sábado, 22 de fevereiro de 2014

Um nobre debate sobre os Cavaleiros de Ouro


Alou, queridos! Como estão?

Eu estou bem e como prometi no artigo passado, voltei para falar sobre os Doze Cavaleiros de Ouro.

Se você for minimamente como eu, então deve estar ficando careca. Mas além disso, quando viu Cavaleiros do Zodíaco pela primeira vez, deve ter se questionado por que a série tinha este nome se seus principais representantes eram um Pégaso, um Dragão e uma Hidra.

Claro, esta dúvida não durou muito, pois graças a horrorosa coleção de bonecos da época, descobrimos que haviam doze personagens que atendiam pelos signos do zodíaco, o que estragava qualquer surpresa que pudéssemos eventualmente ter com a série. E indo mais longe ainda, era só olhar no verso da caixa do boneco de Gêmeos e descobriríamos que ele era o Grande Mestre do Santuário e o principal vilão da primeira fase da série, fato que só seria revelado na animação cerca de um ano depois dos brinquedos chegarem as lojas.

ISSO SIM QUE A UMA PORRA DE UM SPOILER! A molecada de hoje reclama quando UM PÔSTER revela um personagem novo para a nova temporada de uma série, tudo é spoiler pros badernistas de hoje. Nenhum desses putos ia sobreviver nos anos 1990!

Enfim, os Cavaleiros de Ouro tornaram-se alguns dos personagens mais populares da série, possivelmente devido a conexão que sentimos pelo guerreiro de nosso respectivo signo. Virginianos podiam sentir orgulho de serem representados por um dos cavaleiros mais fodões da história, Piscianos precisavam se conformar que seriam zoados perpetuamente pelos outros onze signos e Arianos continuariam sendo os favoritos de Hitler.

Assim, eu li o Mangá, assisti o Anime, brinquei com os bonecos, joguei os videogames e cheguei a conclusão de que vou morrer virgem. Depois disso, resolvi condensar aqui todos os conhecimentos e análises que tirei da bunda ao longo de vinte anos como fã de Cavaleiros do Zodíaco.

Aliás, o artigo de hoje foi uma ideia da senhorita Petra Leão, que achava todo este conhecimento importante demais para nunca ser dividido com a humanidade. Assim, se gostarem do texto, agradeçam a ela.

Hãããã, agradeçam a mim primeiro. Lembrem-se, eu sou seu Deus.


Mu de Áries

Mu foi o primeiro Cavaleiro de Ouro a ser apresentado na série... Exceto pelo mestre Dohko de Libra, que já tinha aparecido nos flashbacks do treinamento do Shiryu.

E pelo Saga de Gêmeos, que aparecer vestido como Grande Mestre no primeiro episódio, quando entrega a armadura de Pégaso pro Seiya. Mas a gente não sabia que ele era o Saga nessa época, então eu não sei se conta.

Hmmm, se eu não me engano, o Aiolia também apareceu antes do Mu. Claro, achávamos que ele era só um soldado do Santuário, mas o que importa é que ele era um Cavaleiro de Ouro.

...

...

...

Mu foi um dos PRIMEIROS Cavaleiros de Ouro a serem a presentados na série e dentre seus colegas, podemos definir que ele é o mais SUPER SANGUE BOM que existe.

O Cavaleiro de Áries foi um dos que mais ajudou Seiya e seus amigos ao longo da série. Ele ensinou a eles sobre o Sétimo Sentido e como precisavam dominá-lo, pois dar dentadas nas virilhas dos Cavaleiros de Ouro não era uma estratégia de batalha muito eficiente. Isso sem contar que era sempre ele quem consertava as armaduras de bronze quando elas pifavam. E se fossem completamente dizimadas, ele as reconstruía do zero, tornando-as muito menos protetoras e versáteis, mas ideais para se lançar uma nova coleção de brinquedos horrorosos.

Mu é como aquele cara legal que trabalha faz algum tempo em uma empresa e que sempre ajuda os novatos. Ele dá dicas de como podem maximizar sua produção, os ensina a lidarem com o chefe abilolado, e quando um dos computadores do trabalho fica infestado de vírus porque algum idiota o usou pra baixar Fiz 18 e Quero Dar Vol.2, é ele quem formata a máquina e a entrega melhor do que estava.

Ele se afastou do Santuário por treze anos, quando soube que o Grande Mestre era um impostor, da mesma forma que o bom funcionário descrito acima pede demissão da empresa quando o chefe abilolado é trocado por um chefe lanfranhudo. Mas assim como Mu, ele sempre pode voltar, caso um novo e inofensivo abilolado assuma o cargo de chefia.

Trocando em miúdos, todos gostaríamos de trabalhar com um cara como Mu de Áries... Infelizmente, a maioria de nós só consegue emprego junto ao Máscara da Morte...

Daqui a pouco vocês vão entender.


Aldebaran de Touro

Aldebaran... Ahhh, o Aldebaran.

Como eu disse antes, Masami Kurumada é um roteirista de merda. Ele usa os conceitos mais básicos que existem na hora de criar seus personagens e depois vai pra frente de um espelho se masturbar em congratulação por um trabalho bem feito.

Como Aldebaran foi o primeiro oponente que Seiya e o resto enfrentaram na Batalha das Doze Casas, Kurumada precisava dar um jeito de mostrar o quanto tais guerreiros eram poderosos... Embora já tivesse feito isso em pelo menos três ocasiões diferentes antes desta etapa da história.

Sempre disposto a tomar o caminho mais fácil, Kurumada decidiu que colocar um gigante como guardião da segunda casa seria perfeito e inclusive combinaria com o signo de Touro. Para terminar, ele evocou o arquétipo do gigante gentil e extremamente feliz com sua habilidade em reciclar ideias manjadas, foi bater uma bronha para si mesmo.

Mas Aldebaran funciona, pelo menos inicialmente. No começo da Batalha das Doze Casas, quando cada Cavaleiro de Ouro era extremamente diferente do próximo, ele fazia bem seu trabalho. Mu era o plácido ferreiro, Gêmeos era misterioso, Máscara da Morte era um filha da puta da porra e Aldebaran era o sujeito que a primeira vista é assustador, mas que se tornava legal quando o conhecíamos melhor.

Infelizmente, o grandalhão se tornou o saco de pancadas oficial da série sempre que um novo inimigo aparecia. No Mangá ele tomou um cacete do Sorento, o que é BULLMERDA, pois os Marinas eram um bando de fraldões molhados que não chegavam nem perto do poder dos Cavaleiros de Ouro.

No Anime ele foi tratado de forma um pouco mais digna, pois foi preciso o poder conjunto dos gêmeos Syd e Bad para vencê-lo. E mesmo levando uma caralhada na nuca a traição, Aldebaran sobreviveu e só ficou com cara de otário enquanto explicava a história para a Shina no pronto-socorro.

Mas ele não deu a mesma sorte na Saga de Hades, onde teve uma morte besta, na mão de um dos Espectros mais fofalha da série. E esta tentativa constante e eventual sucesso do Kurumada em apagar o único Cavaleiro de Ouro brasileiro, mostra que o autor tem algo contra o nosso país. 

Prova disso é que o Aldebaran é POBRE! Deve fazer churrasquinho na lage da Casa de Touro todo fim de semana enquanto escuta MC Mijado no último volume, pro desespero dos outros cavaleiros. Ele não é como o Mu, que ficou RYCA consertando armaduras e que pode se dar ao luxo até de adotar um ruivo bastardo pra lhe servir de escravo pessoal.

Mas o que importa é que ALDEBARAN É BRASILEIRO E NÃO DESISTE NUNCA!!!

...

Quem inventou essa frase não conhece muitos brasileiros.


Saga & Kanon de Gêmeos

Pra começar, quero dizer que sou Geminiano e que Saga e Kanon são meus personagens FAVORITOS desta série.

Claro que tem nepotismo da minha parte, mas eles também são personagens muito legais.

Inicialmente, Saga é o gêmeo bom e Kanon o mau. O primeiro é um herói, admirado e respeitado por todos no Santuário, enquanto o outro é um canalha ambicioso que planeja derrubar Atena e tomar seu lugar como líder do Santuário. Obviamente, Saga não pode permitir este tipo de coisa e quando Kanon força a barra mais do que devia ("eu sei que no fundo você é tão ruim quanto eu"), seu irmão o tranca em uma prisão ao nível do mar, que enche de água conforme a maré sobe.

Este é o momento em que Saga confirma as palavras de seu gêmeo. Condenar alguém a morte por afogamento é algo extremamente cruel, especialmente vindo de alguém que é conhecido por sua nobreza.

Eventualmente, Saga foi tomado por seu lado perverso, matou Shion e tornou-se o Grande Mestre do Santuário. Ele manifestou toda a sua perversão, sadismo e hedonismo nos anos que passaram e matou todos aqueles que ousaram se opor a ele. Todos já conhecemos essa história.

Seriosamente, se não conhece o enredo de Cavaleiros do Zodíaco, o que porras você ficou fazendo nos últimos vinte anos?

Bom, mesmo tomado pela lazarência, o lado bom de Saga surgia esporadicamente e o confrontava por seus atos. Era como se ele apenas esperasse um momento de fraqueza de sua personalidade ruim para tomar de volta o controle de seu corpo.

E assim aconteceu. O confronto com Seiya e os demais ao fim da Batalha das Doze Casas enfraqueceu o lado ruim de Saga o suficiente para que seu lado bom o subjugasse. E em seu último ato, ele tomou a própria vida, para não poder mais ferir a deusa a quem tanto amava.

Já com Kanon, a história foi outra. Ele encontrou a alma de Poseidon presa na Ânfora de Atena, reuniu os Generais Marinas e tentou manipular Poseidon para através do deus dos mares, dominar o mundo.

Claro que não deu certo. E no último minuto, Kanon descobriu que o único motivo pelo qual ele não morreu afogado na prisão, foi que o cosmo de Atena o embalava e lhe dava forças para resistir. A deusa que ele tanto desprezava foi a única que se importou com ele quando o mundo esqueceu de sua existência.

Este é o momento em que Kanon muda de lado e torna-se um Cavaleiro de Ouro para compensar pelos seus pecados. Perceberam como a vida de um reflete a do outro? A princípio, Saga é o irmão bom, que é dominado por sua ambição e comete atos abomináveis até o fim de sua vida. Já Kanon, é cruel e egoísta, mas eventualmente vê os erros de seus atos e torna-se bom para tentar se redimir.

Além disso, eles mantém a dualidade relacionada a Gêmeos em todos os momentos de sua vida.

Saga, mesmo dominado pelo mal, recuperou os sentidos por tempo suficiente para ensinar a Seiya como usar o Escudo de Atena para salvar Saori. Já Kanon, após converter-se para o bem, ensina aos Cavaleiros de Bronze uma dura lição sobre misericórdia: "ao poupar um inimigo, você coloca em risco a vida de todos os inocentes que ele irá encontrar no futuro."

Como a cereja do bolo, ambos foram dublados pelo Gilberto Baroli.

Gêmeos é o melhor signo e assunto encerrado.


Máscara da Morte de Câncer

Deixem-me começar dizendo que ODEIO o nome "Máscara da Morte". Que caralhas de nome é esse? Os pais desse filho da puta olharam pra ele quando ele nasceu e decidiram que ele tinha cara de "Máscara da Morte"? Por que não João, Beto ou Orestes?

De fato, uma das poucas mudanças que aprovo na ultra canibalizada versão norte americana do desenho, é que o batizaram de "Mephisto". Tá, pode ser um nome clichê, mas e daí? Um monte de caras se chamam Roberto e você não chega pros pais deles e diz que batizaram o filho como um clichê.

Enfim, Máscara da Morte (argh) é um filho da puta, disso todos sabemos. Mas ele é um tipo muito específico de filho da puta. Ele é aquilo que eu chamo de "tirano do metro quadrado", o sujeito que tem só um pouquinhozinho de poder e abusa dele até não dar mais, transforma a vida de todo mundo ao redor em um inferno, só pra compensar o quanto ele é uma pessoa medíocre e de pinto pequeno.

Màscara da Morte tinha uma casa do Zodíaco pra guardar e sua própria armadura de ouro. Sendo ele um lanfranhudo sádico, não faço ideia de como conseguiu uma posição tão prestigiada no Santuário de Atena. Vai ver, ter o QUEM INDICA do Saga de Gêmeos facilitou pro seu lado, mas aí é masturbação mental demais até para os níveis deste blog horrendo.

Enfim, Máscara da Morte (urgh) defende sua casa e transformou ela em seu próprio pedacinho da puta que pariu, decorada com os rostos de todas as pessoas que ele explodiu com os anos. Ele não tem poder nem capacidade para tomar o Santuário do Saga, mas vai foder com a vida de todo mundo abaixo dele que puder e usar seu prestígio para evitar quaisquer retaliação que possa vir em sua direção.

O exato oposto daquele cara legal que lembra o Mu.

Agora, puxe pela memória e eu tenho certeza que irá se lembrar de ao menos um chefe de merda que preenche bem essa função. O sujeito podia ser chefe apenas do setor da empresa em que você trabalhava, mas torturava todo mundo.

No meu caso, trabalhei para uma pessoa que me passava tarefas mongoloides no meio do dia de trabalho, quando eu ainda tinha uma jeba de coisas para fazer. Não só eu recebia missões imbecis, como precisava cumpri-las da forma mais atravancada possível, pois era como esta pessoa assim desejava. Quando tentei explicar que existiam maneiras melhores de fazer meu trabalho, que me poupariam de trabalhar dezessete horas por dia, me foram tirados todos os poucos privilégios que eu tinha na empresa, porque "eu tinha que servir de exemplo aos demais".

Basicamente, Máscara da Morte é a versão em acetato desse tipo de gente. Se acha grande merda, mas é só aparecer um cego e uma crente que não se intimidem com seu papo escroto, que ele toma na bunda de forma monumental. Acredito que isso explica porque foi tão satisfatório ver o Shiryu tacá-lo no buraco do inferno durante a Batalha das Doze casas.

Isso se chama Karma! E no caso da pessoa fedida pra quem trabalhei, ela engordou 800 quilos em um mês.

Cada um tem o Shiryu que merece.

Bom, pelo menos ele se arrependeu de todo o mal que fez, durante a saga de Hades, em uma cena que a maioria das pessoas parece ter esquecido. Mas bem, isso é o que pessoas saudáveis fazem. Elas assistem séries, esquecem delas e levam suas vidas adiante. Não ficam debatendo sobre elas na internet enquanto entopem a cara de Doritos.

Que puxa...


Aiolia de Leão

Eu gosto do Aiolia. Bastante. Ele não é refinado como seus colegas de ouro, mas sem dúvida da conta do recado. Além do mais, ele possui uma das melhores histórias dentre todos os personagens do desenho.

O Cavaleiro de Leão teve o azar de ter seu irmão taxado como traidor. Aiolos fugiu do Santuário e então recaiu sobre o jovem Aiolia o trabalho de aguentar os esporros de todos que moravam por lá. Ele cresceu ressentido com seu irmão e com o tratamento que recebia de todos. Graças a isso, ele desenvolveu um cosmo absurdo e tornou-se forte o bastante para mandar o estado da Bahia para a Rússia com um soco, se assim o desejasse.

Mas mesmo com toda esse poder, Aiolos era extremamente submisso a qualquer um que usasse armadura. Quando confrontou Algol de Perseu, ele levou uma aloprada digna de um filme adolescente dos anos 1980 e ficou quietinho. Vamos lembrar que Aiolia era o superior hierárquico de Algol e tinha o direito de espancá-lo até ele ser considerado o menos atraente em um baile dedicado a vítimas de incêndio... Mas mesmo assim ele não o fez.

