domingo, 13 de maio de 2007

Grandes poderes as vezes vem com baixo orçamento.


Homem Aranha 3 estreou nos cinemas há pouco tempo, e é um dos assuntos mais quentes do momento quando as pessoas decidem se reunir para falar de cinema.

Acho que o mais curioso sobre este filme é o fato de ser o único da trilogia que está dividindo o público. Os dois anteriores agradaram a todos, mas eu tenho ouvido muita gente dizer que não gostou do 3.

Como pode?

Concordo que o filme tem suas falhas, mas eu pessoalmente achei o melhor da trilogia. Gostei muito do "Novo Duende" (se assistiu você entendeu as aspas) e achei que Sam Raimi fez um excelente trabalho com os vilões, especialmente o Homem Areia, que se tornou um personagem trágico, ao invés de ser o capanga sem personalidade dos quadrinhos.

Se você é uma das quatro pessoas no mundo que ainda não foi assistir, vale a pena levantar a bunda enorme do sofá e ir ver, mesmo que seja pra criticar depois.

Só a cena do Homem Areia se formando pela primeira vez já vale o preço do ingresso.

Mas não é sobre HA3 que eu quero falar hoje...embora tenha gasto quatro parágrafos fazendo isso...eu quero falar de outra interpretação do Homem Aranha, que foi feita há muitos anos atrás, em uma galáxia muito distante:



O ano é 1978, e o mundo era muito diferente: John Travolta era magrinho e suas calças eram apertadas por opção, os nerds do mundo inteiro começavam a se revelar graças a Star Wars, Farrah Fawcett e Lynda Carter eram as mulheres mais gostosas do universo e o canal estadunidense CBS produzia uma tonelada de séries de super heróis.

Só pra constar, Lynda Carter ainda é uma das mulheres mais gostosas do universo.

Neste ano vários heróis tiveram uma chance de brilhar na telinha, entre eles Dr. Estranho, Shazam, Mulher Maravilha (Lynda Carter, BOOYAKA) e mais uma porrada de outros, incluindo o incrivelmente popular seriado do Hulk.

Inclusive, até hoje eu me pergunto como o seriado do Hulk fez tanto sucesso: O Dr. Banner saia pedindo carona acompanhado da musiquinha triste, e sempre que ficava puto ele virava o Lou Ferrigno pintado de verde e usando uma peruca Chantecler...e isso fez sucesso 30 anos atrás, quando um Hulk muito bem animado em CG nos dias de hoje só fez as pessoas rirem (O filme é uma bosta, mas o Hulk é muito cool).

O público dos anos 70 e 80 realmente engolia qualquer coisa, se bem que eu não tenho direito de criticar, pois assistia Jem e as Hologramas.

Onde eu estava? Ah sim, Homem Aranha! Conheça Peter Parker!!!


Este é Nicholas Hammond, intérprete do nosso herói na telessérie.

Aposto que após ver esta foto, você nunca mais vai falar nada de ruim de Tobey Maguire, não senhor. 

Um pouco de informação sobre o senhor Hammond: Ele foi uma das crianças pentelhas que forçavam Julie Andrews a cantar sem parar em A Noviça Rebelde, e de acordo com o Wikipédia ele fez uma pontinha em Homem Aranha 3, algo que vou procurar quando tiver o filme em DVD.

Em defesa de Hammond, sua interpretação de Parker não é das piores. Verdade seja dita, ele tinha uma bosta de roteiro com que trabalhar e fez o melhor possível. Exceto pelo seu penteado aerodinâmico e cara de nada, ele até trabalhou bem.

Agora, aqui temos a prova de que sem um bom vilão, um herói não vale bosta de pelicano. Conheçam o arquiinimigo do episódio piloto:



Este é o médico DO MAL!

