domingo, 10 de abril de 2016

Crítica do Amer: Batman V. Superman - A Origem da Justiça


Ahhhhh... Batman V. Superman.

...

Batman V. Superman...

...

Meus Deus... Batman V. Superman...

...

Mas que cagada de proporções bíblicas...

Desculpa, Ben... Mas a verdade é essa.

Então... Qual a história?

Bom, todos lembram de O Homem de Aço, não? Naquele filme, Superman (Henry Cavill) salvou centenas de pessoas ao se digladiar com o tirano general Zod, em uma batalha que custou as vidas de milhares de pessoas.

Ah sim, como esquecer da emocionante cena final, onde Superman quebra o pescoço de Zod para salvar uma família genérica, dá o berro de angústia mais hipócrita do mundo, e enfia a cara na virilha da Lois Lane (Amy Adams) em busca de consolo.

Digo, um bocado hipócrita essa atitude, heim? Não a parte de enfiar a cara na virilha da Amy Adams, dois terços do mundo, eu incluso, querem fazer isso, mas chorar por matar o Zod quando dez minutos antes, você estava derrubando prédios habitados na cabeça dele sem se importar com quantos órfãos ia criar no processo!!!

Mas enfim, acontece que a orgia de destruição de Superman e Zod estava sob o olhar atento de BRUCE WAYNE (BEN AFFLECK!!!), bilionário, magnata dos negócios e gato nas horas vagas. E um dos prédios que o Superman jogou na cara de Zod era sede das indústrias Wayne, o que matou todos os funcionários do Bruce.

Puto da cara, o senhor Wayne decide que se existe 1% de chance do Superman ser um vilão lanfranhudo (e nem ele nem a plateia tem motivos pra pensar diferente), então o alienígena deve ser ASSASSINADO!!!

Mas o que pode um bilionário sensual fazer contra um homem que tem o poder de rachar o planeta ao meio se comer repolho com couve e sentar no chão enquanto espera os gases fazerem efeito? Bom, aí que está crianças, Bruce Wayne é na verdade... O BATMAN!!!

BATMAN!!!

Batman!!

Batman!

Um Batman que já estava na ativa há 20 anos, mas sobre o qual não ouvimos um pio no filme anterior. Considerando que aqui, Gotham e Metropolis são cidades gêmeas, é de se imaginar que o que acontece em uma afete a outra, não?

Mas não. Um cara enorme vestido de morcego caça bandidos há duas décadas em Gotham e ninguém na cidade ao lado sequer menciona ele.

MAS É CLARO QUE SIM!!!

E através de uma investigação que não faz o menor sentido, Batman encontrou kryptonita, forjou uma lança com ela e montou uma armadura parecida com aquela que o Frank Miller desenhou em 1986. Depois o morcego pergunta pro Superman se ele fica menstruado, e os dois brigam.

No meio dessa treta toda aparece a Mulher Maravilha (Gal Gadot), porque motivos. E tem também o Lex Luthor (Jesse Eisenberg) enfiando bala na boca de figurões americanos.

Não bala de revólver, “bala” de “bala” mesmo. Aquelas balas duras que sua vó adora e que você sempre recebe de troco na padaria. Luthor desembrulha uma bala e dá na boca de um senador velho suficiente pra ser seu avô. Não porque quer seduzi-lo, mas porque...

Hã...

...

...

É!

E no meio disso tudo aparece a banda Calipso, e Batman, Superman e Mulher Maravilha se tornam super miguxos para sempre enquanto enfrentam a violência do Chimbinha do Espaço.

...

ISSO NÃO É SPOILER! TAVA NO TRAILER! VÁ PRO DIABO QUE TE CARREGUE, VOCÊ E SEUS SPOILERS!!!

♫ A Lua me traiu 

Tem tanta coisa errada nesse filme, que eu nem sei direito por onde começar. Então vou atacar o culpado óbvio: Zack Snyder.

Como todos sabem, Snyder é um diretor obcecado pelas idéias de hiper masculinidade, ultra violência e que sabe apenas trabalhar visuais. A pessoa menos indicada do mundo para liderar um universo cinematográfico de super heróis.

Mas ele dirigiu 300 e Watchmen e como o primeiro foi um sucesso, isso bastou pros executivos farelentos da Warner darem a ele todo um mundo de seres de collant pra brincar. Afinal, Superman e Watchmen são quadrinhos, e quadrinho é tudo a mesma coisa, certo?

Certo?

Correto?

Agora, sempe que eu penso no Zack Snyder, imagino um moleque de 14 anos, cheio de raiva mal direcionada. O vejo em um estacionamento de super mercado, vadiando com os amigos, enchendo a cara de Coca-Cola e Ruffles, e se achando o fodão porque matou aula mais cedo naquele dia.

Então, aparece um cachorro no estacionamento, e assim que Snyder o vê, ele arremessa uma lata no animal, que se assusta e foge. Então, um de seus amigos lhe dá uma bronca por fazer isso, ao que Snyder responde: “Não me enche o saco, seu viado. Vai se foder, viadinho!”

E toda vez que reencontra este amigo na escola, Snyder o antagoniza, com mais gritos de “seu viado, chupador de cachorro” e coisas do tipo. Ele joga uma amizade fora pelo direito de ser um babaca e alimentar a frágil percepção que tem do que é masculinidade.

O Homem de Aço foi Snyder atirando uma lata em um cachorro.

O público reagir negativamente a destruição sem sentido do filme, foi o amigo criticando sua atitude.

E tudo que vemos em Batman V. Superman é Zack Snyder chamando seu amigo (entenda-se, o público) de “viado” sempre que o vê passar.

Batman: VIADO!
Superman: Inseguro!

Muito bem, falemos do roteiro.

...

QUE ROTEIRO??? AQUI NÃO TEM MERDA DE ROTEIRO NENHUM!!! SÓ PRETEXTO!!!

“Batman quer matar o Superman.” Esse é o pretexto que motiva as quase duas horas e meia do filme, com um bando de cenas desconexas, amarradas com uma das edições mais incompetentes que eu já vi.

E as motivações... Jesus. Os personagens não tem motivação alguma.

“Motivação”, literalmente, é aquilo que move o herói em direção a sua jornada. Luke Skywalker quer se tornar um Jedi, Indiana Jones é um arqueólogo que caça relíquias históricas para colocá-las no museu, James Bond quer encher a cara de martíni e contrair o máximo de doenças venéreas possíveis, e por aí vai.

O único personagem deste filme com uma motivação mais ou menos clara é o Batman: Ele quer matar o Superman porque aparentemente, o último filho de Krypton é uma ameaça ao planeta.

