domingo, 28 de setembro de 2014

Crítica do Amer: Gotham


Vou admitir que não estava nada interessado em Gotham.

NADA.

Eu não fui atrás de notícias sobre a série, não assisti trailers e o primeiro teaser que vi, foi nos comerciais do Emmy. Apenas porque sou preguiçoso demais para mudar de canal durante o intervalo de um programa.

O caso é que Smallville deixou um gosto muito ruim em mim, no tocante  adaptações de super heróis para a televisão. A série tinha a premissa incrível de nos mostrar como um rapaz ingênuo que cresceu em uma fazenda, aprende a lidar com o fato de que é praticamente um deus... E ao invés disso, focou-se em com quem o dito rapaz preferia namorar, Lana Lang ou Lois Lane.

Quando claramente, a Chloe era a mais bonita e interessante das meninas da série. Oras Clark, mas que diabo.

Assim, acreditei que Gotham seria mais disso. Uma série criada apenas para se aproveitar desta era apaixonada por super-heróis em que vivemos, e onde o grande dilema de Bruce Wayne seria decidir com quem namorar: Mulher Gato ou Hera Venenosa.

Ou Arlequina.

Ou Hermione.

Bom, depois de assistir ao primeiro episódio de Gotham, posso dizer que os fãs do Cavaleiro das Trevas não precisam temer. Esta é a melhor adaptação que nosso herói recebeu desde Batman: The Animated Series.

Sim, melhor que os filmes do Christopher Nolan.

...

E se puderem ler o artigo inteiro antes de me xingarem por este comentário, eu fico muito grato.

SPOILERS: Bruce Wayne presencia o assassinato de seus pais

A série tem início no ponto em que a saga de Batman sempre começa: O brutal assassinato de Thomas e Martha Wayne.

Normalmente, acompanharíamos a história de como um menino traumatizado transformou sua dor no estopim para ser uma das maiores forças da justiça do mundo... Mas não é o caso aqui. A série se foca em outro personagem muito importante de Gotham City: James Gordon.

Um policial jovem e determinado, Gordon consola Bruce e dá sua palavra de que irá encontrar o assassino de seus pais. Mas eventualmente, Gordon descobre que cumprir sua promessa será muito mais difícil do que havia planejado.

Ao lado de seu parceiro, Harvey Bullock, Gordon é obrigado a lidar com a camada mais baixa da escória criminosa de Gotham, em busca de pistas que o auxiliem a elucidar este crime. A investigação os leva até Fish Mooney, uma chefe do crime que opera sob a proteção da família Falcone, a mais antiga e poderosa família da Máfia na cidade... E as coisas só escalam a partir daí. Gordon logo descobre que a morte dos Wayne pode não ter sido uma obra do acaso, mas que algo muito maior e mais sombrio talvez esteja por trás deste acontecimento.

Mas o que poderia ser? Que pessoa ou organização poderia estar por trás de uma conspiração que envolve a cidade inteira? A Ordem das Corujas? Ou talvez a Liga das Sombras? Quem sabe ambas? Quem sabe, nenhuma?

Tenho certeza que agora fiz muitos fãs do Batman ficarem histéricos como se fossem colegiais em um show do Justin Bieber.

Estamos em uma época onde nossas televisões vivem infestadas de séries policiais, e nossos cinemas empanturrados de super-heróis. Gotham pega o melhor que estes dois mundos tem a oferecer e cria algo que embora não seja totalmente inédito, é bem executado o suficiente para se destacar da mesmice ao qual nos habituamos em nossas formas de entretenimento.

SPOILERS: Bruce Wayne será o Batman quando crescer

Quero falar um pouco do elenco, pois todos estão PERFEITOS em seus papéis. Começando por Ben McKenzie, como James Gordon.

Gordon (que aqui ainda é tenente) é uma grande mistura de traços. Ele é o novo policial da força, possui moral inquestionável, valores altíssimos, é incorruptível e idealista. Além disso, ele pretende limpar a polícia e trazer para seu lado todos os tiras que puder.

