segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Mês do Parker: Os Piores Momentos da Carreira do Homem Aranha


Eu odeio Comics!

Não a mídia dos quadrinhos ou os personagens que nela nasceram, mas a indústria dos quadrinhos de super heróis como um todo.

Por que? Oras, porque os responsáveis por essa indústria não tem o menor respeito por mim, de facto, eles não tem o menor respeito por qualquer pessoas que um dia tenha comprado suas publicações.

Se querem um exemplo bem recente, é só olhar todas as papagaiadas que a DC tem feito com o Superman. Estão mudando toda a história de um ícone cultural simplesmente porque não querem pagar alguma coisa as descendentes dos sujeitos que criaram o personagem.

Muitos de vocês nem devem imaginar o quanto o personagem esteve perto de ser morto PERMANENTEMENTE por causa dessa briga judicial.

Pois é... desrespeito.

E isso me dói especialmente no caso do Homem Aranha, que desde que eu era um pirralho nojento e revoltante, é um dos meus super heróis favoritos, lado a lado com o Batman.

O senhor Parker já esteve envolvido em histórias fantásticas como “A Última Caçada de Kraven”, e contos simples mas emocionantes como “O Menino que Colecionava Homem Aranha”.

Mas pra cada momento grandioso da história do herói, temos dezenas de cagadas monumentais, que são motivadas por péssima administração... e ego.

Autores de Comics são monstros ególatras, eu digo a vocês.

Pois então sigam-me e revoltem-se a meu lado. Se tenho de sofrer, eu vou levar todos vocês comigos!!!


A Saga do Clone

E já que estamos aqui, por que não tirar esse monte de fezes do caminho de uma vez?

A década de 1990 foi uma era muito sombria para fãs de quadrinhos. Marvel e DC iam muito mal das pernas e tentavam todo tipo de golpe publicitário para atrair leitores. Na maioria das vezes, tais golpes eram um pênis imenso e sem lubrificação entrando bem na bunda dos leitores, como verão mais de uma vez no artigo de hoje.

A Saga do Clone começou estúpida, mas inocente o bastante. Vejam só crianças, na década de 1970, nosso querido Pedro Prado enfrentou um clone maligno seu, criado por um vilão de nona categoria chamado de “O Chacal”. Após uma longa luta, o clone cabou sendo jogado em uma chaminé industrial e todos esperamos o melhor disso.

Vinte anos depois no entanto, descobrimos que o clone de alguma forma havia sobrevivido, pois ser arremessado em um tubo de concreto cheio de monóxido de carbono e com temperatura acima de 900º não é o suficiente para matar uma pessoa.

O clone retornou a Nova York, acreditando ser o verdadeiro Parker, mas logo descobriu que era apenas a sua cópia. Ele então partiu em uma viagem para tentar descobrir seu lugar no mundo e quando estava um pouquinho melhor da cabeça, assumiu a identidadee civil de Bem Reilly tornou-se o Aranha Escarlate.

Por algum tempo, parecia que este seria seu papel e havia um bocado de potencial nele. Um clone tentando descobrir qual seu lugar no mundo e se sua vida possui algum valor, tais temas dão margem para inúmeras possibilidades, que se bem executadas, poderiam ter gerado uma fase brilhante nas histórias do Aracnídeo.

Mais ainda, a presença de Reilly como “irmão” de Peter, daria a ele algo que sempre lhe faltou: um amigo que o entende. Claro, o Homem Aranha tem boas relações com praticamente todo o universo Marvel, mas é difícil se identificar com sujeitos como Capitão América, Homem de Ferro e Wolverine quando se é um fotógrafo mal pago de trinta anos que mora com a tia.

Mas por que utilizar o clone de forma madura e respeitosa, quando pode-se criar uma saga mongolóide ao redor dele? E assim eles o fizeram!

Bem Reilly foi só o primeiro de muitos clones, que o Chacal (que voltou do limbo) usaria para foder com a vida de Parker. Dentre ele, estava Kaine, um clone defeituoso que se tornou um super vilão e matou o Doutor Octopus, só pra provar o quanto era foda.

Claro, pois matar um personagem clássico e bem estabelecido em sua mitologia, só pra apresentar um novo vilão que não vai durar nem uma década, é a melhor escolha a se fazer, editorialmente falando.

Pra encurtar uma longa história (e quando digo longa, quero dizer que esse pesadelo se esticou por DOIS ANOS) eventualmente descobrimos que na luta original lá nos anos 70, o clone foi o sobrevivente. Em outras palavras, Bem Reilly era o verdadeiro Homem Aranha e Peter Parker era o clone, que reagiu a esta notícia DESPIROCANDO E GRITANDO FEITO A LOUCA DOS GATOS... logo após espancar Mary Jane.

A idéia da equipe criativa da Marvel era substituir Peter Parker como Homem Aranha e deixar Bem Reilly em seu lugar. Lógico, isso não caiu muito bem com os fãs, que já liam os quadrinhos há duas décadas e que por incrível que pareça, haviam se afeiçoado muito ao Parker e a seus desafios diários.

Desta época, o que me lembro claramente é de jogar Marvel Super Heroes no fliperama e sempre que eu chegava ao final com o Homem Aranha, a única coisa que me passava pela cabeça era “Caraio, mas o Peter Parker é o clone... eu tou jogando com um clone... como pode?”

Quando seus planos conseguem estragar a falta de enredo em um game de luta da Capcom, pode ter certeza que você fez uma merda que não pode ser avaliada por padrões fecais humanos?

Quando a brilhante idéia de usar Ben Reilly como seu principal herói naufragou (para surpresa de ninguem, exceto de Bob Budiansky, então editor chefe da Marvel), foi revelado que uma figura poderosa, sinistra e perversa estava por trás de tudo, como um mero plano mesquinho pra foder com a vida de Peter Parker: NORMAN OSBORN, O DUENDE VERDE!!!

E como resolveram o dilema sobre qual era o verdadeiro Homem Aranha? Simples, o Duende apareceu e em dois balões de fala explicou que Peter era o original e Reilly o clone.

Com duas frases, DOIS ANOS DE CONTINUIDADE DE QUADRINHOS foram completamente anulados.

Pra finalizar com chave de ouro, Reilly foi ferido mortalmente e desfez-se em pó. Quase como um pedido de desculpas da Marvel por todo o horror ao qual tinham submetido seus leitores nos últimos meses.

E assim, estavamos livres da Saga do Clone e podiamos voltar as boas e velhas histórias do Homem Aranha, sem preocupações de que histórias clássicas voltariam a ser profanadas pelo departamento de marketing da Marvel...


O Retorno do Duende Verde

... exceto por terem ressuscitado Norman Osborn.

...

E por mais uma personagem, que também teria sua memória violada e sobre o qual falarei a seguir.

Pois bem, por anos o Duende Verde foi o vilão definitivo para o Homem Aranha. Por trás da fantasia havia Norman Osborn, pai do melhor amigo de Peter que havia ficado enlouquecido após um acidente com uma fórmula experimental.

O Duende era violento, psicótico e brilhante, e deu um jeito de foder com a vida de seu arqui inimigo de todas as formas, o que culminou com a traumática morte de Gwen Stacy. Graças a isso, o vilão quase foi espancado até a morte pelo Homem Aranha, que pela primeira vez nos quadrinhos, perdeu completamente o controle.