Novamente, quando olhamos o que aconteceu em O Homem de Aço, não é difícil entendê-lo.

Mas qual a motivação do Superman?

...

Exato, “BLAGAH BLAGAH”.

E pior ainda, temos o Lex Luthor, que está “mexendo os pauzinhos” pra fazer com que Superman e Batman lutem... POR MOTIVO NENHUM!!!

Em diversas de suas encarnações, Luthor era o filho favorito de Metrópolis, até perder este posto para o Superman. Sua motivação para odiar o azulão é baseada em ego mesquinho, acima de tudo. Aqui, não existe este ciúme, de fato, não existe uma razão para ele querer que Batman e Superman se enfrentem, ele apenas o faz... Porque sim.

E é triste ver um dos maiores vilões da história ser reduzido a alguém ainda mais raso que o Coração Gelado.

...

Isso, aquele dos Ursinhos carinhosos. Ele é um vilão melhor.

Este não é o rosto mais espancável que vocês já viram?

E agora, quero falar de como os personagens foram transpostos para a tela.

Oh Zeus... os personagens...

Este filme é a pior reprodução de personagens da DC Comics que eu já vi EM TODA A MINHA VIDA!!!

Sim, piores que os dos filmes do Joel Schumacher. Eu consigo assistir Batman Eternamente e Batman & Robin como paródias, mas é impossível fazer o mesmo com a catástrofe do Zack Snyder.

Pra começar, Superman é o Homem-Aborrecimento. Ele está sempre carrancudo, ou com cara de ódio, e parece ver toda a humanidade como um fardo.

Em uma cena, ele salva uma menina de um incêndio, e assim que aterrissa, todas as pessoas ao redor o tocam... PORQUE ZACK SNYDER NÃO CONSEGUE FALAR DE SUPERMAN SEM FAZER UMA METÁFORA VISUAL QUE O COMPARE A JESUS! NÃO É VERDADE, SNYDER, SEU PICARETA???

Mas voltando, assim que as pessoas o tocam, Superman olha para elas com um mistode cansaço e desgosto, como se não visse real valor no que acabou de fazer... Ou na vida humana.

Bom, ele destruiu uma cidade no filme anterior. Valor pela vida ele não sente mesmo.

Além disso, ele ainda sente confusão e não sabe se quer ser o Superman. Isso era aceitável em O Homem de Aço, que era uma história de origem, mas aqui o personagem e suas convicções já deviam estar estabelecidas. E não é o que vemos.

E claro, Superman não tem o menor problema em atacar um grupo terrorista e MATAR TODO MUNDO POR LÁ. O que o faz parecer o maior hipócrita do mundo quando ele se opõe a matança causada pelo Batman.

Oooooh sim, Batman mata aqui. Oh meu Deus, ele mata tanta gente, TANTA GENTE!!!E de maneiras cruéis. Ele arremessa carros nas pessoas, metralha elas, afunda as cabeças delas no piso de madeira sólida e INCINERA UM CARA VIVO!!!

Sem contar que ele marca criminosos com um ferro em brasa, e todos os caras que vão pra cadeia com a marca do morcego, são espancados até a morte por isso. Batman sabe disso e ainda assim o faz.

BATMAN É UM SÁDICO FILHO DA PUTA!!!

E o Lex Luthor... Meu Deus, eu preciso falar dele de novo, porque ele é a pior coisa do filme.

Imagine um daqueles babacas que passam a tarde inteira em lojas de quadrinhos, porque eles não tem outro lugar pra ir. Sujeito tem as habilidades sociais do Aedes Aegypti e só conversa através de citações de Transmetropolitan e Attack on Titan. E ele acha que tá arrasando e se leva extremamente a sério.

Essa pessoa odiosa... É o Lex Luthor.

E o pior de tudo é que o elenco... É perfeito!!!

Henry Cavill é o ator mais adequado para interpretar o Superman desde Christopher Reeve. Ele sem dúvida tem a boa aparência e o porte, e quem o viu em cenas de bastidores ou entrevistas, sabe que ele tem o jeito bonachão, o sorriso gentil e o olhar caloroso que o senhor Clark Kent sempre traz consigo.

Nas mãos de Zack Snyder ele é o Homem-Carranca.

Ben Affleck, que eu achei uma péssima escolha quando anunciada, me surpreendeu muito. Ele convence tanto como Bruce Wayne quanto como Batman, algo extremamente difícil de se fazer. E ele também tem o porte e a aparência para se interpretar um herói.

E Gal Gadot mandou muito bem como Mulher Maravilha. Ela tem um sotaque muito forte ainda (o que eu creio, desaparecerá com os anos), mas isso ajudou na caracterização da personagem, dando-lhe um ar de “alguém que não pertence a este mundo”.

Jesse Eisenberg é merda e eu acho que alguém devia esfaqueá-lo na cabeça.

Não quero colocar outra foto do Eisenberg, então aqui está
Amy Adams, que é linda e abraçável.

E a falta de um roteiro coeso unida a falta de motivação dos personagens, rende um filme incrivelmente chato e desinteressante.

“Ai, Abner. Você só fala isso porque é Marvete. Você Gosta dos filmes bobos e infantis da Marvel, por isso não gostou desse aqui, que é pra adultos. Volta pro seu mundinho de Homem-Aranha e deixa os filmes da DC pros homens de verdade.”

Eu já esperava esse tipo de argumento. Então deixa explicar de onde eu venho.

Primeiro, meus três super-heróis favoritos são Superman, Batman e Homem-Aranha.

Segundo, eu amo quadrinhos e heróis, não editoras. Acho que aqueles que se prendem a Marvel ou DC, são seres incapazes de definir uma personalidade por mérito próprio, e se atrelam a uma marca em uma tentativa desesperada de associar sua identidade a algo maior.

Vejam bem, não me refiro a aqueles fãs que leem ambas as editoras, mas preferem uma em particular. Tou falando daqueles que estão comprando brigas pela internet com quem não gostou de Batman V. Superman. Vocês conhecem o tipo, deve ter uns três falando merda em sua timeline do Facebook neste exato momento.

E finalmente, eu odeio o universo criado por Zack Snyder, PORQUE ELE NÃO ENTENDEU O QUE OS PERSONAGENS DA DC SIMBOLIZAM!!!

Vamos começar pelo Superman. Muita gente o acha chato, afinal, qual a graça de um herói com poderes infinitos que é praticamente invencível?

