sábado, 7 de junho de 2008

Mês de Cybertron - Transformers: O Filme


E finalmente eu fiz!!!

Há muito tempo que eu queria escrever sobre o longa metragem de Transformers, mas nunca tinha bolas para fazê-lo. De fato, este artigo está sendo produzido há semanas, nunca trabalhei tanto em um texto do blog quanto neste aqui.

Bom, vou avisar duas coisas antes de começar: primeiro, este artigo é totalmente geek de Transformers, portanto se sua filosofia de vida é "pau no cu dos Transformers" recomendo que volte em outra ocasião, quando algo de seu agrado tenha sido postado aqui.

Ou melhor, nem volte! Se sua filosofia é essa, vá se foder e não me encha o saco!

Segundo, o artigo de hoje será o mais longo de toda a vida do blog e se isso não te agrada, bom, eu peço desculpas, mas não tenho como escrever desse longa sem destrincha-lo em detalhes. Aposto que tem algum filme que você ama e pensa assim a respeito.

Se não tiver... bom, tome um Toddynho. Vai fazê-lo se sentir melhor!

Enfim, em 1986, Transformers era a coisa mais legal que já havia surgido na face da Terra. Eu tinha os quadrinhos, assistia o desenho animado religiosamente e embora nunca tenha tido um boneco do Líder Optimus, isso não me impediu de improvisar com os brinquedos que tinha e criar mega sagas cósmicas para os robozinhos.

Um belo dia, enquanto assistia... alguma coisa na televisão, ví uma propaganda do filme nos cinemas.

Acho que como toda criança no mundo, eu tive uma diarréia mental e implorei pra minha mãe me levar para assistir.

Bom, ela não me levou e usou como desculpa que o filme havia ficado em cartaz só pelo dia de estréia. Eu acreditei e chorei, chorei, chorei.

Acho que ela não tava é com saco de me levar no cinema, uma vez que eu nunca parava quieto quando ia, mas diabos!!! Era Transformers!!! Eu não ia ficar inquieto, pelo contrário, ia assistir com a mesma concentração que um religioso devoto assiste aos discursos do Papa nazista Bento Satã XVI.

Mas enfim, eu encontrei o filme em uma locadora de video uns bons dois anos depois e fiz minha mãe pagar pelo menos 117 renovações seguidas, então acredito que ela já compensou karmicamente por não me ter deixado ver Transformers no cinema.

Depois o filme foi exibido na Rede Globo em uma semana dedicada às crianças, eu gravei e pude assisti-lo mais 7 milhões de vezes.

E hoje em dia, sei todos os diálogos de cor. Um amigo achou isso assustador quando me viu prevendo cada fala que surgia.

Toda esta ladainha é só pra explicar o quanto eu amo este filme. Não tem como eu ser imparcial ao falar dele, pois é meu filme favorito de todos os tempos e nunca será produzido nada mais legal.

Enfim, vamos a ele!

E a essa altura, você já deve ter percebido que este mês só vou falar de Transformers por aqui, correto?

Bom, se não sabia, está sabendo agora! Aproveite!



Nossa história começa com um planeta monstruoso saindo dos confins do cosmo.

Claro que você deve saber quem é, mas por hora, vamos manter o suspense e fingir que não fazemos idéia de quem seja.

Hã? você realmente não sabe de que se trata? Bom, me acompanhe então.



O planeta monstruoso está indo em direção do pacífico mundo de Lithone, onde vive uma civilização de robôs pacíficos.

O dia está bonito, as pessoas passeiam pelo shopping fazendo compras e as crianças brincam de polícia e ladrão.

O quê? você está achando estranho que existam crianças em uma raça de robôs? Ora, mas é perfeitamente normal, veja só, quando o papai robô e a mamãe robô gostam muito um do outro, eles...

Ah diabos, vá perguntar pros seus pais! Eu não tenho obrigação de te explicar isso!



De repente, o planeta monstro surge no horizonte e os habitantes de Lithone entram em pânico.



Não é a toa, o planeta come toda a civilização do planeta em menos de 5 minutos!!!!

Que ser poderia ser tão horrível e ter um apetite tão voraz a ponto de exterminar todo um povo para ter um mero lanchinho???



Ahhhhhh... tá explicado...



O filme então começa de vez e descobrimos que a história se passa em 2005, três anos atrás!

Mas que coisa, parecia um futuro tão distante em 1986!

Em Cybertron, logo de cara vemos que Laserbeak está espionando a Base Lunar dos Autobots. Nesta época, os heróis se instalaram nas duas luas de seu planeta natal para tentar retomá-lo dos Decepticons.

Mas podemos ver que mesmo tendo planejado tão alto, eles ainda não conseguem evitar espiões ou mesmo notá-los, independente de fazerem tanto barulho quanto uma usina nuclear.



Ironhide está muito puto e quer que Optimus lhe diga quando eles começarão a detonar os Decepticons. Pra deixar bem clara sua revolta, ele agita o punho no ar.

Como Optimus é o chefe, ele manda Ironhide calar a boca e ir pra Terra, pois eles não tem Energon o suficiente pra mandar ver num ataque. Ironhide obedece, afinal de contas... Optimus é o chefe.



Aproveitando que ficou livre de Ironhide, Optimus entra em contato com Jazz na Base Lunar 1, pra ver se tá tudo beleza por lá e em seguida, Jazz entra em contato com a Base Lunar 2...



... onde estão Spike e Bumblebee, que confirmam que tá tudo xuxú beleza por lá também.

É interessante ver que Spike agora mora em Cybertron com os Autobots. Vimos no seriado que a atmosfera do planeta pode ser respirada por humanos... o que é improvável, mas tudo bem, minha pergunta agora é: o que ele come?

Duvido que ele consuma Energon e duvido mais ainda que comida tenha sido levada da Terra para Cybertron e que seja em estoque grande o suficiente para ele manter residência por lá.

Mas que se dane, tá tudo bem em todos os lugares e a nave com Ironhide e cia é despachada para a Terra.



Optimus vê a nave partir e reza para que tudo dê certo.

Jazz e Cliffjumper, que até agora a pouco estavam em uma lua diferente da dele, também desejam que tudo dê certo.



Laserbeak volta a base Decepticon, onde Megatron o recebe com alegria e orgulho, afinal de contas, o passarinho nunca pisa na bola com ele.

Após aloprar Starscream como sempre faz, Megatron assiste às imagens que Laserbeak gravou e vê que uma nave Autobot está a caminho da Terra. Ele então tem um plano brilhante.

Possivelmente, o primeiro plano seu que fez algum sentido.