Agora, isso pode não parecer grande coisa hoje, quando todo roteirista tenta “levar os personagens ao extremo” e toda maldita semana temos algum herói que perde o controle de forma totalmente superficial e ameaça matar seu inimigo. Mas naqueles tempos, em que os roteiristas sabiam criar histórias sem entranhas espalhadas ou closes magníficos em peitos gigantes, um herói pirar por completo realmente significava algo.

No último instante, o Aranha recuperou o controle e não matou o Duende, que empalou a sí próprio por acidente com seu planador, mais ou menos como Wilem Dafoe fez no filme.

E assim acabava a saga de um dos maiores vilões da Marvel, sem glamour algum, apenas uma morte sem propósito em um beco sujo e que encerrou de forma lendária uma das mais memoráveis histórias já lançadas em quadrinhos até hoje.

...

Exceto que vinte anos depois, descobrimos que Norman Osborn não estava morto, só havia se mudado pra Europa a fim de recuperar-se dos ferimentos.

O que ele fez enquanto se escondia na Europa por todo esse tempo? Bom...


Os filhos de Gwen Stacy

... ele comia a Gwen Stacy.

...

Pode ir vomitar, eu espero.

...

...

...

Pronto? Sente-se melhor? Aproveite, porque não vai durar muito.

Mas então, Peter Parker namorou só quatro garotas ao longo de sua carreira: Betty Brant (secretária de J.J Jameson, com quem o caso não durou), Gwen Stacy, Felicia hardy, a Gata Negra (que muitos fãs acreditam, foi quem tomou a virgindade do nosos herói) e Mary Jane Watson, que como todos sabem, é a ruiva mais perfeita de todos os tempos.

Gwen era namorada de Peter nos tempos de escola e havia uma inexplicável rivalidade entre ela e MJ, que disputavam as atenções do rapaz e trocavam farpas de hostilidade o tempo inteiro. Na década de 1970, nerds magricelos e tímidos deviam ser alguma espécie de símbolo sexual, pois de outra forma, nada disso tem sentido.

A loirinha era a namorada perfeita, não só era uma nota 11 em termos de beleza, como também era adorável, carinhosa, infinitamente compreensiva e sempre tinha um ombro para Peter, mesmo sem saber que ele era o Homem Aranha. Era impossível para um leitor não se apaixonar por ela e sonhar que um dia, teria uma namorada igual... e que não fosse imaginária.

Logicamente, sua morte foi um dos momentos mais dramáticos das histórias do Homem Aranha, do qual os fãs que a leram na época ainda não se recuperaram completamente.

Pouco antes de seu duelo final, o Duende Verde sequestrou Gwen e a levou para o topo da ponte do Brooklyn. Ele jogou a menina de lá e a queda (mesmo com a tentativa do Aranha de salvá-la, ou talvez por conta dela) a matou.

Deixa explicar uma coisa pra vocês, moleques da nova geração que não sabem porra nenhuma de nada. Naqueles tempos em que roteiristas se preocupavam com a narrativa da história e não com a possibilidade de colocar bonecos feios de seus personagens junto de um McLanche Feliz, mortes eram permanentes. Se alguem partia dessa pra melhor, os leitores ficavam realmente tristes, ao invés de responderem com cinismo “em um ano ele volta.”

A morte de uma personagem tão boa e pura quanto Gwen Stacy foi um choque para os fãs de quadrinhos, pois de certa forma tirava a inocência dos super heróis. Agora sabiamos que haviam vítimas na eterna luta contra os vilões e por mais espetaculares que os heróis fossem, eles não poderiam salvar a todos. Mais ainda, este foi um fato que forçou o amadurecimento dos demais personagens; Peter não podia mais ser o eterno molecão que vivia de bicos como fotógrafo e começou a resolver sua vida, bem como Mary Jane, que parou de tentar ser o foco das atenções de todos a seu redor e finalmente se tornou a mulher forte e decidida que conhecemos hoje.

Então veio Joe Quesada, que não apenas profanou o túmulo de Gwen Stacy, como também cagou na boca do cadáver. Afinal, pra que ter respeito por uma personagem que é amada e respeitada por praticamente todos os fãs de seu maior herói, não?

O que Quesada, com sua genial disposição para destruir os ícones das outras pessoas, decidiu fazer? Bom, houve uma época em que Gwen passou um tempo na Europa, Quesada e seus seguidores decidiram que durante esse tempo, a moça trombou com Norman Osborn e decidiu que seria uma boa agasalhar o croquete dele.

...

...

...

Pois é. De repente e sem motivo algum, a pura e casta namorada de Peter Parker CONVENIENTEMENTE perdeu a virgindade com o maior inimigo de seu rapaz. Pior ainda, ela engravidou dele e teve gêmeos, que ficaram na Europa, sob os cuidados de Norman.

...

...

...

Pode vomitar de novo. Se isso não te afeta, é porque você não é humano.

Mas calma, vai piorar.

Norman nunca deu a mínima pro seu próprio filho, por que de repente resolveu criar os pimpolhos que teve após um caso com a namorada adolescente do Homem Aranha? Ora, para usá-los como armas, claro! O vilão acelerou o crescimento dos dois, os treinou, lhes deu poderes e ordenou-lhes que matassem Peter.

É.

O que mais me irrita aqui, assim como aconteceu com Ben Reilly, é a oportunidade perdida. Poderiam ter criado uma história em que Gwen realmente engravida durante sua estada na Europa, mas não de Norman Osborn, mas sim de um cara qualquer. Muitas vezes, um dos membros de um casal tem um caso enquanto está longe do cônjuge, a carne é fraca e as pessoas muitas vezes buscam uma saída da rotina, especialmente em uma relação longa.

Enfim, Peter poderia descobrir os filhos de Gwen e partir atrás deles na Europa. Ele sente uma imensa culpa pela morte da garota, tentar ajudar os filhos dela de alguma forma poderia ser uma maneira de se redimir por isso e uma forma madura de guiar uma história com o personagem.

Mas não... é uma decisão melhor fazer dele um super corno, que teve a namorada comida por seu pior inimigo.

E esse é um dos motivos pelo qual acho que Joe Quesada não ganhou abraços o suficiente quando era criança.


Os pais de Peter Parker

Todos sabemos que Pete é órfão. Seua pais morreram quando ele era muito pequeno e a responsabilidade de criá-lo caiu nas costas de seus tios idosos, Ben e May, que até hoje permanecem como dois dos melhores exemplos de uma família funcional em quadrinhos.

Mas aos poucos, descobrimos maiores detalhes sobre Richard e Mary Parker, os pais de nosso herói: eles eram agentes da S.H.I.E.L.D que em sua última missão, foram capturados e executados, além de terem sua reputação machada ao serem declarados traidores de seu país.

Eventualmente, o Homem Aranha descobriu essa história, viajou até o local de sua última missão e encontrou evidências de que eles eram inocentes, o que colocou um ponto final a história.

Concordo, é um pouco conveniente demais que super agentes da S.H.I.E.L.D sejam também os pais de um dos maiores heróis do mundo, mas é o tipo de coisa que dá pra se relevar, porque diabos... eles são parte de uma história em quadrinhos.