Bom, pra começar, o Superman não é invencível. Metade dos vilões da DC são mais que páreo pra ele: Darkseid, Brainiac, Despero, Mongul, Lobo, Apocalypse (que aqui virou um orc de Senhor dos Anéis), o Parasita, senhor Myxptlk, Metallo (ele tem uma pedra de Kryptonita na teta), Bizarro, qualquer personagem que use mágica, como a Banshee Prateada, Amazo, até o merda do Zod pode acabar com o azulão.

E olha que eu nem tou falando de vilões ultra peso pesado, como Parallax e o Anti-Monitor.

Superman é mais do que apenas a soma de seus poderes. E eu acredito que nenhum momento em toda história do personagem representa melhor a sua importância do que a cena abaixo:


O homem mais poderoso do mundo tirou um minuto de seu dia para confortar uma adolescente atormentada e convencê-la a não desistir de viver.

Superman representa a bondade, o altruísmo e a esperança. E claro, muita gente pode achar que são valores piegas demais para os dias de hoje, mas eu acredito que esta é uma forma muito juvenil de enxergar o personagem.

Kal - El é um homem gentil, simples e altruísta, que escolheu ser o melhor que podia, para ensinar a humanidade que todos também podem o ser. E que através da compaixão e bondade, os seres humanos podem rumar em direção a um futuro melhor.

Este é o motivo dele ser chamado de “O Homem do Amanhã”.

Não apenas isso, mas ele também é a bússola moral dos demais heróis. Ele é o exemplo a ser seguido e o padrão ao qual todos os mascarados aspiram alcançar.

Procurem histórias onde o Superman nunca existiu e vocês verão um universo muito diferente daquele que conhecem. De fato, nem precisam ir muito longe, leiam Ponto de Ignição (ou melhor, assistam a animação) e verão um Aquaman despótico e uma Mulher Maravilha louca travando uma guerra que corre o risco de exterminar a vida em todo o planeta.

Superman não é um herói “cafona” ou “sem graça”. E em um mundo como o nosso, onde as pessoas parecem viver amargas e com raiva (dê uma olhada nas redes sociais, se não sabe a que me refiro), um símbolo de esperança e gentileza se faz mais necessário do que nunca.

ESTE é o Superman que eu queria ver no cinema. E ele estava lá...
No set de filmagem, todos os dias... Tão perto e tão longe...

E não vamos esquecer do Batman.

Pobre Batman.

O Cavaleiro das Trevas é possivelmente o herói mais popular do mundo no momento. E é uma pena que a maioria das pessoas o vê apenas como um cara grandão, vestido de morcego e que chuta bundas todas as noites.

Novamente, a essência do personagem se perde para grande parte do público.

Batman nasceu da tragédia, seus pais foram mortos diante de seus olhos. Neste momento, ele perdeu a inocência e pode observar em primeira mão, o caos da vida, e como ela pode ser frágil e se extinguir em um instante.

Batman não é apenas o maior detetive do mundo e um mestre em arte marciais, ele é um agente da ordem. Mas mais importante, ele não permitiu que o horror em sua vida o definisse, e ao invés de se permitir ser engolido pelas trevas, ele se tornou o senhor delas, que as utiliza para proteger os inocentes da violência que o criou.

E mais importante, ele nunca perdeu sua compaixão.


A cena acima veio do episódio Epílogo, de Liga da Justiça sem Limites. Nele, Batman encontra-se com Ás, uma menina com poderes mentais capazes de destruirem a realidade, e que está a meras horas de um aneurisma cerebral. O herói, sabendo da condição da garota, não a confronta, mas senta ao seu lado e lhe faz companhia em seus momentos finais.

Superman e Batman representam, cada um a sua maneira, a bondade humana. Mesmo com suas fragilidades e inseguranças (o primeiro por ser o último sobrevivente de seu povo e o segundo por sua incapacidade de se conectar emocionalmente com aqueles que o cercam), eles dão seu máximo para fazerem do mundo um lugar melhor.

E acima de tudo isso, AMBOS RECONHECEM O VALOR DA VIDA! POR ISSO ELES JAMAIS TOMAM UMA, EXCETO EM CASOS EXTREMOS!

E Zack Snyder ignorou tudo isso. Em suas mãos, dois ícones que representam tudo que um herói deve ser, foram transformados em meros valentões de bar procurando uma briga.

Perry White: Ninguém quer saber de Batman ou Superman!
Me tragam fotos do Homem-Aranha!
Lois Lane: Mas chefe...
Perry White: FOTOS! DO HOMEM! ARANHA!

Vamos falar agora de construção de mundo. E de como Batman V. Superman faz isso mal.

Todo mundo sabe que este é o primeiro passo da DC na tentativa de construir um universo cinemático para seus heróis, exatamente como a Marvel fez. Pois se há uma coisa que os chefões da Warner querem, é sentir o doce gostinho de Dólar que Os Vingadores leva pra casa sempre que pode.

O caso é que a Marvel construiu seu mundo aos poucos e devagar. A DC quer enfiar um universo inteiro garganta abaixo do espectador logo em seu segundo filme.

Lembram de Homem de Ferro, em 2008? Lembram do quão significativa foi a cena pós-créditos? Nick Fury pergunta a Tony Stark se ele realmente acha que é o único super-herói do mundo. Pode não parecer grande coisa hoje, mas foi quando percebemos que o mundo que nos fora apresentado naquele filme, era muito maior do que podíamos imaginar.

Em seguida veio O Incrível Hulk... Que ninguém assistiu, então deixa pra lá.

Depois, veio Homem de Ferro 2... Que é uma catástrofe. Mas em uma cena víamos um protótipo do escudo do Capitão América, e no pós-créditos, o agente Colston encontrava o Mjolnir.

Em pequenas doses, a Marvel estabeleceu um mundo cheio de seres fantásticos. O estúdio não forçava a mão, apenas fazia pequenas referências que nos alertavam sobre os novos heróis que ainda estavam por vir. Aos poucos fomos absorvidos por este mundo cheio de maravilhas, exatamente como aconteceu com os quadrinhos, e hoje queremos cada vez mais dele.

A DC, em seu desespero pra lançar Liga da Justiça e competir com sua rival, apresentou todos os seus heróis numa sequência de clipes ridículos, anexados a um e-mail que o Batman envia para a Mulher-Maravilha.

Não, sério. Ele manda um e-mail escrito: “Olha esses vídeos aqui, que muito locos. Tem um Khal Drogo marinho, um aluno da USP que solta uns raios quando corre, é uma doideira.” E através da mágica do GMail... BUM, está estabelecido o universo cinemático DC.

É PATÉTICO!!!

Superman: Ela está com você?
Batman: Pensei que estava com você.
Mulher Maravilha: Eu tou com você, Batman. Você
me mandou um e-mail, cacete!

