terça-feira, 18 de setembro de 2018

Os Melhores Games RTS de Todos os Tempos


Então, um dos meus Padrinhos... Que é uma das pessoas que colabora com o meu Padrim... Por que você ainda não colabora? Colabore! DOE! ME DEIXE RICO! ME DÊ BEIJOS!!! EU TE AMO!!!!!!!!

...

Um dos meus Padrinhos pediu como recompensa, que eu escrevesse sobre os melhores RTS de todos os tem... RTS... Real Time Strategy. Aqueles games de estratégia onde ominhos minúsculos avançam contra uma fortalezinha e BLANG-BLANG-PAKA!!! EXPLOSÃO!!! DESTRUIÇÃO!!! VITÓRIA!!! RUSEV!!! E quando você percebe, três dias se passaram com você sentado na mesma posição, sem circulação nas pernas e uma bexiga cheia de Monster.

Enfim, o Padrinho em questão quer que eu escreva sobre games RTS. Só tem um problema... EU NÃO JOGO RTS E CONHEÇO NADA DO GÊNERO!!!

Mas eu nunca recuso um desafio!


Exceto daquela vez que minha classe da quinta série me inscreveu contra minha vontade nas Olimpíadas do colégio, eu não apareci e quase fui linchado na segunda feira pelos bullies da turma. Nesse dia eu recusei o desafio.

E teve aquela outra vez que a Geruziana quis se trancar sozinha comigo no banheiro desconhecido do quinto andar da faculdade. Foi outro desafio que eu recusei.

E quando eu vi uma moça dando a luz em um beco e ela pediu minha ajuda... Esse também...

...

Mas fora esses três casos, eu nunca recuso um desafio!!!

Assim, adquiri 80 jogos de Real Time Strategy no fim de semana, joguei cinco minutos de cada um e apreciei absolutamente nada deles!

E aqui estamos. Com um artigo sobre os melhores games do gênero, escrito por alguém que não entende do gênero RTS ou sequer gosta do mesmo.

Você não está feliz em perceber que todas as escolhas de sua vida o trouxeram até este momento no tempo?

Pois é.


5 – Dune II: The Building of a Dinasty (DOS, Amiga, Mega Drive, RISC OS)

Duna é cria da mente genial de Frank Herbert, e o livro que criou o conceito de Ópera espacial... Se bem que uma amiga uma vez brigou comigo e disse que o correto é dizer “Space Opera”... MAS EU CUSPO EM SUAS FIGURAS DE LINGUAGEM! *PTÚ-PTÚ* PRO INFERNO COM SUA “SPACE OPERA” E PRO INFERNO COM O CAVALO QUE A TROUXE!!!

Como eu dizia, Dune se passa em um futuro distante, onde a humanidade não mais depende de super computadores, robôs e dildos para viver. Tudo que eles precisam é de suas mentes, que adquirem habilidades mirabolantes graças ao uso da valiosa substância conhecida como Melange, coloquialmente chamada de “Tempero”.

Ou seja, é esteróide pro cérebro e eles nem disfarçam isso. Se chamasse de “doce” dava menos na cara.

Mas diferente do “doce” que você costuma usar quando está com os amigos (SEU DROGADITO), este aqui não pode ser comprado de um homem amigável com camisa do Corinthians e sorriso de teclas de piano, encontrado no beco atrás da padaria. Não. Esse aqui só pode ser minerado no planeta deserto de Arrakis, onde minhocas gigantes (que podem ou não ser uma referência que Frank Herbert fez a seu próprio pinto) ameaçam comer a todos que aparecerem.

Quem controlar o fluxo de “tempero”, controlará a galáxia. E várias casas estão em guerra pela hegemonia: Os Atreides, os Harkonnen e os Corrino.

Se Game of Thrones transasse com Star Wars, Duna seria o resultado... Exceto que Duna veio antes, então esses dois são seus filhos ilegítimos, nascidos daquela vez que o livro topou ir pro banheiro do quinto andar com a Geruziana.

Geruziana, Deus a abençoe.

Ok, mas você quer saber do game, non? Bem, é um RTS baseado no livro.

Os produtores do game se inspiraram em Herzog Zwei, um game de Mega Drive que misturava elementos de Thunder Force com um estilo de estratégia bastante simples e do qual NINGUÉM se lembra, o que me faz perceber que acabei de desperdiçar um parágrafo.