Exceto que eventualmente eles reapareceram, como se nada tivesse acontecido e após um arco de história que como a Saga do Clone durou DOIS ANOS, descobrimos que eles eram duplicatas robóticas, enviadas pelo Camaleão pra foder com a cabeça do Parker.

...

Macomo? Você não sabe quem é o Camaleão? Pois é um vilão de quinta categoria do Homem Aranha que... nunca fez absolutamente nada relevante em mais de quarenta anos de histórias com o personagem.

Mas que porra...

A parte mais ofensiva desta saga é que pra engolí-la, devemos aceitar que Peter é burro feito um balde de sêmen.

Vejam vocês, uma das características do Homem Aranha é que ele é um gênio da ciência, ele desenhou e construiu os lançadores de teia que usa em seu quarto, possivelmente usando os restos de um modelo da Millenium Falcon. Além disso, ele enfrentou monstruosidades robóticas por boa parte de sua vida adulta, sem contar que ele sempre está perto do Homem de Ferro, Quarteto Fantástico ou outros heróis que vivam em paraísos tecnológicos.

COMO CARALHOS ESSE GÊNIO DA CIÊNCIA QUE VIVE CERCADO DE TECNOLOGIA NÃO PERCEBEU QUE SEUS PAIS ERAM ROBÔS????? O PORRA DO CAMALEÃO NÃO TEM TECNOLOGIA MAIS AVANÇADA QUE O TONY STARK, MAS NEM FODENDO!!!

Porra de Marvel filha da puta! Me faz gritar até ficar estéril!!!

E de que serviu esta saga completamente estúpida e mandioqueira? De absolutamente nada! O Aranha pirou por um tempo, mas logo depois ele melhorou, pronto para ter sua vida sacaneada pelos editores mais uma vez.

Mas isso que é herói, vou te contar.


Simbiontes e mais simbiontes

Eu disse antes e digo de novo: o Venom é um bom personagem.

Sim, ele é.

...

SIM, ELE É! E pare de discordar de mim, ou arranco suas bolas a dentadas!

...

E se você for uma menina, eu cuspo na sua cara as bolas que arranquei do outro sujeito.

Tenho um apego enorme pelo Simbionte alienígena original, por vários motivos. Primeiro, eu AMO Secret Wars.

Sim, eu sei que foi só uma estratégia de marketing da Mattel e da Marvel para investirem no filão dos bonecos de super heróis, mas isso não impediu que esta série se tornasse um dos marcos da minha infância.

Segundo, a primeiro arco de histórias que lí quando comecei a comprar os gibis do Homem Aranha (ao invés de roubár os do meu irmão) trazia justamente os momentos finais da saga do uniforme negro, quando Peter havia descoberto o que ele era na verdade e tentava se livrar do bicho.

Foi por volta de 1989 ou 1990, eu mal tinha completado 10 anos e UAU... senti uma onda avassaladora de nostalgia agora.

Logicamente, sou apegado ao Venom, eu aguardava ansiosamente sua aparição anual nos gibis do Aranha e sempre imaginava como o herói o deteria naquela ocasião. Claro, me empolguei com a mudança gradual de sua personalidade, quando ele deixou de ser um vilão para aos poucos tornar-se um anti-herói.

Também gosto do Carnificina, acho que ele funciona como um exemplo de vilão total, um monstro com o qual não é possível ser racional ou negociar. Claro, ele não tem muita profundidade, mas nem todo personagem precisa ser um emaranhado de raciocínios Freudianos.

Mas então, mais simbiontes começaram a aparecer... personagens que eu nunca fiz a menor questão de guardar os nomes e que tinham menos personalidade do que um soldado do Freeza.

Então, recebemos Toxina, que é um dos piores personagens já criados desde que o mundo é mundo.

Admito que isso é mais uma questão de preferência pessoal do que uma falha da editora propriamente dita, mas pegar uma idéia que deu certo duas vezes no passado e a multiplicar inúmeras vezes na esperança de duplicar o sucesso é um claro exemplo de PREGUIÇA!!! E este é um mal que assola os Comics há quase duas décadas, com roteiristas que escolhem a saída mais fácil pra quase todos os becos sem saída onde acabam enfiando seus personagens.

Aliás, nem vou começar a falar de terem substituido o Eddie Brock pelo McGargan como Venom, senão não saimos daqui hoje.


Tudo que foi feito com o personagem no universo Ultimate

Acredito que este é o ponto onde muita gente vai discordar comigo, mas a verdade é que não suporto a linha Ultimate.

Este universo foi criado como uma alternativa para pessoas que queiram ler quadrinhos, mas não estejham dispostas a encarar quase 50 anos de continuidade já existente. Na linha Ultimate, somos apresentados a novas versões dos heróis, que acabaram de surgir eainda estão em desenvolvimento, o que permite aos escritores improvisarem de maneira que não seria possível com os quadrinhos regulares.

Exceto que o universo Ultimate evoluiu da forma mais imatura e juvenil possível.

Sabe o Capitão América, aquele soldado durão, idealista e gente boa? Aqui ele é um bully excepcionalmente violento, que tenta intimidar a todos e é um pau mandado do governo. Mercúrio e Feiticeira Escarlate, filhos de Magneto, aqui tem uma relação incestuosa, em uma história, é possível ver a sombra dos dois trepando com muito gosto.

É.

E o Hulk, que era a manifestação da fúria acumulada do Dr. Bruce Banner, aqui é um gigante preguiçoso, canibal e tarado, que escravizou sexualmente todas as mulheres de uma vila no oriente.

É.

Claro, temos também a minissérie Ultimatum, que contem mais cenas de brutalidade desnecessária do que um filme de Quentin tarantino e que qualquer pessoa que tenha gostado deveria ser assada e comida por anões vestidos de Hamster.

Logicamente, a versão Ultimate do Aranha também é uma diarréia gigantesca. Aqui, nosso herói tem 15 anos e ainda está aprendendo a ser um super herói, ele comete erros e aos poucos aprende qual a melhor maneira de usar seus novos poderes.

O problema é que os autores da série decidiram que a forma mais sábia de guiar uma história com um super herói adolescente, era transformando a mesma em um episódio de Malhação. O Homem Aranha ainda enfrenta super vilões aqui, mas sua maior preocupação é resolver seus rolos amorosos com Gwen Stacy, Mary jane e Kitty Pryde.

...

Espera, o quê?

Pois então... Kitty Pryde, a mais jovem dos X-Men, também se envolve com Peter e decide que quer levar um jato de teia na cara.

É.

E haviam histórias... INTEIRAS... MALDITAS VINTE E POUCAS PÁGINAS... onde Peter não fazia ABSOLUTAMENTE NADA, exceto se justificar com uma das meninas, sobre porque tinha optado ficar com alguma das outras na noite anterior.

Sim, pois quando alguem compra uma revista chamada “HOMEM ARANHA”, o que ela quer ler é algo que foi descaradamente copiado de um episódio de The O.C ou Dawson’s Creek.

Pra demonstrar o tamanho da tragédia, permitam que eu conte uma breve história.

Uma manhã, quando eu ainda estava na faculdade, ia acontecer uma palestra sobre... algo... que era relacionado ao desenvolvimento Brasileiro. Como patriota que sou, fui até a banca de jornais comprar alguma revista pra ler durante o evento, pois infelizmente eu não podia receber mais faltas.