Na nave Autobot, Prowl, Ironhide e os outros vão em direção a Terra, escutando ZZ Top e Spectre General.



QUANDO DE REPENTE!!!



Os Decepticons adentram na nave e começam a matar todo mundo!!!



Todo mundo mesmo! Sem piedade!

E foi neste momento que percebemos que este filme era diferente da série animada. Na televisão, os personagens levavam tiros e mais tiros, aguentavam explosões a queima roupa e eram arremessados em lava, para no dia seguinte voltarem sem nenhum arranhão.

Aqui a coisa era séria. Um tiro representava a morte e todas as crianças que assistiram esse filme na época de seu lançamento passaram a temer pela vida de seus robôs favoritos.

Eu sei que você também temeu, nem tenta me enrolar, seu bicha!!!

E aliás, esta cena é tremendamente gráfica em termos de violência. Acredito que quando produziam um desenho para o cinema e recebiam uma verba maior e mais liberdade, os roteiristas perdiam a noção e mandavam ver na brutalidade... o que resultava em cenas tremendamente chocantes para a garotada.

Outro dia volto neste assunto.

Starscream acha que é uma boa usar a nave para atacar as bases lunares dos Autobots, mas Megatron o alopra mais uma vez e diz que o objetivo é atacar Autobot City, na Terra.

Autobot City era uma cidade onde moravam centenas de Transformers... e um humano.

Se São Paulo fosse uma cidade legal, seria como Autobot City.



Em um último ato de bravura, Ironhide agarra o pé de Megatron, o vilão dá um sorrisinho e explode a cabeça do Autobot velhaco com um tiro a queima roupa de seu canhão de fusão.

Esta é a prova definitiva de que os Decepticons agora são canalhas homicidas filhos da puta e não mais vilões atrapalhados e felizes que ficam bêbados com Energon.



Enquanto isso, na Terra, conhecemos Hot Rod e Daniel.

Daniel é filho de Spike e Hot Rod é o melhor amigo dele. Os dois aparentemente gostam de passar o tempo juntos pescando e comprando artigos de pesca gigantes.

Daniel tá meio chateado porque não vê o pai há meses e Hot Rod tenta animar o menino. Em seguida, ele vê que uma nave Autobot está chegando e sobe em seu skate voador pra poder receber os visitantes.



Como é um idiota, Daniel sofre um acidente que deixaria qualquer criança paraplégica...



... mas há vantagens em ser amigo de um robô gigante.

Hot Rod vira carro e começa a dirigir feito Speed Racer para chegar ao observatório e os dois assistirem direitinho ao pouso da nave! Em velocidade máxima, era preciso chegar ao objetivo, não importando os obstáculos no caminho!!!



Aqui temos Kup, trabalhando nas obras do metrô de Autobot City, ou algo assim.

Kup é um robô da velha guarda, calmo, sábio e com muita experiência de vida!



MAS NO MOMENTO ELE É APENAS UM OBSTÁCULO NO CAMINHO!!!!!!!!!!!

Esse playboy turbinado! O Kup pega ele na esquina qualquer dia desses!!!!!!

No observatório, Daniel e o amigo percebem que a nave está cheia de Decepticons e Hot Rod faz aquilo que qualquer americano de sangue quente faria:



Passa fogo na nave!

Charlton Heston ficaria orgulhoso!!!

Deus o tenha em bom lugar.



O expresso explode (uau, o garoto atira melhor que o Dirty Harry) e os Decepticons atacam!!!



Essa é a cara que um robô faz quando tem um tanque de guerra fazendo mira pra perfurar seu rosto a bala.



Felizmente, Kup aparece para o resgate! Ele desvia o canhão e faz com que o tiro...



... pegue bem no peito do Shraphnel...



... que se torna mais íntimo de Blitzwing após isso.

Blitzwing vai negar tudo o resto da vida, mas aposto que gostou do amasso que recebeu!

Pelas barbas de Odin, eu adoro essa cena, eu juro!!! E os animadores do longa de Transformers também.

No longa de 2007, a cena em que Jazz pula em cima do tanque de guerra (Brawn e não Devastator, não importa o que a legenda diga) é uma homenagem a esta, pois a movimentação dos robôs é praticamente igual.

Se você é geek de Transformers como eu, deve ter tido um faniquito quando viu a cena, ahhh sim!



Em Autobot City, conhecemos os novos personagens do filme: da esquerda pra direita, Springer, Ultra Magnus, Arcee e Blurr.

Magnus é (de certa forma) o irmão caçula de Optimus e tenta ser um bom Líder.

Ele falha miseravelmente, mas veremos isso aos poucos.

O grandalhão despeja ordens sobre o pessoal: Manda Perceptor encontrar o Blaster para que ele contacte o Líder Optimus, Manda Arcee e Springer transformarem a cidade, pois assim poderão aguentar melhor ao ataque e manda Blurr segui-lo... pois se ficar sozinho ele vai fazer alguma merda.



E assim é feito. Cada um cumpre suas ordens e vemos Springer e Arcee transformando a cidade, não sem antes a menina protestar por Hot Rod e Kup estarem fora da cidade e Springer não dar a mínima para eles.

Diabos... quer que o Hot Rod morra pra pegar a mina que é interessada nele... que golpe baixo, Springer...

A cidade começa a se transformar e pega os Decepticons de surpresa.



Como Starscream, que fica preso em uma comporta e não vê outra alternativa para se soltar...



... a não ser explodir o próprio pé.

Esta cena, assim como a morte do palhaço, é tragicamente cômica.



Megatron não consegue explodir as defesas da cidade com seu canhão de fusão e então manda os Insecticons as comerem.

Prático.



Mas Hot Rod e Kup finalmente se aproximam de Autobot City. Todas as entradas para a cidade estavam fechadas menos a que os Insecticons comeram e nossos heróis agradecem a mãozinha que os vilões deram com um pouco de ultra violência.



... DAMN!!!

Pode ter certeza que uma cena dessas jamais seria exibida na série de tv.



Perceptor vai até Blaster e manda ele contactar a base lunar Autobot e pedir socorro ao Optimus. Não conseguem fazer nada sem o Líder, esse bando de imaturos!!!

Blaster manda a mensagem, mas ele e Perceptor são atacados pelos robôs anões de Soundwave, que prontamente dão um cacete no microscópio.

É uma cena humilhante, ver um robô apanhando de seres que batem a altura de seu joelho.

Sério, nem vou mostrá-la aqui.

Felizmente, Blaster também tem robôs anões vivendo dentro de sua caixa toráxica...