Então, no game o jogador escolhe uma das três principais casas do livro e disputa território com as demais, recolhendo recursos, explodindo pessoas e evitando as claras referências Freudianas que as minhocas representam. Após tomar todo o planeta, o jogador se atraca em batalha mortal contra MARA MARAVILHA!!!

... Eu sei lá quem é o chefe final desse game, joguei dez minutos dele...

Mas Duna II é bom. O fato de ter saido pra Mega Drive o torna ainda melhor, pois permite que seja facilmente emulado.

FODA-SE NINTENDO!!! EMULEMOS ATÉ O FIM DO MUNDO!!!


4 – Star Wars: Empire at War (Windows e computadores de Hipsters que se acham o máximo por pagar cinco bvezes o preço de um PC numa máquina com um logo de maçã)

Do pai, vamos para o filho. Pois como eu já expliquei, sem Duna, Star Wars nunca teria nascido.

E Stargate é a mancha no lençol da cama de Duna, liberado em uma noite de solidão e miséria.

Mas neste game, Império e Rebeldes se atracam em combate mortal e...

...

...

Meu Deus, essa guerra dura mais de trinta anos. Digo, existiu algum momento que a porra da galáxia não estava em guerra? Leia é uma velha nos novos filmes e ainda está lutando. Ela devia estar em uma casinha de repouso, tomando chá de agrião, cercada por 15 gatos, telefonando pro Luke usando a Força e reclamando que seu filho emo nunca a visita.

Que existência sofrível.

Mas mais sofrível é a nossa vida, onde Kathleen Kennedy passou Star Wars na bunda antes de enviá-lo para os cinemas.

E antes de passar na bunda, ela deu a saga para um mendigo comer. Só depois de ver Star Wars ser devidamente defecada, ela a pegou, passou na bunda, e só então enviou para os cinemas.

Eu te odeio, Kathleen Kennedy.

...

Quer saber? A Chloe não é minha nova Margot Kidder, VOCÊ É!!! Chloe pelo menos é gatinha e morreu! Você é tão repulsiva quanto Harvey Weinstein e tão desgraçada quanto... Harvey Weinstein!

VÁ SE FODER, KATHLEEN KENNEDY!!!

“Abanana, para de enrolar, fala do jogo.”

Eu gostaria, mas estou distraído demais olhando minha gata se lambendo.

...

...

...

...

...

...

Ok, ela terminou.

Então, o jogo tem três modos de partida: Campanha, Conquista Galáctica e Skirmish.

O que nos interessa é o modo Conquista Galáctica, onde o jogador pode escolher entre a escória Rebelde e o lindo e glorioso Império, e chutar o cu da facção rival de volta para Cybertron, de onde nunca deveria ter saido. É possível controlar AT-AT’s, Tie Fighters, X-Wings e todos os veículos que hoje você gasta os tubos para comprar em versões de LEGO, ao invés de pagar a pensão dos seus filhos.

E de vez em quando, um personagem importante como Darth Vader, Obi Wan Kenobi ou A SUA MÃE aparece no cenário pra te dar uma força e o lembrar que você comprou um produto de Star Wars. Afinal, sem estes personagens consagrados que permitiram que George Lucas construisse sete banheiros em sua mansão, a franquia seria apenas mais uma ficção científica porcaria, do qual ninguém se lembra.

É de você mesmoq eu eu estou falando, TekWar.

O que mais posso dizer? O game é bonito, bem feito e tem um enredo interessante que se passa antes de Uma Nova Esperança, ajudando a complementar o plot deste fil... Que foi, Cody? Oh, este game é parte de Star Wars Legends agora? Quer dizer que não é canônico?


VÁ SE FODER, KATHLEEN KENNEDY!!!


3 – Starcraft II: Wings of Liberty (Windows, e aquele computadorzinho de pau no cu que se acha grande coisa por pagar 15 Reais em café no Starbucks)

Starcraft II: Wings of Liberty é um jogo simples, mas bem executado. Lançado em 1992 para o DOS e depois portado para o 3DO.

A história narra o conflito entre a Aliança das Estrelas Livres e a Hierarquia dos Thralls de Batalha... Seja lá o que for um “Thrall”... E na história também tem uma nave chamada Tobermoon... Que pelo nome, deve ter nascido da fusão entre um Doberman e um Toblerone... e eu parei de prestar atenção ao roteiro há muito tempo atrás, vocês deviam fazer o mesmo.

