quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Crítica do Amer: The Ninja Warriors


Sejamos muito francos agora, poucos protagonistas podem ser melhores para um game de ação do que ninjas.


Ninjas são sujeitos que treinam a vida inteira para serem máquinas de chutar bunda, com habilidades impressionantes e equipamentos tão eficientes em suas mãos preparadas que nulificam o poder de qualquer arma criada na atualidade.

Só uma coisa consegue ser tão ou mais legal que ninjas: robôs!

E você pensou que eu ia dizer “piratas” não é verdade?

Não senhor, robôs são aquilo que a maioria de nós gostaria de ter como melhor amigo, um ser que nunca envelhece, com um cérebro capaz de processar cálculos inacreditavelmente complexos para nos dizer a temperatura exata que uma torta precisa ter para ser comida sem causar danos, ou a força necessária que precisamos usar para fazer nossa prima chata chorar.

Isso pra não falar no uso óbvio que muitos nerds solitários podem ter para mulheres robôs...

Então um dia, um programador de games pensou: “E se eu fizer um game em que os protagonistas são ninjas robôs?”

Após deixar todos os seus colegas chocados e imaginando porque não pensaram nisso antes, ele foi e criou um game para Arcade com robôs enfrentando um exército. O título chamou bastante atenção e anos depois, ganhou uma continuação no Super Nintendo.

Continuação que mais parece um remake e sobre o qual debateremos hoje.


O enredo acontece em um futuro distópico, onde um ditador tirano chamado Banglar usa o exército para oprimir a população, exatamente como costuma acontecer nas tiranias da vida real.


Aqui há um exército de revoltosos que resolve colocar um fim ao sofrimento do povo. Como este exército deve ser liderado por um menino de cinco anos, os cientistas do grupo recebem ordens para construir três ninjas robôs e programá-los para que eliminem Banglar e todos os seus seguidores.

E Assim é feito, os três ninjas são criados e preparados para a missão: Ninja, um imenso humanóide mecânico com força colossal e um nome muito pouco criativo, Kunoichi, uma loirinha gostosinha com um nome que significa “mulher ninja” quando traduzido e Kamaitachi, um andróide que não disfarça sua natureza como máquina e cujo nome não me atrevo a traduzir.

Meu médico disse que não agüento um segundo derrame.

Enfim, A missão dos robôs é eliminar toda e quaisquer oposição e libertar o povo da tirania, bla bla bla, o típico enredo dos games de ação das décadas de 1980 e 1990.

O interessante aqui é que o final traz uma reviravolta digna de filmes do Shayamalan. Assim que cumprem sua missão e destroem o exército de Banglar, os ninjas se auto destroem e os revoltosos tomam o poder, eles logo criam um exército de ninjas robôs e passam a oprimir o povo da mesma forma que Banglar fazia.

Uau! Dureza!

E se você se irritou porque eu contei o final do game, vá pro diabo! The Ninja Warriors foi lançado em 1994, você só não o terminou porque não quis.

Vai reclamar se eu contar que o Darth Vader é pai do Luke também?

Enfim, embora The Ninja Warriors possa ser considerado uma continuação do Arcade que o inspirou (tanto que no Japão é chamado de "The Ninja Warriors Again"), é mais fácil deduzir que é um remake, uma vez que possui a exata mesma história do jogo original.

Acho pouco provável que um novo grupo de revoltosos tenha criado ninjas robôs para se livrar de uma ditadura uma segunda vez.


Os gráficos são ótimos. Os personagens são grandes, detalhados e vistosos.


Os inimigos se dividem em grupos específicos, que vão de soldados, robôs enormes, lutadores de kickbox que usam terno, anões saltadores, ninjas com máscaras de demônios, lutadores marciais enormes, andróides gigantescos que parecem o Arnold e por aí vai.

Na versão Japonesa existem mulheres ninjas sensuais e com pouca roupa, que foram removidas da versão Americana. Provavelmente pelo mesmo motivo pelo qual Poison e Roxy foram cortadas de Final Fight: é errado incentivar crianças a bater em mulheres.

Nem vou discutir o fato de Poison ser travesti e portanto não se qualificar como mulher.

O grande destaque visual no entanto são os três personagens a disposição do jogador, cada um possui um estilo de movimentação único, que denota bastante suas virtudes e fraquezas. Ninja por exemplo caminha de forma pesada e bruta, levantando pequenas nuvens de poeira a cada passo, o que mostra sua imensa força e peso, enquanto Kamaitachi é mais ágil e pode caminhar agachado com bastante velocidade, demonstrando sua agilidade sobre humana.

“Sobre humana”, claro que sim, ele é um robô.

Comentário idiota.

O som também é muito bom. Não existem muitas vozes digitalizadas (o mesmo grito de morte é reaproveitado pela maioria dos vilões), mas os efeitos sonoros são de primeira qualidade. Os socos soam fortes e muito satisfatórios, objetos que podem ser arremessados soam como se pesassem um bocado e as explosões tem um som bastante poderoso.