Sim, eu falo “tiras”. E tenho muito orgulho disso.

Mas um detalhe em especial torna a interpretação de McKenzie tão boa: A tensão.

Sua versão de James Gordon parece perpetuamente tensa, como se estivesse carregando o mundo nas costas. Verdade seja dita, não está muito longe disso. O policial luta sozinho em uma guerra contra toda a corrupção e violência da cidade. Não é surpresa que boa parte do tempo, ele pareça estar a beira de um ataque de nervos.

Mesmo com todo o stress de sua profissão, James Gordon possui uma dignidade ímpar. A atuação de McKenzie dá muita dignidade ao personagem e nos faz acreditar em sua força interior. De fato, aceitamos que ele é o único homem capaz de chefiar a força policial que um dia terá de lidar com monstros como o Coringa. Mais ainda, conseguimos acreditar que ele possui honra e nobreza suficientes para ser considerado como igual pelo Cavaleiro das Trevas.

E para as meninas (e meninos, por que não?) que adoravam The O.C, Ben McKenzie continua bonitão. E agora ele espanca bandidos! Se querem minha opinião, VITÓRIA PARA TODOS!!!

SPOILERS: Gotham não é a continuação de The O.C

O parceiro de Gordon é Harvey Bullock, interpretado por Donal Logue.

Aliás, isso precisa ser dito:

FINALMENTE TEMOS O HARVEY BULLOCK EM UMA ADAPTAÇÃO LIVE ACTION DE BATMAN!!! HUZZAH! NA SUA CARA, CHRISTOPHER NOLAN!!! EU DEVIA TE BATER COM UMA ALCACHOFRA ENROLADA EM UMA MEIA POR NÃO COLOCAR O BULLOCK NA SUA TRILOGIA! QUAL É O SEU PROBLEMA???

*ARRAM*

Agora, Harvey Bullock é um enorme tom de cinza em termos de moralidade. Ele tem conexões com os criminosos da cidade e está na folha de pagamento de ao menos um mafioso, mas a impressão que ele passa não é a de ser um policial completamente corrupto, mas de alguém que está neste jogo há muito tempo e que já perdeu as esperanças de que alguma coisa mude.

Bullock faz o que faz para sobreviver, mas podemos ver uma fagulha de bondade nele, que com a orientação certa, pode fazê-lo se tornar um tira limpo. Duro, mas do lado certo da lei. James Gordon pode ser o empurrão que Harvey precisa, e se for bem trabalhado, o arco da redenção de Bullock pode ser um dos pontos mais fascinantes da série.

Jada Pinkett Smith dá vida a Fish Mooney, uma gangster de “nível médio”. Ela tem poder na cidade, mas obedece a alguém ainda maior e mais influente.

Mooney é uma personagem interessante, pois traz características dos dois tipos de criminosos que reinariam em Gotham. Ela passa o dia em seu bar, onde faz todos os tipos de negócios, sejam legais ou ilegais, de forma não muito diferente de um Tony Soprano, por exemplo. Ao mesmo tempo, ela é mais extravagante e excêntrica que os velhos mafiosos para quem trabalha. É como se ela fosse um intermediário entre os gangsteres padrão de Gotham e os super criminosos bizarros que mandariam na cidade no futuro.

Como o capacho particular da moça. Um rapaz chamado Oswald (interpretado por Robin Taylor Lord) que dará muito trabalho para a polícia em anos vindouros.

Mooney também é bastante tridimensional, pois consegue ser igualmente ameaçadora e carismática. É bom ver uma personagem feminina forte e interessante receber tanto destaque em uma série deste nível.

SPOILERS: Fish Mooney é uma criminosa que não respeita a lei

Mas quem mais me impressionou em Gotham foi David Mazouz, que interpreta o jovem Bruce Wayne.

Muito bem, o que eu vou falar agora vai deixar muita gente irritada, mas diabos, precisa ser dito.

