quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Crítica do Amer: Shen Mue


Vou começar dizendo que Shen Mue é um dos games mais caros da história! Talvez o MAIS CARO da história! Custou 70 milhões de dólares, uma grana que muitos títulos atuais não chegam nem perto de usar!

Algumas lendas dizem que Shen Mue custou na verdade CEM MILHÕES de dólares pra ser produzido!

E isso em 1999!

Pois é!

Mas toda essa grana compensou. Shen Mue é um dos títulos mais incríveis do Dreamcast e em minha humilde opinião, razão indiscutível para se comprar um console.

Sério.

O game foi produzido por Yu Suzuki, designer lendário da Sega e criador de After Burner, Hang On, Outrun, Virtua Fighter e mais uma tonelada de games épicos que alegraram nossos Mega Drives.

A premissa do jogo era estrear o sistema FREE (Full Reactive Eyes System), que de acordo com seus criadorers, permitiria interatividade e liberdade de ação até então inéditas em um game.

E vou te contar, poucos games até hoje conseguiram nos dar uma interatividade tão grande quanto este.

Pra efeito de comparação, vou mencionar Peter Molyneux, que nos prometeu um mundo inteiro em Fable e entregou uma tigela de Sucrilhos. Yu Suzuki não prometeu nada e lançou um dos games mais apaixonantes da história.

Mas ok, do que se trata Shen Mue?


Conheça Ryo Hazuki, herdeiro de uma tradicional família de lutadores marciais Japoneses. Um belo dia, ao chegar em casa, ele encontra o lugar revirado e a governanta e o único aluno do dojo espancado.


Um vilão invadiu o lugar e atacou o pai de Ryo diante do rapaz, exigindo saber onde está o "Dragon Mirror." Como o velho é durão, ele não entrega o artefato que o vilão quer e paga com a vida por isso.
Ryo então decide procurar o sujeito que matou seu pai para descobrir o motivo dele ter feito isso e conseguir um pouco da boa e velha vingança no processo.

O enredo não ganha nenhum Oscar por originalidade, concordo. Mas a força de Shen Mue está em nos fazer entrar de cabeça nesta história simples e acompanhá-la com uma imersão rara em games de ação.

Ryo decide caçar o assassino de seu pai ele mesmo, mas não tem a menor idéia de quem seja o sujeito. O que ele faz?

Sai perguntando pelo bairro, se as pessoas viram algo diferente no dia que seu pai morreu.

Logo que sai de casa, Ryo encontra uma menina que está cuidando de um filhotinho de gato. A menina diz que a mãe do gatinho foi atropelado por um carro preto no dia anterior... mesma data do assassinato de seu pai.

Ryo então sai perguntando para as pessoas se alguma delas se lembra de um carro preto nos dias anteriores. Algumas lembram que era um carro importado, outras não viram nada e alguém lhe diz que o carro quase atropelou a dona da floricultura.

Você vai com Ryo até a dona da floricultura e ela diz que o carro quase a atingiu, mas que ela não viu quem dirigia. Entretanto, Tom, o dono da barraca de dogão discutiu com um dos sujeitos e talvez saiba de algo.

Então lá vai você conversar com Tom e ele diz que foi intimidado por um cara grandalhão e tatuado. É hora de procurar sujeitos que tenham tatuagens.

Mas como conseguir informações sobre pessoas do bairro que tenham tatuagens? Basta ir em um estúdio de tatuagens!

ARRÁ!

E este é o espírito de Shen Mue! Você passa metade do tempo fazendo investigações e descobrindo pistas que possam levá-lo até o homem que matou o pai de Ryo.

Coletar informações é tão importante que há um caderninho de notas que pode ser consultado a qualquer momento para o jogador se lembrar do que exatamente está procurando.

E a investigação nos torna muito mais próximos de Ryo. Descobrimos pistas com ele, enfrentamos perigos com ele e nos tornamos cada vez mais ligados ao personagem.