Então... Este Batman V. Superman é terrível. Ponto. E o mais triste é que tem um filme muito bom tentando sair de dentro desta tragédia.

As cenas de ação são muito bem feitas, o momento em que Batman invade um armazém e enfrenta uma dezena de capangas é espetacular (exceto pela parte dele matar todo mundo), assim como é refrescante ver, pela primeira vez no cinema, Bruce Wayne fazer trabalho de detetive.

As interações entre Clark Kent e Lois Lane também são uma graça, pois são alguns dos únicos momentos onde o herói se permite sorrir, e podemos ver todo o carisma de seu intérprete.

E todas as cenas envolvendo a Mulher Maravilha são ótimas, seja ela em sua identidade secreta, flertando com Bruce Wayne ou como a princesa amazona que não esconde a empolgação de lutar contra o Apocalypse.

E por falar nisso, a cena final é INCRÍVEL! Superman, Batman e Mulher Maravilha, juntos lutando contra o Apocalypse, é tudo que eu sempre quis ver em um filme da DC.

Infelizmente, estes bons momentos se perdem em duas horas e meia de encheção de linguiça. Onde nenhum personagem é desenvolvido, nenhum conflito estabelecido e bem... Nada realmente marcante acontece.

A Warner gastou 450 milhões de dólares com a produção e divulgação deste longa. E até onde eu sei, o filme precisaria arrecadar cerca de 800 milhões para que o estúdio obtesse algum lucro com seu lançamento.

Até o momento em que escrevo este artigo, o filme arrecadou 742 milhões nas bilheterias mundiais. É uma grana ferrada, mas definitivamente abaixo do que a Warner esperava e precisa. Tanto que os executivos estão cogitando colocar a versão estendida nos cinemas, na esperança de engordar um pouco sua bilheteria.

Não sei se isso daria certo, tampouco me importo. Mas se a decepção das bilheterias prova algo, é que eu não sou o único que ama o que esses personagens representa, tampouco fui o único a me indignar com a forma como Zack Snyder os desfigurou, em nome de seus próprios valores mesquinhos e desprezíveis.

E é isso.

Cheers!!!

30 comentários:

Ero Lucas disse...

Eu não sou exatamente um cara que defende muito a crítica, mas nesse caso não é de se espantar que o filme esteja sendo tão malhado por ela. Eu o achei MUITO mediano. As cenas de ação estão fantásticas e tal, mas realmente tem muita coisa idiota, muito erro escroto no tom dos personagens (aquele Lex Luthor PUTA QUE ME PARIU, acredita que soltaram informações dizendo que era na verdade o JÚNIOR pra tentar tirar um pouco da reta da sua versão catastrófica? Que pouca vergonha) e um enredo mais cheio de furos que Sonny Corleone em pedágio. Ah, na apresentação de slides dos super heróis (onde a CG do Ciborgue estava PATÉTICA. Uma CG de PS2 tinha a mesma qualidade que aquilo, puta merda) já tinha o logotipo deles? Os caras nem sabiam os nomes de heróis e o logotipo deles já estava pronto por LEX LUTHOR.

E pior que eu concordo com você. O elenco estava perfeito, mas a tonalidade dos personagens foi tão errada que acabou com o filme pra mim. Alguém tinha de avisar pro Snyder que o vilão era o Luthor, não o Coringa, cacete. Mas a DC já parece ter sentido um medinho e aí vão refilmar algumas coisas do Esquadrão Suicida (que eu francamente acho que vai ser outra bosta).

Que Odin queira que Guerra Civil esse mês não seja a metade da decepção que foi BvS.

Ero Lucas disse...

Ah sim, outra coisa imbecil que eu esqueci é o "sacrifício" do Superman. A Mulher-Maravilha a uns 100 metros de distância que mostrou ser INTEIRAMENTE CAPAZ de aguentar uma luta com o Apocalipse no mano-a-mano numa boa mas o Superman não podia pedir pra ela usar a lança nele. Pelo amor de deus, além de carrancudo o Superman do Snyder também é BURRO.

Will 2 disse...

Como adorei o seu artigo mandei para um idiota que estava enchendo o meu saco sobre o filme.Então,se alguém aparecer aqui...foi mal...

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

Pra começar Amer, quem destruiu a cidade foi a maquina terraformista do Zod. o Super só destruiu uns dois prédios e todos usam esse argumento para criticar o filme, ai eu pergunto: como é que a pessoa espera enfrentar kriptonianos, onde cada um deles equivale a um super sayajin nível 1 ou 2 no minimo (ou seja, um nível de DEUS) no meio de uma cidade onde os vilões estão cagando e andando para as baixas de raças inferiores? e não me venha com essa de leva-los a um lugar desabitado, isso só funciona em Dragon Ball (e nem nos quadrinhos ou nas animações da DC esse argumento funciona). e definitivamente não funcionaria numa São Paulo, Copacabana ou Recife por exemplo.

mas isso é balela certo? afinal, em Vingadores liderados pelo Tocha Humana, que roubou a roupa do Steve Rodgers e se auto proclamou Capitão America, na invasão a Nova York, ninguém morreu por lá? quando o Hulk interpretado pelo chorão do Mark Ruffalo ( o PIOR HULK que a Marvel já contratou, até Lou Feringo é melhor que ele) derrubou a nave no meio da cidade em meio aos prédios, ninguém pereceu ali não é mesmo? o homem de ferro quando foi acabar com a base de armas no oriente médio e soltou um minimissil no tanque e esse explodiu, ninguém perdeu a vida ali?

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...


"Ah sim, como esquecer da emocionante cena final, onde Superman quebra o pescoço de Zod para salvar uma família genérica, dá o berro de angústia mais hipócrita do mundo, e enfia a cara na virilha da Lois Lane (Amy Adams) em busca de consolo."

Nisso, é a coisa do "matar para aprender o valor da vida" e não foi gratuita o assassinato do Zod, o Super sentiu aquilo. até o Batman que tantos idolatram, matou o Liam Neeson no primeiro filme, Batman Begins e ninguém se importou.

Afinal, Batman e Alan Moore são Deuses celestiais, contesta-los é inconcebível....então a lógica deveria ser aplicada ao maniaco do parque, certo? HEIN?

E concordo, a Lois é um belo saco de bosta aqui. uma mulher que tem a sorte de namorar um Deus alienígena e o trata tão bem quanto o bobão da escola sendo o alvo de zoação da gostosa da instituição e fazem todos rirem com ela. desde as animações da DC e em Smallville, eu a odeio em todas as reincarnações da personagem e no filme, a colocaram como a chave para o super não enlouquecer e para achar a lança...que se eu contar, vai ter nego reclamando de spoiler. geração que não cresceu nos anos 90 reclamaria disso.

