sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Mês das Festas: O Conto de Natal do Mickey


E hoje, algo especial!

Minha história favorita de Natal é "A Christmas Carol" de Charles Dickens. Você sabe, a história em que um velho avarento é visitado pelos três espíritos do Natal e muda seu jeito de ser.

Essa história foi adaptada uma centena de vezes desde que foi publicada pela primeira vez em 1843.

De fato, se Charles Dickens fosse vivo (supondo que ele fosse um Highlander) e tivesse recebido royalties por cada versão de sua obra, ele hoje teria mais grana que Deus.

Vou admitir que nunca lí a versão original do conto, mas já assistí a tantas adaptações que posso contá-lo de trás pra frente e quantas vezes quiser. De fato, espero fazer isso um dia, quando for velho e tiver uma multidão de netos aos meus pés, sedentos por conhecimento.

Hey... eu posso sonhar, não?

Enfim, eu adoro essa história por ser um conto de redenção e eu sou um completo sucker por este tema.

Ora, meu momento favorito de toda saga Star Wars é quano Darth Vader joga o Imperador no poço e salva o Luke. Diabos, sempre me emociono com esta cena.

Bom, esta versão do Conto de Natal é de 1983 e embora omita muitas coisas da história original, consegue ser uma das melhores adaptações já feitas dele.

Lembro de tê-la assistido pela primeira vez em um Domingo de Natal, quando na época a Globo exibia desenhos e especiais durante o feriado inteiro.

E lembro que este foi o primeiro desenho animado que me fez chorar. Sim, muito antes de presenciar a morte do Líder Optimus! Vocês verão porquê.

Enfim, vamos a história!

Aliás, vou me referir aos personagens pelos nomes deles na história de Dickens. Tenho certeza que vocês conhecem os "atores" que os intepretam. Caso não conheça... diabos garoto, volte para sua caverna e nos deixe em paz!



Nossa história começa com o velho Ebenezer Scrooge indo trabalhar com seu habitual mau-humor. As pessoas estão ansiosas pela chegada do Natal e demonstram isso em seu dia-a-dia.

Não que isso afete Ebenezer, não senhor! Para ele, o Natal não passa de uma tapeação!



Ele chega a seu escritório e encontra seu funcionário, Bob Cratchit, colocando uma pedra de carvão no forno para aquecer o lugar. Ora mas que audácia!!! Ele já colocou carvão no fogo semana passada!!!

Enfim, Cratchit pede um dia de folga, afinal de contas estão às vésperas do Natal e ele gostaria de passar o feriado com a família.

Scrooge concorda, mas diz que vai descontar a folga do salário de três reais e meio do funcionário...



... e em seguida, joga sua roupa suja no colo do rapaz, afinal, o meio real que recebe é para que ele realize o serviço de lavanderia do patrão.

E você achava que o Tio Patinhas não podia ser mais miserável, heim?

Após isso, o velho se volta para seu único e verdadeiro amor...



... um cagalhão de dinheiro!!!!!!

Certas coisas não mudam nunca, não importa em qual realidade alternativa aconteçam.



De repente, o sobrinho de Ebenezer, Fred, chega de supetão no escritório e deseja Feliz Natal a todos que alí estão.

Cratchit retribui a saudação com entusiasmo e Scrooge...



... ameaça pegar a guirlanda natalina de seu sobrinho e enfiá-la no cu do rapaz! Natal é uma baboseira e ninguem no mundo irá convencê-lo do contrário!!!

Mesmo assim, Fred convida seu tio para jantar com ele no Natal.



E Ebenezer responde ao convite da forma mais carinhosa que consegue.



Em seguida, dois rapazes-nobres-de-bom-coração-que-vão-todos-os-dias-ao-bosque-recolher-lenha surgem na porta de Scrooge e pedem um donativo de Natal, para ajudar os mais pobres.

