO PODER, POIS NÃO ME RENDEREI JAMAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIS...............*RONC...NHAUR*

Sim, depois de nos presentear com um solilóquio de insanidade, ele ainda roncava e rosnava. E já que falei de suas entrevistas, quero lembrar que Warrior inventou a palavra “Destrucity”!

Isso mesmo, DESTRUCITY!!!

Eu já adicionei esta palavra a meu vocabulário e sinceramente acho que todos deviam fazê-lo!

E como ele era no ringue? Medíocre pra se dizer o mínimo.

Warrior tinha um arsenal de três ou quatro golpes, e suas lutas duravam menos de cinco minutos a maioria das vezes. Os promotores faziam isso porque sabiam que se ficasse no ringue por mais tempo, os fãs perceberiam o bosta de lutador que ele era, mas a história que nos contavam é que ninguem conseguia sobreviver ao poder de Warrior por mais tempo.

Aliás, até onde se sabe, nenhum dos outros lutadores gostava dele nos bastidores. Isso porque o senhor Warrior tinha um ego do tamanho do Maracanã e mesmo sendo uma piada, sentia que era melhor do que todos os outros com quem convivia.

O que ele faz para viver hoje em dia?


Pra começar, mudou seu nome legalmente de James Hellwig para Warrior, somente os DEUSES DO CÉU sabem porque, e em seguida iniciou uma carreira de palestrante, indo em faculdades e fazendo propaganda do partido republicano, ao qual se filiou.

Eu uma destas palestras, ele afirmou que "Viadagem não faz o mundo funcionar" e quando questionado por uma aluna que descendia de árabes, mandou "Alguém dar uma toalha para ela amarrar na cabeça".

Se isso não for "Destrucity", eu não sei o que é!

Se quiser assistir a este momento fantástico da vida de um ex-lutador insano, aqui está: http://www.youtube.com/watch?v=rxZWjJyw3rg


Só pra encerrar, os produtos com a cara de Warrior são tão incríveis quanto o lutador que os originou, indo desde bonequinhos infestados de hormônios e com cara de pedófilos...



...até revistas em quadrinhos onde nosso abominável herói sodomiza Papai Noel.

Mas isso é uma história para outro dia...

Cheers!!!

P.S: Descobri recentemente que o motivo do senhor Hellwig mudar seu nome para Warrior foi para ter direitos legais a quisquer produtos relacionados a luta-livre e que levassem seu nome. Isso explica o motivo de tal mudança, mas de forma alguma a torna menos insana.

4 comentários:

Henrique disse...

sem contar que eu nunca entendi o que diabos ele falava...
nem ele sabe Oo

Spacejazz disse...

!!!!!!!!!!!!

Isso... não existe!

http://www.youtube.com/watch?v=1_Qgw3YSNtg

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

Destrucity...acresentei ao meu vocabulário

Everton dos Santos disse...

WWE é Marmelada mesmo! O "wrestling" que você fala é só um Telecatch.
Não tem porque sentir vergonha em admitir.
E outra é muito...muito chato assistir os caras se "atracando", não sai uma gota de sangue, se for pra ver coreografia prefiro ver um filme de Kung Fu (Bruce Lee e Jackie Chan nos mostram isso).
Se for pra ver uma Luta eu vou assistir K-1 ou Bellator.
Agora dar um tempo e para de viajar com esse WWE.