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

"Um Batman que já estava na ativa há 20 anos, mas sobre o qual não ouvimos um pio no filme anterior"

Nesse caso, é culpa da DC mesmo, sem defesa aqui. pois esse filme era para ser "o Homem de Aço 2" tendo o Parasita ou o Braniac como vilão e tinham até uma explicação plausível para a reconstrução da cidade e como Lex Luthor sendo o grande salvador da metropole e ele teria usado a tecnologia de Krypton com a ajuda do Braniac. mas com a tara da Warner de colocar "o Batema" em tudo, isso foi uns dos motivos das falhas do filme.

O Lex Luthor também não tem defesa, tentaram fazer um "Coringa empresario" . até o cabelo dele tem o mesmo estilo do Heather Ledger e uns argumentam que o Coringa fez influência em futuros vilões. Gotham da Warner mostrou isso com o Jerome e essa é desculpa de seus atos no filme...além da influência do Darkside.

"Pra começar, Superman é o Homem-Aborrecimento. Ele está sempre carrancudo, ou com cara de ódio, e parece ver toda a humanidade como um fardo. "

Simples, pelas criticas do que houve no Homem de Aço. a humanidade esta dividida entre confiar no Super ou tême-lo e critica-lo. o Homem Aranha passa por uma situação parecida em Nova York, mas a diferença que o aranha faz piada em cima disso porque é da natureza dele, o Henri Canvill não é piadista. imagine você ajudar alguém e esse o chamar de assassino pelas costas e vai salvar a vida de outro e o chama de "Bicha, duas Bichas". é obvio que qualquer um estaria com saco cheio, porque ser heroí É SEMPRE DIVERTIDO!!!. Vivo repetindo isso, ninguém gosta de ser herói. tanto em HQs, Mangás,animes, séries,games e filmes...e se gosta, é um FDP de primeira categoria, pois esse espera uma desgraça acontecer para ter a sua motivação de vida acesa. pois é UBER DIVERTIDO ter a chance de fazer uma suruba selvagem com a Jennifer Connely, Megan Fox e a Scarlett Johansson e ter de dispensar para salvar um zé mané bêbado que incendiou a própria casa sem querer e ainda ser criticado e xingado por isso. e o próprio Peter Parker é um que passa por isso todo dia no universo da Marvel


Se duvidam, duas HQs para ler: Reino do Amanhã e o Cavaleiro das Trevas são a prova dessa teoria que heroís estão de saco cheio de salvar a humanidade, tanto que isso quase os enlouqueçe.

"BATMAN É UM SÁDICO FILHO DA PUTA!!!"

Sério Amer? SÓ AGORA você percebeu que ele é um FDP sádico onde ele só se importa com a vingança dos pais e nunca achou quem matou os seus progenitores e nem com os aliados ele mostra alguma coisa. desde a Piada Mortal, uma das obras mais abominaveis que li, onde Barbara Gordon é sodomizada/currada pelo Coringa e o Batmam e ri disso tudo como se visse um filme do Jim Carrey...DESDE QUANDO UM HEROÍ FAZ ISSO TIPO DE COISA??? NÃO SE TEM GRAÇA NUMA ATROCIDADE DESSAS REALIZADA A UMA PESSOA!!! VOCÊ NÃO TINHA DE PROTEGER A TODOS, SEU MALDITO BILHONÁRIO MIMADO DO C#@e@#@??? e Idolatram o Alan Moore, um escritor supervalorizado mais do que deveriam onde acha que violência contra mulher é a solução de todos os problemas do mundo nas suas histórias e acredita que as guerras e fome da Africa a conflitos no Oriente Médio são culpa do Superman, Homem Aranha e outros heróis...CLARO!!!, como se a Saga do Clone ou a Morte da Gwen Stacy fosse o gatilho para o lider de um grupo radical africano escravizar civis e arrancar a mãos e braços dos mesmos, sim senhor, um perfeito argumento mesmo, deem um Nobel a esse sujeito. Graças a Alan Moore,não considero mais o Batman um herói. destruiu o personagem para sempre ao meu ver. seja em games,HQs ou em filmes.

Mas quem liga para a dor da batgirl? NINGUÉM DÁ UM PUTO PARA A BARBARA GORDON MESMO!!!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

"Vamos falar agora de construção de mundo. E de como Batman V. Superman faz isso mal"

sendo justo, novamente é culpa da DC. ela demora tanto para estabelecer seu universo nos cinemas que quando finalmente levantaram a bunda pra fazer algo, que devia ter sido feito desde o primeiro Homem de Ferro, e quando notou, a Marvel tomou todo o parquinho para ela. com filmes mais leves e com piadas. mas é o estilo de cada uma, A Marvel é história voltada para fácil entendimento tanto para os fãs quanto para os telespectadores (os tais "civis") quem só leu Turma da Mônica na vida (não que seja isso ruim) e os da DC são para os fãs ultra psicopatas de quadrinhos que compram e leem hqs dos anos 40 por preços absurdos e fazem seu "dever de casa" antes de ver qualquer filme para sacar referencias. ou seje, é mais fácil uma pessoa que não lê quadrinhos simpatizar e curtir um Vingadores 1 (que foram 2 horas e 20 de pura encheção de linguiça) a um Homem de Aço. aí a DC fez tudo nas pressas mesmo.

E já vejo quando lançarem o Guerra Civil. mesmo se houver uma cena de 10 minutos com o Tocha Humana/Chris Evans sentado numa privada, todos vão amar. porque é a Marvel, simples assim. tanto que já tem criticos que assistiram o filme antecipadamente e deram uns argumentos tão pifíos como:

"“Eu estou tentando não falar sobre ‘Guerra Civil’ comparando com BvS, mas é difícil. Ele deu certo exatamente onde aquele filme não deu: Diversão”"

"“Guerra Civil e BvS atingem os mesmos temas e tem batidas semelhantes, ainda assim Cap funciona porque nós conhecemos e nos importamos com esses personagens.”

comentários quase padrão MDM...e o filme vai ser um sucesso de qualquer maneira. eu não vou deixar o Link, pois não sei se o site permite, mas basta olhar esses sites de quadrinhos para ver a noticia e os comentários.

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

O meu veredito é gostei do filme. mas já penso, se o pessoal não gostou de BVS, imagine o esquadrão suicida onde poderia ser "O filme da Arlequina". onde o batman e o coringa vai ser só um detalhe e o esquadrão em si...só de não terem o Rei Tubarão, já viro o nariz pra essa película.

