sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Polêmica barata e os games


Eu raramente uso o blog pra desabafar ou criticar algo. Prefiro manter um clima leve e bem humorado aqui, afinal de contas, gosto de acreditar que ajudo a amenizar um pouco o dia duro que meus leitores possam ter tido, com algumas piadas, palavrões e observações ácidas sobre as coisas que gostamos em comum.

Assim sendo, peço desculpas se você veio até aqui buscando algo para rir, pois o artigo de hoje será sério. O próximo com certeza será uma palhaçada, mas hoje não.

A imagem acima é do recém lançado game Mass Effect e daqui a pouco a sua presença neste artigo será explicada.

O fato é que ando puto com coisas que tem me acontecido recentemente, coisas pessoais que não valem a pena ser mencionadas aqui mas que tem estragado meu dia. Para piorar meu humor de vez, entrei no site Omelete e vi esta notícia.

Se estiver com preguiça de ver, bom, a Fox News noticiou que Mass Effect tem uma cena de sexo explícito onde o jogador pode controlar os "movimentos da ação".

Bom, sim, há uma cena de sexo no game mas é bastante discreta e com certeza não é pior do que aquilo que aparece na televisão no horário nobre, como bem diz a matéria.

Claro, se você assistiu o vídeo que havia no link, mesmo não entendendo inglês deve ter percebido que a jornalista e a "psicóloga" chamada para debater não deram muita abertura para o especialista em games se defender. A jornalista inclusive encerrou o debate antes que ele pudesse dar uma resposta definitiva.

Ah sim, lembrando o fato que Counter Strike foi proibído recentemente no Brasil, pois de acordo com certas pessoas: "Ensina táticas de guerrilha e estimula a violência".

O negócio aqui pessoal, é que eu amo games, sempre amei e não é algo que eu pretendo mudar. Uma vez que você lê meu blog, é capaz de ter essa paixão em comum comigo e pode ser que como eu, FIQUE PUTO DE VER TODA POLÊMICA BARATA QUE FAZEM SOBRE OS GAMES.

Já devem ter reparado que sempre que pode, a imprensa, seja nacional ou estrangeira culpa os games pelos males no mundo. Nada nunca é provado, mas a cada dia, convencem mais alguns telespectadores ingênuos (ou tontos) de que quem joga game é psicopata, tarado, homicida ou pedófilo.

Bom, vamos dar uma olhada em alguns dos games que causaram mais polêmica até hoje, ver do que foram acusados e a que conclusão se chegou ao fim do processo.

E prepare-se para ficar tão puto quanto eu estou no momento!



Night Trap

Ok, este era um dos famosos games em "Full Motion Video" do Sega CD, ou seja, rolava um filme na tela e o jogador tinha de interagir com ele.

Quem jogou este tipo de game sabe que nada era explicado de forma clara e chegar ao fim da história era um processo de tentativa e erro, mais do que de habilidade.

Em Night Trap, o jogador tinha como objetivo salvar um grupo de garotas em uma pensão ou coisa assim que estavam prestes a ser vítimas de vampiros ou o que quer que fossem os inimigos.

Quando o game foi lançado, ele foi recolhido de praticamente todas as lojas, devido a assembléias realizadas no congresso americano,sobre violência nos games. Tais assembléias foram o estopim desse pavor que as pessoas comuns (por assim dizer) tem dos games.

Nas assembléias, foi dito que Night Trap era um jogo que estimulava ao sequestro e assassinato de jovens mulheres, fora o fato de ser ultra violento e doentio.

Fato: O game não continha nudez e a violência chegava a ser cômica, além de que o papel de herói do jogador foi CLARAMENTE ignorado nas tais assembléias...

O resultado final é que o game foi um fiasco de vendas, o que ajudou a matar o gênero dos games em FMV. Muita gente pode discutir que era um estilo fadado ao fracasso, mas a polêmica barata sem dúvida não ajudou neste caso.