E quando ele foi até o Japão para matar o Seiya e três Cavaleiros de Prata apareceram para finalizar o trabalho? Os sujeitos ordenaram que ele se afastasse e chupasse o pau deles depois da luta, e Aiolia simplesmente ficou quieto, disposto a se ajoelhar e receber pica de um trio desconhecidos na boca assim que eles eliminassem seu alvo.

Mas no momento em que se deparou com Saori e descobriu que ela era a verdadeira Atena, tudo mudou. Se a deusa estava viva, então seu irmão não era um traidor e toda a lama que foi jogada no nome de sua família foi feito de forma injusta. Toda a auto estima que lhe faltou a vida inteira veio de uma vez e um par de bolas cheias de energia cósmica se inflaram em sua virilha.

Tanto que seu primeiro ato ao voltar pro Santuário foi peitar o Grande Mestre. E quando Shaka de Virgem, o Homem Mais Próximo de Deus, entrou na sala, Aiolia saiu na porrada com ele também.

E essa é a graça do menino. A maioria dos Cavaleiros de Ouro possuem golpes extremamente técnicos e com efeitos adversos que ninguém imagina quando vê pela primeira vez. Mu pode criar uma parede de energia impenetrável e transportar as pessoas através das dimensões, Máscara da Morte (irgh) pode enviar os inimigos pros quintos dos infernos, Milo pode perfurar os inimigos a dedadas e drenar muito mais sangue deles do que seria humanamente possível, e por aí vai.

Aiolia? Ele dispara uma bolota de energia concentrada, ou uma rajada de setecentos bilhões de raios de luz. Nada com fru-frus, apenas energia dispensada da forma mais simples e brutal possível. E mesmo isso não é o suficiente para colocá-lo em desvantagem contra seus colegas, que ele encara sem nenhum medo se precisar.

E com isso aprendemos que amor próprio é uma coisa mágica. Pode te transformar de um coadjuvante sem sal que paga pau pra Marin, em um Cavaleiro de Ouro foda que desossa o Cássio.

... Pobre Cássio...


Shaka de Virgem

Acho que o termo "o homem mais próximo de Deus" é entendido da maneira errada pela maior parte das pessoas. Acredito que o equívoco é intencional dentro da história e que mesmo os personagens não compreendem totalmente a razão pela qual Shaka recebeu esta alcunha.

Infelizmente, o autor não fez questão de explicar, porque ele é um gordo cheio de merda. Assim, compartilharei minha percepção sobre o assunto.

É estabelecido desde o momento em que os Cavaleiros de Ouro são apresentados, que não existe diferença de poder entre eles, o Sétimo Sentido é o ápice da força que alguém que controla o cosmo pode atingir. Este poder pode ser utilizado de maneiras diferentes, mas a técnica de um cavaleiro não será necessariamente mais poderosa que a do outro.

Isso ficou claro quando Aiolia e Shaka mediram forças na sala do Grande Mestre. O Cavaleiro de Leão utiliza seu poder com ataques que valorizam a força bruta e a velocidade, enquanto Shaka pode literalmente manipular o corpo e a alma dos seus inimigos. Apesar disso, os dois pareciam estar perfeitamente empatados no duelo.

Assim, acho que o que coloca Shaka como o mais próximo a Deus é sua compreensão sobre a vida e a morte. O Cavaleiro de Virgem é caracterizado por um enorme desprendimento da vida e das emoções humanas. Ele compreende tais conceitos e sua importância, mas é incapaz de se colocar na mesma posição que seus colegas.

Por um lado, isso é benéfico, pois Shaka era o único cavaleiro iluminado o suficiente para utilizar Arayashiki, o poder que permitiu a ele permanecer vivo no mundo de Hades e proteger Atena quando ela foi para lá.

Por outro lado, o desprendimento de Shaka o impede de apreciar coisas como o amor e a amizade. Ele luta por Atena, pois sabe que a paz e prosperidade que a deusa trará, são preferíveis ao caos e a violência de seus inimigos. Mas ele não pode desfrutar deste bem, apenas observar a distância.

Shaka é o "homem mais próximo de Deus" não porque seu poder se equipare ao de Atena ou demais divindades, mas porque ele observa os homens de uma posição de privilégio e pesar. Como os deuses, ele pode acompanhar as vidas humanas ao seu redor e compreender o que elas tem de melhor, mas possuindo um vasto conhecimento sobre a diversas nuances da existência, jamais poderá se colocar no nível de uma pessoa normal outra vez.

Conhecimento é poder, mas pode também ser uma terrível prisão.

"Mas Abadede. Se o Shaka não é o mais forte dos Cavaleiros de Ouro, como foi que ele sozinho espancou o Saga, Shura e Camus na Saga de Hades?"

É que o trio usava a Sobrepeliz de Hades, veste tradicional dos Espectros e que é bem menos poderosa que as armaduras de ouro. Eles não tinham proteção decente contra os ataques de Shaka e isso fez toda a diferença. 

Porque ALGUM SENTIDO deve existir mesmo dentro de Cavaleiros do Zodíaco.


Dohko de Libra

Se o Mestre dos Magos fosse útil... ou se ele não fosse um cuzão, ele seria o mestre Dohko.

Digo, um episódio normal de Caverna do Dragão era assim:

Crianças (em uníssono): Jamais vamos voltar pra casa.
Mestre dos Magos: A resposta que buscam está mais perto do que imaginam.
Crianças (em uníssono novamente): Mestre dos Magos!!!
Mestre dos Magos: No pântano da vicissitude, encontrarão o castelo da ponderação. Lá, o barão hemorrágico espera, com o segredo para o caminho do clítoris.
Hank: Mestre dos Magos, não entendemos o que quer dizer.

*Velho some*

Eric: Velho filha da puta. Agora nunca encontraremos o clítoris.
Sheila: VOCÊ com certeza nunca vai encontrar.
Eric: Cala a boca, sua frígida.

Já o mestre Dohko é mais assim:

Dohko: Shiryu, para se tornar cavaleiro, será necessário reverter o fluxo desta cachoeira.
Shiryu: Mas mestre, isso é impossível. Somente um deus conseguiria pecar contra a natureza desta forma.
Dohko: IMPOSSÍVEL É A MINHA PICA VELHA E ROXA! AGORA ACENDE ESSE COSMO E CHUTA ESSA MERDA DE ÁGUA ATÉ EU MANDAR PARAR!!!

Dohko sabe que nada é impossível para um cavaleiro. E sua principal missão dentro da série é lembrar seus amigos e discípulos disso e impedir que eles entreguem os pontos quando a situação aperta.

Mais do que um mestre, Dohko é um soldado, um veterano e o único sobrevivente da Guerra Santa que aconteceu no século 18. Ele enfrentou as abominações de Hades, bateu de frente contra o pior que o deus do submundo tinha a oferecer e viu todos os seus amigos morrerem de formas horrendas. E por mais de 200 anos, ele esperou para vivenciar este horror uma segunda vez.

E fez isso pois era seu dever. Ele devia inspirar os novos cavaleiros e mostrar a eles que sim, as coisas iam ficar muito ruins, muitos deles iam morrer e em diversos momentos, eles enfrentariam um desespero sufocante. Mas que a missão de um Cavaleiro de Ouro é suportar tudo isso, afinal, foi pra proteger o mundo deste tipo de mal que eles aceitaram esse trabalho.

Dohko não apenas lidera os demais cavaleiros, como os inspira. Como um soldado veterano faz com alguém que acabou de se alistar. De certa forma, ele é para o pessoal do Santuário o que o Capitão América é para os Vingadores.

Capitão América é legal, não enche o saco.

Pra finalizar, tenho certeza que Dohko arrancaria os intestinos do Mestre dos Magos pela bunda e os encaixaria na boca do velho para criar um ciclo infinito de merda em suas entranhas. Isso claro, se um conflito entre os dois fosse inevitável.

Mestre dos Magos bebedor de chorume!


Milo de Escorpião

Dentre os doze Cavaleiros de Ouro, Milo é aquele que melhor se encaixa na descrição de um "anti-herói". Ele é um dos mocinhos e sua lealdade para com Atena é inquestionável. Mas ele também possui uma personalidade extremamente abrasiva e não tem muitos problemas em responder aos seus superiores.

Se vocês bem se lembram, ao fim da Batalha das Doze Casas, o mestre Dohko entrou em contato com os Cavaleiros de Ouro sobreviventes e explicou que Saori era de fato Atena. Mas antes de fazer esta revelação, Milo voltou-se para ele e disse: "Você evitou responder ao Santuário por treze anos e agora chama nossa atenção? O que tem para nos dizer?"

Basicamente, Milo enfiou o dedo na cara de um veterano de guerra e seu superior e questionou suas motivações. Foda-se que era o mais forte dentre os Cavaleiros de Ouro e alguém tratado pelos demais com a mais absoluta reverência. Por Milo, o Mestre Ancião podia ir chupar a cobra da Shina.

E essa não foi a única vez que ele fez isso. No começo da Saga de Hades, Kanon havia sido perdoado por Saori e assumido o posto de Cavaleiro de Gêmeos. Milo não aceitou bem a ideia e indo totalmente contra a decisão de sua deusa, atacou o ex-Dragão Marinho com o Ferrão Escarlate. Somente após defenestrar o adversário com sua unha de cobrador de ônibus (piada por Humberto Martinez), Milo aceitou que ele realmente estava arrependido de seus pecados e o reconheceu como um companheiro.

MILO FAZ O QUE QUER E FODA-SE AQUELA PIRANHA DE CABELO ROXO!!!

Além de possuir valores próprios, que nem sempre vão de encontro aos de seus companheiros e de Atena, outro fato curioso sobre o Cavaleiro é sua inexplicável amizade com Camus de Aquário. Em momento algum da série nos é revelado o passado destes dois personagens, apenas é claro que eles possuem enorme respeito um pelo outro. Ao ponto de que Milo estava disposto a poupar a vida de Hyoga e o deixar ir embora do Santuário, apenas em respeito a seu camarada gelado.

As lacunas imensas presentes na relação dos dois fez com que o público bolasse todo tipo de teorias a respeito. Uma das mais aceitas é a de que Milo e Camus eram um casal gay.

Pessoalmente, eu gosto da ideia. Por que não? Fazer dois dos mais poderosos e populares homens da série serem amantes? Os deuses não devem ligar para a orientação sexual de seus defensores, e nós também não deveríamos.

Mas infelizmente, a explicação para esta amizade tem menos graça do que os filósofos de internet pensam. Na verdade, Kurumada inicialmente imaginou Milo como mestre de Hyoga, mas decidiu que um cavaleiro que controlasse o gelo e o frio faria mais sentido nesta função. Assim ele criou Camus e a amizade dele com Milo é mais uma piada interna do que qualquer coisa.

Não que isso faça diferença para os autores de fanfics e fanarts Yaoi, que criaram toneladas de material em que Milo e Camus disputam pra ver quem enterra o Sétimo Sentido mais fundo dentro do outro.

Continuem alcançando o arco-íris, seus lindos!


Aiolos de Sagitário

Aiolos é, sob qualquer ângulo que olharmos, o Cavaleiro de Ouro ideal. Ele é forte, corajoso, gentil e tão justo que chega a ser irritante. Não apenas ele carrega todos estes valores, como preocupa-se em passá-los para as próximas gerações, como vimos nos breves flashbacks que o mostravam treinando Aiolia.

Mas o traço mais marcante de Aiolia é a devoção absolutamente altruísta a sua causa. No momento em que presenciou a tentativa de assassinato contra Atena, Aiolos percebeu que teria de enfrentar a todo o Santuário, pois nenhum dos outros cavaleiros questionaria a palavra do Grande Mestre. Além disso, ele teria seu nome jogado na lama, perderia seu status como membro da elite defensora de Atena e como vimos no caso de Aiolia, sua família também seria tratada como o cocô do cavalo do bandido por todos ao seu redor.

Aoilos não ligou para nada disso. Ele fugiu com Baby Atena, foi caçado como um animal e ferido mortalmente. Mas protegeu a menina até seu último fôlego, quando a entregou para Mitsumasa Kido e passou a ele sua missão.

E que sorte que o senhor Kido era um benevolente magnata japonês e não um pedófilo que com certeza adoraria a oportunidade de levar um bebê grátis para casa.

Mas a coisa não para por aí. Mesmo depois de morto, a alma de Aiolia permaneceu como um dos principais guardas de Atena. Ele aceitou Seiya como seu sucessor e o mais disposto a dar sua vida pela deusa, assim, ele protegia o rapaz e lhe enviava a armadura de ouro de Sagitário sempre que preciso, para ajudá-lo a crescer até que ele estivesse pronto para assumir seu lugar como defensor de Saori.

Mesmo, ele é aquilo que os outros cavaleiros deveriam aspirar a ser quando crescessem.

Aí lembramos que Aiolos só é importante assim porque Masami Kurumada é do signo de Sagitário. E o Cavaleiro de Ouro mais importante da história passa a ser a maior Mary Sue deste lado da Grécia.

Você sabe, "Mary Sue". O personagem que nada mais é do que um avatar do autor dentro da história, e que é perfeito em absolutamente tudo que faz. Meio o que a Bella Swan é para a Stephanie Meyer em Crepúsculo.

Aiolos não é melhor que a Bella em seu motivo para existir.

...

Me perdoem, pessoal de Sagitário. Eu não escrevi a série, apenas a analisei.


Shura de Capricórnio

Acho que Shura é um dos cavaleiros mais injustiçados da série. Não por Masami Kurumada... Porque sejamos francos, ele não tratou nenhum personagem com dignidade em sua obra, mas pelos próprios Capricornianos.

O que mais escuto da parte das pessoas cujo signo é representado por Shura, é que o rapaz é "sem graça". De fato, escuto isso até de gente que não é de Capricórnio, como se algum de vocês tivesse o direito de opinar sobre um cavaleiro de ouro que não é o do seu signo.

...

...

...

ORA, E DAÍ QUE RESOLVI ESCREVER UM ARTIGO FALANDO DE ONZE CAVALEIROS QUE NÃO ME REPRESENTAM? VOCÊ É A POLÍCIA DO ZODÍACO AGORA?

Voltando.

A história de Shura é muito legal, pois demonstra como até o mais nobre de nós pode cair por causa de seu orgulho.

Para todos os efeitos, Shura era um cavaleiro bom e justo, extremamente devotado a Atena. Ele tinha uma estátua da deusa em sua casa e negava-se a lutar diante dela, para não macular a imagem de sua amada divindade com o grosseiro sangue dos inimigos. O amor do cavaleiro de Capricórnio pela moça era tamanho, que ele foi brindado por ela com o espírito da sagrada Excalibur, que passou a residir em seu braço.

Como Atena tirou o espírito da Excalibur da espada e entregou a um de seus súditos, eu não faço ideia. Só sei que a treta entre ela e a Dama D'Água deve ter sido épica.

A devoção de Shura era tanta que ele passou a ser conhecido como o cavaleiro mais leal a Atena. Ninguém no Santuário duvidava que se a deusa chegasse nele e dissesse: "Shura, eu tou com a maior diarreia de feijoada aqui pra liberar. Abre a boca, corno", ele obedeceria como um bom Wilem Dafoe em filme do Lars Von Trier.

Hãããã, peço desculpas pela horrível imagem mental que causei em vocês. Ninguém merece ter de pensar no Wilem Dafoe quando chega em casa após um dia duro de trabalho.

Mas enfim, tudo isso fez de Shura um homem muito orgulhoso e esta foi a ruína.

Primeiro, ele sequer percebeu que Saga havia matado o Grande Mestre e tomado seu lugar. Depois, obcecado em ser um bom lacaio para sua deusa favorita, ele foi atrás de Aiolos, o atacou e ao bebê que ele carregava. Seu orgulho era tanto que ele em momento algum questionou quem picas era a menina que o "traidor" carregava e por que raios um suposto assassino estava tão disposto a se sacrificar por uma criança.