Scrooge usa uma lógica retórica de que se der aos pobres, os mesmos não mais serão parte da pobreza e ambos os rapazes-nobres-de-bom-coração-que-vão-todos-os-dias-ao-bosque-recolher-lenha perderão seus empregos e se tornarão parte do grupo social que querem ajudar.

Após tamanho paradoxo, Scrooge aproveita a confusão dos dois...



... e bate a porta em suas caras, lhes dando uma guirlanda e uma carranca majestosa como doações.



Bem, o expediente no escritório acaba e Cratchit se despede de Scrooge e lhe deseja Feliz Natal.

E não é bonitinho como as orelhas dele se ajeitam de forma aerodinâmica quando ele coloca o chapéu? Parece um Transformer reajustando as peças de seu corpo para ter maior conforto na hora de se sentar ou algo assim.

Uau... eu comparei Mickey com Transformers... atingi um novo patamar de loucura...



Scrooge volta sozinho pra casa e mesmo sem ter ninguém por perto ele lança uma carranca por sobre o ombro.

Isso que é velho miserável! É carrancudo até com o total vazio!

Mas coisas estranhas estavam prestes a acontecer...



OH!!! O que acontece?

O batedor da porta criou vida?

Mas o que será isso? Um fantasma?



Sim, é um fantasma!!!

Ebenezer, quem você vai chamar?



Mas não é um fantasma qualquer! É Jacob Marley, antigo sócio de Scrooge falecido há sete anos!

Marley era um lanfranhudo e marca maior, arrancava grana de viúvas e necessitados e não dava nem bom dia pras pessoas e por isso, foi condenado a arrastar pesados grilhões por toda a eternidade!

Ele avisa que Scrooge será visitado por três fantasmas esta noite e que deve ouvir o que eles tem a dizer, ou ficará tão fodido quanto ele.

Oh, céus! Visitas noturnas são tão inconvenientes, mas fazer o quê?



Scrooge fica visivelmente abalado com a mensagem, afinal de contas, não é toda noite que a alma penada de um velho amigo vem nos visitar.

Ninguém surge nas primeiras horas da noite e ele acredita que a mensagem de seu amigo foram as palavras vãs de um morto desocupado.

Mas oh, quão enganado ele estava!



Pois logo foi visitado pelo primeiro fantasma, o Espírito dos Natais Passados!



Viu? Ele tem até um distintivo!

O espírito quer mostrar a Scrooge como foram os Natais de sua juventue, mas o velho não quer seguir em tal viagem...



... mas o espírito não está nem aí pras viadagens de Scrooge e leva o velho consigo, ele querendo ou não!



Os dois param diante de uma janela e Scrooge fica empolgadinho como uma colegial num show do RBD.

O que ele estará vendo?



É a loja do velho Fezziwick, o primeiro patrão do velho sovina e que sabia dar uma festa de Natal como ninguém.



Foi aqui que Ebenezer conheceu o amor de sua vida, Isabelle.

E claro, como é uma festa, diversos personagens Disney fazem pequenas pontas na cena. Provavelmente porque são parentes dos figurões dos estúdios.



Aqui, a primeira e única vez que ví a Vovó Donalda em versão animada...



... e os sobrinhos do Donald aparecem vestidos de forma que torna a identificação dos três impossível.

Se houvesse um incêndio no lugar e todos morressem, os legistas teriam um trabalhão pra distinguir esses três.



Scrooge fica feliz com as boas lembranças de seus amigos e sua amada.

Mas o espírito não está aí pra alegrar Scrooge, mas sim, mostrar as cagadas de seu passado.


A seguir, vemos Scrooge em seu escritório, nos primeiros anos de sua vida profissional. Isabelle diz que comprou sua cabana de lua-de-mel há anos e espera pra saber se Scrooge finalmente a pedirá em casamento.


O miserável por sua vez mostra que a hipoteca de tal cabana já venceu e que a moça lhe deve uma boa grana.

...

Filho da puta...


Exatamente como acontece na vida real nessas situações, os corações que flutuavam ao redor de Isabelle se partem e ela vai embora para nunca mais voltar.