É muito raro um game que consiga nos fazer gostar tanto e um herói e simpatizar tanto com sua missão. Ryo não é exatamente do tipo carismático, ele é mais um "estóico silencioso chatão" e ver que o game consegue nos fazer gostar dele é um feito impressionante.

Claro, o game não se resume a investigações e diálogos. Há muita ação também.


Apesar da imagem acima não mostrar, rola muita porrada em Shen Mue. Ryo é um herdeiro de dojo e está no Japão. O que você esperava?


O combate é extremamente simples. Você pode partir pro bom e velho "esmagar botões" e partir pra cima dos inimigos com seqüências de ataque simples, porém eficazes ou pode aprender a usar os golpes especiais de forma minuciosa.

Diga-se de passagem, tais golpes são de simples execução e possuem vários níveis de força. Você poe treinar com o outro discípulo do dojo para aumentar a capacidade de seus ataques e torná-los muito mais eficientes.

É possível aprender uma tonelada de golpes novos ao longo do game também.

Ryo pode descolar pergaminhos de técnicas antigas ou simplesmente aprender com outros lutadores que encontra ao longo de sua aventura.

Um mendigo no cais é na verdade um velho mestre que pode lhe ensinar as "Shadow Techniques" caso você compre café para ele nos dias de frio. Técnicas estas difíceis de dominar, mas que podem encerrar uma luta em um único movimento.

Um amigo chinês que você conhecerá próximo ao fim do game pode lhe ensinar um chute simples que pode ser usado para afastar qualquer oponente e ainda nocautear com pouco esforço.

E Tom, o camarada da barraca de dogão, pode lhe ensinar uma voadora goratória que é o melhor ataque do jogo.

Quem diria?

Esta variedade imensa de golpes permite muita estratégia nas lutas, pois nem todos os ataques funcionam em todos os oponentes, especialmente perto do final do game. É preciso usar sabiamente seu arsenal para maximizar as chances de vitória.

Tal decisão de design torna os combates muito mais empolgantes, pois você pode variar as técnicas ao longo das batalhas, fazendo com que elas pareçam cenas de ação saídas de um filme do Jackie Chan.

Isto é especialmente empolgante na cena onde Ryo e seu amigo passam a noite lutando com uma gangue no cais! Tal momento é "eletrizante", como diria meu amigo que é um velhote fã de Carlitos.

Mas nem só de investigação e porrada se faz o mundo! Um homem precisa de um hobbie também! O que? Tem mais coisa ainda neste game?

Sim, honorável leitor!


Ryo recebe diariamente uma graninha da governanta da casa. Tal dinheiro pode ser investido em refrigerantes, salgadinhos, partidas de fliperama e até mesmo bonequinhos colecionáveis!


Sabe aquelas máquinas que tem em estações de metrô, onde você coloca um Real, gira uma manivela e cai uma bolinha com um brinquedinho dentro? Pois é, em Shen Mue tem várias dessas! E você pode colecionar bonequinhos de diversas franquias da Sega! Sonic, Virtua Fighter, Fantasy Zone, Nights e muitos outros!

Para um fanboy da Sega, é praticamente a realização de um sonho molhado!

E o pior é que essas malditas coleções viciam! Antes que perçeba, terá gasto toda sua grana coletando bonequinhos porque quer tirar uma Amy Rose pra completar sua coleção de figuras do Sonic.

Eu mencionei também os refrigerantes! Antes que perceba, terá gasto uma fortuna com eles, buscando as latinhas premiadas, que podem ser trocadas por bonequinhos exclusivos e outras tralhas nas lojas de conveniência da cidade.

Ah sim, tem os fliperamas! É possível entrar em uma casa de jogos e jogar Space Harrier ou Hang On! Em emulações perfeitas das versões originais!

E sabe o que mais?

Fazendo a pontuação máxima em ambos os games, você ganha uma cópia deles para jogar de graça em casa!