... e somos agraciados com um deathmatch entre os menores robôs do mundo que viram fitas cassete.

Arte! Eu te digo!



Hot Rod e Kup se reunem com os outros e colocam um lança mísseis em posição, com a intenção de meter bala nos Decepticons e acabar com essa invasão de uma vez por todas!

Daniel também ajuda a empurrar o canhão, mas ele é um idiota! Não conta!



Do lado de fora, os Constructicons se unem e formam o Devastador (ESSE É O DEVASTADOR, NÃO O TANQUE DO FILME, CACETE!!!) e aí, basicamente, fodeu tudo.

Sério, todo mundo que viu essa cena na época, cagou nas calças pelo simples terror de ver o Devastador surgir em uma batalha já tão terrivelmente desequilibrada entre os dois lados.



Nem uma chuva de mísseis detém o Devastador! Ele não tá nem aí!!!

Fodeu tudo!!!



Olha só a cara de sádico do Megatron! Ele sabe que os Autobots tão mais fodidos que colegial em Anime Hentai!!!

É, eu sei... sou um tarado...



Mas eis que Optimus surge, trazendo os Dinobots consigo e me deixem dizer: isso sim que é cavalaria!!! Puta que pariu!!! Nem John Wayne conseguia trazer reforços tão bons assim!!! É por isso que o primeiro nome dele é "Líder"!!!

A primeira ordem do chefe é simples: "Dinobots, destruam o Devastador!"

E eles vão...



... com resultados questionáveis.



Nem preciso comentar a imagem acima.



Optimus decide botar a mão na massa ele mesmo, afinal está cercado de idiotas, incompetentes e dos Dinobots.



E yeah!!! Lá vai ele, agora os Decepticons tão fudidos!!!!!



Optimus atropela...



... e mete bala em todo mundo.

De fato, com estas duas simples ações, ele vira a batalha por completo.

Diabos, se ele estivesse na nave que vinha pra Terra, aposto que os Decepticons nem sequer a teriam tomado e o Ironhide estaria agora tomando um chá com o Perceptor.



Optimus encontra Megatron e ao melhor estilo de um grande herói e seu nêmesis, os dois tem sua batalha final.

De fato, não tenho palavras pra descrever esta luta, pois é uma das coisas mais sensacionais que já ví na vida. É mais fácil você assistir.

Foda, heim! Falaí!!!

O quê? Você não gostou?

Vá pro caralho! Seu bosta! Você não sabe de nada! Espero que um urso te estupre!!!

Aposto que você gosta de Escaflowne! Embriocado da porra!!!!!

*arram*

Prosseguindo...



A luta é equilibrada, mas Optimus tem a vantagem no final. Ele pega seu rifle e decide fazer aquilo que devia ter feito nos últimos dois anos de série animada: mandar Megatron pro quinto dos infernos!

E todos vibramos, pois uma vez na vida em um desenho dos anos 80 o vilão ia morrer de verdade!

Exceto que Megatron achou um revólver embaixo de escombros e se preparava pra meter bala em Optimus à traição!

Isso não teria sido um problema pro Líder, caso Hot Rod não tivesse tentado desarmar o vilão.



Megatron o agarrou e usou de escudo e assim Optimus não pode mandar bala em seu inimigo!




Diabos, Hot Rod! Olha a merda que você fez! Se não fosse sua interferência de merda o Optimus teria matado Megatron e todos estariam tomando Nescau com biscoito Nestlé Surpresa!!!!

Espero que esteja feliz! Seu merda!

Megatron se aproxima então de seu inimigo e começa a se vangloriar por ter finalmente vencido a batalha. Inexplicavelmente, ao invés de atirar de uma vez e acabar com isso, ele fica parado apontando a arma pra Optimus por tempo suficiente para que ele faça...


... ISSO!!!



Você teve sua chance e não aproveitou, Mega! Sinto muito!



E Hot Rod vai correndo pedir desculpas a Optimus, por ter causado sua morte em uma situação onde sua vitória era certa.

Nossa, isso explica os complexos de culpa que ele viria a sentir na terceira temporada!



Lá embaixo, Starscream mete uma bica em Megatron e ordena que Astrotrain se transforme, para que possam fugir.

E os Decepticons fogem!



Soundwave, como bom Smithers que é, não deixa seu líder para trás.

O que me faz pensar, pois os Decepticons estavam massacrando os Autobots até agora a pouco e bastou que o Optimus chegasse para conseguir vencer a guerra.

Um exército perdeu uma guerra para um único robô.

Mas até então, estavam massacrando um exército tão grande quanto o seu sem nenhuma dificuldade.

Se os Decepticons são incompetentes pra apanhar do Optimus sozinho... os Autobots são ainda mais por terem apanhado de caras que depois apanharam de um cara só!

Aaaarrrrgh, meu cérebro! Vamos continuar...



E presenciamos os momentos finais do Líder Optimus.

Os Autobots sobreviventes estão ao seu redor ouvindo suas últimas palavras e Hot Rod está no canto, torcendo pra ninguém descobrir que é culpa dele o Optimus estar nas últimas.

Optimus é nobre demais pra dedurar o rapaz.

Bem, o Líder expressa seu último desejo, que Ultra Magnus o substitua no papel de comandante supremo dos Autobots.



E então abre seu peito e mostra a matriz da Liderança dentro de si!

Curioso... na série de tv, quando ele mostrou seu interior, não havia nada aí.

Nenhuma das diversas vezes que pudemos vê-lo por dentro.

Que coisa, não?



Em seu último fôlego (ele é um robô, ele não respira, porra) optimus deixa a Matriz cair e então Hot Rod a pega e o artefato brilha em sua mão!

Mas teriamos de assistir a mais uma hora de filme pra descobrir o que exatamente isso significava.



E olha só, o Ultra Magnus também tem um compartimento específico pra colocar a Matriz!

Será que todos os Autobots tem?

Será que o Bumblebee tem?

Porque eu te digo, vai nevar no inferno antes que alguém resolva passar a liderança dos Autobots pra ele! Podem passar pro Ronnie Von, mas não pra ele, eu garanto!



Então... Optimus fica cinza...

Ou melhor, ele morre.

Sim... o protagonista da série morre.

E Daniel faz aquilo que todos nós fizemos ao ver esta cena...



...

Eu também chorei quando Optimus morreu e posso afirmar sem medo quando digo que muitas crianças ficaram de coração partido com essa cena.

Ah bem, vamos em frente.



Os Decepticons estão a caminho de casa e Astrotrain (que é o meio de transporte) pede a eles que aliviem o peso ou jamais chegarão em Cybertron.