Aliás, ele não matou o bebê, mas cogitou. E sejamos francos, é preciso ser um tipo especial de arrombado pra se pensar em matar um bebê.

Enfim, Shura permaneceu em seu pedestal até o momento que foi confrontado por Shiryu, que lhe revelou que ele na verdade havia tentado MATAR ATENA, tantos anos atrás. E a realidade atingiu Shura como uma tiazona gorda faz com todos em seu caminho quando corre atrás do ônibus no ponto.

Deste ponto em diante na série, o remorso passa a ser sua principal característica, pois Shura faz tudo que pode para compensar por seus pecados. Ele salva a vida de Shiryu e lhe entrega o espírito da Excalibur, quase como um reconhecimento de que aquele rapaz cabeludo era muito mais leal a sua deusa do que ele jamais foi. E na Saga de Hades, ele aceita tornar-se um cavaleiro renegado e ter seu nome jogado na lama, apenas para avisar Atena sobre sua armadura... Algo do qual ela deveria ter conhecimento prévio, se não fosse uma patricinha burra do cacete.

Shura mostra que orgulho em excesso pode ser a ruína de qualquer bom homem e que embora não possamos apagar nossos erros, podemos aceitar a responsabilidade e tentar compensar por eles. Coisas que sem dúvida tem seu valor.

Então, acho que todos os Capricornianos que reclamam do Shura são uns chorões. Seu cavaleiro é o maior legal.

Pronto, falei.


Camus de Aquário

Camus é o Severo Snape dos Cavaleiros de Ouro.

É isso mesmo.

Vejam bem, ambos eram professores, lutaram por causas pessoais e principalmente, eram FILHOS DA PUTA DURÕES.

Camus já era Cavaleiro de Ouro há um bom tempo no momento que a série começou. Provavelmente, ele já era o guardião da Casa de Aquário na época de Aiolos, mas sua verdadeira vocação só veio a tona no momento em que ele foi destacado para treinar Hyoga. A partir deste momento, fazer seu discípulo ser o mais bem preparado possível para os desafios que viriam tornou-se sua prioridade.

Agora, sendo ele um sujeito muito frio e analítico, Camus com certeza sabia que tava rolando merda no templo do Grande Mestre. Ele podia não saber bem o que, mas devia ter uma ideia de que alguém tinha tomado o lugar do Shion e estava tentando controlar o Santuário por ambição própria.

"Se sabia, por que ele não fez nada, Homber? Cê num manja porra ninhuma! Aposto que é fã de Hamtaro!"

Sou mesmo. Hamtaro é muito fofinho, mas essa não é a questão.

Novamente, Camus era analítico e devia saber que desafiar abertamente o Grande Mestre, quando este tinha a maior parte dos Cavaleiros de Ouro ao seu lado (incluindo o Shaka, com quem ele sabia que era melhor não se meter) era uma atitude muito pouco sábia e que não traria nada de positivo.

Assim, ao invés de comprar briga com o Saga e arriscar ser apagado da existência com um peido cósmico, Camus esperou. Ele com certeza sabia que Hyoga e seus amigos estavam lutando contra o Santuário e que seria apenas questão de tempo para que eles alcançassem as Doze Casas, e este seria o momento em que ele concluiria o treinamento de seu discípulo.

E como ele fez isso? Tirando de Hyoga aquilo que o impedia de crescer, seu apego exagerado por sua mãe.

Como demonstrado no diálogo que eles tiveram na Casa de Libra:

Camus: Ainda não se desapegou da figura de sua mãe, Hyoga?
Hyoga: Como eu poderia fazer isso, mestre? Minha mãe é a pessoa mais importante de minha vida. Eu a amo e nunca me apaixonarei por outra pessoa que não seja ela... Exceto talvez, alguma menina que seja idêntica a ela, como a loirinha que trabalha no orfanato lá perto de casa. Eu já te falei dela, mestre?
Camus: CHEGA DESSA PUTARIA! POIS EU VOU AFUNDAR O CORPO DA SUA MÃE PROS QUINTOS DOS INFERNOS, PRA VOCÊ NUNCA MAIS VÊ-LA!

*Dispara um raio e afunda o corpo da mãe de Hyoga para os confins do oceano*

Hyoga: NÃÃÃÃÃÃÃOOOO!! MAMÃE! MAMI! MAMA!
Camus: PARA DE CHORAR, SEU VIADINHO! ERA SÓ UMA FRANGA CONGELADA E VOCÊ ESTÁ MELHOR SEM ELA! E aí, já aprendeu a soltar Execução Aurora?
Hyoga: MANHÊ! MAMINHA! MAÍNHA!
Camus: PUTA QUE PARIU! ENTÃO CONGELA NO ESQUIFE, SEU QUEIMA ROSCA NÓRDICO!!!

Sim, seus métodos eram extremos, mas vamos lembrar que uma nova Guerra Santa contra Hades estava a meras duas temporadas de distância. Eu acredito que no momento que um sujeito ganha uma Armadura de Ouro, ele é avisado que eventualmente vai rolar uma treta absurda contra o deus do submundo e seus 108 espectros e que praticamente todos os cavaleiros vão morrer no processo.

Camus não queria que seu aprendiz fosse uma mera estatística de guerra, então usou dos métodos mais duros que conhecia para prepará-lo pro horror que eventualmente ele viria a enfrentar. E deu certo, pois Hyoga foi um dos poucos sobreviventes do conflito com Hades que rolou na era moderna.

E pra mim, esta é a marca de um bom professor. Falando sério por um minuto, tive professores na faculdade que estavam interessados apenas no status que um Mestrado lhes trazia, mas que não saberiam ensinar uma sala de aula nem que suas vidas dependessem disso. Estes são, em minha opinião, péssimos profissionais que sequer merecem ser chamados de "educadores".

Camus tinha um objetivo muito claro em mente: preparar seu aluno o melhor que podia para a vida, como os bons professores fazem. Seu exterior era duro, mas apenas para esconder a preocupação e carinho genuínos que sentia por Hyoga.

E ele fez tudo isso sem precisar da Lilian Potter como inspiração. VITÓRIA!!!

...

Vá se foder, Lilian Potter! Sua puta!!!


Afrodite de Peixes

Bom, esse é difícil. Em uma série onde os personagens são criminalmente mal desenvolvidos, Afrodite consegue ser menos trabalhado até do que aquela pirralha de tranças que o Seiya queria comer na primeira temporada da série e que foi totalmente esquecida no momento em que a galera foi pra Asgard.

Mas tudo bem, vamos tentar encontrar algo de bom em Afrodite.

Ele é um assassino cruel, que segue a lei da "soberania dos mais fortes"... Que é exatamente o mesmo que o Máscara da Morte (ergh) fazia. Só que enquanto o Cavaleiro de Câncer era odioso e repelente, Afrodite soa apenas pedante e babaca.

Ok, ele é andrógino e representado como o mais formoso dentre todos os 88 Cavaleiros... O que eu não vejo exatamente como uma vantagem. De que adianta ser lindo em um campo de batalha? Hugh Jackman e Rob Schneider tem a mesma chance de levarem um tiro na testa se forem convocados pra uma guerra. Além do mais, Afrodite parece não ligar muito para a própria aparência, então ele sequer possui a arrogância imbecil do Misty de Lagarto.

Claro, no longa do Abel ele é representado como um narcisista de primeira, mas o longa do Abel não conta porque é uma merda. Como todos os longas da série.

Tá, mas seu ataque especial... Consiste de rosas. Por que? Em momento algum é explicado por que caralhos ele optou por usar rosas como armas. Ele simplesmente tem um jardim inteiro pronto para ser sacrificado em tretas galáticas contra meliantes que invadam as Doze Casas.

A mim muito parece que Masami Kurumada estava cagando para o Cavaleiro de Peixes. Ele precisava de um rival para o Shun, pois todos os outros já tinham arrumado um nesta etapa da série. E sem paciência para criar algo marcante, ele despejou a primeira ideia genérica que apareceu em sua prancheta de desenho, e deu seu trabalho por encerrado.

Se tiver de procurar um lado bom em Afrodite, é que o personagem foi tratado de forma tão injusta, que a autora Shiori Teshirogi deve ter sentido que precisava compensar os Piscianos de alguma forma. Assim, quando escreveu The Lost Canvas, ela concebeu Albafica de Peixes. Que é provavelmente um dos melhores personagens já inventados para esta franquia.

De fato, Lost Canvas é uma série bastante superior a original em todos os aspectos. Tanto que o merda do Kurumada, por puro ciuminho, decidiu que a SUA versão cagada da Guerra Santa do Século 18 (Next Dimension) era a oficial dentro do cânone da série.

VAI SE FODER MASAMI KURUMADA! VÁ PRO INFERNO DE MÃOS DADAS COM A MARGOT KIDDER!!!

E a seguir, eu volto com o longa de Asgard.

Que foi? Ainda não cansei de falar de Cavaleiros.

ME PROCESSEM!!!

Cheers!!!

95 comentários:

Hiei- disse...

Amer, CDZ é um lixo em vários aspectos, e eu adoro demais mesmo assim. Te recomendaria o episodio G, não vi você citando, não sei se é spin off ou não, mas ajuda a completar certas coisas sobre alguns cavaleiros. Sobre o que você falou, Shura é um dos meus favoritos, junto com o Manigold e sim sou de capricórnio. Vai ver é por isso, ou pelo fato dele ser "humano" o suficiente e eu me identificar. Respeito todos os cavaleiros na verdade, acho que muito é por culpa do Epi G... Tem o Next Dimension também, com o serpentário, e parece que o signo do Kurumada mudou, o que me fez rir de tudo que ele fez até agora, tudo foi uma mentira, Kurumada! HAHAHA. Mas o fdp vai e faz o serpentário um monstro poderoso... Enfim, ótimo texto.

Raphael Soma disse...

Também sou de Capricórnio e acho o Shura legal, assim como o El Cid de LC e o Izo de ND. Mas ODEIO aquele velho pedófilo do Ionia do Ômega, que é escroto pra caramba...

Avalanche Alvers disse...

Adoro como não tem pesquisa nenhuma sobre o zodiáco na série fora as imagens dos signos XD

Francamente eu gostava disso quando era pequeno, e ainda curto o desing de muita armadura e personagem....mas com toda certeza essa série tem um dos piores roteiros já feitos...

...e eu sou fã de X-men.

mr.Poneis disse...

Mês dos Cavaleiros? Ótimo!

Petra-san muito obrigado! Muito obrigado por inspirar Amer-sama a escrever um grande artigo!

Por um instante achei que seria um daqueles confrontos de velha e nova geração, mas os Cavaleiros de Ouro são sobretudo um monte de material para trabalhar...

Tem a formação original (faltou um nome melhor), Episódio G (que de fato são a formação original com um estudo de caso mais elaborado(?)), Lost Canvas, Next Dimension, e agora Omega também... tem tantos deles que até fica difícil que a esta altura do campeonato exista alguém insatisfeito com o seu signo.

Kurumada-sensei é realmente aquilo que você chama de 97% inspiração e 3% transpiração... Ele foi incumbido com uma dos Motifs mais fodásticos para se compor um grupo de personagens e fixou-se na história dos Shounen com uma execução de níveis de sucesso variado...

Amer-sama fez o seu melhor ofendendo o sujeito mas este artigo deixa claro o quanto de respeito ele e quem sabe todos nós temos pelo material original...

Até mais ver
mr. Poneis

Ps1.: Como parece que está todo mundo tratando disso nos comentários... Eu sou de Áries, 27 de Março por falar nisso...

Ps2.: Hiei-san (alguma chance de você ser o mesmo Hiei no Heaven Fansubs?). Bom, talvez você se interesse por este artigo que trata de como Ofíúco não é de fato um 13º signo O novo signo do zodíaco NOT - Teoria da conspiração (link).

Que, teimosia a parte explica porque ninguém alterou os horóscopos de jornal. E como essa vibe de vencedores são aqueles que contam a história bem mais interessante.

E acredito que é como você havia mencionado, na questão de não jogar trabalho fora... ou como treze é mais legal que doze para alguns autores. Estyão aí Final Fantasy e Fairy Tail que não me deixam mentir (muito).

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

"Claro, no longa do Abel ele é representado como um narcisista de primeira, mas o longa do Abel não conta porque é uma merda. Como todos os longas da série."

pera lá Amer! tu não gosta da batalha de Abel? pois dos quatro filmes originais é o unico que vingou bem no Brasil...

tem aquele mais novo da Artemis, mas...ah, bem.

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

como o Hiei Falou, o Episodio G é incrivel. e tanto que por lá, Shura já questionava o grande mestre...mas no fim, deu o Geoh Mahoken e acabou dando em merda de qualquer jeito.

gosto do Mu, simples assim. até porque é o meu signo e ao menos é um dos mocinhos.

Aldebaran só por ser nosso conterrâneo penso que a maioria de nós gosta dele. e é sempre legal ter um amigo de 2,40 de altura.

não fui muito com a cara do Kanon, mas Saga....ele falou uma das melhores frases de CDZ:

MORRAAA SEIYAAA!!!!

pena que ele não cumpriu essa frase.

Mascará da Morte...meh!

Aolia, pombas! ele é protagonista da fase G. e meio que invejo os que são de Leão por causa dele.

e alguém sabe se Marin e Aiolia...sei-lá, chegou as vias de fato?

Shaka é fodisse ao cubo. não pelos seus poderes, mas o ator que o dublou...sério, eu daria um abraço forte no sujeito que deu a ideia de dar a Shaka uma voz de alguém na casa dos 50 anos. simplesmente, só pela voz dele o acho pica das gálaxias. aqui mostrou a importância com a Dublagem.

Dohko, sinceramente era para o Shiryu ter ganho a sua armadura, não um moleque genérico da fase Omega. e não vejo nada demais nele na sua juventude.

realmente Milo se encaixa no perfil de anti herói mesmo. ele tem amizade por Camus e pega no pé de Aiolia...ao menos no Episodio G e as tretas deles são hilárias.

Aioros...meh!

eu ri muito da citação do Camus com o Hyoga.

tudo bem, Shura é honrado e pá. mas na frente de Aiolos, ele nem tentou raciocinar como o exemplo dos cavaleiros de Ouro resolveu "trair" o Santuário? tipo, nem deu o crédito de confiança ou o benefício da duvida para ele....vou dar um desconto que foi o calor do momento.

e Afrodite...sinceramente, rosas? pombas! no minimo deveria ser golpes aquáticos, não? eu pensaria em trocentos golpes poderosos nesse elemento. e as Rosas, bitch please, qualquer cavaleiro zé broinha que domina o fogo poderia derrota-lo sem suar.

enfim, excelente post Amer! animando o sábado de todos aqui

Johnny Zervinato disse...

Ecelente post abener ...

Blogima disse...

Acho que, depois de ter criado o Kamus, o Kurumada ficou sem cara de partir pro óbvio e dar um elemento parece pro Afrodite, então, decidiu "inovar".

Não sei se eu definiria o Milo como abrasivo. Na verdade, ele sempre pareceu o 2º gold menos trabalhado depois do Aldebaran, não é como se eu visse muita coisa nele.

Shion passou batido?

Amer H. disse...

Shion vai ficar pro dia em que eu for falar de Lost Canvas.

Felipe Heller disse...

Poxa sempre me senti frustrado por ser canceriano. O máscara da morte é o mais bosta da série. Fez maior pressão como "O ASSASSINO" e no final era um merda que nem golpe tinha direito tirando o Sekishiki. =[

Felipe Heller disse...