Carmageddon

Carmageddon é um clássico do mau gosto. Eu só joguei o primeiro game pra PsOne e achei uma porcaria, mas fez um bocado de sucesso mesmo assim com o povo que originalmente jogou no PC.

Basicamente você dirige e atropela um monte de gente. Fim.

Uma vez que moramos no Brasil, você deve saber que o game foi proibido aqui, por algum legislador que definitivamente não tinha porra nenhuma pra fazer e resolveu usar um pouco de sua autoridade. Aposto que o responsável por isso inclusive deve ter se masturbado sem parar por três dias, feliz da vida consigo mesmo.

Não sei o que raios o legislador em questão pensou, mas suponho que deve ter imaginado que as crianças passariam a pegar o carro do pai e sair atropelando gente por aí.

De fato... a maior causa de acidentes no trânsito não são o álcool e a imprudência de motoristas arrogantes e/ou estúpidos, mas sim pessoas que jogaram Carmageddon e não souberam distinguir realidade da ficção.

Pergunte a dez psicólogos sobre isso e aposto que uma boa parte deles defenderá que Carmageddon pode ser nocivo e incentivar um jovem a fazer este tipo de coisa. Em seguida volte aqui e eu lhe direi que qualquer tipo de imbecil consegue diploma hoje em dia.



Manhunt

Este é bem conhecido e foi pivô em um caso interessante.

Pra quem nunca jogou, Manhunt é um jogo ultra-violento de verdade. O "herói" (se é que podemos chamá-lo assim) James Earl Cash acaba contra sua vontade na filmagem de uma produção snuff, onde ele precisa avançar pelo território de Carcer City enquanto evita as gangues contratadas para matá-lo.

Sim, a violência em Manhunt é brutalmente alta e de fato não é um game recomendado para todos. Seu maior trunfo, a ultra-violência, é também seu maior inimigo, pois muita gente não teve estômago de avançar no game e perdeu a chance de jogar um título muito bom.

O game acabou indo parar no meio do caso do assassinato do jovem Stefan Pakeerah, morto por seu amigo Warren LeBlanc. A mãe da vítima disse que o assassino estava "obcecado pelo game" e que foi este o motivo do crime.

A polícia inglesa, que não é como a nossa, logo desmentiu e afirmou que o caso ocorreu por causa de dinheiro de drogas e o mais irônico é que A VÍTIMA tinha Manhunt em casa, não o assassino.

Por que essa revelação não ganhou destaque na imprensa? Alguém tem alguma teoria?



Grand Theft Auto - San Andreas

Todo mundo lembra disso: "Hot Coffee"

Basicamente, um mini-game de sexo onde CJ podia comer sua(s) namorada(s) e o jogador interagia na brincadeira. O "Café" estava escondido na programação do game, mas diversos hackers desocupados que brincavam com as linhas de código de San Andreas o descobriram e divulgaram ao mundo.

Algumas da consequências envolveram o eterno inimigo dos games Jack Thompson tecendo críticas infinitas contra a Rockstar e até onde eu sei, tentando processar a empresa até sua falência, um protesto de um bando de desocupados em frente ao quartel general da Rockstar e até uma senhora que resolveu processar a produtora do game por estarem corrompendo seu netinho de quatorze anos, para quem ela comprou o jogo.

Aliás, o jogo sempre teve a classificação "Mature", ou seja, impróprio para menores de 17 anos... não que a vovó tenha se lembrado disso durante o processo que resolveu mover...

Eu concordo que a Rockstar devia ter jogado limpo desde o começo e colocado Hot Coffee aberto de primeira no game, ou não ter colocado nunca.

Mas hey, polêmica vende!!! O jogo chamou muita atenção por causa disso e vendeu AINDA MAIS depois dessa história.

Portanto, pode ter sido uma estratégia genial e muito bem planejada da Rockstar, mas jamais saberemos de fato.