Bonecrusher se levanta e sugere que os fortes devem sobreviver e os fracos jogados no espaço!



E os fortes concordam!

E aposto que você está impressionado com minha capacidade de distinguir um Constructicon do outro!



Os fracos e feridos discordam, mas quem se importa com o que eles pensam? Eles são fracos!!!

FRACOS!!!!!!


E como tal, são jogados fora!

FRACOS!!!!!!

Starscream pessoalmente carrega Megatron para jogá-lo da nave.


E faz uma cara de orgasmo tão intensa nesse momento que nem sei como esse desenho pegou censura livre na época.

Livre de Megatron, Starscream anuncia que será o novo líder dos Decepticons, mas os outros discordam e o pau come solto.


Hook até leva uma mordida na bunda, veja você!

Ha-ha! Minha capacidade de distinguir os Constructicons mais uma vez é posta em prática! Viva eu!


Os Decepticons descartados ficam a deriva no espaço até darem de cara com o Cidadão Kane, que propoe a Megatron que destrua a Matriz da Liderança dos Autobots.

Megatron quer algo em troca para fazer isso e então ganha...


... um novo corpo...


... e novas tropas para comandar!

E sério, a cena da reformatação de Megatron e de seus Decepticons é uma das coisas mais legais já produzidas em animação! Quem já viu sabe do que estou falando e quem não viu, devia ver!

Vai mudar sua vida!

Bom, talvez não mude sua vida, mas é uma ótima cena mesmo assim.

Aliás, deste ponto em diante, Megatron passa a se chamar Galvatron.

Sempre tem um perdido que não sabe... por via das dúvidas já deixo claro.

Prosseguindo!


De alguma forma, Starscream vence a briga generalizada que estava rolando dentro de Astrotrain e realiza seu sonho de se sagrar Miss Universo!

Digo, líder dos Decepticons.

Ele preparou a cerimônia mais gay de toda a robótica para este momento, claro que eu me confundi!

Galvatron dá uma de penetra, acaba com a festa e interrompe o discurso de Screamer, que desorientado e estupefato, pergunta se aquele é Megatron.


E eis a resposta!


Pobre Starscream... dois anos tentando ser líder e quando consegue, é reduzido a um par de tornozelos fumegantes...

Mas tudo bem, ele é imortal. Ainda teria muitas chances de pentelhar os outros.

Sei que prometi uma curiosidade sobre esta cena, mas vai ficar pra semana que vem, aguarde e confie!


Enquanto isso, no espaço! Othello se aproxima de uma das luas de Cybertron!

E ele vai comê-la!!!!!!


Jazz e Cliffjumper estão nela e não ficam muito felizes com isso, então mandam uma mensagem para Autobot City pedindo ajuda.


Digo, não o melhor curso de ação, pois a cidade está sendo reconstruida... POR CINCO ROBÔS E UM MENINO HUMANO!!!!!!

Sério, parece que os Decepticons exterminaram a todos os outros habitantes do lugar, pois ninguém mais está presente.

Bom, eles recebem a mensagem de qualquer forma.


Mas como estão em outro planeta, não podem evitar que a lua e a nave dos amigos seja comida.

Da próxima vez, peçam ajuda a alguém mais próximo, ok?


Spike e Bumblebee pedem ajuda também, mas avisam que vão explodir a lua em que estão pra tentar deter o avanço do rei Saul.


Spike e Bumblebee explodem a lua quando ela está descendo goela abaixo de Robert Fulton e celebram que o destruiram de uma vez por todas!

Exceto é claro... que não o destruiram.


Então Spike vira pra Bumblebee e diz: Oh, merda! E agora, o que faremos?

De verdade, ele diz isso.

O palavrão estava presente na primeira exibição do longa nos cinemas, mas foi removido de posteriores lançamentos em VHS por muitos anos.

Somente há alguns anos, quando o filme foi relançado em DVD, que o palavrão voltou em toda sua glória!

Todos saudem a merda do Spike!

E vamos em frente!


Galvatron fica puto com seu patrão, por ele estar comendo as luas de seu planeta e então é torturado por ele, só pra saber quem manda.

Após sentir um pouco de dor, Galvatron decide cumprir sua parte do acordo e ir pra Terra, matar o Ultra Magnus e destruir a Matriz.


Após ver quatro de seus amigos morrerem sem chance de se defender, Ultra Magnus decide que é hora dos Autobots seguirem pro espaço e lutarem para salvar seu planeta e tentar resgatar aqueles que foram tragados pelo planeta gigante.

Ele então começa a dar ordens e delegar responsabilidades, como se fosse o rei da cocada preta!

Que petulância desse cara, viu! Quem morreu e fez dele lí...

Oh...

Bom...


E neste exato momento, Galvatron e suas tropas aparecem em começam a meter bala nos nossos heróis!

Preste atenção nesta cena! Tá vendo os Dinobots nela?

Tá vendo o estegossauro?

Pois bem, ele é o Snarl e esta é a última vez que ele vai aparecer em Transformers. Após esta cena ele desaparece misteriosamente e nunca mais é visto.

Ninguém faz a menor idéia de porque raios isso aconteceu e isto permanece um tema de discussão permanente entre os fãs da série.


Mas o que importa é que os Dinobots chutam bundas, mesmo que um deles esteja faltando.

Por exemplo, nesta cena eles explodem um Sweep! Um dos Decepticons reformatados que agora servem a Galvatron.


Tem caras que não tem sorte mesmo! Mal foi reconstruído e já morreu de novo! Impressionante!


Dentro da primeira nave, Grimlock usa de seu jeito mais meigo pra convencer Kup a lhe contar uma história de guerra, sem perceber que está participando de uma.

Se fosse qualquer outro robô, eu teria proferido inúmeras blasfêmias contra ele, mas como é o Grimlock, eu perdôo.

E ganha alguns pontos extras pela fofura inesperada.


Na outra nave, Ultra Magnus ordena que decolem e não parece ligar muito para o fato de Arcee ainda não ter embarcado.

Parabéns, Magnus! Os números dos Autobots já estão perigosamente baixos e você se dá ao luxo de largar um de seus soldados para trás!

E ainda por cima, a única mulher do grupo!

Quer saber, nem vou falar nada...


Felizmente, Springer não quer ficar a deriva no espaço cercado unicamente de um bando de machos, afinal de contas ele não está na marinha.

Ele salva a menina e com certeza ganha acesso irrestrito às suas calcinhas!

...

