quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

As Aventuras do Amer na Comic-Con Experience: Dia 1


Por anos, os nerds brasileiros invejaram seus colegas americanos. Afinal, eles tem eventos MASTODÔNTICOS em seus países, que celebram a cultura nerd e sempre estão forrados de celebridades e lançamentos exclusivos. Seja de filmes, games ou brinquedos caríssimos que todos já passamos da idade de querer.

Mas não mais. Não

Em 4 de dezembro de 2014, iniciou-se a Comic-Con Experience em Sâo Paulo. O primeiro evento do país que tentará sair da mesmice das convenções nerds locais e trará par nós, o gostinho das aventuras internacionais.

Assim, bravamente fui ao primeiro dia da convenção e agora trago tudo que presenciei quando estive lá.

A Comic-Con Experience foi um sucesso? Um fracasso? Posso ir até ela e comprar um shuberry?

É o que iremos descobrir!!!



A viagem para o evento

O dia começou cedo. Acordei antes das oito da manhã, inalei uma baguete de calabresa inteira que estava na geladeira desde uma data ignorada e a fiz descer com dois copos enormes de Guaraná Jesus.

Sim, finalmente perdi a virgindade jesuíta. Descobri uma loja no centro de São Paulo que vende o dito refrigerante e fiz questão de comprar uma garrafa de dois litros.

É horrendo. Tem gosto de tutti-frutti e tristeza.

Seja como for, me arrumei, fui até a lan house mais próxima para imprimir o comprovante de que fui cadastrado para o evento (porque sou o Amer, aquele que não acredita em ter uma impressora em casa) e segui rumo ao meu destino.

Sim, isso soou gay. Fazer o quê? Minha heterossexualidade anda por um fio mesmo.

No metrô, decidi fazer um jogo que normalmente me entretém quando vou à alguma convenção do gênero: “vamos adivinhar quais passageiros vão ao evento?”

Curiosamente, hoje dei de cara com três sujeitos que fizeram parte de meu passado. Nunca fui seu amigo, mas eles sempre estavam presentes nos eventos de Anime que eu ia quando era um adolescente otaku.

...

Não me olhe assim. Você também tem passado, que eu sei.

Pois bem, um destes sujeitos tornou-se morbidamente obeso desde a época em que o vi pela última vez. Ele estava usando uma camiseta com a Chun li, e fiquei espantado em ver como os seios da moça sincronizavam perfeitamente com os manboobs da derrota do sujeito.

Mas eventualmente, tive de me desvencilhar da hipnotizante flacidez do camarada e seguir adiante em minha viagem. Fez muito calor nos últimos dois dias, então é claro que estava CHOVENDO E FAZENDO FRIO na hora que chegamos ao evento.

Porque assim é o clima em Sâo Paulo. E foda-se todo mundo.

Obrigado, Thor. Sua puta!

A primeira boa surpresa do dia veio quando cheguei ao terminal de ônibus, pois haviam vans que levavam o pessoal diretamente ao evento. Mais do que isso, voluntários vestindo heróicas camisetas cor amarelo-Jake guiavam todas as almas perdidas até o ponto onde poderiam apanhar os sagrados veículos gratuitos até a Comic-Con Experience.

Sem vocês, muitas pessoas teriam se molhado ainda mais.
E provavelmente teriam perdido o painel com o Sean Astin

Então, deixo aqui meu tributo a valentia destes homens e mulheres que sacrificaram sua saúde e diversão, para que uma legião de nerds pudessem gastar ainda mais dinheiro em bonecos que não precisam e revistas que provavelmente nunca terminarão de ler.

Falo sério. Não estou sendo sarcástico. Vocês saberiam se eu estivesse usando sarcasmo.

"Oh, a Geyse Arruda é tão mais atraente que a Rinko Kikuchi!"

Viram? Isso foi sarcasmo.

E um crime contra Deus também.


A chegada

Agora, quero que vocês tenham noção de uma coisa: Eu sou macaco velho de eventos de cultura nerd.