O espírito dá um esporro em Scrooge, mostrando o quanto elefoi tolo por preferir o dinheiro ao amor. O velho não discute, pois sabe que errou e que se tornou um solitário por sua própria culpa.

Especialmente porque este é um desenho da Disney e não existem sequer prostitutas que possam ser contratadas para lhe fazer companhia as vezes.


O lanfranhudo acorda em seu quarto, tomado pela tristeza. Terá seu suplício acabado?

Oh, velho tolo! Sua provação apenas começara!


O Espírito do Natal do Presente já o aguardava na sala e veja você, que sujeito bonachão e agradável! Ele pretende mostrar à Ebenezer da alegria que as pessoas compartilham nesta época e que ele opta por ignorar.

Mas o espírito não voa como seu colega que passou anteriormente...


... o que não é um problema, pois ele é do tamanho de André o Gigante e com meia dúzia de passos, atravessa a cidade e chega ao seu objetivo.


Mas onde seria?


Nada menos que a casa do empregado super-explorado de Scrooge, Bob Cratchit!

Apesar de ser tão pobre, a família de Bob é feliz e se diverte muito no Natal!


Veja como a mãe sorri, mesmo a ceia sendo um canário.

E eis que surge uma das estrelas da história...


... o doentinho pequeno Tim.

Não sei quantos de vocês vão concordar, mas esta é uma das crianças mais adoráveis que a Disney já criou.

Pode ser que a impressão de fragilidade criada pela muleta e o sorriso em seu rosto apesar da doença contribuam pra isso, mas sinto vontade de apertar as bochechas deste menino mais do que de qualquer outra criança animada.

...

Talvez não mais do que as da Lilo, mas enfim.


Scrooge demonstra humanidade pela primeira vez na história e se condói ao ver o menino e a vida miserável que seu funcionário leva.

Ele pergunta ao espírito se Tim irá sobreviver e o grandalhão lhe responde que se as coisas não mudarem, ele vê no futuro da família uma cadeira vazia junto a mesa.


Pra piorar ainda mais o remorso de Scrooge, vemos o pequeno Tim oferecendo repartir sua única coxa de canário com o pai.

Ok, a Lilo é fofa mas Tim ganha! Ele é oficialmente a criança mais adorável que eu já ví em um desenho animado!

E aposto que Stone Cold Steve Austin concordaria comigo se estivesse aqui, portanto não ouse discordar!!!

Seu borra botas!!!


Mas o Espírito do Natal do Presente desaparece e Scrooge se vê sozinho no meio da rua.


O velho se vê em um cemitério, perdido em meio a uma densa névoa... estará ele realmente sozinho?


Não... o último visitante está com ele: O Espírito dos Natais que virão.


Scrooge pergunta se o espírito pode lhe mostrar o que aconteceu com o pequeno Tim... e obtém sua resposta...


Damn...

E é graças a esta cena que percebemos porque a Disney permaneceu por décadas como o maior estúdio de animação do mundo.


Jamais vi uma expressão de dor tão palpável em um desenho animado em toda a minha vida.

E nem me venham falar de animes, por favor...

Esta cena corta o coração de qualquer um! Meu amigo de TWO METROS que normalmente não se abala com essas coisas concorda comigo que é impossível não chorar nesta cena.


Cratchit carinhosamente coloca a muleta de Tim sobre o túmulo e parte.

E os poucos da platéia que ainda não estavam chorando caem em prantos neste momento.


Scrooge percebe um túmulo recém aberto, sem ninguém para lamentar pelo falecido.

O espírito mostra que este é o futuro túmulo do velho e o joga lá dentro.


Scrooge se debate para não cair no Inferno e jura que vai mudar, que será bom e celebrará o Natal como se deve.


Enquanto o espírito rí de seu desespero como um caipira Texano rí de um acidente de carros.

Será este o fim do velho sovina e lanfranhudo? Irá ele pro Inferno, onde será a putinha de Hitler, Jeffrey Dahmer e Gandhi?