Transformers fazem sexo, qualquer um que assistiu Beast Wars e viu a cena a beira do lago com Silverbolt e Blackarachnia sabe disso!

Se não fazem sexo, chegam muito perto disso!

E se você acha que isso não faz sentido... NADA em Transformers faz sentido! Você já devia estar acostumado!


Os Autobots conseguem fugir e para passar o tempo, Kup fica contando velhas histórias de guerra para os Dinobots.


Hot Rod não gosta de histórias de guerra e resolve espancar um drone de treinamento para compensar a falta de um Playstation a bordo.


Mas eis que Galvatron aparece e resolve foder com todo mundo!


Ele passa fogo na nave de Hot Rod e Kup até ela cair em um planeta estranho que convenientemente estava próximo dalí.


E explode a nave de Ultra Magnus, livrando a todos nós do Daniel!


Ou assim pensamos, pois novamente ele é torturado por Justiniano. Galvatron decide ir até seu patrão e descobrir por que raios está sendo tão flagelado.


Mas veja, ele não matou Ultra Magnus e sua trupe! Somente 3/4 da nave foram pro caramelo! Em um de seus poucos atos inteligentes, Magnus ordenou que a frente da nave fosse desengatada do resto, o que deu a Galvatron a ilusão de ter destruido o transporte dos heróis!

Mas não! Os Autobots estão vivos!!!!!!!!

Assim como... o Daniel...

Diabos...

Ok... e o Hot Rod?


Está naquele planeta estranho em que sua nave caiu, enfrentando piranhas e algas marinhas cibernéticas.

...

Isso levanta muitas questões.

Mas ele se solta, graças a serra embutida em seu braço e vai ao auxílio de Kup.


Que está sendo comido por uma versão cibernética de Gezora.

E isso levanta mais questões ainda.


Hot Rod consegue afugentar o bicho e sai então recolhendo os pedaços de seu amigo para montá-lo de novo.

É estranho... alguns robôs nesse filme morrem levando um tiro no ombro, enquanto outros podem ser despedaçados por lulas (companheiro!) e são remontados sem problema algum no momento seguinte.

Ah bom!

E quanto a Ultra Magnus e sua trupe?

Bem, eles fizeram um pouso forçado no planeta Junkion!


Se não tivesse o Daniel nessa cena, ela seria muito sexy... ooooohhhhh yeah!


Os Autobots decidem sair para reparar a nave, e Daniel quer ir junto. Ao invés de aproveitarem a deixa pra largarem ele sozinho na nave e se livrarem dele por algumas horas, os robôs trazem um traje espacial, exatamente como o que seu pai usava.

Eu no lugar deles, deixava o menino sair desprotegido pra descompressão do planeta matá-lo.

Mas se tem uma coisa que Transformers me ensinou é que todos os planetas do universo tem atmosfera respirável por seres humanos.

Sim, qualquer um deles! Nunca foram pra Marte, mas lá deve ter também.

Ah bem, eles saem pra fazer reparos e vamos agora ver como Hot Rod e Kup estão se saindo.


Kup já está de pé e ele e Hot Rod saem pra dar uma volta pelo planeta, quando são atacados por um pelotão de Allicons, robôs que se transformam em... crocodilo?

Seja lá o que forem, estão de muito mal humor.


Kup então usa a saudação universal para acalmá-los.

E preste bem atenção, pois isso pode vir a salvar sua vida um dia:

BAH-WEEP-GRAGNAH-WEEP-NI-NI-BONG!

Vamos lá, repita comigo em voz alta e com orgulho!!!!

Sempre que estiver em uma situação de aperto, diga isso e seus inimigos o aceitarão!

Lembre-se desta saudação quando 2012 chegar! Nunca se sabe!

Bem, Kup faz a saudação e oferece um pouco de energon aos bichos que ficam calminhos e com cara de quem quer comer mais. Hot Rod e Kup ficam sem docinhos de energon e então...


... os bichos decidem comer eles!

Por isso que eu nunca dou doces a desconhecidos! Esse tipo de coisa sempre acaba mal!


Presos, Hot Rod e Kup são levados a presença de um juiz Quintesson e em seguida jogados em uma cela.

O juiz aliás, gosta de brincar de magistrado e todos aqueles que são julgados como inocentes em sua corte são executados.

Uau! Parece o Brasil!


Na prisão, nossos heróis encontram Kranix, único sobrevivente do planeta Lithone, que foi comido por Charles Foster Kane no começo do filme e ele finalmente diz a nossos heróis o nome da ameaça planetária que paira sobre Cybetrtron no momento.

Em seguida, ele é levado à presença do juiz e julgado inocente...



... e é comido pelos Sharkticons por isso.

Pobre rapaz...


Enquanto isso, os Dinobots estão procurando seus amigos, mas ao invés deles, encontram Wheelie!

O mais desgraçado de todos os Transformers já criados!

Eu já falei que não gosto do Wheelie em outra ocasião, mas não é só birra minha. NINGUÉM gosta do Wheelie!

Nem mesmo Floro Dery gosta dele!

E Floro Dery o criou!!!!!!!

Acho que isso já diz tudo...


Nesta cena Wheelie faz aquilo em que é melhor: ser irritante e falar por rimas!

O que incomoda Grimlock o suficiente para ele bater no menino!

E é por isso que todo mundo gosta tanto dele! Grimlock detona!

Eventualmente, Wheelie mostra que sabe onde estão Hot Rod e Kup e uma vez que Grimlock tem o senso de direção de uma ameixa, ele aceita a ajuda do menino para encontrá-los.


Enquanto isso, Galvatron vai até Richard Wagner e exige saber por que raios continua sendo torturado, uma vez que vaporizou a Matriz e o Daniel.

Seu patrão lhe conta que ele não vaporizou porra nenhuma de Matriz e que os Autobots estão todos serelepes no planeta Junkion!

Sem escolha, Galvatron vai pra lá.


E os Autobots, de fato estão todos serelepes consertando sua nave e prestes a partir de lá.


Quando usando o poder da conveniência cósmica, Galvatron aparece e destrói o veículo deles.

Incrivel que onde quer que esteja, Galvatron consegue chegar em qualquer lugar com grande velocidade!

Lá no começo ele tava em Cybertron em chegou à Terra em menos de meio segundo! Aqui... a mesma coisa!

O planetão deve ter dado a ele o poder de viajar pelo universo sem precisar encarar congestionamentos!

E uau, que piada besta... por favor, me desculpem!


Bom, os Decepticons cercam Ultra Magnus e ele decide abrir a Matriz, pois Optimus disse que ela iluminaria sua hora de escuridão.