Layne Staley disse...

Como um amigo disse "fãs da DC se forçam a adorar o filme. Fãs de Batman e de Superman levaram um tapa na cara".

Eu nunca entendi essa briga DC Vs Marvel, afinal é a mesma coisa no fim das contas. Bons e maus heróis em ambas, e boas e más histórias em ambas. Ser fã de editora faz tanto sentido quanto se fã de gravadora ou de empresa de cartão de crédito. Eu gosto é do whysky, não preciso morrer de amores pela Escócia hahaha.

O irritante desse debate é a insistência dos fãs da DC de trazer marvel à tona, como se os defeitos do filme não fossem evidentes por si só, ou se fossem perdoados caso também aja falhas na Casa Das Idéias. É como se eu gostar de Deadpool automaticamente invalidasse minha capacidade de criticar Batman vs Superman. Vai entender...

Quanto ao filme, não gostei, não veria de novo e vou morrer entalado com o fato da Liga da Justiça ter sido criada praticamente num grupo do WhatsApp.


Excelente crítica, Kal-Amer!

Amer H. disse...

"Liga da Justiça criada no WhatsApp!"

PIADA FODA! Sério, fiquei com inveja de não tê-la usado no texto.

Juninho! disse...

Ver alguém meter o pau no filme e falar que a ideia base de "esperança" (sendo que é na verdade um patriotismo barato) do Supertosco é boa me faz rir.

Muito.

Mesmo.

Juninho! disse...

Porque convenhamos, não é perfeito, mas é uma nova ideia vinda do zero, nada do que ta lá me incomodou.

Se eu fosse mudar algo, seria o motivo pelo qual os dois brigaram ou exploraria melhor essa ideia. O novo Lex não me incomoda, pelo contrário - gostei dele. O Batman matar depois de 20 anos na atividade também não me incomoda, sendo como ele mesmo disse: criminosos são como ervas daninhas. E o Superman não tem jeito, ele é o patriota que usa as cores da América e um conceito de esperança falso e ridículo sendo que ele é um patriota, ou pelo menos a forma da DC mostrar seu patriotismo com uma esperança forçadíssima e eterna.

A Mulher Maravilha, realmente ficou foda, não tenho nada a reclamar dela também.

Ao meu ver, é bem melhor que qualquer filme da Marvel, eles apresentaram bem o filme, mesmo que sem nenhum desenvolvimento (afinal, já são personagens pré-estabelecidos e que um bom resumo resolveu) e lá temos consequencias mais pesadas como mortes, perdas, tragédias e principalmente o fato de terem tido culhões pra mudar algumas coisas.

Pra cinema, algumas coisas tem de mudar mesmo, acho que são mudanças necessárias por serem uma mídia que tem muito menos tempo pra contar algo. Então eu vejo boa parte das mudanças, quando bem feitas muito bem vindas. E esse foi o caso do Batman vs Superman.

Jonathan Nascimento disse...

Amer,gostei da crítica,ela foi sincera e bem escrita.
Porém apesar de concordar com você em vários pontos(Batman e Superman matarem é algo que não me desce também)eu consegui gostar do filme e espero que os erros dele sejam corrigidos no filme da Liga.

オンライ disse...

Como ainda não vi o filme, procuro não me ater as críticas.
Creio que elas tenham fundamento, mas meu quesito é sempre o fator diversão.
Se for divertido, já vale o ingresso.

Ace Of Spades disse...

Concordo completamente com a sua crítica mestre Amer-el, pra filmes de super heróis, e não to falando daqueles ambiguos ou babacas, to falando de heróis de verdade, tem que ser piegas, pode não ter excessos, mas eles tem que representar algo maior, se não for asism, não é um super herói, é só um vigilante com poderes, ou como é dito nos supremos "Pessoas de Destruição em Massa", eu não quero ver um filme do superman que parece saido de uma HQ do Mark Millar ou do Garth Ennis. Por isso eu digo e repito, memso com todas as coisas datadas nos diálogos, o Superman do Donner é o superman, e na boa, se eles consideram ele datado demais, é só pegar pegar a série animada do super ou a liga da justiça, o arco primário com que apresenta a liga da justiça, seria perfeito!!! Mas enfim, sabemos que isso não vai acontecer, enquanto o Lek Snyder (o Michael Bay da nova geração) estiver a frente, como um cara que acha que tem capacidade de criar algo novo... Aí vai ser essa porcaria, e o mais absurdo de tudo isso, é que o infeliz conseguiu errar com os únicos heróis que são a prova de erros, é muita incompetência mesmo....U_U/

Azrael_I disse...

Sinceramente, eu ainda não vi o filme, então eu tento não ter uma opinião formada, quero fazer exatamente como quando assisti o Man of Steel, com o botão de spoilers no "off" para julgar o filme segundo a minha opinião. E, segundo a minha opinião, o Man of Steel é o PIOR filme de Super-herói que já assisti; pior do que o Steel com o Shaq, pior do que a Liga da Justiça da América - que vale uma resenha, Amer! - pior até do que o Homem de Ferro 3 que matou com um bastão de bosta meu vilão favorito - o Mandarim. Eu olho pro filme e vejo um sujeito com o nome de Super-Homem, que vem de um planeta com o nome de Kripton, filho de um cara chamado Jor-El, adotado por um casal da Terra chamado Martha e Johnathan, namora uma repórter chamada Lois Lane, tem os poderes do Super-Homem mas NÃO É o Super-Homem; em momento algum Hnery Cavill me lembrou o Super que cresci assistindo, com o qual me empolguei ao ser interpretado por Christopher Reeve (e até pela versão mela-cueca do Dean Cain) ou que me empolgava em TODAS as animações da DC, um Super que ensinava valores, que não ficava em dúvida sobre usar ou não seus poderes para salvar todos que pudesse (ou tentar pelo menos) ou que mesmo sem poderes ainda arriscaria a vida para salvar a Terra; e claro, lembrava menos ainda o Super do gibi. O Super do Zack Snyder lembra uma cópia malfeita do Super (uma das muitas) e consegue ser pior até do que as cópias; o Hypérion da Marvel era um personagem mais profundo, o Supremo e o Omni Man da Image lembram mais o Super do que o Super-Snyder! Pow, quando seu personagem não consegue ser melhor do que as cópias (ainda mais as da Image!!) é porque tem alguma coisa muuuuuuuuito errada. Mas sinceramente, é uma pena que Snyder e cia (porque ele não é o único responsável pelo filme né? Sejamos justos, mesmo que não sejam conosco) parecem não ter visto isso e insistido no erro. Enfim, ainda pretendo assistir esse filme, apesar de ter visto mais críticas negativas do que positivas (de preferência quando passar num canal aberto... ou talvez por Torrent).