O único quadrinho na banca que eu ainda não tinha, era uma edição do Homem Aranha Ultimate e em meu desespero, comprei-a. Justamente, era com a história em que Parker ficava se justificando com a MJ o porque dele ter ficado com Gwen na semana anterior.

Pois bem, durante a palestra sentou-se a meu lado uma colega de sala. Não revelarei seu nome por razões óbvias, portanto, vamos chamá-la apenas de “Sasha”.

“Sasha” era loira de olhos claros e era uma moça bastante atraente. O que mais chamava atenção nela no entanto, era sua colossal estupidez e incapacidade para entender as coisas mais simples. Se procurassemos “Loira Burra” em um dicionário... bom, não encontraríamos nada, pois este termo não está no Aurélio, mas enfim, acho que me fiz entender.

“Sasha” perguntou se podia ler a revista que eu tinha em mãos quando terminasse e como sou um cara educado (e esperava que ela ficasse agradecida o suficiente para me recompensar com prazer oral depois), passei a publicação para ela. Pois “Sasha” devorou a revista, adorou e começou a me perguntar o que havia acontecido antes entre o casal e com quem eu esperava que o Homem Aranha ficasse no fim da história.

Definitivamente, esse não é o tipo de coisa que eu quero discutir quando falo de Homem Aranha.

Aliás, para aqueles que ainda relutam em aceitar que o Universo Ultimate é retardado, existe uma história em que o Aranha e Wolverine trocam de corpo. Qual a primeira coisa que o Canadense pensa em fazer quando isso acontece?

Enfiar a baguete na Mary Jane.

Lembrando sempre que ela tem uns 15 anos aqui.

PRONTO! A LINHA ULTIMANTE TRANSFORMOU WOLVERINE NUM PEDÓFILO!!! CADÊ SEU DEUS AGORA???

Aliás, não. Eu não ganhei prazer oral da “Sasha” depois.


Potestade

Então, a trilogia do Homem Aranha no cinema fez um sucesso imbecil e agora é a melhor hora pros chefões da Marvel lançarem uma Graphic Novel com o personagem e faturarem grana o bastante pra contratarem Mexicanos só pra limpar suas bundas.

O que eles decidiram fazer então? Copiaram “O Cavaleiro das Trevas” de Frank Miller e simplesmente trocaram o Batman pelo Homem Aranha.

Vamos checar tudo que tinha de errado com esta história:

Um herói idoso, aposentado e amargo que já passou dos seus tempos de glória? Confere!

Um governo despótico que mantém a população de Nova York presa em uma ditadura militar? Confere!

Solilóquios intermináveis e violência imbecil que só existe pra tentar chocar? Confere!

Mary Jane morta de câncer ao ser infectada pelo esperma radioativo do marido? Confere!

Momentos totalmente desnecessários de delírio do herói? Confere!

O pinto geriátrico do senhor Parker aparecendo em uma cena? Confere... Deus do céu... confere...

Ok, vamos pro último item de hoje antes que eu fique deprimido e me mate.


One More Day

Parece que suicídio ainda não está fora de cogitação hoje.

Então... o que foi o “One More Day”? Longa história, vou resumir o melhor que posso.

Há alguns anos, aconteceu a “Guerra Civil” do universo Marvel. Nela, foi criada uma lei de registro de heróis, onde todos teriam de revelar suas identidades e passariam a trabalhar para o governo. Os personagens dividiram-se em “pró” e “contra” e sairam na porrada.

Durante o evento, o Homem Aranha (que era pró registro) revelou sua identidade secreta para o público, pois achou que isso incentivaria mais heróis a tomarem seu lado. O plano não funcionou como devia e agora ele era o alvo das atenções de toda a mídia, aém de estar sendo processado pelo Clarim Diário.

Pouco depois, o Rei do Crime colocou um preço pela cabeça do Homem Aranha e como resultado, a Tia May levou um tiro no bucho e foi parar no hospital em estado grave. Qualquer um entenderia que não havia remédio para a situação e deixaria a boa velhinha partir... mas tal resolução faria sentido demais para a Marvel.

Ao invés disso, Peter fez um pacto com O DIABO, para que sua tia fosse salva. Não, ele não ofereceu a alma pela salvação da tia May, pois ISSO TAMBÉM faria sentido demais para a Marvel.

Mefisto (que sejamos honestos, é o Diabo da Marvel) exigiu o casamento de Peter em Mary Jane em troca de salvar a velha.

E o Peter aceitou.

Pra piorar as coisas, ele havia encontrado a tia May no plano astral algumas histórias antes e ela havia lhe dito pra deixá-la ir e ser feliz com a MJ.

Ou seja, o Homem Aranha, um dos maiores símbolos de responsabilidade, altruísmo e boa vontade já criados, aceitou sacrificar a si mesmo e sua esposa, pra salvar uma senhora de idade que de maneira alguma desejava ser resgatada a esse preço.

Pois é...

Pouco depois dessa balelada, Peter acordou solteiro, sem recordações de seus anos de casado e em um mundo onde ninguem se lembrava que ele tinha tirado a máscara em rede nacional.
MÁGICA!!!

Existem duas coisas que eu gostaria que vocês considerassem enquanto lêem este artigo.
Primeiro, “One More Day” nasceu de uma decisão editorial, pois Joe Quesada não gosta das histórias com o Homem Aranha casado. Ele acha que o herói era muito mais bem aproveitado nos tempos em que era solteiro.

Assim sendo, ele aproveitou de seu poder como editor chefe da Marvel pra eliminar vinte anos de desenvolvimento de personagem e satisfazer um desejo juvenil de rever o herói como ele era em sua infância.

Segundo, Mefisto já havia sido cogitado como a mente por detrás de uma mega saga do Aracnídeo, mas foi engavetado, pois sua presença na história foi considerada uma idéia idiota demais.

Ele deveria ter sido a mente por trás da Saga do Clone.

Bob Budianski, o cara que autorizou a monstruosidade que ficou conhecida como A Saga do Clone, achou que envolver Mefisto na vida do Homem Aranha era uma estupidez sem tamanho.

Sem mais perguntas meritíssimo.

Pra vocês terem uma noção do estrago, os fãs reagiram violentamente a esta história e suas consequências. Joe Quesada é extremamente mal visto também e já foi vaiado em mais de uma convenção de Comics desde então.

E eu digo a vocês, esta saga me ofendeu tão profundamente que graças a ela eu dsisti de ler quadrinhos de super heróis. Recebo minhas doses de uniformes colantes e heroísmo abobado com filmes e desenhos animados, muito obrigado.

Mas não voltarei a gastar meu suado dinheirinho com quadrinhos de heróis, não senhor. Joe Quesada e todos os demais podem beijar minha bunda cabeluda!

E... é. Por hoje é só. Volto a seguir com a série Japa do Homem Aranha, que provavelmente irá gerar mais risadas e menos enforcamentos do que o artigo de hoje. Ou talvez tenha o efeito exatamente contrário.

De uma forma ou de outra, vai ser foda!

Cheers!!!

49 comentários:

Jean disse...