A trilha sonora é muito bem composta e executada. Os temas não são tão icônicos e memoráveis quanto os de Castlevania ou Super Mario (joguei sujo agora) mas ficam na cabeça depois que o jogo acaba e não é raro nos pegarmos cantarolando uma ou duas músicas específicas ou o tema dos chefes de fase.


Na jogabilidade, The Ninja Warriors é uma mistura de Beat’em up com side scroller.


O jogador avança da direita para a esquerda socando meliantes, mas não tem a liberdade de movimentação presente em Double Dragon ou Final Fight, não é possível se mover para cima ou para baixo, mas somente por um eixo lateral, como em Contra ou Megaman.

Embora inicialmente isso pareça limitar o campo de ação, o avanço lateral funciona muito bem aqui. Os personagens possuem menos espaço para se mover de fato e em alguns momentos é fácil acabar cercado, mas o jogo não é desleal e cria brechas que o permitam fugir de apertos.

De fato, The Ninja Warriors não é um game difícil. Os inimigos possuem padrões de ataque e movimentação bastante específicos, a memorização de como os inimigos se movimentam e a criação de estratégias específicas contra eles resolve a maioria dos conflitos sem complicações.

Também é preciso escolher sabiamente qual dos três personagens usar para não se ter uma experiência traumática. Os protagonistas são imensamente diferentes um do outro e o jogador precisa descobrir qual se adequa mais ao seu estilo antes que decida avançar até o final do jogo.

Ninja é imenso e pesado, com golpes de alto impacto e uma sequência de ataques com o nunchaco que acertam os oponentes as suas costas, de forma que dificilmente alguém o pega de surpresa. Seus arremessos também são extremamente fortes e é possível limpar uma tela de oponentes só os jogando uns contra os outros. Por outro lado, ele é tão grande e lento que é um algo extremamente fácil para a maioria dos inimigos.

Kunoichi é a personagem equilibrada, com alcance, velocidade e força médias e que não chama atenção por nenhum motivo exceto parecer uma loira gatinha vestida de ninja.

Finalmente, Kamaitachi é extremamente rápido e possui baixa força. Sua agilidade estúpida permite um sem número de combos muito bacanas.

Embora pareça que os personagens se equivalem e escolher qual usar seja uma questão de gosto pessoal, o fato é que eles são bastante desequilibrados. Kamaitachi é disparado o ninja mais eficiente pois seus golpes são indefensáveis na maior parte do tempo e sua grande velocidade permite sequências longas de ataques que causam dano igual ou superior ao de Kunoichi.

No fim das contas, a melhor política é trocar o personagem sempre que morrer e decidir qual o melhor para cada situação. O jogo só oferece uma vida, mas os continues são infinitos e o deixam na última área que jogou, não é preciso refazer a fase inteira quando falhar.

Apesar de habilidades tão diferentes, os ninjas possuem um ataque em comum, que é uma grande explosão que atinge a todos na tela. Esta explosão pode ser usada quantas vezes o jogador quiser, mas é preciso que a barra de ataque especial esteja cheia, o que impede apelações em massa contra chefes e inimigos comuns.

Aliás, uma vez que é um Side Scroller, não é possível jogar com duas pessoas.

Mas quem precisa de amigos?


The Ninja Warriors é um game de ação bastante divertido, mas que tristemente é ignorado por muitos fãs de pancadaria retrô.


Não possui um valor de replay tão alto quanto Final Fight, nem os absurdos de violência insensata de The Combatribes, mas é um grande game de porrada de qualquer forma.

E sinceramente, ninjas robôs? Os programadores da atualidade precisam dar muito duro pra encontrar algo tão simples e ao mesmo tempo tão satisfatório para o menino de sete anos sanguinário que existe dentro de todos nós.

Cheers!!!

26 comentários:

Sasoriman disse...

Curti o game. Embora pareça simples, os gráficos me pareceram belíssimos e, um beat 'em up (quase)nunca vai mal...

Avalanche(Lance) disse...

Desculpe não li ainda.

Mas o nome desse jogo é "Ninja Warriores Again"

Ele é a continuação de outro jogo,que eu até tenho em emulador.


Abraço a todos vou voltar pra fornalha!

Amer H. disse...

Leia que você vai ver que falei a respeito de tudo que você mencionou.

Acha que meu conhecimento sobre games é falho, ó garoto ingênuo?

Sasoriman disse...

Ainda acho que o Amer passa um booooooooom tempo pesquisando sobre os games que ele fala. \o

Avalanche(Lance) disse...

Se eu achasse não ia comprar sua revista^^

Mas to fazendo um churras(neme calor) e alem de desidatrado to bebando...dai num da pra ler tanto.


Mas prometo ler tudinho tudinho la no final do mês.

Godiles disse...

ficou legal a review + uma coisa que eu tenho notado é que vc tem "repetido" muito informações, por exemplo voce pegou 2 paragrafos (relativamente grandes pro tamanho da review) e comentou praticamente a mesma coisa nos 2...

só um comentario proprio que pode ser ignorado.

gostei da review ta ai mais um dos jogos que pretendo jogar um dia...:X enquanto isso vou jogar borderlands \o

Amer H disse...