Fui à minha primeira convenção de Anime aos 17 anos, em 1997 e já estive em todo tipo de evento desde então. Hoje, aos 64 anos, eu tinha certeza que já havia visto tudo que podia neste mundo.

Bem, eu estava enganado. A Comic-Con Experience tem algo que eu nunca vi em um evento de cultura nerd antes: Organização. Foi extremamente fácil pegar meu credenciamento na entrada, e a moça até me atendeu com um sorriso.

Eu juro! Nunca sorriram pra mim numa Anime Friends, Anime Tártaro ou Anime Bunda da vida. Os frangotes que me recebiam na porta me olhavam com ódio e pareciam o tempo todo querer jogar os seguranças em cima de mim.

Claro, isso pode ser porque eu me refiro a eles como “frangotes”. Mas acho que jamais saberemos.

Bom, após esta recepção calorosa, adentrei os portões da Comic-Con Experience e fui surpreendido mais uma vez. Uma bela canção tomava o ar e preenchia os ouvidos e corações de todos os presentes.

AC/DC.


E há algo de especial em se escutar um clássico do rock assim que se chega à um evento de tamanha magnitude. Nada contra os K-Pops genéricos e cantarolados por boys-magia que hoje infestam o mundo... Mas Angus Young pode chutar a bunda de toda a Coréia do Sul sem perder uma nota sequer da guitarra.

Mas falando sério por um minuto (e apenas por um minuto) a organização da Comic-Con Experience me surpreendeu. É muito fácil achar os auditórios onde acontecerão as palestras e as filas para entrar nas mesmas são muito claras e bem delimitadas por grades. É bem simples saber onde elas começam e onde terminam.

Plus, os auditórios são espaçosos, confortáveis e tem muitos lugares. A única forma de não conseguir entrar em uma palestra, é se você chegar próximo ao fim dela. Então, quando estiverem lá, peguem um folheto com a programação e sejam organizados. Tenho certeza que não perderão nenhuma das atrações presentes.

Eu perdi a conferência com o Edgar Vivar. Mas isso porque sou burro.

Não seja burro.


Coisas a fazer

Normalmente, em um evento de cultura nerd, os acontecimentos seguem uma ordem já pré-estabelecida: Sujeito encontra os amigos, dá uns berros alucinados junto deles, se enche de Mupy a temperatura ambiente, compra um monte de tralha, vê tudo que tem de ver em meia hora, então se joga em um canto com a menina que vem paquerando há seis meses pela internet e dá uns malhos com ela. Eventualmente, o casal encontra uma sala vazia e o rapaz coloca um bebê na barriga da garota.

...

Ou em sua bunda.

...

E no caso da garota, mesma coisa. É só inverter a ordem dos envolvidos.

Mas nada disso aqui. Nããããããããão! A Comic-Con Experience é tão lotada de coisas pra se fazer, que não sobra tempo para se pensar em sexo barato e desprotegido com aquela jaçanã (ou com aquele paquiderme) que você conheceu enquanto jogava DOTA 2.

O Centro de Exposição Imigrantes é IMENSO e seu espaço foi muito bem aproveitado. Há estandes de estúdios de cinema e televisão, com todo tipo de parafernália para se ver, como o Batmóvel original de 1966:


Uma réplica em tamanho real de Ezra Bridger, de Star Wars Rebels (e também dos demais personagens da série):


Uma estátua do Mark Ruffalo na praia:


Ou a Armadura de Ouro de Leão, em escala 1:1


E sim, eu sei. Sou um péssimo fotógrafo.

Além de todas essas lindezas, ainda é possível encontrar seu artista de quadrinhos favorito, entediá-lo com a história de sua vida e descolar um desenho autografado logo em seguida. Novamente, é muito fácil encontrar a área com os quadrinistas e com boa vontade suficiente, é possível sair do evento com uma pasta cheia de ilustrações originais devidamente assinadas por seus criadores.