Grande Amer, esse foi um dos seus melhores artigos DE TODOS OS TEMPOS!

Obrigado por melhorar minha segunda-feira.

Mr.6 disse...

Ótimo artigo! Concordo plenamente com a babaquice que é o Ultimate.
Uma coisa que tem me incomodado muito é essa preguiça no mercado de comics atualmente. O que me fez pensar mais nisso foi esse reboot retardado que a DC tá fazendo com a sua linha inteira. Seria muito mais proveitoso gastar esse esforço todo em criar novas histórias e personagens.
Outo fato que me irrita muito é a morte de um herói, mas não o fato dele retornar depois (que já viro hábito, infelizmente), mas de que é só o sujeito morrer e um outro aparece em seguida pra usar o mesmo nome e uniforme. É muita falta de criatividade. Seria mais interessante se esse novo personagem se baseasse no falecido, mas não copiasse todo.

Lucita disse...

"It's magic, we don't have to explain!" - by Joe Quesada

Scariel disse...

Muito bom Amer!Esse artigo ficou fodão mesmo.


A primeira revista do Homem-Aranha que comprei era da Saga do Clone... Triste isso.

Bob Mota disse...

Ótimo artigo. Comecei a colecionar quadrinhos recentemente e fui pesquisar exatamente sobre as hqs clássicas para adiquirir e as piores para ficar longe, o legal é que sobre o Spider Man foram justamente essas hqs que me aconselharam ficar longe.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Excelente artigo.

Igor PhOeNiX_H disse...

Amer, não sou tão fanático quanto a HQs de super herois, mas esse artigo ficou fantástico! Parabéns!

Quanto a série ultimate, tá sabendo que homem-aranha morreu (definitivamente, ao menos na série ultimate) e será substituído por uma versão latino e mestiça dele? Pois é e depois adoram dizer que versões alternativas melhoram as histórias...

João Luiz disse...

Acompanhei o Aranha pela maior parte da minha vida e concordo com vc em cada ponto! "One more day" também me fez parar de comprar as comics, agora eu tenho vontade de caçar a família do Joe Quesada... vestido de Kraven é claro.

Vicente Cardoso disse...

Perfeito, Amer!!! Um desabafo sincero sobre todas as cagadas que as editoras de super-heróis vêm fazendo nos últimos anos, e que continuarão fazendo ad infinitum (vide a "reformulação" da DC que transformará o Superman na versão superpoderosa do Ferdinando Buscapé). Eu havia dado uma "pausa" nas hqs Marvel e DC na época dos primeiros mangás publicados no Brasil (Akira, Lobo Solitário, Mai...) e quando retornei não conseguia mais reconhecer nenhum dos personagens que eu colecionei durante anos. Era a época Image, do visual valorizado mais que o conteúdo, quando ser "herói" significava carregar uma metralhadora de duzentos quilos, ranger os dentes e parar de fazer a barba. Foi um desastre. Eu nunca mais li Homem-Aranha desde essa época. Até comecei a acompanhar a versão Ultimate, mas depois de 50 edições de lengalenga percebi que não sairia daquilo mesmo. Ainda bem que continuaram saindo quadrinhos bons por outras editoras, como Hellboy, O Corvo, O Máskara...

Nappa_ disse...

Foi um bom apanhado dos declives na carreira do aranha.

Hahahaha, um dia devia fazer um post sobre As melhores histórias do aranha e também sobre as maiores cagadas dos quadrinhos em geral, não só os do aranha.

Joe Quesada consegue ser pior para os fãs de homem aranha do que Michael Bay foi para os fãs de Transformers.

Sybellyus Paiva disse...

Algumas histórias poderiam, realmente, ser bem aproveitadas. Mas aí vem um e caga tudo.

Gostei do artigo, gostei das opiniões sobre alguns quadrinhos do aranha e concordo.

Mas, macho, da uma revisada direitinho no teu artigo, tem uns erros que chegam a quebrar a linha de leitura.

De resto, um ótimo texto.

Jack Redcap disse...

Outra grande oprtunidade de boas histórias que foram jogadas no lixo durante a Saga do Clone foi a morte da Tia May. Foi uma boa história com a sena final dela morrendo de mão dasdas com o Peter no quarto dela com a Mary Jane e a Tia Anna ao lado deles. Em seguida é mostrado que nesse momento o Aranha Escarlate está em cima do telhado da casa chorando também pela morte dela, sem poder estar junto com os outros.
Foi muma história bem legal, mas em seguida jogada no lixo, pois quem morreu foi um clone da Tia May! Argh!

|| [mNt] || disse...

não sei se você conhece, amer... uma saga que o peter ficou rico, tinha filho, era astro do cinema, e um dia dando uma de louco raspou o cabelo, além de um traje de spider-man que ele usava totalmente diferente...pelo menos pra mim foi traumático e deveria entrar nessa lista. de todos, eu não leria esse que o norman tem filhos com a gwen, trash.
bom post, dude!

Alecs disse...

Agradeço ao Amer por deixar nossas segundas mais "felizes", e por nos ensinar senso moral. Valeu Cara.
Quanto ao Post,nunca fui muito fâ de HQs, mas realmente parece que o negócio está "indo pro saco", ouvi falar bem daquela nova saga: "invasão secreta",ou alguma coisa secreta, dane-se; mas também nem sei se já acabou, dane-se de novo.

The Whatever disse...

Uma pequena correção:
Quando o Wolverine comeu a Jean em Ultimate, ela tinha 18 anos mesmo.

E historinhas de mimimi dos namoradinhos são realmente um saco, por mais que eu goste do universo Ultimate.

Nameless disse...

Boa Amer!

Acho que o artigo dessa semana reforça a prova definitiva de que o Homem Aranha é um ícone imortal. Pq é praticamente um milagre os quadrinhos dele conseguirem existir e ainda terem uma legião de fãs msm depois de tanta merda que roteiristas e editores fizeram o personagem

No mais, concordo inteiramente com vc sobre o Universo Ultimate. É uma das porras mais chatas que eu já li na minha vida, além de deturparem algumas coisas importantes na mitologia do Homem Aranha

Só fiquei curioso quanto ao Potestade. É realmente tão merda assim? A premissa (totalmente plagiada xD) parece ser um pouco interessante

Rafael Sampaio disse...

Grande Amer!Ótimo texto como sempre!

Minha nossa...sou fã do Aranha desde criança e não sabia que existia tanta merda com o nome dele...

Mas que mal,Amer!Por que tem que nos mostrar tamanho horror?rsrsrsrs

E uma pequena sugestão para um artigo:que tal uma lista dos melhores vilões do Aranha?

Ou a poires,depende do que voçe acha melhor.Enfim,fica a sugestão

E desculpa pelo coentário enorme

Blogima disse...

Bom, mesmo a saga do clone sendo sem pé nem cabeça, há pelo menos uma única estória que vale à pena dentro dela: a "morte" da tia May. Cara, aquilo foi muito triste! Definitivamente, teria sido um bom momento pra enterrar a véia, que não teria morrido de desgosto com as crocodilagens das revistas atuais do Aranha...

Bruno Mattes disse...