Eu não faço idéia do nome dele, e não vou assistir ao episódio de novo só pra pegar este detalhe. Tudo que você precisa saber é que ele tem um plano nefasto que envolve fazer lavagem cerebral nas pessoas para que elas...façam algo...que ele quer...seja lá o que for...

Desculpem, mas como eu já disse, o enredo é uma bosta e a cópia que eu assisti deste filme está em espanhol, o que não ajuda na compreensão. Basta saber que ele é DO MAL!!!

E teve gente que criticou o Duende Verde de Wilem Dafoe...HA!

Querem ver como fica pior? Aqui está J.Jonah Jameson:



Embora não tenha ouvido ninguém criticar J.K Simmons e sua interpretação (perfeita por sinal) do personagem nos filmes recentes, é sempre bom lembrar as pessoas o tipo de horror que existia no passado para que nunca reclamem do que temos hoje.

E por falar em horror, dêem uma olhada na Tia May do passado:



Esta é a cena em que ela chama Peter pra jantar, e ele demora pra descer porque está no quarto se masturban...hããããã...confeccionando seu uniforme de super herói.

Acho que eu não vou estar exagerando se disser que a Tia May aqui parece uma versão piorada de Sylvia Fine do seriado The Nanny.

Não, sério:


Ou isso ou uma coadjuvante em Super-Gatas.

E se você entendeu essa referência, parabéns: Você é tão velho quanto eu!

Bom, de volta ao filme, como este aqui é o episódio piloto, Parker passa boa parte do tempo descobrindo como usar seus poderes, e eu afirmo pra você, nada supera a cena em que ele aprende a escalar paredes.



CROMAQUI, MEU DEUS, CROMAQUI!!!

Então é isso, se uma aranha radioativa me picar, eu ganharei os poderes do cromaqui!!!

Eu não tenho nada contra cromaqui, fundo azul ou qualquer outra forma de poupar verba, mas convenhamos; a CBS não é uma empresa sem grana e 78 foi época de vacas gordas pra Marvel, nenhuma das duas empresas quis gastar um pouquinho mais pra fazer um efeito especial decente.

Chapolim usava e abusava do cromaqui, mas os produtores não tinham grana nenhuma pra fazer aquela série. De fato, eu não me surpreenderia se descobrisse hoje que Roberto Gomez Bolaños prostituiu a Chiquinha para todos na Televisa só pra conseguir o pouco orçamento que eles tinham.

Isso também explicaria porque eles não se falam mais hoje em dia, e seria bem mais convincente que aquele papo de direitos sobre o personagem da Chilindrina.

Bom, o enredo do filme se desenrola de forma estúpida: Parker é picado, testa seus poderes, descobre sobre o médico DO MAL, ajuda uma garota bonita, e em determinado momento todos estes acontecimentos convergem para a cena em que o Aranha invade um prédio que supostamente pertencia ao vilão.

Ele invade o prédio resfriado aliás, e espirra a cada cinco minutos...ahhh como eu queria colocar um video desta cena ridícula pra vocês...

Bom, ao adentrar no lugar, nosso querido aracnídeo se encontra com os seguranças, os adversários mais terríveis do filme!!!

Doutor Octopus? Duende Verde? Kraven? Vovó Mafalda?

NÃO!!! OS CHINESES RAIVOSOS!!!


Chinês N°1: Não é realmente chinês, mas é muito mal encarado e velho, e isso vai ter de servir.


Chinês N° 2: Este aqui também é incrivelmente NÃO-chinês, mas tem um bigode de Fu-Manchu, e se isso foi o bastante pro empregador dele lhe dar o trabalho, eu não vou me opor.


Chinês N° 3: Este parece um pouco mais chinês que os outros, e entra em cena fazendo "CHIEEEAAAA!", que é a razão dele estar com essa cara na foto. E eu com certeza contrataria um segurança que cria seus próprios efeitos sonoros!