Mas o que me fez colocar Starcraft II: Wings of Liberty na lista, é a possibilidade de SEXO COM MULHERES AZUIS!!!

Ao longo da aventura, é possível entrar em contato com a raça das Sirens, lindas e voluptuosas mulheres azuis, cuja espécie sofre de uma enorme deficiência de representantes do sexo masculino.

Não, os homens do planeta delas não são todos redatores do Buzzfeed. Eles simplesmente são a minoria absoluta, compondo apenas 5% da população de seu planeta natal. Eles não trabalham no Buzzfeed, o site ESCREVE artigos sobre o “privilégio da mulher Siren” e “a solidão do homem azul”.

Enfim, com uma séria deficiência de pinto em seus organismos, as mulheres do planeta despirocam quando esbarram na nave do jogador, cheia de homens com sistemas reprodutivos funcionando, e não tarda até que Talana, comandante de uma nave Siren, que curiosamente se veste como odalisca de filme B dos anos 1960, decida desidratar o protagonista em um fascinante caso de intercâmbio cultural.

Que foi, Cody? O QUE? Starcraft II não tem nada disso? Mas claro que tem, do que você tá fa... Star Control II? OOOOOOHHHHHH, eu estou falando do game errado, é isso?

Oh, ok... PORQUE NÃO ME AVISOU ANTES, SEU GATO ALMISCARADO?

Ah, porque eu gritei com você mais cedo?

Mas você tava roendo o fio elétrico, foi pro seu be... Não vai embora! Não me larga aqui falando sozinho! O quê?

...

Gatos...


2 – Age of Empires II – The Age of Kings (Windows, Mac OS, Playstation 2… Porque ALGUMAS pessoas não precisam de computador de 8 paus pra jogar videogame! Os melhores jogam em console! FODA-SE PC MASTER RACE!!!)

Este game é o que acontece quando alguém decide fazer um jogo educativo e... E... Eu perdi o gás no meio da piada.

Ao invés disso, vamos passar um minuto pensando na Margot Robbie vestida de Arlequina.

...

Pois bem, como funciona este game? O jogador escolhe uma dentre diversas civilizações, especificamente os europeuzões, os europeuzões do leste, os arabezões e os japonezões. A missão então é guiar seu povo através de mil anos de evolução, paz, harmonia e... PPPPFFFFFFTTTTT... HÁ HÁ HÁ... CLARO QUE NÃO! Paz? O que você é? Um hippie?

Nada disso, seu objetivo é fazer sua civilização crescer, REGADA COM O SANGUE DE SEUS INIMIGOS E USANDO SEUS PULMÕES COMO XAXINS!!! Para isso, o jogador conta com arqueiros e mais um monte de coisas que não me lembro agora.

MUROS, o jogo tem muros também.

...

Não consigo pensar em mais nada para escrever aqui.

...

AH SIM, CONSIGO!!! No modo campanha, o jogador pode assumir o controle de William Wallace, Joana D’arc, Frederico Barbarossa (que era ruivo, desgraçado), Genghis Khan e Saladino, que... Saladino??? Esse porra não é personagem de Metal Gear?
Espera, NÃO!!! De acordo com Wikipédia, Saladino foi foi um chefe militar curdo[1][2][3] muçulmano que se tornou sultão do Egito e da Síria e liderou a oposição islâmica aos cruzados europeus no Levante.

HUH!!! APRENDI ALGO COM ESTE GAME!!! ELE ERA EDUCATIVO AFINAL!!!

Nojo.

E agora sim, não consigo pensar em mais nada para escrever aqui.

Exceto que “não consigo pensar em mais nada” é praticamente um triplo negativo, o que consiste em um erro gritante de gramática e uma provável violação da realidade.

VÁ SE FODER KATHLEEN KENNEDY!!! ME FAZENDO CAGAR NA GRAMÁTICA!!!


1 – Comand & Conquer: Red Alert 3 (Windows, OS X, Xbox 360, Playstation 3)

ARRÁ!!! AGORA SIM! UM GAME QUE JOGUEI POR MAIS DE CINCO MINUTOS!!!

De fato, devo ter jogado duas horas inteiras deste título, e isso sem o DLC do Ric Flair... Mas estou me adiantando.