Amer, meu rapaz... Você me mata. XD

"Porra de Marvel filha da puta! Me faz gritar até ficar estéril!!!" - Concordo com você. Tanto a Marvel como a DC estão estragando tudo, entregando os personagens à gente completamente retardada. Esses dias eu vi um comics em que o Batman era pobre e se chamava Wayne Willians.... ¬¬

"SIM, ELE É! E pare de discordar de mim, ou arranco suas bolas a dentadas!" - Haushaushaus! Isso é que é ameaça. Só você mesmo, Amer, pra intimidar assim Ainda bem que gosto do Venom. ^^

"personagens que eu nunca fiz a menor questão de guardar os nomes e que tinham menos personalidade do que um soldado do Freeza." - Adoro Dragon Ball, e sei que você não é tão fã assim de animes, mas curto demais quando você faz menções à todo tipo de série, mostrando que realmente conhece MUITO. Você é demais, cara.

"O pinto geriátrico do senhor Parker aparecendo em uma cena? Confere... Deus do céu... confere..." - Se cada vez que você fizesse uma piada inteligente e totalmente inesperada, seus fãs ganhassem 5 centavos, teriamos um novo grupo de milionários leitores de blog. ^^

"Mefisto (que sejamos honestos, é o Diabo da Marvel) exigiu o casamento de Peter em Mary Jane em troca de salvar a velha." - Aff... Por que, meu Deus? POR QUE?!?!?!

Nota do Bruno: EXCELSIOR. XD - Seu post anterior também está o máximo. ^^

Abração, Amer, e parabéns!

Katchiannya disse...

Esse artigo realmente me deprimiu, sabia?

Eu gostava do universo Ultimate. Na verdade gostava do Aranha e dos Ultimates... Achava que tinha potencial...

Mas parei de comprar na época em que fiquei sem grana e sem emprego, portanto, não vi a coisa desingrolar como vc comentou comigo...

Mas o Wolverine do Ultimate sempre foi pedófilo, ele comeu a Jean Grey adolescente antes do Scott.

Enfim...

Algumas coisas da saga clone poderia até ter dado certo, sabe? Como vc disse, Ben e Peter como "irmãos" teria sido algo interessante.

A única coisa realmente legal que saiu dali foi a Spider Girl (que eu acabei parando tbm pq começou a entrar em outra espiral de saga clone e me deu medo)

Sobre os filhos da Gwen Stacy, muita gente acha que faria muito mais sentido o Norman Osborn pegá-la a força que ela simplesmente dar para ele do nada!

Joe Quesada sucks ao cubo.

It's magic, we don't have to explain é cuspir na cara dos fãs.

Eu tbm prefiro, atualmente, ver meus heróis nos desenhos.

Falando em animações. Gostei do último post, mas me senti meio besta de ainda gostar daquela "bobeira" dos Amigos do Aranha.

Revi tem pouco tempo e ainda consegui gostar apesar de (ou exatamente porque)ser uma daquelas coisas sem sentido dos anos 80.

Angelica Jones foi criada para o desenho. Só DEPOIS ela foi para os quadrinhos.

E ela é a MJ com poderes.

Aliás, durante muito tempo a minha MJ favorita das animações do Aranha.

Acho tanto a MJ dos anos 90 e a MJ daquela série da MTV aquém da ruiva original.

Não vi o Spetacular Spiderman ainda para falar da MJ de lá.

Abração

Allan Arauto disse...

Esse negocio de fazer pactos para esquecer a identidade secreta foi descaradamente copiada de uma historia do Flash, afim de proteger sua esposa da perseguição de seus inimigos. isso é, se tal coisa já nao foi feita antes né?

Mas sobre ela morrer de cancer por receber doses diárias de esperma radioativo do marido nao faz sentido, pelo menos no universo marvel. Todos sabem que nos quadrinhos se alguem for exposto a radiação, lixo toxico, meteoritos luminosos, relâmpagos, energia cosmica e afins, ele não morrerá, mas se tornará um super-heroi.

Por essa lógica quadrinística, a Mary Jane deveria soltar teias(ou raios lasers) de sua xavasca... ou não

Makoto Bakura disse...

Sempre vejo todo mundo odiando a Saga do Clone... Eu e meu irmão devemos ser os únicos no mundo que gostamos dessa parte da história do Aranha, talvez porque começamos a comprar as HQs dele nessa época

Lembro que li a história da morte da tia May na casa de um amigo, enquanto ele tava na cozinha e tive que me segurar pra não chorar no fim, senão ele ía ficar de "chorando por causa de gibi, nhênhênhê, nhônhônhô"

E fiquei revoltado quando o Aranha Escarlate virou farofa... Não acreditei por muito tempo, achando que iriam trazer ele de volta de algum jeito

Depois o Kaine sumiu, outro que eu curtia... A filha do Aranha, que eu fiquei super curioso de como afetaria a história, sumiu também e nunca mais ouvi falar dela no Universo Marvel principal

O Universo Ultimate eu adoro, apesar da lenga-lenga de namoricos e de ter achado exagerado o Ultimatum também... Mas agora estou revoltado porque Parker morreu e vão substituí-lo

Na época da Saga do Clone, não liguei muito porque sempre achei que o Parker seria revelado como verdadeiro no fim, mas no Ultimate me parece que ele vai continuar morto e que isso vai é acabar fudendo de vez o Aranha Ultimate... Tô vendo os dias contados já pra esse Universo, afinal, nem X-Men tem mais ali!

Fiquei sabendo há pouco tempo que Ben Reilly e Kaine voltaram nas HQs do Aranha e tô catando onde isso aconteceu pra ver se fico feliz

Se bem que agora ele não é mais casada com a MJ... Embora isso deve ser temporário também, afinal, uma merda desse tamanho não pode continuar por muito tempo

No futuro, vão lembrar dessa fase sem casamento com MJ da mesma forma que lembram da Saga do Clone...

Que comentário enorme esse meu o.O

Old_Nash disse...

One More Day estragou para sempre o que eu lembrava do Aranha, e do musical Les Miserables (sei que é One Day More, mas a bagaça é muito parecida).
Quesada que tenha câncer anal ou Gonorreia Vudu, aquela que só dá no cú!

Luiz Felipe - GJ disse...

Como leitor do blog já tem um bom tempo, devo dizer que gostei do artigo, apesar de não concordar com tudo nele, especialmente em relação ao Universo Ultimate (com exceção de Ultimatum, aquilo é uma bosta sem tamanho mesmo).

Agora, como fã do Aranha (que também achou One More Day uma idéia de merda, diga-se de passagem), Digo que a fase pós OMD/Brand New Day rendeu boas histórias, apesar de ter algumas coisas pra qual os fãs mais antigos torceriam o nariz. E a fase atual com o Dan Slott escrevendo tá muito boa. Não que isso conserte a merda feita em OMD, maaaasss...

...Por outro lado, ainda rolam umas boas cagadas, como a morte do Tocha que rolou no início do ano e possivelmente vai ser desfeita em Novembro, sem falar no caso do Bucky (que me irritou particularmente). Quando puder, pegue alguma coisa das fase do Slott pra dar uma olhada, mesmo que em scan.

No mais, devo dizer que "Pecados pretéritos" (a saga da Gwen e do Osborn aí) conseguiu ser a pior idéia que já vi em relação ao Aranha.

Iceman disse...