É claro, ainda existe a opção de entrar em uma fila imensa para pegar uma foto autografada de seu astro internacional favorito. Eu não tentei, mas acredito que neste caso é preciso pagar antes de entrar na fila. Então, antes de pedirem ao Jason Momoa que autografe seus peitos, se informem sobre qual a melhor maneira de proceder.

Espere, estão todos caminhando em direção à luz...
Esta é uma fila... PARA A MORTE!!!

E quando tiverem todos os autógrafos e tralhas que puderem carregar...


Pessoas a conhecer

Tem muita gente bonita na Comic-Con Experience. E vocês sabem que eu adoro cosplay...

...

Tá bom, eu adoro ver garotas gatas fazendo cosplay. Tão felizes agora?

Mas deixando minhas perversões de lado, eu não esperava encontrar cosplayers de tão alto quilate no evento. Hoje eu encontrei trajes que me acostumei a ver apenas em fotos de convenções internacionais.

Mas hey, não precisam acreditar em minha palavra! Tirei 9678923 fotos hoje. E compartilharei algumas de minhas favoritas agora.

Eu nem sou mais tão fã de Cavaleiros do Zodíaco, mas bem...

Aqui, podemos ver uma singularidade sendo criada:

Duas gerações de Lara: À prova de bala, e aquela
para quem uma unha encravada deixa cicatriz

Um cosplay espetabuloso de Lola Bunny, a última coisa que eu esperava encontrar na vida:

Ao lado de uma Mulher Maravilha muito melhor do que
aquela que custou milhões para a Warner

E para fingir que não sou um machista imundo, temos o Clint Eastwood! Ele me deu um pacote de Ruffles após tirar esta foto.

Papo sério.

Cosplay baseado na época em que Clint Eastwood
ainda não havia derretido

E prometo que quando inaugurar o novo site, colocarei todas estas imagens (e várias outras) em uma galeria organizada e cheirosa.


E a Paramount faz a alegria de todos

O único painel que assisti do começo ao fim hoje, foi o da Paramount.

Crianças... Foi espetabuloso.

Primeiramente, foi exibido um trecho estendido do novo filme dos Tartarugas Ninjas.

... É... AQUELE filme, onde os tartarugas parecem halterofilistas verdes com péssima higiene. A sequência que nos foi mostrada foi a da batalha na neve, que será devidamente melhorada para o lançamento das versões em DVD e Blu-ray.

Eu não assisti a este filme ainda, mas devo admitir que após ver no evento, não me pareceu ruim...

Eu sei, eu sei. Devo ter perdido 2 mil leitores ao dizer que um filme envolvendo Michael Bay não é ruim. Mas bem, assim que tiver o DVD em mãos, prometo assisti-lo e fazer uma crítica bem bonita.

Em seguida, nos foi apresentada uma prévia de Projeto Almanaque. O longa é narrado no estilo “found footage”, como A Bruxa de Blair, Cloverfield: Monstro e todas as 82 continuações de Atividade Paranormal.

Ora, estes jovens e suas máquinas do tempo.
Heim? Certo? Correto?

Aqui, presenciamos um grupo de adolescentes que constrói uma máquina do tempo, porque afinal de contas, quem nunca? Mas ao invés de usarem sua nova bugiganga para matar Hitler, matar Mussolini, ou matar a Margot Kidder, nossos heróis a utilizam da mesma forma que qualquer jovem: Pra fazer bosta!

Assim, eles descolam ingressos para o Lollapalooza (ARGH!), zoam com os bullies da escola e caem na farra como se não houvesse amanhã... O que é apropriado, considerando que eles tem uma máquina do tempo.

Mas mexer com o tempo pode trazer conseqüências graves. E a garotada descobre isso do pior jeito.

E vou parar por aqui, ou deixa de ser sinopse e se transforma em spoiler. E sei que muitos de vocês têm a pele sensível a spoilers.

A premissa é interessante. Claro, tudo vai depender do quanto o roteiro consegue amarrar as pontas soltas, que são as maiores inimigas de histórias de viagens no tempo. Mas por aquilo que foi mostrado, Projeto Almanaque parece muito promissor.