Poxa sempre me senti frustrado por ser canceriano. O máscara da morte é o mais bosta da série. Fez maior pressão como "O ASSASSINO" e no final era um merda que nem golpe tinha direito tirando o Sekishiki. =[

Flames disse...

Não, eu não sou esse Hiei não, Mr. poneis. haha. (eu só ligo pra signos por causa de CDZ, verdade seja dita.) E gostei sim do artigo, na verdade, desde que surgiu esse assunto do serpentário me paira essa dúvida. Agora que o Kurumada (infeliz) começou a usar na obra original, ela só ficou maior. Mas é uma coincidência enorme o Serpentário ser tão "fodão", afinal é quase certeza o signo do kurumada tenha "mudado" (mesmo que não seja nada concreto). Olha a armadura, parece de um deus! PQP, kurumada... Bem, eu não gosto da ideia de ser sagitário, mas como estava conversando com um amigo ontem, pra ver tudo que o Kurumada fez ser em vão, eu não ligaria. HAHAHA vc não é o seiya, kurumada! Ok, parei com essa intriga que não irá me levar a nada. Tenho ressentimento por ser uma obra tão grandiosa mas tratada como um lixo pelo próprio, até LC ele desconsiderou. PQP, enfim. Sobre os cavaleiros de capricórnio, gosto de todos, El Cid é uma das criaturas mais apelonas que já vi, ele é legal, n tem como não gostar dele. Ionia, n conheço muito.. acompanhei poucos do Omega, mas ele é um velho style, aparentemente, isso é legal. Não gosto de Omega em muitos aspectos, mas no quesito porradaria, ele é excelente, e outra, MULHERES CAVALEIRO DE OURO, como diria o Milo, isso é, UOW, daora. Na verdade, é muito difícil ver um cavaleiro que eu não goste.. talvez o Milo. Apesar de tudo, acho o mascara da morte muito daora (lembrando que isso é um título, Amer, não o nome dele mesmo. Agora esqueci a explicação...) Ele é um FDP de primeira, é engraçado por isso. Manigold é outro que segue essa linha, mas um pouco mais bem trabalhado, claro, não foi o Kurumada que trabalhou nele. E isso faz do Manigold um dos personagens mais incríveis que já vi em CDZ. E, Mr poneis, a questão que falei de tudo dele ter feito em vão, não é do trabalho todo, mas sim do que ele projetou no mangá com o protagonismo, toda aquela puxação de saco pro sagitário. Como o Amer falou lá, um "avatar" dele. Só achei engraçado porque no final, isso não acabou dando muito certo. haha! Mas isso é um intriga besta e infantil minha, apenas. Vi que muitos aí leram Epi G, isso é daora. Epi G me fez ver os 12 cavaleiros de uma perspectiva diferente. Até do Milo passei a desgostar menos. E pra todos que gostam de CDZ mais uma vez digo, leiam Epi G!

Flames disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elson disse...

CDZ é uma bosta mesmo, mas como cresci na década de 90 e a obra foi um dos contatos mais marcantes de minha geração com os animes/mangás, ainda tenho bastante carinho pela franquia.

Mas assim, a única coisa que realmente me incomodou e incomoda até hoje hoje é a fato de alguns cavaleiros herdarem o posto de outros...

Sei que é por falta de bom senso do autor, mas desde o início fica claro que cada um é escolhido pela constelação e por ela deve seguir. Então por que picas em determinado ponto começam haver promoções entre os cavaleiros, como Seya ser promovido a cavaleiro de ouro se ele é o escolhido por Pégaso.

Não sei se me fiz claro o suficiente, mas isso, e o fato de Marin usar Meteoros de Pégaso são as coisas mais sem sentido em CDZ ahuahuahuaua.

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

"ei que é por falta de bom senso do autor, mas desde o início fica claro que cada um é escolhido pela constelação e por ela deve seguir. Então por que picas em determinado ponto começam haver promoções entre os cavaleiros, como Seya ser promovido a cavaleiro de ouro se ele é o escolhido por Pégaso."

taí Elson, boa pergunta essa. pelo que sabemos, se a pessoa escolhida vai ser...cavaleiro de verme, por exemplo, ele vai ser dessa constelação pelo resto de sua vida. não importa se o cosmo dele for do tamanho de Júpiter. e fiquei grilado também por Seiya foi O UNICO a ser promovido...

puxa saco da porra da Saori!!

e sobre os cavaleiros de Ouro, isso é válido. os das antigas morreram e surgem do nada outros para substítui-los? WTF?? e a aquela história que em 200 em 200 anos há jovens capazes de serem guardiões das doze casas? qualquer mané pode ser cavaleiro de ouro..que desgraça.

e aposto que no Next Dimension ou na Omega, os dourados não tem a metade da experiência em batalhas do que Seiya e seus miguxos

Flames disse...

Não conheço nada em relação à isso de uma vez escolhido sempre será, mesmo que seja essa a ideia, acho que nunca foi respeitada. No caso do Shion e Dohko, ambos eram de niveis mais baixos (bronze, creio) e conseguiram se tornar de ouro. E se estão falando do Omega, Shiryu ganha a armadura de libra sim, e se torna um apelão insano com a excalibur. Ainda me pergunto por quê o Hyoga não conseguiu, mas enfim. O que me deixa bolado é o fato das encarnações, só as encarnações poderiam usar as armaduras respectivamente na teoria, mas claramente não é assim. ENFIM, KURUMADA PLOTS.

Elson disse...

Eu acompanhei a saga original, Lost Canvas e Saga G. Ai meu irmão que leu um pouco do Next Dimension me contou sobre essa promoção de Dokho e Shion e foi ai que comecei a me perguntar o porque disso.

É ai que dou crédito para o Lost Canvas e percebo o recalque do Kurumada quanto a ela.

Lá os cavaleiros de ouro eram treinados para isso. Vide o Albafica e Manigold, em que seus mestres foram os golds anteriores dos respectivos signos.

Rael XX disse...

Não consigo deixar de fazer comparações entre Cavaleiros e Hokuto no Ken. Principalmente em relação aos cavaleiros de ouro.

Oh well, Aldebaran queria tanto ser o sucessor de Hokuto Shinken que tentou matar o Seiya, que, por acaso, não era seu irmão.

Mas quem seria Toki? Shaka?

Vitor Rezende Viana disse...

Decidi remontar meus comentairos em um só porque já estava ficando patético.

Primeiro, da mesma forma que eu admiro os bons personagens da série original, eu cago se não gotar deles. O cavaleiro de sagitario é um porre, independente de ser meu signo e eu sempre achei que o shura era o cavaleiro mais fiel a atena. Eu discuti menos com fãs de cdz do que eu gostaria (sempre achei cdz algo hipster em meio ao mundo de fãs de dbz, inclusive). Eu não culpa que não gosta do shura por não gostar, ja que os personagens são todos mal desenvolvidos, mas realmente, ele é legal pacas, assim como o Milo.

Segundo, incrivel como mesmo em um assunto que eu manjo tu acrescenta varias novas informações. Obrigado Amer, na moral. Assim como agradeço o próximo artigo, que deverá ser épico.

Por ultimo, "De fato, Lost Canvas é uma série bastante superior a original em todos os aspectos. " OBRIGADO! TODO FÃ BITOLADO DE CDZ DEVERIA OUVIR ISSO. CARALHA!

Em tempo, sempre achei que Mascara da morte fosse um apelido, caralha, não pode ser um nome. E sempre achei que isso do Shaka fosse bem obvio, o motivo de ser o mais próximo de Deus, aidna que eu realmente achasse que ele era um pouco superior em poder. E esse artigo não conseguiu me covnencer que o Aiolia não é um cavaleiro chato e genérico. Para esse posto, ainda prefiro o Aldebaran.

E sua otakice, ironica ou não me deu cancer, o dos poneis!

Bruno He disse...

Deus Amer voltou.

Pq não nomeia esse mes como dos Cavaleiros Amer?

caioegon disse...

Engraçado o Hammer e alguns falarem do Shura, mas no mangá original, ele era só um capanga facista do Grande Mestre(assim como Mascara da morte e afrodite) mas diferente deles ele sequer teve uma caracterização minima

Boris.w disse...

Muito bom! Parabéns ao Amer por esse texto confesso que nunca tinha percebido certos aspectos de alguns Cavaleiros principalmente sobre o Shaka (depois dessa explicação não tem como não gostar ainda mais dele!).

Sou de Peixes e... bom, digamos que não fiquei muito satisfeito com o meu cavaleiro (na real, achei o Afrodite uma bosta mesmo!), mas como você disse veio Lost Canvas e a dignidade do meu signo foi restabelecida, é por essas e outras que eu gosto bem mais dessa historia do que da série clássica(por favor escreva alguma coisa sobre Lost Canvas!) , se bem que em Episodio G o Cavaleiro de Peixes também tenha o seu momento!

Mais uma vez parabéns e estou na espera pelos próximos artigos!

Giovanni disse...

Grande Amer!!
Ótimo post como sempre! E devo admitir que sua visão de alguns cavaleiros de fato mudou meu jeito de ver alguns deles, principalmente o Shura.

E tambem acho a série Lost Canvas MUITO melhor do que a original, sem contar que eu acho os cavaleiros de ouro da antiga guerra santa foderosamente mais irados do que os atuais, é só olhar o Aldebaran antigo e o Kardia.

Obrigado pelo post e espero ansiosamente pelo próximo!
Cheers!

MrGeorGUN disse...

Primeiramente gostaria de informar que pude ter conhecimento acerca de seu blog através de um post no Facebook de Guilherme Briggs, o que sou fã no quesito em dublagem.
"Segundamente" (Como diria Odorico Paraguaçú) por tê-lo descoberto (seu blog) não consegui parar de ler seus artigos antigos por quase 20 horas entre sábado e domingo).
"Terceiramente", tá bom, virei fã, e adicionei seu blog nos meus favoritos, muito bom humor e inteligência se aplicam com louvor aqui.
Como o Hiei mencionou em seu comentário, a série em mangá Cavaleiros do Zodíaco - Episódio G, se passa anos antes da série Saint Seiya original, contando a relação e lutas dos Cavaleiros de Ouro.
E sim, também sou Capricorniano, e Shura descobriu sim as maquinações de Saga e o enfrentou, porém foi derrotado e sua memória um tanto bagunçada. Vide Episódio G.
E, por fim, no artigo desenhos que deveriam virar filmes, discordo num dos aspectos: CENTURIONS SERIA UM FILME LEGAL, E... CAVALO DE FOGO????? PQP, SÉRIO????

mr.Poneis disse...

@Hiei/Flames, Muito obrigado pelo esclarecimento... Nesse mundo tão pequeno (sua quilometragem pode variar) que é a internet eu considero interessante a idéia de topar com um 'rosto conhecido' ao discutir um assunto em comum. O que não foi caso desta vez... Acredito que eu lhe deva desculpas pelo meu engano...

Então, de novo Flames-san, o caso do cavaleiro de ouro de Ofíuco promete ser interessante, isso se Kurumada-sensei se der ao luxo de explicar como todo aquele monte de armadura foi demovido para a armadura de prata de Ophiucus que a Shaina veste hoje em dia...

Mas depois do que SS Omega aprontou rebaixando Aquila e Órion para bronze e duplicando Lionete e Lobo eu estou mantendo as minhas expectativas um tanto quanto baixas...

Continuity Snarl Ensues

...

@Vitor Rezende Viana: Acredito que o meu post anterior não continha muita informação sobre a série além do que seja esperado de um fâ regular da série.

O caso com o décimo terceiro signo é apenas trivia e esta sendo abordado em Next Dimension apenas pelo que eu considero seja 'Rule of Cool' por parte do autor ou se eu puder utilizar as palavras do mestre Amer: 'Um dedo do meio para todos os demais fãs da série'

Mas isso é apenas implicância minha, ele não foi o primeiro e provavelmente não va ser o último e no final das contas o design até que ficou bem trabalhado...

...

Mas então de novo 'otakice', pode ter haver com o meu uso de honoríficos, que é um tratamento que eu dispenso para momentos em que eu irredutivelmente tenha de me referir as pessoas pelo seu nome... Curta longa estória, eu sou apenas obtuso. Espero não tê-lo ofendido com isso...

...

Isso se 'o do poneis' se referia a minha pessoa, de modo que eu tenha de me desculpar pelo engano...

Até mais ver
mr. (ja)Poneis

Shadow Geisel disse...

Ammer, ótimo texto. queria dar um ponto de vista sobre Shaka de Virgem. acho que quando falam que ele é o mais próximo de Deus, estão falando literalmente, pois ele se comunica com Buda.
Eu escrevi um texto, há um ano atrás, sobre as Doze Casas e o Lost Canvas (excelente desenho que eu espero que vc fale sobre ele futuramente). se vc estiver enjoado de se masturbar sobre a foto de trezentas ruivas virgens (vestidas de Sakura), dá uma lida. só não vai quebrar o scroll do mouse... http://maisumblogdegame.blogspot.com.br/2013/02/a-tela-perdida.html

Shadow Geisel disse...

terminei de ler agora. concordo com tudo sobre o cavaleiro de peixes. Albafica é o cara (por pura coincidência, eu nasci em março). agora fiquei mais ansioso pra ler um texto seu sobre o Lost Canvas.

Bruno Sky disse...

Por favor, fale sobre lost canvas

Bruno Sky disse...

Por favor, fale sobre lost canvas

Onyas Claudio disse...

Eu gostava do Máscara da Morte. Vilões assim, odiáveis, são necessários. Qual outro Cavaleiro de Ouro desperta tal desprezo? Nenhum. Todos eles têm certa ambiguidade. O Cavaleiro de Câncer não.

E depois é, das armaduras de ouro, a que eu mais gosto.

E não, não sou do signo de Câncer.

Leandro disse...

Mais um post excelente Amer. Quanto à CDZ e Kurumada, o grande problema dele como autor, além de ser medíocre, é que em CDZ o escopo da estória da série é tão grande e ele simplifica demais. Acho que quando ele tem que lidar com mais de 5 personagens principais o cérebro dele para. Uma prova de que ele acerta quando a trama é simples, é Ring Ni Kakero. Que por mais rasos que alguns personagens são, não ficam tantos furos na trama, apesar deles ainda existirem lá.

Rafael M. disse...

Eu sou ariano. E o Mu na minha opinião, além de ser gente fina, é um dos cavaleiros mais cool se não o maior. Um cara zen mas é muito poderoso, Á propósito, esses chifres de carneiro nos ombros dele devem pesar pra caralho.

Essa descrição que você fez dele... bom, eu tentei ser assim por grande parte da minha vida. Não tentei ser um santo, veja bem, apenas um cara legal. Mas cheguei a conclusão que apesar da minha intenção ser das melhores, eu não estava agindo corretamente, entende?

Chaka de Virgem, meu favorito, que também é um cara zen. Sobre ele ser o homem mais próximo de Deus, eu sempre tive o mesmo ponto de vista do Shadow Geisel. Ele conversa literalmente com Buda.

Máscara da Morte parece mais um nome de alguma técnica mortal.

"MÁSCARA DA MORRRRRRTEEEEEEE!!"

O artigo ficou um barato. Você tirou profundidade de Cavaleiro do Zodíaco. Continue assim, seu gênio dos teclados. Eu espero que a Simone Simmons bata à sua porta :D.

Maria Rafaela disse...

Bem, o nome cavaleiros do zodíaco foi dado na frança por causa da igreja católica já que o nome original é saint seya.

Kaléo disse...

Sobre o Afrodite de peixes;
Ammer o Kurumada foi muito influenciado por um mangá chamado Rosa de Versailles (a versão paleozoica de Utena).
Isso fica nitido nos characters designs chupinhados. Porque diabos um shonen de luta teria aqueles olhos de shojo?