Amer, não esqueça POR FAVOR daquela saga idiota do Peter Parker virando uma aranha gigante que, ao ser morta, dá à luz um Peter Parker adulto, com TODAS AS MEMÓRIAS do Peter Parker e lançadores de teia orgânicos! Uma das maiores demonstrações de falta de vida inteligente nos quadrinhos! Abraço!

Anderson disse...

amer, meu post antigo sumiu e não vou re-postar o que tinha nele =/

Mas hey, cê chegou a ver a história onde o homem-aranha tava ajudando um guri que quase ia sendo abusado sexualmente? Nessa história é insinuado que o próprio homem-aranha foi abusado sexualmente também. Só procurar por skip westcott que aparece a história toda

Matthew disse...

Nada como histórias oficiais piores que fanfiction...

James Hatter Rem disse...

Grande Amer,
Você me fez um grande favor e evitou que eu lesse um balde de porcarias.
Mas..... tirando a parte do aranha ultimate ser ruim por ser ruim mesmo, qual o problema de uma história de super-heroi sem ter o "vilão do dia"? Acho, não sou escritor, mas dá pra contar histórias boas sem precisar enfiar luta em cada luta. e .... qual o problema com os filmes do Tarantino?

Mercado de quadrinhos piorou muito pós DK e Watchmen, sei lá porque, talvez porque o meio tenha se tornado algo pop e rentavel, logo, sede de lucro rápido

Joseph disse...

Nao entendo pq as comics tentam seguir uma ordem cronológica ou fazem eventos irreversíveis (como a morte de um personagem importante). Veja bem, os mangás seguem um história e tem mortes e reviravoltas mirabolantes pq eles tem em mente que um dia eles vai ter um fim definitivo (tirando One Piece, essa porra nao vai acabar nunca). Os quadrinhos de super herois não tem fim! NUNCA! Eles esperam o que? Até a melhor das histórias se esgota.
O que eles deveriam fazer é como a turma da monica, onde o cebolinha comemora aniversário de 7 anos a mais de 30 decadas.

Ary disse...

Concordo com a maioria das coisas, exceto com o universo ultimate. Quer dizer, com o Aranha ultimate.



O universo ultimate foi feito para experimentações, e colocar os personagens em um universo contemporâneo. Dito dessa forma, não me incomodei muito com a relação incestuosa dos filhos de Magneto. Obviamente, sei que é errado... na vida real. Mas isso é uma história, assim como Clarissa também é, e mostra a realidade de uma menininha molestada pelo pai. Casal de irmãos incestuosos devem existir, e dai que são os irmãos "magneto"?

E dai que o Capitão América é pau mandado do governo? (essa última, seria uma possibilidade impossivel, em um universo alternativo como o Ultimate?).


E por último, sobre o Hulk que escraviza garotas: o próprio do universo 616 já o fez em histórias de futuros alternativos, boas histórias, como "Futuro imperfeito" e aquela do Logam velho que não me lembro o nome agora...

Então, ver um Peter trabalhando como webdesigner do Clarim, tendo problemas para chegar a tempo nas aulas, ter sua identidade quase revelada várias vezes, entrando em parafuso e tendo problemas com o uniforme (coisa que a Hq normal mostrava, mas não tanto como um problema de um adolescente como aqui) não me parecem plots ruins.


Pelo contrário (e essa é minha opinião, por favor, não me queimem vivo): para mim, até a edição 133, Bendis praticamente reinventou o Homem-Aranha, como um adolescente realmente palpável da década de noventa. Ele até se preocupa mais com as pessoas que ajuda, "perde" tempo perguntando as pessoas se elas precisam de algo, se enfurece e fica puto, o que faz sentido para sua idade, mas sem "quase matar alguém ou vilão por ai"...

Enfim, o que quero dizer é o seguinte: com histórias tão ruins saindo ultimamente, o Aranha Ultimate conseguiu se sobressair por conseguir escrever histórias tão boas quanto as clássicas, utilizando possiblidades mais contemporâneas.

Elementos como corporativismo, empresas manipulando a massa, indústria farmacéutica passando por cima das pessoas atrás de lucros, por que o teor dessas possibilidades não seriam interessantes para o herói? E acho que Bendis faz isso de forma competente, principalmente ao recontar (e anexar isso) as origens dos pais de Peter e a Venom.

Putz, como escrevi... mas eu queria muito falar sobre tudo isso. Não me leve a mal, gosto muito do seu blog e, mesmo não parecendo, concordo com boa parte da matéria, principalmente sobre "One More day" e a merda que fizeram na saga do clone e pós.

É isso. Desculpe alguma coisa, abraço e continue com o ótimo trabalho! =)

joão disse...

Concordei com tudo.
Comecei a comprar os quadrinhos do aranha na época da saga do clone, e desisti ali mesmo.
Sobre os simbiontes, realmente o venon e o carnage são suficientes, pra que inventar fundação vida e mais simbiontes?

E pro pessoal mais antigo, quadrinhos é business, eles precisam adaptar os quadrinhos pra molecada mais nova que é o grande público deles, por isso não fazem histórias desenvolvendo os personagens.

Emerson disse...

Amer, achei sua nova página inicial:
http://fuckyeahruivas.tumblr.com/

Eliel J. disse...

Cara você me fez rever o trauma da morte de Gwen Stacey!!! Aquilo foi foda!! Eu desisti de ler quadrinhos quando vi o inicio da Saga do Clone. E a linha ultimate eu vi um numero aqui e ali e não gostei mesmo. Concordo com tudo que você falou. E digo que esses malditos editores como Joe Quesada deve ser empalados pelo boga e depois fervidos em oleo!! Malditos!!

Johnny Nastri disse...

Primeira vez que comento aqui, como fã do Aranha e que concorda com quase todo o artigo, menos com relação à série Ultimate que, apesar de não ser tão boa quanto às clássicas, é a única que tem coragem de dar agilidade às histórias.

Mas de resto, contra saga do clone, saga da volta do Norman... dos fedelhos da Gwen, do pacto com Mefisto e sei lá mais que outra pataquada já não devem ter lançado na nova fase (talvez com o Peter ganhando mais 4 braços e mudando o nome para Goro). Tudo isso é lixo.

Só compra quem não conheceu a parte boa do Aranha, que era justamente quando ele precisava se preocupar com os vilões e os conflitos entre tia, trabalho, escola, namoradas...

Ótimo texto, como sempre!

Eddie disse...

Esse artigo sobre o Aranha me fez lembrar do motivo pelo qual parei de acompanhar os universos Marvel / DC: pouca coisa se salva no meio de tanto lixo.

Ultimamente acompanho apenas Fábulas, Y - O Último Homem e 100 Balas. São ótimos títulos e você não tem aquela sensação de ter desperdiçado dinheiro depois de ler.

Shouugo disse...

Vou ser sincero, não porcaria nenhuma sobre o universo dos comics, o pouco que penso saber ou foi alguém mal intencionado que me contou ou foi o que vi nos filmes dos heróis, o que significa que eu não tenho moral alguma pra comentar aqui concordando ou discordando, mas pelo que vi aqui os editores acham que os leitores não passam de um monte de bosta pisada! É eu sei, é triste saber que de certa forma nós sustentamos esses caras que tão cagando e andando pra gente, mas o Homem-Aranha vai superar tudo isso!!!!!!