Bully

Coitadinho de Bully... nem sequer havia sido lançado quando os protestos contra ele começaram...

Jack Thompson, sempre ele, exigiu que Bully jamais fosse lançado, sob a alegação de que seria um "Simulador de Columbine".

Se você não sabe o que é Columbine, ou de que estou falando, faça um favor a si mesmo e dê uma busca pela net ou melhor ainda, alugue o filme "Tiros em Columbine", ok?

Os desocupados de plantão alegaram que Bully ensinaria aos jovens e crianças como serem truculentos com seus colegas de escola e incentivaria a violência nas escolas.

Qualquer pessoa que tenha jogado Bully sabe que apesar de não ser um anjo, Jimmy Hopkins, o herói do jogo, tenta na verdade acabar com o "Bullying" na sua escola, defendendo os alunos mais fracos dos violentos e tentando estimular todos a se darem bem.

Claro... do seu jeito... mas mesmo assim, os fins justificam os meios as vezes...

Thompson exigiu que um juiz visse o jogo em ação, crente de que sua vontade seria feita e Bully seria proibído, mas após algumas horas, o juiz (que graças a Deus, tinha algum bom senso) decretou que não havia nada de mais no game e o liberou para venda, o que deve ter feito Jack Thompson chorar feito uma putinha por três dias seguidos.

Só lembrando, que apesar de Jimmy poder bater em crianças pequenas e garotas no game, tais ações são punidas severa e imediatamente, o que deixa bem clara a opinião da Rockstar em relação a tal atitude.

Por que ninguém fala do lado bom desse game, heim? Até a Rede TV falou mal dele uma vez e tenho certeza que o repórter sequer se deu ao trabalho de jogar!


Mortal Kombat

Do que Mortal Kombat não foi acusado?

Sério! Parece que todo mal no mundo é culpa de Liu Kang e seus amigos! Não tem um game da série que não tenha sido esculachado pela imprensa americana e até mesmo a nacional já tirou suas lasquinhas, afirmando em diversas ocasiões que MK estimula a violência entre os jovens.

Pois bem, depois de ler este texto inteiro, a que conclusão você chega?

Pois é, concordo.

Mas uma parte do problema somos nós gamers também!

Quando foi a última vez que você esteve em um fórum de games nacional? Aposto que deve ter visto palavrões a torto e a direito e coisas leves como "Sua mãe tem pêlo na teta" em meio a discussões sobre Nintendo e Sony.

Não vou dourar a pílula, algumas das pessoas mais estúpidas que conheci eram gamers. Um nintendista uma vez praticamente me ameaçou quando eu disse não estar impressionado com Resident Evil do Gamecube.

Claro, conheci muita gente inteligente no meio também, mas o problema é que as pessoas grosseiras e ignorantes se destacam mais e sem dúvida, quando alguem que não entende de games começa a criticá-los, uma besta que entre no assunto e xingue a mãe do sujeito, com certeza não estará fazendo bem algum a nossa "comunidade".

Faço um apelo a vocês que curtem games e que como eu, ficam indignados com esse tipo de coisa: Leiam bastante sobre o assunto, formulem bons argumentos e PELO AMOR DE DEUS, sejam educados quando discutirem games com as pessoas, mesmo que vocês não concordem com elas.

Uma professora na faculdade uma vez fez um discurso sobre games, dizendo que pessoas que os joguem se tornam baixinhas, uma vez que tais jogos induzem ao gasto desnecessário de hormônios do crescimento. Eu usei a mim mesmo (que tenho 1,90) como exemplo de alguém que jogou a vida toda e que mesmo assim é maior que a média das pessoas. O fiz com educação e a ignorante calou a boca na hora.

Pessoas, se eu consegui, vocês também conseguem.