Agora, quanto ao elenco, estão elogiando muito a atuação da Gal Gadot como Mulher Maravilha, mas agora (arriscando meu pescoço) vou fazer a crítica que muita gente quer fazer e tem medo de dizer: detesto a aparência dela. Tudo bem, ela tem um rosto bonito, mas teve que usar uma roupa cheia de enchimento para TENTAR ficar com o corpo da Mulher Maravilha que estamos acostumados nos gibis, nos desenhos e até na série antiga de TV (abençoada Lynda Carter!). Antes que alguém me xingue de misógino, machista e outros palavrões envolvendo minha mãe, eu critiquei duramente o Batman de Tim Burton (que usava aquela maldita armadura de borracha com músculos falsos), do Joel Schumacher (e seus malditos Bat-Mamilos) e diversos outros personagens descaracterizados em vários filmes (inclusive o Capitão América de Chris Evans e quase TODOS os X-Men e o primeiro Deadpool-Baraka de Ryan Reynolds). Sejam MUITO sinceros: se escolhessem um cara magrelo e/ou feio para interpretar Bruce Wayne e/ou Clark Kent, o público ia aceitar de boa, "em nome da arte", ou as redes sociais iam ENCHER de xingamentos? Imaginem o Costinha, o Tião Macalé, o Woody Allen, o Danny Trejo, o Didi Mocó (no caso desse nem precisa imaginar, já que ele vivia fazendo), o Pedro de Lara, o Danny deVito e outras "belas" figuras masculinas interpretando heróis com os quais os fãs estão há anos acostumados a ver, ou se ia lotar as caixas de mensagens de comentários falando sobre a "descaracterização"? Pois é.

Azrael_I disse...

Ah, e pra evitar xingamento dos fãs mais "putinhas" da DC ou da Marvel, ainda teve vários filmes que não assisti por não querer gastar meus preciosos "dólares" no cinema, entre eles Vingadores 2 (e também pela falta de tempo por causa do trabalho... trabalho tanto pra juntar dinheiro e nem consigo gastar com o que quero. É um saco ser pão-duro...)

Layne Stanley, PATENTEIE essa frase, "Liga da Justiça do WhatsApp"! Tu pode ficar rico só com os comentários das redes sociais!

Amazing Leo disse...

Estava muito ansioso pelo sua crítica, Amer.

Leon Cotocso disse...

CERTO,CERTISSIMO,MAIS do CERTo...
eu tava pensando aqui,porque a a DC nao lança um filme de cada personagem e lucra bastante em cima de cada um em vez de ficar lançando seriado em cima de seriado ou tentar tascar 3 super herois de uma vez(claro que eles tao querendo correr com a estoria mas acho que seria mais rentavel ou seja vantajosso se eles andasem igual a marvel porque dai teria mais filmes e teriam mais bufunfa)...alem do que se pegassem o roteiro do Liga Da Justiça sem limites e adaptasem pro cinema(uma historia mas de um jeito cinematografico),seria melhor assim pois apresentaria todos os personagens e nao correria com a historia...ate porque a muitos bons personagens da Dc como por exemplo o Gladiado Dourado,Questao e o homen de Ferro Pobre

gabriel paulo disse...

Não tenho muito o que dizer: Este filme foi praticamente todo um monte de cenas sem sentido e sem qualquer direção na história. Da qual, mal fazia sentido também.

Cleyrthom Gamer disse...

Batman matando pessoas, como deixaram isso acontecer? Meu Deus aonde esse mundo vai parar?
Enfim, acho que eles deveriam lançar séries do Cyborg, Mulher Maravilha e Lanyerna verde,afinal já têm as séries legais do Arqueiro e do Flash! e fazerem um filme dos dois principais da Liga ou seja: Batman e Superman, para aí sim lançar um filme reunindo á galera toda.

Giovanni Seiji disse...

Grande Amer!
Estava esperando pelo seu posicionamento sobre este filme. E sim, ele foi bem sem graça mesmo....
Assisti o filme com minha namorada (HÁ, MORRA DE INVEJA) e fomos de alma lavada para, nos divertir, seja o que Snyder quiser, pelo menos vamos ver a Mulher Maravilha.
Mas ao invés disso fomos entediados por duas horas e meia de muita enrolação, pseudo-trama e alucinações aleatórias dos dois heróis.
......Sério, custava cortar a maioria das cenas dos dois viajando nos pesadelos pra mostrar o Darkseid, Viajante do Futuro COMPLETAMENTE FORA DE CONTEXTO e o futuro inspirado no Mad Max?
Como minha namorada (HÁ DE NOVO....ok, parei agora) disse e cito "Nós vimos um filme com 1 hora de introdução e 10 min de ação muito boa no final"

Até a próxima e vamos ver se Esquadrão Suicida melhora as coisas!
....Ou não....

Muaddib Arthur disse...