Ou seja, Magnus acha que estar cercado por meia dúzia de Decepticons é um momento difícil, mesmo sendo algo que já aconteceu dezenas de vezes na série animada.

Ele vira um líder pior a cada minuto, vou te contar...


Então os Decepticons reduzem ele a pedacinhos!

Yeah!


E consegue a Matriz da Liderança, que planeja usar pra transformar Unicron em sua putinha!


Aliás, o grandão percebe isso e fica muito puto.

Como percebe? Oras merda, ele é onisciente!

Eu acho...

Não capturei nenhuma imagem disso, mas ele tem diversos monitores em sua pança, que mostram diversos acontecimentos do universo!

E acho que acabei de deixar a todos ainda mais confusos com isso... ah bem...


Em Quintessa... que é... o planeta dos Quintessons...

Muito pouco criativo, mas fácil de lembrar, devo dizer!

Hot Rod e Kup são julgados inocentes e assim, jogados no poço para serem comidos pelos Sharkticons.

E como eles vão sair dessa?


Usando de ultra-violência! Ora, como não?


Aliás, esta cena prova a brutalidade e falta de noção dos animadores, que esqueceram que crianças iam assistir isso, pois pelo menos três Sharkticons são desmembrados e um deles fica sem a cara.

Eu fiquei um pouco chocado quando vi esta cena pela primeira vez, mas diabos, me diverti um bocado!

Quando se tem seis anos, uma mutilação é uma mutilação!


Então os Dinobots chegam e os Sharkticons ficam bastante fodidos.

De fato, Grimlock os manda comer o juiz Quintesson, ordem que eles obedecem sem pestanejar.

Grande e sábio Grimlock, nem sei porque todos dizem que ele é burro!


Ah tá... ele trouxe o Wheelie com ele... é por isso...

Bom, pelo menos o Wheelie mostra uma nave para que eles possam sair do planeta... o único problema é que eles levam o menino junto...

Não, eu não gosto do Wheelie! Vá pro diabo que o carregue se você é fã dele!


Enquanto isso, no planeta Junkion, os Autobots encontram os restos de seu líder.

E o Springer parece descomunalmente grande nesta cena...

Eles ficam bastante tristes, mas eu não entendo porque, afinal de contas foi o Ultra Magnus que morreu e ele não estava fazendo um bom serviço como líder pra começo de conversa.

Mas antes que possam esboçar uma reação mais elaborada, seja de alegria ou pesar...


... nossos heróis são atacados pelos habitantes do planeta, os Junkions!!!!

Ok, Junkions do planeta Junkion é ainda menos criativo que Quintessons do planeta Quintessa.

E se reparar, verá que os Autobots se transformaram em seus modos veiculares para fugir dos Junkions, exceto por Perceptor, que tem de fugir a pé, uma vez que se transforma em microscópio gigante!

Não parece uma escolha de modo alternativo tão inteligente agora, não é mesmo, senhor cientista?


E veja você... uma gangue de motociclistas está perseguindo uma robozinha sexy...

Isso não vai acabar bem...

E uau, até o modo veículo da Arcee é sexy... oooohhhhhhhhh yeeeeeeeeaaaaaaaahhhhhh!!!


Quando a briga tava começando a esquentar, Hot Rod e Kup chegam no planeta com sua nave que parece um grande vibrador parafusado!


Hot Rod mostra que aprendeu alguma coisa, oferece energon para o líder dos Junkions (Wreck Gar, caso não tenha lido o artigo passad0) e faz a saudação universal:

BAH-WEEP-GRAGNAH-WEEP-NI-NI-BONG!


E então todos dançam e há muita alegria!!!


E o Grimlock ganha um beijo!!!

Viva!!!

E assim aprendemos que a saudação universal pode significar desde "nós viemos em paz" a "quer dançar comigo?" e os resultados variam dependendo de que planeta você a usa!

E mais curioso que isso, é que o universo inteiro parece ser habitado unicamente por robôs!

Faz você pensar, não?


Pra cimentar bem a amizade, os Junkions ressucitam Ultra Magnus e há ainda mais alegria!

Exceto pela Arcee, que se você reparar, não está sorrindo nesta cena. Acho que ela ainda não perdoou o grandão por ter tentado largá-la em Autobot City no começo do filme.

Magnus revela que Galvatron levou a Matriz e agora vai em direção ao planeta monstruoso conhecido como Henry F. Potter e uma onda de desânimo atinge a todos.


Mas os Junkions são super sangue bom, tiram uma nave espacial do rabo e se oferecem pra ajudar a enfrentar o grande vilão.

Viu? É só usar a saudação universal que uma raça inteira fica disposta a se sacrificar por você!

E lá vão, os Autobots e Junkions para a morte certa!


Enquanto isso, Galvatron mostra para seu chefe que tem a Matriz e ordena que ele o reconheça como seu senhor.


Uma idéia ruim, como podem ver...


... o monstro ruma para Cybertron e começa a pulverizar o planeta.

...

Galvatron teve uma idéia muito, muito ruim mesmo...


Então, todos os Decepticons do planeta atacam o novo adversário com todas as suas forças, mas nada podem contra um Orson Welles gigantesco e esfomeado.


Nem mesmo Galvatron, que acaba sendo comido.

Parafraseando Michael McConnohie: "A ironia de Orson Welles interpretar uma máquina de comer do tamanho de um planeta não passou despercebida por ninguém".

Pois é...


Pra estragar a alegria do xerife Paisley, Hot Rod e a galera o atacam!

E entram no vilão, bem pelo olho esquerdo!

Pois é... é tudo muito divertido até alguém perder um olho! Espero que todos tenham aprendido a lição!


Na pança do Cidadão Kane (sei que já usei esse, mas fiquei sem nomes de personagens de Welles pra usar ao me referir a Unicron) Hot Rod encontra Galvatron, que usando a Matriz como se fosse uma bijuteria, sugere que eles se unam pra acabar com o planetão antes que ele resolva dramatizar Guerra dos Mundos no rádio novamente.


O vilão tortura Galvatron mais uma vez, provando que tem controle até mesmo sobre aquilo que está em seu intestino delgado.

E Galvatron decide então matar Hot Rod!

Digo, cuzão ele! Pois mesmo que obedeça Unicron, ele vai permanecer em sua pança! Porque não suportou a tortura e se rebelou contra seu mestre?

E aí percebo que estou tentando colocar lógica em Transformers... oras merda...


Enquanto isso, do lado de fora, os Dinobots atacam Unicron...