Será que mesmo arrependido, Scrooge não terá uma segunda chance na vida?


Mas Ebenezer acorda em seu quarto! Ele aprendeu sua lição e terá a oportunidade de se redimir.


Scrooge vai até a janela e descobre que é dia de Natal. Os espíritos fizeram tudo em uma única noite e ele terá a chance de espalhar seu amor recém adquirido pelo feriado.

Sua alegria é tanta que ele abraça um pombo sem sequer ligar para o monte de doenças que contraiu ao fazê-lo.


Logo que sai de casa, o velhote reencontra os rapazes-nobres-de-bom-coração-que-vão-todos-os-dias-ao-bosque-recolher-lenha que lhe pediram donativos no começo do desenho.

Como é Natal, os dois esperam levar uma surra de Scrooge...


... mas ele mostra que realmente mudou e dá a eles dinheiro o suficient para ajudarem centenas de pobres e comprarem ações da Eletronic Arts.

UAU!!!

Porque nunca encontro um velho sovina que se redimiu quando saio por aí durante Dezembro?


Em seguida, Scrooge encontra seu sobrinho Fred e o avisa que aparecerá no jantar de sua família, o que deixa o menino surpreso e estupefato.

O mais curioso aqui é que a montaria de Fred lambe os beiços quando o jantar é mencionado, o que nos faz pensar que este cavalo ainda não sabe seu lugar na ordem das coisas, ou ele janta na mesa com a família, o que deve tornar as refeições muito mais interessantes.


E finalmente, Scrooge vai até a casa de Cratchit entrando no lugar com uma carranca tão poderosa que intimidaria até mesmo o senhor Burns.


Mas ele não engana mais ninguém e o pequeno Tim logo percebe que o velho trouxe presentes para todos.


Não apenas isso, ele deseja um Feliz Natal a Bob e faz dele seu sócio no escritório.

E pela cara do rapaz, ele precisou de uma ponte de safena após receber a notícia.


E Scrooge não apenas levou brinquedos, mas também o maior peru a cidade para que Cratchit e sua família tenham a Ceia de Natal que merecem.

Ok, ele levou o peru na mesma sacola que os brinquedos... ele podia ter embrulhado a ave pelo menos, pois isso foi um pouco anti-higiênico.

Mas tudo bem, no Natal o que realmente importa é a intenção e a boa vontade!

E como diria o pequeno Tim:


"Que Deus abençoe a todos nós!"


Fim!!!

Nota do Amer: 10

Acho que não preciso elaborar muito mais, esta versão do Conto de Natal é estupenda. Não sei se foi lançada em DVD no Brasil, mas deveria, caso isto não tenha acontecido.

E sinceramente, junto do Natal do Charlie Brown, este é um desenho que deveria ser exibido todos os anos durante a data.

Ouviu isso, Cartoon Network? Ao invés de exibir o Natal das Bratz, que tal nos dar um desenho bom de verdade de vez em quando?

Enfim, era essa a história que eu queria mostrar hoje. Depois eu volto com mais!

Smurfbot-Dog!

Cheers!!!

57 comentários:

Lulu disse...

Só eu que nunca vejo esse especiais de natal?

Não é que não goste, simplesmente perco ou sei lá...

XD

Acho que você distorceu um pouquinho a história...

Q?

Que história bunitinha, só tinha visto a versão da turma da Mônica dessa história!

XD

Cara, você tem um dom, deve conseguir fazer até HSM ficar engraçado...

Amer H disse...

Brigado. Eu me esforço pra agradar.

Feh disse...

Oh meu deus, o pequeno Tim é a coisa mais fofa que já existiu.. Eu fiquei com lágrimas nos olhos lendo esse artigo..

Bom, mas eu acho que o Tio Patinhas nunca daria nenhum tostão pra ninguém, apesar de ter sido visitado pelos Três-espíritos-sei-lá-das-quantas.

Fiquei com vontade de ver esse especial, quanto tempo ele tem de duração?

Amer H. disse...