Enfim, o Afrodite, creio eu, foi o meio que ele encontrou de homenagear uma das séries que o inspirou.

Leo disse...

CDZ novamente no blog... UHU
Apesar de muito tosco e com muita incoerência, é uma série cheia de valores, e legal ver como tem tanta gente nostálgica como eu.
Ha Amer, presta atenção em Aiolos e Aoilia, você trocou os nomes algumas vezes....rsrsr

Juliane Ivanow disse...

Adorei a análise!! E apesar de ser de touro (e achar que o Aldebaram do Lost Canvas FINALMENTE deu o respeito que o cavaleiro merecia) o meu favorito da série original sempre foi e sempre será o Saga.


Yaaaay, mal posso esperar pela review do filme de Asgard, é o meu favorito!! :D

Moisés Max disse...

acho que a ideia do afrodite usar rosas é justamente por causa da deusa, e até que é legal a aplicação dos golpes (cortantes, destroi armaduras e golpe mortal)

eu sempre me chateei por ele não usar golpes aquáticos, mas pensem bem, nem poderia masami kurumada nunca NUNCA utilizou golpes aquáticos com ninguém
- moses de baleia
- os próprios marinas
não existem ataques envolvendo água, acho que masami não saberia como fazê-lo..

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

mas Moises Max, isso que tu falou de não usar golpes de água e o Kuramada não saberia como fazê-lo...rapaz, ao nosso redor não há partículas de água com oxigênio? (é assim que na maioria das vezes estamos numa temperatura amena) dava um jeito de unir essas particulas e soltar no inimigo. até o Sub Zero do filme do Mortal Kombat nos mostrou como se faz.

acho que foi preguiça dele como o outro comentário de cima falou, em tentativa de "inovar"

Murray disse...

Eu tenho comigo mesmo que Cavaleiros do Zodíaco tem a melhor estrutura já criada para um shounen, uma das melhores para qualquer tipo de obra de ficção fantástica. Os 88 cavaleiros, de bronze, prata e ouro, os deuses da mitologia, o santuário. Isso tudo é tão legal que é uma merda que CdZ seja tão ruim no final das contas. Você tem toda razão, Amer, o Kurumada é um péssimo roteirista. CdZ tinha potencial para ser tão mais do que de fato é... Se eu tivesse uma máquina do tempo, acho que voltaria para impedir que ele criasse a obra e roubaria a idéia para eu mesmo faze-lo. Não sou grande coisa como escritor, mas com uma estrutura tão bacana tenho certeza que daria para fazer muito melhor.

caioegon disse...

Onyas você devia procurar ambiguidade no dicionario

Matheus C. Medvedeff disse...

Beleuza de texto, Amer!

Já que você está na empolgação com os Cavaleiros do Zodíaco, acredito que vale a pena fazer uma postagem só sobre o Episódio G (ou quem sabe sobre os spin-offs da série em geral).

Acrescentando a informação que o Aldebaran além de brasileiro é paraense por causa de uma das maiores colônias japonesas da América do Sul.

=]

Onyas Claudio disse...

Ué? Usei mal a palavra? - isso nem seria novidade...

Bom, refaço. Quis dizer que os cavaleiro de ouro variam entre o bem e o mal - nisso os considerei ambíguos, como todo ser humano, penso eu.

Já o Máscara da Morte não, ele é unilateralmente mau. Nem um pingo de bondade é visto em nenhum momento nele.

Onyas Claudio disse...

Matheus C. Medvedeff

Paraense ou paranaense? É que tem uma colônia bem grande também no Paraná.

Matheus C. Medvedeff disse...

Onyas Claudio,

Ele é do Pará. Lá também tem uma colônia grande.

Acho que entre as coisas que o Aldebaran faz no seu churrascão na laje, ele também escuta kalipso durante a festa.

=]

Onyas Claudio disse...

Ou então, pela época em que foi criado os Cavaleiros, ele ouvia Beto Barbosa ("Adocica"). Hahahahaha! :D

Shunsuke disse...

A mitologia de Saint Seiya é simplesmente fascinante. O universo de Saint Seiya foi muito bem pensando pelo Kurumada. Mesmo coisas como os nomes, as datas de nascimento e os locais de treinamento dos personagens não são decididas por acaso, sempre tem um significado por trás. Mas o problema disso tudo é que a série não pôde ser melhor porque roteiro não é com ele. Por isso os outros autores como Okada e Shiori puderam criar obras tão incríveis. Porque puderam unir um bom roteiro ao universo incrível que Kurumada já tinha criado, além de ampliá-lo com suas próprias ideias também.

A propósito, no anime, quem entrega a Armadura de Pégaso pro Seiya é o Shion. No mangá, é o Saga mesmo.

O fato de Saga, Camus e Shura estarem usando Sobrepelizes é um dos fatores da surra que tomaram de Shaka. Outro fator é o fato dos três Cavaleiros não estarem lutando a sério. Eu escrevi um pequeno texto falando sobre isso, inclusive.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=410185419116517&set=a.382422811892778.1073741828.382417681893291&type=1&stream_ref=10

No texto do Aiolia, você escreveu "Aiolos" erroneamente ao se referir ao Leão. E no do Aiolos fez o mesmo, usando o nome "Aiolia" pra falar do Sagitário. Foi de propósito? XD

Shura só tem toda essa história de "o mais leal a Atena" no anime porque era o signo do Shingo Araki. Ele não queria que seu Cavaleiro fosse um vilão, então transformou-o em mais um iludido como Debas e Milo. No mangá, ele é um traidor, assim como MDM e Dite, e apoiava Saga mesmo sabendo da trairagem toda.

Aphrodite usa rosas como referência à deusa grega. Em qualquer lugar que Afrodite pisasse, nasciam flores. E como os dois peixes da constelação representam Afrodite e Eros metamorfoseados, foi uma referência bacana. E eu pessoalmente gosto do Dite. Ele lutava pela justiça, do jeito dele. Ele acreditava que o mundo deveria ser governado pelo mais forte (que seria Saga), pois só assim a paz poderia ser alcançada. Os motivos eram nobres, apesar dos métodos desprezíveis.

Enfim, ótimo texto. Esperando pela análise dos personagens do Lost Canvas. o/

Azrael_I disse...

Excelente análise, Amer! Entretanto, eu notei que você se baseou principalmente no anime e nos filmes para analisar os Cavaleiros (e um pouco na Saga de Hades), tanto que ficaram faltando alguns pontos. Se me permite, tomo a palavra (ah sim, em primeiro lugar, eu sou de Capricórnio, nascido em 01 de Janeiro, e SEMPRE fui fã do Shura)


Mu: Não tenho nada a comentar, sua análise sobre ele foi praticamente perfeita! Só vou acrescentar uma curiosidade: antigamente, havia uma teoria de que Mu teria sido em algum momento um Cavaleiro de Prata, já que as ferramentas que ele usa para consertar as armaduras pertencem (segundo a Enciclopédia dos Cavaleiros, publicada no Brasil pela Conrad Editora) à armadura de Prata de Escultor (e a Enciclopedia até mostra uma ilustração dessa armadura). Entretanto o mangá mostra que Mu com apenas seis anos já era o Cavaleiro de Ouro de Áries.

Aldebaran: Não entendi da onde você tirou que o Aldebaran seja pobre (e, aliás, em 1986 nem existia Funk Carioca)! Fora isso, concordo com o quanto o bom e velho Debas foi relegado à posição de bucha-de-canhão.

Saga e Kanon: Análise perfeita também (com um pouco de puxa-saquismo, diga-se de passagem, hehehe). Só um detalhe: o que desencadeou a ambição do Saga a ponto de seu lado mau dominá-lo foi o fato de Shion ter escolhido Aioros como seu sucessor, e não ele. Ou seja, a inveja. Ah sim, e se você acha que existem muitos fanfics yaois sobre Camus e Milo, se prepara que existem também sobre Kanon e Saga (twincest!)

Máscara da Morte: OK, eu também sempre detestei o nome dele, mas vamos e venhamos, dá pra julgar um personagem chamado Deathmask (nome original dele no Japão, em Inglês mesmo) por seu nome numa história em que o Cavaleiro de Áries tem o nome de um continente perdido (ou alguém achou que Mu era um mugido?), o de Escorpião se chama Maçã (Milo em grego), o de Capricórnio tem o nome de uma divindade oriental da guerra e o de Peixes tem o nome de um dos dois deuses que, na mitologia, se transformaram nos peixes de sua constelação? Ou você por acaso já conheceu algum brasileiro chamado Aldebaran nascido antes de 1995 (sendo que esse é o nome de uma estrela da constelação de Touro)? Você se ateve à questão do nome bizarro e do comportamento tirânico e deixou de lado o aspecto mais importante do Máscara da Morte (MdM, pra simplificar): sua filosofia. MdM prega que "A Justiça é feita pela Força", independente de que atrocidades os detentores da força cometeram. À princípio, nós nerds fãs de heróis que pregam a justiça,verdade, honra e lealdade (sim, também assistia Thundercats) consideramos essa filosofia do MdM errada, mas se pensarmos bem, na verdade a maioria esmagadora da humanidade pensa dessa mesma forma. "A história é escrita pelos vencedores", diz MdM; de fato, se os livros de história fossem escritos pelos índios ou pelos negros, eles mostrariam os Bandeirantes como os "heróis desbravadores que exploraram o ainda desconhecido território brasileiro" ou como "assassinos, covardes e estupradores, que escravizavam, torturavam e exterminavam diversos povos"? Por menos que eu goste do personagem ou de seu nome, eu tenho que reconhecer que o MdM é um personagem bem profundo sim! Entretanto, fica difícil analisá-lo devido ao seu comportamento e maldade, já que a nossa tendência é repelir os personagens maus (exceto quando eles mudam de lado por mais de uma temporada, tipo Piccolo e Vegeta), além do fato de Kurumada ser muito superficial com relação a todos seus personagens; à propósito, eu não tenho certeza nem mesmo se o MdM se arrependeu de seus erros, muito menos mudou sua filosofia, acredito mais que ele tenha reconhecido a força de Seiya e cia. e DECIDIU FICAR DO LADO DOS MAIS FORTES, a ponto de aceitar se sacrificar para romper o Muro das Lamentações (e talvez só por isso a Athena tenha dado anistia a ele...). Eu sempre achei que a filosofia do MdM é na verdade a filosofia do próprio Masami Kurumada, mas já falei demais sobre isso no meu outro comentário do seu outro post.

Azrael_I disse...

Aioria: Huh, não acho que o Aioria tenha "se ajoelhado" para Sirius e os demais, acho apenas que ele ficou com receio de (entenda-se: sem saco para) ter que dar explicações para o Grande Mestre por causa de alguma futriquinha que os três fizessem e preferiu evitar dores de cabeça e deixar os três matarem logo o Seiya (ele mesmo ainda queria fazer isso, já que ainda lutou com ele quando Seiya vestiu a armadura de Ouro)... Eu também gosto bastante do Aioria, já que ele foi um dos personagens mais explorados (principalmente com relação à questão do "irmão do Traidor"), e foi mais explorado ainda no Episódio G (como disseram aí em cima, se puder LEIA!); entretanto, se eu falar do Aioria aqui não vou parar mais de escrever e soltar spoilers, fica minha sugestão de ler o Episódio G. Ah, e para o Leandro que perguntou: apesar do imenso número de fanfics e hentais envolvendo os dois como um casal não, nunca foi mostrada nas séries canônicas nenhuma relação mais profunda entre Aioria e Marin, é difícil dizer mesmo se os dois são amigos ou mais do que "colegas de armas"; a Marin salvou a vida do Aioria no Episódio G quando ele estava inconsciente após uma luta, mas também salvou a menina Lithos, já o Aioria apenas aparecia perto da Marin de vez em quando para ver o treinamento do Seiya; é possível até mesmo que Aioria estivesse apenas observando para saber como se treina um discípulo... mas sei lá, vai que inventam alguma coisa a esse respeito em Omega (que eu me recuso a assistir) e Aioria e Marin realmente tenham virado um casal "oficialmente".

Shaka: Amer, em alguns momentos você diz que "não existe diferença de poder entre eles" mas em outros (nos posts dos outros Cavaleiros) insinua que o Shaka (ou o Dohko) é o mais forte? Bom, nunca foi esclarecido com toda certeza o que Kurumada quis dizer com o título de Shaka, segundo o mangá e o anime Shaka é chamado de "o mais próximo de Deus" por sua capacidade de aumentar bastante o Cosmo e ir além do nível dos outros cavaleiros de Ouro (tanto é que o Mu diz que o Shaka não precisa da ajuda dele pra sair da outra dimensão onde Ikki o jogou, e o próprio Shaka se espanta quando Ikki atinge um Cosmo maior que o seu: "Impossível! Nem eu alcanço esse nível!"). No episódio G, Shaka parece ser ainda mais detentor desse título, já que mesmo alguns dos Titãs se surpreenderam, dizendo que o Cosmo de Shaka atingiu o nível dos deuses (Existe ainda uma outra teoria entre os fãs da série: Saga era chamado de Deus pelos próprios Cavaleiros, se Shaka é o "mais próximo de Deus" talvez quisesse dizer que ele fosse o "mais próximo de Saga"...). Eu não acho que Shaka seja tão alheio assim aos sentimentos e à vida, muito pelo contrário; na Saga de Hades, logo ao receber o golpe fatal de Saga, Camus e Shura, Shaka tem uma visão (possivelmente de seu passado) em que ele está conversando com Buda, comentando a respeito da dor e sofrimento e da vida e da morte, e ele chega a chorar diante da perspectiva do sofrimento numa vida que irá acabar; por outro lado, Buda comenta com ele que não existe apenas dor, e que a morte não é o fim, dizendo ainda que "muitos homens transcenderam a morte e foram chamados de santos por isto" e que se Shaka também transcender a Morte "será digno de ser chamado de O mais Próximo de Deus"(será que, nesse caso, Kurumada queria dizer que Shaka seria como Jesus?!). Shaka conseguiu transcender os sentimentos, não apagá-los, uma vez que ele ainda era capaz de sentir, e isto fica muito claro na luta contra Ikki e os demais: Shaka demonstrou claramente desprezo pelos "fantasmas famintos dos Cavaleiros de Bronze", raiva pelas palavras de Ikki ("nunca mais você irá falar!"), espanto, medo ("Pare, ikki!")... mas infelizmente, o sentimento que ele mais sentia era o Orgulho.

Azrael_I disse...

Shaka estava tão certo de sua capacidade de avaliação (ele sentiu o lado bom de Saga) que se recusava a ver o Bem dos Cavaleiros de Bronze (o próprio Aioria tentou conversar com ele e disse "Não pode ser tão cego")! Em momento algum Shaka tentou dialogar com Seiya e cia. (OK, os três atacaram primeiro...) e mal quis ouvir o que Ikki ou Aioria tinham a dizer.Tecnicamente, eu não acho que Shaka não "possa" se colocar no nível de uma pessoa normal, eu acho que ele não "quer" (ou pior, seu orgulho é tão grande que não lhe permite admitir que esteja errado).E Shaka só conseguiu lutar com o malfadado "trio da lamentação" porque ele foi com a clara intenção de morrer (já que queria transcender a morte para usar o Arayashiki; engraçado que Dohko, Shun, Hyoga e Shiryu não precisaram morrer, e o Seiya nem precisou de uma palestra do Dohko para usarem o Oitavo Sentido...); para cavaleiros como Saga, Shura e Camus a armadura não faria diferença (já que os três ainda aguentaram lutar com Milo, Aioria e Mu); além disso o MdM comenta com Mu que as Sápuris eram praticamente tão fortes quanto as Armaduras (ok, um tanto mais fracas, talvez mais fortes que as Armaduras de Prata), lembrando que Seiya e cia. só lutaram com armaduras de Bronze reforçadas e mesmo assim venceram; descontando as armaduras, Shaka estaria então no mesmo nível que os três e só conseguiu tirar quatro sentidos deles sem ferí-los muito, enquanto ele próprio foi desintegrado. É como dizem, a chama de uma vela queima mais forte antes de apagar.