Nosso herói e os "chineses que não são muito chineses, mas com certeza são raivosos" se atracam em luta violenta, da mesma forma que Didi se atracava com os vilões dos filmes dos Trapalhões, só que com uma diferença: o Aranha embrulha os chineses em teia ao fim da batalha.


Acima temos o aracnídeo soltando a teia, e por favor não me pergunte como ou porque ela sai nesse ângulo tão torto...

Bom...conversa vai, conversa vem, temos um desenrolar burlesco da história, e basta saber que o grande vilão é derrotado.

No fim, o Aranha volta ao prédio onde enfrentou os chineses, para confrontar o médico DO MAL, e os caras não o atacam, eles ficam todos amiguinhos!


Viu?

Ficaram tão amiguinhos que o Aranha tirou uma foto com eles!


Foto essa que Parker prontamente vendeu para o Clarim Diário, e que ninguém perguntou o que picas ele estava fazendo no prédio do médico DO MAL na mesma hora em que o Aranha e os chineses fizeram as pazes.

Antes de encerrar, quero falar da trilha sonora do episódio, que parece ter sido retirada de um filme pornô. Eu não me espantaria se o compositor da série tivesse trabalhado em Garganta Profunda ou filmes da Elle Rio antes de ser contratado pra trabalhar em Homem Aranha.

Não que eu fique assistindo filmes pornôs dos anos 70, nada disso...

E aliás, uma vez ouvida, ela nunca mais sai da cabeça, e você se pegará cantarolando a maldita sem sequer perceber.

Este foi o piloto e a série ainda durou mais um ano depois disso, pois tinha uma boa audiência! O show só foi cancelado porque a CBS já tinha muitas séries de heróis, e não queria ficar conhecida como "A Emissora dos Quadrinhos".

Aliás, Stan Lee não gostava da série, e acredito que isso já diz tudo.

Apesar dos pesares, eu recomendo esta série a quem quiser ver como eram as produções de heróis do passado. É sempre mais fácil valorizar o que temos hoje depois de presenciarmos os horrores de outrora.

Também recomendo o filme O Retorno do Incrível Hulk, em que o gigante Chantecler se encontra com Thor, o Deus da cerveja, ou qualquer episódio do seriado dos anos 70 da Mulher Maravilha, novamente lembrando que tinhamos Lynda Carter no papel principal.

Eu já disse que Lynda Carter era e continua sendo uma das mulheres mais gostosas do universo?

Ok, só checando!

Cheers!

6 comentários:

Fabiano disse...

Poderia ser pior. Só não me pergunte como!

Rafael disse...

Parabens Amer! Muito engraçado!

sabotagem2000 disse...

O Amer é o cara.

Gigante Chantecler.. ehehehehehehe

Parabéns por mais essa matéria hilária.

Carlos disse...

Amer tú é foda. tirou essa do fundo do baú, muito interessante.

Emoman 3 também foi show de bola né huaHUAh


Fica aqui minha opinião pra próxima: A vingança dos nerds... uma série de filmes toscos, os comenatrios ficariam de matar uaHAuh..

Petra disse...

EU também via Jem e as hologramas!

Aliás, eu tneho CERTEZA que essa minha coisa com cabelo colorido vem por causa desse desenho! Maldito! Me entortou pro resto da vida!

Se bem que Jem foi um dos primeiros desenhos americanos com um quê de mangá shoujo -- lembrando inclusive que continha até referência a "parafernália de transformação", no caso, o brinco da Jem.

Pensando bem, isso bem que dava um post legal.... =)

/Spacejazz. disse...

Eu usava o varal da minha casa para tentar "atuar" como o Aranha dessa série aí! Naquela época o varal ficava bem mais perto da "verdadeira" teia do que hoje, heheeh X^D

E concordo 1000 vezes sobre a Lynda Carter, é claro. Cuja sucessora deveria ter sida a Lucy Lawless, como já discutimos no mesmo dia em que também concordamos sobre o mundo não ser justo...