25 minutos. É bem curtinho.

lance disse...

Caralho nunca viu nenhuma das adaptações do "Um conto de Natal"... nem o filme do Bill Muray?

Nuss...

Bem eu sei que esse desenho foi o primeiro livro que eu ganhei^^

Oque é imbecil pq crianças não sabem ler...pq raios me deram um livro?


Bom alguns fatos:
Apesar do nome do Tio Patinhas em inglês ser "Uncle Scrooge McDuck" essa não foi a primeira aparição dele.

O espírito do sócio amarrado com os grilhões é a pena normalmente atribuída ás almas sovinas, na obra as correntes o amarravam aos livros contáveis dele.

O Espírito do passado normalmente é representado por um deus ou espirito antigo, já vi desde um Mércurio até uma Dríade...não sei como ele se apresenta na história original.

O Espírito do Natal Presente é um Rei grande poderoso e esbanjador, normalmente amistoso e rodeado de crianças, mas ao longo do natal ele vai diminuindo e ficando magro e sem brilho(ele é a melhor metáfora). Ele era a aparência original do Papai Noel até a Coca-Cola mudar par o vermelinho.

O Espirito do Natal Futuro apesar de confundido com a Morte, é representado por uma sombra num manto que não fala, pq ninguém sabe realmente como é o futuro ou oque ele tem a dizer.


bem...acho que já proletei o bastante...

lance disse...

Ahh Amer...já que você gosta do Natal do Charlie Brown...

Um presente adiantado pra ti:
http://br.youtube.com/watch?v=05qV_MSP2OQ

Feh disse...

Eu também nunca tinha visto esse Um conto de Natal.

Amer H. disse...

O Espírito do Natal presente na verdade traz apenas duas crianças consigo: "a Ignorância" e "O querer."

Ele diz no conto que são os filhos dos homens e é preciso tomar cuidado com elas, mas especialmente com o "querer."

O Patinhas apareceu pela primeira vez em 1947, mas houve uma "protoforma" dele que deu as caras alguns anos antes. Se tudo correr bem, falarei disso em breve.

E agradeço o presente adiantado.

lance disse...

Ignorancia não era uma das filhas da guerra no conto do Mephinstófeles, também?

Amer H. disse...

Não sei... esse eu não lí.

Bruno H. disse...

Tenho quase certeza que esse filme passou na Globo ano passado, entre as 11 e 12 horas da noite.

Só preciso de uma confirmação pra ter certeza.

Yue disse...

Sim, Amer. Foi lançado aqui no Brasil em 2004, se eu não me engano.

Está na coletânea "Mickey Mouse em Cores Vivas Vol. 2".

E neste ano, assim como nos anteriores, vou assistir com a família.
Junto com o do Chuck e mais uma cacetada de outros especiais, é claro.

Yue disse...

Estava lendo seu post do especial de natal do Charlie Brown e você disse que nunca achou o video da cena da dança.

Tudo bem que foi há um ano, mas...

http://www.youtube.com/watch?v=YBPcoI4OE9Y

Rodrigo Jeferson Damasceno disse...

Lendo esse artigo, me lembrei de algo que voce disse em um post passado e concordo plenamente, a Disney poderia fazer filmes novos com seus personagens classicos, e não ficar so produzindo filmes em CG

Heverton disse...

Gostei muito Amer! Queria muito assistir a tal especial!

Uma coisa em todo o texto me chamou a atenção e creio que você tem uma explicação mirabolante para tal coisa, que foi quando você escreveu:
"...e Gandhi"


como assim gandhi no inferno?!?!

lance disse...

...é uma piada do South Park...

Amer H. disse...

South Park, rapaz.

De acordo com eles, Gandhi tá no Inferno.

E a Princesa Diana, Steve Irwin, Michael Landon e muitos outros.

Só os Mórmons vão pro Céu.

Cheers!

Heverton disse...

ahahahaha muito bom!!! Dessa eu não sabia

joão disse...