Ryo tem um Sega Saturn em casa!!!

...

O que é um pouco estranho, pois a história de Shen Mue se passa em 1986. Mas enfim, quem liga pra detalhes, não?

E chega um momento que a mesada da governanta não é o bastante e Ryo tem de trabalhar como estivador! E todo santo dia lá vai você trampar no cais, dirigindo uma empilhadeira e colocando caixas no lugar pra descolar uma graninha boa, faça chuva ou faça sol!

Aliás, o clima muda bastante aqui.

Shen Mue foi programado com dados do Instituto Meteorológico Japonês e replica com fidelidade o clima de Dezembro de 1986 na cidade onde se passa o jogo. Faz sol, chove, o tempo fica nublado e próximo do Natal começa a nevar.

Claro que isso tem sua importância no ambiente, pois haverão menos pessoas na rua em dias de chuva que em dias de sol. Então é preciso planejar muito bem o que fazer a cada dia, dependendo de quais pessoas que estiverem disponíveis para bate-papo.


Shen Mue não é um game para todos. Só de ler este review, você já deve saber se é o seu tipo de diversão.


Algumas pessoas vão delirar com todas as possibilidades que o jogo oferece e com o enredo de detetive extremamente imersivo do título, já outras vão achar tudo isso um saco e vão se perguntar porque não podia ter sido um game unicamente e porrada.

Infelizmente, parece que a maioria das pessoas é do segundo tipo, pois Shen Mue não vendeu o suficiente para ser considerado um sucesso.

Pra ser muito honesto, o custo absurdo deste título fez com que se tornasse impossível para a Sega ter lucro com ele. De fato, para obter um retorno mínimo, cada dono de Dreamcast no Japão teria de comprar uma cópia do jogo.

O que obviamente não aconteceu.

Shen Mue foi programado para ser uma saga contada em três partes. Houve uma continuação, lançada para Dreamcast somente na Europa e para Xbox nos Estados Unidos e Europa.

Mas mesmo a continuação não salvou a Sega da bancarrota e a conclusão da história nos é negada até hoje. Infelizmente, esta é uma saga incompleta, o que é um problema terrível para todos aqueles que se apaixonaram pela história e simpatizaram com a jornada de Ryo.

Mas mesmo assim, se você tem um Dreamcast guardado e se interessou pelo game, dê uma conferida. Poucos games atingiram o altíssimo patamar a que Shen Mue chegou e eu garanto que ele se tornará uma jornada fantástica do qual você se lembrará com muito carinho pelo resto da vida.

Cheers!!!

16 comentários:

Bruno disse...

Sério, essa game parece ser fantástico.

Só de ler esse Review me deu muita vontade de jogar.

E me lembrou um outro jogo.

lance disse...

nummm devo ter um amigo com um Dreamcast guardado...

uma dúvida...vc tem tempo limitado para fazer a campanha?

como é a passagem dos dias?

Amer H disse...

Se não me engano, um dia leva aproximadamente meia hora pra passar.

Faz um bom tempo que não jogo, então posso estar errado.

E você tem até um pouco depois de Janeiro (no calendário do jogo) pra realizar todos os objetivos, ou vai conseguir só o final ruim.

Thyago disse...

tenho um amigo que tem um dreamcast e o safado esfrega na nossa cara o quanto este jogo é bom.
maldito.

Victor disse...

ACK! Preciso MESMO fazer o emulador de Dreamcast funcionar... e dar um jeito de pegar o Shenmue II no Mercadolivre...

Céus! Amer me fazendo gastar dinheiro! O.O"

(Eletrizante!)

Nando disse...

Amer, parabéns pela escolha do review...esse jogo é fantástico...pro pessoal ter noção do quanto esse jogo foi caro de ser produzido... GTA4 custou US$100 milhoes em 2008 enquanto Shenmue custo US$70 milhões a quase 10 anos atrás...