Prontos?

David Mazouz é o melhor Batman que já vi em uma adaptação live action do personagem.

Pois é.

Todas as versões do personagem até hoje prendiam-se a mesma fórmula: Bruce Wayne é um cara que se veste de morcego e então interpreta um personagem para combater o crime. Em Gotham, temos o exato oposto.

Em quadrinhos mais recentes, foi estabelecido que no momento que viu seus pais serem mortos, Bruce Wayne deixou de existir e em seu lugar, surgiu a personalidade que um dia seria o Batman. E é exatamente isso que vemos aqui.

David Mazouz interpreta perfeitamente um garoto que perdeu sua infância e que se tornou algo muito mais sombrio do que sua idade deveria permitir. Sua postura e seu tom de voz são perfeitos, mas o que mais chama atenção são seus olhos. Ele possui o mais perfeito olhar que eu já vi numa versão em carne e osso do herói. Ele traz tristeza, fúria, e um semblante de paciência, do tipo que só é possível em alguém que possui um plano e apenas aguarda todas as peças estarem no lugar para executá-lo.

De fato, eu estou torcendo para que Gotham tenha umas dez temporadas. Assim poderemos ter a chance de ver este guri vestindo o capuz do Batman. E aposto minha barba que ele será muito mais digno no papel do que Ben Affleck.

David Mazouz, você merece um abraço.

Mas ninguém abraça o Batman.

NINGUÉM.

Bom, talvez a Mulher Gato. Que aliás, também está na série, tem doze aninhos e é interpretada pela adorável Canrem Bicondova. Ela é esperta, engenhosa e adora gatos, o que a faz ter algo em comum com toda a internet.

E a série faz com que a vida de Selina cruze de modo muito interessante com a de Bruce. O ponto que os aproxima na história torna mais crível o relacionamento que eles virão a ter no futuro e estou ansioso para ver como Gotham desenvolve esta questão.

SPOILERS: Esta é uma foto de Selina Kyle

Posso ter passado a impressão de que não gosto das adaptações já existentes de Batman, o que não é verdade. Eu respeito o que Tim Burton fez com o personagem, assim como aprecio bastante a versão de Chris Nolan.

Mas também não consigo ignorar que estes diretores tentaram se afastar o máximo que puderam do material de origem do personagem, o que me soa como pura e simples arrogância. Batman existe há mais de 70 anos e em todo este tempo, conquistou gerações de fãs. Por que ignorar aquilo que o manteve relevante por todo esse tempo?

Gotham abraça a mitologia do herói, mas não tem medo de acrescentar novas ideias a ela. E tem o potencial para agradar os fãs mais antigos e obsessivos do personagem, bem como os mais novos e flexíveis.

Para ficar perfeita, só precisam colocar Adam West em um papel secundário.

...

Vamos lá, você sabe que adoraria ver isso.

Gotham estreia na próxima segunda feira, 29 de setembro, as 22:30. No Warner Channel.

Cheers!!!

21 comentários:

Raphael Soma disse...

Se passou no crivo do Amer, ruim não deve ser, ao menos inicialmente.

Certo, vou dar uma chance pra série.

Adam disse...

Eu gostei do piloto também, embora não tenha levado muita fé nessa história de tentar amarrar tudinho para ser mais crível no futuro. Em todo caso, também quero 10 temporadas pois vai ser lindo ver o Bruce crescendo e o Gordon se tornando o maioral.

Em tempo, fiquei surpreso com essa crítica tão positiva, haha!

rafael alves disse...

Vou dar uma olhada e ver se é legal mesmo.

Mudando de assunto, a imagem no fundo do blog é um Starscream feminino?

Ícaro Corrêa disse...