Vamos começar a mostrar nossa capacidade para o pessoal que não curte e explicar os benefícios dos games para as pessoas. Argumentos como "É mó dazóra, mano!" não convencem ninguém, mas afirmar que games melhoram a coordenação motora, os reflexos e ajudam a aprender um segundo idioma, com certeza tem efeitos muito positivos.

Sei que muitos de vocês devem ter aprendido (ou melhorado) seu inglês jogando Final Fantasy ou games semelhantes, portanto ponham isso em bom uso.

Logicamente, os resultados não serão vistos do dia pra noite, mas com certeza isso será um pontapé inicial em melhorar um pouco a imagem dos games, pelo menos em nosso país.

Pensem um pouco a respeito, ok?

Prometo um artigo bem humorado na semana que vem, mas por hora, reflita sobre o que eu disse.

Cheers!!!

14 comentários:

Rafael disse...

Que nem eu vivo dizendo pra todo mundo, meu ingles hoje é bom graças aos games! Eu até fiz escola de ingles e tal, mas graças aos games que eu prestei atençao naquela babozeira toda com 7 anos de idade!

Rafael disse...

RIGHT WINGED FASCISTS

Vardone disse...

nah, eu cresci jogando Final Fight e nem por isso eu saio na rua vestido com uma calça jeans colada batendo nas pessoas e revirando tambores de lixo

Cândice. disse...

Absolutamente apoiado em cada linha do seu último post.
Apesar de não ser muito chegada a games 'violentos', posso dizer que sofro um bocado por causa deles aqui em casa (mesmo os não-violentos), porque cada notícia que sai sobre isso na TV minha mãe vem me importunar sobre o fato de eu gostar de videogame. Quer ver quanto a MMO! Ela acha que sou viciada porque jogo Ragnarök cerca de duas a três horinhas por dia... Ok, não estou aqui pra falar da minha desgraça, só queria enfatizar o quanto isso tudo me aborrece. Acredito que isso vá de pessoa pra pessoa. Como você mesmo disse, há gamers o mais idiota possíveis, assim como pessoas de muito boa índole que JAMAIS em hipótese alguma sairiam atropelando velinhas ou mulheres grávidas depois de jogar Bully.
Tanta coisa pra se preocupar no mundo, tanta gente matando a torto e a direito em guerras, sem falar no tráfico e na violência nas favelas aqui mesmo no Brasil. Com certeza todo traficante deve ter o seu PS2 guardo com carinho pra jogar ManHunt nas horas vagas ¬¬'
É, deve ser esse mesmo o motivo de tanta violência.
Bom, acabei me prolongando mais do que deveria, mas esse assunto realmente desperta em mim um senso crítico fora do meu comum :x
Não posso deixar de elogiar o post muito bem feito e com conteúdo muito bom!
Parabéns pelo blog!
Abraços ^^

DORTI disse...

A grande verdade é que nossa população é ignorante, e por um único fato isolado julgam uma população inteira (bons de estatística esses caras hein)lembram dos caras que se mataram jogando RPG e comaçaram a dizer coisa sobre RPG e tudo, meu existe carro na rua, quem dirige pode matar, existe faca na cozinha, vc pode se matar com ela...o Homo Sapiens tem uma imaginação incrível para fazer coisas ruins...sendo ou não estimuladas, agora...dizer que o cara é traficante por causa do Counter Strike, tenha dó, né? Sobe lá e perguntar se alguém saber o que é Counter Strike?? Você acha que traficante tem saco para essas coisas?? Aliás, quem joga Counter Strike acha que sabe algo sobre guerra? Esse monte de nerds não consegue nem segurar um rifle!! Jogo é uma coisa completamente diferente da realidade!! É absurdo como nossos legisladores não têm problemas maiores a sereem resolvidos do que ligar para uma região mercadológica quase neoliberal quanto a dos games, eu joguei video-game a vida inteira e até hoje (eu disse até hoje...hahaa) nunca matei, roubei, senti tesão por snuff ou coisas do tipo...cada um faz o que quiser de sua vida, se existe crime ele deve repreendido na real, subindo no morro e deixando de se aceitar propina, não tirando games das lojas.