Na história, a União Soviética (BOOOOOOOOOO) está prestes a ser derrotada pelas Nações Aliadas. Incapazes de aceitar a derrota, os comedores de criancinhas usam a máquina do tempo oculta debaixo do Kremlin para viajar até Bruxelas (a capital, não a couve) para matar Albert Einstein.

Claro, por que não?

O plano dá certo e quando os vermelhos retornam, eles descobrem que a Segunda Guerra não acabou. Ao invés disso, ela tornou-se um conflito de três frontes: América, Russos e Japonesões, que agora duelam pelo domínio do mundo.

Vejam crianças, sem Albert Einstein, a bomba atômica nunca foi inventada. E cada país só pode contar com robôs, ursos treinados e pelotões de gostosas em sua busca pela vitória.

Sim, aparentemente, a morte de Einstein também fez com que todas as super modelos, atrizes de filmes trash e ex-strippers decidissem se alistar nas forças armadas de suas respectivas nações.

A jogabilidade consiste de BLAH, BLAH, BLAH... TANQUES... BLAH, BLAH, BLAH... ROBÔS... BLAH, BLAH, BLA... AVIÃO… BLAH, BLAH, BLAH… KABUM! Você já sabe como esse tipo de game funciona, não precisa de mais uma descrição.

O que importa mais é a apresentação do jogo e a EA não poupou gastos com... Oh, meu Deus... Eu quase elogiei a Electronic Arts... Oh Senhor... Estou até com gosto de pinto na boca...

Bom, a EA saiu contratando todos os atores que podia para estrelarem as cutscenes do jogo, uma vez que péssimos atores recitando diálogos forçados em um vídeo mais comprimido que o pênis do George Constanza após sair da piscina, são uma tradição da franquia. Assim, Comand & Conquer: Red Alert 3 conta com os talentos de Tim Curry (pré-derrame), George Takei (pré-acusações de assédio sexual) e J.K Simmons (pré-perda de dignidade por estrelar Liga da Justiça).

E claro, RIC FLAIR (pré-nada, pois Ric Flair é o ser mais perfeito e infalível que Deus colocou nesta bola cheia de merda que chamamos de “Terra”).

Sim, este game não tem o Kane.

FODA-SE O KANE.

...

Kane de Command & Conquer, não da WWE.

Se fosse o da WWE, este game seria mais foda do que a raça humana é capaz de aguentar.

Joguem Command & Conquer: Red Alert 3. É bom.

E este foi o pior artigo que eu já escrevi.

Peço desculpas ao padrinho que pediu.

Um dia te pago um pastel de strogonoff como compensação.

Cheers!!!

8 comentários:

Fernando Ribeiro disse...

Chloe é amor, para de falar mal dela.

Leandro"ODST Belmont" Alves the devil summoner disse...

Pera, A Chloe morreu?

BUUUUAAAAAA!!!

Enfim, Boa essa lista de games Homérico, mas pensei que você mencionar o Halo Wars. É foi bom você falar do Star Control 2, que pelas imagens que vi no Google. Parece um jogo de Starflight para o mega drive. É Amer tu nem falou das pteuzinhas que tem em C&C Red Alert 3 como a Gina Carano? Tô decepcionado meu!

Mesmo assim, Boa terça!

Adan Ribeiro disse...

Ah... então foi por isso que minha ansiedade e os pernilongos me fizeram despertar no meio da madrugada... ler um artigo novinho do blog. Ok...
Esses dias eu estava lendo seus artigos velhos e pensando que dariam ótimas reviews no YouTube, Abner. Daquelas que vc mostra seu rostinho lindjo, come cheetos e assiste partes famosas de um anime uber violento, comentando pq ele entrou na lista.
É... eu sei que a ideia é péssima... mas vc queria o que de um insone ansioso? Chokito!?
...
...
...
Será que Chokito no ifood?

Nova Andrew disse...

Age of Mythology sempre será superior. Prostagma? Metalefs. Is voli!

Bier disse...

Command & Conquer: Red Alert 3 - foi o único que joguei. Adoraria uma Let's play disso, Amer... mas deixa pra lá, você não curte.

Lucas Carvalho disse...

Age of Empires II bom mas nem se compara com Age of Mythology

Francisco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Franci Silva disse...

Ainda estou pensando na Margot Robbie vestida de Arlequina, acho que vou alino banheiro terminar de ler o artigo.