Fui ver, esperançoso de que o Zéca Snaider tenha aprendido e entregado algo diferente.
E entregou! Pelo menos na intro.
Ai rolou a cena lá no Ceará com a Lois Lane e os cangaceiros, e naquele momento eu já não tava entendendo mais nada. Bom notar que o Cavillzaço, apesar de ser "um Deus", precisa atravessar uma parede e causar uma confusão pra parar UM homem, mesmo que a Lois estivesse como refém. E olha, eu não entendo muito de jornais americanos, mas... como diabos uma repórter do Planeta Diário (que a grosso modo é basicamente o Zero Hora) cobre uma reportagem no meio de mercenarios africanos envolvendo a CIA? Quem faz esse tipo de coisa não são os repórteres da Vice?
Cena desnecessária pra cacete. Não quero soar machista, misógino ou cara-de-pastél, mas MEU DEUS, ALGUÉM COLOQUE UMA COLEIRA NESSA MULHER!
O personagem do Charada (Jim Carrey, em outra magistral performance) enfiando uma bala na boca do senador até se babar todo. Parece filme dos irmãos Coen (que diferente deste, são obras primas).
Henry Cavill/roteiro não se da ao minimo de diferenciar o Superhomem do Clark Kent. Dificil de acreditar que aquele arrogante e teimoso de cabelo lavouriha não foi demitido em um período de 2 anos.
O Batman, bom, se o próprio Batman desistiu de seguir seu código de conduta, em que super-heróis eu vou confiar? No Vibro?
Superman do Cavill, tenho medo dele.
Luta final contra a Tartaruga Ninja wrestler? uma bagunça. Superhomem poderia ganhar a confiança do povo da Terra usando palavras e gestos de confiança, mas graças ao bixão que virou santo instantâneo. Obrigado Lex!!
Porra, eu esperava que a cena do tribunal fosse o ponto de virada pro personagem, mas...
Copo de mijo, chá de pessego, explosão (em CGI).
7ª ARTE EM SUA PURA FINESSE
Vale lembrar que o Superhomem nem viu a bomba. Talvez estivesse escondida num cofre de chumbo ¯\_(ツ)_/¯
To cagando e andando se o Batima e o Superhomem mataram gente em outros filmes, se mataram em algum quadrinho perdido em mais de 70 anos de história ou la naquela fanfic escrita por um motoboy tailandês. A discussão é sobre BvS. BÊVÊÉSI!!!
O que eu penso? Zack Snyder quer provar nestes filmes que super-heróis não podem existir, e acho que quem o defendo pensa a mesma coisa. Eu espero que não, caso não seja, mil perdões, vamos lá em casa que eu te preparo um chá de casca de laranja.
Acontece que: se Clark Kent fosse um terráqueo normal sem poderes, ele ainda seria o Superhomem... mesmo que seus maiores feitos fossem caridade e visitar crianças em hospitais. Acho que é isso que ele representa.
Boa crítica Amer, como de praxe.
Aliás, já perceberam como o Henry Cavill ta ficando careca?
Talvez seja o efeito Saitama.



Fabianaaaa disse...

Entendo a sua frustração com o Batman nessa história. Então preciso esclarecer uma coisa, tanto pra você como pra quem leu e também detestou a risadinha do Batman.
Quem cagou, na verdade, foi a DC.
Eu explico.
Na concepção dos criadores (roteirista e desenhista), no final, enquanto o homem-morcego ri, é o momento em que ele mata o Coringa. Daí mostra aquela poça escura, que todos obviamente confundem sendo de água - por estar chovendo e por ser noite - quando na verdade é de sangue. A idéia era dar a entender que Batman assassinou o Coringa de tão puto que já estava. Aquele barulho, que aparentemente todo mundo ignorou, enquanto a poça é mostrada, é do Coringa morrendo. A risada final dele significa que finalmente ele conseguiu fazer o Batman descer do pedestal dele e agir de forma mais humana uma vez na vida. Daí a sacada do título: A Piada MORTAL.
Mas como a história entrou pra cronologia oficial, todo mundo achou que o Batman enlouqueceu junto com o Coringa.
O próprio Moore disse que se ele soubesse de antemão que a história entraria na cronologia oficial, jamais teria escrito a história, e o desenhista, indagado, disse que teria sido mais claro nas ilustrações.
Li isso alguns anos num site gringo. Creio que se pesquisar na net já acha; eu estou contando de memória, mesmo.
Trágico como a DC pode ser tão burra e criar um mal entendido de proporções gigantescas.
Espero ter esclarecido isso pra quem leu A Piada Mortal e odiou o Batman como você ou ficou confuso como eu e não sabia da sacada de "jênio" da DC ao tornar a história oficial, e dessa forma, manter o Coringa VIVO e o tornar nosso querido Batman outro louco, e fazer perder boa parte da "fodereza" da história e o sentido real do título. Creio que o único motivo real para a história se tornar oficial é por ter sido a primeira - e única? - a nos mostrar o passado do Coringa.
Pois é pois é pois é.

luiz cláudio disse...

Critica bacana

Maycon Fidelis disse...

O Batman de Frank Miller matava sim...

IASD Machado de Assis disse...

Superman e Batman bonzinhos eternamente...sugiro que leiam mais os quadrinhos originais ou então se contentem mesmo com os filmes da marvel. Que, por sinal, me divertem bastante.

MateusSan10 disse...

Mesmo lendo várias criticas negativas ainda não consigo odiar esse filme, na verdade fiquei muito satisfeito com ele, em comparação achei ele tão bom quanto Guerra Civil que agradou à todo mundo.

Eu abracei o universo que o Snyder montou, fizeram muito bem em nos mostrar um universo já montado, assim fica uma dinâmica diferente dos filmes da Marvel. Lex vigiando os meta humanos e mantendo arquivos sobre eles? De se esperar. Superman carrancudo? Sim, menos com a Lois, mas na real, com o governo e muitas pessoas com medo do que ele pode fazer e até hostilizando não tem muito motivo pra se ficar feliz, até esse momento do universo da DC ele não tinha certeza se deveria interferir ou não no mundo. Batman matando? Mesmo estranhando num primeiro momento entendi que ele estava revoltado, talvez a gota d'água tenha sido a morte do Robin, não sei como Zéquinha vai prosseguir com isso, mas acho que o sacrificio so Superman fez ele mudar.

Acho que a DC ainda usa muito da influência da trilogia do Nolan, colocou um certo "realismo' no seu universo, as dúvidas e a tristeza do Superman faziam sentido, Batman não se importando com a vida de cada capanga com que ele luta, normal, por que ele deveria se importar afinal? Espero que os próximos filmes façam mais sucesso, to torcendo pro universo DC ficar tão foda quanto a Marvel está agora, chega de reboot, ninguém aguenta mais.

Marrvyns Willames disse...

bem, o batman keaton era um pscopata tanto quanto o do afleck. o superman desse filme realmente é ruim, o do desenho dá de 10 a 0 nele. a mulher maravilha do filme é boa, realmente um ponto alto do filme. o lex luthor do filme é um coringa com cabelo, puta que paril. o trailer fudeu geral com o filme, mostrou demais. o filme tem várias cenas desnecessárias. o superman não precisaria ter se sacrificado se a lois não tivesse jogado a lança na água e se fosse inteligente, porra, a mulher maravilha estava lutando bem contra o apocalipse, ela podia ter usado a lança, ou o batman poderia ter lançado ela com algum equipamento. o filme para mim foi 6 de 10, não sou marvete, mas vingadores foi um filme de origem de equipe melhor. Snyder é megalomaniaco querendo iniciar um universo cinemático com 2 filmes. bem, espero que melhorem com liga da justiça.

Nappa_ disse...

Meu velho, eu não gostei desse filme e acho que Guerra Civil dá uma surra homérica nele, mas daí a dizer

"Este filme é a pior reprodução de personagens da DC Comics que eu já vi EM TODA A MINHA VIDA!!!"

acho que você está esquecendo de títulos como Mulher-Gato (Halle Berry) e Lanterna Verde (Ryan Reynolds).