Fabiano disse...

É duro, né, mas falar mal de games dá Ibope, então, vamos ter que aturar isso por muito mais tempo...

Rodrigo disse...

Realmente certas coisas passam dos limites...
E pensar q eu já fui assim, ignorante e tentando fazer todo mundo ter a mesma opinião que eu...quando eu lí: "Um nintendista uma vez praticamente me ameaçou quando eu disse não estar impressionado com Resident Evil do Gamecube.", pensei naquele tempo das "discussões" nos forums da comunidade da EGM no orkut, se não foi eu que te ameaçei...não digo nada! kkkkkkkkkk

Mas enfim, isso é passado e faço minhas as suas palavras no final do texto. Se as pessoas procurarem ler mais sobre assuntos no qual desejam discutir, com certeza teremos mais conteúdo nas discussões e não só palavrões!

Analisando um pouco superficialmente a situação atual, eu acho q essa mentalidade infantil de alguns gamers está mudando, ainda bem.

Abraço a todos!

Amer disse...

Não foi você que me ameaçou não, buddy.

A ameaça foi em pessoa mesmo... coisa triste...

Rodrigo disse...

[alívio] [=

Aff, triste mesmo.

Felipe disse...

Apoiado! não tem problemas fazer posts sérios de vez em quando.
Me comprometo a continuar tentando elucidar as mentes obtusas de que games, Rpg e pornografia não são o instrumento do diabo pra corromper nossas almas.

Bier disse...

Amer!
Cara, lembra daqueles protestos contra os RPGistas? Rotulam os caras como suspeitos de assassinatos até hoje. (Eu tenho alunos que me relatam casos: "Eu não vou na casa dele pq ele joga RPG. Um dia desses ele vai me matar e tentar dropar uma coxa de frango da minha carcaça no estilo Tibia")
Lembra quando o Gilberto Barros mostrava que Yu-gi-oh (não sei se é assim que escreve)era um jogo de adoração demoníaca?
Os gamers sempre são rotulados... e me perdoe se eu parecer preconceituoso, mas o pagodeiro Belo agora a pouco se casou numa festona, com direito à cobertura da mídia... o mesmo que fora preso por tráfico de drogas pra lá de comprovado. Ninguém se queixa dos pagodeiros.
É certo que às vezes algum mentecapto que jogou Doom demais comete (por óbvias razões diferentes) um crime com uma arma. Mas eu pergunto: e daí?
E quando um policial espanca um menor de idade? "Ele tem trabalhado demais"?
De todas as colocações que vc fez, só não consegui concordar com Carmaggedon, mas também acho que foi "a mais pura polêmica barata" (na falta de um título original), pq não era pra tanto MESMO!!!
Quem serão os próximos rotulados pela mídia? O pessoal do Final Fantasy poderia... sei lá, de repente pegar facas de açougue e cabos de vassouras e sair pelos campos exterminando a fauna local. E depois todo o mundo será proibido de jogar Final Fantasy, pra não virar vândalo anti-ecológico.

Nisnast disse...

Eu sou um sujeito muito calmo e é dificil me enfurecer,mas esse assunto faz despertar o meu "lado negro",tem tanta coisa pra se preocupar no mundo e o pessoal fica esculachando games(e a minha mae nao quer que eu jogo jgos de tiro por que acha que vo pegar uma arma e sair dando tiro a torto e a direito)
Aff

CorrenteDoBem TV disse...

Visite a melhor loja de cigarros eletrônicos Casa do vapor http://www.casadovapor.com

Lucas Alves disse...

Qual é...O rezident evil de gamecube n é TÃÃÃÃÃOOOO mal assim.Sou nintendista mas n sou q nem essa gente q chinga os outros só pq zoou a empresa q eles gostam.Alias,bela lista :)