Dohko: Nada a declarar, análise perfeita também (e como diria o atual Capitão América: "entendi a analogia").

Milo: Detesto as fanfics Yaois sobre o Milo e o Camus (mas também, quem manda o Maçã usar aquele esmalte na unha?), nada contra quem curte mas bom, EU não curto; no Episódio G aparentemente mostra o início da amizade dos dois quando eles se unem para enfrentar um servo de Cronos, mas mesmo ali eles não pareciam ser assim tão chegados. Na verdade, o Episódio G explora mais os nuances da amizade entre Milo e Aioria (que na série normal praticamente se limitou a aquela reunião em que Saga pergunta o que Aioria faria se ele já tivesse dado a missão ao Milo e o Aioria responde sem hesitar: "Eu o mataria.") e ao mesmo tempo que é interessante ver Milo tendo que trabalhar ao lado do 'irmão do traidor", é muito engraçado ver um xingando ao outro como as duas crianças que são (chega a lembrar as tretas que o Seiya tinha com o Jabu). Ah, Amer,e você perdeu a chance de fazer piada com os imensos discursos que o Milo faz (embora eu não possa julgá-lo nesse caso, já que também costumo exagerar no tamanho dos textos...).

Azrael_I disse...

Aioros: Concordo com tudo que você falou sobre Aioros (que, aliás, sempre foi meu Cavaleiro de Ouro preferido). Mas tem uma coisa que eu nunca entendi: por que Aioros não tentou convencer os demais Cavaleiros que Saga havia matado Shion e assumido o posto de Grande Mestre? Ele SEQUER contou para algum deles (não, ele não contou pro Mu, que deduziu que Saga não era seu Mestre devido ao comportamento dele ser diferente)! Tudo bem, a maioria talvez não acreditasse, mas era só remover o capacete de Grande Mestre para mostrar a verdade! Pow, o cara era um dos Cavaleiros mais amados, além de ser o SUCESSOR ELEITO de Shion e não pensou que alguém iria acreditar nele?! Sério que ele preferiu entregar a pequena Athena para um velhote japonês (numa época em que Hentai com tentáculos começava a ser criado no Japão)? Porra, Aioros! Mas bem, sem esta jogada arriscada, a série não existiria... ponto pro Sagitário então, que está mais fodão do que nunca no Episódio G.

Shura: Como eu disse, sempre fui fã do Shura, mas não apenas por causa do meu signo (mais pelo golpe Excalibur). Entretanto, é preciso levar em conta que existe MUITA diferença entre o anime e o mangá: é verdade que o anime aprofundou um pouco mais o personagem, mas tirou um tanto de sua essência (para melhor). No mangá, Shura NÃO é o "Cavaleiro mais fiel a Athena"; ele é sim um Cavaleiro dedicado à Justiça mas, assim como o MdM, ele acredita que a Justiça também venha da Força. Diferente do MdM, ele não é totalmente inescrupuloso; na verdade, Shura parece ser um homem amargurado, decepcionado e conformado com a vida, ele não acredita mais que possam existir pessoas realmente boas, ou melhor, Cavaleiros que realmente lutem pela Justiça absoluta, ele acredita entretanto que o Grande Mestre (Saga), mesmo que aja de forma maligna, tem a força e o poder suficientes para trazer a Paz à Terra. Quando Shiryu explica as razões pelas quais luta, disposto a dar a própria vida (quando os dois estão subindo com o Último Dragão), Shura finalmente cai em si ao encontrar um Cavaleiro digno. Ele realmente se arrepende (diferente do Máscara da morte, que lutou até o fim, mesmo abandonado por sua armadura), rejeitando até mesmo seu título de Cavaleiro e, em seus instantes finais, tenta compensar da melhor forma possível seus erros, salvando Shiryu, emprestando sua armadura para ele sobreviver à queda (do espaço! Aliás, Shiryu é o único em toda a série que usou duas armaduras de Ouro diferentes) e, claro, passando-lhe a Excalibur; Shura continua ainda ajudando os Cavaleiros como um fantasma (da mesma forma que Aioros), até por fim sacrificar tudo novamente para tentar alertar Athena sobre sua armadura.

Azrael_I disse...

Diferente dos outros Cavaleiros de Ouro "maus", Shura conquistou o público e os autores(por seu arrependimento mais aprofundado, diferente de MdM e Afrodite além claro de ser do mesmo signo do Araki, que aliás nasceu no mesmo dia que eu...), ao ponto de que muitas coisas sobre sua história foram modificadas: no anime, ele virou o "Cavaleiro mais Fiel" para explicar que sua dedicação obsessiva e orgulhosa o levaram à cegueira, sem poder enxergar o que realmente estava acontecendo; foi criado um pequeno spin-off do mangá que contava parte do passado de Shura e sua amizade com Aiolos, mostrando como foi complicado para Shura matar seu amigo (teorizava-se, inclusive, que o trauma de matar Aiolos foi o que fez Shura ficar cético com relação à humanidade); por fim, em tempos mais recentes, no Episódio G, Megumu Okada e Kurumada resolveram meio que "unir" as histórias do mangá e do anime e Shura deixou de ser um "capanga cético": seu confronto com Aioros foi mostrado de forma bem detalhada (Shura não tenta matá-lo, apenas imobilizá-lo, e ele ainda por cima sabia que o bebê era Athena e não tenta matá-la), Shura desconfia do que realmente está acontecendo e vai questionar o Grande Mestre, que se revela para ele como Saga; os dois lutam, Saga consegue dominar a mente de Shura e altera a percepção do Capricórnio, fazendo-o acreditar que Saga representa a verdadeira Justiça. Considerando-se ou não estes retcons, a parte mais legal do Shura é justamente a questão da redenção do Cavaleiro, motivo pelo qual Shura é o único dos três Cavaleiros sob a liderança de Saga que não foi completamente ostracizado.


Camus: Eu acho interessante como o mangá ou o anime nunca esclareceram completamente a visão de Camus sobre o Grande Mestre; durante toda a saga das Doze Casas, sua única preocupação é mesmo o crescimento de Hyoga, tanto que suas últimas palavras são "Eu gostaria que você pudesse usar sua força no que você acredita", ou seja, Camus não parece se importar com o certo e o errado, apenas com Hyoga, numa relação verdadeiramente paternal (o que, também, acabou virando plot pra alguns yaois por aí...). Camus era a verdadeira figura paterna que Hyoga precisava (e muito, por sinal...). Ah sim, e o nome dele é homenagem ao filósofo francês Albert Camus.

Azrael_I disse...

Afrodite: Eu dou razão ao Amer por criticar a falta de profundidade com que Kurumada tratou alguns dos Cavaleiros de Ouro, principalmente os últimos. Prova disso é que Shura e Afrodite não passam de reaproveitamentos da ideia do Máscara da Morte: Cavaleiro inimigo, que acredita na justiça pela força e vai matar um dos cavaleiros de bronze na batalha final. Tirando a superficialidade com que foi feito (e a rapidez de suas batalhas), vamos às (poucas) qualidades do "Frô": Em primeiro lugar, ele é forte; seus ataques apesar de visualmente constrangedores (principalmente pros Piscinianos) são bem variados, já que podem atacar a mente e o corpo dos oponentes (ele destruiu a armadura do Shun sem muita dificuldade e suportou o ataque de um gigante com uma única rosa). Afrodite é o guardião da última Casa, o que lhe dá uma responsabilidade ainda maior que os demais; quer dizer, na hipótese que algum oponente seja forte o bastante para passar por 11 Cavaleiros de Ouro, sobra pro Peixes lidar com esse monstro sozinho! Por isso ele mantém aquele jardim de rosas venenosas na escadaria, para o caso de ele falhar ainda conseguir impedir que o inimigo chegue ao Grande Mestre e a Athena (e esse jardim de rosas também virou um golpe tanto no Episódio G como no Lost Canvas). Afrodite é bastante fiel às suas convicções e, apesar de ter uma visão um tanto dura do mundo (o mundo é dos fortes e os fracos que se danem!), ele se mostra bastante maduro algumas vezes (principalmente no Episódio G, onde dá um dos maiores puxões de orelha da vida do Aioria: "Por mais que tenha idade de criança não significa que pode agir como criança!"). O problema de Afrodite é, além de sua condição de bishoujo da história, sua lealdade a Saga (ele revela a Shun que não sabe quanto aos demais, mas ele, Shura e MdM sempre souberam da traição do Grande Mestre). Diferente de Máscara da Morte, Afrodite não é exatamente mau (embora ele seja mostrado assim no filme do Abel), apenas excessivamente cruel e sanguinário. Isto, aliado à sua androginia e aparente fraqueza (sua luta é uma das mais rápidas das Doze Casas), mais o fato de ele não se arrepender no final da luta com Shun, fizeram com que ele fosse quase tão ostracizado quanto MdM, e pra piorar ele aparece pouco na Saga de Hades. Para piorar mais, o filme do Abel resolveu pôr mais uma característica negativa em Afrodite: sua obsessão com a beleza,principalmente a própria; e o que é pior, esta característica também foi "exportada" ao Episódio G (já que era preciso dar mais profundidade ao personagem, aproveitaram o que a maioria já "sabia" sobre ele).

Por fim, valeu por trazer à tona novamente os Cavaleiros, Amer! Espero ansioso o post sobre Asgard!



P.S.: Há quanto tempo não te "vejo", Negi/Blogima! Como andam as coisas?

Há! disse...

Uma imagem de facebook que resume o artigo... haha

https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash2/t1/558843_332379293484723_1279080876_n.jpg

Rafael M. disse...

O Aldebaran devia escutar isso aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=_wfwAksqinU

http://www.youtube.com/watch?v=hkZYL9CpOgc

mr.Poneis disse...

♪~

@Azrael_l: Material bem interessante, complementa legal bastante do que o mestre Amer colocou no blog... oferece bastante o que pensar sobre Shaka, Máscara da Morte e Shura.

- Sobre o MdM, que ao que tudo indica fudeu com tanta gente, que já não se identificava com um 'nome de gente', mas com sua alcunha profissional. Era de fato um vilão mequetrefe... Mas a temática na qual foi base a armadura de Câncer foi genial...

A associação da constelação com a morte existe na Doença homônima que por sua vez deriva seu nome dos primeiros registros médicos realizados na Grécia Antiga que associavam a aparência dos tumores a sim, caranguejos (Sinto muito acabei de voltar a wikipedia) e que os Chineses acreditavam que a constelação de Câncer era o portão do mundo dos mortos (acho que essa referência é no anime mesmo)...

- Shaka que pode ser considerado "o mais próximo de Deus" por ainda mais um motivo... dos doze cavaleiros dessa época ele era um dos poucos ainda vivos que sabiam da armadura de Athena e sobre o Arayashiki... e isso porque Dohko sabia por estar presente na ocasião e Mu porque devia ter aprendido com seu mese Shion. Sua crença em vi passadas poderia se interpretado como um homem que já está aí para muitas coisas desde a época em que os deuses caminhavam na terra...

Escritos budistas realmente deveriam mencionar o Shaka de uma vez...

O Shura com duas interpretações diferentes que foi uma surpresa... Em verdade, acredito que nunca li o mangá inteiro... Foi um choque ter lido que o lance de todo os 100 (101 com a Seika) eram todos filhos do Mitsumasa era pra valer... e acabei de lembrar porque eu tenho tanta implicância com as escolhas de roteiro do Kurumada-sensei...

Afrodite é outro que a armadura é melhor conceituado que o sujeito vestindo... A ulzaçã osa como arma foi uma defesa bem argumentada sua... eu tinha como teoria que ou A) Kurumada descartou água como sendo clichê demais, ou B) Ele já tinha gasto os melhores ataques do elemento água com o Shiryu...

@Shunsuke: Depois de ler o seu comentário realmente sou obrigado a dar o braço a torcer... Não tanto quanto eu gostaria, mas Kurumada-sensei se dedicou tanto quanto pode a elaboração do manga...

A temática das doze casas que parece foi um lance inovador para a época, o design das armaduras que renderam um lance super inventivo para vender brinquedos, e uma história e personagens que eu lembro com riqueza de detalhes e que se não são imitadas inspiraram muitos mangakas que lemos hoje são eu goste disso ou não crédito dele...

Eu realmente mordi a língua com essa razão 97% inspiração/3% transpiração. Muita gente que foi dada a oportunidade de trabalhar com a temática zodiaco demonstrou performances lastimáveis...

Muita gente aqui, pode dizer que gosta do signo com o qual nasceu por causa dele! Certo essa última foi meio forçada... Nativos de Touro, Câncer, e Peixes, se sentem bem mais gratos a Teshirogi-sensei e Okada-sensei, mas acho que eu consegui expressar bem este ponto

até mais ver
mr. Poneis

Ps.: Rapaz, e não é que o Mestre Blogima esta aqui também? Agora que eu puxo pela memória eu conheci o seu blog através do blog do Amer... Gratas surpresas de se clicar em alguns dos nomes aqui e ali entre o povo que comenta...

Ziderich disse...

Excelente artigo, Amer. Mas tenho que corrigir uma coisa:
Apesar de malexplicado,por conta da dublagem brasileira, no anime o Saga não toma o lugar do Shion e sim do irmão dele, Ares. E a corrupção dele na verdade se deve a influência do Hades, que tava tentando enfraquecer o Santuário antes daguerra santa e viu no Saga uma fraqueza que ele podia explorar.

Luiz Felipe (Matrix) disse...

Acredito que o Mu tenha percebido que o Grande Mestre era um impostor quando Mitsumasa Kido bateu à sua porta com a armadura de Sagitário de Aiolos pedindo pra que adulterasse a aparência dela (teoria minha)

Blogima disse...

Posso estar errado, mas acho que o Mu nunca encontrou o Mitsumasa (se encontrasse, teria espinafrado o velhote promíscuo antes de deixá-lo transformar Athena num protótipo de patricinha).

obs.: Tudo certo, Azra, vou levando.

Jessica Prasdio disse...

podia falar sobre Zelda...seria legal

caioegon disse...

Muito engraçado os comentarios Azrael, tentando justificar os erros e furos do Kurumada nos anos 80 com um spin-off(que pelas putarias do kurumada nem sei se conta na cronologia) que foi escrito por outro autor nos anos 2000

É como alguem tentar dizer que o retorno do duende verde na saga do clone havia sido planejada pelo Stan Lee desde os anos 70

caioegon disse...

Onyas você entende a palavra ok,
mas seu comentario é uma merda, como por exemplo Aldebaran mostrou seu lado "mau"? ele simplesmente estava do lado errado da luta, mas não sabia disso

Do mesmo jeito Afrodite que durante todo o anime e manga agiu como vilão

Mu e Dohko são outros dois que nunca mostraram qualquer maldade em suas atitudes ou personalidade, logo eles também não tem essa ambiguidade.

Aiolos como o Ammer disse é um heroi perfeito em todos os sentidos, logo não tem ambiguidade

Se você pulou todos os paragrafos vou resumir: você está falando merda

Onyas Claudio disse...

Caioegon.

Cara, foi só uma opinião. Minha visão das coisas. Se você interpreta diferente, tudo bem. Mas ambos temos direito de nos expressar.

Você mostrou seus argumentos, beleza. Mas não entendo a parte em que você diz, com suas próprias palavras, que eu "falei merda". Só dei minha opinião, não tinha intenção de deixar ninguém chateado com isso. Eu, heim...