... E GRIMLOCK CHUTA SUA BUNDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Como eu disse no artigo passado, sujeito tem que ser muito macho pra chutar a bunda de um planeta!!!!!

Claro, não dá certo e eles não detêm o monstrão, mas mesmo assim... é preciso reconhecer os cojones desse grupo de Autobots!

Cojones do tamanho de Júpiter, eu te digo!

SOME BIG, BIG COJONES!!!!!!

NOT SOME LITTLE BITTY CHIQUITA ONES!!!!!

*arram*

Prosseguindo...


No intestino grosso de Sheridan Whiteside, Springer, Kup, Arcee e Daniel tentam fugir das defesas do lugar.


Mas Daniel é uma besta e acaba ficando pra trás e sendo atacado por... sei lá... lactobacilos vivos, eu acho.


Há um tiroteio e aparentemente estouram a bexiga do planeta, pois tudo fica inundado.


E pela lei da conveniência universal, a enxurrada leva Daniel até o estômago de Unicron, onde seu pai e os Autobots que estavam nas luas que foram comida estão prestes a ser digeridos!


Daniel dá uma dentro pela primeira vez na vida e transforma os braços da sua armadura em canhão, atirando e derrubando uma das comportas do estômago do planetão...


... assim salvando a todos!!!

Viva!!!

E sabe o que é mais estranho? Se uma das comportas da pança do monstro se fechasse por acidente, qem iria abrí-la? Será que Unicron conta com uma equipe de manutenção que entra nele uma vez por mês pra certificar que ele possa continuar espalhando a destruição e o caos pelo universo?

Perguntas e mais perguntas...


Enquanto isso, Hot Rod e Galvatron continuam saindo na porrada!

Hot Rod tenta atropelar seu inimigo exatamente como fez tantas vezes ao jogar Grand Theft Auto, mas Galvatron é um pouco mais esperto que os pedestres desse game.


Mas não muito mais esperto, pois decide matar Hot Rod por estrangulamento.

Esquecendo-se assim que robôs não respiram!

E o pior é que Hot Rod parece ter esquecido também que não respira, pois faz sons de alguém que é asfixiado!

Uau! Isso que é mente sobre a matéria!

MAS DE REPENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Hot Rod toma a Matriz de Galvatron e o poder do artefato o transforma em um adulto responsável!!!


E seu primeiro ato após atingir a maioridade, é jogar Galvatron longe, com tanta força que ele atravessa a parede intestinal de Unicron e fica a deriva peo espaço por alguns meses.

Depois ele resolve abrir a Matriz e destruir Unicron, trazendo a paz para o universo!

Interessante, pois a maioria das pessoas tem como primeiro ato de maioridade ir até um bar, tomar um cachação violento e depois pegar uma garota de programa que pode ou não ser um travesti.

Transformers são um pouco mais responsáveis, aparentemente.


Rodimus então profere palavras de grande sabedoria e poder enquanto abre o artefato:

"ILUMINE NOSSA IMENSA ESCURIDÃO!"


E ela ilumina! Olha o desespero do rei Luis XVIII!


Daniel e Spike aparecem e perguntam pra Springer o que está acontecendo. Claramente irritado ele responde que "não tem tempo de responder".

Entendo a irritação do rapaz, tudo ao redor tá desmoronando e o humano imbecil quer um relatório sobre os acontecimentos recentes.

E repare na cara de desgosto da Arcee ao ver que Daniel continua vivo. Por isso que eu amo essa garota, ela não esconde o descontentamente de ver que os imbecis de seu pelotão continuam escapando da morte!


Neste exato momento, Hot Rod surge!

Mas agora o nome dele é Rodimus Prime, pois ele é um líder e os líderes sempre tem o sufixo "Prime" após seu nome.

Como um adulto responsável, ele ordena: "AUTOBOTS! TRANSFORMEM E RODEM!!!"

E todos transformam e rodam...


... bem através do olho bom que restou ao senhor Welles...


... que dramaticamente explode em bilhões de pedacinhos...

...

...Rosebud...


Em Cybertron, nossos heróis celebram a vitória e Rodimus declara seu desejo que isso marque o fim das guerras entre os Transformers, enquanto seu povo caminha em direção a uma nova era de paz e prosperidade!

ATÉ TODOS SEREM UM!!!


ATÉ TODOS SEREM UM!!!!

VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!


E para substituir as luas que foram comidas, a cabeça decapitada e grotesca de Unicron se torna o novo satélite do planeta!

FIM!!!!!!!!!!!!!!

Nota do Amer: Muito acima de qualquer outra coisa produzida pela humanidade!!!

Não tenho muito mais para dizer sobre este filme, eu só vou estar me repetindo se começar a falar agora.

Só vou complementar dizendo que se você se declara fã de Transformers, mas não gosta deste filme, você não é fã porra nenhuma! Você é um merda e merece ser estuprado por um urso e um gorila que se revezem em turnos pra te ensinar a ter mais respeito!

E vá pra puta que te pariu!!!!!!

*arram*

Acho que já ficou claro que é prejudicial a saúde falar mal desse filme perto de mim, depois não digam que eu não avisei!

Semana que vem, curiosidades bacanas sobre os Transformers!

E antes de ir, dou a vocês... THE TOUCH!!!!

Também dou a vocês um video de Orson Welles bêbado em um comercial de champanhe, bem aqui! Sem dúvida seu momento mais memorável!

E agora me vou! Que a Matriz lhes dê força e sabedoria!

Até todos serem um!

Cheers!!!

23 comentários:

Smile Time disse...

Ótimo artigo Amer!
O filme dos Transformers é foda, mas seria melhor se o Optimus falasse antes de morrer :
"Contem minha história aos que perguntarem. Mas conte-a toda, tanto os momentos vergonhosos quanto os de glória... Que eu seja julgado de acordo. O resto... é silêncio."

Amer H. disse...

É... mas ele não lia Shakespeare, fazer o que?

Mas calma, que eu chego lá! Ainda falarei dos Transformers mais cultos que não tinham sombras sob seus pés!

Blog Vakinha MU! disse...

Nossa kra,tu faz kda postizão..... xD

Entra aew no meu Blog: http://www.blogvakinhamu.blogspot.com

david disse...

Muito bom esse post(quem ousaria dizer que está ruim...)
Falando sério, achou legal mesmo e você está despertando o David pirralho que adorava transformers e sempre andava pra cima e pra baixo tendo em mãos seu fusquinha(Bumblebee!até sei o nome agora!!!)
Como a noite é uma criança vou caçar esse filme que parece ser muito bom e que não vi ainda.Acho que se eu tivesse visto eu me lembraria, mesmo sendo pirralho.E já achei um site com Beast Wars. Vou ver tudo de novo.Ueeeeba!!Beast Machine achei meio estranho.Qual sua opinião Amer?
abraços

Amer H. disse...