Minha familia é Libanesa e não comemoramos o Natal (sério mesmo!), talvez por isso sempre achei esses especiais de Natal meio sem sentido.
Espero que os espiritos não venham me visitar.
Ps. pra falar a verdade eu só gostei do filme com o Bill Murray, mas fiquei curioso pra ver esse.
vlw pela dica.

Amer H disse...

O filme do Bill Murray (conhecido aqui como "Os Fantasmas Contra Atacam") eu pretendia falar este ano, mas já tenho material o suficiente aqui no momento.

Vai ficar pro ano que vem, junto de "Uma História de Natal."

Cheers!

Vicente disse...

"Uau... eu comparei Mickey com Transformers... atingi um novo patamar de loucura..."

Bom, Amer... se lhe serve de consolo, existe gente ainda mais louca que você!

http://www.neatorama.com/2008/11/15/the-mickey-mouse-version-of-optimus-prime/

Feliz Natal!

Bruno H. disse...

Bom, eu acabei de atualizar o meu blog, e gostaria que algum de vocês visitasse se tivesse oportunidade.

Não quero que pareça merchandising, mesmo porque o meu blog tá passando por reformas.

Só queria dizer isso, se alguém quiser ver o meu blog é só clicar no meu perfil.

Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...

Sempre gostei desse desenho..

E Natal das bratz......Lindo!(sic)


Na globo
passa didi ou xuxa ou anastacia

No Family guy o natal é do kis salva o papai noel
MAs um dos melhores é Billy e Mandy
Hilario

Portella disse...

Não entendo como a globo prefere botar xuxa do que especiais de natal de verdade.

Ok, crianças podem ficar assistindo, mas será que ninguem para pra pensar que elas vão se divertir bem mais vendo um especial de natal em desenho animado, como esse do mickey (um clássico, por sinal), do que vendo um especial chato, com uma mulher chata e com uma voz insuportavelmente chata?

julio_dcm disse...

ainda acho que a melhor referência ao natal continua sendo o episódio piloto do South Park...

Melosidade sucks.

Amer H. disse...

Também não curto coisas melosas, mas este especial passa muito longe disso.

É bonito, sensível e carrega uma mensagem que eu sinceramente acho que é muito bem passada.

E como fã de South Park, acredito que nem todas as lições da vida se aprende via palavrões e piadas escatológicas.

Nanda disse...

"E sinceramente, junto do Natal do Charlie Brown, este é um desenho que deveria ser exibido todos os anos durante a data."

Concordo plenamente!
Post MUITO nostálgico!

E eu voltei!! \o/
Depois comento tudo que perdi aqui!

Beijão!!

Amer H. disse...

Hooray!

Bom te ver de novo, Nanda! Seja bem vinda!

julio_dcm disse...

Todas não, mas bota ai uns 70%... Sério, aquele episódio que o Cartman vira pastor é um crássico atemporal!

E, sem querer ficar voltando em discussões bobas, mas revi esse troço do artigo. Ele é muito bem produzido, mas acho que a única mensagem que eu vi foi: "Natal é encher o rabo de quem você ama de presentes, e se você não participa disso, você é um merda digno de pena", Pontilhado com blablablas de redenção, e açucarado o suficiente pra deixar qualquer criança diabética.

Whatever, minha opinião.
E Parabens pelo blog man!

David disse...

Que desenho bacana, Amer.
acho que deveriam fazer mais desenhos assim com uma historia cativante.
Afinal de contas, os brutos também amam!!!!
abraço

Edson disse...

"O Espírito do Natal presente na verdade traz apenas duas crianças consigo: "a Ignorância" e "O querer."

Ele diz no conto que são os filhos dos homens e é preciso tomar cuidado com elas..."

Engraçado, nas duas traduções do livro original, feitas pela LPM e pela Ática, as crianças foram nomeadas como "Ignorância" e "Miséria".

Enfim, esse é um dos meus livros preferidos, por conter muitas lições e críticas sociais, ora implicitamente, ora explicitamente.

