quarta-feira, 29 de abril de 2009

Crítica do Amer: Dragonball Evolution


Quando anunciaram que um filme Hollywoodiano baseado em Dragon Ball seria produzido, o mundo soltou um "Mas heim???" coletivo.

Dragon Ball (sua continuação Z e em menor escala sua sub saga GT) é um dos maiores clássicos da animação Japonesa, que sozinho movia legiões de fãs nos anos 90, quando Anime ainda era um luxo no Ocidente.

E então foi anunciado um filme, cuja ambientação era total e completamente diferente da história original.

Diga-se de passagem, o próprio Akira Toriyama disse "Mas heim?" quando ficou sabendo como era o roteiro do filme, mas decidiu ficar na sua e receber mais alguns milhões pelo uso de sua obra.

Bom, até o presente momento, eu não assisti o filme, portanto não posso fazer uma crítica dele. De fato, tal crítica nem seria cabível aqui, já que este é um blog exclusivamente de games. Mas como todo bom (ou abominável) filme da atualidade, um game foi anunciado assim que as fotos do elenco começaram a ser liberadas pela internet.

Ok, o game eu experimentei e posso escrever a respeito. E qual é minha impressão dele?

Nada boa.

Mas vamos por partes.


A história do jogo é a mesma do filme aparentemente. Goku é um moleque chorão do colegial que paga um pau violento para a Chi Chi, sua colega de escola.


Ele decide aprender artes marciais para conquistar a menina e acaba enrolado com o mistério das Esferas do Dragão (ou Bolas do Dragão, caso não tenha medo de ser alvo de piadas óbvias dignas do Boça) que o grande Piccolo quer usar para dominar o mundo.

E... é isso.

...

Eu juro, achava que o roteiro da história original não era muito elaborado, mas isso aqui faz o mangá parecer Irmãos Karamazov.

Até onde sei, o enredo o filme não vai muito além disso e o pífio modo Story do jogo não ajuda o enredo a parecer muito mais elaborado.

E eu adoraria poder falar mais e deixar este parágrafo mais elaborado, mas simplesmente não dá, meu poder de luta é de meros 4000! Estou fazendo o melhor que posso!


Na parte técnica, inicialmente o jogo parece dar conta do recado, mas observando mais de perto, é fácil ver que esta é uma impressão equivocada.


Os modelos dos personagens são horrendos.

É de se imaginar que um game cujos personagens serão baseados em pessoas reais use modelos razoavelmente realistas e que lembrem aqueles que devem representar. Pois não é o caso aqui, os personagens são extremamente quadrados e em alguns momentos até parecem estar inchados.

Não apenas isso, mas eles se assemelham muito pouco com os atores que representam. São parecidos o bastante apenas para que possamos reconhecer quem é cada um.

Considerando que este é um game de Dragon Ball (ou "Dragonball", já que o filme une as duas palavras) é de se esperar que pelo menos os golpes especiais possuam um visual de destaque, mas não é o que temos aqui. A maioria dos ataques especiais são extremamente mirrados e sem graça.

E a animação... ahhh... a animação...

Alguns personagens possuem animações inacreditavelmente ridículas. Piccolo anda pela tela com o peito estufado, como se fosse um pombo mafioso, o que pode causar convulsões de riso em algumas pessoas, mas que gera uma tristeza profunda em outras.

E sinceramente, tais visuais são imperdoáveis. O PSP é um aparelho bastante potente, que pode se virar muito bem na hora de gerar gráficos bem feitos, algo que já tivemos prova em Metal Gear Solid Portable Ops e Resistance Retribution.

Diabos, o PSP conseguiu fazer até Tekken 5, não venha me dizer que ele não tem poder de fogo.

Quanto ao audio... vamos apenas dizer que se você desligar o som de seu console para economizar a bateria, terá feito uma escolha muito sábia.


Agora falemos da jogabilidade, que é o problema mais incompreensível do jogo.


Todas as mecânicas de Dragonball Evolution foram retiradas diretamente da série Dragon Ball Z Budokai. Até aí tudo bem, pois Budokai é uma excelente série de luta, capaz de divertir até mesmo quem não é fã do desenho e usá-la só poderia dar bons resultados, correto?

Incorreto.

A jogabilidade é a mesma, sim, mas ela foi extremamente emasculada e se tornou muito insípida. As mesmas listas de movimentos são reutilizadas em diversos personagens, o que tira um bocado da motivação para se jogar com todos.

Claro, este é um detalhe que também está presente na série Budokai, mas lá temos muito mais opções de personagens jogáveis do que em Dragonball Evolution. Quando sua escolha se limita a pouco mais de dez personagens e os mesmos possuem movimentos repetidos, nota-se um bocado de má vontade por parte dos produtores.

A inteligência artificial também deixa muito a desejar, basta metralhar o botão de ataque (seja o fraco ou o forte) para fazer um combo belíssimo e causar um dano imenso ao oponente. Com exceção das lutas mais avançadas do modo Arcade ou Story, na maior parte do jogo não é necessária habilidades, reflexos, rapidez de raciocínio... ou sequer olhar pra tela enquanto joga.

Que lástima...