Finalmente, a jóia da coroa do painel, foi quando assistimos a uma mensagem enviada por um homem de Hollywood.

Não um homem comum. Não um homem qualquer.

ESTE HOMEM!!!

Todos os testículos da sala murcharam até o tamanho de uvas passas,
enquanto as calcinhas presentes encharcaram-se de imediato.

SIM!!! Arnold Schwarzenegger em pessoa mandou um oi para seus fãs brasileiros. Não apenas isso, tivemos a chance de assistir ao novíssimo trailer de O Exterminador do Futuro: Genesis, que acabou de sair do forno.

Já está online e compartilharei com os senhores agora:



Para quem não entendeu, é um reboot absoluto da saga do Exterminador do Futuro. Alguém mandou um T-800 de volta no tempo, para encontrar a Sarah Connor quando ela ainda era criança. Este robô não apenas a protegeu, como a criou.

Assim, em 1984, quando ela encontra o exterminador que foi enviado originalmente para matá-la (no primeiro filme, isto é), ela e seu pai adotivo já o estavam esperando.

E... A história foi toda reescrita.

Não sei vocês, mas é a primeira vez que me empolgo com algo relacionado a Terminator desde que o segundo filme foi lançado. E ver o querido Arnold na pele do velho ciborgue é um presente, com certeza.

Aliás, sim, o exterminador pode envelhecer. O exo-esqueleto é revestido de tecido orgânico vivo, que como tal, pode ganhar rugas, estrias e celulite como acontece com qualquer humano.

Eu gostei desta explicação e ficarei com ela. Se não gostou, você é bobo, feio e cara de mamão.

E isso foi tudo para o primeiro dia do evento. Seguirei bravamente para o segundo dia amanhã, e relatarei tudo que encontrar de bacana em meu caminho.

Agora vou dormir que estou exausto. Fiquem bem e sonhem com o Robert Patrick.

Cheers!!!

9 comentários:

Alan Djayce disse...

É o comentário mais clichê possível, mas que inveja cara.

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

Mas ao invés de usarem sua nova bugiganga para matar Hitler, matar Mussolini, ou matar a Margot Kidder, nossos heróis a utilizam da mesma forma que qualquer jovem: Pra fazer bosta!

ja vi que esses guris nunca viram Efeito Borboleta, esses jovens do Reggae!

Grahall disse...

Bacana o post. E tipo assim, eu ate curti o Tartarugas Bay, é bacaninha vale uma olhada, mas só uma.
kkkk

Touko-chan disse...

Nossa, parece que foi (e está sendo) muito melhor do que eu imaginava. Queria ter ido =/

Rezemos para que a qualidade se mantenha nas próximas edições.

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

sobre o filme das Tartarugas, ele não é ruim como o pessoal fala. a critica é sempre por causa da Megan Fox que apareceu mais do que elas, blá,blá, blá.

eu não entendo por que todos a perseguem. Scarlet Johannson tem a o rosto emburrado quase Ad Eternum e ninguém cisma com ela. e Transformers 3 perdeu metade da graça sem ela e fora trocada por uma loura genérica. que espero que a atriz loura esteja trabalhando em mercadinho a essa altura.

sobre esse reboot do Exterminador, e o tal pai do John Connor? ele vai aparecer no filme? tipo, com o Arnold a protegendo desde a infância. ele fica meio sem função, certo?

enfim, é esperar.

João Paulo Ferreira disse...

Que site novo? Como? Quando? Por que?

João Paulo Ferreira disse...

Já que a primeira vez (a segunda,na verdade) que comento não posso deixar de dizer que seu blog é muito bom.

Sr. L disse...

O amarelo do Jake é mais escuro que isso.

E ri alto com "época em que Clint Eastwood ainda não havia derretido".

Camorel disse...

Arnold Vs Arnold. Arnold Vs Capiroto foi menos destrutivo.