Quanto às adaptações, uma das melhores que eu assisti (pelo grau de fidelidade) é aquela do Patrick Stewart como Uncle Scrooge.

De qualquer modo, recomendo a leitura do livro, já que muitos detalhes e lições da história não são assimilados tão bem em outras mídias. Por exemplo: uma das passagens mais legais é quando Scrooge reclama do excesso populacional e um dos espíritos o corrige, dizendo que ele, rico e rabugento, é como a lagarta que se refastela na folha verde e reclama de sua semelhante, que está com fome e rasteja sobre a areia...

Essa e outras lições desse livro calaram fundo e me fazem refletir até hoje, mas principalmente na época de Natal.

Amer H. disse...

Também adoro a versão do Patrick Stewart, principalmente porque sou fã abilolado dele.

Houve uma época em que ele encenava sozinho a peça do Conto, atuando como todos os personagens.

Grande Capitão Picard.

Quanto às crianças do Espírito do Natal do Presente, no original elas são chamadas de "Ignorance" and "Want."

No caso, a "Want" simboliza o eterno desejo material dos homens, que sempre querem tudo pra si e que o Natal é principalmente uma época de dar, não de receber.

Claro, cada versão traduzida da história vai ter sua própria versão. Já ví "Want" ser traduzida como "o Hábito."

Então, vai de qual versão você acha que fica mais apropriada.

Edson disse...

Pô, Amer, legal, não sabia que o Stewart encenava uma peça SOZINHO... caraca!!

E não sabia também que no original a palavra era "want"... pensando bem, ela se encaixa bem na simbologia da históra.

É por essas e outras QUE VOCÊ É O CARA!!!! :D

Abraço!

Amer H. disse...

Thanks dude, eu me esforço...

Erick V. S. Silva disse...

Tem algum link pra baixar esse filme, com legenda em pt, sem ser por torrent?

Ou Youtube mesmo. Só achei em inglês.

Nanda disse...

Awww! Obrigada pelas boas vindas, Amer!!
Fiquei toda felizinha!

Vc sabe que eu adoro esse seu canto!
E vc tem o espírito natalino igual ao meu! ahhahahahaah! Porque os especiais de natal que vc curte são os meus preferidos! O do Charlie Brown é uma graça! E esse do Mickey nem preciso falar, né?

Adoro Natal!
E o Mas Hein?!? tá em clima de Natal também! \o/

Beijo!!

Nanda disse...

Éééé!! Terminei de comentar tudo!!
Não sei como o blogger não me bloqueou por flood.. hahahahaha!!

Será que vc vai descobrir todos os meus comentários??? Foram vários, hein? Depois vc me avisa se achou todos! hahahahaha!!

Beijão!!

Rafael disse...

Vc viu Isso
Amer?
http://br.youtube.com/watch?v=PqyZjO7_wRY

Slammy awards WWE momento Damn!

Amer H. disse...

Muito bem Nanda, vamos às respostas:

Sim, todo mundo merece brinquedos bíblicos! E Se você ficou chateada com esses bonecos dos Caça-Fantasmas, agradeça que eu não mostrei o Stay Puft.

O Coelho da Páscoa é menos comercial, de fato... mas eu nunca gostei dele mesmo, então fico feliz que o Lobo o matou.

Sim, a primeira menina que gostei foi uma ruivinha... que puxa... isso faz de mim um projeto de Charlie Brown mesmo... mas com mais cabelo...

E eu já disse qe você é a Pan das ruivas, não tenho mais o que elaborar nesta questão.

Não tinha notado que aquela era uma duende-gatinha-gótica. E olha que eu adoro mulheres que tem cauda.

... eu sei, sou um monstro...

E hey, você pode comentar o quanto quiser aqui. Sem seus comentários o blog perde um pouco da graça.

Cheers!

Nanda disse...

Ahhhhh, vc não respondeu meu comentário no seu Game Blog!!

E não, vc não é um monstro! hahahahhahahaah!!

"E hey, você pode comentar o quanto quiser aqui. Sem seus comentários o blog perde um pouco da graça."