Sinceramente, acho que não devia esperar muito de um game como Dragonball Evolution, que foi criado meramente para pegar embalo em um filme. Todos sabemos que games assim nunca trazem nada de bom, mas eu resolvi insistir e fui punido por isso.


Enfim, não recomendo este game para ninguém, nem para donos de PSP entediados, nem fãs de jogos de luta ou fãs de Dragon Ball.

Especialmente para fãs de Dragon Ball. Se jogar este título, você estará apenas se magoando.

Caso queira um bom game com Goku e sua galera cabeluda e hipertensa, procure por Shin Budokai Another Road e divirta-se surrando o Kuririn com a Androide 18.

Aliás, sei que o review ficou curto, mas não consigo falar mais deste game sem pegar uma pneumonia e morrer.

Lamento, queridos. Mesmo eu tenho limites.

Cheers!!!

14 comentários:

Fernando disse...

jogos que saem acompanhando filmes NUNCA prestam, pelo simples fato de que fazem o jogo correndo pra sair no embalo do filme

vide spider-man 3 .........>.<

nem se eu tivesse um psp eu me arriscaria a jogar xD

Paulo disse...

Concordo parcialmente com o Fernando , é claro , a GRANDE maioria dos jogos baseados em filmes são uma merda, mas, na minha opinião, existem exceçoes como o The Warrios , The Godfather, alguns sobre o 007 entre outros.
Quanto ao jogo referente ao post , eu estava tremendamente viciado em Shin Budokai: Another Road quando ouvi a notícia de que mais um jogo do Dragon Ball sairia para PSP, o que gerou uma enorme esperança ........ que foi completamente destruída assim que saíram as primeiras fotos e videos.
Maldição!

Sergio disse...

eu nem me arrisco a baixar esse troço.

ter ido ver o filme ja foi o suficiente.

Amer H. disse...

Warriors e Godfather foram lançados praticamente duas décadas após os filmes, então não precisaram ser feitos as pressas para pegar hype de filmes prestes a chegarem aos cinemas.

Por isso que eles prestam.

E unicamente por isso.

Thyago disse...

não estou NADA surpreso, sinceramente.
vi dois trailers deste jogo na gametrailers e jah sabia que veria uma merda. mas ainda assim nao eh regra q jogos de filme sejam ruins. the godfather e riddick estão aí para provar isto

Thyago disse...

se bem q como vc falou, eles receberam uma produção especial, ainda mais pq nao tiveram um prazo apertado graças ao lançamento de um filme.
wanted, por exemplo, resolveu ter seu jogo lançado meses após a saída do filme e é um ótimo jogo (curto pra caramba, mas é bom)

BAH disse...

Uma vez que o "jogo da semana" abordado é horrível, o assunto de jogos baseados em filmes foi abordado e dois plágios descarados realizados pela Konami na década retrasada foram recentemente publicados no blog, deixo a pergunta:

Alguém aqui conhece "Almana Ko Kiseki" para o nintendinho?

Marcelo Maciel disse...

Aleluia! Amer fez um review de PSP!!! Pena que foi de uma m*rda completa, mas tudo bem...

Sugiro como reviews pra PSP, Crimsongem Saga (jrpg nada inovador, mas eu achei muito massa) e o aclamado Monster Hunter.

Agora sobre esse jogo, eu tenho uma teoria de que desde os 16 bits não sai um jogo descente baseado em um filme, não quero generalizar, mas digamos que é raríssimo.

O contrário também, raro um filme baseado em um jogo ser bom.

Agora analisemos, um jogo, baseado em um filme que é baseado em um anime (que o criador é muitíssimo conhecido no mundo dos games)...

E temos como resultado isso!!!!!

Adoro poder comprovar minhas teorias... =D

Paulo disse...

Monster Hunter realmente é muito bom, Crimsongem Saga ainda nao tiver a oportunidade de jogar, mas pretendo. Um jogo de PSP que eu gostei bastante foi o Castlevania: The Dracula X Chronicles, que, além de ser mto bom, traz como bonus o Symphony of the Night.

Quanto ao meu comentario anterior, voce está certo, realmente nao tinha me tocado disso na hora que escrevi.

Caio C. Kapps disse...

ohhh, eu ja estou com um pé atraz com o filme, e ainda aparece uma merda dessas, o mundo esta perdido!

(ah, primeira vez q eu posto nesse blog show)

UnderHell86 disse...

O jogo é tão ruim quanto o filme!

Ah, e joguem Dragon Ball Z Sparking Meteor, é o melhor jogo da franquia =D

Thyago disse...

eu ainda considero o budokai 3 o melhor de toda a franquia
a forma q eles mostram a saga GT no game é dez mil vezes melhor q o anime todo, haeuaehuaeh

Scariel disse...

Amer vc realmente é corajoso.Conseguiu jogar isso e ainda escrever um artigo caramba vc não é humano xD.
Fico mais fã seu a cada dia xD

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

belo review Amer, mas pra começo de conversa, nunca pegaria um Dragon ball baseado em Live Fiction.

bons tempos no PS1. se para pegar games assim no PSP, prefiro Ikkitousen ou Queens Blade mesmo

pelo menos se é ruim, pelas minas do game vale a pena jogar, E DESDE QUANDO A BULMA SABE LUTAR????????????????

Bizarro!!!!