Nossa, o Amer está realmente a todo vapor estes dias. Vou conferir a série, tu tem um gosto podre de bom!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

eu verei Gotham nessa segunda a noite e com pipocas e refri. hehehe

já começou o Post falando mal de Smallville, mais conheço uma porrada de gente que pagava pau para a série...ao menos no inicio e conheço meio mundo que descascou uma para Kristen Kreuk.

eu era uma pessoa normal, eu não prestava "homenagens" a Lana Lang....preferia a Chloe. hehe, enfim. a série decaiu depois que tiraram a Lana, o Lex Luthor e incluíram a Lois Lane na série, ARGH! Valhe-me Deus!!

eu assistirei essa série por que é a do Jim Gordon, li Cavaleiro das Trevas e virei fã dele na HQ e espero que tenha pelo menos umas seis temporadas. e espero coisas interessantes de Harvey Bullock.

espero que não inclua muito vilões da série clássica, pois ficaria estranho pois tipos como o Cara de Barro, Silêncio e o Duas caras surgiram quando Batman apareceu.

e a Selina Kyle na série...vão dar logo chance a ela? não faz o menor sentido. se fosse para colocar um parzinho para o Bruce, era MUITO MELHOR a Talia. pois faria sentido já que o Liam Neeson pretende destruir a cidade de Gotham em breve, não? colocariam ela para estudar com o Bruce e pronto!!

Mulher Gato, a personagem mais "cú doce" em HQ e mesmo que alguma vez tenha dado para o Batman, eu não gosto dela. prefiro a versão da Michelle Pfiefer, onde ela era uma mulher gato mesmo.

o que me conforta é que no Cavaleiro das Trevas, Selina teve um destino merecido.

contando os minutos para a série começar.

Galomortalbr disse...

preferia a marceline como capa de fundo do site

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

eu prefiro a Starcream feminina. e gostaria que o fundo voltasse a ser preto. doí na vista visualizar o blog todo branco.

Amer H. disse...

Slipstream, o nome dela é Slipstream.

E ela é um clone do Starscream, pelo menos em TF Animated.

Tuth silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tuth silva disse...

amer ainda espero sua opiniao de transformers prime ,3 e 4 e sua opiniao sobre o segundo gi joe, ainda pretende fazer review desses ?


lilycarroll disse...

Tb tenho minha cota de traumas devido a Smallvile. E depois de Teen Wolf não estava afim de ver nenhuma série por um tempo, mas acredito que agora darei uma chance a Gothan :3

Ah! Gostei do novo fundo!

Cidão Oliveira disse...

mas mas mas... Elmer,
assistiu arrow?

<\semi-offtopic>

Jonathan Ribeiro disse...

Fala aí Amer,ainda não assisti o primeiro episódio,mas depois dessa crítica vou ter que conferir,mas e aí conferiu a serie do Flash também ?

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

já que estão falando de séries ainda...e a série do Constantine Amer? ao menos tu viu o piloto da série? a maioria dos fãs estão hypados com essa série. só os fãs mais xiitas que estão reclamando

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ace Shadow disse...

Legal você de um animo pra ver essa serie eu espero que lá pelas ultimas temporadas mostre o batman de uma maneira parecida com o que foi mostrada em "A Primeira Onda" onde o Bruce Wayne é no novo na vida de Super Heroi não como as outras "encarnações" onde ele já esta todo pronto para ser o Homem Murcego que nós gostamos mas como um Plaboy metido insolente mas que aos poucos vai se tornando o batman que conhecemos seira legal

Caio Marcos De Freitas disse...

SPOILERS: Bruce Wayne presencia o assassinato de seus pais

Caio Marcos De Freitas disse...

Kkkkkkkkk

Cleithon Bezerra disse...

Amer você chegou á assistir a série sobre o arqueiro verde (ARROW), e o seu spin off; o episódio piloto do FLASH?
Eu como grande fã de hqs da DC, estou muito feliz com a adaptação das Hqs!
Deu muita vontade de assistir gotham!
Ótimo post brothaman! ;)

SEMI disse...

Essa série tem tudo para ser muito boa. Só espero que termine antes que destruam ela.

Júlio Cezar disse...

E aí! Continua com a mesma opinião sobre a série?