Bom, do meu ponto de vista - que, bem ou mal estão aí para concordar ou discordar - sem a necessidade de ofender, até porque se uma obra de Machado de Assis, muito mais rica, gera inúmeras interpretações, por que não compartilhar a nossa sobre algo tão mais simples como Cavaleiros? - o Afrodite antes de morrer mostra um pouco de arrependimento, o que talvez mostre que ele não é totalmente mau. Mu só revela suas reais intenções quando eles chegam à primeira casa. Aldebaram não deixa claro sua posição até ser derrotado. Digo isso com os olhos que eu tive na primeira vez que vi a série, ou seja, sem conhecer seus pormenores.

Você tem razão quanto a Dohko e Aiolos.

E, sim, li seu comentário inteiro. O qual você usou de bons argumentos. Tudo bem se você discordar, isso enriquece a discussão. Mas não tem necessidade de ofender o seu interlocutor, ok? Um abraço. :)

Bruno C. disse...

Grande Amer! Primeira vez postando aqui, mas eu já leio o blog faz uns bons anos e só quero dizer que você é o cara. SOu fanzaço do seu trabalho, e ainda bem que você conseguiu sair da fossa a um tempo atrás.

Enfim, curti o artigo, apesar de nunca ter assistido Cavaleiros quando pirralho eu sei que devia porque uns membros da família são fanzaços. ....Apesar de eu estar me preparando mentalmente para o roteiro que até eu sei não é lá essas coisas....

Enfim, eu queria recomendar um negócio. Você já assistiu Tengen Toppa Gurren Lagann? É a prova de que os japoneses reaprenderam a fazer desenhos com robôs. Robôs megafodas, pilotos mais fodas ainda, e uma ruiva boazuda que é tão foda quando os pilotos. É curtinho, 27 episódios de pura testosterona e fodacidade concentrados. Mas isso deve ficar pra bem depois dos cavaleiros xD Enfim, valeu o artigo e muitos outros, sempre tem uma boa qualidade. Até o/

Azrael_I disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Azrael_I disse...

caioegon:

Bom, eu não tentei justificar nada, só acrescentar mais informação ao que o Amer disse. Como eu disse, sou fã do Shura, mas sou bem consciente de seus defeitos. Quanto à side-story, aparentemente ela foi escrita ainda na década de 90.

Blogima:

Bom saber, Negi! Ainda pretende voltar algum dia com seu Blog?

Blogima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
C disse...

Uma coisa sobre o Mascara da Morte: no jogo os PS3 que reconta a história da saga do Santuario da a entender que a dublagem brasileira pegou pesado com o personagem e desvirtuou o conceito. Ou o anime foi feito nas dorgas, pode ser também.

Seja como for o proprio Shiryu da a entender que o Mascara da Morte era um cavaleiro bom que começou a ir longe demais nessa coisa de "os fins justificam os meios" e que ele ficou intencionalmente relapso com a segurança de transeuntes e inocentes. Mas daí a ser mau que nem um pica-pau já um pouco distante. Um pouco.

C disse...

Sobre o Camus: no mesmo jogo do PS3 tem uma minisaga que conta o caminho de volta do Aiolos do santuario até a casa de Capricornio. Enquanto o Afrodite é um idiota afetado (mas não tão idiota quanto no anime), o Camus da umas porradas no Aiolos (que já tava meio chapado por ter passado pelo caminho de rosas) mas deixa ele passar para investigar o assunto com mais calma.

Pq Aquario is 20% cooler.

A minha unica dor como Aquariano é o fato de que tudo que o Camus fez foi em vão. O Hyoga não faz nada realmente relevante durante a série inteira, o sacrificio dele foi por absolutamente nada.

No máximo ele derrotou o Isaac mas na boa qq um teria feito aquilo, e o guerreiro-deus com nome de chocolate (que também não era lá nenhum primor de combatente). Ele teve a oportunidade de brilhar ao derrotar um dos juízes de Hades mas nem isso: o bocaberta se matou sozinho de pura burrice.

Isso sem contar todas as vezes que ele ameaça congelar alguem para sempre e dá o mesmo que nada, facepalm artico...

Alias no Lost Canvas a autora aproveitou o conceito do personagem (que não foi utilizado pq o Kurumada é um onanista) e colocou o cavaleiro de Aquario como um intelectual também. Pq Camus é o nome de um filosofo foda e tal.

Alias no jogo do PS3 também é explicado, ao contrário da série que tem preguiça de fazer, que o mestre do Santuario pode apertar um botão de "fodeu geral" e ativar ou desativar a barreira divina que impede o caminho ao santuario ser feito de qualquer outra forma senão pelas 12 casas (o que quer dizer que não é SEMPRE assim, apenas em DEFCON 1), o que facilita muito o trabalho dos entregadores de pizza.

Diego Alberto disse...

Oi, Amer.

Muito bom, apesar de não concordar com tudo. Meus cavaleiros favoritos são o Saga, o Camus e o Shaka, e nenhum deles é meu signo (Leão).

Gostaria de saber se você coleciona a linha Cloth Myth. Sei que de Transformers sim, mas queria saber se também tem outros figures.

Fico feliz em ver que você voltou. Queria te agradecer por indicar Hokuto no Ken - sou um novo homem.

(Fiz até um vídeo, se quiser ver. Tem vinte minutos: http://youtu.be/qPa_1jGsIHE)

E espero te ver sempre. Continue se cuidando. Grande abraço!

leco disse...

Cara tenho que agradecer pelo post, sou fã de cdz e seu blog é uma das poucas coisas que salvam meu dia, parabéns e continue escrevendo...

Carlos_Magnum disse...

Amer, você já analisou/percebeu que existe um contexto de mensagens eminentemente cristãos (mais especificamente católicos) ao longo de toda a obra? Isso é mais perceptível até a batalha das 12 casas.

Mesmo num universo com deuses pagãos, Deus é mencionado diversas vezes, bem como outros atributos divinos são encarnados pela deusa Atena, que parece uma espécie de Jesus a aparecer na Terra a cada 200 anos para salvar as pessoas.

Se eu começar a falar disso dá pra preencher umas 15 laudas com imagens e transcrições/citações de diversos momentos em que isso aparece na série.

Raven disse...

Amer, Amer... Infelizmente, seu comentário final sobre o nobre Aiolos obrigou-me a anotar seu nome no meu Caderno Cinza.

Raven de Sagitário, #xatiadíssima.

XD

William P. G. Ferreira disse...

Só eu fiquei bem curioso sobre a Margot Kidder? Amer, conte aí o porquê da raiva!

PS: Contando os minutos para saber seu ponto de vista sobre o Prólogo do Céu. Até então era um dos meus favoritos. Ah, a música NEVER é sensacional (principalmente em PT/BR)

Abraço.

Gabriel Martins disse...

Amer, Amer... O texto tava legal até o comentário do Lost Canvas (de ser superior a original. Tá, o original é uma merda mesmo assim).

Cê chegou a LER o mangá todo de Lost Canvas ou só viu o anime? Cê chegou a ler os Gaidens do Lost Canvas tbm? Se não leu, PENSA TRÊS, QUATRO, TALVEZ CINCO VEZES ANTES DE LER. Pessoalmente, o anime acabou na hora PERFEITA, que é onde começa a desandar (aliás, já estava desandando).

É pq eu não quero comentar aqui pq tem um galere que pode se incomodar com spoiler, MAS... Tem umas coisas INTRAGÁVEIS no Lost Canvas...

Albafica salva? Sim, salva. Os cavaleiros de ouro do Lost Canvas são, de certo modo, bem trabalhados. O problema é que a Shiori FORÇA DEMAIS A BARRA. Como leitor e fã de Saint Seiya, eu tive a sensação de que ela queria colocar os Cavaleiros de ouro dela ACIMA dos cavaleiros da saga clássica (ou ela fez os cavaleiros dela como ela queria que fossem os do Kurumada).

E pq eu to criticando tanto? Pq eu to curioso pra saber o que você diria num post sobre o LC e também sobre o EPI-G (aliás, o enredo desse é muito bom apesar de todos os cavaleiros parecerem mais afeminados, crítica constante de quem conhece a obra).

ENFIM, Só queria constar que foi meu único "descontentamento" com o texto. De resto, tudo muito bom!

Danilo Teixeira disse...

Obrigado por falar bem do Shura, pois a 20 anos achava ele um personagem de quinto escalão.

Bianca disse...

Olá.
Bem, descobri seu blog hoje e tarde e me acabei de rir com os posts sobre CDZ. Espero que vc faça mais. Fiquei curiosa para saber o que vc não gostou na Saga de Hades...
Tá, tem furos, mas não a acho tããããão ruim assim. Pelo menos a primeira parte em que é focado nos cavaleiros de ouro...
Felizmente, eu tb sou de gêmeos então adorei tudo o que você disse sobre os nossos cavaleiros xD Mas eu tb adoro o Shaka, Aiolia e Mu. Só que, como vc disse, o Kuramada é um péssimo (sendo bondosa com a escolha das palavras) roteirista. Aí nem metade do potencial deles é explorado no anime/mangá.
Acho que a história seria infinitamente melhor se o Kuramada tivesse ignorado todos os cavaleiros de bronze e deixado os de ouro como protagonistas.
Mas aí tb não teríamos razões para zoar como zoamos e acabamos nos divertindo com tudo isso.
Só tenho um comentário sobre o Aiolos... O Kuramada deixou ele perfeito demais. Lá na saga de Hades mesmo... O Aiolos é tão perfeito que não voltou com os outros "traidores" para matar Athena em nome de Hades? E todo mundo fica "OH! Saga! Como você pode trair Athena dessa forma?". Oi? Ele já fez uma vez. Não seria problema nenhum ele tentar de novo. Seria uma surpresa se fosse o Aiolos, mas o Aiolos é o Ser perfeito e nunca faria isso, mas imagina a cara do Aiolia dando de cara com o irmão do lado de lá? Mas o Kuramada nunca "mancharia" imagem do Aiolos dessa forma...
Estarei acompanhando o blog a partir de agora ;)

Bruno Gomes Camelo Timbó disse...

Quero ver o post do Episódio G e do Lost Canvas, muio bom seu post.

Wender Magno Cobain disse...

K KK K Eu prefiro ser 1000 vezes do signo de cancer do que Gêmeos.
realmente o personagem Saga é foda mas não tem nada a ver com a personalidade do Signo, os gemenianos são lixos comparado aos outros signos pois são poucos representados na midia não há tantos famosos com signo de Gêmeos, bem são apenas os fatos!
Cancerianos estão muito bem representados por Lionel Messi,Vim Diesel,Tom Cruise, Kevin Bacon, Nicole Kidman. haaa e gisele bündchen!!!

Wender Magno Cobain disse...

CDZ Me desculpem mas esse Anime é uma porcaria!o motivo de tanto sucesso é o fato de rodar sobre a Mitologia Grega e em relação aos 12 signos os pápeis estão todos trocados!
Mu personalidade típica ods piscianos calmo e sereno,Máscara da Morte é o típico Ariano violento d personalidade agressiva. Saga é manipulador estrategista como os cancerianos e com problema de personalidade.

os personagens tão zoados com cabelos azuis estilo anos 80

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

oh Wander Magno, eu sou de Aries e não sou violento e revoltado, não confie tanto assim em Horospoco.

marcos antõnio ferreira da costa disse...

A Armadura de Ouro na batalha de Shaka contra o Trio das Lamentações foi o que fez a diferença??? Oi???? Voce esta brincadeira não??? Na Boa, Me explica então como o Dohko e o Shion lutaram de igual para igual, quando o Dohko ficou com a aparencia mais jovem e vestiu a armadura de ouro???? Me explica também como é que o Saga, Camus e o Shura conseguiram fazer a Exclamação de Athena de igual para igual contra Mu, Miro e Aioria??? Me Explica voce também como é que Saga conseguiu lutar de igual para igual contra os Cavaleiros de Ouro, defendendo o Relampago de Plasma de Aioria e atingindo o Miro com a Explosão Galáctica??? Esse argumento fail de que Eles não estavam com as Armaduras de Ouro, mais sim, com as Sapuris que fazem muito diferença só podiam ser nada mais e nada menos do que argumento dos Geminianos. Se Esquecem de que o Dohko e o Shion lutaram de igual para igual, Eles mesmos falaram que se eles lutassem ali seria uma possivel guerra dos Mil Dias. Quanto ao Termo " O Homem Mais Próximo de Deus" Ele é conhecido tanto por ser a Reencarnação de Buda como também pelo imenso poder que ele tem. O Próprio Ikki disse que O Poder de Shaka era comparado a de um Deus, Na Batalha contra o Shaka de Virgem na batalha das 12 casas, quando ele estava fazendo a Técnica auto suicida ele disse assim "Shaka, Voce é o cavaleiro com o poder mais próximo de um Deus, eu deixei voce tirar todos os meus cinco sentidos de próposito, pois não tinha outra maneira de derrotar voce" Além de que também ele é o primeiro cavaleiro a despertar o Oitavo Sentido e também todos os Cavaleiros de Ouro dizem que o Cosmo de Shaka pode chegar até o infinito. Por Essas e outras que ele é recebeu esse titulo de ser o Cavaleiro mais próximo de Deus. Voce só disse isso só porque é Fã de Saga ou porque esta mal mesmo?

Weslen Gomes disse...

Ridículo.
O fato de você não gostar do Máscara da Morte não quer dizer q ele seja fraco.
Quando for escrever um blog seja imparcial.

O cara pode voar, domima o poder do mundo dos mortos, tem telecinese capaz de mover uma pessoa da China lá do Inferno e só perdeu pq foi arremessado no Yomotsu.
Ele caiu vivo, sem ferimentos causados pelo cólera do dragao e com olhos abertos.

Em um cenário normal, ele ia levamtar depois de cair.

Unknown disse...

Que cara lixo de cometários lixos...

Unknown disse...

Que cara lixo de cometários lixos...

Lucas Lima disse...

Vai se fuder, máscara da morte é foda!! U.U o único problema é sua autoconfiança q fode ele U.U mas é muito poderoso!! Se liga U.U ele voa, te Taca na porta do inferno, destrói sua alma, tem uma telepatia pika, excelente lutador corpo a corpo!! e mesmo não sendo mestre em nenhum dos aspectos os domina com extrema mestria... Sem falar q sempre q ele estava dando um coça em um fdp qualquer sempre tinha alguém pra intervir e aquela vadia da atena q sempre intervia... Assim é fácil U.U

Lucas Lima disse...

Vai se fuder, máscara da morte é foda!! U.U o único problema é sua autoconfiança q fode ele U.U mas é muito poderoso!! Se liga U.U ele voa, te Taca na porta do inferno, destrói sua alma, tem uma telepatia pika, excelente lutador corpo a corpo!! e mesmo não sendo mestre em nenhum dos aspectos os domina com extrema mestria... Sem falar q sempre q ele estava dando um coça em um fdp qualquer sempre tinha alguém pra intervir e aquela vadia da atena q sempre intervia... Assim é fácil U.U

Adriano Erico Gonzaga disse...

Sugestão da Petra? Bah! Filha da puta atrai filha da puta!!!

Phoenix Sowulo disse...