Eu abomino Beast Machines... sinceramente...

Frodo Dylon disse...

putz nao lembrava de quase nada desse filme... mas quando criança eu nao gostava pq Optimus Prime tinha morrido... preciso assistir denovo...

doggma disse...

O Melhor Filme Já Feito!! :D Os caras perdiam a sanidade mesmo quando o orçamento aumentava. Alguns pontos:

1. A trilha de metal poser ficou bem legal no contexto, até mesmo a babíssima "The Touch" ("you got the touch, you got the poweeeeer", que rola quando Optimus parte pra porrada), o que me obrigou a fazer uma compilação da mesma - ainda que contra meus preceitos thrash/death/grind/bossa-nova;

2. Tanto Daniel quando Spike usavam aqueles exo-trajes fora da Terra, então o ar respirável não era problema;

3. Não se sinta só! Arcee era SMOKIN'HOT! Pena que deve perder algumas toneladas na adaptação pro cinema: http://io9.com/5014089/sexy-pink-transformer-obviously-a-girls-toy

4. Pela cena (impressionante) do Unicron dando uma mãozada em Cybertron, ele era tão grande que os transformers que o atacavam deveriam ser invisíveis a olho cibernético nu. Ou isso ou Cybertron era pouco maior que o planetinha do Pequeno Príncipe. Mas enfim...

5. O gogó de Galvatron também merecia uma menção honrosa... era o Spock lá!

6. Reforçando: Wheelie era irritante com a força de mil Energons!

7. Que fim levou o Blurr? Ele era legal!

Amer H. disse...

A questão do Unicron... ah bom... escala de tamanho em Transformers é algo que não se deve prestar muita atenção, pois há erros gritantes...

E mencionei semana passada que o Galvatron era dublado pelo Spock, embora isso tenha rolado no filme apenas.

Wheelie é uma desgraça e Arcee rulz!

E é isso!

david disse...

Então não sou o único que despreza Beast Machine?hmmm
e o que você acha de Beast Wars, Amer?

Amer H. disse...

Beast Wars é sensacional!

Continuação perfeita da G1!

Smile Time disse...

Beats Wars é sensacional!

---

Ahh Amer, não tneho cadastro no fotolog então lhe felicito por aqui fio.
Feliz Aniversário!

BAH disse...

Esse filme eu consegui ver no cinema. E duas vezes!

E toda vez que eu ia no video-clube sozinho (na época acho que não existia locadora), levava a fita dos Transformers para casa e fazia minha irmã chorar, dizendo que eu nunca pegava nada para ela.

Uma vez levei "Evil Dead" para ela e, ao invés de chorar, ela ficou sem dormir por uma semana, mas isso é uma outra história...

Amer H. disse...

Brigado pelas congratulações, man!

E uau! Maldade com a irmãzinha!!! isso não se faz!

julio_dcm disse...

Grande Amer! Abrindo um off topic aqui...

Onde eu baixo aquele joguinho esperto que tu postou no fotolog? Você sabe... aqueeele!

hehe, valeu cara, abraços!

Amer H. disse...

Nem eu tenho esse jogo, man!
Se sair na américa eu procuro e te dou um toque.

Edson disse...

Finalmente um artigo sobre "Transformers the Movie"!! A melhor animação dos robôs já feita até hoje! SEN-SA-CIO-NAL!!

E quando descobri que "junkie" significa "viciado" em inglês, passei a entender por quê Wreck Gar falava daquele jeito... :D

Abraço!

Amer H. disse...

Raciocínio interessante, mas o nome "Junkion" é mais ligado ao fato da raça deles viver em um planeta de lixo, em inglês "junk".

Embora o trocadilho com junkie possa ser levado em consideração, uma vez que os Junkions são viciados em televisão e por isso falam daquele jeito, abusando de jargões televisivos.

Mas o que importa é que eles são caras legais!

Daniel disse...

Cara, eu não tive a oportunidade de assistir, mas ouvi falar muito desse filme, e agora entendo a história! Show, uma pérola da animação!! Tô procurando o DVd pra assistir! E uma coisa que reparei, é que o sucesso dos transformers se deve em parte ao fato dos personagens terem a personalidade de caras fodões(pelo menos boa parte) E cara a batalha do Optimus vs megatron c/ aquela música é antólogica!!!Valeu Amer, tu é o cara!!!!

crisgunnm disse...

Matéria mto boa ! curto pra porra!!! transformers tbm tenho esse filme em vhs,dvd e até a trilha sonora do filme, que na minha opnião esse filme eu ainda acho melhor do da versão live action de Mychael Bay no cinema!bom cada um, cada um. Mas pelo fato no tempo em que eu era apenas um pivete que graças a DEUS!eu pude ter nascido bem no começo da decáda de 80 eu tive o privilégios de ver varios desenhos classicos que são lembrados, até hoje.eo Optimus Prime é fóóódááá!!!!

Nappa_ disse...

É perigoso ficar bêbado de energon quando se tem canhões de alta potência nos braços, isso só me lembrou o episódio que o Tigra fica doidão de drogas.

Muito bom artigo, me levou a assistir vários vídeos de momentos do filme, o nascimento de galvatron, a morte de optimus, a luta de optimus e megatron. Nostalgia geral.

Big Lui disse...

Errata: Jazz e Cliffjumper estavam na mesma lua onde Optimus e não em outra. (além do mais, só existe 2 luas e não 3 ou mais).

Tirando esse detalhe, gostei de sua postagem... muito boa!

Quando a exibição do filme na tevê fez exatamente 20 anos, fiz uma postagem para celebrar:
Big Lui: Transformers 20 anos

Abraços!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

graças a essa matéria, deu vontade de assistir esse filme e o vi todo. parecia aqueles animes da década de 80, mas a diferença que esse é um Cartoon.

Ironhide morreu :(

Arcee me deixou excitado :)

Kup...ensina

Blurr fala esquisito

Grimlock é o meu Transformer favorito depois do Primus.

Daniel e Spike chupem um cavalo e o Whellie também.

e Unicron é o Unicron oras

e Galvatron Sucks my Balls, sou mais Megatron mesmo.

que Optimus Prime esteja em lugar melhor

manoel guimaraes disse...

Eu nao queria que o ironhide morrece meu autobot preferido quase chorei quando ele morreu