Já arrumei. Não tenho revisado os textos como deveria antes de colocar no ar, deve ser o cansaço.

vD disse...

Meu pai havia comprado um cartucho de Ninja Warriors pro afilhado dele de presente de aniversário. Como o moleque era menor que eu, nada mais justo que não deixá-lo jogar enquanto eu podia.

Jogo fenomenal. Muito bom aparecer aqui de bobeira e me deparar com uma resenha desse clássico =D

vD disse...

E pra efeito de constagem, sempre achei o Ninja o melhor dos três. Kunoichi e Kamaitachi sempre morriam muito rápido.

Rodrigo disse...

Boa, adoro esses tipos de jogo Amer!!
Nota cultural Inutil: Kama = Foice
Itachi = Doninha, logo Kamaitachi seria uma doninha com uma foice, logo, é aquela doninha usada pela Temari em Naruto E REALMENTE ELA SE CHAMA KAMAITACHI... E segundo a wikipedia: é um bizarro monstro do folclore japonês.O monstro possuiria a forma de uma ou mais doninhas com dentes afiados como foices que cortariam suas vítimas com extrema rapidez.

Eu hein... o_o

Frodo disse...

Poxa, eu gostava desse jogo, apesar de eu acha-lo meio bizarro (eu era crianca e nao entendia pipocas nenhuma de ingles...)

Amer H. disse...

Considerando que o ninja do jogo tem foices nos braços... o nome até que faz sentido.

Quem diria?

Sasoriman disse...

"Ninjas são sujeitos que treinam a vida inteira para serem MÁQUINAS de chutar bunda"

Foi um trocadilho?

Fernando disse...

BAAAAH! excelente escolha
joguinhu muito fera
fiquei feliz quando vi ele no blog
nuca zerei ele, mas foi bom saber o final xD
bons tempos de NES! \o/

Fernando disse...

BAAAAH! excelente escolha
joguinhu muito fera
fiquei feliz quando vi ele no blog
nuca zerei ele, mas foi bom saber o final xD
bons tempos de NES! \o/

Perdido disse...

Olhei pra esse jogo e me deu vontade de jogar Final Fight

Sasoriman disse...

Joguei o jogo e...

Achei Kamaitachi é um lixo perto do Ninja. Realmente, o melhor personagem fica por conta de cada um.

GuilhermeKinni disse...

Segundo a mitologia japonesa, Kamaitachi é um gupo de 3 lobos que atacam vitimas nas montanhas com uma precisão cirúrgica, o primeiro derruba o viajante, o segundo corta suas pernas e o terceiro passa remédio nelas. Em menos de um segundo o viajante é deixado confuso, sem pernas e com ferimentos estranhos que não sangram

Álias nunca joguei esse jogo. E comparar com super mario é sacanagem

Rodrigo disse...

^
^
^
A minha versão faz mais sentido e tem até na wikipedia... o_o

Não mecha com os Otaku quando se trata de cultura japonesa, é a mesma coisa que discutir games com o Amer xD

lagarto disse...

Muito bom texto cara, pra variar. Ei Amer, eu tô fazendo um jogo que talvez possa te interessar, é um beat'em sidescroller envolvendo super heróis japoneses (tokusatsu hero, para ser mais exato). Confira aí: http://www.youtube.com/watch?v=s30kCgWfNBY O jogo é pra pc ( o link para download está na descrição do vídeo) e por enquanto só roda no Win XP. Se puderes experimentar, desde já agradeço.

Abraço!

Ps.: Mals aí por usar este espaço de comentários pra te pedir isso.

Sergio disse...

bons tempos que eu tinha isso aí no meu SNES.

excelente jogo.

UnderHell86 disse...

ótimo review, e ótimo jogo!

Gosto muito do Kamaitachi pra jogar, mas ele é muito fraco pra enfrentar os chefes... Quase todas as vezes eu tive de perder com ele pra então vencer o chefão com o Ninja.

GuilhermeKinni disse...

Rodrigo: Se você quer um texto da wikipédia, veja este http://en.wikipedia.org/wiki/Kamaitachi

E perdão, eu não sei porque escrevi lobos, eles são mesmo coisas mais parecidas com doninhas.

Sasoriman disse...

Aliás, ainda achei sacanagem Ninja estar apenas como menção honrosa no Top 10 de melhores ninjas.

ELE PARECE O TERMINATOR(Só ver a animação de morte dele)!! E CONSEGUE SER UM NINJA MESMO PESANDO 300 KILOS!E TEM UM NOME ÓBVIO!!

Soda Gardner disse...

Hey Amer,
Cadê a porra do Kingdom Hearts I and II,
hein seu gordo de quase 2 metros????
Hahahahahahaha...aiai,pronto,acabei com a tiração de sarro...Serião,parece que vc deseja a morte pra qualquer coisa relacionada á final fantasy...
Aliás,por que vc num responde meus comentarios em 2008???

Marcelo disse...

Kunoichi é a melhor. :)
Pois sua voadora dá para acertar o inimigo da frente e com toque para trás, dá uma outra voadora ainda no ar para acertar quem estiver atrás.
Sem contar que possui o melhor visual heheh.
Women always rules!