Olá, suas análises estão bem pertinentes e divertidas, rsrsrs... Vc se mostrou muito bem informado sobre praticamente tudo, kkkkkkkkkkkkk E as críticas ao enredo são válidas. E concordo com vc: o cavaleiro de Capricórnio é um dos mais bacanas! Achei muito interessante a maneira como vc vê sua história, e concordo. :)

Só acrescentando algumas observações:

A rosa é o símbolo da deusa Afrodite, deusa do amor, da beleza e do belo em todas as coisas (quer mais "fresco" que o Afrodite?). Ela também tem uma relação estreita com o mito da constelação de Peixes, em que ela e seu amado Adonis (em algumas versões Eros)fugiam do deus Tífon e refugiaram-se no mar, sendo salvos por Poseidon/Netuno (deus que dá nome ao planeta regente desse signo), quem enviou uma espécie de "biga marinha" puxada por dois golfinhos, que são os "peixes" da constelação. Então, Afrodite passou a residir nos oceanos, distanciando-se dos assuntos da terra firme e vivenciando seus ideais e aspirações de arte, beleza e amor(característica do signo: idealismo, imaginação, fantasia, sonho, distração.)

Fonte: http://eventosmitologiagrega.blogspot.com.br/search/label/Mito%3A%20Eros%20e%20Afrodite%20-%20o%20mito%20do%20signo%20de%20peixes

Ou seja, apesar de concordar em maior ou menor grau com todas as suas críticas, temos que reconhecer que o Kurumada pensou nos detalhes ao menos mitológicos da tecitura de seu mangá. :)Tenho observado que cada cavaleiro carrega um nome, uma armadura, uma constelação e um local de treinamento ou de nascimento interligados em referências mitológicas.

http://nervhome.blogspot.com.br/2011/11/origem-dos-nomes-dos-cavaleiros-do.html

Essas referências podem ser vistas em suas fichas, basta digitar o nome do personagem que vc quiser e wiki logo na frente. Depois, é só comparar com os mitos ligados à constelação ou ao nome do personagem. ;)

Phoenix Sowulo disse...

Tomemos o exemplo do cavaleiro de Escorpião (signo desta doida que vos fala, louca por mitologia e tudo o mais): ele se chama Milo, que todo mundo sabe que quer dizer "maçã". A maçã é o lendário "fruto proibido" do pecado original. Escorpião é o signo da sexualidade, e é o sexo a "pedra de tropeço" da humanidade na linguagem filosófica das religiões, o "pomo da Discórdia". Ao mesmo tempo, é o fruto da Árvore do Bem e do Mal e da Árvore do Conhecimento. Sem a tentação, não há conhecimento. Sem nunca ter tido um desejo egoísta, não há crescimento e amadurecimento espiritual. A luz só pode ser compreendida quando há o contraste. Se sempre só existisse luz, não haveria o conhecimento sobre ela, a experimentação do que seja a luz, já que não há com o que comparar. Sem a tristeza, uma pessoa não chega a saber o que é felicidade, ainda que tenha sido feliz inicialmente. Daí o significado mais profundo da passagem: "Cometestes o pecado, e de agora em diante, trabalharão com o suor de vosso sangue e parirão vossos filhos com dor." No Budismo, a raiz do sofrimento é o desejo. Vc só fica frustrado, por ex., quando desejou algo. Mas se nunca tivesse caído em tentação, não conheceria "o Bem e o Mal". Quando cai, mas se arrepende e se levanta, a pessoa se levanta mais forte, e conhecedora dos meandros de tudo, dificilmente cairá de novo na mesma armadilha que antes. Escorpião é, por conseguinte, o signo da Vida e da Morte, da degradação e da regeneração, domicílio noturno de Marte, a força viril, a luta, a paixão; e co-regido por Plutão, o senhor dos Infernos, que em Psicologia representam aquilo que está no inconsciente, ou seja: o condão também de resgatar e trazer à luz o que estava escondido e reciclá-lo, recriá-lo, transmutá-lo.

Assim, o arquétipo da constelação de Escorpião é justamente o do "tentador", que busca o aprimoramento psicológico e espiritual do peregrino, e o do "testador", do Guardião das portas do Éden, que combate aqueles que se aproximam, só deixando passar os dignos. É o arquétipo do veneno do escorpião, da maçã envenenada dos contos de fadas: o veneno que mata os indignos, mas que redignifica e reconhece os viajantes sinceros. Exatamente o que Milo faz com suas agulhas, as quais ele chama de "técnica misericordiosa" porque dá a chance de o adversário se arrepender e se render. Na saga de Hades, ele dispara as quinze agulhas de uma vez contra um espectro, mostrando que poderia matar qualquer um rapidamente, mas não o faz em nome da justiça, procurando testar seus inimigos. Também mostrou que não tinha a menor intenção de poupar aquele espectro, rsrsrs Por tudo isso, acho que vc acertou ao compará-lo com um "anti-herói".

Além disso, "Milo" vem do nome da Ilha de Milos, onde foi treinado o cavaleiro, e não por acaso também: trata-se de uma ilha repleta de escorpiões.

Enfim, não sei se o Kurumada pensou em exatamente todos os detalhes que pensei (os quais procurei resumir, senão digitaria um livro, e com isso espero não ter ficado muito confuso), mas só o fato de poder fazer todas essas associações já deixa tudo muito mais interessante do que parece num primeiro momento, e que "encaixa", isso encaixa! kkkkkkk A própria Astrologia, que pra muitos não passa de besteira, quando estudada em um nível mais profundo, fica muito mais interessante - pra mim fica até impossível não admitir que haja influência ou correspondência, o que não quer dizer falta de livre-arbítrio, como dizem alguns. "As estrelas inclinam, mas não determinam."

Minha nossa!! falei demais de novo... Deve ser meu Ascendente em Gêmeos, kkkkkkkkkk

Phoenix Sowulo disse...

Ah! Adorei sua análise do Camus! Bem isso mesmo! kkkkkkkk Eu também já cheguei a compará-lo com o Severo Snape! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ^^"

Inclusive nos tipos de personalidade do MBTI: identifico o Snape como um INTJ, um tipo bem científico, racional e lógico, mas oculta fortes sentimentos, os quais costuma considerar uma fraqueza. Assim também como o Dr. House. O engraçado é que os tipos objetivos e analíticos e os seus opostos subjetivos e intuitivos costumam exercer um fascínio um sobre o outro, pois um busca no outro aquilo que comumente lhe falta e admira.

Ah sim! E como Escorpião, além da capacidade de mergulho nas profundezas do inconsciente, bem como dos mistérios e de tudo que está oculto, é também um signo feminino de água e caráter fleumático. O que resulta numa tendência por parte dos nativos de "captarem" o que o outro esconde, ou de intuírem coisas, além de serem muito perspicazes. Virgem é perspicaz usando a sua capacidade analítica de observar todos os detalhes. Escorpião intui antes de analisar, simplesmente captando o ambiente, de forma subjetiva, como o elemento água.

Juntando com a Psicologia Junguiana dos tipos de personalidade e a classificação MBTI das funções psíquicas, podemos analisar as personalidades de cada personagem. :) Por exemplo: o Milo, como bom escorpiano, conhece facilmente as intenções e sentimentos do Camus, por mais que este não os expresse. Ao mesmo tempo, imagino que este deva exercer sobre o escorpiano uma influência no sentido de "contenção de ânimos" e um olhar mais analítico para as situações. E a influência do Milo faz com que o lado mais emotivo do Camus aflore sem tantas dificuldades. Eis a famosa "influência das amizades". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

E aquilo que começou como sendo apenas uma homenagem do Kurumada acaba adquirindo sentido lógico, ficando então plausível que a única criatura que consegue se aproximar tanto do frio Camus seja justamente Milo. É como Dumbledore e Severo Snape. Ou o Dr. House e seu inseparável único amigo Dr. James Wilson. Inclusive estes dois já foram zoados e chamados de gays dentro da própria série por outros personagens. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk :P

Phoenix Sowulo disse...

Ah! Já ia esquecendo, rsrs: sua observação sobre Shaka e o título de "O Homem mais próximo de Deus" foi exata! Shaka tem este epíteto por causa de sua "iluminação espiritual" e não por causa do poder, apesar de ele ser um dos cavaleiros de Atena mais poderosos, na minha opinião. Mas quando vc se lembra que Aiolia o teria levado a uma "guerra de mil dias", caso este não tivesse levado o Satã Imperial, fica realmente muito difícil comparar os poderes dos cavaleiros de ouro. E se Camus, Shura e Saga não estavam "podendo" com ele, ele também não conseguiria eliminar os três, como ele mesmo admitiu. Mas o fato de Shaka ser atacado pelos três juntos e permanecer ileso foi bem impressionante. Mas é também na saga de Hades que notamos melhor o poder dos cavaleiros de ouro. Saga e Kanon mostram que são não só quase invencíveis, como os piores adversários que alguém poderia querer em uma luta.

Os dourados se equiparam em poder, em nível de manipulação do Cosmo, mas eu li em algum lugar - e achei legal - que suas técnicas podem ser diferenciadas em técnicas que "arrasam quarteirões", como a explosão Galática, o Relâmpago de Plasma e a Revolução Estelar; e as que exigem precisão e incidem somente sobre o corpo do inimigo, como a Agulha Escarlate, a Excalibur, a Execução Aurora... mas estas não são menos poderosas; ao contrário, elas liquidam o inimigo. Shura e Milo não costumam matar o adversário logo por que não querem; senão bastaria cortar com a Excalibur em um local fatal, ou disparar todas as agulhas de uma vez, como Milo de fato fez com um Espectro na oitava prisão do Inferno.

Concordo com Kanon: se não fosse a barreira de proteção do castelo de Hades, que reduzia seus poderes a 10%, Mu, Milo e Aiolia jamais perderiam para o Radamanthys, mesmo ele sendo o espectro mais foda. Não perderiam nem em um só, quem dirá os três juntos! kkkkkkkkkkkkk

Phoenix Sowulo disse...

Elson:

"Mas assim, a única coisa que realmente me incomodou e incomoda até hoje hoje é a fato de alguns cavaleiros herdarem o posto de outros...

Sei que é por falta de bom senso do autor, mas desde o início fica claro que cada um é escolhido pela constelação e por ela deve seguir. Então por que picas em determinado ponto começam haver promoções entre os cavaleiros, como Seya ser promovido a cavaleiro de ouro se ele é o escolhido por Pégaso."

Sobre isso, também Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner e Flames, nos comentários que fizeram lá pra cima. Bem, vamos lá.

Vcs estão esquecendo o lance das PATENTES das armaduras. Essas patentes ou postos se inspiram nos oficias do Exército, sendo assim, podem sim ser promovidos. Bronze é a patente mais baixa do exército de Atena, Prata a intermediária e Ouro a mais alta, há uma hierarquia entre esses cavaleiros, como citado pelo Amer quando falou de Aiolia.

Vejam bem: só existem DOZE constelações do Zodíaco. Além delas, há dezenas de outras constelações. Todo ser humano nasce sob um dos doze signos do zodíaco, logo tem a proteção da constelação respectiva. Isso não significa que o cavaleiro não possa ser protegido por uma constelação secundária TAMBÉM. Sendo assim, Shiryu é o escolhido pela constelação de Dragão, mas nada o impede de ascender ao posto de Cavaleiro de Ouro de Libra, já que também é escolhido por esta constelação (uma das doze do zodíaco), como demonstra o próprio fato de ele ter seu animal protetor nas costas, assim como seu Mestre, e como este explicou isso se deve ao fato de que todos os cavaleiros escolhidos para a armadura de Libra terem seu animal aparecendo nas costas. Inclusive o Tigre é o correspondente à Libra no zodíaco chinês, se não me engano. E também faz alusão à velha lenda do Tigre e o Dragão. ;)

Se o cavaleiro será ou não promovido, ou se será um cavaleiro de bronze ou de prata para o resto da vida, depende do seu treinamento e do nível de Cosmo que conseguir alcançar. Alguns já desenvolvem o Cosmo do sétimo sentido bem cedo, como o Shaka,que sempre foi cavaleiro de ouro e recebeu sua armadura aos sete anos. :)

Phoenix Sowulo disse...

Flames:

"Não conheço nada em relação à isso de uma vez escolhido sempre será, mesmo que seja essa a ideia, acho que nunca foi respeitada. No caso do Shion e Dohko, ambos eram de niveis mais baixos (bronze, creio) e conseguiram se tornar de ouro. E se estão falando do Omega, Shiryu ganha a armadura de libra sim, e se torna um apelão insano com a excalibur. Ainda me pergunto por quê o Hyoga não conseguiu, mas enfim. O que me deixa bolado é o fato das encarnações, só as encarnações poderiam usar as armaduras respectivamente na teoria, mas claramente não é assim. ENFIM, KURUMADA PLOTS.

22 de fevereiro de 2014 20:47"

Bem, quanto a isso, o exército de Atena não pode ficar desfalcado, sendo assim, precisa de substitutos. Outros cavaleiros são promovidos ou outros que estavam em treinamento (eles treinam novos cavaleiros sempre) são designados para ocuparem os seus lugares, embora eu também não veja motivo para os cinco de bronze não terem sido logo promovidos, já que alcançaram o nível de Cosmo necessário e têm muita experiência.

Quanto às reencarnações, todos os cavaleiros reencarnam, os substitutos também, sendo assim, nunca faltarão cavaleiros, percebe? Sempre ocuparão e reocuparão seus lugares. Mas se esperassem apenas os mesmos ocupantes iniciais reencarnarem, ficariam expostos em uma eventual guerra ou catástrofe, pra isso o Santuário prepara novos aprendizes o tempo todo, porque sabem que as vidas dos cavaleiros costumam ser curtas, e estes se preparam também para se sacrificar, dar suas vidas, caso seja necessário.

Phoenix Sowulo disse...

Shunsuke disse...

"A mitologia de Saint Seiya é simplesmente fascinante. O universo de Saint Seiya foi muito bem pensando pelo Kurumada. Mesmo coisas como os nomes, as datas de nascimento e os locais de treinamento dos personagens não são decididas por acaso, sempre tem um significado por trás. Mas o problema disso tudo é que a série não pôde ser melhor porque roteiro não é com ele. Por isso os outros autores como Okada e Shiori puderam criar obras tão incríveis. Porque puderam unir um bom roteiro ao universo incrível que Kurumada já tinha criado, além de ampliá-lo com suas próprias ideias também."

Exatamente!!! :D Se Kurumada fosse bom de roteiro, não teria que pôr a Saori presa em algum lugar, à beira da morte, pra ser resgatada num tempo recorde, todas as vezes!!... Virou clichê! kkkkkkkkkkkkkkkkk Tá. Entendo que o arquétipo da mocinha sendo resgatada pelo herói é interessante, mas usou uma vez, chega, né? Inclusive, apesar de concordar com a imensa bondade e misericórdia da deusa que tem como missão proteger o mundo, eu penso que ela ficaria muito melhor se além disso tivesse um papel menos passivo no mangá/anime. Afinal, a Deusa Atena é deusa da Sabedoria, da Justiça e da... Guerra. Aquele vestidão comprido até os pés pra descer ao Inferno atrás de Hades, em pleno início da década de 90 - século XX - não cola. Colava enquanto ela era apenas Saori. Depois de descobrir ser Atena, podia ter assumido uma postura mais tipo Joana D'Arc ou Rainha Elizabeth comandando seus cavaleiros... A Deusa da Guerra que precisa ser resgatada toda hora??...

TODAVIA, impossível deixar de admitir que Kurumada foi muito bem sucedido ao criar o universo de Saint Seyia, riquíssimo em mitologia, filosofia e referências astrológicas. Só acho que ele deveria explorar e se ater mais aos seus pontos fortes e dar o braço a torcer, deixar que excelente roteiristas cuidem do roteiro, oras... kkkkkkkkkkk

Phoenix Sowulo disse...

E por falar em Atena, alguém fez uma imagem dela de como ficaria se fosse mais parecida com a deusa tradicional, e ficou bem da hora:

http://www.zbrushcentral.com/showthread.php?196525-Saori-Kido-Athena-quot-The-Goddess-of-War-quot-Saint-Seiya