Awwww! Morri!
Eu adoro comentar aqui! É muito divertido! Tanto gosto que voltei atéééééé aquele post pra comentar tuuuudo! ahahhahahahaha!!

Beijão, Amer! E tô esperando vc responder meu comentário do Game Blog!!!

Lucita disse...

A Globo tbm podia passar esses desenhos em vez dos "especiais" da Xuxa!! Argh! Nem qnd eu era criança eu gostava dela!

Amer H. disse...

Nanda, qual comentário do Game Blog especificamente eu não respondi?

E Lucita, a Globo podia passar até Faces da Morte no lugar dos especiais da Xuxa, que a vida seria um pouco melhor.

Nanda disse...

Ahhhhh.. vc respondeu! ahhahahahhahahahhaha!!

Fiquei feliz com a resposta!! \o/
Sei que não teve nada a ver com meu pedido, mas mesmo assim, obrigada!!!

Beijo, Amer!

Diogo Dornas disse...

Depende, tem um filme da xuxa que nem é assim tão ruim... Só que hoje ele é uma peça raríssima de colecionado e bem, comentar sobre ele aqui ia ser impróprio, crianças freqüentam esse seu blog afinal huehahahahahah (alguns(a maioria) já devem ter sacado de que filme eu estou falando).

Amer H. disse...

Cara... não dá corda pra garotada que lê meu blog... senão eles não param mais depois.

Leia os comentários do artigo passado e vai entender...

Turma Manutenção disse...

Sabe qdo o seu Madruga engole seco qdo se condói do Chaves? Então...qdo eu via o Tim, eu engolia igual, caraca véi, mó aperto no coração i.i

lance disse...

heyy eu me comportei dessa vez...


E porra falando em filmes da Xuxa..alguém tinha que dar um cacete no Didi pra cada filme novo dele...

Amer H. disse...

Concordo...

Didi é como a vélha égua cinza: não é mais como era.

Paco D. Lee disse...

Sinceramente sou meio ranzinza quanto a isso, talvez um pouco como o House, costumo considerar contos natalinos um saco.

Porém esse é muito bom, e tem um game bem interessante também, se não me engano do snes, mas não confiem em mim, sou noobaço quanto a games.

Rodrigo disse...

Cara, como esse post foi gay!
Tão gay que eu chorei na parte do pequenino de muletas tbm...

Vou dar uma olhada na programação do Nisney Channel hoje ver se vai passar esse épico... eu assisti quando era muuuuito mais novo e SIM, tbm chorei quando vi o túmulo do pequenino...

Parabéns pelo Blog!

Erick disse...

CARA, AWESOME review!!
Sério, lavou minha alma, achei que era o ÚNICO que 1.Chorava TODA vez com a cena do Mickey no túmulo, 2.Achava essa a melhor versão do clássico de Dickens e a que mais marcou minha infância e 3.que IDOLATRA esse desenho! Sou dono/criador da comuna dele no orkut, btw.
Anyway, CONGRATS, dude, essa foi uma das coisas mais bacanas que li esse ano!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

parece que assisti esse desenho uma vez, a muito tempo. eu era bem novo, foi bem triste, mas eu não chorei. vai ver que eu não tinha noção da morte ainda, mas é um otimo desenho de natal

e os especiais da Xuxa...deveriam ser extintos.

TheMarcelim disse...

Onde eu posso achar esse excelente filme na Internet?

Luis Paulo S.M disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis Paulo S.M disse...

Hey, amer, sabe quem dublou o Mickey neste desenho?

Selton Mello!!!

Kzduardo Oliveira RJ disse...

Relendo esse velho e magico post..sempre é bom relembrar. Ainda esperando um post sobre Os Fantasmas Contra-Atacam!
Luis Paulo, na verdade o pequeno Tim foi dublado pelo irmao dele , o Danton. O Mickey é dublado, nas duas versoes de dublagem, por Cleonir dos Santos e Sergio Moreno.