Corto Blog Maltese disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Corto Blog Maltese disse...

Amer, gostei do seu artigo. Escrevi um parecido com os 10 piores momentos do Homem-Aranha e nós escolhemos praticamente os mesmos.

http://www.interney.net/blogs/melhoresdomundo/2008/06/17/post_do_leitor_6_os_10_momentos_mais_ver/

Só não vejo a morte de Gwen Stacy como vc e maioria das pessoas... pra mim o Peter já era sim maduro o suficiente pois ele já aparecia nas histórias querendo um emprego fixo pra eles poderem casar.

E também já havia ocorrido a morte do Capitão Stacy, pai da Gwen, uma pessoa também muito boa, para mostrar que o Homem-Aranha não podia salvar todos. Inclusive, independente da qualidade de ambas histórias, sempre achei levemente bizarro a Marvel fazer esse estrago na Família Stacy.

Ah, na história original bolada pelo Straczynski os gêmeos seriam filhos do Peter, o que eu acho que seria até mais interessante do que d equalquer outro. Talvez fossem a única forma dele de fato superar a morte dela dps de tanto tempo.

E concordo q o universo Ultimaate é patético e o Peter Ultimate um babaquinha...

Renver disse...

ssim sendo, ele aproveitou de seu poder como editor chefe da Marvel pra eliminar vinte anos de desenvolvimento de personagem e satisfazer um desejo juvenil de rever o herói como ele era em sua infância.

Segundo, Mefisto já havia sido cogitado como a mente por detrás de uma mega saga do Aracnídeo, mas foi engavetado, pois sua presença na história foi considerada uma idéia idiota demais.

Ele deveria ter sido a mente por trás da Saga do Clone.


---

Recentemente eu li "A Saga do Clone [como ela deveria ter sido]"

Até gostei da história,(um dos fatores foi o clone ter continuado vivo) mas, interessante Amer foi o fato do Harry Osborn estar por detrás de todos os eventos (sendo que ele já estava morto)... A última edição que revelou esse detalhe, foi a mais fraca...

E sinceramente entre o Harry ou o Norman, acho o Harry menos pior.. Mas é mesma coisa que escolher entre câncer de pele ou câncer de intestino.

Maxynation disse...

Por mais que HA Ultimate tenha algumas passagens desnecessárias, é bem melhor que o universo comum do HA.

Kaléo disse...

Pra quema companhou o Homem aranha Ultimate pelas bancas deve ter sido mesmo um saco.
Ter que esperar um mês pra comprar um filler com o wolverine, ou aquelas histórias fillers do homem-aranha com os X-men e a kitty pride realmente é um porre.

Mas, eu li até o volume 100 via scans e curti quase tudo. Incluindo mudanças drásticas como o Duende Monstro. Quando vc lê tudo duma vez essas passagens dawsons creek não incomodam nada.
Pra falar a verdade o estilo do HA Ultimate é aceleradissimo se comparado a série regular. Acontece muita coisa em pouco tempo.

Mas, retornando ao meu pensamento inicial: esperar um mês e comprar uma edição do aranha sem um único quadro de ação é um chute nas bolas.

Luiz Carlos disse...

Nossa amer, também sou fã do homem-aranha e do batman. O homem aranha pq a vida dele como pessoal normal já é uma batalha diária. O batman pq ele eh um genio da logica que usa suas armas da melhor forma possivel pra compensar a falta de super poderes, e pq enfrenta o trauma dos pais e tal.
Mas eu so tenho 17 anos, e nunca fui de ler quadrinhos. Tudo o que conheço das historias e de filmes e jogos, e sites como o seu.
Mas pelo artigo e hj, agradeço por isso, pois vejo a merda que as editoras fazem nos quadrinhos.

Corto Maltese disse...

Bruno Mattes, esse Wayne Williams aí é o Batman do Stan Lee! É de uma série alternativa em que ele reimagian os personagens da DC.

Pegou mal o adjetivo empregado aí, hein!

HUIAHAHAHAHAHAHAHHAHAHA!!!!!!!!!!!!!

André Colin disse...

Confesso que parei de ler homem-aranha depois do episódio do clone. Minhas antigas revistas em formatinho estão aqui guardadas com todo carinho (bom, algumas não mais, é o preço que se paga quando se tem um pimpolho de 3 anos que acha o homem aranha legal, mas putz ele gosta do HA e isso é muito foda) mas enfim, me senti tão mal com toda aquela merda que desisti não só do HA como também das HQs em geral...sério, fiquei muito revoltado, como puderam fazer isso com me herói favorito. Talvez um dia eu tente de novo, talvez...
E também gosto do Venom e do Carnificina, mas ignoro qualquer coisa que tenha surgido depois.

E segundo coisas que li em postagens anteriores creio que talvez você vá apreciar isso: http://lu.scio.us/hentai/albums/a-swimsuit-furry-girls-collection/page/1

Cheers

Rubens Leite disse...

ei Amer sei que não tem nada a ver com o assunto, mas já viu a garota play da revista DeT...

ELA É RUIVA, pelo menos eu acho

Franci23 disse...

Cara já acompanho os seus blogs a algum tempo e devo dizer que a cada post eles so melhoram.
Quato a este não tenho nem o que falar, apenas concordar. Apesar de não ter achado o universo Ultimate tão ruim e a saga clone poderia ter dado frutos fabulosos ma enfim roteiristas são umas bichonas manipuladoras e não sabem o que fazem.

código disse...

Cara faltou o retorno da Tia May.

Achei a morte dela linda (quase chorei), foi perfeita.

E alguns anos depois eles a trazem de volta com a desculpa de que quem morreu na verdade foi uma atriz-Clone.

Foi tão absurdo que parei de ler as revistas até hoje.

Recetemente passei a baixar os scan do Aranha Ultimate e gosto da revista, vejo como um universo paralelo e tento não misturar com os personagens do universo original.

Se fosse ligar o cerebro e comparar, destestaria a revista. Só de pensar em um Venom feito em laboratorio, a Gwen de carnage e o Parker morto de verdade, acabaria virando um terrorista.

código disse...

Nem ligo tanto pra questão dos namoradinhos na linah ultimate, só acho que deveria ser menos e com pouco destaque, mas pô eu sei que muitos aqui são nerds igual a mim que só fui ter a primeira namorada com 18 anos, mas tipo o cara tem 15 anos, é normal se apaixonar e ter esses lances com a namorada.

Fora isso a linha ultimate trata justo disso, dá uma visão mais conteporanea as historias.

lilycarroll disse...

Leio esse post após terminar o arco dos Jovens Vingadores no Reinado Sombrio...e fico me indagando se sou uma iludida ou masoquista por ainda dar chences aos comics....

Everton Julio disse...

HAHAHA. Realmente, são muitas decepções que a história do homem aranha trouxe. Ainda acho que o Homem-Aranha é uma dos melhores HQs que existem, mas concordo que aquele reaparecimento dos pais de Peter como agentes da S.H.I.E.L.D. foi um absurdo.

Concordando também com um dos comentários anteriores: Também achei a morte da Tia Mey linda, muito comovente, e depois eles querem trazê-la de volta?


Fala sério, aquele episódio do clone não convenceu ninguém!!!!!!