Tony Maclaod disse...

Shenmue, é um grande jogo!
Joguei o primeiro quando tinha Dreamcast, mas infelizmente naum joguei o segundo. Como sou professor de Kung fu, nem precisa dizer que fiquei maravilhado com as tecnicas de luta do jogo.
Vlw, Amer! otimo post!

Ps: ainda aguardando o post sobre enigma do outro mundo, tanto o filme quanto o jogo.

Amer H disse...

Do jogo eu não pretendo fazer pois é abominavelmente ruim.

Sério.

Eu tenho o jogo do Aquaman e não quis ter The Thing.

Dá pra imaginar o quanto é abominável?

Do filme eu falo no próximo Mês das Bruxas, então tenha paciência, Padawan.

Tony Maclaod disse...

POxa, é tão ruin assim?? me deixou ate desanimado
tava pensando em pegar esse jogo para ps2 para ver como é?

Marcelo Hazuki disse...

Fodástico, essa é a palavra correta para descrever Shenmue! Quando eu tinha um Dreamcast, assim que eu fiquei sabendo do lançamento desse jogo em uma revista de games, pedi pra um colega meu que era camelô pra guardar um pra mim assim que chegasse. Na época foi 40 reais, mas foi o dinheiro mais bem gasto da minha vida. Até hoje eu lembro desse jogo com grande carinho. Eu tava com uma saudade de zanzar pelas ruas de Yokosuka e graças a Deus e os emuladores, agora tô jogando em casa esse clássico, assim como Marvel vs Capcom 2, Capcom vs Snk 2 e quero ver se consigo Skies of Arcadia que é outro clássico.

Excelente post Amer, muitos não dão o devido respeito mas o nosso Dreamcast merece um lugar no pódio.

Cheers and Justice for all!!!

FrankCastle disse...

Excelente jogo. Ouvindo podcasts de games (Now Loading) ouvi falar muito desse Shenmue, assim como em fóruns e sites. Fiquei curioso e de tanto ouvir falar bem, me senti na obrigação de jogar.

Então providenciei o jogo e tentei rodar num emulador, até consegui, mas como um amigo possui um Dreamcast peguei o console emprestado e consegui jogar do início ao fim essa maravilha. Gostei muito mesmo. Zerei ele ontem! Só tenho uma dúvida quanto ao PASSPORT, pelo que entendi não é mais possível acessar esse conteúdo pelo console, pois a rede do jogo está offline há anos, mas pelo emulador parece que é possível.

Estou agora aguardando a chegada do meu Shenmue 2 para Xbox que encomendei.

wellingto sturn disse...

meu e o melhor jogo que eu joguei ate hoje ele e completo em todos os requesitos fantastico uma historia digna de um filme de cinema meu que saudade do meu dreancast epoca que eu era feliz e nao sabia !!!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

Shenmue é um excelente jogo mesmo. só vi um conhecido jogando na locadora e fiquei na seca para experimenta-lo na época.

mas dias depois, eles já tinham vendido o Dreamcast.

vou baixa-lo no emulador aqui. esse é um daqueles games que poderia facilmente virar um filme tipo "Sessão Kickboxer"....bons tempos que a Band exibia filmes de luta. e jogar Shenmue vai ser o mais próximo disso

Marcio Cardoso disse...

Shen Mue é o melhor jogo que já joguei. E olha que não foram poucos, afinal minha vida de gamer começou em 1992!
Excelente matéria como sempre, Amer.

Cassiotkg disse...

Ei Amerindo.

Eu vim do futuro só pra lembrar que o Shen Mue 3 vai sair,e vc poderá finalmente ver o final dessa grande saga.

Falows!

Ivan da Silva Oliveira disse...

Amer, você me convenceu à comprar um Dreamcast e She Mue, que aliás é um dos meus tipos de game (que atualmente não é um estilo/mecânica explorada pelo atual mercado de games, devido ao dito fator citado em seu texto).